Postado por

Energia: Frequência, Vibração e… TLDC

Energia: Frequência, Vibração e… TLDC
Print Friendly

A Frequência de Onda como o Corpo Energético e Único de uma pessoa emite Vibração de sua identificação para todo o Universo, portanto ela que é a sua verdadeira identificação e não o seu documento de identidade, que apenas a identifica em seu corpo físico na realidade também física do planeta Terra.

Para quem quer manipular energias no dia a dia, é importante que ele entenda o que é frequência, o que é vibração e saiba conduzi-las tanto as que ele gera quanto as que ele que recebe do meio externo. E para alcançar este objetivo ele deve se perceber em sua condição corpóreo-física possuidor de corpo vibracional e não se deixar atrapalhar por questões emocionais, conservando livres de tensões o seu corpo e a sua mente, para que possa agregar as informações que antes não as captava e que agora com elas possa também corretamente se conduzir.

 

Voltado à sua realidade física o homem é um ser energeticamente físico-mental

 

A fonte de Energia do ser humano no mundo real é o seu corpo físico, que funciona também como o seu corpo vibracional através do “mecanismo” cérebro-mente, proporcionando-o de maneira consciente emitir e conduzir em seus pensamentos frequências (mentais) – e, energeticamente delas utilizar.

Aquele que já está “se compromissando” com este Novo Tempo – com a Era Dourada, ele já está se preparando também para movimentar o TDLC – o “Toma Lá Dá Cá” no seu sentido mais amplo, já tendo consciência da necessidade de se expressar através de frequências, que geradas na realidade física a partir de seu corpo vibracional (corpo físico), emitam energias positivas direcionadas a si mesmo, às demais pessoas, ao meio ambiente, ao planeta Terra de um modo geral e ao Universo.

 

————————————————————

 

Tanto as causas como as soluções dos males humanos originam quase sempre do próprio homem. E se a solução de seus males não é alcançada, porque ele não é capaz de focá-los objetivamente, entrando na frequência mental necessária para manipular energias ao seu favor.

Saber viver “é uma arte” que deve ser construída com as energias da persistência e da paciência, por aquele que procura sucesso, que busca realização, sabendo-se, o que foi começado só pode dizer realizado, se de fato foi concluído. E esta conclusão exige persistência dentro de um processo mental direcionado e sustentado por constantes procedimentos de perseverança na busca de um objetivo.

Na realidade física e terrena o ser humano dimensional e compromissado move-se impelido por Leis Universais e duas delas principalmente estão como presenças constantes em seu cotidiano direcionando-o: o Sexto Princípio Universal – de Causa e o Efeito e o Quinto Princípio Universal – de Ritmo. E este último estabelece que medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda e o ritmo é a compensação, através das coisas que se perde (dá) que sempre são pagas pelas coisas que se ganha (recebe) e vice-versa, o que de certa forma faz lembrar o motivo de troca do ‘Toma Lá Da Cá”, que já existiu com outro nome em era passada, que utilizava energicamente no mundo real de “esferas dourado-reluzentes” e que agora está de volta. 

 

   

À esquerda a imagem da Pirâmide “Serpente Emplumada”, em Teotihuacán, México e à direita centenas de esferas douradas em um dos túneis abaixo desta pirâmide, como foram visualizadas mais recentemente através das lentes de um robô. De acordo com os arqueólogos estas esferas contam com pelo menos 1.800 anos, tendo seus núcleos feitos de argila e outros materiais orgânicos ainda não identificados. Elas são recobertas por pirita — um mineral de coloração dourada. Para Jorge Zavala, arqueólogo do Instituto Nacional de Antropologia e História do México é uma “descoberta sem precedentes”, apesar dele não ter absolutamente nenhuma idéia do propósito destas esferas, de sua origem e de sua finalidade. Fonte – Discovery News.

 

Este processo de troca está sendo atualmente desenvolvido por pessoas dimensionais ajudadas por parceiros de outras realidades, seguindo estritamente o que foi antes estabelecido entre estas duas partes dentro das regras do “Toma Lá da Cá” – do TLDC, que para funcionar realmente estes dimensionais devem se conduzir com clareza e com firmeza neste processo energético-vibracional de trocas, realizando a parte que os compete fazer com competência, sem interferir no que buscam como objetivo final e, com isto, não se prejudicando.

