Postado por

Avaliação dos Dimensionais

Avaliação dos Dimensionais
Print Friendly, PDF & Email

– Através de fenômenos físicos –

De Sônia M. Dias (sm.dias@terra.com.br) – Junho/2008

Primeira Parte

Com estas palavras, não pretendemos trazer soluções, mas sim questionamentos que poderão ter respostas elucidativas ao período em que estamos vivenciando tão incisivamente. Devemos mudar nossos paradigmas já ultrapassados, no mínimo acompanhando as comprovações científicas atuais, abandonando os conceitos pré-estabelecidos para que possamos ter uma visão ampla do “Todo” e, sem julgamentos sejam eles preconceitos religiosos ou mesmo de uma ciência ainda em evolução.

Acreditamos que, as respostas às questões abaixo formuladas, cada um as terá de acordo com seu nível consciencial e não apenas baseadas em conhecimentos científicos e/ou religiosos ou meramente místicos. E, este resultado em nível consciencial será em muito influenciado pelas experiências pessoais.

Estamos também mudando a maneira de nos expressarmos, mas não deixando de aprender com as experiências vivenciadas, trazendo-as para nossa realidade atual e fazendo a interconexão da ciência terrestre com a ciência Cósmica.

Referenciais no “sistema” vigente

Na realidade em que nos encontramos, nosso nível de consciência é limitado à individualidade que é a personalidade/ego. Restritos e fixados em nós mesmos estamos sempre nos referenciando em outras pessoas, como se elas fossem um índex – nosso único meio de identificação. Portanto, é através dos relacionamentos inter-pessoais que evoluímos levando a Consciência experienciar por nosso intermédio. Entretanto se não soubermos reconsiderar nossos conceitos em nossas recentes e próprias experiências, sucumbimos à opinião alheia, a qual nem sempre corresponde à nossa realidade vivenciada.

A maioria dos humanos se referencia na ciência Terrestre, levando em consideração, que só o que esta comprova, é verídico. Entretanto, com isenção de julgamentos deveremos cada vez mais aprofundar nos estudos paracientíficos a fim de termos nossa própria opinião a respeito do que vivenciamos.

Nossa ciência terrestre oficial ainda não consegue explicar os fenômenos que estão sendo vivenciados nesta época atual, quando acontecem contatos com Seres Extradimensionais – de 5ª dimensão – que se manifestam fisicamente para conosco interagir.

São Seres que viajam através das “Linhas do Tempo” – uma “malha” cósmica com traçados geométricos como estradas energéticas – pois a distância que eles se encontram é impossível virem em naves físico/metálicas, ainda que estas possuam motores propulsores da mais alta tecnologia física. A tecnologia por eles empregada é através do teletransporte e, das naves plasmáticas.

Manifestações físicas

Estamos em constante aprendizado, mas já sabemos por experiência concreta que “Tudo” precisa da energia Kundalini para se manifestar fisicamente na 3ª dimensão e, é por meio de nossa Kundalini ativada como Energia Vibracional que as Energias Conscientes de vários níveis de freqüência vibratória de diversos universos paralelos conseguem se manifestar fisicamente, pois eles quase não possuem matéria, por isto precisam de um campo eletromagnético com uma freqüência específica para esta finalidade. Trata-se de uma tecnologia ensinada pelos Seres Extradimensionais e, diferente de todas as manifestações que conhecemos até hoje.

Aprendemos que após fixarmos nossa energia Kundalini no chacra frontal, fazemos com que ela, já como energia vibracional ativa, não mais vibre ao nível dos outros chacras em nível emocional. Assim, temos nosso campo energético/eletromagnético em determinada freqüência vibracional acelerada e conseguimos então, direcionar nossa energia para o que melhor for conveniente de acordo com nossa consciência/razão.

Sabemos também que toda a dinâmica do Cosmo obedece às Leis da Bipolaridade e da Complementaridade. Então, para acontecer na 3ª dimensão, a manifestação físico/energética de uma energia interdimensional, há a necessidade da presença de outra energia/contraparte ancorando-a, porque as duas polaridades necessitam complementar-se para haver a manifestação física.

Mas, não é como as conhecidas incorporações mediúnicas, onde uma consciência cede seu corpo físico para manifestação da outra consciência.

