Postado por

Dominando Leis Universais e Eternas

Dominando Leis Universais e Eternas
Print Friendly, PDF & Email

Primeira Parte

 

Através de Princípios Universais a consciência valendo-se de um corpo às vezes denso (mais físico) e outras vezes não (mais vibrátil), vai experienciando em um determinado espaço, em uma determinada dimensão ou realidade. Leis dentro destes Princípios organizam a duração das experiências que têm que ser vividas, em função daquilo que no tempo, já foi, é ou será vivenciado por este ser consciente, a fim de que ele obtenha informações buscando O Conhecimento e com ele adquirir a Luz da Sabedoria. Estas Leis Universais são aplicadas para tudo que é gerado, regendo o processo da vida. À medida que este ser consciente se harmoniza, se descobrindo no contexto do Universo, percebe que estas Leis se aplicam a tudo que ele faz, o que pensa e mesmo o que ele imagina e, que no seu agora, está inserido também o seu antes e o seu depois.

Aquele que procura se informar no intuito de se conhecer, ele está paralelamente buscando como Co-criador ter domínio sobre as Leis Universais, para que possa manipulando Frequências Multivibracionais ter também domínio sobre a matéria e interagir com as realidades paralelas. Mas, para alcançar estes objetivos ele deve antes de tudo vibrar na Freqüência do Amor Universal através da Energia Taquiônica, que é a soma de todas as formas de energias emocionais e a sexual (Energia da Vida), em sintonia com o Cosmo. Nesta Freqüência observando o Primeiro Principio Universal e com a força de seu poder mental que Cristo Jesus vibrava, quando ao mesmo tempo ensinava e vivenciava o “amai o próximo como a si mesmo”.

Neste texto (1ª e 2ª parte) estão também outras informações em linguagem da física quântica pertinentes aos Sete Princípios Universais e ainda, exemplos tanto de experiências e de situações vividas “no mundo” do Projeto Portal, quanto de situações de um modo geral acontecidas no cotidiano humano.

Estas informações esclarecem o buscador de si mesmo, para que ele desenvolva sua intuição para uma visão ainda mais universal compatibilizada com o Ciclo de Aquário que inicia. Permite que ele tenha verdadeiramente uma mente mais cósmica, distanciando-o daquela outra que “apenas olhando para baixo”, aprisiona nas limitadas necessidades próprias de um ser, que também apenas inteligente (humano planetário) vive em um pequenino planeta (Terra) perdido na vastidão do Universo. As Leis Universais contidas nos Sete Princípios são claras e validas para qualquer um em qualquer parte do Universo e, ainda mais, norteiam e impulsionam aceleradamente ao Multidimensional, ao Infinito.

___________________________

A Transmutação Mental

A Mente pode ser transmutada de estado em estado, de grau em grau, de condição em condição, de pólo em pólo, de vibração em vibração. A verdadeira transmutação é uma Arte Mental.

A palavra transmutar significa mudar de uma natureza (forma ou substancia) em outra e da mesma forma Transmutação Mental é a arte de transformar e de mudar os estados, as formas e as condições mentais em outras – é a Arte da Química Mental.

O Todo é Mente. O Universo é Mental na sua natureza. A Transmutação Mental pode ser considerada como a arte de mudar as condições do Universo, nas divisões de Matéria, Força e Mente.

Aquele que já opera no Plano Mental, transmuta as condições mentais e os estados em outros, de varias maneiras mais ou menos eficazes.

O Todo

Sob as aparências do Universo, do Tempo, do Espaço e da Mobilidade está sempre encoberta a Realidade Substancial: a Verdade fundamental.

A “Substância” é tudo aquilo que está escondido sob todas as manifestações exteriores, como a essência, como a realidade essencial e como a coisa em si mesma. Portanto, é aquilo que existe no aqui e agora como o Elemento Essencial, como o que é Real. A Realidade é um estado permanente, duradouro e atual de um ente, como a realidade do Espírito é para o homem.

“O observador” tendo em vista o Universo do qual é simplesmente uma partícula, ele pode perceber já em outro nível de conhecimento, que no plano físico (e ilusório) em que experiencia tudo se transforma em matéria, em forças e em estados mentais. Que nada está parado, que tudo está em fluxo nascendo e morrendo. Que tudo depois de chegar ao seu auge começa declinar através da lei do ritmo em constante ação.

Não existe “Substancialidade” em qualquer coisa que seja. Nada é permanente, tudo se transforma. Através de Leis Universais “o observador” percebe uma constante ação e reação, um fluxo e refluxo, uma criação e destruição, com todas as coisas como aparências ou manifestações exteriores da mesma Força Oculta – da mesma Realidade Substancial.

O “observador” quando procura antes de tudo se conhecer, ele já percebe que está interligado em Uma Só Verdade, que para Ela “caminhando” ao se informar buscando Conhecimento, depara-se com Leis Universais que regem determinados momentos na Manifestação e que expressam aspectos de verdades, que com eles vai gradualmente se informando, experienciando e se descobrindo cada vez mais como Co-criador. E dentro deste contexto ele já sabe que é o resultado do que pensa e age, portanto é responsável pelo que cria.

No Universo não existe anormalidade, tudo é explicável através de Leis Universais que são bastante claras, quando sinalizam que se deve fazer a sublimação do pensamento e a polarização do sentimento em momentos de criatividade.

A humanidade em seu caminhar civilizatório associou a Realidade Substancial com o Divino, com o Eterno e com a Energia (com vários adjetivos). Ainda a associou à Força Oculta, que para ela foi dado o nome de O Todo, que Incognoscível ninguém pode compreendê-Lo.

A ciência apenas procura entender em laboratórios providos de tecnologias mais recentes e dentro das leis da física o inicio do Universo. Procura compreender os mecanismos pelos os quais a Infinita Mente Vivente o construiu e não tentar “decifrá-La” – conhecer O Incognoscível.

Apesar da natureza essencial d’O Todo seja Incognoscível, existem certas verdades conexas com a sua existência que a mente humana já alcança. O Todo é Tudo o que é Real. O Todo é Infinito no Tempo e Eterno, sem nada há que o pudesse criar. Ele não pode deixar de existir e de estar em toda parte, porque não há lugar fora do Todo. Nada há que separe, divida ou interrompa a sua continuidade. Ele é Infinito ou Absoluto em Poder, porque não há nada para limitá-lo, restringi-lo ou acondicioná-lo. Não está sujeito a nenhum outro Poder, porque não há outro Poder.

O Todo é ainda Imutável. Não está sujeito a ser mudado na sua natureza real, portanto nada há que possa operar mudanças nele, nada há em que possa ser mudado, nem nada que tenha sido mudado.

A Matéria constitui o principio de todas as formas, mas não pode manifestar a Vida ou a Mente. No Universo o que é superior a Matéria ou a Energia é a Vida e a Mente, que são superiores às forças mecânicas ou à matéria.

