Postado por

Amazonas/Sacerdotisas

Amazonas/Sacerdotisas
Print Friendly

No ano de 2002 começou a Era de Aquário ou a Era da Energia de Polaridade Negativa ou ainda a Era do Principio Gerador Feminino, que por estar ainda começando, não está totalmente atuante. Os “Seres” estão preparando o dimensional/Projeto Portal para esta Era e por ressonância está também preparando outros grupos de trabalhos vibracionais correlatos, porque é necessário que a Energia Feminina tenha atuação total e, portanto, as atuais programações energético-vibratórias não se emperrando, possam se globalizar.

Todos os trabalhos vibracionais do Projeto Portal anteriormente desenvolvidos envolvendo a fusão, o plasma e os contatos foram para que todas as camadas da aura do indivíduo/dimensional chegassem a um ponto de equilíbrio para que pudesse receber a Energia de Cristo em uma antecipação energética, porque ela só ocorreria no ano de 2008 ou de 2009. Os trabalhos vibracionais com a energia da kundalini com o objetivo da alquimia da transmutação estão ligados aos trabalhos das Amazonas, mas, apenas alguns indivíduos/dimensionais estão até o presente momento (dezembro/2005) desenvolvendo a energia necessária e compatível às energias de sacerdotisa ou de sacerdote, porque nem todos os dimensionais/Projeto Portal são os seus fragmentos. Portanto, apenas alguns dimensionais de polaridade negativa (mulheres) trazem em sua genética a descendência de uma das três tribos das Amazonas e também alguns dimensionais de polaridade positiva (homens) trazem também em sua genética a vibração ressonante de sacerdote.

A próxima etapa dos trabalhos vibracionais do Projeto Portal será com a Energia das Amazonas, desenvolvidos principalmente com os dimensionais de polaridade negativa (mulheres/”sacerdotisas”), mas, com o auxilio também dos dimensionais de polaridade positiva (homens/”sacerdotes”), que nestes trabalhos estão energeticamente ligados à elas. O individuo/dimensional deve prestar muita atenção nestes trabalhos vibracionais com a seriedade devida, porque resumem tudo o que ele fez até hoje no Projeto Portal em relação à energia da kundalini ou energia da criação ativa, que em concentração vibracional está sendo direcionada para o quê, os indivíduos de um modo geral chamam de Deus. Portanto, o dimensional deve se preparar para receber a Energia de Cristo e se ele ainda não estiver em condições energéticas, deve criá-las para que tenha suficiente carga elétrica em suas células. O trabalho com a Energia de Cristo vai fechar os trabalhos vibracionais com a energia da kundalini e daí em diante está nas mãos de cada dimensional/Projeto Portal traçar o seu próprio destino e, inclusive, modificá-lo.

O termo Amazonas de acordo com o Dicionário Aurélio vem do grego amazón, com a que quer dizer sem e com mazon que quer dizer seios. Portanto, de acordo a lenda elas seriam mulheres sem seios, porque atrofiavam o seu seio direito, para facilitar o manejo do arco/flecha. Mas, isto não é verdade, elas apenas possuíam uma tatuagem nesta parte do seu corpo, que era o símbolo do seu Ponto de Origem no Universo e que definia ao mesmo tempo a sua tribo ou a sua comunidade terrena.

As presenças destas tribos na historia da humanidade sempre impressionaram os homens e as mulheres comuns. Mesmo antes de Jesus Cristo já era do conhecimento de alguns iniciados “a lenda das Amazonas”, que eram mencionadas como mulheres guerreiras vivendo em comunidades sem a presença de homens, que eram aceitos nestas comunidades quando demonstravam capacidade mental/vibracional especial (paranormalidade) e mesmo assim no tempo necessário para gerar filhos, que eram criados por elas, apenas se fossem do sexo feminino.

As amazonas não escravizavam os homens e muito menos os matavam como diz a lenda. Elas para gerarem os seus descendentes ficavam apenas com um único parceiro/sacerdote, que criava distante os seus filhos se fossem do sexo masculino. Eles também ficavam apenas com uma parceira/sacerdotisa, que com ela encontrava em um outro local com o fim da procriação.

Estas famosas guerreiras estão presentes na Guerra de Tróia, quando são citadas no poema épico Eneida de Virgilio e também na Ilíada quando Aquiles trava batalha com a rainha das Amazonas. Estas narrações contribuíram muito para a propagação desta lenda. Portanto, durante muito tempo a lenda das Amazonas povoou o imaginário dos gregos e dos romanos e, conforme os relatos de portugueses e espanhóis, ela foi também revivida por estes desbravadores que diziam ter visto estas “guerreiras”, quando conquistavam parte do território brasileiro banhado pelo rio hoje chamado de Amazonas, que recebeu este nome por causa delas.

A lenda das Amazonas está presente em todos os continentes, com exceção da Oceania. E, todas as mulheres citadas na Bíblia são da linhagem das Amazonas Matriciais, que contribuíram para a presença física de Cristo na Terra e, posteriormente, propagaram a Sua mensagem, deixando o Seu registro na historia da humanidade. Atualmente as mulheres que herdaram a genética das amazonas são as caucasianas, mas, no Brasil existem tanto mulheres com a sua descendência na vibração de sacerdotisas quanto os seus descendentes na vibração de sacerdotes.

As informações sobre as Amazonas que chegaram até hoje na forma de lendas, estão naturalmente distorcidas, quando elas são apenas mencionadas na sua capacidade de luta como guerreiras. A sua missão verdadeira foi trazer Harmonia à humanidade, através da estabilização da Freqüência Schumman para o planeta Terra com o auxilio das vibrações sonoras que produziam através de suas cordas vocais, emitindo um som melódico que ressoava como vibrações celestiais e que sincronizavam as moléculas da água no formato tetraédrico, influenciando com esta vibração todos os corpos vivos (vegetais, animais e seres humanos), que são constituídos em grande parte de água. Portanto, elas tiveram uma missão muito especial, que só elas poderiam realizar, quando ajudando/harmonizando a maneira de pensar/agir dos indivíduos daquela época, preparava-os vibratoriamente para a vinda de Jesus Cristo. Elas vieram em função da paz e não em função da guerra, como diz a lenda.

As Amazonas Matriciais eram sacerdotisas com diversos dons extra-sensoriais, que as permitiam manipular com facilidade as Leis Universais para a terceira dimensão. Elas traziam também em seu olhar o poder da magia, que através desta força extraordinária as possibilitava ser compreendidas, sem se expressarem verbalmente. A energia que as Amazonas irradiavam era de muita pureza, porque não tinham bloqueios emocionais ou de julgamento em relação ao que faziam e logo após o ato sexual que tinham com os sacerdotes apenas por necessidade de procriação, elas neutralizavam através do seu campo energético a energia do homem (inserido no sacerdote), conservando-se sem impurezas vibratórias, como se não o tivesse feito. Elas tiveram ainda a missão de reciclar a energia sexual (naquele tempo como hoje era muito má utilizada) para uma vibração mais pura através de vibrações sonoras provenientes de suas cordas vocais na forma de canções e de mantras ultra-sônicos. A entonação por elas criada vibrando na freqüência semelhante à da harpa, gerava uma sincronia com tudo e com todos.

