Postado por

Somos mais que corpos físicos

Somos mais que corpos físicos
Print Friendly, PDF & Email

– Vibramos Freqüências de Onda –

De Charles Ferreira de Souza (sataniel@ig.com.br) – em maio de 2009

Tudo está vibrando, emitindo Freqüências de Ondas.

No Universo não existem nomes e sim Freqüências de Ondas.

A Freqüência de Onda do dimensional é única no Universo. Portanto, ele é identificado através desta Freqüência Vibratória e também pela sua historia cósmica, pela sua origem, pelas suas vidas passadas e ainda pelo “tipo” de sua energia, que fica mais fácil de ser manipulada, quando ele consegue identificar a sua Freqüência de Onda, porque lhe possibilita paralelamente uma maior interação consigo mesmo e com o Universo.

O dimensional pode começar a entender o que é Freqüência de Onda, identificando a vibração de seu corpo físico e, para isso, ele deve colocar as suas mãos próximas um a da outra, para sentir a energia que se forma entre elas. Então ele pode começar a identificar se esta sua freqüência/vibração é acelerada, lenta, quente ou fria, etc. e, portanto interiorizando-se e já questionando mentalmente qual ela é, deve ir concentrando-a energeticamente em seu chacra cardíaco, mas tendo o cuidado de não vibrar na freqüência da tristeza, que é de um padrão mais baixo.

Se o dimensional tem normalmente o seu padrão vibratório muito acelerado, mas por algum motivo momentaneamente desacelera, ele deve se esforçar para que volte acelerar, portanto que a sua freqüência não continue baixo-diminuta. E o ideal é que o dimensional permaneça na Freqüência do equilibro ou do desejo de estar em harmonia, que é a vibração da pacificidade.

Então, para que ele mantenha sempre positiva a sua vibração/freqüência, ele deve “induzi-la” mentalizando-a como uma energia harmônica, para que ele possa sempre vibrar no que ele deve realmente ser. Mas, se ele for habitualmente um individuo triste e descobre que sua freqüência é verdadeiramente esta, ele deve pensar em situações/momentos alegres – em uma energia diferente para mudar todo o seu padrão vibratório.

O dimensional pode sair de qualquer “tipo de energia” mudando a sua freqüência, a partir do momento em que entender/aprender como comandar e usar neste sentido o seu potencial.

Quando ele vibra na “freqüência da confusão”, ele está dizendo com a sua energia emocional, que está vibrando contra tudo, com mil coisas para pensar/resolver e, nesta condição ele está desperdiçando energia. Já na freqüência da harmonia indica que ele está em busca de sua Paz Interior.

Entretanto, existe uma ansiedade mesmo que inconsciente do dimensional que busca o equilíbrio, quando procura compartilhar este seu estado harmônico com outros indivíduos ao seu redor, para que também consigam e se mantenham sempre nesta vibração. Portanto, o dimensional deve se observar quando procura vivenciar a harmonia, porque nele existe a necessidade que tudo esteja positivo em sua volta.

A freqüência da aceleração é a vibração sexual – é quando o dimensional “está agitado”, com a sua Kundalini (Energia da Vida) aceleradamente vibrando.

Ele ao identificar em um determinado momento a energia positiva que irradia, pode aproveitá-la tocando em uma moeda, portanto ao mesmo tempo em que a mentaliza ele a transfere para este mental, para uso posterior e direcionado ao equilíbrio e à melhoria de familiares, de parentes próximos ou de outros indivíduos.

Ainda, o dimensional para treinar a manipulação das Freqüências de Onda de um modo geral, deve aprender fazer a leitura/captação da vibração de outros indivíduos. Deve “sentir no coração” a vibração dos outros, sem usar o recurso da racionalização. Portanto, quando ele for manipular a sua energia neste sentido (e em todos os outros), deve usar sempre “a força do seu coração”, que lhe dá a certeza, de que a leitura está sendo feita de forma correta.

Este “impacto em seu coração” é sempre verdadeiro, é sempre a impressão mais correta, porque ao usar a racionalização o dimensional corre mais o risco de errar. Ele deve prestar atenção em sua reação psíquico-química–fisiológica.

Neste momento ele deve acreditar que pode, porque assim a sua freqüência muda e ele alcança o que almeja – este seu estado de positividade é que muda as suas Linhas da Vida a seu favor. Ele pode tudo. E como “tudo é vibração” ele apenas deve saber escolher sabiamente as melhores vibrações para si.

Então, o dimensional deve aprender manipular Freqüências de Onda de acordo com as Leis Universais, para que possa mudar as suas Linhas da Vida corretamente, porque qualquer vacilo nesta manipulação pode lhe gerar um provável futuro negativo e até perder a sua própria vida.

