Postado por

Outro Tempo, Outro Conhecer e Outro Proceder

Outro Tempo, Outro Conhecer e Outro Proceder
Print Friendly, PDF & Email

Será o ser humano apenas uma junção de átomos, que se formou de maneira aleatória ou, será ele um ente? Será ele ainda um ser com consciência, que em torno dela reuniram-se partículas, átomos, moléculas e células, a partir de um Centro de Vida existente numa dimensão superior?

Em busca destas respostas repousa hoje esperanças com a Física Quântica, especialmente com a Mecânica Quântica, mas mesmo essa ciência não responde totalmente questões iniciais, como o surgimento do universo e da vida, porque a linguagem científica não é apropriada para explica-las, como também não são apropriadas ideias teológicas disputadas por várias religiões.

Em busca dessas respostas não é o intelecto (razão) o instrumento mais indicado para estudar e compreender os fenômenos do surgimento da vida e do universo, mas a consciência de “o observador”.

É o ser humano consciente, que já utiliza seu pensar de forma adequada com ideias sobre a vida, o mundo, o Universo e Deus. É ele já se expressando (intuitivamente), não mais só com avalia da razão e do intelecto, mas já com um expressar (perceber) distinto desses movido pelo coração.

Atualmente entende-se a consciência como um funcionamento secundário da mente ou da atividade cerebral, com o ser humano apenas constatando no mundo de sua realidade e de suas experiências, que partículas produzem átomos, átomos moléculas, moléculas neurônios, neurônios o cérebro e o cérebro consciência.


A consciência que permite o ser humano com seu corpo físico, se perceber em sua Totalidade também com seu Corpo de Luz – Imagem da Internet

Hoje a ciência quântica pelos estudos e pesquisas principalmente da Mecânica Quântica (destacando-se os de Amit Goswani), vai além da constatação possível de apenas um mundo físico e, em função dessa constatação essa ciência sinaliza, que não se deve transformar a consciência em objetos, em coisas (apesar de que eles sejam partes dela), porque ela é O Todo Consciente e não só eles.

A ciência tradicional não consegue incorporar a dupla função sujeito-objeto ou, como uma só realidade quem observa e o observado conforme pesquisas da Mecânica Quântica – (dupla-fenda), quando algumas partes do movimento quântico objetos elétrons/partículas tornam-se possibilidades fótons/ondas e vice-versa.

Essas possibilidades se espalham e podem ainda ser previstas pela matemática quântica, que não pode prever, entretanto, como elas se transformam em realidade concreta.

É a Consciência do “observador” que colapsa (gera) essas possibilidades para serem “algo”, é ela que proporciona esse salto quântico. Ela que se incorpora à Mecânica Quântica como escolhedora da realidade entre as possibilidades possivelmente existentes”, sem depender do cérebro. Esse pelo contrário, que depende dela.

Para grande parte dos cientistas atuais a origem do Universo se deu por uma explosão. Mas será realmente, que o Universo nasceu assim?  O Big-bang como grande expansão primordial foi apenas um “Instante no Tempo do Eterno”, que nunca teve começo e nunca terá fim?

Com essa percepção é assim também para o significado de Deus, Grande Arquiteto e Logos por aqueles que buscam explicar a existência do ser, a causa e o sentido da Realidade, e os aspectos ligados a natureza?

A ideia do Big-bang pode ser comparada ao nascimento de uma criança, que é gerada na matriz materna (ventre da mãe). Portanto, nessa comparação ambos se formam e se desenvolvem dentro de uma matriz, com a diferença que a matriz cósmica não tem exterior, com todos vivendo (e tudo existindo) apenas em seu interior.


A matriz cósmica não tem exterior, com todos vivendo (e tudo existindo) apenas em seu interior – Imagem da Internet.

Se o surgimento de um bebê humano acontecesse de maneira semelhante ao do surgimento da matriz cósmica, a nova criatura humana nunca sairia do ventre materno.

Mas, como o bebê humano sai de sua matriz ou, da barriga de sua mãe, é lógico também supor e admitir, quando um novo universo surge, ele também sai de sua matriz. E nesse caso, de onde surgiu o atual Universo? Onde foi gestado? De onde veio antes do Big-bang?

Um novo universo surge das dimensões superiores do “Grande Ventre Cósmico” ou, da Matriz de todos os incontáveis Universos que tenham existidos anteriormente?

Procurando auxiliar nessa indagação, o Segundo Princípio (Lei) Universal menciona, que existe uma harmonia, uma correlação e correspondência entre os diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência, por estar tudo incluído na Totalidade/Unidade, que se emanou da mesma Fonte (Consciência Universal).

Esse Postulado que é também o de Correspondência, ele esclarece o que está em cima é como o que está em baixo ou, o que acontece na escala superior assemelha-se ao que acontece na escala inferior e vice-versa.

Assim, com esse Enunciado percebe-se, comparando-se, que o Macrocosmo (Universo) se renova e morre semelhante ao que se ocorre no Microcosmo (ser humano), com as células do corpo humano renovando e morrendo, num sistema de renovação permanente.


Imagens das Nebulosas Tarântula, Órion e Grande Nuvem de Magalhães são berçários de estrelas do Universo. É a Consciência Universal como Matriz “gerando” na realidade física com seu constante Ato de Amor Criador – Imagem da Internet

O Macrocosmo (Universo) tem seu limite de existência ou de “vida” tal como acontece com o Microcosmo (corpo humano), quando em cada um dos dois terminado seu tempo, vem a dissolução/morte. E o que acontece depois?

Em relação ao Macrocosmo as religiões de um modo geral nada dizem, desconhecendo-o, enquanto a ciência preocupa-se mais em desvendar como se deu o Big-bang. E o materialista prisioneiro à realidade física pelos limites de seus cinco sentidos, o desaparecimento de seu corpo físico com a morte é o fim de tudo.

Entretanto, alguns estudiosos e pesquisadores diferentemente da maneira de pensar e de agir desses outros, buscaram respostas em si mesmos através do autoconhecimento e extrapolando a limitação de seus sentidos normais, conseguiram alcançar estado mental específico de interação/contato com outros planos não físicos, com outras realidades mais sutis.

E nesses seus estudos, pesquisas e experiências com mundos paralelos, avançaram no conhecimento, que os Universos nascem e morrem em sua respectiva escala de tempo, cujo “Espírito ou Consciência Cósmica” sucessivamente “os renasce” como novos e futuros universos e, como outros mundos.

Mas, mesmo para esses lhes faltou a explicação, como se deu a concepção do Universo, quem os gerou. E nesse ponto também a maioria dos estudiosos e pesquisadores da Física Quântica ainda não conseguiu conceber nada que vá além da matéria, da mente e da energia ou, do que não seja ‘matéria’, ‘mente’ ou ‘energia’.

Para a quase totalidade dos físicos, ‘matéria’ é diferente de ‘mente’ e de ‘energia’. Para eles falta compreender, que a criação é um fenômeno presente não só nesta dimensão conhecida que nela eles experienciam, mas também que ela é uma realidade multidimensional.

Nessa questão, o físico hindu Amit Goswami parece ser uma das poucas exceções, ao perceber que além da ‘matéria’, ‘mente’ e ‘energia’, existe “Algo” chamado Consciência. Não se pode avançar muito em Física Quântica sem admitir na Realidade a presença da Consciência Universal.

Um grande salto quântico será dado quando essa ideia (diferentemente da Mente) puder ser inserida nos modelos matemáticos atualmente conhecidos ou, mesmo, na argumentação quântica.