A Energia da Vida (Kundalini no mundo da matéria) apenas utiliza dos corpúsculos físicos espermatozóide e óvulo para gerar o ser vivente – ela pré-existe independentemente deles.

A Infinita Mente Vivente que é muito superior em comparação à Vida e à Mente finita, os parceiros de outras realidades a associam à Luz Central.

Levando em conta a Primeira Lei Universal que o Universo é Mental na sua natureza, será que o pesquisador do Projeto Portal quando aumenta a sua freqüência mental e “chama” a “Nave” do GNA, a “Nave” de Gemus e várias outras de freqüências diferentes para que se mostrem fisicamente, como se aparecessem “do nada” e também como se sumissem “no nada”, não é porque através da Infinita Mente Vivente, mentes finitas mesmo em realidades diferentes se comunicam e interagem entre elas?

O Universo é Mental

O Universo é Mental, ele está dentro da mente d’O Todo.

O Todo está associado às elevadas concepções da Infinita Mente Vivente, que não se pode compreendê-la, quer raciocinando sobre ela, quer estudando a matéria na sua totalidade. O Universo não é O Todo, porque ele parece ser formado de muitos, está constantemente mudando e não pode ser comparado com idéias que se queira estabelecer a respeito d’O Todo.

Pode-se considerar que O Todo Cria Mentalmente o Universo, de um modo semelhante ao processo pelo qual o Homem cria as Imagens mentais, através do “mecanismo” cérebro-mente.

Pela Física Quântica é a Consciência (através da Mente Infinita d’O Todo) identificada na Causalidade Descendente como “Algo” além da matéria, que interage com o que Ela própria criou na escolha de possibilidades quânticas através de “o observador” (mente finita), convertendo as ondas de possibilidades em eventos reais – é Ela que gera a realidade, o que é escolhido (convertido) em ato (evento por evento), construindo por saltos quânticos a realidade com a sua finalidade criadora tanto no plano da objetividade (Matéria) quanto no plano da subjetividade (Espírito).

Como o Homem pode a partir dele mesmo criar um Universo em sua mentalidade Co-criadora, assim O Todo cria Universo na sua própria Mente. O Universo “humano” é criação mental de uma Mente finita, enquanto o d’O Todo é criação de uma Mente Infinita. Ambos são semelhantes em natureza, mas infinitamente diferente em grau. Daí, pelo Principio de Correspondência a expressão tão habitual que o Homem é filho de Deus.

O Todo cria na sua Mente Infinita inumeráveis Universos, que existem por eons (tempo que emprega a Vontade Universal para atingir o seu fim, que é a entrada no seio d’O Todo). Para O Todo a criação, o desenvolvimento, o declínio e a morte de um milhão de Universos, é como que o tempo do pestanejar de um olho.

A Mente Infinita d’O Todo é a matriz dos Universos.

Em qualquer lugar e em qualquer plano em que a coisa é criada ou gerada, o Principio de Gênero se manifesta, mesmo na criação dos Universos.

O Todo em si mesmo está fora do Gênero, como também para quaisquer outras Leis, como as para o Tempo e o Espaço. Ele é a Lei de onde todas as outras leis procedem e não está sujeito a elas. Contudo, quando O Todo se manifesta no plano de geração ou de criação, os seus atos concordam com os Princípios e as Leis para este plano inferior de existência. Assim, ao manifestar no Plano mental o Principio de Gênero, o aspecto Masculino e Feminino é expresso.

Como O Todo é Um, os dois aspectos pelo Principio de Gênero em relação a ele são simplesmente aspectos de manifestação com comuns modos de expressão. Portanto pode-se neste caso, considerar o Principio Masculino como Deus ou o Pai e o Principio Feminino como a Natureza ou a Mãe Universal, em cuja matriz todas as coisas foram geradas.

No ser humano a parte de sua mente em que é realizada a geração mental, pode ser chamada o eu inferior distinto do Eu, que sustenta e que examina os pensamentos, as idéias e as imagens do eu inferior. Os fenômenos de um plano podem ser empregados na solução de enigmas de planos superiores ou inferiores.

O Universo é “habitação” do ser humano, mas é mais verdadeiramente daquele que procura se conhecer e de fato se perceber residente na Mente Infinita d’O Todo (com potencialidades e oportunidades infinitas), agindo no tempo e no espaço como Co-criador.

É daquele que no exercício de sua criatividade interior a revelação é o objetivo e nela a sua capacidade de refletir está associada à sua capacidade de percepção na atitude de experimentar. A criatividade interior muitas vezes inicia através de sua intuição, que sinaliza a existência de “Algo” para ele além do “ego”, levando-o ao desejo profundo de conhecer o Eu cuja natureza é a sua própria Consciência Divina, que o estimula a indagar: “quem sou eu” ?

A morte não é real, é simplesmente o Nascimento para uma nova vida, com o ser humano indo sempre de planos mais elevados de vida a outros mais elevados, por eons e eons de tempo. “Dentro da Mente Pai-Mãe o filho mortal está na sua morada” . O pesquisador do Projeto Portal já ciente desta informação sabe o seu Ponto de Origem no Universo e suas varias passagens por ele.

O Paradoxo Divino

Aquele que já percebe a verdadeira natureza do Universo, ele emprega a Lei contra as leis, o superior contra o inferior e, pela Arte da Alquimia transmuta aquilo que é desagradável naquilo que é agradável e deste modo se supera. Ele já é capaz de utilizar das forças superiores contra as inferiores, escapando assim das penas dos planos inferiores pela vibração nos superiores.

Perante as Leis Universais o ser humano é “um animal” até que possa controlar conscientemente as suas condutas automático-instintivas que o nivela aos irracionais, que têm apenas a necessidade de alimentar, de procriar, de se defender e também a sua prole. Portanto, quanto mais ele se informar aumentando o seu nível de conhecimento e de consciência, mais facilidade ele terá para dominar as Leis Universais para transformar o seu campo eletromagnético através do comando mental e evoluir.

O Paradoxo Divino é o Paradoxo do Universo e de acordo com ele ao mesmo tempo em que o Universo existe, ele não existe, porque sempre existem os dois Pólos de Verdade: o Relativo e o Absoluto. Deve-se sempre tomar cuidado com as Meias Verdades.

Nada há de real a não ser O Todo, que não pode ser realmente explicado. Ou o Universo é criado da Matéria, ou é uma criação mental na Mente do Todo.

