Postado por

Bilu e algumas de suas faces no bioplasma

Bilu e algumas de suas faces no bioplasma
Print Friendly

Escute no player o “som da flauta”, que funcionando como uma codificação numérica ou como uma “chave vibratória”, os parceiros de outras realidades o direcionam ao pesquisador do Projeto Portal, para que nele sendo ajustadas as suas camadas da aura e estabelecendo (entre ambos) um “entrelaçamento vibratório”, possa escutá-los com mais clareza.

As imagens abaixo foram tiradas de vários momentos de filmagens especiais fornecidas pelo Projeto Portal, efetuadas na Fazenda Hotel Projeto Portal durante o segundo semestre de 2010. Nelas o ser extraterrestre e também intraterreno que é conhecido como “Bilu” originado de Pégasus e que é ainda um ser da terceira dimensão, mas que já interage com a quarta dimensão, se mostrou nesta ultima condição, utilizando-se da condição de realidade do bioplasma, quando pôde então, aparecer “de forma elástica” em vários tamanhos e em varias aparências, além de poder também levitar sem mais a influencia de leis que regem o mundo físico próprias para a terceira dimensão.

É difícil para uma mente racional acostumada apenas às pesquisas dentro de leis para a terceira dimensão, aceitar situações que extrapolam os conhecimentos próprios de uma vivência além da realidade física. Portanto, é compreensível também a resistência de muitos em aceitar que seres inteligentes se apresentem da forma como apresenta “Bilu”, que para ser filmado, deve-se direcionar a luz da filmadora para a sua luz vibracional, no intuito que ele possa depois se mostrar através de luz física.

O pesquisador do Projeto Portal não deve preocupar se no momento, outras pessoas acreditem ou não nas informações que passa em relação às realidades paralelas, mas que reflitam sobre elas. Ele já sabe que “o inexplicável”, que ainda não está ao alcance da ciência tradicional, é apenas uma interação entre dimensões, porque nesta condição a vê acontecer. De acordo com o Schopenhauer – filósofo alemão do século XIX, toda verdade passa por três fases: “inicialmente é ridicularizada, depois é violentamente atacada, para ser finalmente aceita como evidente”.

As imagens desta Página estão com os recursos computadorizados de ampliação e de uma melhor iluminação. Entretanto, é aconselhável para que se tenha uma melhor visualização das imagens logo abaixo ainda sendo plasmadas – com o contorno ainda não muito bem definido do ser intraterreno, que elas sejam olhadas na penumbra apenas com a iluminação da tela computador, para que fiquem mais definidas e se tornem mais visíveis.






Especialmente as ultimas vinte e oito imagens a seguir que estão com trinta avos de segundo entre uma e outra e que estão também dentro de certa seqüência, elas mostram que “Bilu para aparecer” manipulando Leis Universais, ele além de utilizar da estrutura energético-biológica do pesquisador do Projeto Portal, ele também utiliza dos elementais – ele se mostra interagindo com o reino vegetal, literalmente “se dissolvendo” nele. Portanto “Bilu” não “está sempre atrás da moita” como dizem alguns brincando ou não, porque como estas imagens registram, o que ele está de fato fazendo, é se mostrar como parte do próprio arbusto.

 








O meio cientifico procura decifrar que tudo está interligado, portanto que existe uma unidade conectando todas as coisas – e que a aparente complexidade da Natureza é na verdade, manifestação de uma consistente unidade em tudo o que existe. Assim, dentro do contexto da Manifestação o que significa ser humano? Ser uma criatura com a condição ainda não descoberta de semi-deus, fazendo parte de um grande plano cósmico?

Ser humano pode não ser toda a história. Será o homem apenas um agregado de átomos capaz de questionar sobre a sua existência e de refletir sobre a passagem do tempo, apesar de ainda não ter o poder de controlá-la.

O ser humano possui consciência cósmica e desta maneira como parte do Universo reflete sobre si mesmo, fato que o torna singular. Ele sabe que o espaço está relacionado com o tempo e que este proporciona transformações. Ele sabe que a terceira dimensão “entrelaça” à quarta dimensão e que nesta “simbiose” de existência e freqüência, ele não é apenas uma estrutura constituída de átomos, mas é “algo mais” que busca o Conhecimento, ao questionar tanto sobre quem é quanto sobre o mundo em que vive (e alem dele), dando significado a sua existência.

Mesmo para aquele que pesquisa no Projeto Portal e busca se conhecer, ele está passando pelo seu “teste final”, que como “choque de consciência” exige dele solida convicção. Apenas passará incólume por esta prova que é fundamental a certeza, aquele que possuidor de firme propósito já alcançou o equilíbrio emocional necessário a outro nível de consciência – que já vivencia em outro padrão vibratório-evolutivo compatibilizado às realidades paralelas.

Translate »