Postado por

MÁXIMA – XXI

MÁXIMA – XXI
Print Friendly

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

Poucos cientistas tiveram a coragem de pesquisar abertamente na área das ciências ocultas, que pela sua própria denominação é aquela que era praticada de maneira escondida como Roger Bacon as fazia com magnetismo de forma sigilosa no porão de seu convento, uma vez o que ele praticava era classificado como bruxaria, que dela somos hoje grandes usuários através dos aparelhos elétricos e eletrônicos, portanto, saiu do ocultismo para a ciência oficial – e, este é um exemplo de como o preconceito pode travar o desenvolvimento da ciência.

Às vezes nos trabalhos vibratórios do Projeto Portal a “avaliação” da Divindade se deixa revelar em Sua sabedoria no resultado final, quando não são feitos julgamentos individuais, com notas individuais geradoras de separatismo e de acirrada a competição, que exaltam os Egos – e, portanto quando é dada uma só nota como uma nota coletiva, mostra ao conjunto para que ele tenha uma nota melhor será necessário que cada um de seus membros trabalhe para seu próprio crescimento e possam todos em conjunto crescer harmonicamente.

Para gerar/experenciar o universo, o Criador Supremo ou a Consciência Divina Se fez em infinitas Partículas Conscientes de Luz que se expressam carregadas e codificadas magneticamente Polarizadas pela Lei da Bi-Polaridade e elas “comandam” em um constante pulsar a expansão/retração da Dinâmica Cósmica.

A Pulsação Cósmica que é “comandada” pela expansão evolutiva da Consciência Cósmico-Divina “inserida” nestas Partículas, é a Divindade em movimento manifestando-Se e gerando os Universos físicos e também os não físicos.

Os Universos nada mais são do que Luz Condensada em diferentes Freqüências e todos nós sem exceção, somos Ressonâncias desta Luz/Consciência Divina, pois tudo origina da Criação Divina.

As Partículas Conscientes quando se espalham pelo Universo com as suas Freqüências Mais Sutis em outros Planos Superiores de Vibração, Elas Se manifestam como Corpos com uma só Consciência Coletiva e Expansiva.

Sem medo de se expressar com cunho religioso e de uma maneira emocional, pode-se afirmar com certeza que a ligação/interação entre as Partículas Conscientes existentes no Universo, se faz pela Energia Neutra “Do Quê” denominamos de Amor Puro Uno da Manifestação, que é o Ponto de Coesão do que é codificado/chamado de Unicidade.

Amor Divino é Puro porque não está “contaminado“ pela parcialidade nos conflitos gerados pela individualidade/personalidade/“ego”, ele é Uno porque une todas as formas de manifestações em Um só Corpo em Ressonância com o Principio da Unicidade.

A Divindade ao nível da consciência humana em suas experiências cotidianas, Se “expressa/vivencia” através do “jogo” do dualismo ou dos opostos que se complementam como: positivo/negativo e bem/mal, entre outros e, quando Ela Se expressa através do ser humano, Ela age em sintonia com a Lei que Ela própria criou: “A Lei da Polaridade rege a relação e o movimento entre todas as forças opostas, que vibram em todos os níveis no Universo, com a finalidade de gerar toda Criação”.

Em todos os níveis do fisicamente manifesto, percebe-se o quê está embaixo, está em ressonância com o quê está acima e vice-versa, como podemos perceber com o “microcosmo”/ser humano que em escala menor é o reflexo do macrocosmo/universo e, dentro desta ressonância, tanto ele oscila/debate/conflita em seu corpo emocional no pequeno universo de suas experiências quanto as Forças Cósmicas colidem/debatem para formar os Planetas, Sistemas, Constelações e as Galáxias dentro no grande corpo do Universo – e, em qualquer uma destas situações configura-se a necessidade de procurar a estabilidade, de procurar o equilíbrio entre as forças/energias que se opõem/conflitam/colidem.

O ser humano “administra” pelo ego através de sua ação/comportamento a energia do dualismo e, nesta situação como consciência humana ainda prisioneira de conceitos que vão do “positivo/bem” ao “negativo/mal”, ele distancia da “Consciência que Tudo Transcende” ou da “Consciência Divina“ que nada julga.

O que chamamos de Deus está em constante vibração “experimentando-Se” nas diversas dimensões, portanto, a “Consciência Divina experimenta” além da terceira dimensão, vibrando no aparente ou no que é visto e também no que não é visto ou no que é transcendente.

“Tudo está vibrando, tudo está em movimento, tudo está procurando o caminho de volta, à sua Fonte de Origem”.

O estágio evolutivo do individuo depende do seu grau de consciência ou em qual “Freqüência” ele está sintonizado, tudo é uma questão de “Freqüência Vibracional” ou de Luz/informação.

À medida que trabalhamos para mudar nossa freqüência mental/vibracional, vamos também mudando nossa posição nesta escada evolutiva que é altamente dinâmica, que nos leva às Freqüências próximas do Divino através da Manifestação da Energia Neutra do Amor e que nos distancia de uma consciência dual/emocional alimentada pelo nosso instinto primitivo negativo.

Cada vez que conseguimos mudar nossa maneira de perceber os fatos, decodificando-os pelo prisma da “Neutralidade”, automaticamente mudamos nossa postura em relação a eles e consequentemente, atingimos um Nível mais Iluminado de Consciência.

Somos Luz/Consciência Divina em diferentes Graus de Vibração na Escada Evolutiva.

Como já sabemos as Energias Conscientes além da terceira dimensão, já não irradiam mais a energia das emoções e o quê as diferencia em suas varias Freqüências é a sua maior ou menor aproximação com a Sutileza da Luz Divina.

