Postado por

Dimensionais! Viajantes do Futuro!

Dimensionais! Viajantes do Futuro!
Print Friendly

A linguagem de ontem buscando os “céus” é a linguagem de hoje buscando o multidimensional – ou, as realidades paralelas. A fé cega de ontem é o Desejo Consciente de hoje interagindo na quarta dimensão, para que a Vontade realize depois na terceira dimensão, o que ontem era chamado de “milagre”.

O dimensional através de seu corpo mental – e com ele, na sua condição de viajante do tempo, vibrando em frequência especialmente acelerada, ele é capaz de gerar mentalmente vórtice, que “ao transpor” seu “ponto zero”, consegue alcançar mundos paralelos. Consegue através de frequência mental acelerada perceber acontecimentos no futuro e no passado e, até mesmo às vezes, fotografar estes eventos paralelos e trazê-los à realidade física – trazê-los ao aqui e agora.

Dois registros fotográficos de Antônio Carlos Tanure ao passar por um leito seco de um córrego, no Hotel Fazenda Projeto Portal, no dia 22/04/2000, às 12h00min. As fotos mostram para comparação o mesmo local, que foi fotografado praticamente no mesmo momento. A primeira foto à esquerda mostra naquele instante em processo de interação mental de seu autor um “túnel” na configuração de uma “espiral” e a foto à direita mostra a imagem deste local como ele é normalmente. Através do “ponto zero” deste vórtice gerado em frequência mental acelerada este dimensional consegue extrapolar mentalmente a realidade física e alcançar eventos no passado e no futuro em mundos paralelos e, às vezes também, mostrá-los no aqui e no agora.

Com o seu despertar alguns seres humanos dimensionais – como viajantes do tempo “vindos” do futuro, já possuem frequência mental e condição vibracional para transpor “portais” e interagir com as realidades paralelas. E, neste nível mental de interação eles já começam atualmente ter de forma mais consciente contatos com seres extraterrestres, intraterrenos e ultradimensionais. Estes dois últimos começam agora ocupar o lugar, que sempre deveriam ter ocupado dentro dos padrões classificatórios da ovniologia tradicional. As suas presenças cada vez mais na terceira dimensão terrena são relevantes neste momento da transição planetária. Elas são motivadas por interesses comuns e preocupações semelhantes às dos seres humanos.

Os seres ultradimensionais são cem por cento energia e, por isto, têm um intenso campo energético e vibracional. Em seu centro possuem um núcleo, de onde emitem luzes de diferentes cores conforme a vibração do ser humano que com eles interage – e também, de acordo com a vibração do ambiente e com a informação que querem passar. Eles flutuam no ambiente e se mostram mais quando a vibração é alegre, é positiva, podendo nesta ocasião até fisicamente comunicarem com uma voz metálica.

Os seres ultradimensionais não precisam da ajuda dos seres humanos, estes que são por eles ajudados. Estes seres conscientes já possuíram corpo físico, conseguiram transmutar e estão com o seu atual padrão evolutivo passando para um plano paralelo ainda mais vibrátil.

A partir do ano de 1999 os seres ultradimensionais em várias frequências de vibração começaram a ser fotógrafos e filmados, mostrando-se na realidade física cada vez mais constantes e em maior número – Foto tirada na sede do Hotel Fazenda Projeto Portal.

Aqueles que mais “se doa” em seu sentido mais verdadeiro – e mais universal, ele vai cada vez se sutilizando e aproximando das realidades paralelas tanto com interações físicas quanto intuitivas, para que através delas possa de maneira melhor se orientar e se conduzir nestes momentos especialmente difíceis da transição planetária, que por eles passa a humanidade.

Quanto maior a frequência de vibração (aceleração mental) de um dimensional, mais elevado é o seu nível de consciência e de informação – e, mais inserido ele está no caminho evolutivo.

No Universo tudo é energia, vibração e frequência.

Tudo vibra, desde da matéria mais densa até “os corpos” mais conscientes e mais sutis. O Terceiro Princípio Universal (Lei) é que determina a existência dos diversos tipos de energia, que estão relacionados aos seus respectivos níveis vibratórios. Níveis que caracterizam a energia elétrica, química, magnética, gravitacional e a energia taquiônica, entre outras.