Portanto, a vibração de uma sacerdotisa é a vibração pura que o indivíduo/dimensional de polaridade negativa possui quando nasce e que ele já adulto deve continuar a irradiá-la ao utilizar as suas ondas mentais para conseguir/”puxar” algo, entretanto, sem mesclá-la com outras freqüências, que poderão interferir no resultado programado. O individuo/dimensional de polaridade positiva em sua vibração de sacerdote deve fazer o mesmo, auxiliando a sacerdotisa.

Os descendentes dos homens/sacerdotes são os únicos que ao se unirem às mulheres/sacerdotisas não desarmonizarão/”sujarão” o campo energético delas e nem os seus.

As sacerdotisas e os sacerdotes possuíam qualidades extra-sensoriais ativas. Eles também possuíam informações conseguidas através das linhas da reencarnação e por isto treinavam seus discípulos, para que a partir de 21 anos (a melhor época para desenvolver a paranormalidade é dos 12 aos 21 anos) pudessem acelerar sua evolução com informações e treinamentos, despertando-os para a percepção de altas freqüências vibratórias, que eram posteriormente convertidas em Energia Taquiônica.

As Amazonas Matriciais pertencem a uma raça de um mundo muito distante de uma galáxia em espiral, que está distante da Terra 2,2 milhões de anos-luz. Na Era de Leão ela ficava na direção da Nebulosa de Andrômeda. Ela tem um núcleo oval no formato de uma serpente com a cauda enrolada na sua forma circular/espiralada. É uma galáxia que em um ciclo de 144 mil anos tem uma aparência como estivesse esticada e depois mais 144 mil anos tem a aparência de uma espiral ou de uma cobra enrolada. A energia da kundalini é representada na forma de uma serpente enrolada por este motivo.

Cada signo do zodíaco representa uma constelação. Existem 12 constelações zodiacais (Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Virgem, Leão, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes). Mas, existe também a 13ª. Constelação (Ophiuchus, Ofiúco – Caçador de Serpentes) que tem como signo do zodíaco a cobra, que está relacionada à 13ª Tribo ou às Amazonas, que foram seres que superaram todas as outras doze tribos pelo seu alto grau de evolução/iluminação.

O zodíaco termina no signo de peixes, mas, deveria ainda continuar no signo de cobra, que é um símbolo encontrado nas ruínas da Civilização Maia e também de varias outras civilizações muito antigas. Entretanto, os indícios mais autênticos desta 13ª. tribo foram apagados ou removidos propositalmente com o sentido de eliminar tanto os ensinamentos destas mulheres/sacerdotisas quanto a prova de suas presenças. Por quê? Porque removeram da face da Terra qualquer lembrança mais precisa do poder mágico destes seres iluminados com o poder alquímico da transformação e que irradiavam através do seu olhar, do seu sorriso e da sua voz grande magnetismo e magia?

As Amazonas Matriciais chegaram aqui precisamente há 3.500 anos a.C, permaneceram na Terra um período de 5.125 e voltaram de onde vieram por volta da idade media, com as mesmas condições físicas daquelas de quando aqui chegaram.

Nenhuma Amazona Matricial morreu quando estava na Terra vivendo entre 600 a 800 anos, porque antes que adoecesse por algum motivo, voltava imediatamente para o seu Ponto de Origem. A sua energia era pura. O seu campo vibratório especial não tinha energeticamente nenhuma mistura, porque ele não se misturava com o campo vibratório normal de outros indivíduos. Ela conseguia ao nível de sua aura neutralizar estas energias, portanto, conseguia neutralizar qualquer energia “negativa” que porventura pudesse aderir no seu campo energético.

As Amazonas com as suas características físicas grupais se marcavam com símbolos, que as identificavam em três grupos. O primeiro grupo tinha na espada o seu símbolo de identificação, o segundo grupo tinha o arco e flecha como a sua identificação simbólica e o terceiro grupo o escudo. Elas possuíam um grande poder mental e não tinham necessidade de armas para se defenderem como diz a lenda. Apenas em casos extremos é que utilizavam dos poderes e das tecnologias trazidos de seu mundo. Portanto, elas tinham a espada apenas como um símbolo e não como um instrumento de guerra. Elas utilizavam o seu poder mental, que era “o seu instrumento” muito mais eficiente e decisivo do que qualquer arma física. Mas, elas utilizavam apenas parte deste poder para se defenderem, porque queriam passar despercebidas, mostrando-se como seres humanos comuns.

Existem sete locais no planeta que ainda marcam através de construções ou o que restaram delas a presença das Amazonas e quatro deles estão localizados no Brasil. No centro geográfico da Amazônia Brasileira, existe o que restou de sua cidade principal com milhares de quilômetros de uma muralha de oito metros de altura por cinco metros de largura que a circundava, com pedras totalmente lapidadas que não existem no local. Hoje existe apenas duas tribos no delta do rio Amazonas e no alto do rio Araguaia que são descendentes/fragmentos destas sacerdotisas/”guerreiras” que na sua 6ª. ou 7ª. descendência (geração), já esqueceram a cultura e a tradição das Amazonas, mas, ainda recebem visitas das Matriciais.

Quando a bíblia menciona as “terras de baixo”, está mencionando a Amazônia Brasileira para onde “Adão foi expulso” e onde as Amazonas construíram os seus castelos e os seus templos com a mesma tecnologia dos lemurianos. A bíblia está ainda mencionando a Bolívia e o Peru onde elas também construíram as suas pirâmides escalonadas e os seus templos. Algumas destas construções foram feitas por grandes blocos com detalhes elaborados em cortes mais precisos do que as grandes pirâmides do Egito.

A segunda expedição Brasil do Projeto Portal trouxe um artefato, que é um indício da presença das amazonas neste local. A expedição conseguiu um cabo de uma espada desenterrada a 20 metros de profundidade que pertenceu a uma Amazonas Matricial. A sua lamina por causa de sua antiguidade grande parte dissolveu na terra, restando dela apenas uns 12 cm enferrujados. Mas, o cabo revestido de ouro com trabalhos em marfim (que também acabou quase totalmente com o tempo), saiu quase perfeito. Com certeza este ouro foi conseguido por elas através da alquimia da transmutação. Neste cabo de espada tem também algumas codificações especiais, como um leão mordendo o seu próprio rabo representando a fertilidade, uma lontra com asas simbolizando o rio Amazonas e um dos brasões das amazonas, entre alguns outros símbolos.

No início do mês de julho de 2006 sairá do Projeto Portal/MS-BR a Terceira Expedição Equipe Zigurats Brasil rumo à Amazônia em busca de provas mais concretas da existência das Amazonas através de artefatos e de construções deixados por elas. Mais que as duas expedições anteriores esta terceira expedição que durará dezessete dias, está bastante consciente da necessidade de buscar evidências físicas definitivas.

Os “Seres” já escolheram os indivíduos/dimensionais para esta nova etapa da linha de frente, tendo em vista a experiência de cada um em função de suas vidas passadas, que lhes capacita em ressonância com a Linhagem das Amazonas exercitarem as suas habilidades para-normais já conscientes e despertarem para aquelas ainda inconscientes. Os “Seres” querem todos os atuais participantes do Projeto Portal, que “não são mais descartáveis”, fazendo os seus treinamentos e as suas provas nesta sua nova condição missionário-vibracional, desenvolvendo um raciocínio rápido, tendo a visão antecipada do futuro.