A mente é apenas uma das presenças do fenômeno universal nas várias dimensões da vida.  E “energia” é constituída por vários estados de matérias, que se mostram fisicamente em diferentes estados: sólido, líquido ou gasoso. E até hoje pouco se sabe sobre a “natureza” da luz, do fogo e da eletricidade, apenas conhece seus efeitos e não sua natureza.

Será que é um despropósito afirmar que a eletricidade é uma das naturezas do “Espírito Puro” ou da “Consciência Cósmica”? E o mesmo acerca do fogo?


Qual a real “natureza” dessa energia chamada fogo, comumente vista com luz/cor vermelho-dourada e capaz de inteligentemente “dialogar” com o ser humano, plasmando sua forma? – Foto Dakila Pesquisas

A compreensão total e absoluta relacionada ao funcionamento do “Espírito Puro” ou da Consciência Universal, jamais será alcançada pela mente humana, que não pode compreender a Realidade, a Totalidade.

Seria o mesmo que desejar, a inteligência natural de uma célula humana pudesse entender, o que é o ser humano em toda sua extensão, em toda sua totalidade e grandiosidade.

Só essa impossibilidade já deveria ser suficiente, para o materialista se intuísse e desse conta quão escassa e limitada é sua mente (intelecto), para desvendar os segredos e mistérios do Universo, o que está por trás desses.

Uma célula do corpo humano tem uma inteligência natural (consciência instintiva ou elemental) para elaborar, produzir e manter a vida apenas dentro do estreito espaço de massa de seu corpo (intracelular).

Como também comparativamente, a minúscula crisálida humana (ser humano) possui uma limitada inteligência natural (mente racional) que lhe permite participar apenas da vida dentro do seu “próprio espaço celular cósmico” ou, dentro do plano físico de sua existência, que nele experiencia em seu dia a dia.

No plano de existência que a inteligência humana experiencia estimulada por apenas cinco sentidos, eles não são suficientes para permitir o ser humano acessar e compreender as realidades que transcendem a natureza física das coisas e o que está além do funcionamento normal dos seres vivos.

Mas, esse outro ser humano com outro proceder para este outro tempo de agora, precisa utilizar não só seus cinco normais ligados à mente, que comumente hoje os utiliza, mas resgatar principalmente outros sete sentidos ainda ocultos relacionados à Consciência e ao Poder Criador, que já foram utilizados em outro ciclo civilizatório, num passado remoto.

Com esse Poder Criador ele poderá ver, conhecer, estudar e investigar as dimensões superiores do Universo e da Vida, além de se inteirar de outras naturezas materiais e substanciais.

Mas, para ele reativa-lo, é preciso sua consciência esteja em ressonância à Consciência Universal, desfazendo o distanciamento ocorrido entre as duas principalmente nos últimos quatro mil anos.

No momento existe um profundo fosso a ser ultrapassado, quando ainda se tem de um lado a ciência e de outro a religião em mútuo contrapor.

O primeiro estabelecendo que não é ciência, se aceita um “Fator Divino” a reger tudo e, o segundo dizendo “religiosamente não haver salvação”, caso se aceite a ideia de um Deus revestido de matéria, como se matéria e espírito não fossem meramente dois polos de uma mesma e única realidade.

Para ultrapassar este fosso sem exacerbado cientificismo ou misticismo, é necessário buscar o entendimento direto pela experiência e se constatar ser a mente instrumento apenas auxiliar da Consciência. Essa última que é realmente avalista.


Este Outro ser humano desse Outro Tempo poderá sem tanto mais empecilho ver, conhecer, estudar e investigar as dimensões superiores do Universo e da Vida – Imagem da Internet

Apenas mais recentemente que a ciência começou a realizar estudos e pesquisas sobre a Matéria Escura, que “preenche” todo o Universo. Mas, ela já era do conhecimento de uma ciência já esquecida, de uma ciência de tempos remotos já sabedora que o espaço não é vazio, mas ocupado pelas “Águas Genesianas” do primeiro instante.

Com a denominação de “Águas Genesianas” a Matéria Escura foi dessa forma chamada por uma ciência de tempos remotos, que lhe dava, entretanto, outro enfoque e outro proceder.

A ciência de hoje já sabe que a idade do universo é de cerca de 14 bilhões de anos e que aproximadamente quatro bilhões de anos atrás, sua expansão começou a se acelerar e, nesse momento da história do Universo que a Energia Escura começou a dominar a matéria, como também se tornar a maior parte da energia total no Universo.

No modelo cosmológico atual a Matéria Escura é uma forma de matéria ainda não muito esclarecida, que não interage com a matéria comum e nem consigo mesma ou, se interage é muito pouco. Esta interação só se dá gravitacionalmente, por isso sua presença só pode ser percebida a partir de efeitos gravitacionais sobre a matéria visível, como estrelas, galáxias e aglomerado de galáxias.

A Matéria Escura é estimada em 84,5% da matéria total do Universo, enquanto a Energia Escura mais a Matéria Escura é constituída em torno de 95,1% do conteúdo total de massa-energia do Universo. Alguns pesquisadores ainda propõem, que as partículas de Matéria Escura teriam uma massa de 0,02% da massa do elétron.


Sendo a ‘Consciência’ Onipenetrante e Onipresente, não há surpresa alguma em dizer, que na Matéria Escura (Foto acima) ou nas “Águas Genesianas” formadas de partículas inertes ou não-fecundadas a Vida como Consciência está em “repouso” ou em “suspensão”. Ela está “inativa” ou “adormecida” nestas partículas sementes – Imagem da Internet

Para a ciência oficial nos primeiros instantes após o Big-bang não existia matéria. O universo era só constituído por energia sob forma de radiação. Apenas após a expansão e resfriamento do Cosmo, que pares de partícula e de antipartícula foram sendo criados em grande quantidade, mas aniquilavam-se, como acontece com uma carga positiva e com outra negativa de mesmo valor, que ao se encontrarem, anulam-se.

Portanto, em um “universo lógico” matéria e antimatéria se aniquilariam e gerariam apenas energia e não matéria, mas não é isso que aconteceu e que o ser humano hoje constata, ao viver em um Universo que ele só vê matéria, implicando-se nessa sua observação um resultado ilógico, porque não deveriam existir estrelas, planetas, muito menos vida.

Os astrônomos não entendem muito bem o que aconteceu. A única coisa que eles pressupõem, é que algum processo estranho, além da física conhecida não permitiu acontecesse aniquilação da matéria com antimatéria, mas apenas separação entre elas. Daí fica a pergunta, como se deu esse processo, para onde foi a antimatéria? A ciência oficial fica só nessas perguntas, sem alcançar respostas.

A Matéria Escura invisível compõe a maior parte de toda a matéria do Universo e a parte restante em torno de 20% é composta por tudo aquilo, que se pode ver ou tocar. Apesar da maior presença da Matéria Escura os cientistas não sabem o que ela é, do que é formada e porque ela e a matéria comum da realidade humana parecem equilibradas.

Apesar da ciência oficial saber que ela existe, não consegue explicar exatamente o que ela é. A agência espacial norte-americana está mais ciente o que ela não é.

De acordo com pesquisas cientificas mais recentes, seria necessária uma “nova física” capaz de fornecer um modelo de Universo com uma quinta dimensão, para explicar os mistérios destas partículas, que podem deslocar entre as dimensões. Esses pesquisadores já utilizam de equações que teorizam uma quinta dimensão e, agora buscam estudar as implicações que isso teria nesse Universo.

Nessas pesquisas aceitando-se, que a Matéria Escura é composta por partículas pesadas hipotéticas (férmions), elas poderiam mediar uma nova força em uma dimensão extra, conectando a Matéria Escura à matéria visível que compõe as estrelas, planetas e tudo mais que a Astronomia consegue detectar.