Estas manifestações físicas as quais nos referimos acontecem quando, ao ativarmos nossa Energia Vibracional no Frontal, nossas ondas cerebrais em ritmo acelerado geram um campo eletromagnético ao nosso redor, e então, com nossa Energia Mental/Pensamento criamos um vórtice de energia/portal, propício ao surgimento físico de uma outra Energia Consciente, independente da nossa consciência e de nosso corpo físico. Não é um contato mental, pois nesta situação, apenas o sujeito que gera o pensamento está “vendo”. É uma manifestação, a qual, todos que estiverem no local poderão visualizá-la com os “olhos físicos” e, até “tocar” o Ser manifestado, se assim for permitido.

Estamos começando a vivenciar o que está acima da natureza humana – fenômenos com tecnologia extraterrestre. E tudo se manifesta em vários níveis de freqüência, com uma tecnologia diferente da que estamos habituados.

São experiências/vivências que trazem informações paracientíficas, que para nós ainda são inusitadas e, por este motivo devemos sempre nos manter informados das leis terrenas, tentando fazer a interconexão do que ainda é mera teoria, com as experiências que estamos vivenciando.

Fenômenos físicos ocorridos na Fazenda Boa Sorte/MS-BR

Relato

Programado para 27/março/2008, a avaliação dos Dimensionais estava sendo esperada por todos aqueles que já acompanham o desenrolar de sua própria escalada evolutiva e que têm acompanhado os trabalhos dos Seres Extradimensionais. Mas, por questões tridimensionais – nem todos poderiam estar presentes pelos afazeres cotidianos – o acontecimento foi antecipado para o dia 22/março/2008.

Esta avaliação seria feita por um “Ser não terrestre”, uma Energia Consciente cuja vibração estaria acima de 5ª dimensão e, que deveria se manifestar em nosso nível físico ancorando sua Energia no planeta Terra.

Para qualquer acontecimento/fenômeno físico, o grupo presente, “âncora” da energia, deve estar com a energia vibracional fixada no chacra frontal, além de estarem com o pensamento vibrando em freqüência pelo menos compatível com a Energia Consciente que vai se manifestar fisicamente.

Por se tratar de um grupo muito numeroso, esta compatibilidade se tornava difícil, pois a Freqüência da Harmonia não se fazia presente com intensidade suficiente. Por este motivo, a espera foi longa, por quase toda madrugada.

Somos “parte viva do Universo” o qual exige que tenhamos a postura de equilíbrio energético para estarmos em sincronia e sintonia com outras vibrações mais elevadas.

Somente após a harmonização energético/vibratória dos participantes do grupo, quando todos vibravam num mesmo patamar energético, como uma só energia/Corpo de Energia, deu-se o início das manifestações fazendo com que o julgamento fosse do coletivo, embora a avaliação fosse individual.

Na madrugada do dia 22/março/2008, por volta das 2h20min abriu-se um portal no local denominado Terras do Asthar, onde estava um grupo de mais ou menos vinte pessoas. Logo após, houve o surgimento de uma “sonda” vermelha bem próxima.

Energias Conscientes se fizeram presentes, mostrando-se como Luzes de diversas cores, tamanhos e formas. “Corpos Luminosos com a Energia de Vibração Crística” que possuíam a condição de se transformarem em silhuetas humanas junto aos dimensionais e de lhes falar, se assim o desejassem, porque ao nível da Freqüência destas Dimensões Superiores os Seres possuem a “tecnologia” para que isso aconteça – (ref. Pegasus).

Um segundo grupo – este com mais ou menos seiscentos Dimensionais – acompanhava à distância os acontecimentos, quando outros fenômenos aconteceram.

Uma nuvem esparsa, como uma neblina foi surgindo no firmamento. A temperatura do local caiu espantosamente e esta névoa, em poucos minutos, foi aos poucos envolvendo todos que se encontravam no local.

Esta mesma substância “plásmica” que passou entre todos nós, rumou-se para o firmamento e sob a expectativa de todos, foi tomando a forma de uma nave espacial de formato discóide de imenso tamanho e, em alguns minutos depois, foi se “desmanchando” e desaparecendo da mesma maneira que surgiu.

(início da formação da nave à esquerda e nave formada à direita)

O tempo de duração da manifestação desta nuvem, desde quando começou, formou a nave e novamente se diluiu, foi de aproximadamente cinco minutos, mostrando-nos que seria impossível dizer que se tratava de um mero fenômeno da natureza.

