Postado por

Ano de 2012 não é o fim do mundo

Ano de 2012 não é o fim do mundo
Print Friendly

Este texto foi composto com informações extraídas de uma entrevista dada por Urandir Fernandes de Oliveira ao site UfoTVonline.

 ___________________________

  O ano de 2012 marca o fim de uma era e o inicio de outra. O mundo não vai acabar neste ano e nem vai acabar tão cedo. O que acontecerá com o alinhamento intergaláctico serão apenas algumas mudanças cíclicas de acordo com a dança universal dos planetas e dos corpos celestes de um modo geral.

 O que realmente vai acontecer nesta dança dos planetas em todo o universo, serão movimentos dos corpos celestes sobre o tecido da malha eletromagnética do universo e, estes movimentos serão harmônicos seguindo um padrão, que sempre se repetiram, mas não cem por cento igualmente precisos.  Naquelas ocasiões as órbitas dos planetas sofreram oscilações e as velocidades desenvolvidas por eles também se alteraram conforme a aproximação um do outro.

 Nestes movimentos que são cíclicos os planetas irão agora, novamente sofrerem alterações quando passarem próximos a um corpo celeste maior do que eles e, devido ao campo eletromagnético deste, podem com ele chocar ou sofrer tanto atração quanto repulsão, gerando como conseqüência algumas mudanças geográficas.

 Existem vários estudos arqueológicos e geológicos que comprovam que o planeta Terra já passou por diversos destes ciclos, com mudanças que têm um período entre eles de 5.500 a 6.000 anos.

 Nessas mudanças cíclicas acontece também a alteração do campo eletromagnético da Terra, que pode ser observada através de escavações e análise feitas nas rochas, onde fragmentos de minerais concentram de acordo com a posição magnética do planeta em tais épocas. Quando aconteceram estas mudanças, eles tomaram uma nova posição de acordo com o deslocamento naquela ocasião do campo eletromagnético do planeta. Em tais épocas esses minerais comportaram de forma diferente, ao registrarem neles estas mudanças através de inversões polares (do pólo magnético).

 O dia 21 de dezembro de 2012 é muito importante segundo o calendário maia, porque sinaliza o alinhamento intergaláctico de vários sistemas celestes em relação à galáxia central. E neste alinhamento está naturalmente este Sistema Solar e nele a Terra e os outros corpos celestes. Ainda, outros sistemas solares dentro da nossa galáxia.

 Este alinhamento acontece a cada 5.125 anos provocando algumas mudanças. Causando anomalias que podem trazer à Terra algumas consequências geográficas e mudanças físicas no clima, quando a sua temperatura é alterada.

 O que se ouve neste sentido – sobre o efeito estufa, ele tem muito de especulação. Na realidade a humanidade está aproximando de uma possível mini era glacial (ao contrario de um degelo total). Pode até acontecer degelo em algumas regiões do planeta, de acordo com o movimento de precessão da Terra, mas isso não tem nada a ver com o efeito estufa, originado do estrago (censurável) que o homem está provocando na natureza através de desmatamentos. Esses fenômenos são naturais, acontecem a cada 5.125 anos e fazem parte desta mudança de ciclo, sem ser o fim do mundo ou o fim dos tempos.

 Independente do que o homem faça na Terra, estes fenômenos irão acontecer originados de fora, pela influencia direcionada dos corpos celestes ao nosso Sistema Solar, portanto nos atingindo diretamente na Terra.

 A interferência de campos eletromagnéticos de corpos gigantescos como galáxias e mesmo de estrelas em escala menor provocam anomalias no Sol, que emana para a Terra imensa variedade de partículas fotônicas.

 Estas partículas causam mudanças não só neste planeta através de suas águas, de sua temperatura e de seu clima, como também nos seres que nele vivem, porque elas atravessam facilmente os seus corpos, podendo provocar lesões ao nível celular e outras anomalias. Essas partículas que atravessam até rochas, elas atuam ainda nas camadas da atmosfera que envolve o planeta, promovendo diversas reações com consequentes mudanças geográficas.

 Uma série de doenças estranhas que estão ocorrendo, tem realmente a interferência de anomalias que já estão ocorrendo no Cosmo. O rápido aumento da pressão arterial, estados hemorrágicos, doenças do coração, câncer, degeneração dos neurônios e outras doenças estão matando as pessoas de forma radical e rápida. Quanto mais próximo estiver o alinhamento intergaláctico, mais irá acelerar o aparecimento desses problemas, afetando a saúde não só do homem, mas “de tudo” o que respira na Terra.

 Os raios solares e outros fatores que vêm do espaço, eles vão causar problemas na agro-pecuária que pode ser afetada com prejuízos nas colheitas e na produção animal.

