Postado por

Interação Com A Natureza

Interação Com A Natureza
Print Friendly, PDF & Email

Através dos Energéticos e Elementais

De Sônia M.Dias (sm.dias@terra.com.br) – Novembro/2006

Reunimos em um pequeno grupo de três indivíduos – três dimensionais de polaridade negativa/mulheres – para fazermos um determinado trabalho de contato que poderia ser de qualquer grau, mas, que deveria ser “visualizado”/percebido por todas as participantes.

Seguimos em direção ao local chamado “Sondas” que fica na Fazenda Boa Sorte/MS-BR, mas, durante a caminhada intuímos ficarmos no lago que está à esquerda da estrada, perto do local aonde tínhamos combinado anteriormente ir.

Durante o trajeto fomos seguidas por um cachorro que apresentava problemas de saúde emitindo um ruído como estivesse engasgando e, quando certificamos que este animal que nos seguia tinha era dificuldade respiratória, fizemos nele uma ativação energética que teve completa receptividade. Enquanto fazíamos este nosso trabalho de ativação, ele ficou parado e foi respirando cada vez melhor.

Com o cachorro já respirando normalmente, demos continuidade ao nosso trabalho daquela noite. Chegamos à beira do lago e começamos observar as estrelas refletidas no espelho d’água. Depois marcamos o tempo e começamos a andar porque nos foi dito que não poderíamos ficar paradas durante todo o tempo de duração do trabalho, que seria de 47 minutos.

Andávamos de um lado para outro, sempre juntas até que vimos bem próximo a nós, em um determinado ponto da margem do lago, a uns dois palmos acima da vegetação rasteira, uma grande quantidade de “Pequeninas Luzes Esféricas” na cor prata que acendiam e apagavam alternando o tamanho entre 1 a 3 cm de diâmetro.

Ligamos a lanterna para ver de onde vinha aquele brilho, investigando se seria reflexo do orvalho nas folhas, dos vaga-lumes, dos cupins ou de suas larvas luminosas que existem naquele local ou ainda de qualquer outra coisa luminosa. Imediatamente, como que respondendo ao nosso questionamento, outra luminosidade piscou flutuando no ar, bem próximo à copa das árvores, com uma luz de cor prata de uns 7 cm de diâmetro e, a partir dela outras luzes começaram a piscar, flutuando próximas às árvores, contornando o lago.

Intuitivamente resolvemos estender as mãos a uma determinada distância do solo, e nelas – nas mãos de nós três – apareceram também “Luzinhas Pequeninas” que piscavam tanto nas palmas de nossas mãos como no dorso delas, irradiando uma luminosidade como se Elas tivessem atravessado as nossas mãos.

Para completar este momento de Sintonia e de Interação com outros Níveis mais Sutis de Vibração, ao olharmos à nossa volta, vimos também mais “Luzinhas Cintilantes” na estrada a uns poucos centímetros acima do chão, como se fossem minúsculos cristais reluzentes, que nos fez lembrar o nosso tempo de criança quando assistíamos aos filmes do mundo encantado de fadas e de luzes de Walt Disney.

Ao terminar o tempo pré-estabelecido para o trabalho, toda esta Manifestação Luminosa cessou. Ainda próximos ao lago sentimos pressão e zumbido nos ouvidos e durante o percurso da volta, percebemos também alterações bruscas de temperatura em determinados locais do caminho.

Importante ressaltar que nós três “visualizamos”/percebemos todos os acontecimentos que estão aqui descritos. Que nós três sintonizamos e interagimos com Corpos Energéticos Conscientes que são conhecidos como Seres da Natureza – os Elementais e os Entiais, que estão vinculados aos animais, às plantas e aos elementos fogo, água, terra e ar.