Se imaginarmos que o Caminho da Luz é como uma escada, onde os degraus vibram em diferentes freqüências, quanto mais nos afastamos da “Neutralidade” que nos sinaliza o Amor Divino, mais baixo estamos nos degraus desta escada sob o domínio do “ego” na densidade da matéria e, portanto, mais estamos a serviço das “Trevas/Poder Oculto”.

Existem “seres” da terceira dimensão, mas que interagem com a quarta dimensão e que vibrando na freqüência do desamor, se perderam do Caminho da Luz, porque se direcionaram em sentido inverso, fortalecendo-se/”alimentando-se” das densas/conflitantes energias “no jogo dual” das emoções humanas.

Enquanto permitirmos que a energia da dualidade se evidencie desnecessariamente em nossas experiências cotidianas, nós estaremos em sofrimento na roda reencarnatória e sobre o direcionamento dos “seres” negativos que tudo fazem para que continuemos “duelando” através de nossas emoções e possamos mais facilmente ser conduzidos.

Devemos aprender a não nos expressamos através da nossa personalidade/“ego”, “alimentada” pelos nossos instintos primitivos enraizados em nossa genética, para que possamos sair da armadilha do emocional, que compara/compete/julga e que nos faz desarmonizar com os nossos semelhantes ou até conosco, porque estes conflitos geram desarmonia/desamor.

Sem termos a clara noção do nosso aprisionamento por falsos moralismos/paradigmas, nos prendemos cada vez mais na “rede” construída pelo nosso próprio emocional, que imanta negativamente o nosso campo energético/aura.

Os seres planetários vibram na faixa de freqüência do livre arbítrio, que por meio de suas experiências emocionais, podem escolher para onde direcionar conscientemente, se é para o lado da ”sombra”, que fortalece o desamor/separação através da ação negativa do “ego”, gerando conflitos através de comparações/competições/julgamentos ou para o Caminho da Luz, que irradia a Energia Neutra do Amor Puro e Uno.

Os Dimensionais, não têm livre arbítrio porque estão codificados em Ressonância com a Luz Divina, são Seres que já se transmutaram e estão neste Planeta com a finalidade de cumprir um compromisso assumido com o Cristo, porém, se ainda estiverem vibrando na freqüência dos planetários, poderão estar em ressonância com a energia densa das “Trevas/Poder Oculto”, fortalecendo este lado sombrio de sua Contraparte Divina.

Os dimensionais nunca devem se esquecer que são Ressonância da Luz, mesmo quando ainda vivenciam no plano denso, mesmo quando estão limitados pelo seu corpo físico experimentando o dualismo através do “ego”, que gera energias, que às vezes atraem ou que às vezes repelem, portanto eles devem se cuidar para que não caia nas armadilhas que estão em sintonia com as freqüências da “sombra”.

Para que o individuo saiba o fluxo de sua energia vibratória, ele deve perceber se suas atitudes estão pautadas na ilusão do “ego”, ou se já é capaz de agir em ressonância com seu Eu Superior – com a sua Consciência Divina – que o possibilita então, formar um Corpo de Energia.

Corpo de Energia é constituído por seres/indivíduos que vibram numa mesma Freqüência gerando a Harmonia e obedecendo a uma “Disciplina Hierárquica”.

Quando o individuo assume a posição de liderança em um Corpo de Energia no Projeto Portal, por exemplo, ele está em Ressonância Hierárquica com os Seres Ultradimensionais e os Seres Energéticos e, por isto, não pode permitir que “se instale a desarmonia de alguns” neste Processo Energético em sintonia com estes “Seres”, portanto, ele deve neste momento liderar não com o seu emocional, mas, com a “Neutralidade” da Energia do seu Pensamento iluminado com a “Neutralidade” da Energia do Amor Puro e Uno.

Alguns indivíduos/dimensionais sem se perceberem, não conseguem em certas ocasiões integrar no Corpo de Energia de alguns trabalhos vibratórios no Projeto Portal, porque como “filtros de sua própria sombra” estão prisioneiros de seus conflitos internos, gerados no medo, ansiedade, nervosismo, depressão e de outras freqüências desarmônicas que os desestabilizam.

Alguns outros indivíduos ainda na ausência de Luz/informação tentam sabotar as lideranças dos trabalhos vibratórios no Projeto Portal com brincadeiras que depreciam e com críticas não construtivas, estão com estas suas atitudes, muitas vezes sem percebê-las, na tentativa de exercer uma liderança negativa, com o propósito de formar um corpo de energia à parte/inconsistente e enfraquecer a Harmonia do Corpo de Energia que está Se formando ou que já Se formou em Ressonância com a Hierarquia da Luz.

Para exercermos a Disciplina Hierárquica o devemos agir com firmeza para manter a Harmonia, não deixando que personalidades/”ego” interponham ao interesse coletivo, mas, devemos agir sem os parâmetros da disciplina militar que se impõe até fisicamente, ela deve ser exercida ao nível do Plano Mental sem o descontrole do emocional.

Primeiramente devemos ser líderes de nós mesmos, agindo-nos de e acordo com as Leis Universais.

Ao formarmos um Corpo de Energia com outros dimensionais devemos somar/construir e se percebemos que estamos gerando as energias negativas da desarmonia, devemos nos reciclar, devemos nos direcionar para atitudes mais harmônicas.

A consciência humana vai se iluminando à medida que o indivíduo se conhece interiormente, à medida em que ele vai reciclando-se por meio da Freqüência da Harmonia que o ajuda a transmutar, desenvolvendo a sua capacidade de Auto-Realização.

Como Dimensionais, devemos assumir a nossa liderança, fazendo a “Ponte entre o Céu e a Terra”, dissolvendo/enfraquecendo a “sombra” que nos permeia, portanto, devemos entrar no “Vácuo da Neutralidade”, que por ser isento de força emocional além das polaridades, vibra em sintonia com a Energia Neutra do Amor Puro e Uno da Manifestação.

