Postado por

Procura da nossa Essência/Consciência

Procura da nossa Essência/Consciência
Print Friendly

De Vera Costa (veraportal@yahoo.com.br) – em Março de 2009


Houve um tempo, já muito distante que o homem começou a perceber que era algo mais que um mero arcabouço corporal.

Essa percepção descortinou-lhe um mundo sutil, através do qual ele entendeu que seu corpo era guiado por pensamentos, sentimentos e percepções e que o espaço não era somente aquele em que vivia; e ele, ainda não sabia explicar.

À medida que começa a ter clareza da existência de um processo subjacente, que permeia sua realidade física, emerge um homem mais lúcido que desenvolve de modo singular sua psique e seu intelecto.

Neste estágio, ele ainda não tem domínio suficiente para entender as transformações do corpo com a morte.

Mas o espírito e a consciência que o animam, progridem sem cessar organizando novas vidas.

Ao longo dos tempos, nesse processo de vida e morte, a cada nascimento, o homem vem evoluindo, percebendo através dos conhecimentos adquiridos que existe uma energia vital, que comanda essa organização da matéria e do espírito. Pois a vitalidade da matéria é gerada pela energia que emana da consciência espiritual, que também é energia.

Portanto energia, espírito e matéria são os elementos fundamentais que geram a energia do mundo e do universo.

A matéria é concreta e ao mesmo tempo é energia. A energia é a síntese da transformação da massa através de uma ação em cadeia, produzindo incessantemente energia, que produz massa. Assim, evolui o universo, e toda a matéria contida nele.

Ao longo desse processo evolutivo, a humanidade foi construindo um arsenal de conhecimentos e progredindo.

Nesse caminhar o homem chega ao mundo contemporâneo, com um intelecto altamente desenvolvido, mas ainda, receoso das manifestações extra-físicas.

Surge então para esse homem, uma nova visão de sua condição humana, espiritual e energética.

Com esse salto evolutivo amplia-se a percepção do homem que aos poucos, compreende que o planeta terra é parte da via láctea, um aglomerado de estrelas e planetas. Como tal surge para o homem moderno, a indagação sobre a existência de vida em outros planetas.

A dúvida começa a instigar esse homem que se questiona: será que não estou sozinho neste infinito universo?

A possibilidade de não estar só no universo, suscita uma nova ordem de conhecimento. Desse conhecimento, surge uma questão para o homem contemporâneo; se não estou só no universo, como conhecer ou contactar as energias de outros planetas? O que é preciso fazer para transformar essa nova percepção do mundo em realidade?

E são inúmeras as questões que afloram para o homem a partir dessa constatação.

Sabe-se que ao longo da história da humanidade muitos são os relatos de aparições de seres de outros planetas e naves. Mas ainda no século XXI grande parte da população mundial desconhece esses acontecimentos e desacreditam.

Esse homem que em geral tem a deus como a força suprema, o criador, está buscando conhecer-se como parte de deus, já que é sua imagem e semelhança…

Nessa busca por um conhecimento abrangente, que muito se baseia na ciência, o homem começa a entender que a manifestação da energia no universo é a manifestação da luz, é a manifestação divina.

A luz se propaga e se manifesta em vários níveis de densidade; é então a luz, a fonte primária da energia. Contém e está contida em tudo e em todos.

É a luz que entre outras coisas, ilumina a mente humana e ajuda no processo de transformação da consciência do homem.

Ao transformar, conduz o homem a uma frequência de alta vibração, sutilizando seu espírito e sua consciência.

Tome-se como representação holística, o homem com seu corpo físico e seus corpos sutis.

Sabe-se hoje, que o homem possui além do corpo físico, corpos sutis e chacras que interagem entre si, realizando o equilíbrio ou desequilíbrio nestes corpos. Esse movimento da energia interfere na matéria ou corpo físico. À medida que o ser humano se aproxima ou se afasta dessa luz.

A busca do homem pela “luz”, leva-o a transformação de suas idéias, pensamentos e atitudes visando equilibrar seus corpos; o físico e os corpos sutis para alcançar um patamar de energia vibratória, compatível com os processos que se desencadeiam no universo.

O homem, assim como o planeta terra é um ser que está em constante transformação; esse processo é continuo e necessário. Mas existe um descompasso entre a evolução do homem e a do planeta, pois como a terra é um ser vivo, ela aguarda o homem evoluir, crescer e aprender a equilibrar-se com a natureza, para que ambos possam dar o grande salto quantico para o universo evolutivo maior.

E na medida em que a consciência evolui, ela envolve mais e mais o sentimento de amor espiritual/consciência, desfrutada da evolução, produzindo realizações criativas e amorosas.

Assim, o homem chega ao século XXI envolvido por essa consciência maior.

Esse grau de evolução permite-lhe, que já compreenda o processo energético, que busque purificar-se, transformar suas atitudes, pensamentos e palavras, afastando dos seus propósitos de vida a dualidade presente na humanidade ao longo dos tempos, de modo a interagir com consciências mais sutis e evoluídas.

Translate »