Mas, aquele que se vale mais da frequência do mental concreto, sem se valer também da frequência do mental sutil – ou, que se vale mais da sua terceira camada e não da sua quinta camada do seu campo bioenergético (aura), ele gera anomalia vibracional, que não permite sua alma alcançar níveis mais amplos e necessários ao seu processo evolutivo – não optar por trilhar o caminho literalmente iluminado.

O ser humano dimensional para que possa transmutar e retornar à sua condição anterior de um ser universal, ele está sendo auxiliado pelas realidades paralelas extrapolar a “barreira natural” constituída pelos seus sentidos e necessários às suas experiências na realidade física. Com este auxilio ele está sendo mentalmente direcionado, para que interaja com frequências mais aceleradas e próprias dos mundos paralelos.

É o momento para o ser humano dimensional tornar-se livre em seu coração e em sua mente e “se reconstruir” emocionalmente pelos ditames de Leis Universais. Ele deve agir mentalmente livre, procurando com os seus próprios esforços a sua evolução, não aceitando em seu íntimo o domínio mental de quem quer que seja. Ele deve ser líder de si mesmo, seguindo somente os ditames do conhecimento superior impulsionado pela sua mente e pelo seu coração, que deve aplicá-los em seu comportamento pessoal.

Aquele que não é livre, ele é movido pela presunção e pela ignorância. Ele desconhece a sua condição de um ser universal, incapaz de interagir consciente com as realidades paralelas e de viajar mentalmente no tempo através dos vórtices.

O momento de transição pelo qual este planeta passa, ele não é só de convulsões com mudanças geofísicas e climatológicas. Mas, é também de transformações no coração e na mente dos seres humanos, com nada mais podendo ficar escondido e sendo passado a limpo, porque só assim poderá surgir um Novo Tempo, há milhares de anos esperado.

Neste início de ciclo é imprescindível para a interação com as realidades paralelas, a atuação paranormal daquele possuidor de habilidade mental, capaz de gerar fenômenos supostamente anômalos ou estranhos ao conhecimento científico. É necessária a ação daquele já capaz de envolver forças ou agentes que comumente estão além de explicações científicas, como eventos em seu passado e em seu futuro.

Hoje o sentido do termo paranormal associado aos fenômenos como telepatia e projeção da consciência, entre outros, é muito mais amplo por incluir também assuntos considerados como sendo externos ou fora do alcance da parapsicologia, como interações com realidades paralelas, óvnis e alguns outros de cunho não-psíquico. Assim, este termo se aplica atualmente aos fenômenos pouco habituais – sejam físicos ou não.

Ovni filmados na Índia, no ano de 2008 – Imagem da Internet

Desde os primórdios das pesquisas associadas às questões ovniológicas perguntas rondam a mente daqueles, que pesquisam nesta aérea. Qual a origem do fenômeno ovni? Seria ele, extraterrestre, intraterrestre, viajante do tempo? Seria uma causa natural ou teria uma explicação científica ainda não alcançada para estes incomuns registros?

A hipótese de contatos extraterrestres é por enquanto a mais aceita e difundida no mundo inteiro. Ela é tida pela casuística como a mais bem fundamentada – e, ela é que procura explicar a extensa cadeia de eventos pesquisados em torno do fenômeno ovni. Mas, em relação a estes contatos e ainda dentro do campo teórico-científico, haveria o problema da distância como barreira (associado à velocidade da luz), previsto pela Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein.

A hipótese intraterrestre é também aceita no meio ovniológico, principalmente pelas linhas de pesquisa místicas esotéricas. Mas, do ponto de vista técnico científico esta hipótese não é também de toda aceita, em função dos conhecimentos científicos atuais sobre a composição interna deste planeta e da evolução dos seres vivos.

E, a hipótese de o fenômeno óvni se originar através de viajantes do tempo vem ganhando cada vez mais espaço. Esta teoria afirma que os extraterrestres observados atualmente seriam na verdade seres humanos do futuro, que por alguma razão estariam voltando no tempo. Esta teoria explicaria várias facetas do fenômeno ovniológico, diferentemente da hipótese interdimensional, que para ela o fenômeno óvni teria origem em universos ou dimensões paralelas – em outras realidades que em alguns aspectos são semelhantes à realidade física terrena.