Eles devem se esforçar para alcançar o entendimento do verdadeiro sentido do TLDC, percebendo que nele é vital a energia associada à palavra vibração, identificando-se com ela energeticamente, ao se utilizar de seu corpo físico-vibracional e ao se somar também com os corpos vibracionais das demais pessoas como um conjunto de corpos-mentes, que pulsa (vibra) direcionado em busca de único objetivo, mesmo sabendo que cada uma delas possui sua própria característica mental e tenha também a sua própria especificação vibracional, revelada como sua personalidade através de seu modo de pensar e de agir.

O Terceiro Princípio Universal – o de Vibração, ele diz que o Movimento é manifestado em tudo no Universo, que nada está parado, que tudo move, circula e vibra. E que se existem diferenças entre as diferentes manifestações do Poder Universal, elas são devidas inteiramente à variação da escala e do modo das vibrações. Matéria e Energia são apenas modos de movimento vibratório.

No “Toma Lá da Cá” através do “Dourado” em sua forma física como “esferas dourado-reluzentes” que são vibradas e potencializadas pelos parceiros de outras realidades, utilizando-se de ouro alquímico (materializado) misturado ao ouro comum, elas devem ser conduzidas neste sistema de parceria por aqueles que se compromissaram para isto, tendo a noção de sua responsabilidade, que ao movimentá-las como “instrumentos físicos” no mundo real, estão ajudando na construção vibracional de uma Nova Era – da “Era Dourada”. Portanto, é necessário que nelas vibrem de forma dinâmica a intenção de um todo energético por aqueles que as manipulam e, não sejam geradas energias em frequências “capengas” ou mesmo estagnadas.

No sentido vibracional para que este processo de trocas funcione harmonicamente, as pessoas que dele participam, devem estar em sintonia umas com as outras, buscando o mesmo objetivo, mas como comumente estão através de seus campos biomagneticos (auras) emitindo energias diferentes, são necessárias correções neste conjunto energético-vibracional, para que se obtenha o seu nivelamento vibracional.

A vibração da pessoa identifica o que ela é, o que ela transmite conduzida pelo seu padrão evolutivo – pelos seus níveis de consciência e de energia. Padrão que deve estar sempre em “constantes acréscimos”, para que ela alcance o seu objetivo final, que é o de se transmutar e acessar as dimensões superiores e de mais vibração. Nas interações energético-vibracionais de parceria no “Toma Lá Da Cá”, os benefícios destes esforços serão crescentes e evidentes, na medida em que a pessoa vai procurando se igualar vibracionalmente com os seus parceiros de outras realidades.

O dimensional compromissado principalmente deve continuar com os seus objetivos, que é o de alcançar frequências mais elevadas, sem se deixar aprisionar por sistemas de crenças que ao longo de suas varias vidas (não só desta) vem abitolando-o e impedindo-o que expanda o seu nível de consciência. De se expressar de forma vibracional mais ampla, para que se liberte de conceitos relacionados ao entendimento do que é o certo e do que é o errado – “do que faço e do que não faço” que para extrapolá-los, ele deve naturalmente não mais vivenciá-los internamente, apaziguando-se, para que não fique mais em constantes batalhas consigo mesmo – com procedimentos que lembram as estórias de “o tico e o teco”.

Nos desencontros cotidianos funcionando como uma verdadeira prisão mental – no estado emocional “do faço ou do não faço”, a pessoa fica girando em circulo com a perda de sua capacidade de focalizar e de buscar o seu objetivo. Nesta situação ela não alcança o necessário nível de consciência para se direcionar e permitir que o seu corpo físico alcance também nível desejado de vibração. Nesta condição a falta de equilíbrio emocional e a ausência de uma frequência mental própria, não permitem que ela constitua o seu corpo vibracional para energeticamente experienciar e vivenciar – de fato existir em harmonia na realidade física.

Em linguagem energética o ser humano dimensional é antes de tudo uma frequencia, que através dela pode fisicamente se mostrar através do que pensa e do que age – do que ele está no momento emitindo como vibração. Quando os parceiros de outras realidades dizem para ele que não está gerando freqüência, é porque neste momento o seu padrão vibratório não está harmonicamente correto – seus vórtices de energia (chacras) não estão vibrando em equilíbrio, não estão em sintonia como um todo.

Trabalhar energeticamente as pessoas é “algo” muito delicado, porque as frequências (mentais) que elas geram como vibrações não são constantes – mudam o tempo todo.

