Postado por

MÁXIMA – XIX

MÁXIMA – XIX
Print Friendly

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

O dimensional já sabe que “Vibrar na Neutralidade” é não mais vibrar em sintonia com o mundo da forma/da ilusão/das diferenças, que é visto/codificado apenas pelo emocional – ao nível do individuo/”ego”.

No Plano de vibração onde o individuo/dimensional ainda vivencia, a sua grande dificuldade ao buscar a auto-iluminação – ou desenvolver níveis mais amplos de consciência/razão – é organizar/polarizar os seus sentimentos nos seus centros emocionais/chacras, que são responsáveis pela concentração destes sentimentos em sua mente, quando ele os vivenciando em suas experiências cotidianas, tem a sensação de agrado ou de desagrado.

Os sentimentos “negativos” por ser de baixa freqüência deixam o individuo apático e esgotá-o de sua energia vital e estes sentimentos que estão associados aos seus chacras inferiores – básico, umbilical e plexo – quando não são por ele controlados, não o permite alcançar níveis mais amplos de consciência/razão ou de Luz/informação.

Para controlar as energias que vibram nos sentimentos “negativos” e que estão em ressonância com estes chacras, ele deve antes identificá-las em suas experiências cotidianas, para que possa depois de “sublimá-las”, ter condições de sintonizar com os outros Planos mais Sutis de Vibração.

O dimensional que já é um iniciado de Verdades Cósmico-Divinas, deve ativar os seus três centros emocional-inferiores através da Energia Neutra do Amor, quando perceber que os seus sentimentos/desejos estão vibrando em ressonância com estes três chacras, para que possa direcioná-los no sentido da Harmonia para si e para os outros através do seu frontal, vendo-se neste momento como um Ser Transcendente não mais sintonizado com os seus “sentimentos negativos”, para que possa irradiar um estado mental mais Harmônico em sintonia com o Todo/Uno.

Nesta atual fase dos trabalhos mental-vibratórios com a Energia Crística o dimensional/Projeto Portal já deve ter a total noção de sua responsabilidade para cada vez mais gerar pensamentos puro-harmônicos, porque a Energia Crística potencializa tanto o que ele chama de “positivo” quanto o quê ele chama de “negativo”.

O individuo/dimensional já deve estar em um nível de consciência, que o possibilite comumente gerar pensamentos sintonizados na Freqüência da Energia Neutra do Amor, onde os seus sentimentos do instinto primitivo e “negativo” da sua condição humana gerado pelo seu emocional/”ego” estejam cada vez mais ausentes, não mais sobrepondo a um estado mais iluminado de percepção/intuição que deve agora prevalecer inerente à sua Consciência Divina.

Em setembro de 2002 em diante foi que o dimensional/Projeto Portal começou trabalhar com a Energia Crística, de acordo com os exercícios vibracionais que os “seres” passaram para ele, e, portanto, foi a partir daquela data, que o dimensional começou o seu aprendizado para que a sua energia da kundalini fixasse em seu frontal e já transformada em energia vibracional ativa, não mais vibrasse ao nível dos seus outros chacras.

E, foi a partir de setembro/2005, que cada dimensional/Projeto Portal foi trabalhado/direcionado para uma determinada freqüência mental, sendo ativado em alguns pontos do seu corpo, para que todas as energias oriundas especificamente de suas emoções, fossem transformadas/fundidas em uma só freqüência – como energia vibracional ativa.

A Energia Crística Se manifesta através da energia emocional/sexual – kundalini – do dimensional, que depois de transformada tem o poder de criação físico-eletromagnética.

O dimensional/Projeto Portal foi sendo gradualmente trabalhado dentro de um processo que dependia da sua energia da kundalini armazenada em seu frontal e do seu nível de evolução/iluminação, para o quê ele energeticamente tocasse, transformasse em energia alquímica de transmutação e o quê ele passasse a expressar como “religioso”, transformasse em sagrado.

Já com a sua energia da Kundalini fixada em seu frontal ele começou a se transmutar interiormente, para que nele manifestasse a Energia do Triangulo e pudesse manipular as Linhas do Tempo de acordo com as Leis universais, já sabendo que o Pai é o Pensamento, é a Consciência, age no ectoplasma, organiza, planeja, discerne e está relacionada com a quinta dimensão e as dimensões superiores; que o Filho é o Desejo, está ligado à quarta dimensão e age no plasma que transforma, dá forma e impulsiona; que o Espírito Santo é a Vontade, age no físico/terceira dimensão, está relacionada diretamente com a atuação/realização na matéria através da kundalini – corpo físico/sete camadas da aura.

O dimensional/Projeto Portal agora sabe que Pai/Filho/Espírito Santo ou Pensamento/Desejo/Vontade, são palavras chaves e que cada uma delas tem determinada Freqüência Vibracional que ele deve aprender como direcioná-La, utilizando-se das Linhas do Tempo – ou – Malha Cósmica.

O Cristo Jesus quando realizava os seus “milagres”, não utilizava técnicas mágicas para fazer surtir os seus efeitos extraordinários e o quê Ele realmente passou para a humanidade foi o seu exemplo de vida, a sua fé, a sua concentração e a segurança em Si mesmo, quando manipulava a Freqüência Multivibracional para fazer os seus milagres, utilizando-se das Linhas do Tempo/Malha Cósmica.

Por isto que esta Energia de Altíssima Vibração passou a ser conhecida pela humanidade associada com o ser humano Jesus de Nazaré, que na sua condição de Referencial Divino – “já veio codificado”, para com Ela Se expressar e para que Ela Se manifeste no individuo/dimensional através da sua energia vibracional ativa/kundalini, ele deve também se tornar um outro Cristo, exteriorizando cada vez mais a Energia Divina do seu Cristo Interior através da Energia Crística.

A Malha Cósmica/Linhas do Tempo é o Caminho de Luz, que com a sua Geometria Sagrada passam também as “Naves Merkabah – GNA e Gemus” e que só agora o indivíduo/dimensional começa a se capacitar para trilhá-La com o seu Corpo de Luz, na medida em que vai se despindo de sua individualidade/”ego” e vai se percebendo como parte do “Grande Corpo de Energia “.

Se os Portais/Vórtices de Energia estão cada vez mais abrindo, dando passagem às estas Manifestações Cósmico-Divinas, é porque o individuo/dimensional está cada vez mais como um co-criador interagindo com a Malha Cósmica/Linhas do Tempo através da sua própria malha eletromagnética/kundalini, que também está lhe proporcionando um profundo estado de intuição e de percepção de outros Planos de Realidade através de sua “visão” pelo frontal ou de sua terceira visão.

Os Corpos Vivos ou Seres Divinos em suas “Merkabah” – “Naves GNA e de Gemus” – quando se mostram pulsando literalmente iluminados pela Energia Neutra do Amor Puro e Uno da Manifestação, estão através da Energia Crística ou da Criação em interação com o dimensional/Projeto Portal, utilizando-Se da sua energia vibracional ativa/kundalini.

Sempre na história da humanidade as “Luzes” Se fizeram presentes na vida dos iluminados, daqueles que se “abriram” para Elas.

Sempre os “deuses” estiveram presentes na vida destes semi-deuses, Se mostrando na forma de Carruagens de Fogo, Brumas Flamejantes, Estrelas Condutoras e atualmente como “Naves GNA e de Gemus” em uma interação energeticamente direcionada com o dimensional/Projeto Portal através da sua energia mental/vibracional.