O ano de 1998 foi o do despertar dos seres humanos dimensionais, que estão neste planeta para o desempenho de compromisso especial programado no futuro através das Linhas do Tempo. Assim, já no ano de 1999 foi para eles um caminhar sempre para frente. E então, já na linha de frente a partir do ano de 2000, eles se mostraram com o intuito de se despertarem ainda mais e também de despertarem os demais dimensionais, preenchendo lagunas deixadas pela ciência tradicional, que ainda não é capaz de expressar conhecimentos com linguagem próprio universais, relacionados às frequências multivibracionais e à vivência multidimensional com “abertura de portais”.

Pinturas rupestres (lembram extraterrestres e ovni) desenhadas em tempos primitivos e ausentes de informações associadas à ficção científica, trazidas pelo cinema, pela televisão e pela internet – Imagens da Internet.

O ser humano dimensional vivencia em uma rede integrada de energia pulsante e vibrante. Com esta percepção mais “consciente, presente e universal” ele deve buscar sua verdadeira realidade – a sua verdadeira origem.

Como um novo homem deve ele mesmo trazer a luz para si. Tornar-se o seu próprio deus – e, nesta condição, que ele faça o seu mundo, faça o seu universo, faça a sua caminhada.

O ser humano dimensional – com o seu compromisso programado no futuro, ele é responsável pelo seu caminhar na realidade física e de ter ou não alcançado o que está constado em sua “Placa”.

A sua mente deve permanecer aberta à vida, com ele já sabendo se conduzir em relação às pessoas e às situações, livre de bloqueios e de antagonismos. Ele deve se conduzir sem os conflitos gerados pela condição ao mesmo tempo de estar humano e de ser dimensional, para que possa contribuir no surgimento de novos valores, novos pensamentos e novas atitudes necessárias ao atual momento que por ele a humanidade passa.

Ele tem uma expectativa, possui uma frequência mental e compromisso não só em relação à sua vida humana, mas também em relação aos mundos paralelos. Cada um é um polo energeticamente gerador e criador e se está aqui por um motivo anteriormente programado por ele mesmo, é com o sentido de gerar outro padrão mental para a humanidade.

O dimensional já consciente de sua verdadeira realidade vibracional e do porquê de sua presença neste planeta deve-se pautar com firme propósito e com profunda convicção, cooperando para o surgimento de novos padrões de comportamento, introduzindo novos valores através de novos pensamentos e de novas atitudes necessárias na construção deste Novo Tempo. Ele é um portador da Luz, é um cocriador em potencial, portanto deve se expressar nesta condição mental, vibracional e divina com responsabilidade devida, que nenhum outro pode tê-la para ele.

O dimensional em compromisso já vivencia intensa interação com as realidades paralelas. Ele já interage com naves bioplasmadas, que surgem como aparecessem do nada e como também desaparecessem no nada, sendo capaz de identificá-las pela sua luminosidade, cor, formato e vibração. As naves de Gemus, Ophiúcus, Plêiades, Vênus, Órion, Antares, Siriús e Capricórnio são algumas entre várias outras, que com elas já comumente interage.

Também é bastante comum para ele a presença identificável pelos seus flashes a Nave do GNA, que é responsável por transformar o DNA de suas células, tornando-o estruturalmente mais completo e muito mais vibrátil (em GNA), para que seu corpo adquira uma condição física mais saudável e para que ele fique também com um padrão mental necessário ao desenvolvimento de suas habilidades paranormais e à sua interação mais constante com os mundos paralelos.

Tudo o que fisicamente se manifesta (inclusive eventos bioplasmados), se mostra através de energias, vibrações e frequências seguindo Leis próprias expressas pela Matemática e Geometria Universais e em sintonia à Mente Universal.

O ser humano dimensional não alcança a compreensão do que chama de Deus, mas o percebe através do que chama de vida vibrando dentro de si. A fé como concentração, desejo profundo e ação pela força do pensamento é que o faz “se ligar” a Deus, é que o faz “se descobrir” nele – é que o torna pela sua vontade um semideus.

