Postado por

Terra é convexa

Terra é convexa
Print Friendly

Na noite do dia 11 de junho de 2011, no Hotel Fazenda Projeto Portal, município de Corguinho/MS-BR, “Bilu” fez uma revelação sobre o formato da Terra, quando disse ter ela a forma convexa, diferentemente do que diz hoje o meio científico.

A superficie nem tanto irregular caracterizando o formato elipsoide e outra mais irregular de um geoide assemelhando o formato de uma batata, são usadas ultimamente para identificarem os dois formatos (arredondados) mais aceitos para a Terra. Entretanto, para “Bilu” o seu verdadeiro formato é ainda mais achatado que os dois anteriores assemelhando uma convexidade, que nela toda a superfície do planeta é nivelada pelos oceanos e circunscrita por uma borda coberta de gelo.

Ainda de acordo com ele o que se julga ver em relação ao formato da Terra, mesmo quando vista do espaço – filmada de fora, com o seu aspecto arredondado, achatado nos pólos e alargado no equador é uma ilusão, porque a sua forma mais correta é ainda mais achatada, portanto não é aquela que aparenta ter, principalmente em sua parte onde está localizado o pólo sul, que ajuda dá-la a sua real forma convexa.

Para “Bilu” os atuais formatos mais arredondados da Terra e mais aceitos pela ciência oficial, eles são o resultado “da ilusão de ótica provocada pelas camadas atmosféricas, pelos campos eletromagnéticos, pela umidade do ar e pela imensa extensão formada pelo nivelamento das águas dos oceanos com a sua gigantesca disposição longitudinal.

Foi Aristóteles, no ano 330 a.C, um dos primeiros pensadores a propor uma Terra em sua forma esférica. Portanto, até aproximadamente quatro séculos antes de Cristo a crença era da Terra plana.

Mesmo no período medieval algumas pinturas continuavam ainda reforçar a crença da Terra plana, apesar de que em várias épocas sempre estiveram presentes sábios com a noção do formato esférico da Terra, mesmo que não tenha sido feita até hoje uma medição precisa em relação ao seu formato.

No século XVII o inventor inglês Samuel Rowbotham ainda reforçou a crença da convexidade deste planeta, quando observou que os mastros de um navio desapareciam no horizonte, depois que esta embarcação alcançava certa distancia, mas logo tornavam a ser vistos, quando se utilizava do recurso de uma luneta. Portanto, para ele a Terra não era redonda, mas possuía aquela mais próxima à condição de plana.

Para o mundo cientifico falar em teoria da Terra convexa não é no momento possível, porque é uma idéia absurda. Portanto, os pesquisadores do Projeto Portal devem seguir em frente e aceitar o desafio do que está sendo proposto por ”Bilu”, fazendo os testes (experimentos) sugeridos por ele.

Para a comprovação desta revelação devem ser levados em consideração conceitos básicos da física e de outras ciências, que conhecidos e aceitos cientificamente possam com eles esta nova teoria ser questionada e comprovada se for o caso, valendo-se também de uma serie de experimentos propostos por “Bilu”, que devem ser realizados pelos pesquisadores do Projeto Portal, possibilitando-os ter a certeza em relação ao que este parceiro de outra realidade falou.

Quando a mente utilizando do raciocínio é “sacudida” para um novo campo de visão em relação a uma determinada teoria, ela “fica em “insight” buscando novos conceitos e aspectos não encaixados em teorias anteriores. Portanto, se o que “Bilu” está dizendo for confirmado por inúmeros experimentos, muito do que atualmente é aceito pela ciência como certo terá que ser refeito, depois naturalmente de muita polemica.

Em sua constante busca de novos conhecimentos e acumulando-os, é que a humanidade vai construindo a civilização, mesmo que nesta sua caminhada conhecimentos que até então eram aceitos cientificamente como verdadeiros, são substituídos e paradigmas são invalidados. Então, como já aconteceu na historia da humanidade, são gerados nestas ocasiões verdadeiros “curtos-circuitos” no campo do raciocínio e da avaliação, mas depois de certo tempo com novas informações que vão surgindo tidas como corretas, com elas vão também sendo aceitas como corretas novas teorias.

Sempre esteve presente o questionamento sobre o formato da Terra.