Estas Manifestações Vivas da Nona Dimensão em seus Veículos de Luz ou “Naves Merkabah” geram um campo energético-vibratório, que age no campo energético do individuo/dimensional, expandindo a sua aura para que ele possa vibrar e irradiar um nível de consciência mais iluminado – de um semi-deus – e perceber no momento em que As vivencia, que é realmente parte do Todo/Uno.

Como já sabemos, brotam de todos os lados vindo literalmente dos “Mensageiros da Luz” as informações para um Novo Tempo, para um “Novo Estado de Ser” em ressonância com a Energia Viva e Consciente que quer através de Sua criação consciente e observadora – o indivíduo – desvendar o seu próprio “Corpo Divino”, através de “mecanismos” da Manifestação.

O “Corpo Divino” como Manifestação está Se mostrando além do espaço-tempo.

Deus através de Sua Consciência (Divina) identificada na Causalidade Descendente como “Algo” que está alem da matéria, está através do individuo/dimensional – o observador – interagindo com o que Ele próprio criou.

E, o dimensional/Projeto Portal nestes seus momentos literalmente de Luz/informação está ao nível de seus pensamentos, se tornando realmente o seu próprio juiz, porque como já mencionamos, a energia mental gerada pelo o quê ele pensa, está sendo potencializada e pode refletir nele e nos outros tanto de maneira harmônica quanto desarmônica.

A Única Via que o dimensional deve agora trilhar através de seus pensamentos e de suas ações é a Via da Energia Neutra do Amor, que é também a Via da Energia Pura da Manifestação, por onde se exteriorizam as “Naves GNA e de Gemus” com o auxilio da Energia Crística “alimentada” pela energia vibracional/kundalini do dimensional – um semi-deus em seu Caminho de volta à Luz.

O dimensional/Projeto Portal já sabe que até o início do ano 2008 – dia 27/03/2008 – ele estará passando por uma seleção através de experiências especificas/marcantes, que já as vivencia e que ainda as vivenciará no seu cotidiano com outros Planos de Realidade e quando também será avaliado de acordo com o desempenho de sua missão.

O individuo/dimensional deve se tornar resistente e impenetrável às freqüências densas regidas pelas leis arcaicas e físicas da terceira dimensão, para que não mais ficando limitado por informações vindas de uma civilização que já se perdeu nela mesma, possa mais facilmente interagir com as Dimensões mais Sutis de Vibração.

A Ressurreição é conhecida como a transformação do corpo físico do individuo em seu Corpo de Luz – Merkabah – mas, para o dimensional/Projeto Portal que é um iniciado e, portanto, que já tem outras informações, Ela deve ser a conseqüência da Transmutação do seu corpo físico através da manipulação de sua energia mental, alterando a sua Onda de Freqüência Vibratória, para que possa passar direto para a quarta dimensão, como ele já fez há milhares de anos atrás.

O dimensional já sabe que para fazer a sua passagem para a quarta dimensão com a energia do seu ectoplasma, ele deve evoluir/iluminar extraordinariamente, trabalhando a sua freqüência mental – o quê ele tem que fazer, é o quê ele já sabe fazer.

O individuo/dimensional vibrando em uma nova freqüência mental, deve alcançar o nível de consciência necessário para que ao trilhar o Caminho da Luz, possa dialogar por intermédio do seu Cristo Interno com a “Mente Divina”, decodificando a Luz de Sua Vontade através da Energia Neutra do Amor – a Energia Viva que “expande” constantemente – à medida que também a sua intuição e sua percepção vão se expandindo.

A auto-iluminação é dinâmica, ela só acontece mediante novas informações – Luz/informação – que permitem ao individuo/dimensional se perceber cada vez mais como parte da Criação, ao irradiar como um co-criador em suas experiências cotidianas a Energia do Amor – a Energia Neutra que constrói o universo, que lhe dá a vida e que Ilumina e “dá Vida” o seu Corpo de Luz.

Cerca de seiscentos dimensionais que estavam presentes na Fazenda Boa Sorte/MS-BR, puderam no dia 18 de junho de 2006 reunidos no Campinho, em torno das 00h00min participar da “Comunhão” entre os Céus e a Terra, quando como Pontes Vivas interagiram com a Energia Crística, que Se mostrou no plano denso da matéria por alguns instantes.

Foram quatro os momentos em que a Energia Crística com o auxilio da “Nave GNA” – “funcionando” com uma Merkabah Divina – Se exteriorizou na terceira dimensão depois de atravessar as nuvens na forma de flashes luminosos sobre as cabeças dos indivíduos/dimensionais e o último deles através de flashes duplos na cor vermelho-dourada complementou energeticamente os três flashes anteriores, para que os dimensionais fossem trabalhados em seu campo energético e pudessem ter uma maior Expansão de Consciência.

Estes quatro Momentos iluminaram externamente tanto no sentido físico/eletromagnético todos aqueles que estavam no Campinho pelos flashes disparados, quanto os iluminaram internamente no sentido Vibratório/Magnético através da Energia Neutra do Amor Puro Uno da Manifestação irradiada desta Freqüência “Viva” de Altíssima vibração, que dentro do nosso conceito do Sagrado é chamada de Divina e, portanto, a Consciência (Divina) que está identificada na Causalidade Descendente como “Algo” que está além da matéria – além do espaço-tempo – literalmente assim Se mostrou como Manifestação na terceira dimensão naquela ocasião.

Quando o individuo como observador “alcança” no plano mental a “visão holográfica”, interagindo neste nível de freqüência com uma manifestação de contato, que com ela às vezes pode se comunicar conscientemente e vice-versa, ele está “administrando” ao mesmo tempo informações inerentes a dois planos de vibração ou de realidade.

O dimensional neste instante decodifica em dois níveis de consciência as informações da terceira dimensão em derredor e as informações vindas através da quarta dimensão desta manifestação de contato e, apesar destas freqüências na forma de informações/imagens se sobreporem, ele as identifica independentemente uma da outra em relação às suas fontes de origem ou aos seus planos vibratórios.

O individuo no momento desta sua “interação mental” apesar de estar sintonizado em um outro momento de realidade com as suas próprias informações, ele sem emoção as decodifica mesmo assim – sem raciocinar – como “normal-comuns” e tanto as informações provenientes do mundo físico são identificáveis pelos seus cinco sentidos e continuam presentes, quanto as informações originadas da quarta dimensão através da sua visão pela percepção do frontal.

O quê o dimensional vê em sua momentânea “sintonia mental” com a outra dimensão, é tão real dentro da noção que ele tem de “realidade”, que ele julga estar enxergando-o realmente com os seus olhos físicos e muitas vezes as informações que ele as decodifica – em relação o quê só ele “vê” em sua tela mental – ele as traz para a terceira dimensão na forma de imagens fotografadas/filmadas, que também só ele consegue fazê-las.

Apenas quando o individuo/dimensional deixa de ser o “Portal Vivo”, desfazendo a “Ponte” alimentada pela sua freqüência mental que gera o campo vibratório necessário entre a terceira dimensão e este outro plano mais sutil de vibração, é que ele “fecha” a sua terceira visão ou a sua visão pela percepção do frontal e se “desperta e volta” plenamente direcionado, para o que ele conhece/codifica como o mundo denso da matéria.

Outro tipo de experiência que muitos dimensionais já passam por ela em um estado alterado de consciência, acontece em volta da Cratera da Paranormalidade/Dimensional na Fazenda Boa Sorte/MS-BR, quando em determinados momentos eles transitam por este local de cerrado com cerca de quatrocentos metros de diâmetros – a paisagem deste local que conhecem muito bem, são como se em um passe de mágica “substituídas” na sua tela mental por outras e, portanto, os fazem sentir como estivessem em um outro local.