Portanto, no futuro esses pesquisadores esperam evoluir em seu conceito de uma quinta dimensão e com ele alcançar avanços na física de partículas e na cosmologia, para no final possam também alcançar melhor compreensão da existência dessas partículas e, com elas obter mais informações sobre o início do Universo.


Mapa criado a partir da observação de meio milhão de galáxias através do telescópio Hubble e, com dados de alguns telescópios terrestres, revelando onde a Matéria Escura estaria – Imagem da Internet

Em um outro tempo uma outra civilização com uma ciência diferente a de hoje, não se exercitava apenas o intelecto (raciocínio) enfocando-se apenas na ‘matéria’, ‘mente’ e ‘energia’, mas também ela se utilizava da percepção/intuição relacionada à presença e à atuação de “Algo”, chamado Consciência Universal.

Assim, com essa maneira diferente de percepção e também se utilizando de outras expressões, alcançava-se muitas respostas, que a ciência atual não as tem, como às relacionadas à Energia e à Matéria Escura, o  que são, porque existem.

Para essa antiga ciência as respostas com outro enfoque estavam nas “Águas Genesianas” (hoje Matéria Escura) ou, nos “átomos-sementes” que ali despertam e entram em atividade, se criadas condições adequadas para isso.

Os “átomos-sementes” representam de maneira análoga o sêmen e o óvulo, por reunirem em cada um deles possibilidade de gerar vida, que só aparece sob determinadas circunstâncias e condições.

Eles são isoladamente a menor de todas as unidades de vida, matéria e consciência existentes no Universo, que em estado latente e em estado suspenso esperam o momento de serem fecundados ou despertados.  Em última análise, eles como consciência latente de tudo e de todas as coisas, são a “vida germinal, o espírito”. São ente ou “ens”.

Torna-se mais fácil entender, como acontece o despertar ou a fecundação desses “átomos-sementes”, valendo-se novamente do Segundo Principio Universal, o de Correspondência. Por essa Lei Universal “o que acontece em cima é como acontece embaixo e vice-versa”.

Assim, conduzindo-se por essa percepção no plano da realidade humana e Microscópica, isso ocorre no ventre materno e, no plano da realidade cósmica e Macroscópica isso acontece no “ventre cósmico”. Nos dois casos com “gestações” próprias de duração.

E como consequência final dessas “gestações” surgem novos pequenos “universos de vida”, tanto ao nível humano quanto ao nível cósmico ou, respectivamente surgem um ser humano bebê e um outro jovem Universo.

O surgimento desses “novos universos” (humano e cósmico) é conduzido e delineado por modelos genéticos dotados de matéria, energia e consciência, que seguem um modelo advindo da Inteligência Universal ou, da Consciência Cósmica.

Entretanto, o modelo Microcosmo da experiência humana, com a união sexual de um homem e de uma mulher, para que haja a mescla de matéria masculina com matéria feminina e resulte uma criança, é difícil visualiza-lo no modelo Macrocosmo associado ao nascimento de um novo Universo com galáxias, sóis, planetas, nebulosas, etc.

Igualmente difícil conceber elementos de referências, que possam traduzir todo o processo de transição “nessas gestações” ou, entre o latente ainda oculto e o manifestado já evidente com os estreitos limites do pensamento racional humano, que tem também tendência de antropomorfizar ou de dar forma humana ao Eterno Masculino e ao Eterno Feminino, ao os associar respectivamente com a forma masculina e a forma feminina.

Deus, Vácuo Quântico, O Todo, O Criador, Onda Única Vibrante de Amor e Energia Suprema ou, qualquer outro nome que se queira dar à Consciência Cósmica Criadora está presente em tudo, em seres animados ou inanimados. Portanto, ela presente no aqui agora está dentro e fora de cada ser humano.

A Consciência Universal/Deus com seu Significado (Vibracional) como Unidade é ela, que realmente observa em sua individualidade “o observador” (ser humano).

Ela também que “se movimenta” com sua Bipolaridade Deus Pai/Mãe ou, com suas Energias Criadoras Gerador e Geratriz como Ondas Modulares, mas agindo como O Todo Coexistente não só nessa realidade física como em outras sete dimensões fundamentais ou densidades de matéria, energia e consciência.

Ela ao se unir pela sua bipolarização em qualquer ponto do Espaço Infinito, põe em movimento os “átomos-sementes” ali existentes, os despertando.

Os possuidores de crenças religiosas não aceitam o postulado, que Deus não existe se for também matéria” e, por outro lado os cientistas não aceitam. que a matéria pode ser também de natureza conscientiva.


É a Consciência Cósmica através do “torvelinho magnético da bipolarização”, que transforma “matéria caótica” à condição de “matéria fecundada”; quando os “átomos-sementes” são despertados ou “fecundados”, em determinado ponto do Vácuo Quântico. – Imagem da Internet

No Microcosmo da realidade humana quando ocorre a fecundação do óvulo pelo espermatozoide, o processo resultante denomina-se “embrião”. No Macrocosmo quando os “átomos-sementes” são fecundadas, denomina-se Akasha com sentido de “Consciência”, que utiliza de Radiação Ígnea ou “Névoa de Fogo”, para ir com ela dando contornos e formas no Cosmo.

Portanto, como ocorre com o embrião humano, que se torna um feto e este uma criatura que vem à luz, um “feto cósmico” ao nascer tem a dimensão de uma galáxia, que se torna “filha do Universo” e, geralmente tem prole numerosa.

Como já foi antes mencionado, nessa analogia entre o Microcosmo e o Macrocosmo para o surgimento da vida, percebe-se a presença da “Consciência Cósmica/Deus com seu Significado de Unidade mencionado pelo Segundo Princípio (Lei) Universal: existe harmonia, correlação e correspondência entre os diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência, porque tudo o que está incluído no Universo emana da mesma Fonte.

Se os estudiosos e pesquisadores da ciência tradicional prestassem mais atenção nesse Princípio Universal e se por ele conduzissem pela sensibilidade intuitiva de seu coração já com outro nível de percepção e não mais apenas pela lógica do intelecto, alcançariam muitas respostas que buscam e não as alcançam, por ainda se conduzirem em seus laboratórios de pesquisas só com a lógica do mundo de seus cinco sentidos, autentificando apenas o fisicamente comprovado.

A ciência oficial não sabe ainda como funciona a “inteligência” do DNA humano, visto que ela não tem capacidade de compreender como o código genético atua, ordena, coordena, agrupa, hierarquiza, define, decide, escolhe tudo e todas as coisas a partir do momento da fecundação humana, só se sabe que assim acontece.

E esse mesmo processo através do “Código Genético Macrocósmico” se dá    no infinitamente grande, quando a “Consciência Cósmica” traz em si “genes” necessários para construir, modelar e estruturar um Novo Universo no espaço infinito.

O DNA Cósmico comparativamente aos pares de cromossomos masculinos e femininos humanos é em última análise o “Núcleo/Inteligência” ou “Consciência Deus/Gerador/Deusa/Geratriz” realizando, modelando, conduzindo e desenvolvendo as galáxias, sistemas solares, sóis, planetas, etc.


O Telescópio Espacial Hubble da NASA foi responsável por estas seis imagens acima, ao mirar a vastidão do espaço e obter a façanha de registrar algumas imagens especiais do Universo, como a morte ou nascimento de estrelas e até mesmo imagens de nebulosas com sua “Névoa de Fogo”, entre outros registros da “Vida Cósmica” – Imagens da Internet

Como uma condensação do Akasha (Consciência com Radiação Ígnea), o Éter Cósmico é uma Realidade Cosmológica, que dela derivam os quatro elementos conhecidos pelos seres humanos como fogo, ar, água e terra. E para que eles condensem e assim, se mostrem tem o concurso dos Elementais da Natureza, que são as menores unidades de matéria ou, de energia/consciência do Universo.

