Postado por

SEMINÁRIO XXIII

SEMINÁRIO XXIII
Print Friendly, PDF & Email

O Projeto Portal em seu dez anos de existência virou uma pagina de sua história e começa agora – outubro de 2007 – a escrever uma nova fase relacionada aos trabalhos voltados para o contato direito e, portanto, terminou a primeira fase, que preparou o dimensional para o seu compromisso.

Neste período foram feitos muitos trabalhos vibratórios com a orientação dos “Seres”, mas, ficaram muitos outros pendentes, que o Mediador tentará recomeçá-los e em outros ainda que ele irá começá-los.

Acabaram as inteirações luminosas nas manifestações anteriores. Os fenômenos luminosos e holografias ficaram como a preparação inicial do dimensional.

Portanto, a partir de agora – para os contatos verbais para informações de compromisso – o dimensional deve ter realmente equilíbrio emocional e não sair da faixa de tolerância.

Depois que o sétimo dimensional for contatado e informado do seu compromisso, os “Seres” poderão direcionar de um modo geral os trabalhos de contato ou convidar alguns dimensionais ou ainda, farão alguns trabalhos em outros dimensionais para “reajustá-los”.

Até o presente momento – agosto 2007 – seis dimensionais fizeram os seus contatos pára compromisso. E, para este nível de contato o dimensional precisa que esteja mais do que nunca tanto fisicamente quanto emocionalmente em equilíbrio.

O medo é o próprio individuo que o gera, quando acha algo absurdo e com ele interage,criando-lhe a noção do irreal e do desconhecido, que são fontes de muita instabilidade emocional. No contato os Seres Extraterrestres são semelhantes aos dimensionais e tudo mais neste sentido fica por conta da fantasia de quem as quer ter.

Um terço da população mundial – os dimensionais – possui Alma Chama que manifesta na forma de uma “Explosão Luminosa” vista muitas vezes no momento do nascimento de uma criança pelo individuo que tem a “terceira visão” – a “visão” pela percepção do frontal. Esta Luz/Energia Consciente acompanha o dimensional e, quando ele dorme e entra em uma freqüência neutra, facilita a Chama Gêmea se aproximar do seu campo energético e interagir mais com ele.

A Alma Chama vibra ao nível da Freqüência considerada da Divindade – na Nona Dimensão. Ela é a Contra-Parte do dimensional, que pode conversar com Ela durante uma manifestação luminoso-sonora. O dimensional Projeto Portal se tiver controle emocional, porque a freqüência vibratória ele já a tem, poderá “conversar” com Ela, que normalmente Se exterioriza no formato de uma esfera, mas, pode Se manifestar em formato menor ou no formato de um portal (xendra) com o seu corpo luminoso se mostrando na vertical.

Os trabalhos para a interação com a Chama Gêmea já foram liberados, portanto, o dimensional aos poucos começará percebê-La e “ouvi-La”.

A Freqüência de Vibração da Chama Gêmea é superior a todas às manifestações que com elas o dimensional interagiu até o presente momento – agosto de 2007.

Como o dimensional/Projeto Portal está agora falando mais um com o outro sobre a Chama Gêmea, ele está paralelamente se preparando – mentalmente – para sintonizar ao nível de Sua Freqüência Vibratória, para que possa com Ela interagir. E, neste momento de interação Ela pode deixar no corpo do dimensional um aroma agradável, que pode durar de dois a três dias.

A Chama Gêmea a partir de agora – em função do nível vibratório que o dimensional/Projeto Portal já alcançou – será a Consciência Luz que interagirá mais constantemente com ele, juntamente com os Seres Extraterrestres, auxiliando-o no sentido de sua Transmutação.

A Chama Gêmea pode ainda Se exteriorizar em uma forma física para o dimensional. Por exemplo, Ela pode transformar o seu Corpo Luminoso em um corpo físico humano e ficar nesta condição durante sete horas, porque depois deste tempo voltará de novo para o seu Corpo Luz, como já aconteceu na presença de um dimensional de polaridade positiva.

Com a Alma Gêmea o dimensional pode até ter coincidentemente com ela um relacionamento afetivo, apesar de que ela é antes de tudo para o trabalho do compromisso. Entretanto, com a Alma Chama, é impossível que o dimensional tenha com Ela este tipo de relacionamento, porque Ela vibra ao nível do já Transmutado e do Divino.

Para que o dimensional cumpra o seu compromisso, os “Seres” colocarão em seu caminho os indivíduos certos nos momentos certos, para que uma situação positiva lhe seja criada e o dimensional possa desempenhar o seu compromisso sem barreiras intransponíveis e também sem prejuízo para ele – sem interferir em sua vida pessoal. E, o dimensional não deve se preocupar, porque será apenas lhe pedido àquilo que ele pode realizar – o impossível para o cumprimento do seu compromisso não lhe será pedido.

Existem indivíduos/dimensionais fisicamente até bonitos ostentando belos sorrisos, mas não irradiam a energia de atração, porque aqueles que atraem ou que chamam atenção – independentemente de sua condição física – neles existem a energia de magia já polarizada ao nível do seu campo energético/aura.

Os “Seres” que aparecem nas fotos em forma de um losango são Seres Ultradimensionais da Sexta Dimensão – que já é Dimensão dos Seres de Luz.

Os formatos das casas e a sua forma de cobertura no Complexo Turístico Zigurats foram uma orientação dos “Seres”, para proteger os dimensionais dos vendavais futuros.

Na viagem à Fazenda Boa Sorte de setembro de 2007 foi bastante enfocado a questão dos contatos com a finalidade do compromisso e também a questão de alguns trabalhos inacabados.

Os “Seres” optaram por resumir os grupos Luz, Sublimação e Alquimia em um só grupo, mas, por enquanto esta unificação ainda não é possível.

No mês de setembro de 2007 o financiamento para as construções dos módulos residenciais no Complexo Turístico Zigurats chegou finalmente a cem unidades, portanto, fechando esta primeira etapa de financiamento por CR$250,00 mensais por um modulo de dois quartos. As construções já deverão ser iniciadas e os lotes foram transformados para a condição de loteamento urbano por exigência da Prefeitura de Corguinho/MS-BR. Com isto o dimensional/Projeto Portal terá tanto vantagens quanto desvantagens.

No final de setembro fecha realmente os trabalhos específicos com os dimensionais que já estão no Projeto Portal, para começar os trabalhos diferenciados em relação àqueles que chegarem após esta data.

A Escalada evolutiva vem sendo feita há mais tempo pelos dimensionais veteranos através da Fusão Um, Dois e Três e também através da Energia Crística, do Plasma Um e Dois, entre outras Freqüências, que estes dimensionais com elas já interagiram. Por isso, é praticamente impossível que os dimensionais novatos em função do que eles ainda não interagiram, acompanhem os mais antigos nesta Escalada Energética.

A partir de agora os dimensionais veteranos trabalharão os dimensionais novatos, enquanto o Mediador no máximo irá tirar deles a Simbologia, Descendência e Ponto de Origem. O Mediador irá agora trabalhar os dimensionais veteranos com finalidade energética especifica e começará também a viajar para outros paises.

Os “Seres” desejam paralelamente aos contatos que estão atualmente ocorrendo no Projeto Portal, que seja criada uma “Escola de Mistérios”, porque alguns dimensionais precisam ainda mais “afinar” a sua sensibilidade, para sentir/perceber/identificar entre outras coisas a aproximação de Freqüências Energéticas a certa distancia. Os egípcios antigos possuíam este local de aprendizado – o labirinto – onde os sacerdotes aprendiam tanto perceber como direcionar a energia.

A interação consciente com os Seres Ultradimensionais facilita a conversação do dimensional com os “Seres” de todos os níveis de freqüência.

O dimensional deve trabalhar o seu nível de consciência, para que possa ajudar a si mesmo e os seus semelhantes. Ele deve se ajudar e ajudar os outros de maneira equânime em todos os sentidos e independentemente do atual sistema econômico-financeiro, como já fazem os participantes da Cooperativa do Pontal do Paranapanema.

O Sistema Dourado que já entrou em sua segunda fase, está indo muito bem. Na sua segunda fase o dimensional/Projeto Portal terá muitos benefícios tanto na parte material quanto na parte educacional e ainda, na parte de proteção à sua saúde.

Comparativamente um minuto de contato do dimensional/mulher equivale trinta minutos do dimensional/homem. O dimensional/mulher sintoniza/interage muito mais com a Freqüência dos “Seres”, em função do seu nível de sensibilidade, de percepção e de compreensão, que o possibilita entender mais facilmente os “Seres” sem a necessidade de pedir que repitam o que dizem, como fazem o dimensional/homem.