Tratava-se de Energias Conscientes de altíssima vibração utilizando a tecnologia da energia do plasma ressonante da Freqüência Crística – e que segundo as Leis Universais, encontrando o campo eletromagnético formado pela Energia Vibracional ativa de todos aqueles que estavam presentes, pôde então, com uma forma tridimensional/nave plasmada, mostrar-se a todos que ali se encontravam.

Tudo isto é muito espetacular, no entanto, os fenômenos passam e ficam neles mesmos. O que ficou para todos os Dimensionais que estavam presentes é a busca por outros níveis de Consciência, através da evolução vibracional, pois foi pela vibração destes mesmos Dimensionais em parceria com os Seres, que os acontecimentos se fizeram.

O que vivenciamos na Fazenda Boa Sorte é bem diverso do que é vivenciado em outros locais e situações, porque para que aconteça uma “interação com Energias Conscientes de outros Planos de Realidade que se tornam físicas”, tanto é necessário possuirmos uma carga elétrica celular compatível como já estar em um determinado patamar da escala evolutiva.

 

 
Segunda Parte


Não sabemos ainda explicar, cientificamente, como ocorrem os fenômenos, nem como surge o plasma nas nossas experiências cosmológicas, mas podemos afirmar que presenciamos fisicamente no espaço aéreo, uma manifestação “plásmica” como uma nuvem que foi surgindo num espaço límpido, até tomar a forma de uma nave espacial, assim como, luzes de variadas cores, que brilham no céu.

Atualmente, o Plasma está amplamente presente em nossas vidas durante estas manifestações físicas, por isto teceremos algumas considerações a respeito do mesmo.

O quarto estado da matéria

Em uma visão acadêmica temos os três já conhecidos estados da matéria: sólido, líquido e o gasoso. Entretanto, com o avanço dos estudos científicos a física nos fala do quarto estado da matéria – o Plasma, considerado um gás ionizado formado por íons positivamente carregados e elétrons.

Explicando melhor, os átomos de um gás possuem o mesmo número de elétrons (carga elétrica -) e prótons (carga elétrica +), ou seja, sua carga elétrica está em equilíbrio/neutra. Entretanto, se o ionizarmos aplicando-lhe, íons (átomos com excesso ou falta de carga elétrica), sua reação se processará na tentativa de manter o equilíbrio em seu meio. Esta estrutura formada no desequilíbrio de cargas elétricas e que tenta sempre se equilibrar é o Plasma.

Podemos também dizer que aproximadamente 99% de toda matéria existente no universo, encontra-se como plasma, mas seu conhecimento teórico e sua prática no nosso cotidiano ainda carecem de muitos estudos científicos.

Em suas pesquisas, os cientistas observaram que o Plasma emite luz ao entrar em contato com a eletricidade e campos magnéticos. Um exemplo deste fenômeno são as descargas atmosféricas/raios e as lâmpadas de plasma. Mas, temos também o Plasma natural na forma do fogo e, a Aurora Boreal na ionosfera terrestre.

A Divisão de Geofísica Espacial do INPE investiga auroras e fenômenos relacionados com a eletricidade atmosférica http://www.dge.inpe.br

Como outro exemplo de plasma, temos as estrelas, galáxias e nebulosas que contém gás e poeira cósmica interestelar, em estado eletrificado, ou ionizado; também temos os plasmas gerados e confinados pelos Cinturões de Radiação nas imediações de alguns planetas.

Para entendermos melhor os fenômenos por nós vivenciados atualmente, tentamos conhecer a teoria cinética dos gases e então estabelecermos a dinâmica do plasma, onde se estuda a interação dos gases ionizados com campos eletromagnéticos. Isto que nos leva às varias informações como a de que a aceleração iônica pode ser utilizada para propulsão/deslocamento de veículos espaciais usando o xenônio. Nos propulsores a plasma, os elétrons são emitidos por um emissor e colidem com o gás xenônio, criando íons positivos e esta dinâmica química empurra a nave na direção oposta.

“Plasmas clássicos possuem densidade e temperatura com valores que se distribuem numa larga faixa de abrangência. A figura abaixo mostra alguns dos plasmas de laboratório investigados pelo Laboratório Associado de Plasma do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais assim como alguns plasmas que ocorrem na natureza e que são estudados pelas divisões da Coordenadoria de Ciências Espaciais e Atmosféricas do Instituto.”

