Postado por

Trabalhos Energéticos e a Tomada de Consciência

Trabalhos Energéticos e a Tomada de Consciência
Print Friendly, PDF & Email

De Otávio Augusto T. dos Reis (otavio.teixeiradosreis@gmail.com) – Dezembro/2006


Se nós considerarmos que a energia é a matéria acelerada, acabaremos percebendo que a matéria é uma forma de energia. Podemos então admitir que o indivíduo seja constituído de energia. A organização molecular de seu corpo seria na verdade uma rede complexa de campos de energia entrelaçados. Seguindo esta lógica, seria possível trata-lo apenas utilizando de energia.

O indivíduo tem o poder de curar a si mesmo e de tratar os outros. A energia universal está presente em cada ser vivo e em cada coisa. Essa energia flui em todos nós. Em alguns casos, esse fluxo energético pode ser interrompido por causa do stress ou de outros desequilíbrios vividos por ele em sua vida cotidiana. Essas interrupções do fluxo energético tomam a forma de bloqueios energéticos e provocam vários outros desequilíbrios que podem causar disfunções hormonais, terminando por provocar doenças.

Em nossos encontros de energização no Projeto Portal nós reparamos que muitos indivíduos têm certa dificuldade de compreender alguns conceitos abordados nesses encontros. Eles acham esses conceitos abstratos, o que acaba complicando a sua compreensão sobre os trabalhos energéticos. E, a falta de compreensão implica diretamente uma queda de motivação na prática desses trabalhos.

Os conceitos de força vital e de energia universal existem há mais de cinco mil anos dentro de numerosas culturas. Dentro de diferentes religiões e diferentes crenças encontramos adeptos que dizem ver luz irradiada em torno dos indivíduos. A tradição chinesa antiga considera os seres humanos como sendo um microcosmo do universo que os cerca. Dentro dessa visão, encontramos o conceito de Chi. A tradição antiga chinesa considera que a energia existente no universo reside também no corpo humano. Essa energia é a Força de Vida Primordial – a Energia Vital – que é chamada de Chi. É difícil definir o Chi, porque ele assume diferentes manifestações e expressões. O Chi é, ao mesmo tempo, físico e espiritual. Ele está em constante estado de fluxo mudando com relação ao local e à função. O Chi é visto como sendo a Energia Universal e toda matéria animada ou não é composta e impregnada desta Energia.

A tradição antiga espiritual da Índia, que remonta há cinco mil anos, faz também referência a uma energia universal considerada como elemento constitutivo de base e igualmente a fonte de toda a vida. Eles chamam essa energia de Prana. Os yogues manipulam essa energia através de suas técnicas. O Prana é definido como o Sopro de Vida que atravessa todas as formas e as anima.

E, a física moderna atualmente nos ensina que a energia e a matéria formam um todo. A partir de então, a visão cartesiana e positivista da ciência começou a mudar.

As energizações mudam o funcionamento da energia permitindo ao individuo uma nova tomada de consciência. Ao mesmo tempo, as suas reflexões alteram a sua energia e o permitem acessar novos padrões energéticos. Este processo leva o nome de efeito espelho ou de reflexividade. Existe dessa forma uma relação reflexiva entre a energia e a consciência.

Para melhor compreendermos o papel da energia em nossas vidas é importante ressaltarmos que o “reino físico” é somente uma pequena parte de nossa Realidade Multidimensional. A energia pode influenciar diretamente todas as Dimensões de Realidade. Em nosso grupo – no Projeto Portal – todos os trabalhos e todos os processos de energização passam diretamente pela energia. De fato, nossas ações, sentimentos, pensamentos e igualmente todos os acontecimentos passam igualmente pela energia. Efetivamente, dentro do universo e suas diferentes expressões tudo passa pela energia.