O dimensional/mulher tem noventa e nove por cento de magia do olhar, noventa e oito por cento da magia do sorriso e noventa e cinco por cento da magia da voz, enquanto o dimensional/homem nesta mesma ordem tem cinqüenta por cento, vinte por cento no máximo e quarenta a cinqüenta por cento.

Nos trabalhos na Fazenda Boa Sorte – Setembro de 2007 – o dimensional de acordo com a sua foto aura foi orientado para:

a) Sondas durante dezenove minutos só à noite para o “banho de luz” que vem de todas as direções com o fim de trabalhar a sua kundalini, potencializando energeticamente algumas camadas de sua aura, para que ele consiga por mais de sete minutos o contato. Ele já está noventa e cinco por cento pronto para o contato.

b) “Trono” para uma interação de vinte e sete minutos à noite, quando será trabalhado à sua saúde de um modo geral e também ao nível do Mental Superior, quando poderá “escutar” sonoplastias e “ver” luzes. Ele já está entre oitenta e cinco por cento a noventa por cinco por cento para a conversação por mais de quatro a cinco minutos.

c) Cascalho por vinte e sete minutos quando ele será trabalhado em seus bloqueios, em seus complexos e em seus meridianos, que não estão fluindo, o que diminui muito o seu tempo de conversação – a carga elétrica do seu corpo não sustenta o contato. Ele precisa “ver” holografias e a “Nave” GNA ou a sua sonda e a “Nave” de Gemus. Ele está entre setenta e cinco por cento a oitenta e cinco por cento na vibração de contato.

Com certeza, os “Seres” estão observando os pensamentos e as atitudes dos seis primeiros dimensionais que tiveram cada um deles o seu contato por mais de trinta minutos, com o objetivo de compromisso. Eles são os referenciais – em relação aos demais dimensionais – para que os “Seres” dêem ou não continuidade os contatos.

O dimensional gastando em suas viagens à Fazenda Boa Sorte, ele está com estas suas despesas, literalmente pagando para que tenha a oportunidade vibratória de “trabalhar” os seus semelhantes. Portanto, ele não deve gastar e se desgastar fazendo esta viagem, se ele não puder ou não quiser “encarar” o seu compromisso – é preferível que ele fique em casa.

A partir de agora um contato verbal sem passar as informações sobre o compromisso, será considerado apenas um treinamento. E, quando os “Seres” se apresentarem ao dimensional, eles já o “neutralizaram”, fazendo-o que se sinta um deles – por isso que o teste do medo foi eliminado destes contatos.

Agora, quando termina o contato, automaticamente começa para o dimensional a contagem do tempo para que ele cumpra o seu compromisso. E, depois que o dimensional interagir bastante com os “Seres”, portanto, depois de cumprir varias etapas do seu compromisso, eles poderão aparecer para o dimensional em todas as ocasiões que realmente ele precisar – o dimensional terá o discernimento da necessidade destes momentos.

No momento o dimensional deve sustentar o tempo de contato que deve ser no mínimo sete minutos. O dimensional deve se preocupar com o seu equilíbrio emocional, já que o medo que ele poderia ter, é neutralizado pelos “Seres”.

Na presença dos “Seres” a freqüência vibratória do dimensional acelera muitíssimo, os seus batimentos cardíacos disparam, ele sente arrepio e o ambiente para ele pode esfriar ou esquentar, dependendo da freqüência de cada um.

A partir dos trinta anos o metabolismo no corpo do individuo fica lento, principalmente no corpo do dimensional/mulher. Portanto, a partir desta idade o dimensional deve queimar calorias, fazendo atividades físicas mais constantemente, para que esta queima aconteça também mais constantemente.

Atualmente, o contato inicial é na Fazenda Boa Sorte, mas, depois que o individuo sintoniza-se com os “Seres”, o contato pode ocorrer em qualquer outro local, desde que o seu sentido seja o de receber ou o de passar informações para o compromisso.

De agora em diante o dimensional/Projeto Portal deve empregar o termo compromisso no lugar da palavra missão, para que não configure o sentido de religião, que nada tem a ver com o Projeto Portal, que lida com Energias apenas ao nível do Mental Superior.

O sétimo dimensional para receber as informações do seu compromisso através do contato já foi escolhido e ele é um dimensional de polaridade negativa.

Se em seu contato o dimensional escutar o som de uma voz metálica, ele está fora de sintonia, se a voz for aguda é para ativação, se a voz for grave é para contato sem missão e se a voz for forte e grossa é para contato com compromisso.

A Era de Aquário – Atual – é a Era da Energia Feminina e ela começou com o tempo de oito segundos no dia 08 de setembro às 05h21min. O oito na horizontal tem “desenhado” nesta forma o diagrama que representa o Infinito.

Todos os dimensionais de polaridade negativa têm missão dupla e trabalhos paralelos, enquanto apenas alguns dimensionais de polaridade positiva têm trabalhos paralelos.

De agora em diante se intensificará a vibração da Energia Feminino-Geradora e ela deve mostrar ao nível do Projeto Portal que está presente e porque veio.

O indivíduo/dimensional que ainda não fechou o ciclo de vinte e um anos tem possibilidade de desenvolver cem por cento suas faculdades mentais. Portanto, o dimensional desperto tem responsabilidade de passar para estes indivíduos as informações que já tem e que lhe foram passadas pelos “Seres”.

Na viagem de setembro de 2007 vários dimensionais fizeram contatos, que não foram completos, porque eles não receberam o seu compromisso – não mantiveram a necessária carga elétrica em seus organismos para que isso acontecesse.

Nestes contatos a questão mais importante é principalmente o equilíbrio emocional com a ausência de ansiedade e de medo, que alguns dimensionais ainda os têm. E, nestes últimos contatos de setembro de 2007 cinco dimensionais de polaridade negativa foram fazer os seus contatos e um deles chegou até tocar no “Ser” com o seu consentimento e ao tocá-lo, todo o seu braço ficou invisível – portanto, para a surpresa deste dimensional o seu braço ficou como tivesse desaparecido dentro de uma outra dimensão. Nesta ocasião foi também percebido que os “Seres” “andavam”, mas não faziam barulho.

Quando os dimensionais relatam os seus contatos, todos os outros dimensionais devem senti-lo como deles estivesse participando, porque interagirão com a energia que estes dimensionais receberam, criando-lhe uma vibração positiva e desenvolvendo uma preparação psicológica, para que acabem o medo e as apreensões que vinham cultivando em relação aos contatos.

A aura dos mil quatrocentos e quarenta dimensionais/Projeto Portal – Sumo Sacerdote/Sacerdotisa ou SS – possuem a aura prateada, portanto, têm proteção total e serão protegidos dos seres negativos até o ano de 2014.

Os dimensionais veteranos estão agora com a incumbência de trabalhar os dimensionais novatos, inclusive, direcioná-los para os contatos de terceiro a quarto graus.

No atividade de campo em diante – outubro de 2007 – os novatos terão trabalhos diferenciados e a partir de novembro os cursos básicos recomeçarão com os dimensionais veteranos administrando uma parte destes cursos e o Mediador finalizando-os. E, neste sentido serão confeccionadas apostilas padronizadas, que constarão apenas o que realmente interessa ao dimensional no momento e no futuro.

Alguns indivíduos/dimensionais continuam apresentando bloqueios, complexos, depressão, fobias e outros problemas de saúde. Portanto, estes indivíduos estão oscilando um pouco, não tanto quanto antes, mas oscilam.

O dimensional que tirou a sua foto aura nos trabalhos de setembro/2007 e ela se mostrou cinqüenta por cento na cor vermelha, já está preparado para ter o contato voltado ao seu compromisso. Se a foto estiver com menos de cinqüenta por cento nesta cor, o dimensional não conseguirá sustentar o contato por mais de sete minutos, que é o mínimo de tempo necessário e significa que nele existe bloqueio ao nível de sua kundalini ou uma oscilação de sua energia vibracional. Entretanto, a foto se mostrar mais de cinqüenta por cento na cor vermelha, o dimensional será convidado ir à Fazenda Boa Sorte, porque receberá com certeza dos “Seres” o seu compromisso, já que tudo indica que ele está em condições vibratórias e de equilíbrio emocional para este tipo de contato lhe aconteça com um tempo mais prolongado.

O dimensional precisa possuir em seu corpo uma determinada carga elétrica para sustentar o contato por mais tempo – no mínimo sete minutos – o suficiente para que o “Ser” passe o seu compromisso. Portanto, quanto mais a sua foto aura sair vermelha é melhor e, se ela for cem por cento vermelha é porque a sua energia da kundalini está centralizada em todos os seus chacras, principalmente está centralizada em seu frontal e durante sete meses ele terá condições de “receber” vários contatos.

