Postado por

Bioplasma

Bioplasma
Print Friendly

 Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia, em Hamlet – William Shakespeare.

Alguns pesquisadores da ciência astronômica dizem ter descoberto um gigantesco campo magnético que se enrola como uma serpente em torno de uma nuvem de gás em forma de bastão na Constelação de Orion. Estes cientistas acreditam que a forma helicoidal do campo magnético ao redor da nuvem de gás nesta Constelação, pode ser causado pela matéria que como nuvem interestelar (plasma), move em linha reta ao longo do comprimento de um filamento.

A Terra está também no centro de uma bolha de plasma magnético, que ocupa um volume muitíssimo maior do que o do próprio planeta. A magnetosfera da Terra é outra sua extensão para o espaço, irradiando-a como campo magnético de seu núcleo rico em ferro.

A magnetosfera protege o ser humano da radiação nociva do Sol na forma de explosões e de ejeções solares e ainda, o defende de outras fontes nocivas oriundas do espaço e também potencialmente mortais. Sem esta proteção a Terra poderia ser tão estéril quanto Marte ou a Lua.

As explosões do Sol emitem partículas carregadas sob forma de plasma. Essas partículas em espiral são desviadas ou são retardadas em torno das linhas do campo magnético da Terra, quando atingem a sua magnetosfera.

Segundo a física o plasma magnético tem uma tendência natural para formar bainhas eletrificadas (dupla camada), separando o plasma em diferentes propriedades físicas.

A natureza forneceu também uma bolha de plasma que protege o corpo humano, que tem evoluído como corpo físico-biomolecular.

O ser humano pode valer deste seu escudo protetor eletromagnético, cuja força e polaridade podem ser ajustadas por ato de sua vontade, usando de visualizações e de outras técnicas de manipulação mental. Esta pratica oferece proteção contra invasões eletromagnéticas e outras em seu corpo físico-biomolecular, na medida em que o possibilita também, respirar mais rápido e exercer o seu poder do pensamento, que essencialmente são mensagens eletroquímicas enviadas ao seu cérebro.

O pensamento é “algo criado e feito” através de uma imagem que é pura e gerada instantaneamente, que depois de criada é “formatada” através do desejo e da vontade. E a velocidade do pensamento deve ser alcançada com um menor tempo para pensar e com uma maior intensidade de vibração e, para isto, deve-se desenvolver a capacidade de armazenar um maior percentual de energia, sabendo que a intensidade desta energia armazenada está ligada ao padrão evolutivo. Na freqüência da quarta dimensão que é mais mental, o cérebro retendo e aproveitando melhor o oxigênio, o pensamento pode criar formas e, fazer ainda muito mais.

Mutuamente entrelaçadas como correntes as espirais duplas são freqüentes em plasmas espaciais e também em experiências de laboratório. Nesta dinâmica para a formação do plasma existe ainda uma forte correlação com a formação da kundalini no corpo humano.

Kundalini é um termo sânscrito que significa “enrolada como uma serpente” e ainda kundala que pode significar “anel ou bobina”.

O ser humano como a sua própria fonte de energia não tem necessidade de captá-la do exterior e, neste sentido, a energia da kundalini dentre todas as energias vibracionais é a mais potente, eficiente e pode ser direcionada (plasmada) para vários propósitos.

A energia Kundalini tem sido muitas vezes retratada em desenhos antigos, como uma serpente enrolada ao redor da parte de trás do centro energético (chacra) da raiz em três voltas e meia e sendo comparada a um solenóide com a sua forma helicoidal colocada ao redor do sacro. O fenômeno do “despertar da kundalini” dá origem a fenômenos bioenergéticos vividos por aqueles que já manipulam freqüências multivibracionais.

De acordo com a metafísica do plasma alguns pesquisadores dizem, que existem dois tipos de partículas que formam plasmas com diferentes características – aquelas que têm origem no Sol e as que têm origem no núcleo da Terra. Mas, existem também aquelas que presentes no Cosmo como plasmas imersos em campos magnéticos fortes, formam correntes elétricas, que tendem a fluir ao longo das linhas de seu campo magnético.