 Independente do que venha acontecer neste planeta é inevitável também a escassez (não total) de água e de alimento. Se ocorrer uma grande destruição proveniente do Cosmo, ela só deve acelerar este processo, já iniciado pelo homem que está provocando intempéries climáticas e outros fatores, dificultando ou mesmo impedindo uma colheita farta de alimentos.

 Se houver realmente uma hecatombe, o Brasil está protegido por se situar em uma placa tectônica inteira (sem rachaduras). Portanto, só se ocorrer a fragmentação desta placa, é que o país poderá  ser diretamente atingido, mas isso é uma possibilidade muito remota.

 Entretanto, se ocorrer uma mudança (inversão) brusca no planeta, pode acontecer uma mudança nas águas litorâneas do país, afetando as pessoas moradoras à beira mar, que alem de sofrerem prejuízos, poderão até perder suas vidas, se não saírem a tempo dali.

 Quando houve o dilúvio global, ocorreram modificações radicais no planeta, inundando muitas partes dele, com as águas redirecionando o seu curso. Informações inquestionáveis arqueológicas e geológicas mostram que há 13 mil anos as águas corriam para o Norte e hoje correm para o Sul. Então houve uma inversão, uma inclinação do planeta para o lado oposto para que essa inundação ocorresse.

 Então, se novamente ocorrer essa inversão, com as águas passando agora correr em sentido contrário ao atual, muitas partes dele onde hoje é terra poderão ser inundadas e onde as águas estão transformar em terras férteis – e, com certeza, acontecer também muitas descobertas onde hoje é mar.

 Se já aconteceram essas mudanças antes, muitas construções de outras civilizações em tempos mais antigos estão submersas no momento. Portanto, se houver essa troca de polaridade, com uma nova inclinação da Terra, essas construções submersas deverão vir à tona. Alguns mergulhadores e outros profissionais desta área já têm delas conhecimento.

 Essas anomalias que aconteceram antigamente e que devem se repetir, os maias em seu calendário fizeram a previsão desta mudança cíclica e que agora coincide com o fim de uma era e inicio de outra – com o término da era de Peixes e o inicio da era de Aquário.

 Essas mudanças radicais poderão ocorrer no planeta, mas não o fim dele. Existe a possibilidade de algumas mudanças começando com o alinhamento intergaláctico a partir das 12h58min, do dia 21 de dezembro, segundo o calendário maia. Mas, em uma correção de horário os nossos parceiros do Universo dizem que este alinhamento se dará às 14h15min deste mesmo dia.

 Nessa ocasião poderá confirmar três dias de escuridão, porque alterará o campo eletromagnético da Terra (e de outros planetas), invertendo a sua rotação ou pelo menos a ajustando. Nesses dias poderá acontecer essa alteração radical, de acordo com a velocidade da Terra.

 Este planeta poderá acelerar ou poderá paralisar por completo sua rotação, proporcionando em uma parte dele somente a luz solar (mais dia) por muito mais tempo e em sua outra parte ausência da luz solar (mais noite) também por um maior período de tempo. Estes três dias de noite (de escuridão) que já houve no passado associados à posição da Terra naquela ocasião, eles estão relatados na Bíblia e em alguns pergaminhos mais antigos encontrados no Egito, na Suméria, na Caldeia e em outros pontos do planeta.

 Em relação a data de 21 de dezembro existe a possibilidade de realmente acontecer uma forte emanação de energia do centro da galáxia em relação ao Sistema Solar, o que poderá ainda motivar diversos problemas na comunicação. Afetar os sistemas de comunicação através de satélites, que poderão entrar em pane.

 Tudo aquilo que os maias deixaram como herança em suas escritas, ele realmente ocorreu. Neste sentido eles foram precisos tanto quanto as medidas já efetuadas pela NASA. Então, não custa nada se precaver em relação a esses fenômenos, no caso deles realmente acontecerem.

 De acordo com os estudos do Centro Tecnológico Zigurats – CTZ, já estão presentes vários acontecimentos na natureza, que fogem do controle e da compreensão humana. Esses acontecimentos devem se intensificar a partir da hora marcada para o alinhamento e se mostrarão como descontroles naturais ao longo dos dias e dos meses até o ano de 2016 e de 2017 – e, com a previsão para este descontrole mais intenso até o ano de 2018.

 Se repetir o que ocorreu em outras eras, acontecerá três ou quatro anos de anomalias incontroláveis através da fúria da natureza e dos acontecimentos fortes com o bombardeamento da Terra por partículas vindas do Cosmo. A América do Sul, principalmente o Brasil, estará em posição mais favorável, mas mesmo assim não deixará de sofrer certas conseqüências.

 Durante uns três ou quarto anos poderão intensificar no planeta atividade de vulcões, de maremotos, mas também algumas outras anomalias que estão relacionadas à presença do gelo e que exigirão um trabalho muito intenso até 2018 para reconstrução, que creio ter o seu final só no ano de 2028.