Lagoa Santa/MG-BR, 09 de março de 2006.

 

___________________________


Outros Textos

  Vinte Sete de Março de 2006
– O início de um Novo Tempo com os “Seres” –

No dia de 27 de março de 2006 iniciou o Ano Cósmico dos “Seres”, mas, a partir do próximo ano não será mais esta data o início do Ano Novo Extraterrestre, porque será feita uma correção de tempo em função da rotação da Terra, que ficou um pouco mais acelerada. E, a partir desta data começaram de maneira mais incisiva as mudanças vibratórias no planeta Terra e em sintonia com elas um terço da humanidade já deveria estar desperta através de uma consciência dimensional, que em interação com a quarta dimensão já deveria estar também, se expressando em uma linguagem mais energético-mental a sua percepção de Unicidade (Deus) e um tanto menos se expressando como individualidade (“ego”) com procedimentos dual-emocionais.

Dentro deste contexto energético e em “última chamada” o dimensional/Projeto Portal que está codificado em um dos sete grupos de trabalho, já vibrando em ressonância com a Energia de Cristo e sintonizado com a Freqüência vibratória das Amazonas, deve com a sua paranormalidade de sacerdotisa/sacerdote exercitar sem mais recuo a sua liderança através do seu trabalho missionário.

Neste momento energeticamente especial de mudança vibratória planetária e que o dimensional também por ela passa, será lhe direcionada a energia necessária irradiada de alguns trabalhos vibracionais específicos, para que ele possa se fortalecer em sua convicção missionária e se expressar com mais clareza de propósito, não se deixando mais influenciar por mensagens subliminares vindas principalmente da mídia, que normalmente direciona/condiciona o indivíduo a vivenciar apenas com o auxilio dos seus cinco sentidos a densidade energética da terceira dimensão. Entretanto, ele não ficará mais ao nível do seu subconsciente influenciado por esta “interferência subliminar”, se já estiver com as suas ondas cerebrais vibrando em uma freqüência de pelos menos vinte e sete ciclos por segundo.

Os “Seres” já começaram a triagem, iniciando por processo intuitivo o chamamento do dimensional para estes trabalhos específicos e direcionados, que já está com o nível vibratório necessário e com o nível de consciência/razão para o momento. Portanto, na viagem de fevereiro/2006 ao Chacra Vibracional da Fazenda Boa Sorte/MS-BR quando os “Seres” forneceram pela primeira vez para um número maior de dimensionais (cerca de duzentos indivíduos/dimensionais) uma substancia gelatinosa trabalhada na quarta dimensão, que está sendo chamada de “néctar”, muitos estavam ali presentes pela primeira vez, enquanto alguns outros sem explicação resolveram ir inesperadamente e outros ainda, há muitos anos que ali não compareciam, “sentiram vontade” de ir desta vez.

O sucesso sem precedente deste último trabalho vibratório foi porque os dimensionais durante os três dias que ali permaneceram, conseguiram através do seu pensar/agir formar um Harmônico Corpo de Energia, que os possibilitaram sem cobrança/ansiedade permanecer na faixa de tolerância e construir uma ponte energética inter-dimensional, que através dela os “Seres” puderam oferecer coletivamente pela primeira vez o “néctar”, que é uma substancia gelatinosa e que tem em sua composição cento e trinta minerais, enquanto os alimentos que o individuo ingere normalmente contem apenas cerca de trinta minerais. Portanto, a substancia que foi ingerida pelos dimensionais naquela ocasião era um alimento muito mais completo para o seu condicionamento físico/mental e a sua ação benéfica no seu organismo será gradual, proporcionando-o um aproveitamento metabólico bastante satisfatório durante três anos.

Através de um portal que abriu com o efeito de uma explosão eletromagnético-luminosa, esta substancia gelatinosa entregue por “Seres” de Pégasus da quarta dimensão, foi depositada em um caneco que lhes foi levado, sem cobrir totalmente o fundo desta vasilha. Entretanto, esta substancia que foi dada a cada um dos duzentos dimensionais em quantidade razoável depositada na palma de sua mão através de um garfo, sobrou certa quantidade que foi devolvida, lembrando o acontecimento bíblico da multiplicação dos peixes e dos pães.

Este “néctar” tinha um gosto adocicado/amargo, continha fibras como se fossem grânulos, dissolvia e ardia um pouco na boca e apresentava sabores não definidos de própolis, mel, menta, cravo e canela entre outros, porque cada dimensional os percebia de acordo com a sua freqüência mental. A energia irradiada por este “néctar” trabalhará também durante sete dias cada chacra e cada camada da aura do dimensional e depois de quarenta e nove dias o efeito em seu organismo será intenso e completo, permitindo-o com mais facilidade, que ele exteriorize a Energia de Cristo.

O dimensional que ingeriu o “néctar” ficou ainda com a sua freqüência mental em mais de vinte e sete ciclos por segundo, com as suas glândulas funcionando com mais normalidade, com o seu cérebro trabalhando melhor e gerando uma condição mental positiva, para que ele possa cumprir com mais clareza e objetividade a sua missão.

O dimensional deve a partir de agora, mais do que nunca, pensar/agir sempre no sentido coletivo em sintonia com a Energia de Cristo e, portanto, jamais ele deve se expressar através de sentimento egoístico, que por olhar apenas o seu interesse e não o dos demais, não permite que forme o Corpo de Energia necessário à uma interação com mais facilidade com os Planos Superiores de Vibração. Ele deve também tentar eliminar a desarmonia gerada pela vaidade/orgulho e pelo ciúme/inveja, que o enfraquece vibratoriamente, o limita em sua interação com esta Energia Divina necessária ao desempenho de sua missão e o dificulta em seu contato com os “Seres” para receber deles algo como o “néctar”.

Apesar de ser da vontade das Esferas Superiores, que aconteçam os trabalhos vibratórios coletivos já programados, eles apenas acontecerão/exteriorizarão na terceira dimensão, se todos os dimensionais presentes na ocasião forem capazes de construir mentalmente um só Corpo de Energia. Portanto, quando não acontecem as manifestações esperadas, quase sempre a responsabilidade é dos indivíduos/dimensionais, que não são capazes de conjuntamente formar uma Ponte Mental/Vibracional com as outras dimensões.

O dimensional à medida que se prepara para a sua Transmutação, que é o seu objetivo final, ele vai trabalhando a sua consciência/razão, vai exteriorizando a Energia de Cristo e, sabendo o porquê de sua vinda à Terra, vai se percebendo no quê realmente “É”.

O individuo/dimensional para incorporar a Energia de Cristo é muito exigido no sentido de se lapidar, luzindo a sua consciência. Ele deve adquirir muita Luz/informação (consciência/razão) porque a responsabilidade com ele mesmo e com a humanidade é muito grande. A responsabilidade dos “Seres” é também imensa, quando no trabalho energético mútuo ajudam o dimensional exteriorizar esta Energia Divina, que depois de incorporada ele deve procurar sempre com o seu poder paranormal de sacerdotisa/sacerdote, se posicionar/direcionar corretamente em relação a Ela.