O dimensional/Projeto Portal não deve deixar de fazer qualquer tipo de exercício físico, desde que dure pelo menos vinte minutos. Ele deve fazer um exercício que ele se acelere fisicamente um pouco mais – que chegue a suar. Ele também não deve ingerir alimentos gordurosos. Deve optar ela alimentação mais leve como carne branca e legumes, que não forçam tanto o seu metabolismo que não exige bastante o funcionamento do seu fígado. Ele deve se alimentar também de bastante salada e tomar suco de abacaxi, quando se alimentar de feijão, arroz e carne, mas que está sua alimentação diminua em torno de quarenta por cento em relação o que antes comia. E, comer pelo menos uma maça por dia é aconselhável, porque ajuda no acúmulo de energia vibracional – ela possui algumas substancia que ativam outras substâncias químicas das glândulas pineal, pituitária e da tireóide.

Comer chocolate já não é aconselhável para aquele que está se preparando para contatos e, aquele que já retirou as suas amídalas e o seu apêndice fica prejudicado em seu contato, porque prejudica o acúmulo de energia em todos os seus chacras – ele deve utilizar nas regiões operadas a energia da água da cratera. E, a bebida alcoólica, o fumo e as drogas de um modo geral são bastante prejudiciais em relação à carga elétrica no organismo do dimensional e ainda diminui muito a sua percepção.

A diferença entre os Seres Extraterrestes e o indivíduo/dimensional – SS – não é tão grande assim, já que ele veio da quarta dimensão e, portanto, deveria até ter mais ”familiaridade” com os “Seres”, mas como ele ainda está preso energeticamente à terceira dimensão, as suas interações neste nível vibratório se tornam ainda difíceis e às vezes incompreensíveis para ele.

Os contatos atuais começaram tímidos (porém intensos), porque eles estão ainda apenas no começo, coroando um esforço de um trabalho que durou cerca de dez anos, para que o dimensional pudesse agora interagir com os Mundos Paralelos e recebesse dele as informações através dos “Seres” – chegou o momento que todos esperavam.

Chegou o momento também em que o dimensiona de polaridade negativa/mulher irá destacar bastante pela sua sensibilidade, pela sua percepção e pela suas magias (do olhar, do sorriso e da voz), principalmente aqueles dimensionais de Antares, de Vênus e de Plêiades – e, também os dimensionais homens destes pontos de Origem.

O dimensional/Projeto Portal será preparado para saber qual a raça do Ser que ele está contatando e também desenvolverá através de exercícios a sua capacidade de perceber a aproximação dele e se conservar calmo.

O dimensional/Projeto Portal chegou a um ponto que não dá mais para voltar, que não dá mais para “fugir”, portanto, enquanto os “Seres” não lhe passar o primeiro item do seu compromisso, eles não param de “chama-lo”. Assim, quando o dimensional tiver o seu primeiro contato, que ele o “segure” energeticamente pelo menos em sete minutos, porque com certeza com o tempo o seu tempo de duração ira aumentar. E, quando o dimensional já tiver alguma “intimidade” com os “Seres”, os contatos poderão acontecer não só na Fazenda Boa Sorte, como também em outros locais até públicos, quando então o individuo que estiver na mesma freqüência do dimensional, irá velo conversando com alguém e aquele que não estiver nesta freqüência, irá vê-lo como estivesse conversando sozinho.

O contato é uma questão de uma carga elétrica mínima no organismo do dimensional, mas também de muita tranqüilidade e de muito equilíbrio para que ele aconteça. Portanto, o dimensional que estiver mais harmonizado poderá ir a um determinado ponto e fazer o seu contato, mas, aquele que estiver estressado com certeza não será chamado.

Os Seres Extraterrestres Laqüin, Tot, Betamix e os Seres de Gemus são da terceira dimensão, mas, que interagem com a quarta dimensão e eles possuem tecnologia e sintonizam em uma freqüência evolutiva mais elevada que a dos seres humanos, mas não têm um compromisso maior com eles.

Os treinamentos anteriores ao nível de interações de quarto grau ficaram apenas como treinamento, que deixou o dimensional liberar a sua energia nesta freqüência e pudesse sustentar agora o seu contato/interação de quinto grau.

Existem muitos dimensionais/Projeto Portal com a paranormalidade ativa (vidência, premonição e teletransporte, entre outras) e toda esta capacidade paranormal deve ser agora desenvolvidas, principalmente neste momento com o atual ritmo de contato, quando os “Seres” estão ativando o campo extra-sensorial destes dimensionais, que neste sentido serão muito auxiliados.

Os intraterrenos não moram no interior da Terra, eles apenas constroem bases subterrâneas e depois vão embora, o que já fez a maioria deles. Restam apenas alguns que estão esperando, que alguns dimensionais “fiquem prontos” e ocupem as funções que eram anteriormente deles.

Linguagem Padronizada – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
É extremamente importante que a linguagem utilizada durante as palestras, seja somente a do Projeto Portal, para não causar conflitos de culturas e crenças, pois muitos palestrantes misturam com o astral (linguagem totalmente espiritual) as informações estudadas e praticadas no Projeto. A maioria das pessoas se perde em diferenciar a linguagem do mental e astral.

Alguns palestrantes, em vários núcleos começavam a explicar a filosofia do projeto, o plano mental, mas quando falavam do astral, faziam uma mistura tão complicada que confundia mais ainda a cabeça das pessoas, passando até uma imagem de religião. Isso não pode acontecer, não somos uma religião, somos um grupo de pesquisa, de estudo, de experiências. Tem que ser uma linguagem única. Vamos falar do astral, mas não precisamos mais do astral.

Cada um já fez os seus “rituais”, na busca de cada um, mas hoje não precisamos mais, pois sabemos que é a freqüência mental (pensamento) que determina nosso destino, realizações, que faz a nossa saúde. Na realidade, estamos plantando o que vamos colher amanhã através do pensamento, das nossas atitudes, vontades e desejos.

Hoje sabemos que não é por causa dos “rituais” que iremos ser ajudados a resolver um problema “x”, na realidade é a freqüência do pensamento que determina a realização do nosso desejo. Tudo depende da sua fé, crença e não no “ritual” em si. O “ritual” te motiva a liberar uma energia mental gerando uma onda de pensamento (fé) ou força de concentração que promove a solução do problema (é o que acontecem nos rituais, orações, etc.). Os rituais apenas são motivadores, são veículos que ajudam as pessoas, mas sem nenhum efeito energético a não ser a sua própria energia mental.

Depende da nossa onda de pensamento positiva ou negativa. A população não sabe disso, todos que buscam alguma coisa; que estão com sérios problemas na vida, ficam carente de tudo, são muito inseguras, buscam em pessoas que fazem alguma coisa, ou que já conseguiram se libertar desses problemas(da nossa vida) e faz algum trabalho (videntes, paranormais, etc.). Toda essa gama de trabalhos espirituais, ajuda muito a população, mas para nós não mais, nós sabemos que é o poder mental, a concentração, a Medicina de Cristo, que são os novos ensinamentos, as boas novas de Cristo: O poder do pensamento, realizar o seu próprio milagre, é isso que funciona.

Sabemos que é dessa maneira que devemos ativar. A população não sabe disso, pois não tem informação, esclarecimentos, muito mal sabem pensar positivo… Nós iremos precisar tirar muitos obsessores, espíritos que estão atrapalhando a vida das pessoas, energias negativas, trabalhar a inveja, etc., mas entre nós sabemos que não funciona mais assim. Atingimos um estágio superior, um nível muito além, onde somos o nosso próprio Deus. Realizamos/ determinamos o nosso próprio destino.

Se hoje temos coisas boas ou más, nós é que plantamos, se hoje alguém te cobra, é porque você não pagou por vários fatores.

Esse item é tomar muito cuidado em relação ao plano astral, não misturar principalmente na questão dos Mestres Ascencionados. Para nós o contato com esses mestres já não ajuda tanto quanto antes. Já estamos a mais de 30 ciclos de freqüência cerebral. Os mestres ajudam até 27 ciclos/s. As pessoas que ainda estão desenvolvendo a mente até 27 ciclos/s ainda recebem uma mensagem psicografada ou indireta dos ascencionados, mas quem já está com a mente em 30 hertz/s não tem mais uma conexão direta, a menos que queira baixar.

A nossa linguagem tem de ser direta, de uma maneira bem direta, universal, todos dizerem a mesma coisa.