Agora, chegou o momento decisivo de nos sublimarmos através do direcionamento da nossa Energia (Neutra) do Pensamento e na medida em que vamos “diluindo” a energia de nossas emoções na mesma proporção em que vamos potencializando o nosso campo energético/aura em ressonância com a Energia Neutra do Amor Divino, vamo-nos tornando “Portais Vivos” receptores da Freqüência Descendente do Cristo Cósmico, que só adentrará naqueles que com Ela estiverem em Ressonância.

O dimensional está vivendo um importante momento no Projeto Portal, quando quase tudo que ele planejou desde 1999 começa a se concretizar, porque ele atingiu um determinado patamar de consciência, possibilitando-o, que ele colocasse em prática ensinamentos que hoje já assimilados/decodificados, ele os utiliza em suas práticas diárias.

Na medida em que ele vai aprendendo a controlar as suas emoções, manipulando-as e transformando-as em energia vibracional já na “Freqüência da Neutralidade”, os contatos até físicos com os Seres puderam lhe acontecer e com a orientação deles, o dimensional iniciou efetivamente a sua missão.

O dimensional/Projeto Portal em missão já consegue vibrar na “Neutralidade”, porque ele já consegue manipular tanto as suas energias emocionais quanto a sua energia sexual – energias criativas da kundalini – que são transformadas em energia vibracional e que ele já consegue armazená-las no seu chacra frontal, para dali serem irradiadas, conforme o direcionamento de seu interesse.

Não tão consciente no “jogo da dualidade” o ser humano de um modo geral se torna prisioneiro da energia de suas emoções, que o dimensional/Projeto Portal já sabe dela utilizá-la, “transformando-a como combustível” para a realização de seus projetos, através de sua vontade e de seu desejo, portanto, é com a energia criadora da kundalini na forma mais constante de energia emocional, mas, direcionada já em seu frontal como energia vibracional, que o dimensional já está podendo criar/realizar o que ele quer.

Quando o dimensional direciona a sua energia emocional ou a sua energia sexual para o seu chacra frontal, ela se transforma em energia vibracional, que armazenada no seu chacra frontal e já como Energia Neutra do Pensamento, ele pode se expressar a sua paranormalidade da intuição e da percepção em um estado alterado da consciência e neste nível vibratório é que ele também consegue manter suas emoções sob controle, além de dar um direcionamento criativo à sua energia sexual, portanto, ao transformar estas suas energias, é que o dimensional/Projeto Portal torna possível a criação deste seu “Processo Alquímico”, expressando-se/vibrando-se com a sua Energia Neutra do Pensamento.

O dimensional utiliza-se de sua Energia Neutra do Pensamento para tudo aquilo o que ele quer decodificar além dos seus cinco sentidos e também para a sua paranormalidade de efeitos físicos e através Dela em seu “Processo Alquímico” é que ele transcende a terceira dimensão e consegue interagir com os mundos paralelos, com o que está além da terceira dimensão.

O dimensional só consegue captar mentalmente a mensagem enviada por um outro dimensional, quando forma uma “Ponte” entre eles ao nível da Freqüência da Energia Neutra do Pensamento e, neste momento é que acontece a Alquimia do Pensamento entre eles ou mesmo entre mais dimensionais que não estão verbalmente se comunicando e que estão bem distantes um do outro, mas, como estão “harmonicamente sintonizados”, “pensam” a mesma coisa ou têm idéias bastante semelhantes, podem através deste “Processo Alquímico” interagir com o pensamento do outro e completá-lo, formando um “Corpo Alquímico” como se ambos se fundissem em um só pensamento, em uma perfeita simbiose de pensamentos.

O “Processo Alquímico” com a Energia Neutra do Pensamento ficou mais visível no Projeto Portal, quando o dimensional iniciou também as materializações, quando ele começou a utilizar de sua paranormalidade de efeitos físicos, quando com o seu comando mental e utilizando-se de sua Energia Neutra do Pensamento, conseguiu materializar objetos, manipulando as suas freqüências de onda/luz, para que organizassem os prótons e os elétrons em sua volta, direcionando-os para a materialização.

Todas as coisas no universo – corpos/objetos – possuem suas freqüências de luz e, quando através de sua Alquimia do Pensamento, o dimensional consegue manipulá-las, ele consegue realizar materializações.

A Transmutação será para o dimensional o seu “ultimo estágio” como exercício de sua paranormalidade, que nele Se manifestará em um estado alterado de consciência.

Para que o dimensional possa interagir na matéria com a finalidade ultima de sua Transmutação, é fundamental que ele realize a sua Alquimia do Pensamento, mantendo-se na “Freqüência da Neutralidade” e, para que isto ocorra, ele deve produzir/irradiar a sua Energia Neutra do Pensamento, que é oriunda do “Processo Alquímico” da manipulação consciente de sua energia emocional ou sexual já transformada em energia vibracional.

A Serpente representa a supremacia da energia, simboliza a energia de kundalini, também é o símbolo que representa as Amazonas ou a Décima Terceira Tribo através de sua galáxia de origem (Constelação de Ophiúchus).

A Serpente citada na Bíblia não é o réptil em si, ela é a energia feminina que veio para despertar e não para cometer pecado, porque simbolicamente na Bíblia foi ela que tentou Adão e Eva, por isso foi “amaldiçoada” devido a sua persistência em fazer com que cometessem o pecado, mas, será que realmente estes personagens bíblicos cometeram o pecado?