No trabalho vibratório mútuo do mês de fevereiro/2006 que aconteceu entre os “Seres” e os dimensionais/Projeto Portal, as “Naves GNA” e as “Naves de Gemus” cruzaram o firmamento a certa distancia dos dimensionais reunidos no Complexo Turístico Zigurats e também no Local das Sondas na Sede da Fazenda Boa Sorte. E, em uma destas ocasiões sete “Naves” deslocaram pelo céu acima de suas cabeças, com três delas cruzando o firmamento em determinada posição de maneira muito rápida, enquanto as quatro restantes deslocavam em outras posições de maneira aleatória, como estivessem traçando uma malha magnética por cima do campo energético (mental/vibracional) formado pelos duzentos dimensionais, ao mesmo tempo em que irradiavam uma freqüência para o frontal de cada um deles, fechando vórtices de energia entre elas e eles.

Se alguns dimensionais já sintonizaram/interagiram com manifestações mais físicas de contato, enquanto outros ainda não as conseguiram, o motivo talvez esteja na missão especifica destes dimensionais ou no fortalecimento da convicção missionária dos mesmos e não para satisfazê-los em sua vaidade, ciúme e inveja, que são sentimentos constantemente irradiados pelo “ego” e que impedem por incompatibilidade energética aconteçam as interações inter-dimensionais.

Muitos dimensionais realmente despertos já possuem convicção missionária, que vinda do mais intimo do seu Ser, não precisam mais de provas exteriores. Eles já têm a consciência de Unicidade e se vendo Nela, não tem mais a necessidade de se expressarem com comportamentos egocêntricos.

A consciência dimensional deve se perceber em vários Níveis de Informação, sintonizada com as várias Freqüências Codificadas da Luz, experimentando a Manifestação. O Princípio Divino está em tudo, infinitamente além deste universo e de todos os outros universos. Todos e tudo fazem parte de um Todo Uno e quando uma consciência vibra esta verdade, a Verdade vive e Se mostra através dela.

A interação de contato para alguns indivíduos é um privilegio, mas, ela não deve ser vista por este prisma, ela deve vista como uma responsabilidade missionária, porque as informações obtidas através dela não devem mais ficar apenas para o dimensional contatado nestes tempos da Transição Planetária e também do Despertar. Está chegando o tempo em que a manifestação programada de contato se tornará corriqueira, quando ela poderá ocorrer inicialmente na casa do dimensional através de uma “explosão” luminoso-holográfica, convocando-o através de uma interação mental momentânea para um contato mais físico perto de sua residência, para que possa interagir/conversar verbalmente com os “Seres” vindo de suas naves.

Depois que o individuo/dimensional tem o seu contato, o próximo será sempre mais forte/intenso energeticamente, com uma aproximação mais física e uma interação mais mental com os “Seres”. Normalmente, o primeiro contato verbal começa no extra-físico quando os “Seres” são percebidos na tela mental do dimensional como se fossem holografias, para posteriormente se tornarem físicos, quando ele deve suportar o choque energético de suas presenças, mantendo-se em equilíbrio e em concentração, para que o contato verbal dure por mais tempo.

A finalidade maior do atividade de campo do mês de março/2006 no Sítio Essência – Santa Luzia/MG-BR e que aconteceu também nos outros Estados, onde existem os Núcleos do Projeto Portal, foi para que ocorresse a sintonia/percepção dos dimensionais com as holografias, que na realidade foi um trabalho para que os “Seres” identificassem a freqüência mental de cada um deles, no sentido de selecionar aquele já pronto ou quase pronto para um contato físico/verbal com eles.

Neste atividade de campo para percepção das holografias o dimensional foi anteriormente ativado e com as presenças de “Ultras”, de Laquins e de Seres de Gemus foi trabalhado ao nível do seu subconsciente. Aquele que trabalhou bastante o medo, que concentrou e se direcionou teve um maior aproveitamento, porque as holografias aconteceram para o dimensional de acordo com a sua freqüência vibratória, com o seu grau de percepção e com o seu equilibro emocional. Os seus primeiros pensamentos nesta sua experiência estavam associados aos seus questionamentos e, os “Seres” depois que registraram/analisaram a sua freqüência mental, a sua intenção e a sua permanência na faixa de tolerância/equilíbrio, poderão direcioná-lo para contatos mais diretos.

A holografia é o “passaporte” para que o dimensional interaja em uma segunda fase com outras dimensões, realizando o seu contato físico/verbal com os “Seres”. Nestes trabalhos vibratórios cada dimensional participante teve também as suas camadas da aura trabalhadas por três “Ultras”, que decodificaram a sua vontade, o seu desejo e os seus pensamentos. Nesta ocasião o dimensional de polaridade negativa (mulher) pôde ainda através de holografia direcionada, perceber em qual dos três grupos das Amazonas Matriciais se encaixava.

A holografia manifesta primeiramente através da visão periférica do dimensional. Portanto, depois de fixar o seu olhar em um determinado ponto, ele deve paulatinamente centralizá-lo, para que possa perceber a holografia se formar como se fosse uma fumaça/neblina luminosa a uma distancia entre dois a seis metros dele e às vezes emitindo o som de um zumbido vindo dos Seres de Gêmus, que auxiliando estes trabalhos, utilizam das Linhas do Tempo. Estes Seres têm as pupilas dos seus olhos na vertical e os seus corpos harmonicamente equilibrados em relação ao seu peso.

O dimensional pode também nestas ocasiões perceber com a sua visão pela percepção frontal (já além dos seus cinco sentidos), que os arbustos em sua volta começam a se movimentar e um deles pode se transformar em uma silhueta humana luminosa, passando-lhe alguma mensagem, mas, o dimensional não deve confundir formas-pensamento projetadas pela sua mente, com as holografias emitidas pelos “Seres” que por terem consciência com vontade/atitude próprias, podem utilizar de vários artifícios para se mostrarem e também para comunicarem com ele através de um diálogo (telepático) ao nível do plano mental.

O dimensional/Projeto Portal que já sintoniza na Freqüência dos “Seres”, depois de uma preparação de mais de oito anos para que tivesse compatibilidade vibratória com eles, está se tornando o seu porta-voz, porque já consegue decodificar/”traduzir” as suas vibrações em mensagens inteligíveis.

Os trabalhos com as holografias e a exteriorização da Energia de Cristo estão inter-relacionados. E, apenas aquele dimensional que já exteriorizou esta Energia Divina, portanto, que já A incorporou, é que terá realmente condições vibratórias para manter no plano físico uma interação com os “Seres” sem programação de local e sem contar a duração do diálogo, recebendo deles informações mais detalhadas e esclarecedoras.

Os “Seres” já estão escolhendo o indivíduo/dimensional para a linha de frente nesta nova etapa dos trabalhos vibratórios, tendo em vista a sua experiência de vidas passadas, que o capacita em ressonância com a Linhagem das Amazonas exercitar (ou despertar) as suas habilidades para-normais de sacerdotisa/sacerdote. Eles desejam que um número maior de dimensionais já esteja vibrando em sintonia com a Freqüência Divina da Energia de Cristo com o Seu Poder Energético/Transformador, buscando o seu objetivo missionário e caminhando com as suas próprias pernas sem nenhuma interferência energética, que o impeça de conseguir o quê deseja, desejando-o profundamente em um estado de fé, sem nunca duvidar da realização do seu desejo.

