Postado por

Faixas mais altas de frequência

Faixas mais altas de frequência
Print Friendly

– Níveis mais amplos de consciência –

De Charles Ferreira de Souza (sataniel@ig.com.br) – em outubro de 2009

O dimensional deve aprender a mudar de faixas de freqüência. Quando ele sente deprimido é porque está em uma faixa baixa. Mas, quando ele se sente alegre e feliz, é porque conseguiu “pular” para uma faixa bem mais alta.

O dimensional como ser humano tem em sua aura sete camadas. E aquele dimensional já desperto está trabalhando para alcançar a 8ª e a 9ª camadas. Quando ele alcançar este estagio, terá um nível de consciência (discernimento) bem superior para perceber as coisas. Neste estagio, se uma pessoa entra em atrito com ele, não haverá um desentendimento, porque ele não vai corresponder – já que terá um julgamento mais claro do que está acontecendo.

E não deveria ser só dele esta maneira de proceder, mas de todas as outras pessoas, que deveriam também buscar este equilíbrio total. Nesta situação de equilíbrio as camadas de sua aura expandem e com ela também aumenta o seu nível de consciência. Aumentam ainda a sua percepção que fica mais clara e as suas habilidades paranormais que se afloram muito mais – por exemplo, a sua clarividência e a percepção do seu futuro.

Neste nível de consciência é importante que o dimensional em primeiro lugar tenha a noção de si mesmo, porque sem esta percepção, ele não pode “cuidar” do que está relacionado às outras pessoas. Portanto, ele deve se preparar para que alcance antes a consciência necessária, que o capacite depois “trabalhar” os outros.

Então, é muito importante, que o dimensional se exercite, compatibilizando-se para os níveis de mudança de freqüência especificados abaixo:

NÍVEL 1 – Ative as pontas dos seus dedos, batendo uns nos outros, para que através deles ative os seus meridianos. Feche as mãos, inspire , relaxe os ombros e segure a respiração. Feche os olhos, para que o seu “olhar” se direcione mentalmente e mais facilmente para a cima (para o seu chacra frontal). Depois jogue toda atenção para este chacra, para que ele expanda, sentindo ao mesmo tempo bastante felicidade e alegria interior. É muito importante neste instante, que não se mescle nada de negativo quando se faz esta mudança de freqüência, porque se estiver ainda (mentalmente) “inserido” algo negativo, é porque esta “técnica mental” não foi feita de maneira correta.

NÍVEL 2 – Esfregue as mãos e siga inicialmente os mesmos passos do nível 1. Este exercício só serve para coisas boas, não funciona para nada de negativo. O nível 2 é para criar uma freqüência positiva para outras pessoas e para o ambiente. Pense na energia positiva para a pessoa ou para ambiente escolhido e comece a massagear a glândula sublingual, lembrando-se que deve antes mudar a freqüência de acordo com o nível 1 e, só então, mentalize para a pessoa ou para um grupo de pessoas. O dimensional quando estiver ativando a sua glândula, não deve tocar nesta pessoa, para que não aconteça uma “interação emocional” entre os dois.

NÍVEL 3 – Está associado à paranormalidade. Primeiramente o dimensional deve mudar a sua freqüência conforme o nível 1. Depois inspire bastante e solte bem profundamente e rapidamente o ar dos seus pulmões três vezes, para que oxigene bem o seu cérebro. Feche as mãos para que o corpo funcione como um circuito. Depois feche os olhos e os direcione para cima como no nível 1, ao mesmo tempo que deve imaginar já estar mentalmente acelerado – que já é um bom/eficiente paranormal. Solte a respiração e relaxe. O dimensional deve se sentir fisicamente relaxado/calmo, mas deve se conservar mentalmente “agitado”/acelerado. Esta agitação logo passa, para ficar então apenas a sensação de calma.