Neste lugar onde existe um vórtice de energia e onde no plano mental acontece este tipo de experiência, o dimensional se perde neste pequeno espaço, não achando o caminho de volta e à medida que ele procura a saída, caminhando por este local que ele não mais o identifica, a paisagem em sua volta nesta sua experiência momentânea de “mundo paralelo” fica estranhamente diferente, daquela que já lhe é bastante familiar.

Nestas experiências como observador consciente – com sua percepção ascendente indo além das informações de espaço-tempo – ele transcende/extrapola o tridimensional, onde também se exercita e, portanto, nestes momentos apenas sua consciência está sempre presente tanto em relação ao aspecto material quanto ao mental quando observados/sinalizados, porque somente ela permanece em relação a todas as coisas.

Os Corpos de Luz – “Naves Merkabah” – são Energias Sagradas geradas e comandadas por uma Inteligência Superior e Divina para identificar em qualquer plano ou dimensão aquelas entidades dotadas de consciência, que já estão prontas para a sua Transmutação.

As “Carruagens de Fogo GNA e Gemus” iluminadas pela Energia Crística quando interage com a Energia Vibracional ativa/kundalini dos indivíduos/dimensionais, permitem a expansão de sua consciência, restaurando a sua memória cósmica e, por conectá-los com a Mente Divina, possibilitam que sintonizem através da Luz do seu Cristo Interior, com as infinitas possibilidades do seu Ser.

Na fórmula Luz = Informação + Amor a Informação é o Desdobramento da Verdade, que cada um acessa segundo seu próprio ponto de vista, portanto, existe o ponto de vista dos Matemáticos, dos Físicos, dos Filósofos, dos Químicos e, assim, por diante.

Também cada religião e cada arte desdobram a Verdade usando suas próprias formas de abordá-La.

E, o Amor é uma energia que se manifesta através da prática da Verdade, mas nem sempre através do desdobramento da Verdade, porque muitas vezes o homem toma a parte pelo todo e adota o desdobramento da verdade como Verdade, perdendo o contato com o todo e o Todo é Deus – e Deus é Tudo!

O amor/sentimento/emoção/doação tem o sujeito e os objetos definidos e o Amor/Energia tem fonte e manifestação e se expressa no ambiente da Neutralidade.

“Somente através da freqüência da Neutralidade podemos acessar a experiência da Verdade Uma, da Plenitude Divina, a que chamamos Deus”. (www.pegasus.portal.nom.br – Mais Textos III – A Sabedoria das Amazonas).

O Amor/Energia tem sua Fonte em cada ser consciente (ser humano) e Sua manifestação se dá através da Vontade, podendo atuar sobre pessoas, animais, objetos e sobre a natureza.

Quanto mais Informação/Consciência, mais poder de Manifestação, cabendo ao ser consciente usar ou não este poder através da prática da Verdade.

A manifestação do Amor (prática da Verdade) no ambiente da Neutralidade está diretamente ligada ao grau de consciência da pessoa, pois quanto maior este nível, mais forte a manifestação do Amor e a amplitude de Seus efeitos.

A utilização do Amor/Energia não está diretamente ligada ao fazer o bem, mas a fazer algo dentro da prática da Verdade.

Nem sempre aquele que é bom é verdadeiro nas suas ações e esta diferença pode ser vista numa sessão de cura natural – quando alguém pode usar a energia para curar outrem por ser bom (qualidade) ou simplesmente por precisar (verbo).

A intenção de ser bom já tira da pessoa a Freqüência da Neutralidade, pois traz em si uma qualidade, uma emoção implícita – há quem seja bom somente por hábito ou por imitação.

Pode parecer que o Amor e a Verdade se aplicam respectivamente à ação do homem e de Deus, mas não há que haver diferença, pois quanto mais o homem se ilumina mais semelhante a Deus ele está.

Dentro do conceito que define na terceira dimensão que o homem é mais ou menos semelhante a Deus, pode-se usar a imagem Luz de Deus e Sombra de Deus – o Tudo é Deus e assim todo homem é Deus também.

Entretanto, alguns são mais a sombra de Deus e outros são mais a Luz de Deus em uma classificação dinâmica, pois a cada momento o homem pode estar mais na sombra ou na luz de Deus.

Deus pode ser visto também naquele que parece tão afastado da Humanidade pelas suas práticas desumanas – ele também que é Deus, só precisa se “deslocar” mais para a Luz e assim ficar mais “visível” como Deus.

Quando alguém fica muito tempo na sombra, a sua imagem/semelhança de Deus fica pouco nítida, mas, só um pouco de Luz já lhe permite seja revelada a sua Face Divina.

A Luz como prática da Verdade, movida por alto grau de consciência e atuando no ambiente da Neutralidade consome os karmas, pois karmas são bloqueios, obstáculos para a Luz – se a Luz se manifesta, não há padrões kármicos que possam permanecer.

Tudo é um processo de idas e voltas entre a Luz e a sombra, e a cada encontro com a Luz há mais informação, mais consciência, mais Amor/prática da Verdade, menos bloqueios à manifestação da Luz.

Tudo é Deus, Deus é a possibilidade do Tudo e do Nada, a Consciência Absoluta e que precisou criar o Mundo, os Mundos para que pudesse Se ver, como um reflexo da Luz de Deus e da sombra de Deus – “Se o Criador montou o “Grande Palco” da Criação, foi para que as Suas criaturas pudessem finalmente manifestar conscientes e Ele através delas, pudesse ver a Sua obra” (www.pegasus.portal.nom.br) .

Desde o Nada (possibilidade de Deus ou Deus em potencial) até o Tudo (Consciência Absoluta de Deus) encontramos o Divino e a manifestação da Luz.

Tudo no Mundo está sujeito à dinâmica Luz/sombra e em relação ao Homem, quanto maior o grau de consciência (informação/ desdobramento da Verdade) e geração de Amor (prática da verdade), maior a presença de Luz.

Muita informação sem Amor é como a semente de uma árvore frutífera guardada numa gaveta – plena de vida, cheia de potencial de realização, mas que não serve para ninguém enquanto estiver guardada – fica mais na sombra que na Luz de Deus.

A semente quando apenas guardada gera apego e o apego gera o medo de perder, que gera a necessidade de acumular mais sementes (mais informação) e, aquele que assim age é insaciável na busca do conhecimento, porque busca algo que sabe existir – a Verdade Absoluta, mas só encontra/domina o desdobramento Dela, sabendo que “ está sempre” perto “de alcançá-La, por lhe “faltar sempre” mais o exercício do Amor/Prática da Verdade.

Na prática da Verdade sem a Informação /Desdobramento da Verdade não há Consciência Iluminada, existem apenas gestos que se repetem, que foram aprendidos como gestos de amor, mas, que nem sempre são Manifestações de Amor – são fórmulas decoradas, ações imitadas e, como gestos vazios não satisfazem seu autor, que os repete em busca de “algo” que o preencha, que o recompense, que o faça parecer real através de reconhecimento público, gratidão do semelhante, prêmio do ano, medalha de ouro ou “conquista do “paraíso”.

O Conceito de Luz aqui não é apenas em seu sentido figurado ou eletromagnético, mas, também é em relação à Sua Manifestação Transcendente no plano físico, que é só possível, quando o Corpo de Luz Se exterioriza através de interação com um grau altíssimo de consciência do ser humano e o máximo de manifestação do seu Amor (prática da Verdade) – esta condição tem sobre a matéria um efeito sutil a partir de processos físicos.