Os dimensionais compromissados devem-se exercitar com energias nas frequências da perseverança e ao mesmo tempo da firmeza de propósito. Como eles estão esquecidos do porquê de suas presenças na Terra e de seu imenso poder de realização, não têm noção do nível de vibração que podem gerar a partir de seus corpos como intensas fontes de energia. E sem alcançarem o nível vibracional para se mostrarem em sua verdadeira realidade, eles ficam quase sempre confusos, tristes e chateados, sem saberem o porquê disto.

O corpo vibratório gerado por cada um permite que ele manipule determinadas frequências, que podem ser direcionadas de forma ideal ou não, dependendo do seu estado emocional. Seu estado vibracional momentâneo está relacionado de como ele percebe a vida naquele instante. Se ele “estiver bem com a vida”, estando bem com si mesmo, gerará frequências positivas, caso contrário, gerará frequências negativas não compatíveis com os objetivos que almeja.

Tudo que é vida, que movimenta e que está relacionado ao Terceiro Princípio Universal – o de Vibração, ele tem haver naturalmente com frequências vibracionais.

Aqueles que na realidade física já aprenderam lidar com as suas Linhas da Vida, já adquiriram também um nível de consciência mais elevado e um processo vibratório ideal, que já sabem utilizá-lo.

Se a condição física de saúde das pessoas está em constante desequilíbrio, interferindo negativamente em seus corpos físico-vibracionais, é porque elas não estão se cuidando em relação às toxinas que ingerem presentes em determinados alimentos, além de absorverem a poluição que está no ar que respiram independente de sua vontade, fazendo o contentamento do GO (Governo Oculto) cada vez mais atuante em seus objetivos.

Entretanto, estas situações indesejáveis não devem mais interferir com o dimensional compromissado, que já se despertou e que já trabalhou para isto (“se imunizou”), quando aumentou a sua frequência cerebral e a sua carga elétrica, adquiriu outro padrão vibratório e nível evolutivo para receber plasmas, energia crística e interagir (ter contatos) tanto com os parceiros de outras realidades quanto com as divindades.

O mundo “virou uma loucura”. Ao acompanhar os noticiários, constata-se esta situação mais intensamente presente em determinadas partes e menos em outras, mas de um modo geral atitudes desequilibradas coletivas ou individuais das pessoas estão em todas as partes do planeta. Estas energias que estão sendo geradas cada vez mais, elas estão também cada vez mais distorcendo negativamente e com grande força a mente das pessoas comuns (planetários), o que não pode ocorrer com os dimensionais conscientes. Eles devem se cuidar para não abaixar as freqüências emitidas pelos seus corpos físico-vibracionais e se igualarem às das demais pessoas. Devem se fortalecer frente às artimanhas do GO, que as utiliza de maneira despistada – de forma furtiva, subliminar.

As interações para o TDLC com os parceiros de outras realidades deveriam acontecer em um crescer de interesses de ambas as partes, dentro da dinâmica do “Toma Lá Dá Cá” e já com permutas mais avançadas. Mas, como isto não está acontecendo como deveria, não está também sendo permitido às pessoas que dele participam, pelo próprio sistema de trocas que ficou estabelecido, recebam ainda mais benefícios e mais proteção.

Lidando com outras realidades a pessoa não pode ser tacanho e se deixar conduzir pela racionalidade da terceira dimensão – pela lógica da matemática ensinada nas escolas, tendo em vista os limites das necessidades humanas. Em ressonância com o Primeiro Principio Universal ela deve se pautar pelos ditames da Matemática Universal, percebendo de fato, que “O Tudo está no Todo, como também O Todo está em Tudo” e que neste nível de Vibração e de Realização 1 mais1 pode se tornar 3 – e, começar com esta “visão de cima para baixo” proceder de acordo.

Se a pessoa não se perceber inserida neste “Mecanismo Superior” conduzido pela Matemática Universal, ela não terá noção do que venha ser de fato vibração e frequência dentro de Um Todo. E ela não tendo este nível de consciência não saberá também o que na pratica são estas duas energias comumente inseridas em seu cotidiano e no das demais pessoas movimentadas por seus corpos físico-vibracionais. Ela não saberá ainda se conduzir e deixando de “somar” a sua energia às energias das outras pessoas, não se tornará o que energeticamente deve ser.