Os elementais chamados de “seres ou criaturas menores” da natureza, eles são ‘consciências ao nível dos átomos’ que “lavram” a vida, dão cores às plantas, qualidade aos diamantes, vida ao sangue, inteligência os genes, etc.

Esses pequenos “deuses atômicos” constroem desde as bases do infinitamente pequeno até as dimensões superiores do universo. Se o código genético funciona, isso se deve a esses seres atômicos e não aos meros elementos materiais e químicos mapeados pelos cientistas.

Mas, em função da limitação do ser humano inserido à realidade física, que nela experiencia com apenas seus cinco sentidos e só com a lógica de seu intelecto, é difícil para ele aceitar nessas regiões ou espaços do infinitamente pequeno, que se poderia denomina-los do Espirito Puro ou de Puro Fogo, que neles vivem elementais ou, existem átomos de natureza ainda desconhecida da ciência.

A narração abaixo no Site www.pegasus.portal.nom.br, é de um trecho do texto, “Despertar de um dimensional”, narrando um momento deslumbrante de interação com realidade paralela.

“Esse dimensional em vários momentos de sua existência física vivenciou várias experiências com outras frequências de realidade, ao gerar mentalmente “neblina ou névoa” e através dela poder adentrar em realidades paralelas com sua visão mental e, por exemplo, “ver”/perceber o belíssimo mundo multicolorido dos elementais, que nos arbustos os enfeitavam como esses fossem árvores de natal e, algumas vezes ainda, vê-los em verdadeiros casulos envoltos por um plasma, que ali se deslocando nessa forma mais compactada, imitavam em miniatura a beleza da Via Láctea admirada em uma noite de “céu estrelado”.


Derivada da Consciência de Radiação Ígnea/ Akasha, o Éter Cósmico uma Realidade Cosmológica não comumente constatada pela visão física humana, está presente em todas as dimensões do Universo e, no plano de existência do ser humano desempenha tarefa específica, “preenchendo os vazios” existentes entre os átomos, as moléculas e as células. – Imagem da Internet

Na realidade de existência do ser humano, não há separação nem “vazio” entre ele e “o resto” que nele se acha inserido, mesmo não o vendo. São os seus limitados cinco sentidos, que passam essa impressão de separação, de “vazio”, porque eles só enxergam a realidade de seu mundo denso, com suas formas físicas.

Mas, se ele pudesse ir além, para “ver”/perceber tudo e todas as coisas também com os Sentidos da Consciência, notaria deslumbrado que não existem “vazios”. Tudo está “cheio” de Consciência nas “estruturas” não fisicamente visíveis.

O ser humano não é um aglomerado de células que se reuniu de maneira aleatória e gerou uma mente com um cérebro pensante. Ele é “consciência humanizada”, que busca se perceber, para melhor compreender o ressonar com a Consciência Universal e assim “se decifrar”, procurando desvelar “O Mistério”, que vibra além de seu corpo físico visível.


Outro Ser Humano para Outro Tempo que já começa a surgir com Outro Compreender, já se desperta para a ciência do futuro, experienciando-se com a tecnologia biofotônica, que utiliza da luz para com ela se sutilizar e transformar-se – Fotos de Dakila Pesquisas

Fóton, uma partícula elementar mediadora de força eletromagnética que carrega energia, é composta de luz e possui massa de repouso nula.

A luz pode se comportar tanto como onda, quanto partícula. Ela sofre fenômenos característicos de ondas, mas para melhor compreender seu efeito fotoelétrico, deve-se considerar, que ela é composta por “partículas” denominadas de fótons, compondo também o campo biomagnético (aura) do ser humano.

A luz sob condições especiais desvia de obstáculos, para encontrar seu caminho.

E o plasma o quarto estado da matéria é considerado o estado intermediário entre matéria e energia. O Sol é composto por ele.

O quinto estado da materia é considerado liquido, que os fisicos o chamam de condensado de Bose-Einstein, quando o estado de matéria transforma-se ao alcançar temperatura próxima ao zero absoluto (-273º).

A tecnologia biofotônica já se acha bastante presente em Dakila, tanto pelas informações e conhecimentos adquiridos pelos seus participantes, quanto pelo uso mais constante de técnicas próprias com o uso da luz, proporcionadas a eles  pelos mundos paralelos.

Em Dakila o  conhecimento de técnicas na manipulação da energia da luz é muito importante,  quando em diferentes circunstâncias seus participantes são auxiliados através da emissão de frequências luminosas, que oriundas de “tecnologia inteligente” dos mundos paralelos  agem sobre eles de forma personalizada.

Portanto, ali as frequências luminosas agem em cada participante,  quando são assim observadas em diferentes frequências de luz/cor, que se mostram para cada um diferentemente, vibrando/agindo conforme sua necessidade do momento.

Essa biotecnologia é absorvida através do nervo ótico de cada um. Por isso é necessária sua “visualização”, para que os pulsos elétricos dela originados sejam levados  para o cérebro de cada participante e dele para toda a periferia de seu corpo através dos meridianos, que são como sensores bioelétricos e que captam/absorvem as vibrações fotônicas, para depois emiti-las de volta ao seu cérebro, como se fossem informações visualizadas (fisicas).


Tecnologia biofotônica (biotecnologia) proporcionada pelos mundos paralelos é absorvida pelo nervo ótico dos participantes de Dakila, que a percebem/“veem” diferentemente um do outro como luz/cor, vibrando/agindo conforme a frequência de seu campo energético e de sua necessidade no momento – Fotos de Dakila Pesquisas

Em Dakila as naves que ali se mostram bioplasmadas, possuem “certa consciência” e densidade diferente da matéria. Elas que não são fisicas, mas não constituídas de energia pura, não emitem ruído.

Principalmente a partir da década de 70, as Naves do GNA mostrando-se mais constantes, mais presentes na realidade fisica humana vêm ativando no ser humano certos genes, que a ciência oficial denomina “DNA lixo” e os transforma em GNA.

No  “DNA lixo” estão inseridas muitas das capacidades humanas adormecidas, que são comumente associadas às chamadas “habilidades extrassensoriais” e que estão relacionadas no ser humano ao seu corpo de luz.

Os flashes dessa nave uniformizam a atividade cerebral humana. E dela às vezes desprende uma outra  nave pequena, que também emite flashes de luz já  abaixo das nuvens, mais próximos do solo, podendo aproximar poucos metros de casas, edifícios ou pessoas. Esses objetos luminosos plasmados ou sondas podem desintegrar e atravessar rochas, montanhas, e árvores  sem perda de conexão com as naves.

Também outra nave plasmada em Dakila é a Nave de Gemus, que passa na mesma altitude da Nave GNA, mas com um piscar mais lento e com brilho que geralmente se abre já com certa intensidade e que vai se ampliando em forma circular praticamente uniforme.

Ainda ali em outra frequência de vibração mostra-se a Nave Oscilante, que dispara uma luz com vários flashes rápidos e seguidos, para cessar repentinamente e depois reiniciar. Essas são as naves de presenças mais constantes, que possuindo essas características, facilitam suas identificações.

Mas existem muitas outras naves com suas características. Elas são visíveis a qualquer hora do dia ou da noite. Mas, fica mais fácil percebe-las em suas luminosidades diferentes e identificá-las à noite no céu.