Ainda, neste sentido ele deve aprender a manipular a sua energia e alterar o seu padrão vibratório para o positivo, para que não caia em depressão.

A depressão é a energia da morte. E o pior de tudo é que o individuo neste estado vibratório negativo tão intenso, pode atrair também coisas ruins para sua família. Portanto, ele não deve deixar de jeito nenhum que o seu padrão vibratório caia até à condição de depressão, porque fica até difícil que outros possam lhe auxiliar, já que ele já não mais consegue mentalmente colaborar.

Uma freqüência/vibração “desmancha” a outra, portanto ele que já alcançou o que ele quis, deve permanecer sempre vibrando neste estado de positividade! Assim, ele deve observar quando a sua freqüência vibratória está acelerada e não entrar em desarmonia, senão o seu padrão vibratório cai mesmo.

Estar em harmonia é ele ser quem é sem mascaras, mas respeitando os limites dos outros!

O Universo todo funciona na trama das dimensões. Cada um tem a sua lei e sua vibração e tudo isso funciona perfeito dentro do Universo – e, este estado de coisas em equilíbrio, é também o estado de harmonia.

O dimensional não deve criticar e nem achar que é melhor que os outros, porque as diferenças se completam, mesmo estando cada um em seu patamar de desenvolvimento. Ninguém tem o padrão mental-vibratório máximo.

Na ascensão evolutiva a consciência de cada um vai vibrando com a tendência de cada vez mais se expandir. Assim, é que cada um vai mudando de faixa vibratória e sempre para melhor, cada vez mais adquirindo consciência-razão.

O dimensional tem que aprender a se adaptar a todos os lugares, para que possa em todos os sentidos, aprender a fazer a leitura dos padrões vibratórios ou das identidades das coisas. E “o seu coração” é que vai ajudá-lo muito nisso tudo. Portanto, que ele não rotule ninguém, mas procure compreender tudo e todos, para que assim ele dê um grande salto de consciência.

Se tudo é vibração, ele deve aprender a “ler” a vibração/freqüência de todos e de tudo.

Quando ele se exercita neste sentido e começa saber principalmente de si mesmo, ele pode fazer uma análise bem profunda e identificar com certeza a sua Principal Freqüência. E ao identificar qual ela é, ele passa a ter a chave para manipular outras freqüências que com elas interage.

Para manipular estas energias, ele não deve esquecer, que deve entrar naquele treinamento de manipulação energética na forma de círculo, semicírculo e seta (direcionada), alterando a energia dos outros e dos lugares.

E para acelerar as suas ondas cerebrais, ele deve respirar bem fundo e na medida em que for contando em sua mente os números de um a dez, ele deve “segurá-las em sua testa” (chacra frontal). Então, com a sua respiração acompanhando as contagens nesta seqüência, que devem ser cada vez mais rápidas, ele paralelamente deve se acelerar mentalmente o mais rápido que puder. Ele deve ainda nesta ocasião relaxar o corpo, soltando bem os seus ombros, para lhe facilitar uma melhor execução deste exercício.

Com esta aceleração a sua sensibilidade/percepção fica bem alta, amplia-se bastante.

Como já mencionamos em outra ocasião, o dimensional tem possibilidade de exercitar cento e cinco sentidos, mas ele só usa comumente cinco deles. Assim, além daqueles que já os exercita normalmente na terceira dimensão, ele pode “despertar” a psicocinesia, telepatia, clarividência e vários outros. Portanto, ele tem um tesouro gigantesco guardado dentro de si e dele não se utiliza quase nada.

Para que o dimensional possa liberar todo este potencial que está guardado dentro de si, ele deve trabalhar com os exercícios necessários neste sentido, mas exercitando-os como se fossem brincadeiras. Portanto, ele deve se proceder bem solto sem obrigação inicial de acertar, porque assim sem bloqueios o seu subconsciente vai liberando gradativamente os outros seus sentidos.

Portanto, no sentido de “buscar” os seus outros sentidos, ele pode exercitar inicialmente com as suas ondas cerebrais, buscando com elas a telepatia, que tem haver com a psicometria e que é a leitura da informação do pensamento ou do objeto. E já neste seu nível de exercício para a telepatia é que o dimensional começa a perceber que os seus outros sentidos funcionam mesmo.

A retina do dimensional é que transmite luz para o seu cérebro e quando ela consegue captar mais luz que o normal, ela já é também capaz de captar outras freqüências além dos cinco sentidos – de perceber os Ultras, os Energéticos e outros Seres.