A matéria quando se sutiliza, permite a realização de fenômenos como na sua interação com paredes sólidas, permitindo que a mesma seja atravessada pelo corpo de um Ser Consciente/sutilizado e possa também provocar a sua bilocação, o teletransporte e outros fenômenos que são considerados milagres, porque não são explicados.

É possível a “iluminação” de uma pessoa através do contato com um Ser de Luz e neste caso todo o processo se dá por choque energético, com efeitos sobre o seu corpo emocional, o seu corpo físico, a sua mente e a sua consciência – e para o dimensional do Projeto Portal este contato só traz efeitos “positivos”, já que ele tem treinamento específico e preparação energética, através de exercícios de aceleração mental e orientações específicas quanto à alimentação e outras.

Para uma pessoa não preparada energeticamente, sem informação (desdobramento da Verdade) e sem treinamento (prática da Verdade), um contato com a Luz (Ser de Luz) pode ter efeitos desastrosos sobre sua saúde mental, física e emocional – daí casos de pessoas contatadas que acabam passando por tratamentos médicos, psicológicos e mesmo psiquiátricos como se fossem doentes, pois a falta de informação sobre os efeitos do contato pode gerar tratamentos inadequados.

Além do Projeto Portal existem outros centros de estudo ou mesmo “centros religiosos” que se preocupam com esta preparação para o contato com a Luz, mas são experiências raras.

As reflexões pessoais por serem reflexões exigem maior aprofundamento para se tornarem conceitos – elas são idéias para serem trabalhadas, para serem confrontadas com a experiência e a sabedoria de cada um.

Muitos são os caminhos trilhados em busca da iluminação quando realmente procurados, todos eles são encontrados.

A idéia do Amor como Energia esclarece muitos conceitos e fenômenos, que são conhecidos através das religiões como “milagres”, êxtase, estado de graça, etc.

O Amor não deve ser entendido como um sentimento que exclui tantas pessoas ou que só elege poucos, mas, como um Campo Infinito, que inclui tantos, quanto se possa imaginar.

O amor sentimento chega sem aviso, quando a pessoa não consegue localizar exatamente como ele começou, foge ao seu controle – mas, o Amor Energia surge intencionalmente, pois é gerado pelo sujeito através de um estado especial de completa Neutralidade e neste caso não é uma energia que Se direciona, mas, um “Ambiente Energético” que Se cria, onde muitos “milagres” podem acontecer.

A condição Neutra desta “Energia/Ambiente” coloca a pessoa em contato com Planos Superiores de Vibração além do plano astral/”espiritual”, onde também acontecem fatos surpreendentes e “milagrosos”.

No ambiente da Neutralidade do Amor/Energia não há emoção, nem interferência do estado emocional do sujeito e também não há dúvidas, medos, ansiedade, julgamentos, preconceitos, crenças ou preferências pessoais para interferir – a Neutralidade percorre nele os seus corpos mental, emocional, físico e atua em sua ação, que nesta condição é rápida, firme, objetiva e segura.

O Amor precisa de articulações livres para circular – esta frase traduz os requisitos para que a energia do Amor possa ser gerada e propagada – quando são necessárias articulações livres em todos os sentidos, que esta palavra possa assumir.

Portanto, primeiramente são necessárias articulações mentais, com a mente precisando estar disponível, aberta para novas informações, mesmo as que aparentemente são incompreensíveis.

Algumas informações podem ser incompreensíveis para a pessoa em situações normais, mas sob a influência do Amor, ela assume uma postura mental compreensiva, acolhedora – e não existindo julgamento nesta Freqüência, também não há conflito entre certo e errado, justo ou injusto, etc.

Na Freqüência do Amor não há polaridades – ao contrário – a Energia do Amor harmoniza polaridades, conflitos internos que existam na pessoa e assim é importante que ela seja mentalmente flexível e maleável o suficiente para facilitar o acesso ao Plano do Amor.

É fundamental ressaltar que a mente precisa estar alerta, acelerada, porque só assim poderá ser acessado este plano elevado.

A mente em estado alfa tende a deixar os processos mentais mais lentos, limitando a percepção – o estado alfa propicia a alteração de consciência, o estado de transe, que pode levar a pessoa inclusive a ações inconscientes.

Muitas vezes o sistema de crenças da pessoa impede que o amor circule, pois existem crenças que limitam a sua possibilidade de desenvolver o seu potencial de ação sobre a própria vida – de não ter condição de assumir o potencial divino para realizar seu próprio milagre, porque o seu pensamento se encarrega de limitar a ação, de bloquear a Energia do Amor.

Também a pessoa precisa de articulações emocionais livres para que o Amor circule, sem medo, sem apego, sem sofrimento – no ambiente de Neutralidade ela fica sem essas experiências que alimentam e fortalecem o ego.

Com o Amor não circulando, a pessoa cada vez mais se conecta a experiências de não-amor.

Há quem ache que o sofrimento é inevitável, mas inevitável é a dor – a dor que é real e tem um tempo definido para acontecer, enquanto o sofrimento pode ser eternizado se a pessoa assim quiser.

Existe pessoa que marca sua vida, seus dias, suas experiências com o sofrimento, portanto, o sofrimento passa a ser a sua marca e em tudo e com todos, que se transformavam em motivos para reforçá-lo.

A dor é inevitável, mas o sofrimento é ilusão.

Com articulações emocionais livres, no ambiente da Neutralidade, a Energia do Amor traz a harmonia interna, o equilíbrio e a tranqüilidade para que os sentimentos e as emoções sejam experimentados sem identificações.

O Amor precisa de articulações livres para circular!

Os sentimentos do medo, apego, ciúme e raiva impedem a circulação de qualquer energia quando nos identificamos com eles.

Finalmente, o corpo físico precisa de articulações livres para o Amor circular – com a flexibilidade mental que precisa se refletir num corpo físico sem tensões.

A Energia do Amor penetra e permeia melhor o corpo físico quando este está saudável e sem bloqueios energéticos, porque a rigidez tanto mental como emocional geram a rigidez no corpo físico.

Entretanto, para que o campo da Neutralidade se desenvolva, é necessário ao mesmo tempo, que a pessoa não se identifique com o seu corpo físico, porque também o seu corpo físico não pode dominá-la. – com a Energia da Neutralidade, no ambiente do amor – nem o corpo físico, nem o emocional nem o corpo mental podem dominar a Essência do Ser, porque ainda que Ela “habite” todos eles, o Ser precisa estar livre para acessar a dimensão em que tudo é possível.

Livre para atuar, sem se identificar com nenhum dos corpos, o Ser pode comandar o pensamento a partir do seu “invólucro humano” para as realizações necessárias, seja na vida da pessoa ou de outras.

É impossível a “negatividade” sobreviver em contato com a Energia do Amor, porque no ambiente do Amor ela é neutralizada e só se realiza o que for consoante com o Plano Superior.

No ambiente da neutralidade não há intenção que direcione, mas, ação que realiza, já que a intenção supõe uma qualidade “positiva ou negativa”, que há que se fazer o que é preciso – e o faz.

O Amor/ambiente neutraliza também as identificações do Ego, porque nesse estado a pessoa se percebe e tem plena consciência de quem “É”, ao mesmo tempo em que também sente e percebe o outro ou outros como se fosse cada um deles, tornando possível então ajudá-los/”realizá-los”, como se fosse a sua própria realização.