Os Multi-Universos – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
Precisamos explicar com clareza sobre as manifestações dos Mundos Paralelos, ou seja, as diferenças entre as dimensões dos Multi-Universos. Estudar bem a Teoria das Supercordas.

Citamos o caso de JC que conseguia “curar”, na verdade motivar as pessoas a se curarem, não importando quantas fossem. Ele conseguia entrar na freqüência de todas elas. Ele gerava uma freqüência multivibracional, todas as freqüências, de todas as pessoas ao mesmo tempo. Esse treinamento das manifestações, que já interagimos a um tempão, é para aprender a perceber. A visão dos ultras, energéticos, dos vórtices de energia, possibilita o treinamento dessa percepção, dessa interação, desses mundos.

Os físicos chamam de radiação de fundo, para nós são as linhas do tempo, malha magnética do planeta, do Cosmo. É como se fosse o som do Cosmo. A Teoria das Supercordas fala disso.

Para os que irão falar muito com as pessoas novas, mesmo que não vá palestrar, precisa conversar com muita gente. Teremos que dar explicações embasadas em exemplos da Terra para não dizer que estamos viajando na maionese. As pessoas precisam de algo concreto, nada muito abstrato. Temos que ter esse embasamento para termos argumentos para responder qualquer pergunta. Isso ajudará muito a compreender e a participar destes mundos paralelos. Se teremos contato com seres de 5a dimensão, é tudo mundos paralelos, malha magnética.

Todos os multi-universos, a malha eletromagnética, os vórtices de energia; essas teorias das Supercordas, estão todos relacionado aos nossos trabalhos. Falaremos muito sobre isso.

Precisamos ter esses assuntos na ponta da língua, da nossa memória. Precisamos saber sobre física e física quântica, isto nos ajudará a entender e acelerar o processo evolutivo. Amplia os nossos conhecimentos em relação aos futuros trabalhos (a partir de dezembro). O que passaremos para as pessoas precisa ser bastante claro e objetivo, com argumentos que façam com que compreendam onde queremos chegar ou a verdade oculta por trás destes temas atuais.

Básico – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
Levar os novos a várias pesquisas de campo (avistamentos). Nessas pesquisas devem ser avistados a nave do GNA, Gêmus, Caneplas, Ultras e Energéticos. Os dois últimos devem ser vistos nas fotos de câmeras digitais depois dos exercícios de ativação e etc.

No básico passaremos não só pesquisas científicas, mas também realizaremos pesquisas de campo. Fazer observações da maneira mais correta. Com certeza já conseguimos “puxar” contato em qualquer parte do mundo – Gêmus, GNA, filhotinho, ultras. O que mostraremos na prática para as pessoas novas é a presença das naves e destes seres que com isso reforçará aquilo que estamos dizendo. Teremos um local próximo as capitais que não tenha muita luminosidade para fazermos estas experiências com os novos.

Sendo à noite, pode ser em qualquer horário. Por segurança sabemos que Gêmus está saindo entre 22:00 às 01:00 horas. Depois da onda de choque Gêmus estará passando para equilibrar este lado.

Durante a experiência só deve ser comentado aquilo que todos verem a olho nu. Nós já podemos ver as luzes que eles ainda não enxergam, mas só comentaremos aquilo que eles enxergarem. Como as pessoas não estão preparadas podem achar que estamos “viajando” se for muito cética. É melhor comentar só aquilo que todos presenciarem. Não devemos ter pressa da evolução deles (O Mediador teve sempre muita paciência para conosco). É melhor irem degrau por degrau. Temos que ter agora tudo muito direcionado.

Sonhos – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007)
Evitar comentar sobre sonhos e canalizações a menos que o assunto necessite comentários. Relembrando, a canalização só é real se o médium estiver com as mãos geladas, pois isso significa liberação de energia. A partir do dia 10/10/2007 todos os seres das 49 raças não utilizarão a mediunidade, psicografia, telepatia e canalização como veículo de comunicação entre os 1.440 (SS). Toda forma de comunicação será física e verbal.

Os sonhos são informações abstratas do nosso subconsciente, onde ele provoca um deslocamento no tempo, coletando informações do passado, presente ou futuro e transmitindo à nossa consciência em forma de símbolos, cenas, emoções e etc. Isso acontece apenas para preparação do indivíduo, quando ele inicia o desenvolvimento de algumas de suas faculdades mentais. Mas este tipo de experiência é individual e não há a necessidade de ser comentada, a menos que haja um trabalho direcionado a isto. (programação de sonhos para encontrar objetos ou pessoas, transmitir informações, etc.)

Os sonhos revelam realidades diversas. Os sonhos que trazem emoções (se sonha e acorda com a sensação do sonho) são sonhos que nos trazem uma realidade. São sonhos de preparação para algo, te transmitem alguma coisa. O seu subconsciente captou uma realidade que a pessoa trouxe quando acordou. Esses sonhos podem ser continuados, dá para programar, são realidades que se pode realizar ou evitar. Seu subconsciente está te mostrando as possibilidades.

Os sonhos que não trazem emoções apenas a lembrança – a visão do sonho não modifica você no dia-a-dia. O seu subconsciente apenas realizou um deslocamento no tempo/espaço, coleta informações do passado, presente e futuro e transmite a você em forma de símbolos ou cenas para te mostrar alguma coisa, algo psicológico, uma tarefa do dia-a-dia que você tem algum problema. Não tendo emoção é apenas um sonho.

Se traz emoção tem uma certa realidade e deve ser analisado com cuidado. E não deve ser comentado no início (no astral), a princípio, mas vamos falar ainda muito sobre isso.

Mediunidade – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
Até mesmo as canalizações e mensagens dos Mestres Ascencionados serão direcionadas somente à população geral (planetários). Os dimensionais já estão atuando em níveis superiores dispensando assim este tipo de interação.

Somente os planetários necessitam de informação do astral para conseguir assimilar melhor o direcionamento da evolução mental segundo Jesus Cristo.

Para nós é uma coisa, para os planetários é outra. Para as pessoas em geral, os ascencionados darão a continuidade. Darão esta continuidade para quem não atingir 30 hertz/s de freqüência cerebral. Por isso estamos virando uma página importante em nível de trabalho.

Os seres que estão nos acompanhando não querem mais promover nenhum tipo de comunicação do tradicional a partir de 10 de outubro. A data não tem nada à ver com o choque das galáxias (só coincidência). Se for telepatia, psicografia, quem vai garantir que a mensagem é verdadeira? Que não é uma vontade da pessoa que misturou com uma mensagem do astral? Os seres querem que nós não paguemos “mico”, já chega ser tachado de louco…

Energia Sexualtranscrito da apostila de São Paulo- setembro/2007:
Quem tem um parceiro/a equilibrado, direcionado, ajuda na parte energética. Não adianta só pela empolgação. Ambos tem que estar em harmonia, tranqüilos e pensar coisas boas, positivas, pois a energia sexual promove, realiza, programa nossa vida, se soubermos usar isso. Na hora da sublimação falaremos muito da parte sexual e da energia em espiral. Tudo tem que ser direcionado. O sexo exagerado abre a aura. A falta ou exagero abre o campo, temos que ter o equilíbrio. A energia sexual renova as células, ajuda na criatividade, raciocínio, percepção extra-sensorial (consegue-se abrir um pouco mais o seu campo), perceber mais tudo que está a nossa volta.

Quem não ter parceiro/a, substitua pelos estímulos emocionais. Podemos transmutar qualquer emoção em energia sexual. O efeito é o mesmo que ela produz em relação ao nosso potencial mental. Qualquer emoção é só desejarmos que essa energia seja acumulada, reciclada no seu metabolismo, processada em vibrações positivas e armazenada no seu frontal. Basta desejar, a intenção é o que direciona e o nosso subconsciente faz o resto.

Podemos programar sempre pela manhã (ou ao final do dia): Eu quero que toda a energia negativa desse dia de hoje seja reciclada em positiva e que seja fixado no frontal. Basta um comando mental, um pensamento, um desejo, uma ordem. Automaticamente qualquer vibração negativa vai tendo essa energia reciclada. Qualquer emoção (+ ou -) será reciclada e garantimos o nosso dia. Pensando isso, nosso subconsciente trabalha sempre para nós o dia inteiro.

Bilocação” – “(transcrito da apostila de São Paulo- setembro/2007“:
A pessoa pode fazer uma projeção astral ou mental. Se projeta fora do corpo em um outro local, vê coisas, pessoas, etc. Isso faz parte do astral superior e serve de treinamento para aprendermos a organizar as idéias, direcionar as energias, mas para nós (que estamos em 30 ciclos/s), isso já não sacia mais o nosso subconsciente, ele quer alguma coisa mais intensa, com mais emoção, vamos dizer assim.