Levado pelas emoções é comum falar que o ser humano vive comumente em um mundo de ilusões. Mas, ele também se ilude de outra forma, ao julgar tudo aquilo que o cerca ser real, acabado e final. Ele ao viver a ilusão construída pelos seus cinco sentidos, quando extrai apenas informações através do que ele chama de forma, densidade, odor, cor e do que escuta, entre outras sensações, ele não se extrapola e não alcança outras realidades ou dimensões de mais vibração. Voltando-se apenas para a ilusão do plano físico, por desconhecer uma realidade maior que “entrelaça” com o mundo em que vive, ele não experiencia outros planos de existência, aqueles que com eles o pesquisador do Projeto Portal já interage em outro nível de vibração mental e de consciência.

O universo não é substancial e nem duradouro, é uma coisa de tempo, espaço e mobilidade.

A Verdade Absoluta pode ser definida como sendo as Coisas como a Mente de Deus as conhece, ao passo que a verdade Relativa está relacionada às Coisas como a mais elevada razão do Homem as compreende.

No Todo se move, vive-se e se tem a existência. Ciente disto – da Ciência Universal, o pesquisador do Projeto Portal busca nas Ciências Paralelas extrapolar as leis físicas conhecidas, para interagir com inteligências de outros planos de realidade – com os seus parceiros de outros mundos.

As Leis da Natureza apesar de serem simplesmente criações mentais, elas estão em muitos efeitos dos diversos planos. Somente se domina as leis inferiores, quando nelas aplicam-se as superiores.

Apesar do Principio de Mentalismo explicar a verdadeira Natureza do Universo por meio do principio que tudo é Mental, não muda as concepções científicas do Universo, de Vida ou de Evolução.

Pelo Primeiro Princípio Universal O Todo é Mente, o Universo é Mental criado na Mente d’O Todo. Os outros seis Princípios com as suas Leis adaptam-se ao Primeiro Princípio e o esclarece.

O Universo no seu aspecto exterior é mutável e transitório e, por isto, sem Substancialidade e Realidade. Nele o ser humano é compelido agir e viver como se as coisas transitórias fossem reais e substanciais.

Aquele que está em busca de si mesmo, já percebendo o que é para ele o mais substancial, deve de acordo com o Principio de Polaridade empregar a Lei contra as Leis, o superior contra o inferior, como já foi mencionado. E só assim ele conseguirá pela Arte desta Alquimia transmutar o que é desagradável no que é agradável e deste modo se tornar um vencedor, escapando das penas dos planos inferiores pela vibração nos superiores.

O pesquisador do Projeto Portal que está procurando se tornar um vencedor, já manipula as suas Linhas da Vida buscando convergir para a Linha B (neutra) do estado de graça e se distanciar das Linhas de auxilio A (negativa) e C (positiva) de seus conflitos e anseios cotidianos – Mais informações com o texto “Sobre as Linhas da Vida” (1ª, 2ª e 3ª parte), na Pagina Interações XIX e com o texto “Com a fase final de manipulação das Linhas da Vida”, na Pagina Interações XXI, neste Site.

Lagoa Santa/MG-BR, em 03 de julho de 2012.

 

Segunda Parte


Este texto tem a intenção de passar informações necessárias para este momento de mudança de Ciclo e de transformação da humanidade, quando será exigida dela também uma mudança para uma transformação principalmente no campo mental, que a possibilite uma Nova Visão de Realidade. No Ciclo que inicia, será necessária uma maior percepção do Sentido de Unidade. O ser humano precisará “se sentir” mais cósmico, vibrar-se mais inserido no Universo em sintonia com o Primeiro Principio Universal, que estabelece “O Tudo está n’O Todo e O Todo está em Tudo”, de onde derivam seis outros Princípios. .

As informações que constam neste texto estão relacionadas a Princípios, que em função deles Leis mais abrangentes são válidas para todo o Universo, portanto não apenas para os seres humanos que ainda se deixam guiar por instintos primitivos, vivenciam desequilíbrios emocionais, vivem com o sofrimento da noção de pecado e seguem (grande parte deles) normas de conduta estipuladas por dez mandamentos.

Estas informações como Princípios que expressam que o Universo é mental por estar dentro da mente d’O Todo e tidos como transmitidos por Hermes Trimegistus considerado um deus, mas também associados “a um ente de cima”, não seria a sua verdadeira Fonte de “fora da Terra”, de Inteligências Extraterrestres com a Consciência Cósmica do Cristo Universal que os legaram à humanidade ainda no inicio da atual civilização?

___________________________

O Todo em Tudo

O Primeiro Princípio Universal – o de Mentalismo, ele expressa a verdade que “o Universo é mental, que ele está dentro da Mente d’O Todo. O “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo”.

Aquele que compreende de fato a verdade deste Princípio, já alcançou O Grande Conhecimento.

Ele já alcançou também a percepção do verdadeiro significado do Amor Universal através da Energia Taquionica, que é a soma de todas as formas de energia (emocional/sexual) em sintonia com o Cosmo e que com ela Cristo Jesus vibrava com a força de seu poder mental, quando ao mesmo tempo ensinava e vivenciava o “amai o próximo como a si mesmo”.

A criação de imagens mentais na mente finita do homem separa daquela em que o Universo é criação da Infinita Mente Vivente.

Existem muitos planos de Existência, muitos planos inferiores de Vida, muitos graus de existência no Universo. E tudo depende do avançamento dos entes na escada, cujo extremo mais inferior é a mais grosseira matéria e, a mais superior sendo separada apenas pela menor divisão do “Espírito” d’O Todo. Nesta Escada de Vida, tudo se move em cima e embaixo, cujo fim é O Todo.

O processo da Criação Mental do Universo consiste no abaixamento da Vibração até que é alcançado um grau bem inferior de energia vibratória, com o qual é manifestada a forma mais possível da Matéria. Este processo é chamado o estado de Involução, em que O Todo está envolvido dentro de sua criação. Este estado do envolvimento de Criação é muitas vezes chamado a Efusão de Energia Divina, como o estado Evolutivo é chamado de Infusão.

O pólo extremo do processo de Criação é considerado como sendo o mais afastado movido pelo O Todo, enquanto o principio do estado Evolutivo é considerado como o Principio de volta do pendulo do Ritmo (Quinto Princípio de Ritmo).

O Todo no Principio de Criação, tendo estabelecido os fundamentos materiais do Universo, gradualmente começa a manifestar o processo de Evolução, sucessivamente nos planos material, mental e espiritual.

O processo total de Evolução em todas suas fases começa e procede de acordo com as Leis estabelecidas do processo de Infusão. Todas estas fases ocupam eons e eons do tempo do Homem, com cada eon contendo milhões de anos, mas a criação inteira incluindo a Involução e a Evolução de um Universo é para O Todo simplesmente como um piscar de olhos.

No fim de inúmeros ciclos de eons de tempo O Todo retira a sua “Atenção, sua Contemplação e sua Meditação” do Universo, porque a Grande Obra está acabada e Tudo está retirado d’O Todo de que provem, mas o Espírito de cada alma não é aniquilado, expandirá infinitamente, com a Criatura (Co-criadora) confundindo-se cada vez mais com o Criador.

