Postado por

Nossos referenciais

Nossos referenciais
Print Friendly

De Sônia M. Dias (sm.dias@terra.com.br) – Outubro/2008


Na realidade existencial em que nos encontramos a nossa consciência está limitada à nossa individualidade através do que chamamos de “personalidade/ego”. E, restritos e fixados em nós mesmos estamos quase sempre nos referenciando em outras pessoas, como se elas fossem um índex – como se fossem nosso único meio de identificação. Portanto, se não soubermos reconsiderar/reavaliar nossos conceitos em função de nossas recentes e singulares experiências, sucumbiremos à opinião alheia, a qual nem sempre corresponde à realidade que estamos vivenciando.

No meio de tantas oscilações/alterações planetárias, desde as mudanças climáticas até as sociais, políticas e religiosas necessitamos muitas vezes de um referencial confiável para continuarmos em nossa caminhada evolutiva.

Algumas pessoas perdem-se de si mesmas ao reconhecer que seus parâmetros são externos e, por esta razão não são suficientemente sustentadoras de uma Verdade que possa mantê-las harmonicamente na condução de seus processos de vida. Sentem-se sós e perdidas num mar de energias muitas vezes desconhecidas e incontroláveis. Somatizam as mais variadas doenças ao afastarem-se do conhecimento de que sua “Realidade” está em âmbito cósmico e não restrito ao planeta em que vivem.

Isto sucede porque a maioria dos seres humanos se referencia apenas na ciência oficial terrena, levando em consideração, que só é verídico o que é racional e o que pode ser comprovado pelos cinco sentidos. Hoje em dia qualquer fato novo, de causa desconhecida, só pode ser explicado e ter sua análise aceita e validada quando recebe a chancela do cientificamente comprovado. Entretanto, com isenção de julgamentos deveremos cada vez mais nos aprofundar nos estudos paracientíficos a fim de termos a nossa própria opinião a respeito do que especialmente agora estamos vivenciando.

“No agora”, com a finalidade de evoluirmos estamos vivenciando processos transformacionais, que geram tensão e expectativa constantes.

Na presente transição planetária que a Terra atravessa é importante termos conhecimento de tudo o que poderá vir acontecer conosco e com ela, para sabermos como nos conduzir durante o processo transformacional, e como poderemos direcionar/ajudar outras pessoas. Alguns dizem que tudo não passa de simples especulação, de charlatanismo para arrecadar dinheiro com a ingenuidade de muitos. Outros acham que tudo pode ser verdade, mas nada acontecerá por agora, enquanto alguns outros acreditam e sabem do momento, mas por medo não querem falar a respeito.

Na verdade, tudo que foi profetizado e que diversas tradições antigas previram, está agora de maneira progressiva acontecendo A própria ciência, não só reconhece como também já começa a prever fortes mudanças no campo eletromagnético/freqüência vibratória da Terra e também a “possível época” destes acontecimentos transformacionais.

É importante neste momento, trazer a razão ao nosso cotidiano através da luz da ciência, mas também trazer a sensibilidade/percepção, para que com elas tentemos unificar todas as linhas de pensamento e assim, ampliar os nossos conceitos de “verdade”. Mas para isto, devemos deixar de lado as competições entre as múltiplas filosofias porque isto nos leva menos à evolução e mais ao desconhecimento, pois cada uma se julga dona da verdade. Estando certas de possuírem a Verdade Absoluta, não buscam outras facetas da verdade ficando estacionárias na Escada Evolutiva. E como diz Scortecci:

“Todos somos veículos da Verdade, e cada um de nós é como um prisma, a revelar um ou mais aspectos do que é UNO. Se todos nós fôssemos iguais, só perceberíamos um aspecto, um ângulo, um lado de tudo. E sem dúvida alguma, estamos vivendo momentos extraordinários que fazem de todos nós uns grandes privilegiados. Isto se formos capazes de não deixar cristalizar verdade alguma dentro de nós. Todas elas, em princípio, deveriam encontrar as mesmas oportunidades no nosso íntimo, enquanto as velhas idéias e formas seriam colocadas respeitosamente de lado, já que por elas outros mais talvez tenham ainda de passar”.

Se soubermos aproveitar a época e as circunstâncias em relação ao que estamos vivenciando, estaremos realizando nossa própria alquimia interior, transformando-nos tanto emocionalmente quanto mentalmente, E através da nossa energia mental que é conduzida pela força do nosso pensamento, poderemos transformar até nosso físico alcançando a auto cura.

Na medida em que formos vibrando energeticamente nas freqüências da quarta dimensão, tudo que pensarmos ou simplesmente desejarmos irá se manifestar instantaneamente e isto nos coloca em uma situação crítica, que por um lado é muito bem vinda em função das transformações internas que necessitamos, mas por outro lado ela é de difícil manejo, pois no mundo dual de nossas experiências, o Amor Puro e o medo igualmente se manifestarão dependentes unicamente de nossa freqüência vibracional.

Portanto, em vez de “fugirmos” das informações esclarecedoras e sucumbirmos à desesperança entrando na freqüência da depressão, deveremos manifestar nossa divindade interna, adquirindo a oportunidade de sermos co-autores/co-criadores de tudo ao nosso redor/nosso campo energético.

Precisamos urgentemente aprender a manipulação, reciclagem e direcionamento de nossa própria energia, sendo construtores de nossa própria “usina de força”.