Recentemente, acrescentando mais informações nesta discussão, professores e pesquisadores da Universidade Federal Fluminense disseram mediante estudos pertinentes, que a superfície terrestre é totalmente irregular, não existindo definições matemáticas capazes de representá-la, sem deformá-la.

Somando-se também a esta polêmica, cientistas da Agência Espacial Européia (ESA) apresentaram um geoide (forma física do planeta) que não é precisamente redondo. Sua forma mais irregular faz lembrar o formato de uma batata. A geodésia é a área da ciência que estuda e representa a superfície da Terra e o seu campo gravitacional.

No modelo deste geoide, os pesquisadores ilustraram o efeito da gravidade ao redor do globo. Na imagem à esquerda as áreas onde a gravidade é mais forte, a cor é amarela e nas regiões onde a gravidade é mais fraca a cor é azul. Para obter este modelo geóide e mais recente, foram reunidos os dados enviados nos últimos dois anos pelo satélite GOCE – da ESA, que é um artefato espacial lançado no ano de 2009, para explorar a circulação oceânica e o campo gravitacional.

Agora, sugerido por “Bilu” o formato da Terra não é de todo plano, não é também esférico achatado nos pólos e ainda não é de um geóide com forma de batata. Como já foi anteriormente mencionado, o seu formato é mais convexo nas formas continentais, com os oceanos nivelados em toda a sua borda e às vezes mais elevados no meio, conforme a oscilação das correntes marítimas e das correntes de ar.

As imagens abaixo mostram quatro superfícies que já foram propostas para a Terra: (A) plana; (B) arredondada e achatada nos pólos como um elipsóide; (C) geóide com aparência mais irregular de batata; (D) convexa com contorno externo na forma de pêra proposta por “Bilu”.

De acordo com a teoria da convexidade da Terra que foi proposta por “Bilu”, é como se uma imensa força tivesse atuado sobre o Pólo Sul, ele achatasse e abrisse para todos os lados, formando o que seria por causa desta dilatação a borda da Terra. Este achatamento é que daria ao planeta a sua superfície convexa, com o pólo norte dentro desta convexidade sinalizando o centro da Terra.

Portanto, a geografia terrestre mencionada por “Bilu” é também um pouco diferente dos modelos aceitos atualmente, principalmente no que se refere à posição dos continentes. Dentro desta visão é como a Terra fosse ainda um enorme e disforme asteróide flutuando no espaço, cercado de uma camada muito alta de gelo em toda a sua borda inclinada de 23,5 graus em relação ao eixo equatorial do Sol.

Aquele que no Projeto Portal pesquisa buscando conhecimento e se conhecer, ele está paralelamente procurando vivenciar o desafio de um constante “entrelaçamento” à quarta dimensão, quando mentalmente mais acelerado vai interagindo com esta outra realidade possuidora de maior vibração, de mais informações e de mais conhecimento.

“Bilu” que já interage com a quarta dimensão, ele tem uma visão mais abrangente e interativa com a Terra, permitindo-o vê-la inteira de forma mais precisa, inclusive, percebê-la por dentro com mais detalhes e não com uma visão mais limitada e segmentada feita de fora através de satélites e na forma de imagens e de gráficos. Portanto, ele vai muito mais alem também da visão físico-humana, que apenas alcança o mundo aparente das formas sujeito à ilusão de ótica – ainda influenciado pelas camadas atmosféricas e pelos campos eletromagnéticos, como já foi antes mencionado.

A ciência oficial “usuária” apenas das leis físicas para a terceira dimensão, portanto ignorante das Leis Universais e das realidades paralelas, quase sempre fica perdida por não possuir esta visão mais ampla e realmente de cima para baixo. De acordo com “Bilu” a explicação para a força gravitacional está também equivocada. São varias as forças que compõem a gravidade, portanto é procurando respostas em relação a elas e também em outro nível de realidade (e não em relação a uma só força e uma só realidade), que os cientistas terão uma explicação para o que até hoje não sabem.

Este “parceiro das estrelas” e seus demais companheiros estão sempre fornecendo indícios àquele que com ele dialoga, pedindo-o depois, que ele apenas dê o segundo passo – que pesquise e que vá em frente. Eles estão sempre estimulando com ponderações e até mesmo com respostas pela metade que são verdadeiras charadas, que aquele que as escuta pense e desenvolva cada vez mais a sua percepção.