Os Elementais são conhecidos também como uma forma diferente de “Anjos”, porque canalizam a Energia do Criador, retransmitindo-A aos animais, vegetais, e minerais. Conseguem evoluir à medida que passam a energia necessária, desempenhando funções específicas de acordo com o elemento da natureza que se relacionam. E, os Entiais são os Guardiões da Natureza.

Paracelsus, químico e médico nascido na Suíça em 1493 foi quem criou a denominação classificatória dos diversos tipos de Elementais. Para a Escola Teosófica os Elementais seguem uma escala própria de evolução – desde o elemento mais próximo do homem até à sua Condição ou Freqüência Vibratória de “Anjo”.

De acordo com o Projeto Portal os Seres Energéticos – Freqüência Vibratória Similar à dos Seres da Natureza – são constituídos cem por cento de Energia. São Bolas de Energia ou “Luzes” que podem se transformar numa imagem holográfica. Aparecem facilmente em fotos e filmagens. Podem ter o tamanho de uma bolinha de gude ou ter até 20 metros de diâmetro. São também chamados de Seres Angelicais. A presença deles é um indicativo de que a vibração no ambiente está bom-harmônica. As “Bolas de Luz” que são vistas em momentos especiais constituem Energias Pensantes, que estão sempre com os dimensionais. Contatos nessa freqüência vibratória se dão ao nível telepático ou intuitivo.

Em relação a esta nossa experiência com o Divino queremos ainda frisar que:

1 – tivemos interações com uma Energia Viva Pulsante e Consciente, porque Ela interagiu conosco no momento de nossas indagações. Poderíamos ter aproveitado este Momento de Imensa Sutileza/Luz para interagirmos mais Nele, porém, só depois de terminado é que nós demos conta do que realmente aconteceu;

2 – interagimos com uma Energia Consciente que irradiada do Todo/Uno, Se manifestou ao nível da Freqüência dos Seres Divinos e Sutis da Natureza através dos Elementais e dos Entiais. Portanto, em relação ao Reino Animal sintonizamos com estes “Seres” através da Energia de Amor que irradiamos para o cachorro e em relação aos Elementais da Água estávamos sintonizadas com Eles, quando fomos intuitivamente conduzidas para o lago, para que ficássemos perto do seu elemento/água. Em relação ao Reino Vegetal interagimos nesta Freqüência Sutil através da Luz que brilhou e que nos respondeu próximo às plantas e finalmente em relação ao Reino Mineral interagimos também com os “Seres” desta Freqüência através do “Brilho” que aconteceu acima do chão da estrada e que acabou de vez com qualquer dúvida que pudéssemos ter naquele momento em relação a esta nossa interação;

3 – toda esta nossa Experiência Transcendental nós A “visualizamos”/percebemos ao nível da “visão” do nosso chakra frontal ou do que denominamos de 3ª.visão.

4 – apenas naquele momento estávamos em outro nível de freqüência mental/vibracional, porque ao término do trabalho não “vimos”/percebemos mais nada.

Assim, testemunhamos naquele Momento Sagrado a Manifestação, que se fez presente com os seus saltos quânticos tanto na densidade da matéria quanto no Plano mais Sutil através da dinâmica quântica como uma só “Substância Divina”.

E, para terminarmos ainda nos referenciando naquela nossa experiência, a maioria das vezes não damos devida importância à Manifestação, se não vemos Nela “luzes intensas ou seres materializados”. Entretanto, o que conta mesmo é o nível da nossa interação durante o processo de Sua exteriorização e, portanto, não podemos ficar influenciados pelos nossos limitados e humanos parâmetros de valores, que não nos permite valorizar e decodificar a Manifestação, quando Ela não é do nosso agrado pela ausência de “uma manifestação espetacular”. Se assim tivéssemos erroneamente procedido, não teríamos as nossas mãos atravessadas pela Energia Luminosa de Seres de Alta Vibração e Sutileza, que Se fizeram presentes ao nível da densidade da matéria para aquele Momento Especial de Divina Interação.

Translate »