Por isso a próxima etapa é a bilocação, teletransporte. É onde estamos simultaneamente em dois ou mais lugares ao mesmo tempo. Depois da projeção vem a bilocação.

Jovens – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
As pessoas com a idade entre 12 e 21 anos possuem um campo vibracional muito intenso e se puderem direcionar a sua própria energia farão coisas espetaculares. As pessoas 7 dias depois de completar 22 anos perdem o ciclo vibracional ativo, perdem essa capacidade, fica com a vibração de um planetário. Se conseguirmos ativar essas pessoas (orientar, informar, trabalhar), nossos parentes nessa faixa etária, irão conseguir desenvolver em 100% da sua capacidade mental. A medicina de Cristo, os ensinamentos de Cristo, é fazer com que a pessoa faça o seu próprio milagre e o período principal para isso é dos 12 aos 21, que comanda as camadas da aura. Passou dessa idade conseguimos desenvolver no máximo 10, 12% da nossa capacidade vibracional. Nós teremos uma chance, uma condição maior porque os seres ajudam (plasma, fusão, energia cristica, etc.) a aumentar essa capacidade em até 40% (para quem já passou dos 21). É nossa obrigação moral de pelo menos informar que existem alguns trabalhos que se consegue ter sucesso de tudo que eles quiserem na vida. Conseguem desenvolver, ter uma visão aberta e não ficar “bitolado” ao sistema.

Nos próximos encontros na Fazenda e nos atividades de campo serão desenvolvidos trabalhos voltados às habilidades extra-sensoriais, técnicas antigas que se mantiveram ocultas da população pelas lideranças mundiais, pelo fato que tais métodos aumenta a sabedoria, facilita a manipulação das Leis Universais e faz com que o praticante tenha uma visão muito aberta voltada para o futuro.

Labirinto – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
O Labirinto é o principal deles. Alguns sacerdotes na época dos egípcios utilizavam alguns labirintos para desenvolvimento mental. Depois eles “anulavam” a força do local para que as pessoas não o utilizassem.

Encontramos um destes labirintos em Costa Marques e ele pode ser ainda utilizado, pois ainda está inteiro. Mas só quando o exército deixar…

Iremos construir um labirinto no projeto. A barganha das pedrinhas foi voltada para isso. Alguns deram dinheiro, ouro, cimento, tijolos, etc… Muitos destes objetos serão direcionados ao labirinto. Os seres estão nos orientando, passaram a tecnologia, como vamos duplicar a força, o desenvolvimento dos labirintos antigos. Potencializaremos o que já tivermos.

O dinheiro que foi arrecadado não é o suficiente, mas isso não importa, é simbólico, o que eles queriam é que fosse a energia de todos na barganha do 1+1=3. O restante os seres doarão. O ouro será colocado nas arestas ou no ápice da base dos homens e das mulheres nas que serão construídas na entrada da cidade (isto é o compromisso de alguém – muito provável uma mulher). Os seres passarão este compromisso para que construa as entradas e saídas do projeto destas bases. Outra parte deste ouro, será colocado nos vórtices de energia do labirinto.

A entrada e saída do labirinto será em cima de um vórtice de energia. Terá todas as repartições de um labirinto. Em vários pontos dele terá muitas experiências. Os receptores dos radinhos serão instalados em alguns pontos e a pessoa terá que aciona-los com a capacidade mental. Pelo labirinto estar num vórtice de energia, a nossa onda mental se amplifica. Estes pontos estão ligados à malha magnética do planeta (não em relação aos pólos magnéticos).

O local que será construído já foi definido. Terá 500 m2 no mínimo para passarmos por ele. Terá 2.10 metros de altura e será fechado, escuridão total e algumas luzes serão acionadas pelo nosso comando mental. Os seres darão certos cristais que serão instalados nos radinhos e lanternas para que isso aconteça.

Terá muitas “pegadinhas”. Quem tem fobia, vai perder a fobia. Tudo estará ligado as nossas ondas mentais. Os seres deram uma tecnologia para nós que tem uma tecnologia muito maior que essas placas de hoje que acionam membros do nosso corpo com um comando do cérebro. Que são comandados pelos impulsos das ondas elétricas.

Terá também algumas “chuvas” frias (como os seres fizeram com o José Roberto). O nosso comando mental nos proporcionará muitas dessas coisas.

O trabalho do labirinto ajuda a desenvolver as percepções extra-sensoriais, o senso de direção, aflora a intuição, ativa a vidência, expande o campo eletromagnético e ajuda a anular todos os medos.

Tempo em 8 segundos – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
Como todos já sabem o tempo está em 8 segundos e seria bom que pelo menos uma vez por semana tomemos o banho de estabilização.

Vale lembrar que segundo as orientações, quando o tempo estiver abaixo dos 7 segundos a coisa vai começar ficar mais feia do que já está, no que diz respeito as reações das pessoas em relação a parte psicológica. Temos que nos cuidar e curarmos rapidamente tudo o que nos afeta psicologicamente como depressão, pensamentos não condizentes com o nosso propósito, manias, tiques nervosos, vícios, pensamentos psicossomáticos e etc, pois isso acarretará em muitas mortes súbitas, ataques cardíacos, suicídios e até mesmo assassinatos.

Estas coisas irão afetar principalmente os planetários, mas poderá afetar a nós também se não nos cuidarmos! Temos muito pouco tempo!

Teoria das Supercordas – (transcrito da apostila de São Paulo – setembro/2007):
A Teoria das cordas (ou teoria das supercordas) é um modelo físico cujos blocos fundamentais são objetos extensos unidimensionais, semelhantes a uma corda, contrariamente aos pontos de dimensão zero (partículas) que eram a base da física tradicional. Por essa razão, as teorias baseadas na teoria das cordas podem evitar os problemas associados à presença de partículas pontuais (entenda-se de dimensão zero) em uma teoria física, como uma densidade infinita de energia associada à utilização de pontos matemáticos. O estudo da teoria de cordas tem revelado a necessidade de outros objetos não propriamente cordas, incluindo pontos, membranas, e outros objetos de dimensões mais altas.
O interesse na teoria das cordas é dirigido pela grande esperança de que ela possa vir a ser uma teoria de tudo. Ela é uma possível solução do problema da gravitação quântica e, adicionalmente à gravitação, ela poderá naturalmente descrever as interações similares ao eletromagnetismo e outras forças da natureza. As teorias das supercordas incluem os férmions, os blocos de construção da matéria. Não se sabe ainda se a teoria das cordas é capaz de descrever o universo como uma precisa coleção de forças e matéria que nós observamos, nem quanta liberdade para escolha destes detalhes a teoria irá nos permitir. Nenhuma teoria das cordas fez alguma nova predição que possa ser experimentalmente testada.

Trabalhos na teoria das cordas têm levado a avanços na matemática, principalmente em geometria algébrica. A teoria das Cordas tem também levado a novas descobertas na teoria da supersimetria, que poderá ser testada experimentalmente pelo Grande Colisor de Hádrons. Os novos princípios matemáticos utilizados nesta teoria permitem aos físicos afirmarem que o nosso universo possui 11 dimensões, 10 espaciais e 1 temporal e isso explicaria as características das forças fundamentais da natureza.

O estudo das chamadas teorias das cordas foi iniciado na década de sessenta e teve a participação de vários físicos para sua elaboração. Essas teorias se propõem a unificar toda a física e unir a Teoria da relatividade e a Teoria Quântica numa única estrutura matemática. Embora não esteja totalmente consolidada, a teoria mostra sinais promissores de sua plausibilidade.

A teoria em sua forma mais simples
Depois de dividirem o átomo em prótons, nêutrons e elétrons, os cientistas ainda puderam dividir os prótons e nêutrons em quarks (dos quais existem seis categorias diferentes, das quais apenas três existem atualmente, e que, combinadas, formam todos os tipos de partículas do Universo até hoje previstos). Tal divisão pode repetir-se ad infinitum, pois, ao chegar na última partícula (aquela que, supostamente, seria a indivisível), como saber que ela não seria, também, divisível? (O próprio átomo e, depois, prótons e nêutrons eram indivisíveis até serem efetivamente divididos em partículas menores. O elétron, contudo, até o nível de energia das experiências atuais, parece ser sem estrutura nos moldes do modelo padrão).

O que alguns físicos viram como uma possível solução para este problema foi a criação de uma teoria, ainda não conclusiva, que diz que as partículas primordiais são formadas por energia (não necessariamente um tipo específico de energia, como a elétrica ou nuclear que, vibrando em diferentes tons, formaria diferentes partículas). De acordo com a teoria todas aquelas partículas que considerávamos como elementares, como os quarks e os elétrons, são na realidade filamentos unidimensionais vibrantes, a que os físicos deram o nome de cordas. Ao vibrarem as cordas originam as partículas subatômicas juntamente com as suas propriedades. Para cada partícula subatômica do universo existe um padrão de vibração particular das cordas.