No ambiente neutro do Amor está a Sabedoria Maior, a “Fonte de milagres”, o “Curso Normal da Vida” e quando bloqueamos o Seu fluxo, vem a frustração, o medo, a culpa, a dúvida, a depressão e o pessimismo.

O Amor precisa de articulações livres para circular e quando a pessoa se entrega a esta Energia, a Vida lhe flui suavemente no sentido da evolução e da felicidade do Ser.

Harmonizar-se internamente para alcançar o Estado de Amor/Neutralidade não é simples, mas, é algo muito fácil quando se quer de verdade e, não é fácil também manter este estado o tempo todo, mas tanto iniciá-Lo como mantê-Lo, é resultado do exercício da Vontade.

Querer é o primeiro passo para a pessoa criar o ambiente do Amor e quando ela dá o primeiro passo, é preciso que ela saiba esperar, para que a Energia do Amor seja gerada e possa ser aplicada na forma que o momento pedir – depois é deixar fluir a Energia do Amor – que precisa de articulações livres para circular.

Aqueles que já viveram em granjas ou fazendas, que já as visitaram ou que ainda têm conhecimento do seu funcionamento pelos veículos de comunicação, já sabem “como é a vida” nestes locais de produção horti-fruti-granjeiro ou de produção agro-pecuária, com os investimentos que os granjeiros e fazendeiros fazem em suas plantações e em suas criações, “aprimorando-as” para obter uma maior e uma melhor produção, visando o lucro.

Desde milhões de anos atrás a Terra comparativamente se tornou em escala cósmica uma grande “fazenda-laboratório”, quando vem sendo explorada pelos “cientistas do espaço” – seres extraterrestres que dela tomaram posse e que estão “investindo” nela até os dias de hoje, visando aperfeiçoar por meios técnico-científicos os seres vivos que nela vivem, para deles obterem “lucros”.

O quê os seres humanos fazem com os vegetais e com os animais, estes seres extraterrestres fazem com eles.

Na história da Terra sempre estiveram presentes “os cientistas do espaço” de várias raças vindos também de várias partes do universo, mas, foram principalmente os greys de uma parte de Órion e que são também conhecidos como “seres negativos”, que vêm acompanhando há mais de quatrocentos milhões de anos atrás a evolução da vida na Terra, direcionando-a para os seus interesses.

Estes seres inicialmente interferiram no DNA de um ser primitivo simiesco já existente no planeta, para que ele pudesse sair da forma horizontal em que caminhava e começasse a caminhar na forma ereta e, começasse também, a desenvolver uma maior caixa craniana que o possibilitasse paralelamente a ter um cérebro maior, que o capacitasse posteriormente desenvolver incipientes atitudes inteligentes.

Portanto, estes seres extraterrestres ao longo do tempo foram cada vez mais aperfeiçoando este ser primitivo originado da Terra, para que ele pudesse há mais ou menos há trezentos mil anos atrás ser transformado pelos Nefilin no homo sapiens – o Adão ou o primeiro ser humano – um ser já inteligente que carregava em seu organismo os genes extraterrestres dos seus criadores e que já possuía também uma consciência, que o possibilitava já ter a noção “do bem e do mal”.

Portanto, este ser humano já não produzia apenas a energia de “emoções densas” originadas do instinto primitivo de um ser irracional, ele já começava também a construir o inconsciente coletivo com a energia de emoções mais refinadas/elaboradas, que já criavam formas-pensamento, portanto, ele foi se tornando um ser mais interessante para pesquisa e manipulação, porque já podia também se exercitar emocionalmente consciente com a energia do dualismo em suas experiências de terceira dimensão.

A nosso ver, os saltos quânticos dentro da história biológica do planeta Terra que não são poucos, podem ser perfeitamente entendidos como a interferência na natureza destes “cientistas do espaço” – “deuses eternos” com altíssima capacidade criativo-seletiva, portanto, sempre estiveram presentes na história da Terra poderes ocultos e manipuladores extraterrestres de alta capacidade tecnológica – entre outros, os nefilin mais recentemente em relação à criação dos seres humanos e os “cientistas” de Órion há muito mais tempo atrás em relação ao aperfeiçoamento de seres primitivos simiescos.

Estes “seres negativos” que possuem bases fixas na Terra podem interagir com a quarta dimensão, são normalmente humanóides e já não vivem atrelados à noção de “tempo limitado” que apenas existe para os seres humanos, que o percebem assim, por senti-lo ainda associado ao espaço ou à terceira dimensão onde vivem.

Estes “seres” que são eternos para o ser humano e que se “ocultam” na quarta dimensão, continuam de acordo com os seus interesses manipulando geneticamente até hoje “a sua criação” nesta sua imensa “fazenda-laboratório” – o planeta Terra.

Os relatos de indivíduos sobre estes seres que “aparecem” em seus quartos quando estão dormindo, vindos de portais que abrem para a terceira dimensão e os levam para a suas naves, removendo deles partes de seus corpos ou neles implantando suas tecnologias e, muitas vezes também deixando neles marcas físicas ou presenças de “substâncias estranhas” durante “esta visita”, retratam uma interferência narrada depois por estes indivíduos, como se fosse um sonho muito real, mas, que o indivíduo/dimensional desperto e iniciado já sabe que este “sonho realidade”, é uma interação com a quarta dimensão – e ultimamente o interesse destes seres é por indivíduos do grupo sanguíneo O, mais fácil de serem geneticamente manipulados/transformados por eles.

Estes “seres negativos” utilizam atualmente seres humanos como seus “veículos conscientes” nas esferas político-militar, científico-religiosa e mesmo na mídia para manipular a humanidade em direção aos seus interesses – a nanotecnologia e o micro chips são as suas ultimas invenções de manipulação/seleção neste sentido.

O ser humano comum ou planetário e até o dimensional não desperto são uma potente usina geradora de energia emocional e, portanto, são antes de tudo “uma rica fonte de pesquisa” para estes seres que se ocultam na quarta dimensão.

O dimensional/Projeto Portal iniciado – extra ou especial – que já tem a sua energia vibracional ativa fixada em seu frontal, interagindo consciente através do plano mental, já está de certa forma protegido destes “seres negativos”, porque já não irradia um estado emocional de sintonia com o que ele chama de “astral” e, principalmente, porque o seu campo energético já está sendo guardado/defendido pelos Seres Energéticos e pelos Seres Ultradimensionais, que têm ascendência vibratória sobre estes seres nocivos, por vibrarem/”viverem” além da quarta dimensão.

Entretanto, o dimensional só ficará livre definitivamente do “assédio energético” destes “seres negativos”, quando transmutar o seu corpo físico para o seu Corpo de Luz, porque estará vibrando além da quarta dimensão, além da influência deles – portanto, o individuo que está depois da sua morte no plano intermediário entre a terceira e a quarta dimensão, tanto no que é chamado de “astral inferior” quanto no que é chamado de “astral superior”, ainda poderá ficar a mercê destas criaturas humanóides, porque terá que reencarnar.

Estas “criaturas negativas humanóides” como não interagem na freqüência vibratório-sutil dos Seres Cósmico/Divinos como a dos Seres Energéticos, Seres Ultradimensionais e Seres da Natureza, codificam apenas como “clarões” as Suas presenças quando “passam” pela quarta dimensão, portanto, não Os identificam – como Seres com os Seus Corpos de Luz.