Para manipular a sua energia o dimensional “deve ter foco”, deve estar centrado no que está fazendo. Ele deve ter concentração, porque se relaxar demais ou se estiver cansado não conseguirá manipula-la. Ele deve ter ainda Vontade, porque estar nesta Freqüência é estar exercitando um potencial gigantesco existente dentro dele e que se não for manipulado, ele passará pela vida vendo os outros conseguindo o que querem e ele não.

Aquele que ao manipular as energias fica com sono, moleza, boca seca, boca amarga, cansaço e estando de um modo geral desmotivado, é porque o seu subconsciente ainda não está acostumado a “mexer com este tipo de coisa”.

Nesta situação os seus chacras ficam mais abertos e aí ele passa a captar as energias de todos e, por isso, é que fica com sono, moleza, etc. Portanto nesta situação ele deve fazer o exercício que fecha o seu campo, concentrando-se em seu chacra umbilical e girando-o da esquerda para a direita vinte e sete vezes.

Todo trabalho vibratório no sentido de proteger o dimensional é feito no sentido anti-horário e ele pode ser feito até mentalmente.

Quando o dimensional em seus relacionamentos humanos “mexe” com a energia de outros indivíduos que sentem antipatia por ele, deve colocar a sua mão esquerda espalmada em cima de sua mão direita distante uma da outra trinta centímetros e depois deve inverter a oposição delas para que mude a energia, que porventura possa receber destes indivíduos.

Raiva e antipatia que levem ou não brigas entre indivíduos, prende uns aos outros com este tipo de energia negativa. Então, é melhor mudar este estado de coisas, para que anule este tipo de freqüência de uns para com os outros, cortando de vez este vinculo, que pode levar anos para ser resolvido.

O dimensional não desperto não é acostumado trabalhar/direcionar energias, diferentemente daquele que já se despertou e, portanto já é capaz de trabalhar com varias formas de energia. Trabalhar com elas às vezes cansa mais do que abrir fisicamente um poço, porque o cansaço que a mente provoca no processo de querer concentrar é muito grande, é maior que o cansaço físico.

A mente daquele que ainda não se despertou não “vê” o trabalho energético, que é abstrato. Ela gosta é de televisão, circo, música, porque ela foi educada para ser distraída, utilizando-se dos cinco sentidos – e isso não deve acontecer de forma constante com aquele dimensional, que procura se despertar.

O dia em que o dimensional estiver concentrado e outros falando ao seu redor e mesmo assim ele permanecer focalizado no que está fazendo, pode se dizer que ele já é um manipulador de energia e que neste sentido para ele não tem mais limites.

Portanto, a única coisa que difere um paranormal de um outro que não manipula energias, é fato de que este último não tem concentração/foco. Assim, o dimensional deve disciplinar muito a sua mente e se perseverar, porque no início vai ser difícil para ele, já que a sua mente tende a ficar muito voltada para situações que a distraem.

Quase sempre é percebida a fofoca em um grupo de indivíduos e principalmente quando neste grupo o numero de indivíduos vai aumentando. A maior parte dos presentes fofoca, porque ela distrai. A não fofoca que proporciona a concentração, não é divertida. Desde pequeno o ser humano é educado para ser distraído e concentrar pouco, o que normalmente lhe provoca dificuldade de aprendizado na escola, etc.

Assim a não fofoca/concentração que são realmente importantes ao desenvolvimento da consciência, são normalmente difíceis para os seres humanos exercitá-las.

A concentração é pegar algo que se está fazendo, prestar total atenção no que faz e para que isso aconteça o dimensional deve se exercitar na reeducação de sua mente.

Portanto, para o dimensional “desenvolver a sua paranormalidade” não é tão difícil, porque ela já está dentro dele, a sua dificuldade maior com certeza é a sua necessidade de reeducar a sua mente, aprendendo-se concentrar, para que possa, inclusive, expressar a sua paranormalidade.

Se o dimensional focalizar, por exemplo, à sua mão esquerda e provavelmente sentir nela uma vibração, pulsação, quentura, etc., isso ocorre porque ele levou o foco da sua atenção para ela.

Isso acontece também quando ele ao fazer uma prova, coloca toda a sua atenção para “dentro de sua cabeça”, para que a sua mente neste momento funcionando sem distração, possa lhe proporcionar um resultado positivo nesta prova.

Sempre se fala que o individuo saudável é aquele que apresenta equilibrados o seu estado físico, emocional e mental. Mas, também pode ai acrescentar a condição financeira estável.