NÍVEL 4 – Este é bem interessante! Além de desbloquear a paranormalidade, o dimensional pode melhorar demais a sua memória. Relaxe o corpo e feche o circuito através das mãos fechadas e com os olhos direcionados mentalmente para cima de acordo como nível 1. Inspire, segure bem a respiração, solte o ar e concentre a energia totalmente no coração, pensando em algo muitíssimo positivo e prazeroso. O dimensional deve ficar fisicamente relaxado, imaginando a sua energia mental expandindo e, já com ela, a sua cabeça bem brilhante e crescendo. Esta técnica o auxilia também “entrar” em freqüências mais positivas, porque ele vivencia em um mundo geralmente negativo, que com ele não deve mais sintonizar. O dimensional deve se exercitar desta maneira o mais possível, – no trabalho e em casa, etc. Deve ainda usar esta técnica para melhorar a sua memória – para passar em concursos e vestibulares, etc.

NÍVEL 5 – Dando continuidade a estes exercícios, este nível é para conversar com “espíritos” ou com aqueles que já perderam os seus corpos físicos e que não se transmutaram. Primeiramente o dimensional deve mudar a sua freqüência de acordo com o nível 1. Relaxe fisicamente e feche 27 vezes com a sua mão molhada os seus chacras básico, umbilical, plexo, cardíaco, laríngeo, frontal. E ao “puxar” o fechamento do básico ao frontal, ele não deve soltar as mãos, mas deslizá-las de baixo para cima junto ao corpo. Este procedimento serve para que ele não interaja com o mundo astral, portanto para que não capte esta freqüência e não fique deprimido. Feito isso, ele deve pensar no “espírito” com quem quer conversar ou no seu nome ou ainda sintonizar com a sua energia. Feche as mãos para produzir ectoplasma, que nele o “espírito” possa “se banhar” e se expressar/falar. Não precisa ter medo de “obsessores”, porque o dimensional/Projeto Portal já está em uma freqüência alta e os Ultras estarão sempre presentes para ajudá-lo.

NÍVEL 6 – Contato com seres da 9ª dimensão. O dimensional deve fazer este exercício no mato ou em casa próximo às plantas do jardim, portanto em um local onde exista terra e vegetação, para que possa atrair os elementais e os Ultras, etc. Para este trabalho o dimensional não pode estar com fome, sono, mau humor e nem predisposto para reclamar com os Seres. Ao contrario, ele deve pensar muito positivamente e para ajudá-lo neste sentido, ele deve pensar em alguém bem evoluído, que lhe dê uma sensação muito boa (Jesus, Buda, etc). Então, pensando em um destes Seres evoluídos, feche as mãos e faça primeiramente o que estabelece o nível 1. Abra os olhos e comece a vibrar o máximo com pensamentos bons. Quando mais ele interagir com os elementais, mais a sua interação se intensificará com eles, principalmente se estiver em uma mata virgem e fechada. Neste momento o dimensional estará fazendo interação com a 9ª dimensão. E se este exercício for feito em casa, ele deve observar perto de qual planta, sente “uma coisa boa” em seu cardíaco – este é “o sinal” onde ficar. Os Seres orientam para que o dimensional tome muito suco de laranja e outros sucos naturais, que “podem ainda funcionar” melhor com os florais. Os sucos congelados perdem 50% deste feito. Eles aconselham que se alimente também com muitos legumes e verduras.

NÍVEL 7 – Objetiva a mudança de freqüência para o equilíbrio mental. O dimensional com as suas mãos fechadas deve elevar inicialmente a sua energia/freqüência de acordo com o nível 1. Depois ele deve massagear a cavidade que ele possui atrás do lóbulo da orelha, ao mesmo tempo em que deve mentalizar coisas boas – percebendo-se em crescimento e em aceleração. Ele deve aprender a se desligar do que atrapalha a sua vida, porque se ele ficar preso no que lhe é negativo, tudo se tornará muito mais difícil para ele.

Para tudo na vida precisa-se de uma preparação e, neste sentido a paranormalidade nada mais é do que uma técnica.