 Entretanto, é bom frisar, que não precisa existir destruição de grande proporção. Basta que ocorram destruições em diversos pontos da Terra quase que simultaneamente, o que já será bastante para provocar prejuízo e dificuldades muito grandes à sobrevivência humana e no restabelecimento da ordem.

 O Projeto Portal já está pronto para a possibilidade de enfrentar esse tipo de situação. Está sendo construída uma cidade com casas elaboradas com arquitetura totalmente diferente da tradicional, com o intuito de resistir a ventos de até 500 km horários. Também prevendo alguns terremotos, essas casas foram construídas com suas fundações diferenciadas das demais, com poços e galerias em locais estratégicos justamente para neutralizar possíveis vibrações sísmicas.

 Mas, esse não está sendo o motivo principal dessas construções, mesmo sabendo que o planeta poderá passar por algumas profundas transformações. Se acontecer ou não essa destruição de grande porte, a cidade vai continuar sendo construída, porque o Projeto Portal tem um estudo voltado à arquitetura e à simetria da matemática universal que influencia os corpos, as mentes de seus pesquisadores e também, a sua parte intelectual e as suas habilidades extra-sensoriais.

 A cidade está sendo construída não só prevendo possíveis destruições a nível planetário, mas prevendo a evolução em nível mental do ser humano. É um legado para o futuro, porque lá terá a Escola dos Mistérios, hospitais com tratamentos alternativos, escolas que darão uma visão mais aberta para as pessoas que ali estudarem. Nela já está em funcionamento o Centro Tecnológico Zigurats – CTZ com um observatório astronômico que já possui uma tecnologia diferente do que existe na Terra e que foi orientada pelos parceiros das estrelas, para que os seus pesquisadores pudessem registrar fenômenos incríveis.

 Também está desenvolvendo ali o projeto de várias pirâmides e uma delas com novas medidas já em construção em sincronia com a nova posição magnética da Terra e também com a influência da nova estrela polar que após o alinhamento se mostrará naquele local por 5.125 anos. Por estes motivos e outros, que a cidade está sendo construída.

 O Projeto Portal já tem o seu próprio sistema econômico, como também sua autonomia em termos de produção de alimentos, de tecnologia e máquinas mecânicas ou não, geradores auto-sustentáveis que produzem energia sem a necessidade de combustíveis fósseis ou de qualquer outro elemento da natureza provocador de poluição. São tecnologias baseadas em campos magnéticos.

 A cidade Ziguratz será totalmente diferente, visando o futuro, visando às novas gerações. Nos próximos 10 mil anos ela será exemplo para as pessoas que buscam a evolução mental e espiritual, que queiram ter a compreensão do Todo de uma forma riquíssima, em detalhes. Dela surgirão informações e técnicas, que irão ajudar futuras gerações não necessitarem de medicamentos como hoje ocorre, terem uma alimentação saudável e uma condição de vida mais digna e mais saudável em relação à de hoje.

 Tudo nesta cidade e em torno dela está sendo programado e elaborado através de conhecimentos visando o aproveitamento muito maior naquilo que a natureza proporciona e, com isso, buscando um prolongamento de vida jamais imaginado pelo homem e pela ciência tradicional.

 Enquanto as pessoas estiverem presas nesse atual processo de vida, não conseguirão evoluir, não irão adquirir um conhecimento muito mais amplo, não conseguirão o prolongamento de suas vidas, porque estarão submetidas a diversos fatores que influenciarão negativamente em sua saúde mental, física e principalmente em seu modo de pensar e de agir com equilíbrio.

 Todas as pessoas que participam do Projeto Portal têm a consciência de que é necessário o nivelamento social, porque só assim acabará com a pobreza e com ela, outros males. Elas pensam voltadas para um nível consciencial diferenciado, que foge dos padrões exigidos pela atual sociedade e pelas linhas religiosas, portando dentro de uma conduta que não mais sofre a influência do sistema tradicional.

 No momento o que se tem que saber com hecatombe ou não, é ter a noção de que o sistema programou para as pessoas o seguinte: nascer, crescer, aproveitar os prazeres da vida buscando o status social, constituir uma família, procriar, trabalhar até a aposentadoria, adoecer e por fim, parar definitivamente dentro de uma sepultura. Essa é a única certeza que a população de um modo geral tem.

 Mas, será que isso é que as pessoas querem para elas?  Elas estão aqui para isso?…Claro que não!…Portanto, que elas aprendam se libertar deste pernicioso modo de vida imposto pelo sistema vigente.

 Que elas aprendam caminhar com as suas próprias pernas, buscando uma nova visão de Realidade.

Translate »