Correntes helicoidais transportam no plasma partículas carregadas, brilhando como uma serpente luminoso-enroscada. E também este transporte acontece, quando partículas da kundalini (“prana”) são aceleradas durante práticas mentais avançadas através de ondas eletromagnéticas irradiadas.




O ser humano é “produto” resultante de seu ambiente, vivenciando em uma rede integrada de energia pulsante e vibrante. O que acontece no sistema solar, no ambiente eletromagnético em que o ser humano vive e em seu nível celular, está intimamente relacionado. Daí, o segundo Princípio Hermético, que como o Princípio da Correspondência diz: “O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima”, com a característica de um correspondendo de certa forma com a característica do outro.

A magnetosfera da Terra é um ímã esférico. E nela, o plasma pode ser percebido como se fosse uma gelatina dura (como no cérebro), transmitindo tênues vibrações a todos os corpos dentro dele.

A magnetosfera funciona como uma cavidade ressonante e guia para as ondas que propagam através dela, ressonando em freqüências diferentes, com muitas delas como efeitos biológicos.

O coração impulsiona “a bomba craniana”, criando micro-vibrações. De acordo com Leanne Roffey estas micro-vibrações teriam a sua origem na “bomba craniana” dentro do sistema crânio/sacro no organismo humano, com ela sendo imaginada como magneto e tendo o tecido conjuntivo muito piezelétrico, facilitador do sinal vibratório produzido. Existem também outros fatores facilitadores fora do ritmo craniano, como a respiração, a atuação dos hormônios, entre outros.

As células são fractais incorporadas em uma matriz energética holográfica, que se estende além da fronteira da pele. O corpo é um evento energético, uma auto-organização unificada eletromagneticamente matriz. E esta matriz como um conjunto compacto e conexo vivo – como tecido matriz, chega dentro de cada célula com todas as peças do corpo interligadas de forma sistemática – mais do que no sistema nervoso.

O termo fractal quer dizer forma geométrica, de aspecto irregular ou fragmentado, que pode ser subdivida indefinitamente em partes, as quais, de certo modo, são copias reduzidas do todo.

Como tudo e todos estão inseridos no “Todo”, o mundo interior humano está em “constante entrelaçamento” com o mundo exterior em que experiencia.

É também com “este entrelace”, que “Bilu” um ser que interage com a quarta dimensão (com o mundo do bioplasma), utilizando do concurso dos elementais (do reino vegetal) e ainda de sua interação com o potencial gerado pela estrutura energético-biológica do pesquisador do Projeto Portal, consegue com “o favorecimento” deste, fazê-lo como uma “fôrma bioenergética” para se mostrar

Tudo no Universo é Energia. Todos são partículas conscientes do Universo – são partículas de Deus que vibram ressonantes.

Aquele que já tem ciência deste “novo patamar vibratório” e que já começa vivenciá-lo, ele deve adquirir ainda mais disciplina mental e outro padrão evolutivo, permitindo-se conhecer mais profundamente e possa assim, com mais equilíbrio emocional interagir mais consciente com o Universo, quando estará vivenciando momentos de constantes descobertas que o esclarecem, mas que ao mesmo tempo o responsabilizam.

Ele que está realmente buscando, deve aprender trabalhar com a quarta força que atua nas formas simétricas da natureza, utilizando-se do bioplasma. Ele precisa aprender trabalhar com a Energia Taquiônica e, neste sentido, deve também já estar em outro nível de consciência e o seu nível de vibração em um patamar satisfatório.

Tudo está interligado em uma Só Lei, em uma Só Verdade – em Deus, que para Ele “se caminhando”, buscando o Real Conhecimento, depara-se com Leis Universais que regem determinados momentos na Manifestação e que expressam aspectos de Verdade, que com eles a consciência humana vai gradualmente se informando, experienciando e se descobrindo cada vez mais como Co-criadora.