O Todo é a sua própria Razão, a sua própria Lei, a sua própria Ação, mas todas estas especificações são uma só coisa.

A humanidade vive hoje um momento dramático em seu processo civilizatório, quando obedecendo ao Primeiro Principio Universal está sendo conduzida através da Sexta e da Quinta Leis Universais, para respectivamente reconstruir o que durante séculos destruiu na Natureza e voltar às condições naturais antes existentes e necessárias à sua sobrevivência. Os seres humanos nestas tentativas como humanidade – como um todo, moradores de um só planeta e sujeitos às mesmas Leis Universais estão sendo impelidos agirem como uma só consciência ecológica, no intuito de buscarem na Harmonia da Natureza, melhor perceberem mesmo em suas mentes finitas que O “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo”.

A Física Quântica quando pesquisa “mecanismos” associados à Causalidade Descendente, está paralelamente buscando uma maior compreensão como age a Infinita Mente Vivente, que com ela a mente finita de “o observador” na causalidade ascendente está em sintonia.

A Física Quântica desmitificou a dicotomia matéria-onda. O Universo é composto de ondas cuja manifestação se dá tanto mais próxima da matéria física, conforme menor é a freqüência das oscilações que a caracterizam. Freqüências progressivamente maiores levam o fenômeno para os estados mais elevados da existência.

O pensamento como fenômeno ondulatório, ele em sua veiculação de energia ondulatória interfere e sofre interferência de outros fenômenos ondulatórios. O pensamento esparge ondas que se propagam na veiculação da energia empregada e, considerando que mesmo a matéria (física) mais densa é um feixe de forças, tem-se que entre o pensamento e a matéria solida há uma integração essencial suficiente a vincular um ao outro.

O direcionamento do pensamento submetido a uma concentração da Vontade opera ”maravilhas”, pela interação ondulatória do pensamento na estrutura ondulatória da própria matéria. “O Todo é Mente, o Universo é Mental”.

Aquele que ao se concentrar é capaz de utilizar da força de sua Vontade e de dominar Leis Universais, ele é capaz também de manipular Freqüências Multivibracionais e no mundo da matéria mais densa, materializá-la ou transformá-la, como faz aquele buscador de si mesmo no Projeto Portal, que já materializa o ouro e o cristal, interfere na estrutura dos metais modificando a sua forma e a sua cor e polimeriza o perfume.

___________________________

Os Planos de Correspondência

O Segundo Principio Universal – o de Correspondência, ele encerra a verdade “o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima”.

De acordo com este Princípio existe uma harmonia, uma correlação e correspondência entre os diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência, porque tudo o que está incluído no Universo emana da mesma Fonte. As mesmas leis, princípios e características se aplicam a cada unidade ou combinação de unidades, assim como cada unidade manifesta seus fenômenos no seu próprio plano.

O Universo pode ser dividido em três grandes classes conhecidas de fenômenos, que como Três Grandes Planos são denominados: Grande Plano Físico, Grande Plano Mental e Grande Plano Espiritual.

Estes três Planos penetram uns nos outros, assim esta divisão que não é solida e nem exata pode ser colocada entre os mais elevados fenômenos do Plano Físico e o mais inferior do Plano Mental. Como eles penetram uns nos outros, podem ser considerados também como três grandes grupos de graus de Manifestação Vital. Mas, eles são simplesmente termos arbitrários empregados para facilitar o pensamento e o estudo dos vários graus e formas da atividade e da vida universal.

A unicidade do Todo Universal determina que o macrocosmo e o microcosmo estejam sob a regência das mesmas leis, mas destacando que se trata apenas de semelhança e implicando que se os fenômenos desdobram-se nos planos existenciais de freqüência mais elevada, eles são projetados em harmônicos mais graves até mesmo no plano físico, na matéria densa.

A vida antes de emergir em um nível de complexidade da matéria, já existia potencialmente nela. A mente que também emerge com certo nível de complexidade da vida com o auxilio do cérebro, já também existia nela potencialmente. Os movimentos do mundo material são regidos por símbolos matemáticos pertencentes a um mundo (plano arquétipo), que extrapolando a matéria, já existiam a priori.

O “mundo” Terra já existia na Infinita Mente Vivente projetado para que através dos elementos fogo, água, terra e ar servissem ao reino mineral, vegetal e animal coexistindo em equilíbrio. Entretanto, mais recentemente ao ser incorporado neste mundo o Homem, ele em sua condição de mente finita Co-criadora e de um eterno aprendiz começou com o domínio da tecnologia do átomo transformar em nível atômico e molecular, o que já estava posto em equilíbrio durante eons.

Ele começou interferir na Harmonia da Natureza ao gerar radiação atômica, ao criar aceleradamente substancias geradoras de gases e de calor, que jogados maciçamente na atmosfera estão produzindo o efeito estufa. Começou também produzir objetos sintéticos, que depois de descartados acumulam como lixo em toda parte, interferindo negativamente nos ecossistemas. Ainda, depois que destruiu por todo o planeta florestas e mananciais, só agora direcionado pelo Sexto Princípio Universal de Causa e Efeito ele começa ter a noção, que deve consertar o estrago que provocou e garantir a sua sobrevivência.

Ele está agora aprendendo viver em harmonia consigo mesmo e com o meio ambiente, utilizando de novas tecnologias para a obtenção do que é biodegradável e de energia oriunda de fontes renováveis e limpas (recursos hídrico, solar, eólico e geotérmico, entre outros), que sempre estiveram à sua disposição oferecidos pela Mãe Natureza. Ele está neste momento sendo também conduzido pelo Quinto Princípio Universal – o de Ritmo, que estabelece um movimento para diante e para trás como no movimento de um pendulo e que o leva a um incessante aprendizado, quando busca o desenvolvimento sustentável com responsabilidade pela conservação da natureza, portanto com ações que não mais prejudiquem a biodiversidade e que proporcionem dentro dos pilares da chamada “economia verde” o crescimento econômico, sustentando o desenvolvimento social e erradicando a pobreza.

Ele está literalmente certificando, que “a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda e o ritmo é a compensação”, quando experiencia que as coisas que ele ganha, sempre são pagas pelas coisas que ele perde.

A roda da vida na Vida não pára. E, neste Infinito Vórtice cada um é chamado a todo instante a se posicionar, para que se conhecendo primeiro, possa depois interagir e se somar com todos e com tudo em seu evoluir. Ele está gradativamente aprendendo perceber o Além de seu corpo físico, está aprendendo através das realidades paralelas melhor se perceber n’O Todo, “inserido” no Tudo.