MDP ou Magnetismo, Densidade e Pressão são forças que atuam na Terra e que fazem parte da “gravidade” e, quando atuam também através de tecnologia da luz ou de partículas fotônicas de biosatelites disponibilizados à Terra pelos mundos paralelos, essas forças agora então como MDPL exercem influência especifica sobre o ser humano, principalmente quando ele se movimenta, exercita-se.

MDPL ao ser absorvido pelo ser humano proporciona em seu organismo maior carga eletrica, limpando-o de toxinas ao atuar diretamente sobre as celulas.  Também o auxilia na redução de seu peso, no seu controle emocional e ainda, o estimula à maior capacidade de raciocíniar, de memorizar e de se rejuvenescer. No uso das particulas fotonicas que se assentará a ciência do futuro.


Várias naves plasmadas que se mostram em Dakila (Recanto de Havalon e Zigurats), são originadas de vários pontos do Universo e, identificáveis pela sua frequência de luz/cor e formato possuem certa consciência, diferenciado-as de outras naves constituidas de estrutura física, conduzidas por entes também físicos – Fotos de Dakila Pesquisas .

 

———————————————

 

Graças às recentes pesquisas no campo das Neurociências, da Mecânica Quântica, Teoria da Informação Quântica, Psicologia Transpessoal e Filosofia da Mente, entre outras pesquisas no campo do saber humano, a consciência tornou-se na atualidade um dos principais temas de estudo e discussão da ciência, quando se busca a compreensão de sua natureza, no intuito do ser humano se conduzir à uma outra concepção de si mesmo e de seu lugar no Universo.

Aquele que já possui consciência expandida, ele percebe mesmo assim, deve-se cada vez mais buscar o conhecimento e com ele continuamente “se descobrir” com novas informações, que o conectem à Consciência Universal e o clareiem em seu âmago, para a resposta à pergunta: “quem sou?”.

Conhecimento que o clareie à percepção que o Criador/Deus é Amor Infinito e, com ele em Ressonância impulsionado pela sua Centelha, “movimentar-se” no auxilio daqueles que ainda fazem de suas vidas uma barbárie, que ainda conduzem suas vidas com sentimentos e ações embrutecidas pelo desamor.

Aquele que já expandiu seu nível de consciência e já de fato iluminou-se pelo sentimento do Amor Universal, ele não consegue mais conviver com todas as formas de miséria, doença, dor e sofrimento alheios.

Ele se vê impelido auxiliar os que dele necessitam, mesmo sabendo quase sempre, não ser compreendido ao se conduzir com seu pensar e agir nesse mundo de barbárie, que reage quase sempre de maneira inconsequente e feroz, grande parte daqueles que nele estão. Mas, mesmo assim ele deve continuar destemido, procedendo inspirado e fortalecido pela luz de seu coração.

Expressar o Sentimento do Amor Universal mesmo nesse mundo, que nele se experiencia a energia de dualidade estimuladora de confrontos e de conflitos, é também expressar o Divino, tanto é verdade, foi com Ele que Jesus, O Cristo se mostrou nesse mundo com sua Divindade, já sabendo de antemão que seria no final crucificado.

Deus é Onipotente, Onipresente e Onisciente pela sua Unicidade ou, em sua Vibração de Unidade que com ela tudo e todos são Uma Só Realidade, são “O Corpo de Deus”.

Aquele já com maior amplitude mental e que já alcançou outro nível de consciência, ele não deve se conduzir pelo sentimento de “fé cega”, mas se conduzir por sentimento interior proporcionado pelo seu próprio saber, pela sabedoria própria de um cocriador.

Ele em outro nível evolutivo deve se nortear, já percebendo o verdadeiro significado do sentimento do Amor Universal, já o percebendo no mundo de suas experiências humanas, “instrumento impulsionador” no processo de sua transformação e de sua ascensão.


Irmã Dulce mesmo com sua pequenez e fraqueza físicas se voltou para seus semelhantes com o sentimento do Amor Universal. Ela os auxiliou, os protegeu e, se tornou mesmo com suas limitações físicas cocriadora pela sua grandeza d’alma, impulsionando-se pela Luz do Cristo Universal – Imagem da Internet

Aquele que já alcançou frequência de cocriador, já se intuiu, é a Consciência Universal Criadora do Todo que está no Tudo e vice-versa, por isso não existem diferenças ou separações entre Ela e “o resto”, porque todos e tudo são uma só Energia de Amor, a Energia que Unifica.

A sabedoria divina que se humanizou em torno de dois mil anos atrás através de O Cristo, já tinha alertado àqueles daquele tempo, quando lhes disse as metáforas abaixo mais que filosóficas, foram verdades quânticas:” Se alguém diz: “Eu amo a Deus”, mas odeia o seu irmão, é mentiroso. Pois ninguém pode amar a Deus, a quem não vê, se não amar o seu irmão, a quem vê” (João 4:20) “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:44).

Aquele que não elimina de seu corpo até o último resquício de antimatéria, não consegue refazer seu corpo de pura luz e de altíssima vibração, portanto não consegue sair do plano de realidade de baixa vibração onde se encontra. “Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil”. Mateus 5:26

O cocriador que já tem sua mente e seu coração em ressonância com o Vácuo Quântico Criador, ele sabe é muito difícil alguém “interiorizar” Deus através de sua mente e de seu coração de forma abstrata, por já ter acostumado associa-lo com oferendas, ícones e formas antropomorfizadas em seus cultos e o que nele reforça o sentimento de separatividade e não de Deus como Unidade, como deveria.

 E essa dificuldade amplia ainda mais nos dias de hoje, se ele não possuir pelo menos noção da Mecânica Quântica, para perceber que no mundo quântico no qual ele experiencia, não existe castigo divino, mas sintonia ou repulsão entre campos de energia dos seres humanos ou, respectivamente coerência ou aversão entre seus campos biomagnéticos (auras).

Noção que ele deve possuir, se quiser limpar seu campo energético de antimatéria (pósitron), percebendo-se que para isso, deve permanecer mais constante em ressonância com o Vácuo Quântico, porque esse é o único caminho que ele deve seguir, por ser ele construído com o Sentimento do Amor Universal, que é Única Vibração capaz de dissolver a antimatéria.

Não existe castigo divino. Cada um direciona-se para o campo eletromagnético coerente com a vibração de seu campo bioenergético (aura). É uma verdade quântica. “Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil”. Mateus 5:26


Emoção é uma reação instintiva exterior do ser humano, ligada ao seu corpo. Enquanto o sentimento refletindo o que ele sente frente à uma emoção e, já nele interiorizada faz parte do mundo de sua mente, que deve ser por ele impulsionada para o sentimento de amor, porque essa frequência de vibração é a única capaz de dissolver a antimatéria de seu campo biomagnético (aura) e o transformar em cocriador, em ressonância com o Vácuo Quântico, O Criador – Imagem da Internet

O ser humano inserido no Infinito Campo Vibrante do Vácuo Quântico Criador (“Corpo de Deus”) é também por ressonância com seu corpo físico um campo de energia, que uns mais e outros menos procuram vibra-lo com seu pensar e seu agir, buscando aproximação à Vibração de sua Fonte de Origem.

E na medida que vai acontecendo essa sua aproximação, ele vai também cada vez mais se mostrando como cocriador e “tudo podendo”, tanto previsto pela Mecânica Quântica (no colapso da função de onda), quanto pela metáfora mencionada em torno de dois mil atrás: “Eu asseguro que, se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: ‘Vá daqui para lá’, e ele irá. Nada será impossível para vocês”. Mateus 17:20

Esse Universo como também os universos paralelos (multiversos) são uma Manifestação/Criação do Vácuo Quântico, com tudo e todos nele inseridos constituindo “Uma só Coisa” ou Unidade, mas como frequências dentro de outras e diferentes frequências.