Os Seres Intraterrenos apesar de serem humanóides que também interagem com a quarta dimensão e ainda os extraterrestres de um modo geral, são de sensibilidade e de comportamento diferentes destas criaturas chamadas de “cientistas do espaço”, com os primeiros percebendo a presença da Hierarquia Cósmico-Divina, com Ela sintonizam e em relação às Elas procedem, enquanto os segundos vêm a Manifestação apenas ao nível do plasma/matéria com o fim de pesquisas.

Foi no Oriente Médio na região próxima do Iraque há mais ou menos trezentos mil anos atrás, através do Grande Portal por onde “passaram” os Nefilin, que surgiram as condições necessárias para que a atual civilização surgisse e se desenvolvesse, mas, é também daquela região, que ao mesmo tempo está vindo atualmente o motivo, que está colocando a humanidade na ante-sala de viver o seu Momento Zero – nesta região de intenso conflito bélico onde de um lado estão os indivíduos com uma maneira de pensar/agir mais racional e mais sintonizada ao uso de tecnologias e, de outro lado estão indivíduos com uma postura religiosa/fundamentalista muito emocional e, estes tipos de confrontos bastante radicais que se originam de mentalidades diferentes ao nível do comportamento humano, vêm milhares de anos, construindo/vivificando de um modo geral por todo o planeta o inconsciente coletivo.

A energia do medo é a fonte que alimenta as “forças ocultas da sombra” e o instrumento que elas utilizam para controlar o ser humano há milhares de anos, entretanto, o medo pode incomodar emocionalmente o individuo/dimensional, mas, nunca interferirá em sua mente e o Eu Superior nunca será abalado, portanto, o medo em última análise é ele não saber dialogar com o Eu Superior, é não saber decodificar a sua Verdade, é não saber interagir com a sua Transcendência Divina, que não está à mercê destes “seres negativos”.

Por detrás de muitas narrações contidas no Velho Testamento está a presença de seres extraterrestres como “deuses” antes e depois do tempo de Abrão – explicando o porquê de “deuses” com conduta quase humana, que tomam partido daqueles que têm a sua genética (dos Nefilin) e esclarece também o porquê de “deuses” que ordenam e auxiliam na matança daqueles que afrontam e agridem os seus “protegidos” e que fazem tanta questão que a sua genética através da linhagem direta e mais pura dos patriarcas bíblicos e dos seus descendentes fosse preservada, para que pudessem construir depois do dilúvio universal a “Nação/Israel” através de doze tribos, punindo naquele tempo com a morte como uma “imposição divina” qualquer transgressão neste sentido.

Os “deuses bíblicos” do Velho Testamento – seres extraterrestres que estão além do plano terreno – sempre gostaram de sentir o odor da carne sendo assada, quando partes do corpo de um animal imolado eram oferecidas em sua honra no alto das montanhas em altar de pedra e, esta prática continua até hoje através de determinados cultos, quando lhes são oferecidos animais sacrificados e comidas.

Das ruínas maias e astecas vêm também informações arqueológicas da presença de “deuses” de fisionomia felina e para os quais lhes era oferecido o sangue humano ainda quente de vitimas sacrificadas pelos sacerdotes, para ser talvez absorvido como alimento na forma de plasma.

Portanto, há milênios paralelamente à história da humanidade, sempre estiveram presentes os “deuses” em todos os quadrantes da Terra ou os “seres negativos” de várias raças extraterrestres, que manipularam e utilizaram diferentemente dos seres humanos, inclusive, para o trabalho braçal, entretanto, a presença deles que chegaram a guerrear entre si, sempre foi rotulada como crendice e, portanto, encoberta como mito pelo “véu da conveniência”.

O indivíduo/dimensional está apenas temporariamente em corpo humano, porque anteriormente como Ser/Dimensional foi incauto e se deixou aprisionar pela densidade da terceira dimensão no planeta Terra, caindo no “alçapão das sete horas” sintonizado com energias de freqüências emocionais.

O dimensional possuiOrigem é Cósmico-Divina, o seu Verdadeiro Corpo é de Luz, apenas o seu corpo físico que dele se apoderou momentaneamente, é grosseiro igual ao do ser planetário e, portanto, em princípio não deveria estar à mercê destes “seres negativos”.

O individuo/dimensional – especial e extra – está com a responsabilidade missionária de despertar para a sua Verdadeira Realidade todos os outros dimensionais que estão aprisionados na “Fazenda–laboratório Terra” e nesta sua missão iluminada ele está sendo auxiliado/protegido pelos seus “Irmãos” Seres Ultradimensionais, que em seus Corpos de Luz estão sendo “supervisionados” pelos Seres Energéticos – Seres também da Hierarquia da Luz em uma Freqüência Vibratória ainda mais Sutil.

Como já mencionamos em outra ocasião, o dimensional/Projeto Portal que estava na Fazenda Boa Sorte/MS-BR em outubro de 1999 participando do momento da entrega da primeira “Placa”, viveu a grandiosidade daquele momento, que começou a alterar a freqüência mental de todos os dimensionais conscientes e inconscientes e, a partir daquela data estava também assegurada a permanência no plano físico dos Guardiões dos Planos Mais Sutis de Vibração e Agentes Condutores das Mudanças a nível individual e planetário, quando começaram aparecer comumente em fotografias e filmagens – portanto, a partir do dia 10 de outubro de 1999, em torno das 4h45min, os Seres da Hierarquia da Luz (Seres Energéticos, Seres Ultradimensionais e Seres da Natureza) já podiam se expressar na terceira dimensão junto ao dimensional/Projeto Portal, auxiliando-o em sua missão, para que vibrando em uma nova freqüência mental, a irradiasse para todo o planeta, ajudando-o a construir a Consciência da Nova Era e também a trilhar o Caminho da Luz em ressonância com o seu Cristo Interno, para que ele readquirisse o seu Corpo de Luz, via Transmutação.

O individuo/dimensional iniciado deve seguir o mesmo Caminho da Luz de Jesus de Nazaré – o Cristo, que conseguiu transmutar/ressuscitar em seu Corpo Radiante, mas, para transmutar o seu corpo físico em Corpo de Luz, Ele aprendeu antes a decodificar/dominar a matéria, “trilhando” o caminho da luz eletromagnética, para que pudesse manipulá-la em sua Freqüência Multivibracional, utilizando-Se das Linhas do Tempo/Malha Cósmica através da sua Energia Neutra do Pensamento em ressonância com a Energia Neutra do Amor Puro Uno da Manifestação.

O “Caminho da Luz” é construído na “Neutralidade” pela Energia Neutra do Amor Puro Uno da Manifestação, que o dimensional deve aprender irradiá-La com a sua Energia Neutra do Pensamento e assim, ao caminhar pela Trilha da Luz, o dimensional não deve se voltar para o sentido de sua individualidade/”ego” como um ser dual/emocional sendo manipulado pelo “Poder Oculto”, mas, perceber o sentido de Unicidade e Nele se inserir como um Ser Transcendente/Divino, tornando-se um outro Cristo.

O ser humano habita um planeta de terceira dimensão, um mundo constituído pelo o que é chamado de matéria e nele a consciência exercita com a energia das emoções.

No planeta Terra nós sentimos dor, alegria, tristeza e também raiva, amor, ódio, inveja e ciúme, manifestando-os em todos os instantes de nossas atividades diárias e paralelamente a eles julgamos, escolhemos, criticamos nos considerando juízes de tudo e de todos, quando atribuirmos a cada situação uma qualificação ou uma sentença e, tem sido assim desde que nascemos, quando passamos a receber de nossos pais a bagagem sócio-cultural e religiosa de ambos, portanto, absorvendo conceitos e valores que nossos progenitores nos ensinam.