Se o dimensional quiser “sair” do seu corpo, ele deve antes “conversar” com o Ultra, dizendo que vai ao local desejado e mudando a sua freqüência, deve proceder de acordo com o nível 1. Então, ele deve depois mentalizar que “irá sair” de seu corpo físico totalmente consciente. Nesta sua projeção deve existir certa lógica e realidade. Nela ele poderá atravessar paredes, levitar-se para se direcionar a um determinado local de sua casa, tendo depois total lembrança do que fez. E se nesta sua viagem projetada estiverem presente animais, estes não irão conversar com ele, porque na realidade eles não conversam. Se isto acontecer, não é uma projeção, mas apenas um sonho.

A Alma Chama pode ser comparada a uma Centelha Divina, a uma Fagulha Crística que aparece quando o dimensional nasce e que “cria” a sua freqüência de vida. Ela que o alerta em relação aos vários momentos de sua vida (principalmente aos mais difíceis) e que aparece também no momento de sua morte, acalmando-o nesta sua transição. O dimensional pode fazer o exercício de mudança de freqüência, para também “escutar” a sua Alma Chama – escutá-la fisicamente e não mentalmente.

Em relação ao que o dimensional entende como paranormalidade no seu dia a dia, ele pode testar, por exemplo, a sua percepção em relação a uma determinada pessoa. Não o que ele acha ou pensa desta pessoa, mas o que ele sente naturalmente em relação a ela. – quando pensa nela como um todo e percebe a sua freqüência. E interpretar este todo exige um bom treinamento – e então, o que o dimensional “sentir” em relação a ela, é a sua freqüência naquele momento. Quando o dimensional tem antipatia por uma pessoa, é porque a sua freqüência não bate com a dela. Isso tudo são interações de freqüências.

Só depois que o dimensional aprende a técnica para fazer a mudança dos estados vibracionais (das freqüências), é que ele deve usar a mesma técnica para vários outros níveis de paranormalidade, como o de cura. Então, neste caso ele deve fazer o que já sabe: ativar os meridianos das mãos e fechar os olhos direcionados para cima. Imaginar o corpo vibrando e pensar muito positivamente. Inspirar e depois soltar o ar dos pulmões.

Ele deve buscar a freqüência mais acelerada possível, para que faça a necessária mudança vibracional, quando ao mesmo tempo deve pensar em todas as coisas positivas possíveis e imagináveis. Deve ainda estar sempre com o seu campo bem ativado, tendo a certeza que ele pode tudo, que ele está apto para programar e alcançar o que quer.

Quando os Seres dizem “Vibração”, alem de fazerem uma saudação com esta palavra, eles querem que o dimensional consiga perceber as diferentes nuances do que venha ser “Vibração”, que nela estão “inseridas” o sentido de mudanças, de melhoria e de sintonia.

Ele deve também observar a faixa de tolerância. Se ficar muito eufórico ou muito depressivo, ele desarmoniza o seu campo energético. Deve haver um meio termo em relação ao seu comportamento, para que ele não se desestabilize e não desvie dos seus objetivos.

O dimensional vivencia suas experiências de acordo com o seu nível de consciência. Se ele está em uma freqüência alta, procede de forma positiva, clara e se desperta muito mais rapidamente. O mundo em que ele vivencia é ilusório, não é real. A cada hora ele está de um jeito, quando oscila muito e, dependendo de suas atitudes, ele se direciona para um outro caminho, que o prende a um círculo vicioso negativo.

Quando ele começa trabalhar com energia vibracional ativa, ele aprende que é capaz de mudar a sua energia/freqüência – e o que é mais importante é estar bem consigo mesmo. Que deve estar sempre em um momento presente-eterno e que consciente deve “adentrar” de forma continua na faixa evolutiva.

O dimensional deve procurar se aproximar do padrão vibratório dos Seres, que é formidável. Este padrão é mais ou menos como aquele que consta na oração de São Francisco: “onde eu estiver, que eu leve coisas boas”…

O dimensional deve de vez enquanto fechar os seus olhos e em silencio pensar em tudo de bom que já fez para ele e para os outros – para a humanidade. Então, neste momento ele deve se dar uma nota de 1 a 10 dentro do que pensou e, dependendo desta sua nota que de forma sincera ele lhe dará, deve pensar honestamente em tudo que lhe falta. Ele deve pensar em tudo que pode ainda mudar para melhor. O Ultra vai ficar em cima de sua cabeça, auxiliando-o neste processo. Inspire profundamente e solte devagar o ar de seus pulmões.