Frequências que dentro do Vácuo Quântico ou dentro da Infinita Onda Autoconsciente, Inteligente, Amorosa e Ilimitada dela tudo emana, como esse Universo que nele o ser humano se acha inserido mesmo em ínfima parte com sua Centelha, mas mesmo assim através dela, ele pode se mostrar como cocriador e gerar seu próprio universo.

Ele para se tornar cada vez mais consciente de sua possibilidade de cocriador, deve gradativamente desfazer de seu comportando de pedinte, não mais buscando fora de si o que deseja, porque ele já sabendo possuir Poder Interior Criador, deve começar a pensar e criar, o que desejar. “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês”. Mateus 6:33

Cada ser humano através de seu próprio processo evolutivo, busca alcançar sua capacidade potencial e infinita de criação ou, de acordo com a Mecânica Quântica “colapsar a função de onda”, para se tornar dono de si mesmo. Tornar-se seu próprio mestre e se mostrar toda sua potencialidade cocriadora.

Ele já consciente nessa sua busca deve em seu cotidiano, gerar potencial capacidade de criar sua realidade, ao gerar em volta de si como uma “bolha” um campo de energia com pensamentos e ações de intensa vibração de harmonia e de amor, estimulando o Universo em sintonia “conspirar” em seu favor e, ele tudo poder.

Entretanto, aquele outro ao construir diferente sua realidade, tendo seu pensar e seu agir estagnados na zona de conforto, tornando-se incapaz de se impulsionar e de “se movimentar”, incapacita-se também de se iluminar em seu dia a dia com os sentimentos à Verdadeira Realização.


Alto do Monte das Beatitudes ou das Bem-Aventuranças com visão para a Planície de Esdrelon, que dela faz parte o Vale de Megido associado por alguns ao local do Armagedom/Apocalipse. E aos pés desse Monte que Jesus, O Cristo estimulando aqueles que o escutavam a serem cocriadores, disse-lhes: “Bem-aventurados os puros de coração; Bem-Aventurados os misericordiosos; Não julgueis e não sereis julgados, não condeneis e não sereis condenados, pedi e recebereis, procurai, e achareis, batei e abrir-se-vos-á; Amai os vossos inimigos; Com a mesma medida com que medirdes ser-vos-á medido; Vós sois a luz do mundo” – foto de Antônio Carlos Tanure

Em sua época Jesus, O Cristo não só transmitiu mensagens de amor à humanidade de forma tão intensa com sentimento verdadeiramente incondicional, como também com ele se mostrou como exemplo vivo.

O que ele transmitiu na simplicidade e ao mesmo tempo na profundidade de suas parábolas foi Imensurável Luz Viva de seu Amor, para que pudesse mencionar: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. João 14:6

Mas, esse seu pensar e proceder não foram compreendidos, pelo contrário, por causa deles foi não só repelido como eliminado por aqueles de seu tempo. Rejeição que continua até hoje, naturalmente não tão mais fisicamente explicita, entretanto, com mais vigor que no passado, disfarçada sob véu da hipocrisia.

As informações que ele passou como mensagens em suas parábolas, hoje são mais compreensíveis em seu Significado de Unificação, se interpretado por leis de campos eletromagnéticos (Mecânica Quântica) e pela percepção da Presença da Vibração de Única e Infinita Onda Criadora, que é Puro Amor.

Aquele que busca conhecimento voltado verdadeiramente à sabedoria, à harmonia e à iluminação interior, ele está através de sua mente e  de seu coração  buscando ascender  a uma frequência  mais ampla de vibração, para alcançar o Sentimento de Amor Universal, a Única Força que  aumenta de frequência (em hertz).

O Vácuo Quântico é totalmente Infinita Vibração de Amor e de Criação, que dela tudo emerge e, esse emergir vai acontecendo com redução gradativa de vibração, que cada vez mais acentuando e paralelamente transformando em “coisas” visíveis na realidade fisica.

Elétron, próton, átomo, molécula, célula, cérebro e corpo humano  são nessa escala (de baixo para cima), exemplos de energias com vibrações que vão se tornando cada vez menos intensas e paralelamente adquirindo formas (matéria) cada vez mais fisicamente identificaveis.

E o inverso acontece nessa mesma escala (de cima para baixo) são  formas (matéria) que vão se tornando cada vez menos fisicamente identificáveis e paralelamente adquirindo cada vez mais vibração.

Na base dessa escala ascendente (de baixo para cima) estão os átomos, que compõem  o corpo humano e que vibram (“dialogam” entre si) vibrando quinze trilhões por segundo, enquanto o cérebro humano por eles constituído (para realidade fisica) vibra apenas em torno de 15 a 21 vezes por segundo, frequência  de vibração possivel para comunicação entre seres humanos.

O ser humano quanto mais “vai se aproximando” do Vácuo Quântico, mais com ele vai vibrando em ressonancia com sua mente e principalmente com seu coração e, como consequencia, mais conhecimento ele vai obtendo pelo envio cada vez mais acelerado de informação.

No final nesse diálogo quântico a capacidade do ser humano de perguntar o Vácuo Quantico com perguntas conscientes ou não, elas são respondidas de forma intuitiva, através de insghts. Nesse nivel de vibração a onda que porta infomação desejada pelo ser humano é a do proprio Vácuo Quântico, que lhe é facilitada  como uma mescla ao mesmo tempo de pergunta e resposta.

E nesse nivel de interação e de altissima vibração com o Vácuo Quântico é possivel comunicar-se com ele apenas através de “O Sentir” que um envia para o outro, gerando mensagens não mais traduziveis por palavras, apenas pelo Sentimento de Amor.

Portanto, o meio mais rapido à capacidade mental humana de transferência de informação é na Frequência do Sentimento de Amor, quando transmitir/receber  e vice-versa entram em fase, gerando um momento ressonante de altisssima vibração, com tudo se mostrando abundante, e tudo se tornando possivel.

Mas, para que o ser humano permaneça nessa frequência de resonância com o Vácuo Quântico, como já foi antes mencionado, ele não deve permanecer em sua zona de conforto, mas “se encarar” para mudar modelos comportamentais, como o de deixar de ser preconceituoso e censor, como também o de de não perdoar e o de não pedir perdão e ainda, o de não odiar.

Apenas depois dele se transformar, adquirindo modelos comportamentais opostos aos mencionados anteriormente, que ele se torna apto permanecer mais constante em ressonância com Vácuo Quântico e, adquirir também mais constante o Sentimento de Intenso Bem-Estar e de intensa Alegria.


Para permancecer em ressonância com o Vácuo Quântico Criador deve-se desfazer de modelos comportamentais de preconceito, censura, ódio, entre outros, para se conservar em qualquer situação com alegria, pureza d’alma e sentimento de amor como os de uma criança. “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”. Mateus 19:14 – Imagem da Internet

A história da humanidade ao nível das nações foi quase sempre “escrita” pela barbárie de todos os tipos de guerra. Essa constante e generalizada destruição sempre foi induzida pela incapacidade dos seres humanos de se harmonizarem durante suas sucessivas vidas (encarnações) e assim, incapacitados de se somarem, de não se unirem uns com os outros, não zeram seus resgates (cármicos).

Os seres humanos após o Big-bang ainda como Centelhas, já estavam predispostos ao emaranhamento quântico. Predisposição energética de emaranhamento uns com os outros, como partículas que possuem suas contrapartes ou antipartículas.