Ultimamente, a ciência estuda também as interações entre os estados químicos e os campos eletromagnéticos. Apesar da seqüência seguinte não incluir a complexidade que por ela os campos eletromagnéticos afetam o metabolismo celular, podemos levá-la em consideração para descrever o “funcionamento” dos seres vivos: Função Estrutural Química, Campos Eletromagnéticos e Campos de Energia Sutil. Um desequilíbrio qualquer não importando em qual nível (parâmetro) nesta equação, desenvolve também um desequilíbrio no nível vizinho. E, isso provoca uma reação em cadeia.

Segundo o pesquisador Damásio quando um indivíduo pensa, as suas ações e os seus sentimentos estão igualmente em relação com os seus pensamentos. Enquanto esse mesmo indivíduo desencadeia uma ação, ele presta atenção no resultado e possui sentimentos com relação à ação e ao pensamento. Quando ele sorri, se o sorriso é sincero e verdadeiro com sentimentos de alegria, ele ativa certas regiões do cérebro. Se o sorriso é não espontâneo, ele ativa outras regiões do cérebro. Então uma mesma ação aparente está relacionada à diferentes sentimentos em função da intenção ou de um pensamento diferente.

Não tem como se separar as ações dos sentimentos e dos pensamentos. Tudo é uma coisa só – um só conjunto. E, a energia é um espelho deste conjunto. Ela reflete a ação, o sentimento e o pensamento do individuo. Então, pela reflexividade a alteração de qualquer um destes aspectos alteraria os demais. Dessa forma, a energia teria um papel fundamental em nossas vidas. Ela reflete todo o funcionamento do nosso corpo, bem como suas ações, seus pensamentos e seus sentimentos. Da mesma forma, a consciência, o autoconhecimento e os trabalhos energéticos são um todo e caminham em conjunto. O desenvolvimento de um desses aspectos interfere diretamente no desenvolvimento dos outros.

Os terapeutas alternativos reequilibram os campos de energia para regular a fisiologia celular. Então a ordem é restaurada a partir de um nível mais elevado de funcionamento do corpo humano. Em nossos trabalhos no Projeto Portal a manipulação energética é então um meio de tratar o paciente buscando sempre equilibrar o todo. Em nosso grupo nós não consideramos os diferentes níveis numa seção de energização. Os nossos trabalhos energéticos visam tratar o todo.

Dentro desta mesma visão holística do nosso grupo, nós também não podemos separar a razão, as ações, a energia e as emoções. Seguindo essa idéia, é preciso entender que cada ação é portadora de uma energia, de um pensamento e de um sentimento estando todos interligados, já que não existem separações. Tudo faz parte de um todo.

Antes a ciência não aceitava essa concepção. Ela considerava que as emoções e a razão eram coisas que não se misturavam.

Normalmente o individuo não ama as coisas simples. O simples tem para ele uma significação de monótono, de obtuso ou de banal. Ele se esquece de que a simplicidade é uma necessidade da vida humana. Ela é a arte de ver sentido e de ter a felicidade dentro das pequenas coisas – coisas naturais e quotidianas.

É dessa forma – na simplicidade – que a consciência encontra a realidade essencial da vida, que atravessa todos os problemas e todas as confusões que o individuo inventa – ou – que o “ego” cria.

O “ego” é um mecanismo padrão instalado dentro do individuo, que tem tendência a lhe impedir desenvolver a sua consciência. O “ego” tenta bloquear a autoreflexividade, criando também traumas e bloqueios energéticos. Como todo padrão o “ego” tenta fazer o possível para se preservar enquanto tal. Então, para evoluir dentro dos trabalhos energéticos e do desenvolvimento da consciência, é muito importante transmutar o “ego”. Para isso a melhor ferramenta é o conhecimento de si mesmo através da autoreflexividade.

Fala-se muito de consciência dentro dos grupos de trabalhos energéticos no Projeto Portal. Mas o que é a consciência? Para responder a essa questão, queremos propor algumas pistas de reflexões. Considerando que o autoconhecimento de um indivíduo tem efeito em todas as suas ações, podemos dizer que o seu lado subjetivo é sempre objetivo quando existe autoreflexão. A autoreflexão é então uma ferramenta para se acessar novos níveis de consciência.