“Os plasmas possuem propriedades, como turbulência, por exemplo. Como são formados de partículas carregadas livres, plasmas conduzem eletricidade. Eles tanto geram como sofrem a ação de campos eletromagnéticos, levando ao que se chama de efeito coletivo. Isto significa que o movimento de cada uma das partículas carregadas é influenciado pelo movimento de todas as demais. O comportamento coletivo é um conceito fundamental para a definição de plasmas”.

www.plasma.inpe.br/LAP_Portal/Lap_Sitio/Texto/Diversidade_de_Plasmas.htm

Podemos então definir o Plasma como um gás que diante de um estímulo qualquer sofre uma ionização fazendo a carga elétrica dos átomos saírem da neutralidade. Na tentativa de manter a neutralidade atômica, o meio promove reações subatômicas criando o quarto estado da matéria – o Plasma.

Uma forte característica do plasma é sua tendência de permanecer eletricamente neutro, pois está permanentemente equilibrando sua carga elétrica negativa e positiva em cada porção de matéria.

Não poderia esta informação servir de referência em nossos estudos metafísicos ao nos referirmos à dualidade emocional, quando tentamos nos manter na faixa de tolerância/neutralidade? Afinal, as leis naturais se aplicam em todas as situações.

Em nossos estudos para melhor compreensão dos fenômenos que ocorrem em nosso relacionamento com Seres Interdimensionais, precisamos nos dar conta do que acontece no mundo científico contemporâneo.

Os Seres Extradimensionais possuem uma tecnologia biomecânica da energia do plasma ainda não passada para nós. Mas eles a utilizam conosco com a finalidade de aumentar nosso campo vibratório, nos preparando para melhores interações com eles. São bolas luminosas de plasma que vêm em nossa direção emitindo algo como um fogo artificial – fogo que não queima – entram em nosso corpo por alguns segundos, potencializando nossa carga elétrica celular e nosso campo eletromagnético.

Energia de Plasma

 
(À esquerda uma pessoa em pé recebendo energia de plasma e
à direita outras pessoas deitadas recebendo o mesmo plasma)

Uma visão científica dos universos paralelos

Vários cientistas contemporâneos passaram longos anos tentando unificar as já conhecidas teorias sobre os átomos/partículas e suas propriedades, com o nascimento do universo, a fim de formar uma teoria única – Teoria Absoluta – proposta, porém não conseguida, por Einstein.

A Mecânica Quântica surgiu na busca da compreensão da natureza dual das partículas, pois ora elas se comportam como partículas, ora como ondas.

Durante este estudo, os cientistas, na tentativa de demarcar a exata localização das partículas atômicas, como os elétrons, perceberam que isto é impossível, pois elas têm a possibilidade de estarem em mais de um lugar ao mesmo tempo. Disto surgem as possibilidades. Possibilidades estas que nos dão escolha para estarmos numa ou noutra situação. Em determinado momento, várias coisas são possíveis e este mundo, como todos os outros universos, surgiu do resultado das probabilidades.

Num contexto cosmológico e fazendo uma observação particular, dentro deste universo cheio de possibilidades, nós, como Dimensionais, apesar de não termos livre arbítrio porque temos um compromisso a cumprir, temos “escolhas” para o “como” realizar este compromisso. E, estas nossas escolhas devem estar em ressonância vibratória com nossas “Placas”.

Os cientistas descobriram ainda, que a matéria constituída de partículas, agora se subdivide em minúsculas e invisíveis cordas (ondas), dizendo melhor são filamentos unidimensionais com diferentes modos de vibração. “Assim, elétrons, prótons, nêutrons, muons, bottons, charms, neutrinos, todas as partículas subatômicas seriam na verdade cordas, até mesmos as partículas mensageiras, fótons e o gráviton que é a partícula mensageira da força gravitacional”.

Estas cordas vibram em diferentes freqüências e, ao vibrarem, emanam sons podendo ser comparadas a um instrumento de cordas que, ao tocarmos uma determinada corda ela vibra emitindo sons.

Continuando os estudos eles se voltaram para a super gravidade. “Quando se utiliza da descrição teórica da força da gravidade para encaixar conceitos da Teoria Quântica, surgem muitas inconsistências, grandezas que assumem valores infinitos, invalidando o que poderia ser uma nova e resultante teoria”. Foi quando então perceberam a existência de mais uma dimensão, pois para ser sustentável matematicamente o universo precisaria ter 11 dimensões.