A Serpente é simbolizada como um réptil perigoso, mas de maneira alguma é negativa, a serpente é o símbolo de como as mulheres fariam a diferença aqui na Terra já que elas vieram para dar equilíbrio/harmonizar, mas, a Bíblia (GO) retirou muitas coisas conforme o seu interesse justamente para dar uma interpretação duvidosa e não deixar que a população tivesse uma consciência mais ampla da energia feminina.

Antigas civilizações utilizavam a serpente como símbolo da mesma forma que o símbolo de Leão e de Peixes, entre outros eram também usados e, portanto, se os Atlantes “adoravam” a serpente foi porque a Constelação de Ophiúchus que tem a forma de uma serpente, era um dos seus pontos de origem.

O Caduceo, que hoje é usado como símbolo da Sociedade Médica possui duas serpentes entrelaçadas que se cruzam sobre os sete chackras, que são vórtices energéticos onde concentram os centros nervosos sobre a coluna vertebral, que captam e distribuem a energia – e, este símbolo também simboliza as duas polaridades de carga elétrica e os movimentos opostos, que correspondem ao Universo dual.

A serpente é a Força Vital que anima o individuo para que ele atue intuitivamente no momento presente seguindo as intuições que seu corpo diz, portanto, em relação o que ele instintivamente sente sobre os seus atuais problemas, ele deve escutar “o que o seu corpo diz”, o que esse templo de sabedoria lhe diz, para que se liberte das amarras de velhos e limitadores padrões mentais.

O “Fogo” Vital da Purificação representado pela Serpente/Energia Sagrada da Kundalini, que ajudará o individuo em seu processo de limpeza e que estará disponível para ativá-lo e purificá-lo, se ele voltar a “escutar” os ensinamentos do seu corpo, vislumbrando a energia de cada um dos seus chacras – e, quando ele conseguir isto, ele conseguirá sintonizar todo o seu ser com o Fogo Sagrado.

Os problemas relacionados com a intimidade e sexualidade estão ligados a este “símbolo”, portanto, a Serpente “pede” que se devem rever bem os temas da intimidade e da sexualidade, porque “nesta sombra” estão os temas de apegar-se demasiadamente ao corpo físico ou de ser consumido pelos desejos sexuais.

A Serpente recomenda para usar o corpo como ferramenta e guia para a transformação (transmutação), portanto, através da exploração dos sentidos do corpo, podemos utilizá-los como meio para ativar uma consciência mais elevada (energia vibracional).

Com a integração e o fluxo natural desta poderosa força vital, podemos vivenciar o sagrado fogo da dança da Serpente dentro de cada um de nós, quando a energia sexual do básico sobe pela coluna vertebral e se fixa no chakra frontal.

Na luz do amor (afinidade entre os casais), os seres humanos devem usar a paixão/”amor” carnal para vivenciar plenamente e aprender o “poder” da Serpente.

Para os Maias a forma da Serpente Emplumada Quetzalcoatl está associada à estrela da manhã, que traz esperança para a humanidade, ensinando verdades superiores e incorporando ideais evolutivos.

A Serpente é o paradoxo de integridade energética versus mundo material, o Eu Superior versus o corpo, portanto, é a evolução para uma vida plena de mudanças e transformações.

A energia da serpente sempre consegue destaque, mas não é facilmente compreendida e esta liderança vem naturalmente devido à sua habilidade para ganhar a atenção com sua liderança nata de uma mente poderosa para captar conceitos profundos, para sintetizar enormes quantidades de dados, para se tornar auto-suficiente, necessitando pouco dos outros e conseguir com a sua misteriosa fachada a atenção para atrair um grande número de pessoas.

Quando esta poderosa energia emocional da Serpente é compreendida e harmonizada, pode ser profundamente construtiva e criativa, tornando-a um jato de criatividade aparentemente ilimitada e incansável, portanto, a História e as lendas distorceram o que a Serpente realmente representa.

O som tem o poder de gerar diferentes organizações moleculares na água a ponto de mudar sua qualidade, portanto, tanto os sons de vibrações densas provocam desorganização, deformação e figuras que nos causam repulsa, quanto os sons de elevada vibração que provocam lindas figuras geométricas e cuja simetria é perfeita.

Quando a intenção é promover uma alteração do nível de consciência das pessoas, para que determinado objetivo possa ser alcançado, a música é quase sempre utilizada.

Desde tempos imemoriais, é constante a presença da música em cerimônias religiosas ou de cura, nos trabalhos xamânicos e ritualísticos das mais variadas tradições, ou seja, o que os antigos sabiam intuitivamente, hoje se pode comprovar cientificamente.

Tudo que existe na forma ou no mundo manifestado, tem sua contraparte no mundo sutil.

A manifestação se organiza em oitavas sendo que a oitava física é a mais densa, onde a energia se encontra no estado de matéria, portanto, o som que ouvimos e produzimos é o som próprio da oitava de manifestação dos sons físicos e a oitava seguinte é a dos sons harmônicos, que não é perceptível a menos que provoquemos sua audição através de técnicas apropriadas.

As vibrações ou freqüências dos sons harmônicos são muito elevadas e para se ter uma idéia, o primeiro harmônico vibra numa freqüência duas vezes maior que o som gerador, o segundo, três vezes e assim por diante, portanto, quanto mais harmônicos um som contiver, maior a sua potencialidade de aceleração e maior a conexão com as energias superiores.

Os sons harmônicos podem fazer “a ponte” entre dimensões, ou seja, eles podem abrir portais de comunicação interdimensionais e através desses portais músicas nunca antes ouvidas (sons angelicais e outros) são trazidos para o mundo físico, porque a aceleração da vibração compatibiliza e oportuniza sua audição nos níveis mais densos.

Sabemos que a energia é neutra, nós a qualificamos de acordo com nosso nível consciencial.

