Postado por

No Tempo de Deus a Luz Divina plasmando a Forma/Símbolo

No Tempo de Deus a Luz Divina plasmando a Forma/Símbolo
Print Friendly

Duas experiências fantásticas: no mundo mental e no mundo real.

Foi no dia 21 de junho de 2003, por volta das 03h00min, no platô situado Morro dos Arquivos, Hotel Fazenda Projeto Portal – Corguinho/MS-BR, que “vimos” com certa nitidez pelo nosso centro energético (chacra) frontal como a Luz literalmente plasmou uma forma, depois que foram feitos exercícios mentais para aumentar a nossa habilidade para plasmar e materializar.

Nesta nossa percepção “vimos” em nossa tela mental, que uma Luz diferentemente cristalina, “veio” como um traço de um ponto (não definido) do infinito, vibrando (pulsando) estranhamente percebida gélida.

Esta Energia Luminosa e Consciente vibrando intensamente, em determinado instante já diminuindo de vibração – e, portanto “energeticamente mais densa”, irradiou-Se em cinco direções como fosse uma estrela prateada de cinco pontas.

Depois daquele “instante de explosão” esta Luz Consciente começou plasmar uma forma, que nos permitiu perceber mentalmente, que são através das nuanças da cor Nela já codificadas, que Ela primeiro constrói no Plano Superior dentro da Geometria da Manifestação, o que será depois forma-matéria no mundo real.

Naquele momento muito especial “vimos” que foram pelas “pinceladas de tonalidades”, que esta Energia Consciente vibrando gerou a forma. Portanto, naquele instante vivemos uma experiência excepcional como “consciência da terceira dimensão”, que sintonizada à realidade de outro plano de existência de altíssima vibração, pôde perceber pelo uso da “visão mental”, que a “Luz Viva” utilizando-se da Cor expressou a forma e que com ela o Símbolo (triangular) “foi escrito”, como na pintura à esquerda que tenta mostrar este momento.

Com a “entrega da Quinta Placa”, em 21 de julho de 2001, em torno das 22h00min, pudemos ainda vivenciar outro momento muito especial, quando após a abertura de um grande vórtice de energia vimos e fotografamos símbolos (entre eles três triângulos) sendo escritos na superfície desta “Placa” materializada, mostrada na foto à esquerda. Portanto, foi um acontecimento já no mundo real e não mais apenas uma manifestação do mundo mental como foi narrado anteriormente. Mais informações no Oitavo Relato e na Página O Portal, neste Site.

No momento que formou no milharal (outro local do Hotel Fazenda Projeto Portal) este grande vórtice de energia mais de cinqüenta metros de altura, um estalo foi escutado e dentro dele – “do portal que se abriu”, estava também presente a Luz envolta por um halo, mas agora dourado-avermelhada por ser também “mais física” pela sua aproximação com o mundo real – com um plano de existência mais denso.

Com a manifestação física da “Quinta Placa” além da Luz e da cor de um amarelo-ouro intenso esteve ainda presente “o som” do estalo já mencionado.

Nas presenças da Luz, da Cor e do Som – neste caso com “o som” do estalo eletromagnético, manifestou a forma no mundo real já como substancia (matéria), enquanto nas presenças da Luz e da Cor ainda ao nível do mundo mental apenas manifestou a forma-símbolo. No primeiro caso a “Quinta Placa” pôde não só ser vista, como também pôde ser segurada e fotografada.

O que é chamado de matéria é uma forma de energia densa – “empacotada”, para ser experimentada pelos acanhados cinco sentidos humanos, que são utilizados por uma consciência ainda limitada por experiências em um mundo de antagonismos – do dual e do emocional.

Com as experiências narradas acima – a primeira ainda dentro do mundo mental e a segunda já dentro do mundo real, pudemos perceber nas duas, que esta Luz Consciente brilhava e pulsava “Irradiando Vida” e por expressar Vontade Própria ela vibrando nos informava, transmitindo-nos sensações através de nossos cinco sentidos. Mas, pela nossa limitada capacidade de expressarmos com informações e com conhecimentos próprios às Leis da terceira dimensão, não está sendo agora possível traduzirmos como gostaríamos, o que percebemos principalmente do mundo dos Símbolos – daquele de Luz e de Cor que mais próprio ao mundo mental – mais próximo à “Mente Divina”, primeiro plasma e depois “constrói” o mundo real.

Não é possível pintar com frases ocas a grandiosidade da Manifestação – aquela que em outro nível de vibração está mais sintonizada à Freqüência da Alma Chama e ao Cristo Universal. Aquela que ao buscarmos cada vez mais o Sentido de Verdade, nos permite também cada vez mais vibrarmos mais próximos de Deus – ou, da Luz Central mencionada pelos nossos parceiros de outras realidades.

Translate »