E para que ele fique na freqüência que lhe permita permanecer em uma condição financeira estável, ele deve imaginar o seu corpo todo envolto e protegido pela cor prateada – assim, quanto mais ele se envolver pela energia desta freqüência, mais a sua condição financeira irá mudando para melhor.

Também o dimensional pode pensar para aqueles indivíduos de quem gosta que eles estão com sua camada externa da aura envolvida pela cor prata, porque esta freqüência tendo um potencial muito positivo, dificulta o interesse deles pelas drogas, bebidas alcoólicas, fumo e outros vícios/hábitos nocivos.

Quando a saúde física do dimensional começa a mudar para pior, o seu campo energético/aura abre e isso não é bom.

Na hora de dormir o dimensional pode imaginar como se estivesse dentro de uma bolha de água e que está jogando para dentro dela um pó branco brilhante. Então, ele deve continuar a pensar que a bolha começa a borbulhar como o sal de fruta em um copo d’água e que este borbulhar é todo um processo energético para que ele consiga saúde integral. E para que isso aconteça as células do seu corpo vão também ficando agitadas e na medida em que elas vão vibrando, estas vibrações vão curando o seu corpo à noite toda. De manhã e já desperto o dimensional perceberá que o resultado físico é impressionante, em relação ao que ele percebeu e ao que ele quis.

Quando o dimensional consegue sair consciente fora do seu corpo e “vê” os indivíduos mergulhados nestas bolhas, ele fica impressionado com a luz gerada em volta deles – é fantástico.

Os Ultras sinalizam nos trabalhos os dimensionais com bloqueios energéticos ao nível de seus meridianos, mas também o orientam como ativar a sua freqüência vibracional e perceber o seu potencial de psicosinesia (movimentar as coisas com o poder da mente). Ainda, os Ultras quando se mostram junto às suas testas, indicam a sua capacidade para a ativação da clarividência e para outras paranormalidades.

O dimensional em seu trabalho de trans-identificação (de captação energética de um outro individuo), ele deve sempre verificar se as energias que estão vindo para si são positiva, para que se resguarde das energias negativas.

E ele sabe se esta energia é negativa, quando diante deste individuo sente a sensação de moleza e de tristeza, entre outras sensações não desejáveis. Mas se ele sente euforia e alegria, significa que a energia que está sendo para ele direcionada é positiva.

Quando a energia está ativa em um grupo de dimensionais em trabalho e, portanto com o campo energético coletivo já na freqüência da cor vermelha, é muito mais fácil, por exemplo, uma colher “ficar mole” nas mãos dos participantes, porque nesta condição vibratória o índice de psicosinesia – a capacidade da mente atuar sobre a matéria está muito satisfatória. Então, quando nesta situação os dimensionais imaginam que o corpo metálico desta colher está ficando mole em suas mãos à medida que vão brincando com a energia direcionada por eles, a colher vai esquentando para finalmente o “fenômeno” nela acontecer – entortando-se ou quebrando-se.

O dimensional deve sempre lembrar para que os “fenômenos” aconteçam, ele tem que saber, que ao direcionar a energia na forma de circulo é para ele mesmo, na forma de semi-circulo é para os outros e na forma de seta é para objetos. Mas, antes de tudo ele deve aprender a ativar sua kundalini, para que ele alcance o que quer. Isso é importante para que ele seja capaz de interagir com a matéria, alterando a sua freqüência.

Ele não deve esquecer que tudo é vibração, que tudo tem uma freqüência vibratória e se ele consegue entrar na freqüência vibratória de qualquer objeto e colocar sua mente para atuar sobre ele, porque foi capaz de desfazer “a linha dura” que constitui este objeto.

O dimensional está criando o tempo todo com o seu pensamento. Tudo é forma pensamento que se materializa. Então ele deve aprender a entrar na freqüência das coisas.

Nos trabalhos vibratórios fica mais fácil para ele, se ao transmitir ou receber sensações, ele entra na freqüência dos Ultras através dos sentimentos da alegria, da leveza e de outros sentimentos propícios.

Entretanto, neste momento a sua maior dificuldade é quando depois que “subir” a sua kundalini, acumulando-a em seu frontal, ele não consegue segurá-la neste chacra, “descarregando-a” dali com muita facilidade. Ele não deve deixar que isto aconteça, senão ele não conseguirá manipular/direcionar as energias, principalmente a energia em espiral que o seu verdadeiro objetivo.

Quando o dimensional através de exercícios começa desbloquear os seus sentidos ou as suas cento e cinco habilidades mentais, mais ou menos 20 ou 25 poderão aflorar, mas é claro, que ele só vai conseguir fixar duas ou três habilidades, que estão mais fortemente compatíveis com ele no momento.

Translate »