A partir de nossos pais começamos a formar nosso ciclo de amigos, o primeiro é formado na infância quando começamos a brincar com as crianças que moram perto de onde residimos e, em seguida nos relacionamos com os colegas e deles absorvemos informações que nos passam na escola e assim vamos indo até nos tornarmos adultos – sempre absorvendo padrões, cultura e regras sociais na medida em que as vivenciamos.

O ser humano aprende por associação desde bebê, portanto, quando mostramos à criança uma colher, por exemplo, e ensinamos a ela que aquele objeto é uma colher e não um garfo, a criança associa em seu cérebro a imagem do objeto como sendo uma colher e desta forma é que aprendemos, com nosso cérebro sempre gravando as informações recebidas por associações.

O mesmo ocorre com relação a nosso desempenho na sociedade, tanto no trabalho como na vida pessoal e até no que se refere à saúde – se galgamos os degraus do sucesso somos considerados exemplos, entretanto, se fracassamos ou não temos sorte, somos considerados descartáveis/com defeito.

Em nossa vida absorvemos e geramos venenos emocionais, na medida em que vamos colecionando tanto o sucesso que gera a inveja/ciume em outros, quanto o nosso fracasso que também gera a inveja, mas, desta vez somos nós que a geremos pela nossa inveja com o sucesso de outros.

Sempre estamos impondo os nossos pontos de vistas e os nossos valores para os outros, porque afinal como adultos achamos “tudo saber” em nossas experiências de vida e, portanto, podemos tudo conceituar e julgar e quando contrariados, somos capazes de fazer grandes estragos emocionais tanto em nós como nas pessoas que nos cercam.

Neste mundo tridimensional os seres humanos são conduzidos desta maneira, a fim de que todos se tornem teleguiados e passam a considerar seu colega um adversário – porém, são poucos os que percebem esta situação de dualidade em suas experiências, como uma artimanha que se expande para a constante busca do cumprimento de obrigações e com elas muitas vezes se machucando, porque vivem no mundo da ilusão emocional.

Mostramos-nos bonzinhos, mas no fundo sempre estamos querendo aquilo que foi conquistado por alguém em qualquer situação e agindo assim, alimentamos o florescimento de nosso ego, que se torna nosso principal condutor, fazendo com que nos esqueçamos da consciência iluminada que existe dentro de nós – e, para aflorar nossa luz que cada um possui dentro de si não é preciso sucesso, dinheiro, fama, basta controlar o ego, ou invés de possibilitar que o ego nos controle.

Devemos refazer e reaprender nossa maneira de interagir com o que nos cerca – a física quântica vem mostrando que o milagre ocorre diariamente diante de nossos olhos e somos incapazes de vê-lo, porque estamos ocupados demais com nossos afazeres ou atrasados para chegar àquele determinado compromisso.

Temos que trazer à tona a criança que há dentro de nós, que não julga e não tem nenhum conceito pré-concebido – quando controlamos nossas emoções e dominamos o ego, mantendo o estado de neutralidade com o nosso pensamento despido de qualquer conceito emocional, conseguimos ver imagens holográficas que se sobrepõem ao mundo tridimensional que consideramos ser real e verificamos que a realidade é relativa, ou são muitas.

Precisamos reaprender e descartar os conceitos materiais, levantando o véu que teima em nos afastar do “milagre” que existe diante de nós e que, por condicionamentos familiares, sociais, econômicos e religiosos que abastecem nosso ego, somos incapazes de perceber.

“Sacerdotes” eram os indivíduos que ao lado das Sacerdotisas Amazonas tiveram além de outras missões, a de preparar a vinda de Jesus Cristo para nosso planeta e para tanto, desenvolveram plenamente suas capacidades extrasensoriais.

Por “despertar”, devemos compreender que é o momento em que alguém acorda para algo e apesar de sua definição ser singela, seu significado pode estar cercado de mistérios.

Como o “Despertar do Sacerdote”, devemos compreender que se trata da caminhada evolutiva do mesmo, onde dia após dia, o “Sacerdote Adormecido” retomará sua verdadeira personalidade, estado vibracional e consciencial.

Mesmo vivendo em um sistema caótico, o ser humano percorre inúmeras linhas de pensamento em busca da “verdade absoluta”, ou seja, aquela que realmente o direcionará para o Criador.

Tudo e todos que existem de visível ou oculto funcionam porque fazem parte de um “Todo”, com tudo fazendo parte da criação de uma mente onipresente, onisciente e onipotente.

O Cinturão de Fótons nada mais é que um processo cíclico que permitirá a ascensão do Planeta Terra em termos dimensionais e se o planeta vai ascender, o que estiver nele deverá ascender também, assim como o “Sacerdote” – portanto, é um processo lógico, mas não tão simples, porque os habitantes para evoluírem nesse processo precisam que haja uma evolução de consciência para que essa entrada na luz seja repleta de plenitude.

Fótons quer dizer luzes, portanto, o Cinturão de Fótons é composto de micropartículas de luzes, atua como se fosse uma hélice e ele é conhecido também como Nuvem de Fótons, que são nuvens de micropartículas de cargas positivas.

O Planeta Terra faz parte de um grande Jardim Cósmico e sem sombra de dúvidas não estamos sós, portanto a história que conhecemos está repleta de desencontros.

A evolução é gradativa, o despertar não é imediato, deve ser nutrido pelo “Sacerdote Adormecido”, que não deve ficar parado esperando o mundo dar mais uma volta – ele deve aproveitar cada momento, cada emoção, cada intuição, para direcionar a sua caminhada rumo ao despertar pleno, semeando seu futuro e o futuro da humanidade a partir de agora.

Não fique parado esperando o mundo dar mais uma volta, aproveite cada momento, cada emoção, cada intuição, para direcionar a sua caminhada rumo ao despertar pleno, portanto, semeie seu futuro e o futuro da humanidade a partir de agora!

O dimensional deve despertar o Sacerdote que está nele adormecido, interagindo no Cenário Cósmico, porque como é imagem e semelhança do Criador, logo também é co-criador.

Há sempre um momento na vida dos seres humanos em que uma grande percepção invade o seu Ser, como se estivesse chamando para um propósito superior, mas, para a grande maioria esta percepção praticamente não é notada e a vida segue através dos tempos sem grandes mudanças, sem criação ativa, sem vivência real, sem um grande significado e para outros esta percepção insiste em permanecer e através de um processo de boa vontade e abertura para o novo, grandes mudanças começam a surgir.

Através da quietude olhamos para dentro a fim de descobrir e entender o que está ocorrendo em nossa vida e nestes momentos de calmaria somos fisgados por uma força querendo nos mostrar que existe uma outra realidade – percebemos que para ter participação ativa nesta realidade, temos que passar por uma reforma interior completa, temos que deixar o “velho homem” no passado e renovar diariamente todas as atitudes e pensamentos, a fim de permitir que este Ser, que clama por liberdade, saia de dentro de sua casca e possa crescer, desenvolvendo paulatinamente todas as suas capacidades.

No momento em que nos dispomos a acordar para as grandes verdades da vida, os caminhos vão se abrindo, a estrada que era escura vai se iluminando e tudo começa a fluir com maior facilidade, percebendo que coisas boas começam a ocorrer fruto de nosso crescimento moral e mental e, tornamo-nos mais fortes a cada dia, cristalizando o entendimento de que nosso grau de felicidade está intimamente relacionado à nossa conduta – é a lei de causa e efeito.