Os harmônicos do som podem transformar realidades físicas da mesma forma que as diferentes músicas transformaram a configuração da molécula de água em figuras simétricas e geometricamente perfeitas ou em massa disforme.

Som é energia primeva, organizadora e constituidora de realidades físicas.

A partir da nossa intenção e do uso de nossa energia mental, podemos interagir com outras dimensões de existência e plasmar realidades mais adequadas ao novo patamar consciencial que emerge em nós e no planeta.

O individuo possui tanto uma forma de onda que lhe é própria, quanto uma freqüência de onda sonora que o constitui e provavelmente a freqüência de onda interage com a freqüência sonora formando um só corpo de manifestação energética e este é o seu selo completo, sua assinatura cósmica, através da qual é reconhecido.

A partir do conhecimento de nossa altura própria, abre-se a possibilidade de interagirmos com o nosso som próprio, isto é, com a freqüência sonora que cada um de nós é – e, ouvir e cantar essa nota significa nos ajustarmos ao nosso modelo originário, significa abrirmos mão de nossas “desafinações” egóicas e buscarmos ouvir o som da voz do nosso Cristo interno e assim sermos a extensão concreta, na forma, do nosso Eu Superior e a busca desse som próprio, dessa nota primordial que coincide com a reforma íntima exigido pelo momento planetário, são movimentos complementares: sermos unos com o Deus interno, sermos afinados com Sua vontade, que é a de que nos lembremos que fomos feitos para a paz, para a luz e para a alegria da existência.

O som é elemento formador de realidades, é também uma possibilidade alquímica no sentido de que pode transformar uma realidade em outra, por exemplo, a interação da matéria com qualidades diferentes de som produziu diferentes conformações moleculares – como a água que submetida às sonoridades harmônicas configura como uma linda mandala e acontece também o contrário, o som desarmônico produz figuras disformes e isto quer dizer, que o som como qualquer energia, é neutro, portanto, nós podemos qualificá-lo positiva ou negativamente, já que a escolha é nossa e vai depender de nosso nível consciencial.

Podemos alterar, organizar, limpar, purificar, harmonizar e elevar vibrações, enfim, realizar transformações nos níveis sutis e da matéria utilizando o som como ferramenta de trabalho energético/vibracional.

Nossa voz vista como instrumento tanto do ponto de vista sonoro como do de ferramenta, pode nos servir nesse caminho de transformação.

Se entoarmos IEAÔU, nós estaremos cantando um dos nomes de Deus, o que elevará instantaneamente o patamar vibratório de nossos corpos físico, etéreo, emocional e mental.

Existem outros sistemas tanto de fonemas, como de freqüências de som e luz, as variações são decorrentes das diversidades inerentes às várias tradições que empregam as vibrações como fator de equilíbrio. Cada sistema vai atuar de maneira a organizar, restaurar e equilibrar as energias dos vórtices de força de nossos corpos.

A qualificação da energia é neutra, porém inteligente e compete a nós para que ela realmente seja efetiva e de fato, transmute o padrão energético, utilizando do nosso pensamento, do nosso desejo e da nossa vontade, que devem ser a base dessa ação.

É importante salientar que ao cantarmos normalmente, os harmônicos estão presentes na voz de forma implícita, mas, quando ao entoarmos os fonemas, explicitamos os sons harmônicos, essa experiência decuplica de intensidade e poder e nesse momento deixamos de entoar e passamos a hipertonar.

Como já dissemos, os harmônicos fazem a ponte entre os sons da terceira dimensão (som físico) e os “sons inaudíveis” de dimensões superiores – São como a luz, abridores de portais dimensionais.

Estudos recentes de neurologistas, etnomusicólogos e psicólogos constatam que hipertonar, faz mudar os padrões de aceleração das ondas cerebrais, gerando a formação de novas sinapses em partes pouco usadas ou mesmo inativas do cérebro, que foram ativadas em várias experiências, portanto, a ciência começa a constatar o que as antigas tradições já sabiam e empregavam há milênios – é chegada a hora de trazer novamente à luz esses saberes, porque o despertar de nossa memória cósmica está neste sentido em ato.

Reorientar nossas práticas e sutilizá-las é o movimento do presente, portanto, vivamos esse momento cósmico com a alegria de quem reencontra tesouros, já que eles estão aí prontos para serem redescobertos pelos que estiverem dispostos ao despertar, que o momento planetário demanda.

O tempo urge, esgota-se rapidamente o prazo para os dimensionais/Projeto Portal no dia 27 de março de 2008, que será uma data importante e ao mesmo tempo distinta e marcante, quando irá realizar neste dia a seleção que vai separar aquele que já está preparado mental, energética e vibratoriamente realizando sua missão, daquele que ainda não está habilitado para a promoção, porque ainda está preso na densidade, arraigado ao mundo ilusório e materialista que o cerca – portanto, esta data marcará os primeiros com muita alegria e deixará aos segundos, a tarefa de continuarem no seu processo evolutivo, trabalhando a si próprios para atingirem a meta necessária para a transmutação e concluírem sua missão junto aos seus semelhantes, para que no na de 2009 ou no máximo até o ano de 2012, tenham a chance de encontrar seus nomes na lista dos aprovados.

No “TRABALHEM” solicitado pelo Ser de Arcturos veio um recado para que todos os dimensionais despertos, que devem buscar no vocábulo “trabalhem” o imenso conteúdo inserido no mesmo, percebendo que devemos trabalhar o nosso mental, o emocional e o sentimental – os nossos egos através dos nossos pensamentos e das nossas ações.

Devemos trabalhar/despertar os nossos irmãos adormecidos, tirando-os da inércia mental em que vivem, auxiliando-os na sua caminhada evolutiva e em suas necessidades, devemos também trabalhar o nosso corpo físico, através dos exercícios que nos foram passados e nutri-lo com uma alimentação saudável, mantendo-o limpo e sadio, pois ele é o templo da Centelha/Essência Divina.