A terceira dimensão “está manifestada” para se mostrar energeticamente densa e onde o ser humano possa vivenciar experiências próprias ao mundo do dual com as suas Leis de Causa/Efeito e de Ação/Reação. E ela “se entrelaça” através do mundo do plasma (bioplasma) com outro plano de existência regido por outras Leis, não mais estas para o limite espaço-tempo do mundo real.

O plasma que é o quarto estado da matéria (além dos estados líquido, gasoso e sólido), os organismos vivos podem neste sentido ser percebidos (biologicamente) como plasmas – bioplasmas.

A física do plasma já fundiu com a biologia e com esta fusão a vida já é percebida por alguns pesquisadores como um sistema altamente energético – e, não mais resultado apenas de processos químicos. Para eles a vida é agora vista como a adaptação ideal para receber qualquer tipo de informação e retransmiti-lo “a toda massa do sistema” – ao organismo todo, como se dá instantaneamente também no plasma.

O plasma é uma fonte de todos os tipos de ondas, que possuem mútua correlação. As manifestações de vida podem comparativamente, ser resumidas em última análise no mundo do bioplasma em termos de plasma e de radiação.

O corpo físico humano é na verdade composto de plasma magnético – especificamente plasma magnético com partículas ainda mais de imensa energia. Mas, por possuir Essência Especial o ser humano “deve ter consciência” que não é apenas uma função cérebro-mente dentro de processos físico-químicos (eletroquímicos) próprios à interação entre a terceira e a quarta dimensão.

Plasma – a base fundamental para os processos da vida, ele é mantido em um estado de agitação constante de geração e de decadência. Este estado controlado magnetohidrodinâmico está correlacionado com o processo metabólico, como o anabolismo, catabolismo e oxidação. E nomeadamente, relacionado com as correntes fisiológicas e fracamente também com os efeitos luminescentes (biofótons; bioluminescência).

Plasma reúne ainda os fenômenos da eletrodinâmica, eletrônica e hidrodinâmica, mesmo na ausência de um meio líquido. E ele pode ser controlado apenas através de campos – mas, aqueles nomeadamente magnéticos.

A Fisiologia revela que a maioria das substancias naturais produzidas pelo corpo humano acontecem por sinal elétrico ou por reação eletroquímica. E podem estes mesmos “produtos químicos” serem liberados mediante a aplicação de um sinal elétrico externo?

Sedlak (1993) menciona que um organismo vivo é tanto a informação quanto o detector, o gerador e o transformador de energia eletromagnética. Os sistemas biológicos geram os seus próprios meios magnéticos ou campos de plasma. Um plasma pode responder a campos magnéticos, ondas acústicas, à ação mecânica, campos gravitacionais, temperatura e ainda, depender da composição química.

Ainda de acordo com este cientista, se o plasma é o sistema de transporte ideal de informações dentro de organismos vivos, como já foi anteriormente mencionado, é porque ele altera o seu próprio estado, com seletividade e atendimento excepcionais.

“Bilu” na quarta dimensão confirma de forma ainda mais abrangente “esta maleabilidade”, quando integrado ao meio ambiente utiliza-se dos bioplasmas de organismos vivos presentes no momento, para poder se apresentar em vários locais ao mesmo tempo e com varias aparências.

Aquele que pesquisa no Projeto Portal, ele busca antes de tudo se conhecer em sua Verdadeira Realidade, para que já mais “Consciente, Presente e Universal” se capacite interagir com o meio ambiente natural, com o intuito de gradativamente dominar com o seu Poder Mental Leis Universais, “adentrar” no mundo do bioplasma e sintonizar com as realidades paralelas.

Este pesquisador já sabe que pela “flutuação” entre a terceira e a quarta dimensão, o domínio da matéria que já vivencia faz parte da quarta dimensão, com as suas ondas cerebrais no instante deste seu “entrelaçamento consciente” passando funcionar em nível muito mais alto. Paralelamente, ele já tem ciência do Universo Simbólico-Mental, que percebido em codificação matemático-geométrica, plasma em outro plano de maior vibração, o que se mostra depois materializado no mundo real.

Lagoa Santa/MG-BR, 21 de junho de 2011.

 ___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

Translate »