O ser humano em suas experiências de vida ao gerar qualquer ato negativo contra um outro, ele   cria energia/antimatéria (pósitron), que adere no campo de quem recebeu, gerando entre os dois um emaranhamento energético, que os marca eternamente nesse envolvimento seus campos de energia, o de quem enviou e o de quem recebeu.

Emaranhamento entre os dois como vínculo magnético (pela correlação de spin), que só se desprenderá, quando a energia que o alimenta for pacificada, for harmonicamente neutralizada, não importando nesse processo de pacificação em qual espaço e tempo ele ocorrerá ou, em quais de inúmeras reencarnações essa pacificação resolverá.

Essa harmonização energética mais comumente acontecerá dentro de uma mesma família, por ser esse recurso utilizado pelo Universo o mais natural para pacificação mais rápida, ao serem colocados em um mesmo local na realidade física os personagens energeticamente conflitantes, que estão marcados nesse “emaranhamento de spins opostos”.

Esses beligerantes ao serem colocados em mesmo local, podem mais facilmente “se resolverem” nesse enredamento, dissolvendo de uma vez por todas entre eles o vínculo magnético e assim, antes energeticamente antagônicos esses beligerantes agora já possuidores de outro nível de consciência, poderão mutuamente exercerem os sentimentos de perdão, para cultivarem os sentimentos de respeito e de amor.


É a rotação de dois elétrons movimentando em sentidos opostos com spin ou com números quânticos opostos, que os segura em sua órbita ao atrair um para e ao mesmo tempo ao gerar energia eletromagnética – Imagem da Internet

O mundo das experiências do ser humano basilarmente constituído de átomos está em constante vibração, portanto o ser humano assim também constituído está em constante vibração ou, em constante movimento através de canais mentais, mulher com 37 canais e o homem com 18.

Canais mentais sob comando de sua consciência, que lhe possibilita no mundo de suas experiências, alcance níveis de aprendizado, cada vez mais indutores de um pensar e de um agir na Frequência do Bem, ao se conduzir cada vez mais com o Sentimento da Harmonia em sintonia à Frequência do Amor Universal.

Frequência já alcançada por aquele que não precisa pedir mais nada ao Vácuo Quântico ou para Deus, porque já alcançou a frequência de cocriador: “Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo se o quiserdes podereis fazer o que eu faço e muito mais”. Salmo 82:6 e em João 10:34

Originado de Deus ou da Única e Vibrante Onda Criadora, cada ser humano “se insere” na Unidade Criadora através de sua Centelha, mas essa sua Realidade Eterna é comumente velada em sua individualidade pelo eu, “ego”, “personagem” que quase sempre procura ignorar a Verdade Primordial e Potencial Criadoras que encoberta.

Aquele que se sente identificado com sua individualidade e não com a Unidade/Deus através de sua Centelha, fica mais difícil para ele se intuir e assimilar informações da Consciência Universal.

Assim, ele terá um imenso caminho a percorrer, inclusive para alcançar percepção, é ele que colapsa a função de onda, fazendo que o elétron se comporte na dupla fenda da maneira que ele quiser.

Um “fenômeno” originado pela sua vontade consciente de “observador”, mas só acontece por ela estar “inserida” à Consciência Universal Criadora ou, pelo “emaranhamento quântico entre O Criador e a criatura.


O “fenômeno” da dupla fenda origina-se pela vontade consciente do “observador”, que está inserida, entretanto, à Consciência Única e Universal – Imagem da Internet

Apenas quando o ser humano mais consciente se conduzir pela sua mente e pelo seu coração em ressonância à Consciência Universal e com ela for trocando informações, que ele começa a se intuir de onde veio, o que está fazendo aqui e para onde vai

Aquele que está ainda em nível elementar de evolução, não consegue agregar quase nada de conhecimento em suas experiências de vida e, nesta sua abstração não consegue quase sempre também, elaborar nada de construtivo “para se encontrar”.

Jesus, O Cristo mostrou amor “impregnado” de verdades em suas parábolas, que retratavam o cotidiano daqueles que o escutavam e que transformadas em mensagens e reflexões, os esclareciam. E os ouvintes já aliviados em seus corações eram estimulados eles mesmos se ajudassem, já possuidores de um outro conhecer e outro proceder.

Aquele que se torna grande e se destaca em qualquer aérea do conhecimento humano, pensa sempre de maneira também grande em seu verdadeiro sentido, quando não se move apenas pela clareza mental, mas também pelo coração que é literalmente o impulsionador desse seu salto quântico, ao vibrar com impulsos elétricos 60 vezes mais que o cérebro e gerando ainda um campo eletromagnético cinco mil vezes maior que esse.

Mais do que a força do cérebro para criar, é a força do sentimento ou do acreditar com a força do coração, que permite “O Sentir” através de gigantesco campo eletromagnético que é gerado, para que aconteça o que está sendo desejado. “E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão” – Mateus 21:22

Os instantes que Jesus, O Cristo deles se utilizou para realizar seus “milagres”, é interpretado na linguagem da Mecânica Quântica como instantes do colapso da função de onda, quando ele gerou um intenso sentimento amoroso como uma intensa onda magnética, que enviada de seu coração ao Vácuo Quântico foi cinco vezes mais potente, se fosse enviada apenas pelos impulsos eletromagnéticos de seu cérebro.

E nesses instantes que foram de intensa Ressonância com o ‘Pai” (Consciência Universal), ele dizia àqueles que o buscavam, que eles também poderiam tê-la: Creiam em mim quando digo que estou no Pai e que o Pai está em mim; ou pelo menos creiam por causa das mesmas obras. “João 14:6-11

No cérebro humano cada sinapse (região de proximidade entre um neurônio e outra célula por onde é transmitido o impulso nervoso) possui em seu interior micro túbulo de quinze nano de espessura de diâmetro. Desses nano túbulos que a energia do Vácuo Quântico emerge o tempo todo no cérebro humano através de uma rede com cerca de quatrilhões de sinapses.

Desta maneira que o Vácuo Quântico transmite toda informação, que o ser humano a percebe emanando o tempo todo em seu cérebro, sentindo-a intuitivamente. “Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e àquele que bate, a porta será aberta” – Mateus 7:7 – 8

Percepção não alcançada por aquele que permanecendo na zona de conforto, não sabe “movimentar” seu coração” vibrando-o em ressonância à Onda Única Criadora/Deus, que está vibrando em todos e em tudo em constante ato de Amor Criador.

E sem essa ressonância qualquer informação que ele possa receber do Vácuo Quântico para promover seu “crescimento espiritual” não acontece. É o eu, o “ego” não se predispondo à sua facilitação, à sua assimilação.


O cérebro humano é formado por uma rede de sinapses ligando um neurônio ao outro, que dentro deles possuem micro túbulos por onde a energia do Vácuo Quântico emerge o tempo todo – Imagens da Internet

Aquele que consciente de já trilhar o caminho evolutivo, já possuidor de outro patamar de informação e de conhecimento, ele não mais indolente já “se move” pelo Quinto Princípio (Lei) Universal, que menciona: tudo no Universo tem ritmo, tem prazo que vencido, tem haver uma mudança, para modificar para melhor o que antes vinha sendo experienciado.

Ele já percebe em seu coração, que o Vácuo Quântico, Onda Única Oscilante, Energia Suprema, O Criador, Consciência Universal e Deus, entre outras denominações, possuem um só significado: Infinita Vibração do Amor Criador.

O Todo no Tudo Onisciente ou Deus possui um “Cronograma para muitos planos de Existência. Ele é sua própria Razão, sua própria Lei, sua própria Ação, mas todas estas especificações são uma só coisa, porque tudo o que se manifesta, dele emana. Ele é a Fonte, que gera harmonia, correlação e correspondência entre os diferentes planos de Manifestação, Vida e Existência.