Trabalhemos ainda até fisicamente quando necessário, nas construções das nossas bases, pois será nelas que agilizaremos o despertar de nossas percepções extra-sensoriais.

Dentro da nossa missão, tudo o que fizermos, requer o nosso trabalho físico e principalmente o nosso trabalho mental, porque os dois são imprescindíveis e mesmo assim muitos ainda se perguntarão: – trabalhar … o quê ou pensarão talvez: trabalhar… para quê, aguardando que o Mediador indique as tarefas, que ele jamais dirá, porque ele já nos Indicou tantos caminhos dentro dos ensinamentos que nos passou, que agora cabe a cada dimensional/Projeto Portal, dedicar-se àquela tarefa que mais lhe apraz ou, aplicar-se naquilo que tiver mais conhecimento.

Cada dimensional sabe lá no seu íntimo o que poderá realizar, o que ele poderá trabalhar dentro de sua disponibilidade e possibilidades, mas, na sua indolência, muitas vezes, fica aguardando que uma porta se abra para iniciar a missão e quantas já se abriram e por falta de vigilância ele perdeu a oportunidade que estava lhe sendo oferecida – ele não pode mais ficar na escolha ou aguardando que caia em suas mãos as tarefas já prontas.

Todo trabalho que realizarmos exigirá fé naquilo que nos foi ensinado, persistência e tenacidade naquilo que laboramos em uma luta constante e, para que sejamos bem sucedidos devemos depurar/purificar a nossa própria energia, para conseguirmos um padrão vibratório elevado e sublime, dissolvendo as amarras criadas neste plano denso, onde tudo nos prende firmemente aos valores deste casulo chamado Terra.

Nosso próprio desenvolvimento e formação estão em primeiro lugar.

Absorver o conteúdo que nos é passado pelo Mediador, nosso Agente maior junto aos Seres porque foi o “Escolhido” para nos dirigir no caminho correto da Verdade e da Luz, que nos fez conhecer o potencial energético existente em nós, que nos ensinou como manipular essa potente força armazenada e como trabalhar com o nosso poder mental, trazendo à tona nossa memória cósmica.

O Mediador ao aceitar sua missão, consagrou-se totalmente a ela, abdicou de uma vida normal como qualquer ser humano, sujeitou aos maiores sacrifícios, expondo-se a todo tipo de achaques, impropérios e vilipêndios de indivíduos hostis e assim mesmo, doou-se completamente a sua tarefa, trabalhando incansavelmente para nos auxiliar na assimilação do Novo Conhecimento através das mensagens oriundas de mundos Superiores de Consciência, as quais nos ajudaram a desvendar os insondáveis mistérios escondidos no âmago do nosso ser e nos enigmas do infinito Universo do qual somos parte.

O nosso agradecimento por tudo o que o Mediador tem feito e continua fazendo por nós, será O TRABALHO que realizarmos, será o cumprimento de nossa missão.

Quando concluída nossa etapa de trabalho e de perfeição neste plano, nada mais há para se fazer neste recanto do universo, partiremos então, para um espaço maior e mais perfeito, mas, mesmo assim em um plano superior continuaremos buscando graus mais elevados de pureza e perfeição.

No momento o ferramental está todo em nossas mãos, portanto, mãos a obra, porque somos dimensionais, nos oferecemos para a missão e nos propomos cumpri-la.

No Projeto Portal nós estamos recebendo ensinamentos de um tempo tão longínquo e ao mesmo tempo tão próximo – através de lampejos iluminadores que estão exteriorizando a nossa memória cósmica.

Em qualquer tarefa que fizermos nosso pensamento deverá estar sempre ativo e direcionado a propósitos positivos, portanto, quando emitirmos sua energia e se ela for rápida e ativa, passa a agir instantaneamente naquilo que desejamos, porque a nossa consciência está nos despertando para a realidade de sua força.

Somos Centelhas Divinas, pertencemos a Grande Consciência Universal e D’ELE recebemos o potencial necessário para nos abastecermos de Luz e de Sabedoria, que nos preenchem do Amor Universal com o Seu poder de Amar a todos como Essências Divinas do Grande Criador.

Estamos no final de um tempo, época de muita dor e sofrimento sobre a Terra; dor e sofrimento que a própria humanidade causou à Natureza e ao próximo e como não há mais volta e o tempo se torna exíguo, a solução será nos adaptar mental e psicologicamente a tudo o que está acontecendo e mentalizar positivamente para conseguirmos amenizar o desconforto e as dores deste parto cósmico.

Nossa preparação está num estágio que não mais podemos retroceder, o conhecimento que nos foi ministrado não pode ficar oculto e inerte, portanto “TRABALHEM”, disseram os Seres, que nos passam conhecimento e energia e em troca, é nosso dever passá-los aos nossos semelhantes para àquilo que já podem receber de nós.

Não podemos ficar nos resguardando e muito menos velando a grande Verdade, porque se assim agirmos, nos prejudicamos e num futuro próximo, seremos julgados e cobrados por todos, por termos sabido das Verdades em relação ao processo planetário em curso e não termos falado sobre ele com os acontecimentos desagradáveis que o acompanharão e também por não termos mencionado sobre da importância de conhecer as Novas Verdades para a humanidade que já estão surgindo, para que todos pudessem também estar se preparando para absorve-las, assim como nós dimensionais já estão nos preparando neste sentido.

