Postado por

Contato com Miluta e Klooko

Contato com Miluta e Klooko
Print Friendly, PDF & Email

– Seres de Ophiucus –

De: Paula Ribeiro – paulaguimaraens@terra.com.br
Alan de Oliveira e Lucas Ribeiro

Era quinta feira, dia 14 de maio de 2009. Estávamos na fazenda Boa Sorte, situada no município de Corguinho em MS-BR. Entramos na trilha do Ashtar por volta das 20hs. Demos aproximadamente uns 60 passos quando percebemos uma pedra caindo e uma luz piscando na mata; logo em seguida, escutamos um comando de voz feminina seguido, segundos depois, do som da flauta.

Apagamos as lanternas e ficamos ali esperando alguma coisa acontecer. O Lucas começou a falar que estávamos entregues ao nosso trabalho em conjunto com todos do projeto e com os seres. Foi quando a voz feminina disse:

– Entrem na mata!

Demos uns quinze passos por entre a mata e ela disse:

– Parem! Sentem-se!

Obedecemos. Segundos depois, perguntamos os nomes e ela respondeu:

– Miluta

– Klooko, disse o ser masculino.

O Alan perguntou:

– De que universo vocês são?

– Ophiucus. Ativação da consciência!

Uma luz dourada veio flutuando em nossa direção piscando. Parou a uns cinqüenta centímetros de nós quatro e acendeu uma última vez.

Logo depois, ouvimos duas vozes de seres masculinos. Neste momento, o Lucas perguntou ao Alan se ele compreendia o que estava sendo dito.

– Acho que estão passando informações ao ser feminino dizendo que irão entregar primeiro o compromisso do Tom e da Paula, respondeu.

E foi exatamente o que aconteceu.

– Compromisso, falou Miluta. Paula e Tom, primeiro item! Distribuir para o mundo produtos dos dimensionais dando enfoque aos de vocês! Pesquisas, expedições, conhecimento!

O Tom perguntou se ele e a Paula deveriam distribuir esses produtos para todo o mundo, ou seja, para todos os países do globo.

– Exatamente, ela respondeu.

O Lucas perguntou quais seriam esses produtos.

– Tom, canção universal! Paula veio para revelar e encantar! Tom filósofo do futuro, respondeu cantando.

– Segundo item… vocês terão que construir no ponto “K” do Zigurats uma mini torre de babel para atração espacial e pouso. Devem colocar, a cada dois metros e setenta, um piso do conhecimento.

O Tom perguntou:

– O que seriam esses “pisos” do conhecimento?

– Pisos contendo conhecimentos, enigmas, visões, informações espaciais e mistérios do projeto, ela respondeu.

Após um silêncio, Miluta falou:

– Lucas e Alan! Juntos, freqüência forte, muito sucesso e prosperidade! Liderança mundial! Vocês serão responsáveis pela administração, organização e logística de todo o Projeto Portal e Zigurats. Trabalharão com a mídia a nível mundial, disse cantando.

O Alan perguntou:

– Devemos materializar um escritório ou trabalhar “nos bastidores” do projeto?

– Ambos, ela respondeu. Levantem-se todos!

Em seguida, Miluta disse que iriam ficar densos. Dissemos que não precisavam fazer isso porque nós é que deveríamos chegar na freqüência deles para vê-los, e não o contrário.

– Visão periférica, ela disse. Um tempo depois, Miluta falou que estávamos saindo da freqüência. Então, o Alan nos pediu para que girássemos o plexo quatorze vezes sentido horário, fechássemos as mãos e respirássemos fundo. Depois disso, ela disse:

– Estão nos vendo? Dois metros e meio!

Vimos três silhuetas iluminadas se mexendo de um lado para outro no alto da mata, com muitos galhos e folhas no meio do caminho. Entendemos que nos falavam sobre a altura que tinham. Ficamos ali por alguns segundos e nos disseram:

– Vibração! Prossigam!

Voltamos para a trilha, demos uns dez passos, estourou uma luz e mandaram a gente parar de novo.

– Entrem na mata, uma voz feminina falou.

Estávamos em um ponto da trilha onde havia muitos cipós, galhos e folhas pelo chão. Entramos no mato meio afobados e ela disse:

– Calma… venham com calma…

Continuamos a nos debater com cipós e galhos quando ouvimos:

– Parem! Juntem-se! Estão nos vendo?

Neste momento, vimos uma silhueta luminosa bem alta e esguia; havia uma luz entre o azul e o prata que pulsava, subindo por um canal, como se fosse a coluna vertebral deles; e à medida que subia e passava por um chakra, ele se acendia. Passou pelo cardíaco, laríngeo, os olhos verdes se acenderam e em seguida se apagaram para o frontal se manifestar com a luz viva. E assim foi… tudo era movimento luminoso naquele corpo.

– Quatro metros, nos falou. Entendemos que se tratava de outros seres. O Lucas perguntou:

– Já que pegamos compromissos diferentes, porque tivemos que estar juntos neste contato? Isso tem a ver com a Bíblia e o Egito?

O ser feminino respondeu:

– Bíblia, Egito e futuro! Parentesco! Intelecto, sabedoria, conhecimento, freqüência de Deus…

A Paula perguntou:

– Como faremos para obter informações adicionais sobre o que temos que fazer?

– Consolador, respondeu. Alan, ultras…

– O consolador não tem muito tempo para nos ajudar, falou o Lucas. Poderemos ter outros contatos com vocês para obter mais informações e tirar dúvidas?

– Sim, respondeu. Alan, todos vocês! Terão sucesso, muito sucesso!

Neste momento, agradecemos por toda a dedicação deles aos dimensionais e ao projeto.

– Amamos muito vocês, ela disse. Prossigam! E esse foi o fim da nossa experiência. Antes mesmo de sair da trilha, nos abraçamos e comemoramos.

Translate »