O fogo e a água são duas formas de plasma (energia), ajudando recriar a vida no Universo “no consumir e no surgir” e guardam muitos segredos esperando ainda serem desvendados. A água quando é vista em outro nível de percepção a sua “plasticidade doadora” tudo iguala, tudo nivela e revela como uma das mais perfeitas formas de energia. Se nela são jogados objetos com diferentes formatos, as ondas resultantes mesmo assim são todas iguais, são todas circulares. O circulo é a forma mais perfeita para a terceira dimensão.

Quantas informações não passam despercebidas do ser humano, quando na forma de fatos corriqueiros em seu dia a dia não as dá a devida importância, por não possuir a necessária percepção para assimilá-las em outro nível de consciência?

Aquele que pesquisa buscando o Real Conhecimento e com ele se conhecer procurando paralelamente como Co-criador o Sentido de Deus, ele já tem condições de interagir com outros planos de existência (dimensões) com Leis próprias e de perceber de forma mais significativa de acordo com o Segundo Princípio Hermético ou o Princípio da Correspondência, a presença de “Uma Só Verdade” escondida como múltiplas facetas de “Uma Mesma Coisa”.

O pesquisador do Projeto Portal já estando ciente das ciências paralelas, manipula Leis Universais relacionadas às realidades paralelas, que ainda não reconhecidas pela ciência oficial são estudadas pelas ciências paralelas. Estas últimas sempre caminharão frente à primeira, buscando conhecimentos paralelos – aqueles que alem do mundo físico não está mais ao alcance “da leitura” dos cinco sentidos.

“Bilu” e os seus demais companheiros de outra realidade estão de forma agora mais constante transmitindo informações dentro de um esquema de parceria, tendo em vista o período de transformação que a Terra já começa vivenciar, paralelamente à necessidade de outro nível de consciência mais voltado às realidades paralelas.

Quando alguém está frente a frente com alguns destes parceiros e lhe é dada a palavra, ele pode fazer qualquer tipo de pergunta – científica ou não, que receberá a resposta destes detentores do Conhecimento Cósmico. Eles vão respondendo as perguntas ao critério deste que está perguntando, respeitando o seu momento – ao que ele acha importante saber.

“Bilu” mesmo brincando, está sempre orientando a pessoa no que foi solicitado e respondendo-a quando necessário, no mesmo idioma com o qual foi perguntado. Pacientemente a conduz na conversa sem recriminá-la ou com o sentido de puni-la, dentro de um dialogo que é necessário o nível de consciência, próprio àquela que já saiba direcionar a sua mente e que mais perceptiva crie situações em seu próprio benefício e de outros, mas sempre dentro das Leis Universais.

É uma lástima que os cientistas se enclausuram em seus laboratórios e perdidos no meio de um grande numero de questionamentos, não procuram também ficar frente a frente com estes parceiros de outras realidades para fazer as suas perguntas e obter informações que necessitam, inclusive, àquelas relativas às muitas tecnologias que no momento nem sonham existir.

“Entretanto, é bom repetir, que o conhecimento que “Bilu” e os seus demais companheiros passam, está sempre a serviço do ser humano e nunca em seu prejuízo – portanto, nunca o prejudicando ou alguém. Se for pedido algo que não coaduna em perfeita harmonia com as Leis Universais, eles se afastam e não se comunicam mais.

Eles que já estão em condição vibratória especial (mais acelerada) e que já estão também conscientemente mais sublimados, têm tanto procedimentos quanto tecnologias que poderiam ser mais constantemente passados, se não fosse a vontade humana ainda envolvida com interesses menores da terceira dimensão.

Eles estão sempre testando a inteligência daquele que com eles dialoga e também despertando a sua Sabedoria, para que “se descubra” refletindo do porquê de sua presença no Universo – de sua existência em seu Corpo Maior não como conseqüência apenas de resíduos nucleares ou de poeiras estelares.

Parceiros de outras realidades visíveis e informando já estão ai!…”

O momento para vivenciar uma nova visão da Realidade já está ai… Eles já chegaram!…

Lagoa Santa/MG-BR, 14 de setembro de 2011

 ___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

Translate »