O aprendizado que tivemos nos ensinou que é nos doando que chegaremos à nossa Essência e à nossa perfeição, que nos esvaziando das superficialidades é que encontraremos a Verdade da nossa Alma e com a nossa vontade que é a força que impulsiona o despertar da nossa consciência, é que conquistaremos o impulso necessário para nos desenvolvermos – portanto, estarmos alertas a cada minuto às necessidades do nosso Eu Superior, é estar trabalhando e em conseqüência, é estarmos evoluindo.

Precisamos realmente nos conhecer e conhecer nossos pontos negativos, eliminando-os completamente de nossa vida, não será um trabalho fácil, mas, é algo que precisa ser feito.

Sabemos que estamos dentro de um novo ciclo na história desse infinito Universo, portanto, sabemos que estamos em um período de grandes mudanças e que já se fazem sentir em todos os lugares.

O caminho seguido pelo planeta Terra e pela humanidade que nela habita, é um traçado rigoroso projetado pelo Criador Universal, assim, não temos como mudar o curso que estamos seguindo, portanto, amoldar-nos física, mental e psicologicamente deverá ser a nossa preocupação e será trabalhando-nos e exercitando-nos, que conseguiremos tornar nosso corpo físico mais energia do que matéria, ficando então, compatíveis com a intensa Energia/Luz na qual estamos adentrando.

Para cumprirmos nossa missão com segurança, é necessário começarmos a interagir com a Luz Cósmica que vibra constantemente sobre nós, já que é ela que nos traz Vida e será ela que dissipará completamente a escuridão em que vive mentalmente a humanidade, portanto, essa Luz que já bate à nossa porta, está nos trazendo mensagem, que nos convida a ingressar neste Novo Conhecimento Cósmico, ainda desconhecido da maioria.

Atualmente, todos os que buscam o despertar já estão conectados com essa Luz e os que estão conscientes de sua Energia, já estão na sua vibração.

Nós tudo podemos, desde que persistentemente exercitemos nossas células, portanto, potencializando nossos prótons e elétrons, estaremos elevando nossa freqüência mental e ampliando nosso campo energético.

Vamos criar uma Nova Vida para nós, para a humanidade e para o nosso Planeta Terra, não devemos somente existir, mas, viver a vida de uma maneira plena de Amor que muitos seres humanos desconhecem, vamos viver o Amor-doação com carinho e solidariedade, vamos vier o Amor-abnegação com sorrisos e fraternidade e vamos viver o Amor-paciência com amizade, ternura e apreço – e, portanto, vamos nos viver do Amor Universal.

Todos os que buscam a sua evolução e a realização das tarefas, devem fazer a “sua entrega” ao trabalho assumido, porque o dimensional cuja consciência oscila entre essas Novas Verdades e o mundo ilusório em que vive, terá dificuldades no trabalho missionario que fará, prejudicando seu desenvolvimento interior.

Enquanto o dimensional tiver dúvidas, enquanto não extrair as “ervas daninhas” que encobrem seu caminho, não vislumbrará a Luz que o ilumina e não conseguirá enfrentar as provas que se apresentarão em sua caminhada, porque ficará estagnado e dificilmente alcançará um estado de consciência mais evoluído.

Sabemos que a situação caótica na qual nos encontramos está limitando e dificultando o nosso trabalho.

Vivemos dentro de incertezas e inseguranças diárias com acontecimentos imprevisíveis e que por vezes nos parecem sem sentido e apesar de toda preparação que tivemos, ainda nos sentimos angustiados e temerosos, entretanto, “TRABALHEM”, porque o trigo já está sendo separado do joio.

Enquanto muitos estiverem presos aos bens materiais, buscando proteção e segurança, enclausurando-se, alguns são verdadeiros dimensionais despertos, desapegados do material e do físico e mentalmente livres, continuarão a semear, portanto, poucos são os que realmente seguem os ditames de sua Essência Divina e da Ordem Universal, porque a maioria continua a destruir a obra de Deus (o Planeta Terra) e a se perder por trilhas confusas, porque suas vidas encontram-se na obscuridade.

Sabemos que a natureza toda é só consciência e estará neste tempo realizando grandes transformações em seu espaço.

A responsabilidade de cada indivíduo está marcada no espaço e ordenada no tempo desde o seu surgimento neste universo, como também está na memória do Criador, portanto, “somos o que pensamos” e “colhemos o que semeamos”.

A jornada evolutiva terrestre está tendo o seu encerramento e nela a terra (como outros planetas) está entrando em um outra freqüência, porque ela não pode mais atrasar a sua graduação e nesta sua “purificação”, ela se levará a um patamar superior de vibração.

A tarefa que temos de cumprir é importante e urgentíssima e cada dimensional deve se ajustar a energia do TRABALHO que lhe for compatível e, sabendo que o tempo esgota-se velozmente, ele não pode esperar pelo amanhã, a sua missão deve iniciar hoje, porque talvez, o amanhã não mais poderá existir.

As primeiras teorias da ciência foram fundamentadas em fatos ou acontecimentos percebidos por um observador sem nenhum planejamento prévio, portanto, os fenômenos da natureza eram presenciados, mas, não eram explicados, porque o entendimento humano era ainda pouco desenvolvido e ele não tinha uma explicação que demonstrasse o fenômeno físico na sua totalidade.

A compreensão dos fenômenos físicos só foi possível através do método experimental desenvolvido por Galileu, porque ele gostava de simular todos os fenômenos possíveis, demonstrando o fenômeno na sua totalidade e esse procedimento passava a ser a prova, que dava base para as teorias da ciência.

A partir de Galileu a ciência passou a usar a matemática como ferramenta na comprovação e quantificação dos fenômenos físicos e químicos e a utilização da matemática foi tão intensa que muitos autores transformaram suas obras de física em verdadeiros compêndios de matemática – essa atitude contaminou também o ensino da física, de tal maneira que todo aluno não admitia uma física sem matemática e isto, passou a ser um paradigma.