A dificuldade maior do dimensional quando busca a sua evolução consciencial, é a organização e a polarização da sensação de agrado ou de rejeição nos seus centros emocionais (chakras), que são responsáveis pela concentração dos seus sentimentos em sua mente. Uma vez que eles são polarizados, podem produzir satisfações ou insatisfações e, portanto, é importante que o dimensional compreenda como são formados, para que ele possa identificar aqueles de características negativas e assim, anulá-los. Os sentimentos negativos produzem apatia, consomem a sua energia vital, subjugando-o de varias maneiras em uma situação de baixa freqüência mental/vibracional. Portanto, para que o individuo/dimensional tenha sucesso no seu caminho evolutivo, ele deve aprender a controlar os seus centros emocionais inferiores (básico, umbilical e plexo-solar), mas, para que ele possa aprender controlar as suas emoções neste nível de vibração, ele deve naturalmente, antes reconhecê-las ou experimentá-las, para só então as sublimando, poder transcendê-las.

O desejo é que impulsiona o campo eletromagnético do individuo/dimensional, portanto, ele precisa aprender reconhecê-lo e compreendê-lo. E, a partir do reconhecimento e da compreensão do porquê de seu desejo, é que ele vai polarizar a vibração positiva com capacidade suficiente para realização de sua forma-pensamento na terceira dimensão.

Para polarizar um sentimento, o dimensional deve criar uma vontade maior, criar a vontade da polarização, que é aquela que vibra um sentimento na força ou na freqüência (do pensamento) positiva de realização. Portanto, a polarização do sentimento acontece quando o dimensional gera uma vontade, fazendo com que ela supere o desejo e envolva energeticamente a forma-pensamento, com intensa sensação de já tê-la materializada na terceira dimensão.

A Energia do Plano Mental e a Energia do Plano Espiritual quando se equilibram, dão condição ao indivíduo de experimentar o Tudo e o Nada.

Deus, no Todo e no Tudo “É” Imutável. Ele não muda e não aprimora. O dimensional que está momentaneamente vivenciando a dualidade na sua condição humana, esforçando-se para cumprir o seu compromisso missionário, não deve se esquecer, que ele só subirá a escada evolutiva e alcançará a sua Transmutação, se no processo da auto-iluminação se perceber em ressonância com o seu Princípio Divino inserido na Manifestação/Criação como extensão do Todo/Uno.

Lagoa Santa/MG-BR, 02 de abril de 2005.

 

  Um Momento Especial
– Para a Introspecção e o Despertar –

Nestes tempos de transformação planetária já eram vistas de forma evidente situações de violência e de confronto em algumas regiões da Terra e que agora estão sendo cada vez mais disseminadas por quase todo o Planeta. Esta maneira de comportar coletivamente do ser humano que tem uma consciência codificada para vivenciar o dual, já vem se fazendo há mais ou menos trezentos mil anos atrás e, se agora a maneira dele proceder/conviver no seio do que ele chama de civilização chegou ao nível do insuportável, foi para que ele como humanidade, fosse forçado nesta sua atual realidade, viver com uma nova mentalidade menos emocional-egocêntrica, que coincidindo com o momento da Transição Planetária, pudesse sem tantos conflitos e já bastante experiente e com sabedoria, se preparar para viver um Novo Tempo, onde o Planeta não será mais dividido como agora por tantos espaços físicos delimitados por fronteiras chamados paises, que possuem entre si interesses divergentes. Nesta Nova Era o planeta com certeza terá menos fronteiras e mais convergência de ideais entre os seres humanos.

A humanidade já está na ante-sala para viver o seu Momento Zero, quando mais que um reiniciar viverá um iniciar com uma maneira mais harmônica de pensar/agir, sem muito mais com as suas atuais e quase intransponíveis barreiras cultural-religiosas que começaram a ser erguidas há milhares de anos atrás e, mais recentemente, também as barreiras econômico-financeiras que ajudam a classificar e separar a humanidade através de nações.

O palco para o primeiro “expurgo”/confronto está sendo montado pelo próprio homem, porque o segundo e o definitivo será o da Mãe Terra. E, o motivo principal que está sendo citado para que este “expurgo” inicial aconteça, é a necessidade de preservar a segurança mundial em relação a possível utilização de armas nucleares e biológicas por determinados paises, de evitar a possível chantagem energética que estes mesmos países possam fazer ao mundo e de tirar do poder algum governante tirano com crimes contra a humanidade. Mas, a verdadeira causa não é citada. Ela tem um motivo mais profundo e real apesar de não ser visto. Ela é gerada por mentalidades que firmemente se opõem, uma vendo na outra a própria presença do mal. De um lado estão indivíduos com uma maneira de pensar/agir mais racional e mais sintonizada ao uso de tecnologias e, do outro lado, estão indivíduos com uma postura cultural/fundamentalista muito emocional/religiosa. Portanto, é um confronto bastante radical originado de mentalidades diferentes, que ao nível da alma humana vêm construindo há milhares de anos o inconsciente coletivo da humanidade.

Foi na região próxima do Iraque hoje chamada de Oriente Médio, que há mais ou menos trezentos mil anos atrás, surgiram as condições necessárias para que se desenvolvesse a atual civilização. Portanto, se o dimensional fizer uma “leitura mental” com o auxilio da Ressonância no Tempo, perceberá que se foi naquele local do planeta que iniciou a atual civilização, é de lá também que partirá momentos/situações, que desencadearão movimentos ao nível do próprio homem, que possibilitem um outro iniciar para a humanidade. Portanto os motivos materiais legados para este confronto realmente existem no espaço/tempo, mas, de fato eles não são as causas verdadeiras, porque o que tinha que acontecer e o que está acontecendo, já estava previsto/codificado muito antes no Corpo do Tempo.

O dimensional deve aprender a decodificar, vivendo cada momento com a responsabilidade de um crescimento iluminado/continuo e quanto mais ele vive a postura consciente de um ser auto-iluminado em ressonância com o Uno, direcionando do seu frontal a sua energia mental/vibracional, mais irradiará consciente o Eterno Agora, reunindo em uma só memória as suas experiências de vidas anteriores e as dos outros, como uma única energia de vida.

Neste momento de cruel beligerância estão de um lado aqueles altamente equipados em tecnologia seletiva para o confronto militar e do outro lado estão aqueles que não tem esta tecnologia, mas, tem a “ousadia sagrada” de destruir seletivamente até com homens-bombas.

Toda guerra é insana e esta que há muito já iniciou, apenas se intensificará por todo o Planeta através de atos de terror, que no afã de destruir, indivíduos matarão outros indivíduos e também contaminarão a natureza, como já foi feito através de desfolhantes e de contaminação de mananciais, mostrando/confirmando claramente que o ser humano na sua experiência como humanidade não foi e não está sendo capaz de harmonicamente se conduzir. E, como não está sendo capaz de se expressar no seu verdadeiro sentido do Existir, está se esgotando como uma experiência consciente coletiva, que deve ser reciclada, para que viva uma nova sociedade que não mais permita, inclusive, o aparecimento cada vez mais constante de outra forma do terror através de verdadeiras guerrilhas urbanas exercidas por grupos/facções do tráfico, que se deixaram marginalizar ausentes do Valor Sagrado de Cristo e que põem os habitantes das grandes e das médias cidades sob forte tensão emocional, fazendo com que um veja no outro um inimigo em potencial.