Aquele que se opõe aos ditames dos Princípios (Leis) Universais, resistindo a evoluir, dar seu “salto quântico”, ele é transferido para uma outra condição em outro espaço (local) e em outro tempo, para que possa nessa outra condição continuar a pensar e a agir como é, mas sem mais agora interferir com outros, que não pensam e que não agem como ele.

Transferência que acontece, porque ele não pode continuar interferindo negativamente na evolução de outros, que precisam continuar em processo dinâmico de auto iluminação. “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu…” João 14:2

Todas as mudanças de eras na história da Terra aconteceram por motivos globais, que a impulsionaram com objetivos cósmicos à uma outra direção. A Terra e a humanidade em processo de transformação já estão sendo direcionadas para um Novo Tempo. Já está acontecendo “separação do joio do trigo”.

Quem for de índole pacifica e busca experienciar o sentimento de harmonia consigo mesmo e com os outros ficará na Terra, mas aquele que for de temperamento guerreiro, gerador de conflito será dela transferido para outro espaço e outro tempo, será conduzido por esses seus sentimentos. “Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro” – Mateus 13:30

Como tudo no Universo vibra como campos de energia, cada ser humano em sua frequência de vibração ficará por sintonia no campo (realidade), que com ele seu campo de energia eletromagneticamente se identificará.

O que for transferido levará em seu inconsciente informações de conflitos, beligerâncias que talvez durante milênios procurará delas se desfazer, juntamente com sentimentos de agressividade e de comportamentos excessivamente egoístas, para adquirir outros comportamentos próprios entre irmãos que se auxiliam, que se amam, mesmo ele enfrentando condições de sobrevivência (selvageria, inóspita e brutal), para onde foi conduzido, para “se reciclar”.

Aquele que ficará depois de toda a transformação da Terra, será aquele de índole pacifica.  Será aquele que ajudará a construir um ambiente amorosamente feliz, por não concordar com condições de fome, guerra, miséria e abandono, entre vários outros malefícios e crueldades que eram antes tão comuns.


Aquele que herdará a Terra é de índole pacifica, que buscará sintonia à Frequência de Harmonia, por já perceber verdadeiramente o Significado de Unidade e já entender que cada um com sua diferença vivenciando-a, no final faz parte de uma única experiência, por isso ele não mais se agride, não agredindo os demais pelas suas diferenças, seja pela religião que professam, pela cor que ostentam, pela condição de gênero (o feminino), pela identidade de gênero e orientação sexual, entre outras. Mas, aquele de alma empedernida, renitente em seu temperamento propicio aos confrontos e conflitos, sua transferência da Terra já começou para outro espaço e outro tempo, impulsionada pelos seus sentimentos de desrespeito e de desamor. – Imagens da Internet

O ser humano que já expandiu suficientemente sua consciência, ele percebe que mesmo assim, deve continuamente “se descobrir” com novas informações e com novos conhecimentos, buscando respostas que o impulsionem cada vez mais à descoberta de sua Verdadeira Realidade.

Informações e experiências que lhe permitem alcançar literalmente novas dimensões do conhecimento, que exigem dele maior amplitude mental (vibração), para que ele possa consciente interagir com outras existências, não só mais físicas nesse Universo, como também com outras que se estendem além desse, mas com ele se somam.

Aquele que não consegue assimilar informações da Mecânica Quântica, que não assimila esse novo conhecimento com sua nova linguagem, principalmente no significado quântico do fenômeno na dupla-fenda” (colapso da função de onda), fica provavelmente mais difícil para ele, alcançar a percepção que tudo no Universo é no final Uma Única Onda, é só Uma Energia e assim, continuará mentalmente limitado, inserido no mundo denso de suas experiências de apenas cinco sentidos.

Colapsar a onda é trazer para a realidade física qualquer coisa que até então era apenas uma possibilidade. Tudo o que compõe a realidade e que nela o ser humano experiencia são ondas colapsadas.

Elas já existiam como possibilidades no Universo e são trazidas para a realidade física no momento do colapso da função de onda, ou seja, pela vontade consciente do ser humano, “o observador”, em ressonância com a Consciência universal.

Esse outro ser humano que surgirá para esse outro tempo, buscará com avidez informação e conhecimento, que serão por ele elaborados em seu mundo interior e só depois então irá exterioriza-los, como avalista de seu próprio conhecer.

Ele por já possuir amplitude mental e consciência expandida e com elas já se exercitar, não precisará mais ter fé em alguém ou em alguma coisa, porque já se conduzirá “avalizado” pelo seu próprio conhecimento interior, pelo seu próprio saber, fonte de sua realização como cocriador.

Portanto, muito de seu conhecimento “elaborado” em seu mundo interior, ele o exteriorizará traduzido como informações, sem mais ficar “refém” de algo ou de alguém.

Informações e conhecimento que através deles sem os recursos eletrônicos atuais, utilizará de tecnologia dos mundos paralelos, que com outras leis não mais para o mundo físico, permitirão que ele se posicione em qualquer ponto da Terra e dali observar e se comunicar sem limite de distância, com o som projetado como estivesse próximo e ainda em mais de um lugar simultaneamente.

Tecnologias que para elas não existirão barreiras físicas e que já foram utilizadas em um passado remoto e serão resgatadas no presente, ressurgindo como tecnologia do futuro, através de artefatos que emitem campos eletromagnéticos utilizados para comunicação com outras realidades, sem a parafernália eletrônica atual.

Portanto, esse outro tempo não será o de um mundo com componentes eletrônicos e muito menos de fios ou baterias, mas com a energia das “pedras mágicas que se iluminam”, que são tecnologias das realidades paralelas e que dispensarão todo o aparato tecnológico atual.


Imensas Esculturas de pedra (muitas delas agora desenterradas) e construções gigantescas por todo o mundo algumas piramidais são condensadores de energia e ao mesmo tempo marcadores de locais de confluência energética na malha eletromagnética (Linhas Ley) da Terra, propícios
ao uso de outra tecnologia não mais dependente dos atuais componentes eletrônicos – Imagens da Internet

Essa tecnologia do passado que ressurgirá em futuro próximo, corresponde à vibração dos minerais. Essas pedras que ainda marcam locais na Terra, foram deixadas em um passado remoto por civilizações já muito desaparecidas, que antevendo acontecimentos futuros (os de hoje), pudessem os seres humanos nessa ocasião, acessar tecnologia (energética) por elas já utilizadas.

Esse outro tempo será de uma outra ciência que utilizará da sincronia com a Frequência de Ressonância Schumann da Terra, do Sistema Solar e de Galáxias mais próximas. Será ocasião de uma outra ciência que irá utilizar do pulsar do próprio Universo, que movimenta e sincroniza todo um conjunto de eventos e pessoas. Será Outro Tempo, Outro Compreender e Outro Proceder.

Fontes de consulta:
Quem somos nós? – Conteúdo Principal
http://www.aprendaaviver.yolasite.com › resources
https://canaltech.com.br/espaco/materia-escura-e-antimateria-podem-estar-relacionadas-desde-inicio-do-universo-178316/
https://www.cnnbrasil.com.br/tecnologia/2021/02/12/materia-escura-do-universo-pode-ser-explicada-pela-quinta-dimensao-diz-estudo
Partícula para quinta dimensão pode explicar matéria escura
gizmodo.uol.com.br/particula-quinta-dimensao/
https://www.researchgate.net/…Di…Quantico…/Consciencia-Quantico-Holografica
Jesus Cristo – Uma mensagem de amor Hélio Couto
Dakila Pesquisas

Translate »