A analogia da teoria consiste em comparar esta energia vibrante com as cordas. As de um violão, por exemplo, ao serem pressionadas em determinado ponto e feitas vibrar, produzem diferentes sons, dependendo da posição onde são pressionadas pelo dedo. O mesmo ocorre com qualquer tipo de corda. Da mesma forma, as diferentes vibrações energéticas poderiam produzir diferentes partículas (da mesma forma que uma corda pode produzir diferentes sons sem que sejam necessárias diferentes cordas, uma para cada som).

História
A teoria das cordas foi originalmente inventada para explicar as peculiaridades do comportamento do hádron. Em experimentos em aceleradores de partículas, os físicos observaram que o momento angular de um hádron é exatamente proporcional ao quadrado de sua energia. Nenhum modelo simples dos hádrons foi capaz de explicar este tipo de relação. Um dos modelos rejeitados tenta explicar os hádrons como conjuntos de partículas menores mantidas juntas por forças similares à força elástica. A fim de considerar estas “trajetórias de Regge” os físicos voltaram-se para um modelo onde cada hádron era de fato uma corda rotatória, movendo-se de acordo com a teoria da relatividade especial de Einstein. Isto levou ao desenvolvimento da teoria bosônica das cordas, que ainda é, geralmente, a primeira versão a ser ensinada aos estudantes. A necessidade original de uma teoria viável para os hádrons foi completamente preenchida pela cromodinâmica quântica, a teoria dos quarks e suas interações. Tem-se a esperança agora que a teoria das cordas ou algumas de suas descendentes irão prover uma compreensão mais fundamental dos quarks em si.

A teoria bosônica das cordas é formulada em termos da ação Nambu-Goto, uma quantidade matemática que pode ser usada para predizer como as cordas se movem através do espaço e do tempo. Pela aplicação das idéias da mecânica quântica às ações Nambu-Goto — um procedimento conhecido como quantização — pode-se deduzir que cada corda pode vibrar em muitos diferentes modos, e que cada estado vibracional representa uma partícula diferente. A massa da partícula e a maneira que ela pode interagir são determinadas pela forma de vibração da corda — em essência, pela “nota” que a corda produz. A escala de notas, cada uma correspondente a um diferente tipo de partícula, é denominada o “espectro” da teoria.

Estes modelos iniciais incluem cordas abertas, que têm duas pontas distintas, e cordas fechadas, onde as pontas são juntas de forma a fazer uma volta completa. Os dois tipos de corda diferem ligeiramente no comportamento, apresentando dois espectros. Nem todas as teorias de cordas modernas usam estes dois tipos; algumas incorporam somente a variedade fechada.

Entretanto, a teoria bosônica tem problemas. Mais importante, como o nome implica, o espectro de partículas contém somente bósons, partículas como o fóton, que obedecem regras particulares de comportamento. Ainda que os bósons sejam um ingrediente crítico do universo, eles não são o únicos constituintes. Investigações de como uma teoria poderia incluir férmions em seu espectro levaram à supersimetria, uma relação matemática entre os bósons e férmions, que agora forma uma área independente de estudo. As teorias de cordas que incluem vibrações de férmions são agora conhecidas como teorias das supercordas. Vários tipos diferentes de supercordas têm sido descritos.

Nos anos 90, Edward Witten e outros encontraram fortes evidências de que as diferentes teorias de supercordas eram limites diferentes de uma teoria desconhecida em 11 dimensões, chamada de Teoria-M. Esta descoberta foi a espoleta da segunda revolução das supercordas. Vários significados para a letra “M” têm sido propostos; físicos jocosamente afirmam que o verdadeiro significado só será revelado quando a teoria final for compreendida.

Muitos dos desenvolvimentos recentes nestes campos relacionam-se às D-branas, objetos que os físicos descobriram que também devem ser incluídos em qualquer teoria de cordas abertas.

Propriedades básicas
O termo “teoria das cordas” pode referir-se tanto à teoria bosônica das cordas, com 26 dimensões, como à teoria das supercordas, descoberta pela adição da supersimetria, com suas 10 dimensões. Atualmente, o termo “teoria das cordas” usualmente refere-se à variante supersimétrica, enquanto as anteriores são designadas pelo nome completo “teoria bosônica das cordas’.

Enquanto a compreensão de detalhes das teorias das cordas e supercordas requer uma considerável sofisticação matemática, algumas propriedades qualitativas das cordas quânticas podem ser compreendidas de forma intuitiva. Por exemplo, cordas quânticas têm tensão, da mesma forma que um barbante. Esta tensão é considerada um parâmetro fundamental da teoria e está intimamente relacionada ao seu tamanho. Considere uma corda em loop fechado, abandonada para se mover através do espaço sem forças externas. Esta tensão tenderá a contraí-la cada vez mais para um loop menor. A intuição clássica sugere que ela deva encolher até um simples ponto, mas isto violaria o Princípio da incerteza de Heisenberg. O tamanho característico do loop da corda é um equilíbrio entre a força de tensão, atuando para reduzi-lo, e o princípio da incerteza, que procura mantê-lo aberto. Conseqüentemente, o tamanho mínimo de uma corda deve estar relacionado com a tensão que ela sofre.

As dimensões extras
Um aspecto intrigante da teoria das cordas é que ela prediz o numero de dimensões que o universo deve possuir. Nada na teoria de Maxwell do eletromagnetismo ou na Teoria da Relatividade de Einstein faz qualquer tipo de predição a este respeito. Estas teorias requerem que o físico insira o número de dimensões “na mão”. A primeira pessoa a adicionar uma quinta dimensão na teoria da relatividade foi o matemático alemão Theodor Kaluza em 1919. A razão para que a quinta dimensão não seja observável (sua compactação) foi sugerida pelo físico suíço Oskar Klein em 1926.

Ao invés disto, a teoria das cordas permite calcular o número de dimensões espaço-temporais a partir de seus princípios fundamentais. Tecnicamente, isto acontece porque a invariância de Lorentz só pode ser satisfeita em um certo número de dimensões. Isto é a grosso modo como dizer que se nós medíssemos a distância entre dois pontos, então girássemos nosso observador para um novo ângulo e a medíssemos novamente, a distância observada somente permaneceria a mesma se o universo tivesse um número particular de dimensões.

O único problema é que quando este cálculo é feito, o numero de dimensões do universo não é quatro como esperado (três eixos espaciais e um no tempo), mas vinte e seis. Mais precisamente, a teoria bosônica das cordas tem 26 dimensões, enquanto a teoria das supercordas e a Teoria-M envolvem em torno de 10 ou 11 dimensões. Na teoria de Rambu, as 26 dimensões vêm da famosa equação: [1-(D-2)/24]=0

Contudo, este modelo parece contradizer fenômenos observados. Físicos usualmente resolvem este problema de duas formas diferentes. A primeira é a compactação das dimensões extras, i.e., as 6 ou 7 dimensões extras são tão pequenas que não são detectadas em nossos experimentos. Obtém-se a solução de modelos hexadimensionais espaços Calabi-Yau. Em 7 dimensões, elas são chamadas distribuições G2. Essencialmente estas dimensões extras estão “compactadas” pelo seu enrolamento sobre elas mesmas.

Uma analogia padrão para isto é considerar um espaço multidimensional como uma mangueira de jardim. Se observar a mangueira de uma distância considerável, ela aparenta ter somente uma dimensão, o comprimento. Isso é semelhante às quatro dimensões macroscópicas com as quais estamos acostumados a lidar em nosso dia a dia. Se, no entanto, nos aproximarmos o suficiente da mangueira, descobrimos que ela contém uma segunda dimensão, sua circunferência. Esta “dimensão extra” é somente visível dentro de uma área relativamente próxima da mangueira, justo como as dimensões extras do espaço Calabi-Yau são visíveis a distâncias extremamente pequenas e, portanto não são facilmente detectáveis.

Certamente, cada mangueira de jardim existe nas 3 dimensões espaciais, mas por propósito de analogia, pode-se negligenciar a espessura e considerar somente a noção de superfície da mangueira. Um ponto na superfície da mangueira pode ser especificado por dois números, uma distância ao longo da circunferência, tal como um ponto da superfície da Terra pode ser especificado pela latitude e longitude. Em ambos os casos, diz-se que o objeto tem duas dimensões espaciais. Como a Terra, mangueiras de jardim possuem um interior, uma região que requer uma dimensão extra. No entanto, diferentemente da Terra, um espaço de Calabi-Yau não tem interior.