Portanto, já está em curso a mudança para que os seres humanos deixem de tanto conflitar dentro da “arena da vida” com a energia do dualismo, possibilitando-os terem uma maior convergência no modo de agir/pensar como humanidade.

A consciência do individuo/dimensional já desperto, portanto, que já interage com a quarta dimensão, não é mais estanque/limitada como a consciência de um ser planetário. Ela não mais sintoniza/envolve com as energias colidentes cultural-religiosas ou econômico-financeiras entre segmentos da população ou mesmo de determinadas nações.

O “céu” e o “inferno” são apenas estados mentais e o “homem velho” quando descobre esta verdade, fica mais fácil para ele, se transformar no “homem novo”.

A verdadeira consciência dimensional não está mais circunscrita aos fatos/situações que são apenas analisados através da inteligência/raciocínio humanos ao nível do aparente e dos cinco sentidos. Ela deve perceber de forma mais ampla através de uma visão de cima para baixo, com o alcance transcendental de decodificar na Freqüência do Tempo. O dimensional desperto não deve ter mais uma visão míope e estacionaria no espaço/tempo, ele deve ter uma consciência mais cósmica, que já o permite perceber além da estratégia do terror, seja a militar mais “friamente” organizada ou a mais emocional de grupos organizados.

O individuo/dimensional deve se preparar para os momentos cruciais da Transição, para que possa se provir na densidade da matéria, já que tem um corpo físico/material, que precisa da melhor maneira possível ser preservado em boas condições. Mas, a sua manutenção física só fará jus, se ele perceber que este seu momento na Terra é exclusivamente missionário, portanto, que deve ter a firmeza/equilíbrio para se comportar neste momento, exercendo a sua liderança missionária. Ele deve ter a necessária Luz Viva para iluminar o início deste Novo Tempo através de sua consciência menos alimentada pela energia do dualismo e mais sintonizada com a Unicidade.

O dimensional desperto já decodifica a Nova Era não como algo distante/abstrato, já que em Consciência ele “É” este Momento Vivo, irradiando Luz/informação. Este novo ser que está nascendo já faz a leitura do campo energético do individuo ou dos indivíduos (Corpo de Energia) com a sua Alquimia do Pensamento, já decodifica na Freqüência do Tempo, já interage consciente com outras dimensões e com “Seres” que nelas vibram/”vivem”, já decodifica através da freqüência forma/cor (aura), já interage com os portais energéticos e já direciona a sua Energia do Pensamento para cura e materialização, entre outros seus feitos para-normais que estão sendo despertados.

O dimensional/Projeto Portal durante todos os seus anos de preparação para o seu Despertar, aprendeu a manipular a sua energia mental, direcionando/potencializando a sua energia vibracional ativa/kundalini para o seu chacra frontal, para que ela não mais estacionada ao nível dos seus outros chacras inferiores, não o limitasse no jogo da dualidade dentro do campo das emoções. Ele está se redescobrindo na Freqüência das Amazonas/Matriciais com a sua paranormalidade de sacerdotisa ou de sacerdote. Ele foi preparado para que estivesse “pronto” para este momento marcante e decisivo para humanidade de mudança de ciclo. Ele foi e ainda está sendo preparado finalmente, para se expressar na “Neutralidade”, que o faz sintonizar com o Transcende, percebendo Nele o sentido de Unicidade.

O dimensional deve ter o necessário nível de consciência/razão, para se pautar sempre com equilíbrio, para que não se deixando sair da faixa de tolerância, não se influencie por temores de fundo emocional, que ao nível de sua individualidade/”ego”, expressa apenas com a visão no aparente.

O ultimo trabalho vibracional do Projeto Portal que está além da imaginação de um ser humano comum e que ainda está apenas na sua fase inicial, foi o da Alquimia de Transmutação do Ouro. O dimensional que conseguiu materializá-lo, tinha a sua energia da kundalini suficientemente potencializada em seu frontal já como energia vibracional ativa e também possuía a capacidade de direcionar a sua Energia do Pensamento através de sua vontade e de seu desejo profundo (fé) em um “Estado de Neutralidade” sem a influencia do emocional, possibilitando-o consciente, estar em ressonância com o Todo/Uno.

Entretanto, até o presente momento (maio/2006) a Energia Cósmico-Divina de Cristo que possibilitaria definitivamente o indivíduo/dimensional o poder de sua Transmutação, foi tentada três vezes nos trabalhos vibracionais na Fazenda Boa Sorte/MS-BR, mas, em todos eles o dimensional alcançou Freqüências que apenas Dela aproximam como a do Néctar ingerido e a do Óleo friccionado no frontal.

Para que a Energia de Cristo manifeste e exteriorize naqueles que com Ela estão tentando sintonizar, é necessário que eles formem um só Corpo de Energia através de uma mesma freqüência mental em ressonância com a Verdade Divina, porque esta Centelha de Luz Consciente não se mostra na terceira dimensão ao nível de individualidades, que apenas estão reunidas fisicamente, mas, que continuam ao nível da freqüência mental/vibracional separadas, movidas pelo emocional através do “ego”.

O dimensional deve perceber que apenas a Energia do Amor Puro/Uno é aglutinador, portanto, Nela que o “Somos” se faz e nunca na ilusão desagregadora emocional de individualidades que estão representando/encenando na terceira dimensão.

Os trabalhos vibracionais no Projeto Portal estão sendo feitos pela orientação dos “Seres”, para que tenham, inclusive, compatibilidade energética com este momento de Transição da Terra.

Portanto, o indivíduo/dimensional que exteriorizar a Energia Crística, além de alcançar a Freqüência que o possibilita para a sua Transmutação, terá também condição de agir com autocontrole nestes momentos vindouros, ajudando a Mãe Terra fazer o seu parto, quando expelirá através dele o indesejável e conservará o desejável, preservando aqueles indivíduos mais conscientes, que já em missão, estão com uma visão/percepção mais abrangente/transcendente compatível com a Nova Era, a Era para uma Nova Consciência.

A mudança decisiva para que a humanidade tenha condições para começar um novo ciclo de civilização com uma mentalidade mais voltada para a quarta dimensão e menos conflitante/emocional, será dada pelo “bisturi transformador” da Mãe de todos os homens, será proporcionada pelo Útero Vivo Terra, que esculpirá em seu próprio corpo uma nova geografia, para que surja uma nova história.

Tudo que é discordante e arcaico será transformado para que a Energia de Cristo possa Se equilibrar na “Nova Terra” e surja uma Nova Consciência. Portanto, está chegando o momento do novo ser humano desabrochar, sintonizando a sua consciência individual com a Consciência Divina, para que muitas e novas informações associadas à transição da Terra para a quarta dimensão lhe sejam transmitidas.

Na história da humanidade “o juízo final” sempre existiu, entretanto, este momento é o mais importante, porque transformará toda a experiência humana, extrapolando-a da terceira dimensão com o auxilio da Mãe Terra, que está paralelamente se preparando para ficar vibratoriamente mais sutil, possibilitando-se interagir com a quarta dimensão.