Em alguns momentos, almejamos a pura perfeição, lutamos por ela até perceber que o contentamento deve vir da harmonia e o esforço deve estar concentrado em sutilizar nossos sentimentos a cada dia, aprendendo sempre e sempre, mas tudo em seu devido tempo – e, poderemos até sofrer algumas quedas nesta caminhada, mas não podemos desanimar jamais, temos que ter sempre em mente que o dom da vida é maravilhoso, que muita luz e grandes verdades são as bênçãos dos que acreditam, por isso, temos que aprender a cada dia um pouco deste conhecimento superior que transcende totalmente a nossa realidade. .

Temos que nos esforçar para romper as amarras que nos prendem à matéria, às negatividades e às ilusões que trazem determinado prazer físico, mas, nunca alimenta o ser superior de cada um – portanto, em um constante reavaliar do mundo físico, as expectativas se perdem e torna-se necessário uma reformulação geral para receber este novo Ser que está surgindo.

Há necessidade do ser dimensional criar um mundo mais equilibrado tanto interna quanto externamente, tendo a certeza de que nenhum esforço será perdido na senda da auto-realização – assim, ele deve anular os sentimentos menos nobres e ser a diferença positiva neste planeta em transição, mesmo quando muitos estarão contra ele que procura a verdade, por isso a necessidade do amor incondicional, da energia neutra que não julga, que não culpa e que permanece num constante respeitar do processo evolucional da humanidade.

Ele deve ser firme em seus propósitos de formar um corpo energético coeso em ressonância com as novas energias do planeta, porque é grande a sua responsabilidade, por não possuir livre arbítrio deve transformar-se num sustentáculo, para que a humanidade entre na freqüência do amor puro e uno.

Quando atingimos um alto grau de vibração, temos a capacidade de um portal vivo que nos conecta com a consciência cósmica, possibilitando o desempenho da missão diariamente, executando tarefas que causam grandes mudanças ao nosso redor, provando que somos importantes peças no jogo da vida – somos deuses.

O sucesso da missão do ser dimensional depende intimamente deste processo de “despertar interior”, pois o seu exemplo irá interferir na vida de todos ao seu redor, alcançando por ressonância centenas e centenas de pessoas.

O equilíbrio e a felicidade de viver criam um ambiente puro, uma energia de paz e vibrações positivas na freqüência da Nova Era.

Neste processo de tornar-se um Ser cósmico, o dimensional começa a sentir lampejos de seus poderes adormecidos e aquilo que parecia um milagre, torna-se parte ativa deste buscador das dimensões superiores.

Podemos assim parir o “Ser” apto a andar de mãos dadas com os outros irmãos, em busca do sentido maior da existência rumo às dimensões cada vez mais superiores – o Ser da Nova Era, o ser compassivo que saindo do mundo da ilusão, reencontra os seus valores essenciais, a harmonia, a paz, a luz, a vitória sobre o ego e a sutilização do espírito.

Na Família Terrestre os familiares consangüíneos são identificados pelos traços fisionômicos, origem cultural, raça, nomes e sobrenomes e eles se parecem, pertencem à mesma Árvore Genealógica – portanto, real ou imaginária se nos laços de sangue a sua história é recente, ela é facilmente resgatada.

Dentre os conceitos fundamentais do processo de Evolução Mental está o de Família Cósmica – a visão de pertencer a uma família que se distribui por todos os Universos dá uma nova dimensão ao indivíduo, trazendo para ele uma consciência de eternidade.

Os mil quatrocentos e quarenta dimensionais começaram acessar as suas “Placas” ou Arquivos Arkhásicos no ano de 1999, quando começou também a ser alterada a freqüência mental/vibracional de todos os demais dimensionais. As primeiras 72 “Placas” foram acessadas fisicamente e as 1.368 restantes foram acessadas holograficamente dentro de uma caverna na Fazenda Projeto Portal a partir do ano de 2002 – e, todos aqueles que as receberam, já sabem agora que os seus Compromissos Cósmicos estão interligados – que um depende do outro para executar a sua missão, que aceitaram realizar no Planeta Terra.

A “Placa” que cada dimensional/Projeto Portal deixou depositada em uma das cavernas na Fazenda Projeto Portal é o seu “Livro da Vida”, que tem registrado tudo o que ele fez desde que começou existir como um Ser Cósmico, até chegar às suas experiências terrenas – e, a “Placa” é semelhante a um bloco de argila branca, retangular, com aproximadamente 20 cm x l5 cm e neste bloco os símbolos aparecem iluminados em relevo, acendendo e apagando conforme os pensamentos, as palavras e as atitudes do dimensional/Projeto Portal.

Na “Placa” existem conjuntos de símbolos que formam “caminhos”, que podem ser escolhidos pelo dimensional/Projeto Portal para vivenciar suas experiências terrenas e em geral, existem “três caminhos” que podem ser escolhidos e quando o dimensional toma uma determinada atitude/”caminho” para cumprir a sua missão, um conjunto de símbolos específicos que estão ressonância com esta sua atitude, vibram e se iluminam.

Ações ou pensamentos de um dimensional/Projeto Portal provocam alteração em todas as demais “Placas”, porque todas elas estão interligadas, formando um Único Corpo Energético, portanto, como se fossem um “Imenso Dominó”, elas comportam energeticamente em sintonia com o Principio Cósmico-Divino da Unicidade – com o “Somos Todos Um”.

Quando um dimensional/Projeto Portal tem um contato, por exemplo, é como se todos os demais dimensionais o tivessem também e todas as “Placas” ressonam, mostrando assim a imensa importância do trabalho missionário dos dimensionais no Processo do Despertar de seus irmãos dimensionais – todos formam um Conjunto, porque estão todos interligados e interdependentes à Serviço da Luz.

Quando os dimensionais chegaram ao Planeta Terra, já cientes de que perderiam a memória devido à densidade da terceira dimensão, escreveram em suas “Placas” todas as mensagens/informações referentes ao momento atual da Transição Planetária e o quê eles vieram fazer aqui. e, independentemente de ter acessado ou não a sua “Placa”, estas informações estão escritas e são passíveis de serem acessadas por qualquer dimensional extra ou especial na “Biblioteca das Placas” na quarta dimensão.

Na Fazenda Projeto Portal as “Placas” – referencialmente à terceira dimensão – estão dentro de uma caverna, numa “imensa sala” na quarta dimensão aos cuidados dos Tots, que são seres intraterrenos humanóides sintonizados com a Freqüência da Luz Divina e elas estão armazenadas dentro de escaninhos ou arquivos nesta imensa sala que parece uma grande biblioteca e estão dispostas lado a lado, guardadas como se fossem livros.

Quando ocorrem viagens à Fazenda Projeto Portal, as “Placas” dos dimensionais que para lá vão, são antes teletransportadas para o centro desta grande sala, formando um grande círculo e vibrando conjuntamente e neste momento os Tots que cuidam/guardam as “Placas”, vibram também em volta delas – é desta forma que os dimensionais/Projeto Portal despertos e conectados com o Eu Superior, recebem o seu “chamado intuitivo” para comparecer àquele local.

Se o dimensional confiar em sua intuição ele ouvirá o chamado para estar na Fazenda Portal em uma seleção já feita anteriormente pelos Seres e quando o dimensional “é acionado” de acordo com uma prioridade estabelecida na rede de símbolos, que na sua “Placa” é acionada e ele não comparece, outra “Placa” substituirá aquela previamente escolhida, com os Seres modificando a programação e adaptando os trabalhos para o grupo presente.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

Translate »