Como um ser quântico “o observador” tem a sua Essência e a sua natureza com as características genéticas para um corpo, mas tem também experiências e as reflexões sobre estas experiências que o direcionam. Como ser quântico ele vai “se construindo” em um continuo diálogo entrelaçado com o seu passado, com o meio circundante e com os outros através de suas experiências.

Muitas perguntas que “o observador” faz sobre o Universo, as respostas não serão obtidas com recursos exteriores das tecnologias laboratoriais, mas virão de dentro de si, se ele intuir e de fato se perceber n’O Todo direcionado pelo Segundo Principio Universal – o de Correspondência, que diz: “o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima”.

O cientista é um pesquisador, mas também como um ser humano é um Co-criador que vive em seu eterno impulso à procura de respostas, fazendo perguntas mesmo para aquelas que dentro da racionalidade de suas pesquisas, para elas não existem as respostas que gostaria de tê-las.

Pode parecer que a ciência está procurando enfraquecer a existência de Deus com lacunas, que apenas pertencem à Infinita Mente Vivente. Entretanto, se estas misteriosas lagunas existem, é porque os cientistas estão trabalhando no limite do conhecimento humano ao experimentar o mesmo assombro de seus ancestrais primitivos quando estes contemplavam o firmamento (o Universo) e quando temerosos e impotentes ficavam frente a frente com os fenômenos naturais.

Tanto hoje como naquele tempo sempre foi necessário usar (na devida proporção) a razão e a intuição, para dar sentido a tudo. Os cientistas devem inspirar na humildade e na lucidez de Issac Newton, que como “homem de Deus” possuindo conhecimentos teológicos e filosóficos e também, como “homem da ciência” com conhecimentos de física, matemática e astronomia disse: “me sinto como uma criança brincando à beira mar, quanto o vasto oceano da verdade permanece inexplorado diante de mim”.

O átomo da matéria, a unidade de força, a mente humana e a existência de deidades são graus de uma escala, que fundamentalmente são a mesma coisa. A diferença é apenas uma questão de grau e coeficiente de vibração. Todos são criações d’O Todo, existindo em sua Infinita Mente Vivente.

O Universo é Mental, ele está dentro da mente d’O Todo.

___________________________

A Vibração

O Terceiro Princípio Universal – o de Vibração, ele diz que o Movimento é manifestado em tudo no Universo, que nada está parado, que tudo move, circula e vibra. E que se existem diferenças entre as diferentes manifestações do Poder Universal, elas são devidas inteiramente à variação da escala e do modo das vibrações. Matéria e Energia são apenas modos de movimento vibratório.

No Universo tudo se move em movimento da “Pulsante Vida” em tudo o que existe. Planetas giram em torno de estrelas formando Sistemas, que se movem também em torno de pontos gravitacionais nas Galáxias e, estas sua vez movem pelo Universo.

Todo o universo vibra, com ondas de frequência dentro de outras ondas, com ondas de frequência gerando outras ondas.

No outro extremo dos fenômenos partículas subatômicas também vibram e giram em torno umas das outras formando átomos, que formam moléculas em estado constante de vibração. Os átomos agitam-se continuadamente ao embalo dos movimentos que compõem sua estrutura subatômica.

Pelo Terceiro Principio o Universo manifesta-se como “Vivo”, com tudo nele vibrando e em movimento.

O corpo humano através do “circuito” cérebro-mente emite uma onda de frequência que é a sua identidade vibracional. Ele que está também interagindo constantemente com outras frequências de ondas, é tanto uma forma de onda eletromagnética, como um campo cósmico de memória que se movimenta.

No Projeto Portal os seus pesquisadores particularmente cientes da importância do Terceiro Princípio Universal em seus trabalhos, chegam até uns cumprimentar os outros com a palavra “vibração”. Eles estão quase sempre manipulando pela força de sua Vontade Freqüências Multivibracionais, que são direcionadas a partir de seu vórtice (chacra) frontal. Em determinados trabalhos quando apenas alguns são direcionados para “alcançar” o que foi programado (quase sempre ultimamente em relação às realidades paralelas), os demais em maior quantidade ficam distanciados “ancorando a freqüência”, ficam mentalmente vibrando para que seja formado um só corpo de energia com aqueles poucos e aconteça o objetivo desejado.

A ciência ensina que a Luz, o Calor, o Magnetismo e a Eletricidade são apenas formas de movimento vibratório, emanadas provavelmente do que muitos ainda chamam de “Éter”, mas que pesquisas científicas mais recentes da física procuram outras respostas no campo da matéria e da energia escuras. Esta “substancia” ainda não compreendida claramente pela ciência, parece constituir o elo de união entre a forma de energia vibratória conhecida como Matéria de um lado e a Energia ou Força de outro lado, manifestando um grau de vibração em escala e modo inteiramente particular.

Toda a manifestação do pensamento, emoção, raciocínio, vontade, desejo e qualquer condição ou estado são acompanhados por vibrações, que ao serem direcionadas tendem afetar a mente de outras pessoas por indução. Daí a importância de se manter na “Faixa de Tolerância”, para que emocionalmente em equilíbrio um não afete o outro, em observância também ao Sexto Principio Universal.

O Principio de Vibração pode produzir no Plano Mental o que a ciência produz no Plano Físico. Mas, para alcançar este Poder Mental é preciso buscar antes através de instrução própria, os exercícios e a pratica na Ciência da Transmutação Mental. Esta instrução o pesquisador do Projeto Portal já vem recebendo de seus parceiros das quarenta e nove raças, que com eles está aprendendo familiarizar com “tecnologias” que utilizam de campos eletromagnéticos para manipular o Multivibracional e alcançar o Multidimensional (os mundos paralelos).

Ele que já está começando viver a ciência deste novo patamar vibratório, aprendendo trabalhar com a quarta força que atua nas formas simétricas da natureza, já sabe que deve persistir em sua disciplina mental, para que possa também em outro padrão evolutivo com equilíbrio emocional, interagir mais consciente com o Universo em momentos de descobertas que o esclarecem e que ao mesmo tempo o responsabilizam.

___________________________

A Polaridade

O Quarto Princípio Universal – o de Polaridade, ele contém a verdade que todas as coisas manifestadas têm dois lados, dois aspectos com dois pólos opostos, com muitos graus de diferença entre os dois extremos.

Tudo existe e não existe ao mesmo tempo, todas as verdades são meias-verdades, existe dois lados em tudo, porque todo verso tem o seu reverso.

Os opostos podem ser reconciliados e a reconciliação universal dos opostos é efetuada pelo conhecimento do Principio de Polaridade.

O Princípio de Polaridade rege a relação e o movimento entre todas as forças opostas que vibram em todos os níveis, com a finalidade de gerar a criação, de gerar o Universo. Ele controla a interação entre estas duas forças fundamentais (e opostas) do Universo: o mutável e ao mesmo tempo o imutável, o em eterno movimento e ao mesmo tempo o em eterno repouso, o dinâmico e ao mesmo tempo o quieto, entre muitas outras interações em condições com forças opostas.