Produções em grandes escalas envolvendo interesses de poderosos grupos de pessoas, que para elas parceiros de outras realidades mencionam como energias em escalas, estão cada vez mais presentes. Se os dimensionais compromissados não resguardarem em relação a elas, poderão se atrapalhar em seu processo de desenvolvimento energético e deixar de fluir neles o que deve ser fluido e que é necessário a este Novo Tempo.

Como já foi antes mencionado, em era passada o “Toma Lá Dá Cá” – como o “Dourado, já foi também criado e agora ao ser retomado, ele deve ser visto de maneira mais ampla pela “visão vibracional” da Matemática Universal (e das realidades paralelas) e não pela visão econômico-financeira atual com reflexos desastrosos no campo social, com a humanidade sendo manipulada pelos interesses do GO.

 

     

Acima pedras esféricas dourado-reluzentes filmadas por um robô nas câmaras subterrâneas da Pirâmide da “Serpente Emplumada”, em Teotihuacán (México). A cor amarela destas esferas vem da jarosita, que se forma à medida que a pirita se oxida. Portanto, em 300 d.C., quando os teotihuacanos usavam essas bolas de várias dimensões (de 4 a 12 cm de diâmetro) em suas cerimônias ou rituais, elas pareciam belas esferas cintilantes de ouro. Nas câmaras desta pirâmide foram também visualizadas cerâmicas e máscaras cobertas de cristais e ainda, as paredes pareciam estar pulverizadas com pirita, mostrando um lindo brilho dourado a tudo dentro dela. Os arqueólogos acreditam que só aqueles de “alto escalão” (sacerdotes e governantes) desciam ao túnel desta pirâmide para realizar rituais.

 

O TLDC – o “Toma Lá Da Cá”, ele tem como objetivo trabalhar a prosperidade não só no sentido físico medido pela riqueza através do pecuniário, mas também pela riqueza energética atrelada a níveis maiores de consciência. Portanto, ele não é apenas prosperidade por acumulo de bens materiais para aquelas pessoas que compromissadas o conduzem na realidade física – ele se faz, antes de tudo, como idéias e ações positivas para uma transformação coletiva necessária, como novos valores próprios à Era Dourada.

Aqueles que movimentam a Energia do TLDC, eles têm em troca a energia que atuando em seus campos biomagnéticos (auras), tudo harmoniza, transforma e prospera. “Prosperidade” que deve ser vista também em outro patamar vibracional e de percepção mental onde “a verdadeira riqueza” só pode ser adquirida por aqueles de coração e de mente limpos.

Na medida em que os dimensionais compromissados movimentam na realidade física a Energia do TLDC na forma de “esferas dourados-reluzentes” em seus vários tamanhos e frequências, vão sentindo mais leves e mais inteiros não só consigo mais com todos e com o meio. Eles se percebem menos individualistas e mais completos – mais em estado de Unicidade. Este processo negociado de troca está também presente como “prosperidade”, que cada dimensional com ele compromissado é capaz de gerá-la por onde passa, transmitindo-a na forma de amor, saúde, alegria e harmonia – gerando-a e movimentando-a em estado de graça como “Energia Dourada”.

Na condução energético-vibracional do TLDC os parceiros de outras realidades situam-se em um extremo, a população de um modo geral situa-se no meio e aqueles com ela compromissados (dimensionais) situam-se no outro extremo, como ficou estabelecido na negociação na “Entrega da Tocha”, acontecida no dia 27 de abril, em torno das 22h00min, em Minas de Camaquã/RS.

Neste processo de troca a parte da condução energético-vibracional gerando frequências ficou com a responsabilidade dos parceiros de outras realidades e a parte de condução física movimentando sua energia na forma de “esferas dourado-reluzentes” ficou com os dimensionais compromissados. Mais informações sobre a negociação desta parceria no texto “Luz da Tocha”, na Pagina Interações, neste Site.

Todos aqueles que não se deixam mais conduzir pelas condições negativas cotidianas cada vez mais presentes, cuidando-se de sua saúde física e mental, procurando também vivenciar dia após dia em estado de mais plenitude e de mais harmonia, eles já estão em sintonia com a Era Dourada e com o sentido maior e mais verdadeiro do “Toma Lá Da Cá” – do TLDC, recebendo energias positivas pelas energias igualmente positivas que enviam não só para a Terra, mas para todo o Universo.