O dimensional em relação ao clímax da Transição Planetária não deve entrar em pânico, se aterrorizando antecipadamente, “vendo” quadros mentais catastróficos, que em relação a eles deve-se apenas se acautelar, tendo em mente que deve, sobretudo, possuir a disposição para fazer/servir, com a luz do discernimento do construir.

O individuo/dimensional não deve se perturbar com situações, que já percebe em sua tela mental através de imagens, que não desejaria “vê-las”, mas, que serão necessárias que aconteçam. Afinal uma casa desarrumada e bastante suja, só ficará pronta para morar depois de uma rigorosa e necessária faxina.

É o momento do dimensional realmente decodificar a “Neutralidade”, Nela vibrar, para que possa radiá-La. Sobretudo, é o momento da Energia de Cristo Se exteriorizar no planeta, para que através Dela o dimensional possa expressar com o seu pensar/agir a sua sintonia com a Unidade/Deus, ajudando a construir um Novo Tempo sinalizado pela Harmonia.

A Lei da Harmonia controla o ciclo de todas as manifestações, o ciclo de tudo o que existe, para que o dimensional na adversidade se relacionando e convivendo simultaneamente, aprenda a se harmonizar e possa perceber que tudo que acontece em sua vida é pela “doação” do que ele chama de Amor Divino. Neste seu nível de compreensão aflora a sua sensibilidade, para que ele descubra que todos os acontecimentos que o envolvem são para auxiliá-lo na sua evolução, que o “bem” e o “mal” são apenas aspectos do seu aprendizado tridimensional, que ele pode através da Lei do Amor, de onde todas as outras Leis se originam, alcançar a total percepção da Criação e da Perfeita Ordem do Universo e que se veja finalmente como parte viva e atuante da Manifestação.

Lagoa Santa/MG-BR, 05 de maio de 2006.

 

  Momentos de Realidade
– Nas Manifestações de Contato –

A Lei da Bi-Polaridade para a terceira dimensão controla a interação entre as duas forças fundamentais do universo, a “força (energia) positiva” e a “força (energia) negativa”, portanto, por estar em ressonância com Ela que o “mundo físico” ao nível de sua estrutura mais intima é construído por estas duas formas de energia e se mostra de maneira ambivalente – ora como se fosse constituído por partículas, ora se age como se fosse constituído por ondas, que se expandem em todas as direções. E, por este motivo também que neste Plano da Manifestação “no fazer/no desfazer” e vice-versa da matéria, que a consciência (humana) está codificada para interagir com a energia do dualismo – vivenciando/irradiando o que ela chama de emoção.

E, como já mencionamos anteriormente, o conhecimento humano está passando por uma “revolução” com a física quântica que começa a decodificar/desvendar em laboratórios de pesquisas o movimento descontinuo fóton/plasma, além do movimento continuo elétron/partícula. A consciência humana já percebe que a Manifestação não é apenas aquilo que pode ser visto ou analisado com os outros sentidos humanos. Os cientistas não mais estão circunscritos apenas às informações oriundas da matéria, analisando apenas as transições continuas com o movimento continuo do elétron dentro do átomo, com transferência local de informações.

No mundo dos objetos quânticos é a consciência (do observador) que dá o sentido de realidade ou de materialidade, no momento em que direciona as ondas desses objetos – que aparecem e que se espalham por mais de um lugar – convergindo-as para um determinado ponto.

Portanto, o observador (consciente) com sua percepção ascendente indo além das informações experimentais ou de laboratório de espaço-tempo, transcende/extrapola o tridimensional, onde também se exercita. Ela está sempre presente em momentos que são criados os aspectos material e mental, quando observados. Nela se expressa tanto o entendimento quanto a percepção, pois ela experimenta o imanente ou o que se mostra e, o transcendente ou o que não se vê. Somente ela permanece em relação a todas as coisas.

A Consciência (Divina) está identificada na Causalidade Descendente como “Algo” que está além da matéria. O “Corpo Divino” Se manifesta além do espaço-tempo, portanto, a Manifestação está também no movimento descontinuo com transferência não local de informações.

Como Expressão do “Corpo de Deus” a Manifestação está além da quarta dimensão como fóton/plasma e assim, está também muitíssimo além da terceira dimensão/matéria como elétron/partícula ou além do quê pode se visto/medido.

O paradoxo de uma coisa poder ser duas ao mesmo tempo na estrutura do que o individuo conhece como matéria, foi “clareado” de certa forma por Niels Bohr com o seu princípio da complementaridade, ao estabelecer que embora um comportamento exclua o outro em um dado momento, eles são igualmente necessários para a compreensão e a descrição dos fenômenos atômicos, porque no domínio do quantum não se pode ter uma objetividade completa, como afirma o Principio da Incerteza de Heisenberg: “ao nível subatômico não se pode afirmar que exista matéria em lugares definidos do espaço, mas, que existe tendências a existir, e os eventos têm tendências a ocorrer”. Assim, uma partícula que o individuo pensa ser algo sólido, existe naquele momento em relação a ela o que é chamado de superposição, espalhando uma onda de possíveis localizações, todas ao mesmo tempo, mas, quando ele como observador olha (em experimentos científicos), ela passa estar em apenas uma das possíveis posições – como partícula/matéria.

O mundo físico que o individuo julga existir está em ressonância com a sua experiência de observador, com os objetos existindo com a sua contribuição/escolha, que não são nada além de possíveis movimentos da sua consciência, escolhidos como momentos para manifestar uma atual e determinada experiência. No mundo matéria – ou “da ilusão” – acontecem várias formas/momentos de realidade em potencial, até o observador escolher a que ele quer e, portanto, elas podem estar em muitos lugares ao mesmo tempo experimentando várias possibilidades (ou mundos paralelos), até elas convergirem para apenas uma, para aquela que ele, por exemplo, pode vivenciar em um momento de contato.

Quando o individuo como observador “alcança” no plano mental a “visão holográfica”, interagindo neste nível de freqüência com uma manifestação de contato, que com ela pode se comunicar conscientemente e vice-versa, ele está “administrando” ao mesmo tempo informações inerentes a dois planos de vibração ou de realidade. O dimensional neste instante decodifica em dois níveis de consciência as informações da terceira dimensão em derredor e as informações vindas através da quarta dimensão desta manifestação de contato e, apesar destas freqüências na forma de informações/imagens se sobreporem, ele as identifica independentemente uma da outra em relação às suas fontes de origem ou aos seus planos vibratórios. Portanto, neste momento de interação apesar dele estar sintonizado em um outro momento de realidade com as suas próprias informações, ele as decodifica mesmo assim como “normal-comuns” – sem emoção. Tanto as informações provenientes do mundo físico são identificáveis pelos seus cinco sentidos e continuam presentes, quanto as informações originadas da quarta dimensão através da sua visão pela percepção do frontal. O quê ele vê nesta sua momentânea “sintonia mental” com a outra dimensão, é tão real dentro da noção que ele tem de realidade, que ele julga estar enxergando-o realmente com os seus olhos físicos e muitas vezes as informações que ele as decodifica – em relação o quê só ele “vê” em sua tela mental, ele as traz para a terceira dimensão na forma de imagens fotografadas/filmadas, que também só ele consegue fazê-las. Apenas quando ele deixa de ser o “Portal Vivo”, desfazendo a “Ponte” alimentada pela sua freqüência mental que gera o campo vibratório necessário entre a terceira dimensão e este outro plano mais sutil de vibração, é que ele “fecha” a sua terceira visão ou a sua visão pela percepção do frontal e se “desperta e volta” plenamente direcionado, para o que ele conhece mentalmente como o mundo denso da matéria.