Na verdade, podemos compreender que o fenômeno científico é assimilado através da conscientização já que a ciência é dinâmica e que ela cresce movida pela consciência humana, portanto, podemos estudar física sem envolver com a matemática e assim, os fenômenos físicos eram percebidos ou descobertos por um observador, num lugar e num determinado tempo, sendo o suficiente para explicar os acontecimentos de acordo com os cientistas, com tudo valendo para aquele momento e aquele lugar – na Terra.

Na mesma medida em que a astronomia desenvolvia com nova aparelhagem, o homem despertava para os fenômenos do Universo, onde as distâncias são imensas, com as observações astronômicas na verdade dependendo da velocidade da luz, dentro de uma realidade em que uma estrela visível pode não estar existindo mais, porque ela pode ter sido desintegrada neste tempo, já que a sua imagem levou milhões de anos para chegar a Terra – e, foi por causa destas situações que o cientista Albert Einstein apresentou sua teoria da relatividade, explicando que o fenômeno é relativo ao observador, ao espaço e tempo que ele está submetido, quando duas pessoas em lugares e tempos diferentes poderão ter conclusões diferentes para o mesmo fenômeno, porque para cada uma haverá uma verdade diferente.

Pelo fato da ciência estar em contínua expansão, ela teria que chegar um dia à fronteira de duas verdades, o limite entre duas dimensões e na tentativa de explicar o fenômeno do elétron que ora é partícula e ora é onda, a ciência depara com o dilema entre dois diferentes paradigmas – o primeiro paradigma é o da terceira dimensão – sobre o qual a ciência sempre foi sustentada e o segundo paradigma é desconhecido, porque os cientistas só conhecem a nossa dimensão e por isto, ainda não admitem a outra – ainda estão perplexos sem entender o que está acontecendo.

A perplexidade em que vive o meio científico tradicional tem como motivo o conceito atual de matéria, que é apenas admitida por ela em seus três estados sólido, líquido e gasoso que são próprios da terceira dimensão ou próprios da matéria densa, mas, quando o elétron escapa da matéria densa, ele emite uma onda que apesar de ser captada na terceira dimensão ela já está na quarta dimensão e, esta outra situação da partícula agora como plasma/onda da matéria, está intrigando os cientistas, que excessivamente presos às comprovações matemáticas bloquearam a sua intuição, impedindo-os que percebam a manifestação além da terceira dimensão.

Entretanto, de acordo com a física quântica quando o elétron/partícula desaparece na terceira dimensão , ele deixa apenas seu último vestígio que é a sua onda/plasma e essa sua variação de freqüência é que faz com que ele salte de uma dimensão para outra.

Uma descoberta ainda mais espetacular está ocorrendo agora, quando alguns cientistas progressistas estão desconfiados da possibilidade de interferência do pensamento na matéria e essa possibilidade já está modificando os procedimentos da ciência, como “um assunto” que passou a ser estudado pela física quântica – que é a física das possibilidades.

O desaparecimento do elétron/partícula para a forma de plasma não é explicado pela ciência oficial e daí, o mistério para os cientistas e como eles não aceitam “fatos ufológicos”, que podem explicar esta verdade, eles continuam nesta busca.

A dificuldade de compreender a existência de outras dimensões já parte do próprio significado do termo “dimensões”, que por si mesmo implica em comprimento, largura e altura ou as três dimensões cartesianas, mas, é necessário se desligar do significado literal do termo, porque na realidade dimensão é um estado de freqüência (vibratória) da matéria que submetida a freqüências elevadas, ela muda suas propriedades, “passando” para outra dimensão.

Este fato pode ser compreendido pelos relatos de pessoas contatadas por naves alienígenas, quando muitas delas falam de luz emitida dessas naves (Xendra) , que provoca a transparência das paredes de casas e das chapas metálicas de veículos e que nesta condição as paredes e as chapas metálicas começam a vibrar numa freqüência de transmutação de uma dimensão para outra com a luz atravessando os corpos destes materiais , dando-os o aspecto de transparência – deve-se ressaltar que as naves alienígenas não são apenas veículos de locomoção, são também máquinas de transformação dimensional.

A energia solar produz calor nos corpos sólidos – e, o calor é gerado com o choque das partículas luminosas com a matéria densa da terceira dimensão, portanto, é com as partículas solares batendo na matéria densa, picando como bolas e provocando choques que produzem vibração de baixa freqüência.

Quando a matéria perde sua densidade já ao nível de outras dimensões o calor não é produzido, portanto, o calor seria mais a interação do Sol com a terceira dimensão e ele praticamente não existe em dimensões mais sutis .

Estamos despertando, renascendo para a verdadeira realidade, recebendo segredos que sempre nos foram ocultados e limitados – estamos absorvendo um conhecimento que a humanidade terrestre desconhece totalmente.

Dentro dos nossos trabalhos energéticos no Projeto Portal, somos “empurrados” continuamente a desenvolver a nossa consciência e muitas vezes, nós temos necessidade de mudar algo em nós mesmos, mas preferimos fingir que não estamos vendo.

A mudança de energia de um trabalho energético catalisa processos de tomada de consciência e o fato de não aceitarmos a necessidade de mudança produz bloqueios que nos desequilibram – e, por esse motivo que nossas crises são normalmente mais fortes, quando não aceitamos a necessidade de mudança, quando não aceitamos fazer a autoreflexão, que pode nos ajudar muito nesse processo, já que acelera o nosso processo de tomada de consciênci, que irá erradicar a nossa crise.

Derivamos todos de Uma Mesma Fonte, não importando qual nome damos a ela: Natureza, Universo, Deus, O Todo.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

 

Translate »