 

O ser humano em sintonia com a ”Era Dourada” deve apreender receber e enviar energias positivas – através do “Toma Lá Dá Cá” em seu sentido mais amplo, utilizando-se de seu corpo físico-vibracional.

  

Como o motivo final do dimensional compromissado é o de alcançar a sua transmutação para voltar à sua verdadeira realidade multidimensional, ele deve se mostrar como “Vencedor”, procedendo-se como se fosse uma “usina de energia” que funciona constantemente. Ele deve se perceber vibracionalmente emitindo energias em frequências sempre positivas, em um constante “Toma Lá da Cá” no seu verdadeiro sentido de prosperidade, com todos e com tudo. Mas, mesmo sendo possuidor de sensibilidade e de vibração especiais, ele precisa melhor “se instrumentalizar” através de seu corpo físico, para que possa com ele utilizar com mais eficiência suas habilidades extrassensoriais sem mais bloqueios mentais, emocionais e energéticos. E na medida em que ele vai buscando estas suas habilidades “já se reconstruindo” na realidade física, já está paralelamente “se realizando como Vencedor”.

Cada um possui um corpo vibracional diferente do outro, emitindo frequências próprias em função de seus níveis de consciência também diferentes, mas estas frequências devem ser minimante desiguais nos trabalhos vibracionais, para que todos os que estão nele presentes possam funcionar como um só conjunto vibracional e interagir satisfatoriamente uns com os outros.

O TLDC é um processo energético compartilhado de todos os dimensionais compromissados, que formam um só conjunto, apesar de suas diferenças energético-vibracionais. No final é necessário que “todas as peças “se encaixem”, fazendo acontecer na freqüência do “Toma Lá Dá Cá” a energia da prosperidade necessária a este Novo Tempo, porque se isto não acontecer, se não conseguirem gerar frequências positivas dentro do processo do TLDC, gerarão naturalmente frequências associadas ao fracasso, que se somarão aos esforços de manipulação do GO.

Os dimensionais em compromisso não devem ter apenas a noção, mas ter a certeza que eles são corpos vibracionais geradores de frequências, que trabalham com energias e que muitas vezes para melhor se direcionarem é necessário que expandam o seu nível de consciência, “pondo” novos e positivos valores em seus corpos físico-vibracionais – e, agindo de acordo com eles.

Aqueles que estão com o firme propósito de desempenhar o seu compromisso, precisam às vezes deixar de lado o que atualmente para eles já não é mais positivo, utilizando-se do artifício de “aprender a desaprender”, para se livrarem de valores constituídos de crenças e situações emocionais que não os satisfazem mais. Em momentos de reflexão devem interiorizar-se, para que possam ancorar na realidade física um novo corpo vibracional gerador de novas frequências no verdadeiro sentido do “Toma Lá Dá Cá”.

Aqueles que teimosamente não avançam na busca de seu ideal – de seu compromisso, “batendo sempre em uma mesma tecla”, estão também exercitando a teimosia em seu evoluir, sem conseguir “dar o seu salto de consciência” para outro patamar mais “rico” de conhecimento. Estão “atolados” em um padrão mental de crenças, que às vezes vem sendo construído desde criança e que agora já alicerçado na sua maneira de ser como parte de sua personalidade, contribui com o GO, que deseja que tudo esteja como está – sem Renovação e Realização, para mais facilmente exercer a manipulação.

Vibração… Vibrar… Identificar uma freqüência é muito importante, tanto é verdade, que no início das atividades de campo os parceiros de outras realidades solicitam aos presentes que pronunciem os seus nomes em voz alta, para que através destas vibrações sonoras emitidas façam a leitura vibracional de cada um deles – percebam como ele está no momento.

Os parceiros do lado de lá (de outras realidades) aproximam dos parceiros do lado de cá (dimensionais) através do “mecanismo do meia a meia”, aproximam-se energeticamente (no plano mental ou no plano físico) na mesma medida em que com seus corpos vibracionais os dimensionais se aproximam deles.

Aquele que já está compromissado com o “Dourado”, portanto já movimentando a Energia Dourada, ele deve sempre procurar novas informações, ampliar os seus conhecimentos e com eles aumentar o seu padrão evolutivo, para que possa cada vez melhor propagar, que é outro compromisso de todos os dimensionais. Neste “fazer propagador” ele vai paralelamente reforçando as suas convicções e se libertando de maneira solida (muitas vezes sem perceber) das garras do atual Sistema plantado pelo GO, que dele as pessoas comuns (planetárias) não conseguem se libertar.