O Espírito e a Matéria são simplesmente dois pólos da mesma coisa, sendo os planos intermediários apenas graus de vibração.

A Luz e a Obscuridade são pólos da mesma coisa, como também o Positivo e o Negativo, mas com muitos graus entre eles. Assim, no Plano Mental o Amor e o Ódio são geralmente considerados coisas diametralmente opostas entre si – inteiramente inconciliáveis. Mas, aplicando o Principio de Polaridade e começando em um ponto de uma escala, o que de fato pode ser encontrado é mais amor ou menos ódio conforme sobe a escala e, mais ódio e menos amor conforme a desce.

Nesta escala de Amor e de Ódio ao se chegar a um ponto médio em que nele o semelhante e o dessemelhante já são insignificantes, torna-se difícil também fazer distinção entre eles. Para se chegar neste ponto do meio em todos os aspectos da vida, é ensinado no Projeto Portal não deixar se perturbar por quaisquer tipos de excessos emocionais, observando-se na Faixa de Tolerância e conservando-se mais constante na Linha B das Três Linhas (básicas) da Vida.

O ser humano pode transformar coisas da mesma natureza, mesmo que elas estejam em graus diferentes. O Ódio e Amor são mutuamente transmutáveis, como também o Medo e a Coragem, mas o Medo não pode ser mudado em Amor e nem a Coragem em Ódio.

Aquele que está cada vez mais procurando se informar, adquirir conhecimentos e se tornar “o observador” antes de tudo de si mesmo, torna-se mais fácil para ele perceber que os seus estados mentais são todos questão de graus, portanto que ele poder elevar ou abaixar a sua vibração à vontade mudando os seus pólos mentais, sem se deixar por eles ser dominado.

Ele ao se conhecer melhor vai percebendo o que deve ser corrigido em si, limpando o que está em sua mente em forma de medos, que são geradores de sofrimentos pelo desconhecimento de sua verdadeira realidade. Ele para estar atual – em sintonia mental com o Ciclo de Aquário, deve estar também em sintonia com os Princípios Universais, para que possa dominar as Leis que deles originam e manipular tanto Freqüências Multivibracionais, quanto alcançar o Multidimensional (Realidades Paralelas).

___________________________

O Ritmo

O Quinto Princípio Universal – o de Ritmo, ele encerra a verdade que em tudo manifesta um movimento proporcional. Um movimento de um lugar para o outro como um fluxo e refluxo, um movimento para diante e para trás como no movimento de um pendulo. Um movimento entre dois pólos que se manifestam nos planos físico, mental e espiritual.

O Principio de Ritmo tem relação com o Principio de Polaridade, porque o Principio de Ritmo manifesta entre dois pólos. Entretanto, o pendulo do Ritmo não vibra nos pólos extremos, porque raramente isto acontece na maioria dos casos.

A vibração sempre vai para o lado de um pólo e depois para o lado do outro, mas cada evento pode ser considerado único, sempre dentro de um contexto maior que compõe um todo cíclico. Existe sempre uma ação e uma reação, uma marcha e uma retirada, uma alta e uma baixa, manifestadas em todos os fenômenos do Universo.

Este Princípio manifesta-se na criação e destruição dos mundos. Sóis explodem para formar outras gerações de sóis, que geram inúmeros planetas.

O aparecimento do Universo é aceito pela ciência através do acontecimento do Big-Bang – a grande explosão e expansão iniciais e que o seu desaparecimento provável será através do acontecimento do Big Crush – o grande esmagamento e paralisação finais. Estes acontecimentos estão dentro do Princípio de Ritmo – de vir e ir, de aparecer e desaparecer.

A Organização Européia para a Pesquisa Nuclear – CERN, através do Grande Colisor de Hádrons – LHC, como o maior acelerador de partículas e o de maior energia atualmente no mundo, situado na fronteira franco-suíça, está criando o Big-Bang – o instante da Criação.

Na verdade este experimento irá recriar as condições que existiram em centésimos de milésimos de um bilionésimo de segundo depois do Big-Bang. Então, será basicamente como voltar no tempo para entender as Leis da Natureza. Será atingir um limite que a ciência sabe existir pelas medições já efetuadas pela CERN e, a partícula bóson de Higgs através do LHC é uma das coisas que será buscada. Mas, mesmo se ela for encontrada, continuará ainda pergunta o que existirá alem dela?

Quais as surpresas o Universo oferecerá à inteligência humana através da ciência? Talvez a única forma de responder esta questão é continuar atribuir a Criação a uma Entidade Onisciente, Onipresente e Onipotente também chamada de Deus, que tudo sabe e que possui todos planos do Universo e até outros antes destes.

A descoberta do bóson de Higgs é uma peça fundamental no modelo que a ciência tem no momento sobre a estrutura da matéria. Assim como a física quântica revolucionou o Século XX, a descoberta de novas partículas subatômicas com suas interações pode provocar uma revolução semelhante no Século XXI.

A partícula bóson de Higgs é talvez considerada a mais importante da atualidade, porque através dela os cientistas esperam compreender praticamente tudo que está ao redor no Universo, o que poderá ser visto. Daí, a sua associação como a partícula de Deus.

O homem através da ciência está tentando em suas pesquisas descobrir o funcionamento dos planos divinos, está em sua eterna busca tentando entendê-los. E neste sentido existe até certa similaridade entre a física e a religião, porque as duas se baseiam na incerteza. A ciência não sabe se Deus existe ou não, porque nunca poderá prová-lo cientificamente, como também a religião se o aceita, é apenas como crença.

A ciência está tentando atingir através das informações trazidas pela Física o Conhecimento e a Sabedoria de que existe o princípio da incerteza. Que existem a probabilidade e possibilidades e se elas existem deve haver um “Agente” que causa o colapso das possibilidades em eventos reais. E este “Agente” não pode ser matemático, porque se fosse seria determinista, mas como não é determinista, o princípio da incerteza é fundamental.

Pela Física Quântica existem movimentos descontínuos no mundo para os quais não existe explicação matemática ou lógica, mas mesmo assim são totalmente objetivos e não arbitrários – com Deus agindo de forma objetiva e bem definida.

É sábio o adágio popular que diz: ”Deus faz as coisas certas por linhas tortas”.

O Quinto Princípio Universal – o de Ritmo, ele pode ser aplicado para qualquer questão ou fenômeno de qualquer dos diversos planos da vida, portanto pode ser aplicado a todas as fases da atividade humana. Manifestando-se nos estados mentais do ser humano, explica a sucessão de condições, estados, emoções e outras incômodas e embaraçosas mudanças que são nele observadas. O conhecimento deste fato dentro dos dois planos gerais da Consciência – o Inferior e o Superior possibilitam que ele suba ao plano superior e escape da vibração rítmica do pendulo que se manifesta no plano inferior.