Outras possibilidades é que nós estejamos presos em subespaço com 3+1 dimensões de um universo com mais dimensões, onde o “3+1” faz-nos lembrar que o tempo é um tipo diferente de dimensão espacial. Como isso envolve objetos chamados D-branas, esta teoria é conhecida como mundo de brana.

Em ambos os casos, a gravidade atuando nas dimensões ocultas produz as outras forças não-gravitacionais tais como o eletromagnetismo. Em princípio, portanto, é possível deduzir a natureza destas dimensões extras pela necessidade de consistência com o modelo padrão, mas esta não é ainda uma possibilidade prática.

Problema
A teoria das cordas permanece não verificada. Nenhuma versão da teoria das cordas fez ainda uma predição diferente de alguma feita por outras teorias; ao menos, nenhuma que pudesse ser verificada por um experimento atualmente realizável. Neste sentido, a teoria das cordas está em “estado larval”: ela possui muitos aspectos de interesse matemático, e isto ainda deve se tornar de suprema importância para nossa compreensão do universo, mas isto ainda vai requerer mais desenvolvimentos para ser aceito ou negado. Uma vez que a teoria das cordas não possa ser testada em um futuro próximo, alguns cientistas têm se perguntado se ela merece mesmo ser chamada de uma teoria científica: ela não é ainda um teoria rejeitável ou falseável no sentido dado por Popper.

Isto não significa que ela seja a única teoria corrente que começou a ser desenvolvida que oferece estas dificuldades. Muitos novos desenvolvimentos podem passar através de um estágio de incerteza antes de se tornarem conclusivamente aceitos ou rejeitados. Como assinalado por Richard Feynman em The Character of Physical Law, o teste chave da teoria científica é se suas conseqüências concordam com as medições que obtivemos do experimento. Isto significa que não importa quem inventou a teoria, “qual o é seu nome”, ou mesmo qual apelo estético a teoria venha ter. “Se ela não está de acordo como os experimentos, ela está errada.” (Certamente, haveriam outras possibilidades: alguma coisa pode estar errada com os experimentos, ou talvez tenha se cometido um erro ao prever as conseqüências da teoria. Todas estas possibilidades devem ser verificadas, o que pode tomar um tempo considerável). Estes desenvolvimentos podem se dar na teoria em si, tais como novos métodos de realizar os cálculos e produzir previsões, ou devem ocorrem nos experimentos em si, que passam a exibir quantidades antes imensuráveis.

A humanidade não tem atualmente tecnologia para observar as cordas (que se acredita terem aproximadamente o Comprimento de Planck, em torno de 10-35 m). Em algum momento poderemos ser capazes de observar as cordas de uma forma significativa, ou ao menos obter uma percepção mais substancial pela observação de fenômenos cosmológicos que elucidem a física das cordas.

No início dos anos 2000, teóricos da teoria das cordas retomaram seu interesse em um velho conceito, a corda cósmica. Originalmente discutida nos anos 1980, cordas cósmicas são objetos diferentes em relação às entidades da teoria das supercordas. Por vários anos, cordas cósmicas eram um modelo popular para explicar vários fenômenos cosmológicos, tais como o caminho que foi seguido para a formação das galáxias no inicio do universo. Apesar disso, novos experimentos — em particular medições detalhadas da radiação cósmica de fundo — falharam em apoiar as predições do modelo da corda cósmica e ela saiu de moda. Se tais objetos existiram, eles devem ser raros e bem esparsos. Vários anos mais tarde, foi apontado que a expansão do universo poderia ter esticado a corda fundamental (do mesmo tipo considerado pela teoria das supercordas) até que ela atingisse o tamanho intergaláctico. Tal corda esticada pode exibir muitas propriedades da variação da velha corda “cósmica”, tornando os velhos cálculos úteis novamente. Além disto, as teorias modernas das supercordas oferecem outros objetos que poderiam ter uma razoável semelhança com cordas cósmicas, tais como D-branas unidimensionais altamente alongadas (conhecidas como “D-cordas”). Como o teórico Tom Kibble comenta, “cosmologistas da teoria das cordas têm descoberto cordas cósmicas observando em todos os lugares escondidos”. Velhas propostas para detecção de cordas cósmicas podem agora ser usadas para investigar a teoria das supercordas. Por exemplo, astrônomos têm também detectado uns poucos casos do que podem ser lentes gravitacionais induzidas por cordas.

Super-cordas, D-cordas ou outros tipos de corda esticadas na escala intergaláctica devem irradiar ondas gravitacionais, que podem ser presumivelmente detectadas usando experimentos como o LIGO. Elas também devem causar ligeiras irregularidades na radiação de microondas de fundo, muito sutis para terem sido detectadas ainda, mas na esfera das possíveis observações no futuro.

Embora intrigantes, estes propósitos cosmológicos falham em um sentido: testar uma teoria requer que o teste seja capaz de derrubar (ou provar falsa) uma teoria. Por exemplo, se a observação do Sol durante um eclipse não tivesse mostrado que a gravidade é capaz de desviar a luz, teria sido provado que a teoria da relatividade geral de Einstein era falsa (eliminando, é claro, a chance de erro experimental). Não encontrar cordas cósmicas não demonstraria que a teoria das cordas é fundamentalmente errada — meramente que a idéia particular de uma corda altamente esticada atuando “cosmicamente” é um erro. Enquanto muitas medições podem, em princípio, ser feitas para sugerir que a teoria das cordas está no caminho certo, os cientistas ainda não divisaram um “teste” confiável.

Em um nível mais matemático, outro problema é que, como a teoria quântica de campos, muito da teoria das cordas é ainda somente formulado através da técnica da perturbação (isto é, como uma série de aproximações ao invés de uma solução exata). Embora técnicas não-perturbativas tenham tido um progresso considerável — incluindo definições de conjecturas completas envolvendo tempo-espaço satisfazendo princípios assintóticos — a definição de uma teoria não-perturbativa completa é uma lacuna a ser preenchida.

O Projeto Portal está passando já neste final de ano de 2007 por uma reprogramação, para que a sua parte operacional se torne mais ágil e tenha mais objetividade já nas próximas viagens à Fazenda Boa Sorte e também já nos Trabalhos de Campo. Quando os dimensionais reúnem para os trabalhos, sua parte organizacional não acontece satisfatoriamente pela ansiedade de muito que procuram insistentemente resultados, o que acaba por interferir no objetivo final e maior dos trabalhos, que deve ser de interesse de todos e não apenas de alguns. E, por causa deste clima coletivo que não é nada harmônico, na ultima viagem à Fazenda Boa Sorte em setembro/2007 até que aconteceram excelentes contatos, mas nenhum deles ao nível do que seria o desejado para o momento – o contato compromisso.

O dimensional deve ter controle emocional para o recebimento de seu compromisso, sabendo-se sintonizar/interagir na freqüência necessária para um contato de quinto grau. E, para esta condição ele deve se apresentar com o coração aberto e sem ficar especulando o momento que está vivenciando, motivado ainda por dúvidas. Ele já não deve também ter mais insegurança, que lhe pode gerar o sentimento do medo, que sem duvida alguma poderá lhe tirar a possibilidade do seu contato. Quando o dimensional/Projeto Portal está se preparando para ter a sua interação de contato para o compromisso, ele deve estar plenamente consciente de sua responsabilidade não só de recebê-lo como também de executá-lo, porque se tiver uma dúvida menor que seja neste sentido, até que um contato poderá lhe acontecer, mas não será o de compromisso. Os “Seres” nesta sua situação de insegurança-dúvida não lhe passariam informações inerentes à responsabilidade de um compromisso. Portanto, se o dimensional tiver qualquer duvida e os “Seres” lendo a sua mente neste sentido, não lhe passarão as informações relativas ao seu compromisso. Neste instante de interação o dimensional fica bastante envolvido ao nível de sua consciência-razão e por isso, os seus pensamentos ficam ainda mais aflorados e mais fáceis de serem lidos/decodificados.

O ideal seria que até setembro/2007 cada um dos mil quatrocentos e quarenta dimensionais/Projeto Portal já tivesse recebido o seu compromisso e não apenas os seis dimensionais que já o receberam. Para os atuais trabalhos na Fazenda Boa Sorte o ideal seria a presença de cento e cinqüenta dimensionais e no máximo cento e oitenta dimensionais, por que eles poderiam ser mais facilmente orientados e com isso os trabalhos seriam direcionados de uma maneira melhor. Quando o numero de dimensionais fica excessivo, quase sempre os trabalhos ficam prejudicados, pela dificuldade de trabalhar/direcionar uma quantidade excessiva de indivíduos, principalmente quando muito deles estão comparecendo na Fazenda Boa Sorte pela primeira vez, sem saber o que fazer e para onde se direcionar, ficando totalmente perdidos em relação ao que está acontecendo em volta deles.