Mesmo a física moderna leva em consideração a consciência para certas formulações. A física quântica não é uma física exata. Ela é, sobretudo, uma física de possibilidades. Ela interpreta o Universo como sendo uma rede de energia dentro da qual tudo está ligado. Ela é um modelo holístico da Realidade. Segundo alguns físicos modernos, a presença da autoreflexão e da consciência é considerada como fundamental dentro do processo de criação do sentido. Toda tentativa de compreensão passa por este caminho.

A consciência no individuo o faz ter conhecimento de si mesmo, também do outro e ao mesmo tempo do mundo em sua volta. Ela permite que se consiga perceber as coisas sem que haja necessidade de se esforçar para percebê-las. A consciência ou a tomada de consciência está presente quando quebramos barreiras energéticas que são criadas na terceira dimensão.

Dentro dos nossos trabalhos energéticos no Projeto Portal, somos “empurrados” continuamente a desenvolver a nossa consciência. Muitas vezes, nós temos necessidade de mudar algo em nós mesmos, mas preferimos fingir que não estamos vendo. A mudança de energia de um trabalho energético catalisa processos de tomada de consciência. O fato de não aceitarmos a necessidade de mudança produz bloqueios que nos desequilibram. É por esse motivo que as crises são normalmente mais fortes, quando não aceitamos a necessidade de mudança. Por outro lado a autoreflexão pode ajudar muito nesse processo, já que acelera o processo de tomada de consciência que irá erradicar a crise.

Derivamos todos de Uma Mesma Fonte, não importando qual nome damos a ela: Natureza, Universo, Deus, O Todo. A teoria holográfica da física moderna nos fornece a idéia de que cada partícula contém O Todo. Esta teoria nos permite compreender que se o homem foi feito à imagem e semelhança do “Pai”, ele herda as características do mesmo. Ele seria então uma partícula ou centelha desta Fonte Geradora, mas com os potenciais da Fonte. O conjunto de partículas forma uma rede gigante de energia. Como tudo está ligado, cada partícula influencia todas as outras.

Seguindo a lógica acima nossas ações individuais influenciam tudo que está ao nosso redor. Da mesma forma as ações do outro nos influenciam de alguma maneira. Portanto, a alteração da energia ou freqüência de vibração de uma pessoa interfere na freqüência do outro. É o que acontece durante uma energização entre aquele que direciona a energia e aquele que a recebe.

O individuo tem o poder de concretizar suas criações mentais. Seus pensamentos são sementes que gerarão novos acontecimentos em sua vida. A vibração dos seus pensamentos influencia a vibração dos acontecimentos. É dessa forma que ele pode dirigir seu poder mental em direção aos seus objetivos. É preciso apenas que ele coordene os seus pensamentos e os seus desejos. Como praticante de energização ele polariza a energia através de seus pensamentos e permite que ela flua até ao seu semelhante de maneira a lhe retirar seus bloqueios e equilibrar sua energia.

Quando trabalhamos com a energia, pouco importa se o problema é físico, emocional, psicológico, etc. Estamos tratando o todo. Tudo está interligado e uma coisa afeta a outra.

Cada indivíduo pode ser comparado a um rádio que envia e recebe ondas. Na medida em que ele desenvolve seu campo energético, através dos trabalhos energéticos e de mudanças de consciência, ele altera também a faixa de freqüências que capta e envia e, ele pode então, sintonizar outras Realidades. Entretanto, o indivíduo deve antes definir a “realidade das coisas” a partir daquilo que ele interpreta do mundo utilizando seus sentidos. Ampliando seus sentidos, ele estará também ampliando sua visão de mundo e a sua noção de Realidade – do Todo.

Translate »