Descobriram ainda que a 11ª dimensão poderia ser tão pequena que mediria por volta de apenas 10 elevado a menos 20, de 1mm, mas nela estariam vibrando as cordas apoiadas em membranas que formam os vários universos e cada um deles com leis físicas diferentes.

Apesar da Teoria Cosmológica já ter conhecimentos precisos da evolução do universo, ela não consegue por si só compreender o que aconteceu perto do instante inicial, quando houve o big bang. Então, a comunidade científica precisou unir a Teoria das Cordas com a Teoria da Super gravidade além dos conhecimentos da Cosmologia surgindo então a Teoria M que tenta explicar o que veio antes do big bang e aceitando também a controvertida idéia da existência de mundos paralelos pela IMM-Teoria dos Muitos Mundos.

Concluíram que toda matéria do universo está conectada numa vasta estrutura: uma membrana. Várias membranas se expandem e se combinam flutuando como vários universos na 11ª dimensão. E se perguntaram: nestes movimentos ondulados de vai e vem o que acontece se estes universos se colidirem?

Resposta de muitos cientistas: o big bang é conseqüência do encontro/choque de dois universos paralelos.

Todas estas teorias foram elaboradas para responder dúvidas sobre física das partículas ou da gravitação e o nascimento do universo. Assim, muitos problemas encontrados nestas teorias encontram uma explicação natural ao incluírem 11 dimensões e os mundos paralelos.

Não é mais uma questão mística dizer que Seres Conscientes ou não, habitam estes universos. Talvez não seja como os cientistas pensam com suas mentes vislumbrando apenas os universos físicos com leis físico-químicas por eles já conhecidas. Há muito ainda por ser desmistificado.

“Todo o Universo vibra, com ondas de freqüência dentro de outras ondas, gerando outras ondas. Tudo está vibrando, tudo está em movimento, e cada ser humano é também a sua forma de onda única. O corpo humano emite uma onda de freqüência que é a sua identidade vibracional”. Pegasus

Interessante notar que agora, os cientistas já trabalham com a probabilidade de que existam outras civilizações no multiuniverso, pois matematicamente seria impossível não haver tais civilizações. E estão tentando cada vez mais “descobrir quais os modelos matemáticos que podem descrever o Universo, onde o ser humano se acha tanto consciente quanto energeticamente inserido”.

E, para terminar, surge mais uma questão particular: seriam então nove dimensões espaciais, uma dimensão temporal e o que os cientistas denominam 11ª dimensão, não seria todo o Cosmo, onde todos os universos físicos e não físicos se apóiam como membranas vibrando segundo as Leis Universais criadas desde o surgimento do primeiro universo? Afinal, tem que haver um Criador Primordial, ou de onde vem cordas/ondas/branas, etc?

E não será a nossa consciência/razão que nos faz vibrar em universos distintos na medida em que vibramos em níveis diferentes da Consciência?

 

Terceira Parte


Nossa realidade está além da ciência oficial

Nem todos os universos acima referidos pela ciência terrestre têm vida, mas nestes infinitos universos denominados como um multiuniverso, a probabilidade matemática nos diz que muitos dentre eles estão cheios de vida.

Nós como seres vivos, reflexos da Consciência do Criador não estaríamos em diversos “planos de evolução”, os quais se relacionam com as diversas freqüências dos universos paralelos?

Então, vivenciamos várias realidades interpostas nas “Linhas do Tempo” que se apresenta como uma “malha” cósmica onde se entrelaçam os multiuniversos.

Assim, como temos vários corpos distintos – físico/emocional/mental/espiritual – com cada um deles vivemos uma realidade distinta num “plano evolutivo” diferente. E, ao mesmo tempo em que tudo isto está entrelaçado, cada uma destas realidades possui sua freqüência energética própria, seu grau de evolução e, são regidas por leis diferenciadas. Em cada uma delas, temos um nível consciencial, que expandimos para uma e depois para outra faixa, na medida em que vamos vibrando em pensamentos menos concretos e mais sutilizados/sublimados/Amorosos, porque a energia originária do Amor Puro, pela sua imparcialidade/neutralidade é que faz a interconexão não só entre as dimensões diversas, mas também entre todos os seres viventes nelas existentes.