Quando os dimensionais veteranos convidam os dimensionais novatos, eles são responsáveis pelos seus convidados, portanto, devem pelo menos lhes informar como proceder – como anfitriões têm responsabilidade consigo mesmo e ainda com os “Seres”. E, aqueles dimensionais que ajudam a direcionar os trabalhos não devem ficar procurando compensações pelo o que estão fazendo – não devem “cobrar” pela ajuda que estão dando, mesmo porque esta cobrança lhes gerará expectativa, trazendo-lhes ansiedade pela sensação constante da necessidade de receber recompensa pelo o que estão fazendo. O dimensional deve ter a noção que ao trabalhar de maneira desprendida para o coletivo, ele não está fazendo uma troca, já que ele está trabalhando realmente é para si mesmo, porque neste nível de compreensão/consciência a recompensa lhe virá sem que ele a peça – ele já está preparado para que ela automaticamente aconteça. O dimensional deve de maneira mais constante “se burilar”, ao mesmo tempo em que ajuda também o seu semelhante a se aprimorar. Os “Seres” estão vendo todo este seu esforço, portanto, no momento certo o chamarão.

O dimensional deve ter muito equilíbrio emocional para ter o seu contato compromisso. Ele deve ter muita calma e autocontrole, que só é alcançado pelo auto-conhecimento. E, se ele no momento ainda não alcançou a condição necessária para a sua interação de contato, ele com certeza a conquistará posteriormente, desde que positivamente modifique a sua maneira de pensar e de agir. E, ele não deve ficar cobrando dos “Seres” com estas perguntas: – “porque eles fazem isso comigo ou ainda, o que eles querem de mim?”. Também, o dimensional não deve muito menos transferir a sua frustração para o Mediador, que não tem responsabilidade pelo seu insucesso, porque a sua função é apenas ativá-lo e deixá-lo vibratoriamente pronto, para que com a sua própria capacidade conquiste o que almeja – portanto, a chave do sucesso e do insucesso está apenas no dimensional.

Ter a noção de disciplina e agir em função dela, deve ser o proceder de todos aqueles indivíduos que se propõem a formar um grupo coeso – e, esta disciplina no Projeto Portal deve ser mais observada, porque os dimensionais já estão com as suas mentes aceleradas vibrando a mais de trinta ciclos/segundo e por isso, se não houver a noção de disciplina/hierarquia/organização para que os trabalhos sejam ali desenvolvidos ao nível do coletivo, não formará o Corpo de Energia e sem ele o objetivo energético-vibratório final que é do interesse de todos, não será alcançado. Como a freqüência mental do dimensionais/Projeto Portal já está acelerada, eles precisam ficar vigilantes, organizando-se e apoiando uns nos outros. Portanto, a compreensão, a tolerância e principalmente a disciplina devem estar presentes, porque sem elas o que buscam através de um compromisso, não se dará como esperam.

Pela vibração de cada uma das “Placas” o Mediador dentro da caverna sabe da freqüência vibratória e do momento de cada dimensional, portanto, quando ele está tanto apto para receber o seu compromisso quanto ele diminui a sua vibração saindo da freqüência, por aumentar a sua expectativa. Mas, o dimensional/Projeto Portal deve ter a consciência de que mesmo ele não sendo orientado pelos “Seres” em um contato para o compromisso, deve assim mesmo já ter a clareza qual o caminho que neste sentido deve seguir, porque as informações para o seu compromisso já estão nele codificadas.

Os “Seres” estão observando o desempenho de cada um dos seis primeiros dimensionais, que já receberam as informações para o seu compromisso e se eles não começarem a desempenhá-lo, com certeza não existirá o motivo para que mais informações sejam novamente lhes passadas – e, em relação aos “Seres” estes seis dimensionais funcionam como “termômetros” para os demais dimensionais. Dois destes dimensionais estão realmente pondo em pratica as informações que receberam, mas os quatro restantes estão até agora (setembro 2007) apenas na expectativa do que devem fazer em relação às informações que receberam. O dimensional quando está para receber o seu compromisso, ele fica sendo observado mais de perto pelos “seres”, sendo medido em suas reações/realizações e através delas é que os “Seres” programam tanto a situação/local de passar o compromisso quanto à maneira de passar as informações.

Quando os dimensionais novatos comparecem pela primeira vez na Fazenda Boa Sorte, eles ainda no primeiro dia são colocados dentro de um circulo formado pelos dimensionais veteranos, quando então são puxadas as “Naves” GNA ou de Gemus, para que possam ao nível mental, serem nivelados ao padrão energético dos dimensionais veteranos. Também, já no primeiro dia é feito o trabalho de cura para todos aqueles dimensionais que dela necessitam e só então os trabalhos vibratórios são iniciados. E, à medida que estes trabalhos desenvolvem, o Mediador está podendo agora selecionar determinados dimensionais para trabalhos individuais e específicos.

De agora em diante e independente do dimensional já está ou não desenvolvendo o seu compromisso, o Mediador mesmo assim já possui informações e orientações dos “Seres” sobre o que fazer com ele e mesmo com aqueles que ainda estão para chegar ao Projeto Portal.

Os dimensionais veteranos têm a obrigação de passar informações básicas aos dimensionais novatos – principalmente àqueles que foram por eles convidados. E, em relação às manifestações que podem ser mostradas, como as sondas, as “Naves” GNA ou de Gemus e ainda, a materialização de pedras discóides, entre outras, os dimensionais veteranos devem esperar “o sinal” dos Seres Ultradimensionais.

O dimensional/Projeto Portal será individualmente muito trabalhado pelo Mediador, para que consiga um padrão vibratório, que o sintonize ainda mais com as Leis Universais e possa melhor compreendê-Las e também melhor exercitá-Las.

O dimensional ao movimentar, quebrar, entortar e movimentar objetos, entre outras de suas habilidades paranormais, ele está queimando sua energia e se neste momento ele sublimá-la, tudo que estiver em sua volta, será atraído pelo seu campo energético. Portanto, se o dimensional “puxa” mentalmente um objeto, é porque ele entra na freqüência deste objeto e paralelamente está no momento se exercitando ao nível do extra-físico, o que irá ainda ajudá-lo a perceber as realidades paralelas.

O Mediador irá agora trabalhar mais constante a parte extra-sensorial e mental de cada dimensional/Projeto Portal, para que ele possa manipular a matéria (objetos), desenvolver a velocidade do seu pensamento e a intensidade de sua energia. Estes três requisitos devem ser trabalhados no dimensional até o ano de 2010, tendo em vista o que vai posteriormente acontecer neste planeta. E, o dimensional durante este seu atual momento de seu aprendizado deve cooperar com o Mediador, dando-lhe apoio em todos os sentidos, porque iniciou a segunda fase dos trabalhos vibratórios no Projeto Portal, quando cada um sendo separadamente trabalhado, exigirá de todos muito mais esforço e dedicação. Na Fazenda Boa Sorte começarão a ser desenvolvidos na “Escola de Mistérios” trabalhos voltados às habilidades extra-sensoriais dos dimensionais, através de técnicas antigas que mantiveram ocultas da população por causa dos interesses escusos/manipuladores de alguns dirigentes mundiais, já que estes conhecimentos aumentariam a capacidade de discernimento e de sabedoria dos indivíduos de um modo geral e particularmente dos dimensionais, por lhes facilitar a manipulação das Leis Universais e lhes trazer uma visão muito aberta e mais voltada para o futuro.

Na “Escola de Mistérios” estes trabalhos serão exercitados em três momentos:
1º – no labirinto – ajuda a desenvolver as habilidades extra-sensorial, o senso de direção, o afloramento da intuição, a ativação da vidência, a expansão do campo eletromagnético e ainda, ajuda a anular todos os medos;
2º – na identificação vibratória – ajuda a identificar a energia não só dos seres humanos, como também a dos Seres Ultradimensionais e a dos Seres Extraterrestres, entre outras;
3º – na visão da aura de todas as coisas – possibilita a pessoa guiar na escuridão, identificar problemas tanto de pessoas quanto de animais e também, analisar de um modo geral o estado de saúde físico-mental das pessoas. Os conhecimentos que Jesus Cristo os exercitava, estão relacionados ao que o dimensional/Projeto Portal chama hoje de “Medicina de Cristo” e foram adquiridos na “Escola de Mistérios”.

Translate »