A pessoa compromissada com o “Dourado” vivencia na realidade física “dois tipos de vida”, a de sua condição humana com seus afazeres cotidianos e a de sua condição dimensional voltada para este seu compromisso, que exige dela constante aumento em seu nível de consciência, para que possa perceber por outro ângulo e de maneira mais clara os acontecimentos que em sua volta estão como conflitos, mas também, como da melhor forma resolvê-los.

 

Imagem ilustrativa do inicio de um Novo Tempo – do Despertar da Consciência na Era de Ouro

  

A pessoa em seu despertar energético como dimensional é como uma criança que procura se tornar adulta, se expressar através de seu corpo vibracional (ainda engatinhando) e gerar frequências compatíveis com as necessidades destes novos tempos, quando já começa ser medida pelos seus parceiros de outras realidades como um corpo gerador de um novo padrão vibratório – gerador de energias em forma de frequências capazes em seu dia a dia de se conduzir emocionalmente com mais equilíbrio.

O TLDC é um processo de frequências gerador de energia e como toda energia “é burra”, ela se conduz pela frequência do que está acontecendo – através da intenção daqueles que a emitem. Portanto, este processo também de trocas deve se mostrar como fonte geradora de energias positivas, que os dimensionais compromissados precisam primeiramente gerá-las em seu próprio meio, para depois direcioná-las para fora. Hoje, cada um deles gera vibração na frequência de quinze milhões de pessoas, que estão em sintonia com o seu campo de energia e que por isto tem responsabilidade vibracional com elas.

Cada pessoa tem o direito de proceder dentro dos limites de seu corpo, mas nem sempre além dele, principalmente quando ela se deixa levar pelos instintos primitivos, que se mostram através de várias formas de desrespeito com todos e com tudo.

O dimensional desperto deve ter a responsabilidade de gerar energias positivas, manipulá-las e direcioná-las, evitando se tornar fonte do que é o mais comum no cotidiano humano – tornar-se negativamente fonte de fofocas, levando-as e trazendo-as. Ele deve sempre procurar se conduzir com nobreza em relação ao que pensa e ao que age, porque proceder de forma contraria, é não estar em sintonia com a sua verdadeira frequência e estar fazendo mal a si próprio.

Os parceiros de outras realidades quando pedem o seu parceiro humano (dimensional)  nos trabalhos para ir a um determinado local e lá ficar determinado tempo, é para que possa “queimar” o que está vibrando negativamente em sua simbologia e este possa depois gerar frequências necessárias (positivas) para o momento. Portanto, nos trabalhos vibracionais o que é solicitado dele neste sentido deve ser feito, mesmo que ele não saiba o motivo. Quase sempre existe “algo” em seu campo de energia que ainda deve ser corrigido, para que a energia possa através de seu corpo físico-vibracional fluir.

Trabalhar com energias exige muita responsabilidade dos que a manipulam, portanto não pode ser direcionada por aqueles que ainda estão envolvidos em desequilíbrios emocionais. Fazer trabalho de cura, alquimia do perfume, materializar ouro alquímico e outras substâncias, abrir portais, utilizar das Linhas do Tempo e ter a sua disposição a energia do magnetóide que atua na matéria e através dele fazer o que bem entender, entre outras habilidades mentais, não podem estar à disposição de qualquer um. O uso destas habilidades só pode estar à disposição daqueles que já possuem nível de responsabilidade consigo mesmo, com outro e tanto com o planeta Terra quanto com o Universo.

Trabalhar com TLDC apenas visando o seu sentido menor pecuniário, portanto observando-o apenas nos limites da realidade física sem alcançar a sutileza de seu verdadeiro sentido, é proceder incorretamente, gerando muitas vezes situações com a necessidade de explicações que nada têm a ver com ele, orquestradas por disputas e maledicências. 

Neste Ciclo que se inicia – o da Era Dourada, será alcançado o sentido mais profundo e mais sutil do “Toma Lá Dá Cá”, quando será também alcançado na realidade física o sentido mais verdadeiro de experienciar a vida com mais abundância – com mais prosperidade em outro nível mental e de consciência.