Tudo é energia! Tudo é freqüência vibracional em intensidades diferentes. De posse desse conhecimento e sabendo usá-lo, o dimensional pode mentalizar coisas muito boas e direcioná-las para as pessoas. Se ele sentir um leve arrepio é sinal de que tudo aconteceu 100%. Ele pode proceder ainda desta forma para harmonizar a sua casa e ativar objetos, etc.

O dimensional pode escolher uma serie de desejos para se potencializar no campo emocional, financeiro, contatos, transmutação, saúde, afetivo, etc. Mas, a programação para a realização dos seus desejos é feita pelos Ultras, que movimentam 90% de sua programação mental.

E esta energia direcionada é tão forte, que ele nem pode imaginar. O que ele pensar vai ser potencializado, portanto ele não pode estar em desequilíbrio, quando usá-la. Tudo deve ser bem direcionado para o seu crescimento, para aumentar o seu nível de consciência, que o leve a sintonizar e a interagir com os mundos vibratórios mais elevados – para que possa usar mais constante e consciente o seu corpo mental.

O dimensional durante os trabalhos quando ativa a sua energia vibracional, a sua carga elétrica medida em um multímetro fica alta e diferenciada – e também quando tem uma alimentação equilibrada e faz atividades físicas.

Quanto maior é a carga elétrica, maior é a sua capacidade de realizar fenômenos paranormais, como o de desenvolver clarividência e telepatia, entre outros. Também, quanto mais atividade física ele fizer, mais facilidade tem para aumentar a sua carga elétrica, mas que rapidamente diminui, se ele não se conservar tanto fisicamente quanto mentalmente preparado.

O dimensional quando muda de freqüência para exercitar a sua paranormalidade, por exemplo, quando ele exercita a telepatia, ele deve prestar atenção em seus sentimentos. Ele deve deixar de lado a racionalidade, para que esta sua percepção torne uma coisa totalmente “normal” – ele deve propor realmente a entrar nesta energia, permitindo que essa nova realidade faça parte de sua vida.

Quando ele fixa o olhar numa pessoa, forma-se realmente um alo ao redor dela, que não é o seu campo áurico, mas a sua energia. Quando o dimensional começa realmente “ver” a aura da pessoa, ele a perceberá com cores ou tonalidades diferentes em partes do seu corpo e, gradativamente, esta sua percepção vai aumentando, quando então ele começará a “lê-la”.

No inicio o dimensional através de sua terceira visão pode até não entender/”ler” as cores visualizadas da aura. Mas, ele deve tentar entendê-las/decodificá-las, “olhando e entrando” nesse campo de energia. Ele deve olhar para esse campo e entrar nessa energia, desejando de coração o seu entendimento. Então, ele precisa sentir o que uma determinada cor está querendo lhe dizer, sentido-a no mais profundo do seu Ser. É necessário muito treinamento, mas mesmo assim ele deve ter uma noção ou um discernimento sobre ela. Deve saber se realmente esta percebendo/sentindo o que ela transmite ou se está criando coisas em sua mente – projetando o que está dentro de si.

Quanto maior for a freqüência e a carga elétrica do dimensional, melhor será para ele perceber as energias e captá-las, etc. Portanto, ele deve se exercitar, treinando para “vê-las”.

O dimensional realmente que se despertou, poderá com o tempo até programar um contato – e, o ganho vibracional num contato com os Seres é gigantesco.

No momento o dimensional busca alcançar com a expansão das camadas do seu campo áurico a 8ª e a 9ª camadas. Mas, para isso ele deve ter uma boa carga elétrica, fazer atividade física, ter também uma alimentação saudável e principalmente, procurar ter um contato com os Seres da 9ª dimensão.

O dimensional desperto que já se expressa com a sua capacidade paranormal para “se mudar” para outras faixas de freqüência e de até adentrar em realidades paralelas, é necessário que ele tenha a noção mais correta possível, do que é o plano astral e do que é o plano mental.

Translate »