Nossa vida no plano físico, apesar de ser constituída de matéria densa é a única considerada “irreal”, ou seja, ela é o reflexo de todas as outras, não constituindo então uma realidade por si só. E estamos nesta realidade físico/densa, para fazer com que o Criador Universal/Consciência Divina vivencie por nosso intermédio, a dualidade emocional própria desta dimensão.

Somos seres Dimensionais, seres que vibram em vários níveis universais de realidades diferentes e, na medida em que vamos evoluindo nossa consciência do “nível planetário” ao “nível Cósmico”, vamos modificando estas realidades, e tudo isto, no aqui agora, através de nossas realizações e de nossas escolhas. Por isto, este é um mundo irreal, pois a cada momento, teclamos os comandos destas escolhas virtuais, mudando por completo e a bel prazer o direcionamento de nossas vidas. Vivemos no reino das possibilidades.

Apenas quando não conhecemos as Leis Universais, nos esquivamos da responsabilidade de nossas escolhas, muitos culpabilizam os semelhantes e até o Criador Primordial, de nossos atos que não deram “certo”, provindos de um pensar pautado em um nível de consciência do ego/personalidade.

Quando estamos desenvolvendo nosso corpo emocional, estamos sob o domínio da lei da dualidade, porque as energias emocionais são dúbias nos levando o tempo todo a escolher uma polaridade para vibrarmos diante de qualquer acontecimento. Então, ficamos pendendo para uma ou outra polaridade e, não conseguimos sair do balanceio que se torna um verdadeiro jogo – o jogo do ego nas emoções/dualidade. Para desenvolvermos/evoluirmos nossa consciência deste plano físico/emocional, temos que sair deste balanceio para conseguirmos perceber os outros níveis de freqüência vibracional.

Somos ondas vibrantes, nas quais as emoções interferem diretamente nestas escolhas que são feitas pela personalidade/ego durante nossas atitudes no cotidiano. Em paralelo, “estamos caminhando vibratoriamente em nossa “Placa” que nos sinaliza e direciona” nas linhas da vida, de maneira positiva.

Separatividade

Em virtude da Transição Planetária em que nos encontramos, está acontecendo em larga escala cosmológica, um grande entrelaçamento dos universos paralelos, com manifestações físicas de Seres Interdimensionais.

Mas, a ciência oficial terrestre em seus estudos laboratoriais, não inclui as Energias Conscientes em seus experimentos. Seus estudos são basicamente elaborados nos conceitos da matemática, da química e da física. É, portanto uma ciência do mundo material onde a “Consciência” e seus vários níveis não fazem parte do contexto. Esta separação é que nos torna rígidos em nossos conceitos e, como “donos da verdade”, cada qual quer provar ao outro que sua separada/limitada/relativa verdade é a única “correta”.

A Ciência Divina é Única, mas nós a dividimos como se existissem duas ciências, porque são dois parâmetros. O físico/matéria com uma ciência considerada oficial, pautada nas leis físico-químicas, enquanto que a ciência Cósmica se pauta na Consciência e suas Leis Universais. Na verdade só existe uma Ciência que abrange o Todo não havendo distinção entre o místico e o científico. É uma questão de descobertas que nos levarão a uma única verdade desmistificando/decodificando as informações em busca da unificação de conceitos.

Nossos parâmetros científicos e conscienciais são apenas da 3ª dimensão como se estivéssemos separados do resto do Cosmo ou como se não fizéssemos parte de um Todo.

Nossa energia de freqüência mental e os efeitos que ela produz, não são integrantes da nossa ciência Terrestre por isto são considerados como teorias ocultas/duvidosas, mas são integrantes sim, da ciência Cósmica que tem as Leis Universais como seu subsídio.

Um ótimo exemplo é que quando cientificamente falamos em “naves plasmadas”, estamos falando de “fótons” manifestando-se como “partículas”. E, dentro do Projeto Portal, esta experiência, passou a ser “corriqueira”, visto que todos os Dimensionais que dele fazem parte compartilham constantemente destas manifestações que são nada mais, nada menos que uma demonstração da tecnologia dos Seres os quais mantemos interações. Tecnologia esta, ainda não comprovada e nem aceita no mundo científico terreno.