A física quântica calcula apenas possibilidades e através dela os átomos não são objetos, eles são tendências. Portanto, o individuo em vez de pensar em objetos, ele deve pensar em possibilidades (inclusive, multidimensionais) e como observador que dirige o seu corpo – máquina humana dotada de recursos sensoriais – ele deve começar por aprender captar as informações em sua volta, porque ao nível sub-nuclear mais profundo de sua realidade humana, já está codificada esta verdade quântica – todos são Um em ressonância com a verdade fundamental da Unidade dentro do Processo da Manifestação.

A física quântica é a “ciência moderna das possibilidades”, procurando explicar o que acontece dentro do individuo – do observador – é que vai criar o que acontece fora dele e, portanto, o seu mundo interno é mais real do que o mundo externo em sua volta, que ele experimenta em acontecimentos seqüencial-momentâneos.

Como já mencionamos, o individuo é uma “máquina humana” alimentada com uma grande quantidade de informações, que entram em seu corpo e que são processadas pelos seus órgãos sensoriais. Entretanto, apenas uma parte ínfima destas informações processadas em seu cérebro chega à sua consciência, ficando apenas nela as informações em seu derredor, que lhe servem mais no momento, porque a realidade que está acontecendo a todo o momento em seu cérebro, não está na mesma dinâmica sendo processada/codificada conscientemente por ele. O que o individuo vê através do seu córtex cerebral é muitíssimo mais do que ele tem “habilidade” para ver naquele momento através de suas “lentes físicas” – seus olhos – que “só conseguem ver” o que para ele (observador) é tangível.

O individuo está sempre em busca daquilo que vem refletido no espelho de sua memória (atual e de vidas passadas) e a partir dela é que ele cria a “sua realidade momentânea” através do que seu cérebro capta, afetando a Realidade o tempo todo. Entretanto, o individuo está aprendendo a sintonizar alem da realidade ilusória do mundo da forma, a perceber a Verdadeira Realidade – o Transcendente – que normalmente ele não O vê.

O corpo do individuo emite uma onda de freqüência que é a sua identidade vibracional, portanto, ele é mais do que acha ser, mais do que o seu corpo físico o força ser. E, sendo mais do que ele aparentemente é, significa que ele é tanto uma forma de onda eletromagnética como um campo cósmico em movimento.

O mundo da forma na linguagem da física tradicional é o mundo da matéria – estático e previsível – feito por partículas fundamentais que ocupam um espaço relativamente insignificante e conhecido/medido dentro dos átomos/moléculas, porque o resto é vácuo. Mas, mesmo o mundo atômico ao nível de suas partículas não está sempre presente, porque ele se ausenta do observador o tempo todo com o seu aspecto de ondas.

Portanto, o universo físico como o indivíduo o conhece constituído pelas galáxias, constelações, sistemas solares e planetas, entre outras manifestações cósmicas é realmente um grande vazio, porque a matéria que permite ele seja visto e medido é feita por átomos, que na realidade não são densos como se imaginava, porque tantos os seus elétrons como também os seus núcleos (prótons e nêutrons) desaparecem, não são vistos/medidos constantemente.

Será o que existe realmente sólido no mundo da matéria – desprovido de substância não é o pensamento – a Energia (Neutra) do Pensamento? Será que o resto do mundo da forma não é apenas imaginação alimentada dentro do enfoque da epistemologia, que o Dicionário Aurélio define como: “um conjunto de conhecimentos, que têm por objeto o conhecimento cientifico, visando explicar os seus condicionamentos (sejam eles técnicos, históricos ou sociais, sejam lógico-matemáticos ou lingüísticos), sistematizar as suas relações, esclarecer os vínculos e avaliar os seus resultados e aplicações?”

A física quântica – “a nova ciência” – expande em ressonância com a sua própria natureza e através dela o individuo também expande a sua consciência, provocando nele uma verdadeira transmutação mental em relação à sua vida interna, quando ele passa captar pensamentos mais profundo-iluminados de acordo com as suas novas concepções em relação às outras dimensões , que ele poderá alcançar através de uma nova freqüência mental, abrindo portais energéticos. Portanto, se o individuo sempre procurou em sua vida externa, as respostas de suas perguntas e não as obteve, agora, no limiar deste Novo Tempo ele poderá obtê-las, despertando-se com o auxilio de sua alquimia do pensamento, voltado para a sua vida interna e sintonizado com o multidimensional além do espaço-tempo.

A menção bíblica de: “todas as coisas conforme a sua evolução” pode ser traduzida pela linguagem energética da física quântica como todas as coisas conforme os seus campos eletromagnético-vibratórios, que o individuo/dimensional como um semi-deus deve aprender a manipulá-los e com eles interagir, entrando em suas freqüências e vice-versa. Se Jesus Cristo tornou o Referencial para uma parte da humanidade como a Luz que iluminou e que ilumina o “Caminho”, foi porque Ele como “Verdade Viva” conseguiu extrapolar os limites energéticos da matéria, não Se deixando ser dominado por ela. Ele a decodificou e a dominou, “trilhando” nela os caminhos de sua luz eletromagnética e, portanto, conseguiu manipulá-la em sua freqüência multivibracional, fazendo os Seus “milagres” com o auxilio da Energia (Neutra) do Seu Pensamento, em ressonância com a Energia (Neutra) do Amor Puro Uno da Manifestação.

O individuo quando manipula a freqüência multivibracional – capacidade de interagir com todas as freqüências – ele já alcançou o necessário “Estado de Neutralidade”, que está tanto codificado na Energia Ascendente do Pensamento como na Energia Descendente do Amor Puro Uno da Manifestação.

Na “antiga física” é visto estritamente os dados experimental-medidos, enquanto na física quântica (“moderna”) indo além do que não pode ser medido, são necessários tanto a Consciência (Divina) dentro do conceito da Causalidade Descendente quanto o observador (individuo) com um nível de percepção mais profundo e de maior amplitude (“percepção ascendente”), que converte as ondas de possibilidades/objetos quânticos em eventos e objetos reais.

Se o Criador montou o “Grande Palco” da Criação, foi para que as Suas criaturas pudessem finalmente manifestar conscientes e Ele através delas, pudesse ver a Sua obra. Portanto, no palco terreno – no Seu ato para a vida – a “Mente Divina” está alcançando o Seu objetivo com o individuo/dimensional, que está se despertando para a Era que já iniciou, acordando para a Era da Manifestação/Decodificação – ou – a Era Dourada pautada pela Sabedoria/Harmonia com o despertar da Consciência Dimensional em sintonia e integrada com o Todo/Uno – com o “Corpo de Deus”.

Lagoa Santa/MG-BR, 03 de julho de 2006.

 

___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

Translate »