Aquele que já atingiu todos os graus do domínio próprio, já realiza mais ou menos inconsciente esta escalada, recusando-se que os seus estados mentais negativos o dominem. Ele já sabe realmente usar de sua Vontade, para atingir um grau de Equilíbrio e Firmeza Mentais, não se deixando mais mover à direita e à esquerda pelo pendulo mental das condições e das emoções, que o jogam para lá e para cá em sua vivência cotidiana.

Ele já possui capacidade de mudar a vibração de tudo através do seu comando mental, porque já tem condições de manipular a sua energia mental. Ele se torna o “senhor de todas as leis”, por agir de acordo com os Princípios que as regem. Ele chega a um ponto em sua capacidade mental, o que manifesta para ele pode ser criação do seu próprio pensamento, tornando real o que ele próprio criou.

Ele em uma escala de um a dez que nela deve procurar se situar, estando entre o nível de consciência de um a cinco ainda não consegue fazer materializações. No nível seis ele (pesquisador do Projeto Portal) já materializa a pedra discóide, entre os níveis sete e oito já materializa o cristal e polimeriza o perfume e no nível de consciência nove já materializa o ouro alquímico.

É o momento de cada um se olhar de frente, de estar com o seu subconsciente totalmente limpo de bloqueios já reprogramado para este Novo Tempo. De ficar em sintonia com a Lei de Neutralização regida pelo o Princípio de Ritmo e, para isto, deve-se persistir na Linha B (Neutra e do meio) de suas Linhas da Vida, permanecendo-se mais constantemente longe dos desequilíbrios emocionais, que podem ser gerados nas Linhas A e C.

“A medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda e o ritmo é a compensação”, que toma uma parte importante na vida do ser humano através das coisas que ele ganha, que sempre são pagas pelas coisas que ele perde.

A Lei de compensação dentro do Princípio de Ritmo está sempre em ação, esforçando-se para balançar e contrabalançar sempre vindo a tempo, mas às vezes sendo necessárias diversas vidas (reencarnações) para a volta do pendulo.

___________________________

A Causalidade

O Sexto Princípio Universal – o de Causa e Efeito, ele encerra a verdade que nada no Universo acontece por Acaso. Toda Causa tem seu Efeito. Todo Efeito tem sua Causa. Todas as coisas acontecem de acordo com esta Lei.

O Acaso é apenas um nome dado a uma Lei não reconhecida. Existem muitos planos de causalidade, mas nada escapa a Lei. Um exame mais aprofundado mostrará que aquilo que é chamado de Acaso, é simplesmente uma maneira de exprimir as causas que não se pode compreender.

Sempre existe a causa e o porquê para todos os acontecimentos. Nada acontece sem uma causa ou uma cadeia de causas.

Nenhuma coisa (como matéria) pode causar ou criar outra coisa. A Causa e o Efeito são distribuídos simplesmente como eventualidades. Uma eventualidade é aquilo que acontece ou advém como um resultado ou uma conseqüência de diversos eventos procedentes. Nenhum evento cria outro evento, mas apenas um elo precedente na grande cadeia ordenada de eventos procedentes da Energia Criativa d’O Todo.

Pela Física Quântica é necessário “o observador”, que converte as ondas de possibilidades (como objetos quânticos) em eventos e objetos reais. E para a idéia da “Causa” de tudo que se mostra no mundo físico, cresceu também a idéia da Causalidade Descendente como a Consciência Cósmica (d’O Todo) escolhendo entre as possibilidades o evento real.

Esta Ciência trouxe três conceitos revolucionários: 1º – movimento descontínuo (não localidade); 2º – interconexão não-localizada (transferência não-local de informações); 3º – conceito de Causalidade Descendente (somando-se ao conceito de causalidade ascendente da ciência newtoniana normal). Todos estes três conceitos se encaixam no Primeiro Princípio Universal.

Toda idéia pensada e todo ato feito tem o seu resultado direto ou indireto que se molda à grande cadeia de Causas e Efeitos.

O homem pensante de hoje (que “já acordou”) ao procurar se harmonizar à Consciência Universal – ao Todo, ele se interioriza curvando-se sobre si mesmo. Ele converge para si, buscando confiança no grande e trabalhoso processo da evolução, porque já sabe que é primordial entender e perceber que existe uma Evolução Dirigida e Consciente dela mesma.

A maioria das pessoas é guiada pelas opiniões, os costumes e as idéias do mundo exterior e também pelas suas emoções, sensações e condições, entre outras situações. Mas, aquelas que já são capazes de mudar seus prazeres e suas vontades, elas já são capazes de Querer por querer, portanto o seu querer não é mais por causa de condições, emoções, sensações ou influências do meio. Estas últimas já “servem” tanto nos Planos Superiores, quanto já esclarecidas também “comandam” no Plano Material, direcionadas pelo conhecimento que tudo é governado por Leis Universais como manifestação da Única Grande Lei – A Lei d’O Todo.

___________________________

O Gênero

O Sétimo Princípio Universal – o de Gênero, ele expressa a verdade que há Gênero manifestado em tudo, que o Princípio Masculino e Feminino está sempre presente e em ação em todas as fases dos fenômenos e em todos os planos da vida. Mas, em seu sentido mais amplo o Gênero e o Sexo no uso ordinariamente aceito do termo, não são a mesma coisa.

A palavra Gênero que é derivada do latim genus, ela tem o sentido de gerar, produzir e procriar. Mas, ela também tem um significado mais extenso e mais geral do que aquele que expressa o termo Sexo, quando se refere às distinções físicas entre as coisas viventes machos e fêmeas. Sexo é simplesmente uma manifestação do Gênero em certo plano do Grande Plano Físico: o plano da vida orgânica.

Masculino e Feminino são contextos amplos em que neles vibra mais particularmente um gênero do que o outro, entretanto, eles são unitários nos planos mais elevados de Consciência, como certificou o Projeto Portal através de dois de seus pesquisadores, quando em 27 de março de 2010 manifestaram-se para eles deidades em um local da Cidade Ziguratz, onde será construída a Pirâmide com medidas compatibilizadas à Matemática Universal, para que através dela aconteça o desenvolvimento das energias vibracional e de transmutação.

Naquela ocasião os dois viram inicialmente se mostrar um só Corpo Luminoso Esférico na Freqüência de Luz/Cor dourada mais clara e bastante brilhante, para logo depois se dividir em dois outros Corpos Luminosos ainda esféricos, mas agora nas cores dourado-avermelhada e azulada. A partir destes Corpos esféricos (a forma mais perfeita para a terceira dimensão) o de cor azulada tomou a forma de uma silhueta feminina e o de cor dourado-avermelhada a de uma silhueta masculina, que passou informações.