Outro excelente exemplo é o teletransporte. “Em um laboratório na Dinamarca conseguiram trabalhar com o teletransporte quântico conseguindo a transferência de átomos e fótons de um lugar para outro. Mesmo assim, não transportaram o átomo em si, mas a informação quântica da partícula”. Em nosso caso, os Seres já estão fazendo para nós, a demonstração ao vivo de seu teletransporte, mas ainda teremos que conhecer as Leis Universais que nos levam a esta tecnologia, bem como manipulá-las e, como experimentá-las.

Questionamentos e conclusões

-O Plasma que surge da tentativa de neutralidade dos íons não poderia nos renovar física/emocionalmente/mentalmente? E, dependendo da tecnologia aplicada pelos Seres Extradimensionais, não seria o fogo que não queima já surgido em ocasiões citadas em passagens bíblicas?

-Não seria o Plasma a substância neutra existente em todo o Cosmo, que cria e recria os universos?

-Não estaria a bipolaridade do plasma que tenta se manter neutro, associada à bipolaridade dos Dimensionais que tentam se manterem na neutralidade para alcançarem um “ponto neutro” do pensamento?

-Não seria o campo eletromagnético de um grupo específico, que quando vibra na neutralidade atrai os fenômenos do “plasma cósmico”?

Tudo está relacionado com o Poder da Energia do Pensamento, pois tudo acontece através do Mental Superior, mas apenas depois que desenvolvemos e aprendemos usar nossa capacidade mental através da Tríade Pensamento/Desejo/Vontade, sendo cada um a ressonância do outro, pois cada qual vibra em uma freqüência.

A energia mental está relacionada ao cérebro/mente e o Desejo vem da expressão desta energia mental, porém o cérebro é apenas o instrumento para que isto ocorra por meio do eletromagnetismo físico e quântico, através da nossa Vontade/nossas atitudes.

A freqüência do eletromagnetismo está associada às partículas/ondas/cordas e também ao plasma. Ela é substancial, ou seja, apesar de ser invisível, ela é física e pode ser medida/calculada e ainda explicada através de modelos matemáticos.

A ciência terrestre se esquiva em perceber que suas leis físico-químicas são reais para o universo físico, porém existem universos não físicos, onde estas leis são completamente diferentes – tudo é regido por Leis Universais.

Leis Universais são leis primordiais que regem “Tudo” do “Todo Único” e, estão além da compreensão daqueles, como nós humanos que temos o cérebro/mente ainda vibrando em nível de consciência do mental concreto. Não conseguindo ainda vibrar nosso cérebro/mente no Mental Dimensional fazendo a conexão dos universos físicos com os não físicos.

Não somos donos da verdade, até porque, para todos nós, ela é e sempre será relativa. Mas sabemos muito bem que tudo se manifesta em vários níveis de freqüência e, é por isto que existe a tecnologia da matéria/físico e a tecnologia do não visível/extra-físico.

Não existe o físico sem o extra-físico. Tudo que é físico só existe depois que se plasma no extra-físico e, este plasma, difícil de manifestar visível a olho nu, quando nele nos referenciamos, ainda não conseguimos através de nossa limitada inteligência humana, mostrar nossos experimentos por meio de teorias científicas, porque estas ainda estão em processo de evolução com seus modelos matemáticos nas leis físico-químicas, que tentam provar os fenômenos ocasionados no mundo das partículas/ondas/cordas/branas.

Se como dissemos anteriormente, vivemos várias realidades ao mesmo tempo, com isto, temos vários compromissos, um em cada nível. Em cada plano de realidade nossa missão/compromisso alcança um nível evolutivo.

Somos seres de múltiplas realidades, com várias facetas evolutivas, porém, uma interfere na outra na medida em que realizamos qualquer ato, seja ele consciente ou não.

Nossa “entrega” ou neutralidade do ego/personalidade é a atitude que nos leva ao ponto neutro/zero, onde todas as realizações são possíveis porque entramos num nível de consciência alterado em conexão com a 4ª dimensão, podendo através de nossos Pensamentos nossos Desejos e nossas Atitudes, alcançar níveis próximos do nosso Deus Interior/Eu Superior.

Referências bibliográficas
Documentário:
Universos Paralelos – BBC Horizon

Sites:
www.ciencia.hsw.uol.com.br (How.Stuff.Works)
www.pegasus.portal.nom.br
www.plasma.inpe.br/LAP_Portal/Lap

Translate »