É importante que façamos um estudo do nosso Campo Eletromagnético e coloquemos em prática a força de nossa Energia Mental comandada pela nossa Consciência Dimensional porque ela é que nos dará condições evolutivas para nossa possível transmutação, para transpormos a um outro plano vibracional – tanto a quarta quanto a quinta dimensão.

E para não nos perdermos nestas manipulações energéticas deveremos agir nos referenciando nas Leis Universais, nos lembrando de cada uma delas e como influenciam nossas vidas. Portanto não devemos apenas conhecer/teorizar as Leis Universais, mas aplicá-las, praticando-as em nossa vivência diária, para adquirirmos a “Sabedoria Universal” que é constituída de todas as verdades parcial/relativas e que fazem a união dos conceitos religiosos e filosóficos com a ciência – formando uma só linha de pensamento.

Leis Universais

As Leis Universais são advindas do conhecimento da Ciência Cósmica, que nos impulsiona à Consciência Primordial. Clareando um pouco mais, é bom que saibamos, quando vivenciamos as Leis Universais, é que alcançamos a Sabedoria Universal e podemos então compreender a Ciência Cósmica e elevar nossa Consciência ao nível Cósmico, saindo da individualidade e de uma consciência própria do ego.

Estas Leis Universais nos afastam do medo a partir do momento em que passamos a confiar na Sincronia Cósmica que funciona como uma “engrenagem” comandada pela Consciência do Criador Primordial.

Ao utilizarmos de forma consciente das Leis Universais tendo-as como nossos referenciais, saímos do jogo limitante de nos referenciarmos uns nos outros. Precisamos liderar a nós mesmos, tendo a Sabedoria Divina como nossa Fonte Inspiradora.

Algumas tradições religiosas “pregam” que as transformações pelas quais estamos passando neste planeta, só as conseguiremos através do sofrimento. Entretanto, se compreendermos a aplicação das Leis Universais em nosso cotidiano, nós perceberemos exatamente o contrário, porque viemos a este planeta para buscar e conseguirmos nossa “Paz Interior” através da potencialização de nossa Força Mental Interna em ressonância da Freqüência da Energia Crística. Seguramente, conhecendo os obstáculos que criamos anteriormente em nossas vidas e que agora vamos aprendendo a transpor, é que vamos também paralelamente aprendendo a despertar nossa “consciência esquecida” de que somos ressonância da Luz do Criador e como Fragmentos desta Luz, carregamos em nosso interior esta Chama Interna.

As Leis Universais são Leis Eternas que regem o Universo, portanto conduzindo os processos da Vida e orientando nossas vidas/experiências cotidianas que nos levam a decodificar que toda Manifestação, com seus referidos processos provêm da mesma Fonte. E através destas Leis Divinas podemos ao vivenciar “O Agora”, perceber que a “Origem de Tudo é o Amor Puro”.

Os sistemas vigentes em todos os seus contextos, como o contexto familiar, religioso, educacional, político e outros mais, serão substituídos e norteados pela Consciência de Cristo sintonizada com o Amor Puro, dentro dos parâmetros das Leis Universais.

A busca de nosso Eu Interior se torna árdua quando não decodificamos a aplicação das Leis Universais em nossas vidas permitindo que o nosso emocional nos bloqueie, em vez de fazermos dele um “trampolim” para alcançarmos Níveis de Consciência mais Sutis, vibrando em uma outra freqüência mental, propiciando o desenvolvimento do nosso Corpo Mental Dimensional.

Para tal, devemos primeiramente resolver nossas “guerrilhas internas”, para não ficarmos em ressonância com as guerrilhas externas. Temos uma forte tendência em crer, que simplesmente resolvendo as questões externas, ficaremos internamente bem, mas é exatamente o contrário, porque “é de dentro para fora” que iremos fazer as nossas transformações estruturais. E, para nos apaziguar temos que primeiramente sintonizarmos com nosso Eu Superior, nos percebendo inseridos no Todo.

E, como seres humanos nós não estamos conseguindo perceber a necessidade de mudar a nossa freqüência mental/vibracional, para que com uma consciência coletiva mais iluminada, nos vejamos como humanidade vibrando no Amor Universal.

O inconsciente coletivo foi gerado em uma freqüência mais alimentada pelos instintos, que agora deve ser modificada para vibrar em uma freqüência mais harmônico-divina e, portanto, mais compatível com a Freqüência de Cristo. Este inconsciente coletivo ainda vibra numa freqüência codificada como 666 e, precisa ser alterado para a freqüência do 999, que é a codificação Divina da Sabedoria.

Pelo menos um terço da população terrestre já deveria estar vibrando em sintonia com a freqüência da Consciência Dimensional ou aquela que já interage pelo menos com a quarta dimensão, mas, como fomos sempre “torpedeados” por paradigmas distorcidos, deixamo-nos mentalmente entorpecer. Agora, precisamos não só de nos integrar com as Forças Cósmicas, mas também com a nossa Força Mental que precisa ser exteriorizada.

A nossa Força Mental Interna, advém de nossa Energia Mental e ela é direcionada a partir do nosso chacra Frontal. Com ela podemos ser energeticamente auto-suficientes e independentes não mais ficando á mercê de consciências que ainda estão em níveis inferiores de vibração, que muitas vezes não as percebemos e que por estarem nesta limitação energético-vibratória são “mal intencionadas”.

Então, só com nossa energia mental-vibracional direcionada a partir do nosso Frontal é que conseguiremos compreender/sintonizar/interagir com os Mundos Paralelos Superiores de Vibração.

Translate »