Em Minas de Camaquã/RS no dia 30 de novembro de 2008, a Deidade Feminina já tinha se mostrado, inicialmente materializando como se fosse uma névoa ou neblina, que foi se destacando e ao mesmo tempo desenhando um contorno, que com ele começou formar uma silhueta feminina luminoso-azulada percebida pelos possuidores de habilidades extra-sensoriais. Entretanto, daí em diante ela só pode ser verdadeiramente identificada pelas pessoas que de fato estavam vibrando mentalmente afinadas em sua Frequência – em sua Altíssima Energia Vibratória, como confirmou naquela ocasião (entre trezentas pessoas) uma pesquisadora do Projeto Portal: “Ela chegou tão suave e silenciosamente, como uma pluma no ar, soprada pela brisa da noite. Minha mente por um instante não conseguiu captar e acreditar o que os meus olhos estavam vendo. Sua roupa era muito branca. Vestia-se de uma maneira semelhante à indumentária das mulheres indianas, um único pedaço de tecido enrolado no corpo. Uma das pontas cobria-lhe a cabeça e descia até próximo ao joelho, com a mão direita, pareceu-me que segurava junto de si, esta ponta de sua vestimenta, enquanto seu braço esquerdo pendia inerte. O restante do pano cobria todo seu corpo, inclusive os braços estavam cobertos e esta ponta de tecido caia em diagonal até quase o tornozelo, mas deixava ver parte de suas pernas e seus pés descalços. Sua pele era muito clara. Para a sua altura calculamos entre 1.70 a l.75m” – Mais informações no texto “O marco que me faz iniciar uma nova etapa na minha caminhada evolutiva”, na Página Mais Textos, neste Site.

Religiões antes da era cristã deram para esta Energia Feminina – uma Deidade de Altíssima Vibração da Nona Dimensão, o nome de “Senhora da Concepção” e a identificaram como a “Mãe de todos os homens”. Religiões mais recentes continuaram dando-lhe o nome de “Nossa Senhora”, mas nele acrescentando o nome dos locais onde Ela se mostrou ou alguma intenção religiosa.

Abaixo estão nove imagens através da câmera filmadora (adaptada com infravermelho), que foi registrando gradualmente a materialização da Deidade Feminina como espectro energético, no Mangueiral, Hotel Fazenda Projeto Portal, em 29 de março de 2010.

A câmera filmadora por ser apenas uma máquina e não uma mente finita, não “vê” a Deidade (que faz parte do Inconsciente Coletivo) em sua forma humana, mas apenas registra a manifestação de seu campo eletromagnético como uma presença não definida luminosa.

Como “coisas” viventes (orgânicas) nas condições de fêmea e macho, a mulher tem “o seu lado” masculino e o homem o feminino, que para equilibrá-los já em “um ponto avançado de sensibilidade” no caminhar evolutivo, passam por um momento que exige deles visão e procedimento mais cósmicos, para que não permaneçam em uma condição que no Projeto Portal é chamada de Sexta Lâmina.

O Princípio de Gênero está de várias maneiras sempre presente no Universo, deve-se apenas ter conhecimento (e sensibilidade) para percebê-lo.

Na formação do átomo acontece o agrupamento de corpúsculos negativos (elétrons) ao redor de um positivo (próton), com este ultimo exercendo certa influencia sobre os primeiros, para “criar ou gerar” um átomo.

Estabeleceu-se dizer para o principio masculino de Gênero o pólo Positivo e para o feminino o pólo Negativo (baseando-se na geração de eletricidade).

Do pólo catódico (Negativo) de onde vem imensidade de elétrons ou corpúsculos, ele é a “mãe” de todos os fenômenos elétricos – é ainda, o “Principio materno” das formas mais sutis da matéria já do conhecimento da ciência.

A ciência diz que os corpúsculos criadores ou elétrons são compostos de eletricidade negativa, mas aquele que já alcançou outro nível de conhecimento e de consciência, ele pode percebê-los também como compostos de Energia Feminina, procurando uma união com um corpúsculo Masculino, pelo impulso natural de criar novas formas de Matéria ou de Energia.

As partículas femininas vibram rapidamente sob a influência da Energia Masculina e ainda giram ao redor desta ultima. O principio Masculino dirige certa energia inerente para o principio Feminino, que coloca em atividade o processo criativo. O principio Feminino é sempre o único que faz a ativa obra criadora e isto é assim em todos os planos.

Para que manifeste de maneira natural o homem no mundo em que experiencia – para que ele “surja” organicamente, estão presentes os Princípios Universais de Gênero e de Polaridade, porque só depois que o espermatozóide como “o torpedo que potencializa” (Energia Masculino-positiva) “atinge o alvo” e nele penetrando, “o ovulo gerador” (Energia Feminino-negativa) agora estimulado começa a se multiplicar e desenvolver sua capacidade criadora.

A pintura abaixo mundialmente conhecida representa um instante da criação, em que Deus Pai (Energia Masculina) “toca o dedo” para potencializar e ativar a Mãe Natureza (Energia Feminina), no intuito de “gerar do barro” o corpo do ente vivente homem.

Toque divino: detalhe de A Criação de Adão, pintura de Michelangelo no teto da Capela Sistina, no Vaticano, em Roma.

Em muitos trabalhos vibracionais do Projeto Portal é percebido em ação o Principio de Gênero, mas em outro nível de vibração e de criação quando os homens (pólos positivos) com dezoito canais mentais potencializam apenas pelas suas presenças (mentalmente) as mulheres (pólos negativos), que possuindo trinta e sete canais mentais os superam em muito na capacidade criativa e geradora, principalmente nos trabalhos alquímicos.

No desenrolar dos trabalhos alquímicos podem ser observados em ação cinco Princípios Universais e não só o Principio de Gênero. Ainda, o de Mentalidade, (de onde todos os Princípios originam), o de Correspondência (Co-criadores), o de Polaridade (Energia Positivo-Negativa) e o de Vibração (em qualquer trabalho no Projeto Portal é sempre utilizada a Energia Vibracional).

Parte das informações dos textos acima (1ª e 2ª parte) foi tirada de ensinamentos tidos como de Hermes Trismegistus, que foi associado pelos neoplatônicos e alquimistas ao deus egípcio Thoth (ou Tehuti), que simbolizava a lógica organizada do Universo.

Referido nos escritos egípcios como “três vezes grande” e considerado o Mestre dos Mestres Hermes Trismegistus foi considerado também o deus do verbo, da sabedoria e o autor de um conjunto de textos ditos “herméticos” – o Corpus Hermeticum, contendo ensinamentos, cujo proposito foi a deificação da humanidade através do conhecimento de Deus.

pt.wikipedia.org/wiki/Hermes_Trismegisto

___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

 

Translate »