O ser humano dimensional que já está em sintonia mental e vibracional com sua realidade cósmica divina, ele já interage com vórtices de energia e através deles já consegue também registrar (fotografar) eventos de outras realidades, trazendo-os ao mundo físico, como mostram as fotos abaixo tiradas no Cenáculo/Jerusalém, em setembro de 2014. Mais informações no texto “Voltando ao Passado, buscando o Futuro”, na Página Interações, neste Site.

  

No Cenáculo que ora ficava mais vazio e ora ficava mais cheio, porque grupos de visitantes iam entrando neste recinto com controle – dois ou três de cada vez como mostram as duas primeiras fotos, aconteceu uma experiência singular com as realidades paralelas. Em um dado momento neste local, uma cantora gospel participando de um dos grupos visitantes, começou em inglês a cantar lindamente, ou melhor, vibrar melodiosamente sua voz (fotos do meio), quando então o vórtice de energia normalmente ali presente começou acelerar ainda mais envolvendo no recinto tudo e todos em uma Frequência com Intensa Energia Mental Vibracional e ao mesmo tempo de Harmonia, permitindo através “do ponto zero” do vórtice, estabelecesse a interação entre o plano físico e a realidade paralela normalmente não visível (quatro últimas imagens) – Fotos de Antônio Carlos Tanure

O sentido de “O Sagrado” não deve se restringir apenas ao limitado mundo humano das emoções como sentimentos religiosos devocionais, mas deve extrapolá-los pela percepção de “O Vibracional” mais além, através dos Ditames da Matemática e Geometria Universais como “Leis Divinas” que originam de outras realidades e que devem ser cumpridas.

O dimensional em sua busca para ampliar o seu nível de consciência através de informações necessárias ao seu aprendizado, ele vai observando e experimentando. Ele vai passando por toda uma renovação mental e vai se percebendo mais lúcido, ao gerar frequências mentais mais sutilizadas, mais iluminadas.

Toda vez que ele “se posiciona” mentalmente dentro do vórtice e através dele atua, gera uma frequência gigantesca, que pode ser direcionada para realizar o que almeja – e, mentalmente alcançar os mundos paralelos.

O dimensional desperto já com uma interação mental e vibracional mais constante com as realidades paralelas, em qualquer lugar do planeta que ele for, a sua presença ativa ali frequências que até então estavam adormecidas. Ele já se tornou uma fonte de energia potente, que gera, emite e recebe vibrações mentais intensas.

A “Placa Física” que ele acessa “vinda” codificada do futuro, ela em linguagem simbólica na frequência da Matemática e Geometria Universais traz diretrizes, que tanto sinalizam responsabilidades quanto trazem direcionamentos, que o ajuda no desempenho de seu compromisso.

As faixas mentais superiores medidas em ciclos por segundo e que são necessárias àquele dimensional, que já se tornou de fato consciente e responsavelmente atuante, elas estão em vários níveis de frequências/vibrações:

de 19 a 27 ciclos por segundo – as ondas cerebrais estão na frequência mental superior;

de 27 a 70 ciclos por segundo – as ondas cerebrais estão na frequência mental dimensional;

de 70 em diante – o dimensional já interage normalmente com as realidades paralelas.

Por vivenciar condições humana e dimensional no desempenho de seu compromisso, o ser humano dimensional pode às vezes se sentir só, sentir-se isolado, porque a maioria das pessoas não o compreende, por não estar no mesmo nível de consciência em que ele está, por não possuir informações, conhecimentos e experiências que ele já possui. Seu nível mental é diferente! As suas experiências são diferentes, o seu mundo emocional é ainda completamente diferente das demais pessoas.

A humanidade tornou-se uma fábrica de estímulos agressivos, com os seres humanos não mais possuindo defesas emocionais, quando então pequenos problemas causam-lhes grande impacto. Eles desconhecem que os pensamentos negativos e as emoções tensas são registrados automaticamente em sua memória e não podem ser removidos, mas podem ser reeditados.

Os seres humanos transformaram-se em uma fábrica de estímulos agressivos. Agem em ambientes urbanos como estivessem em verdadeiros campos de luta e de destruição – Imagens da Internet.

Ser consciente ou expressar consciência em padrão evolutivo necessário às interações com as realidades paralelas, é expressar também condição de se tornar eterno através da transmutação, com “a vida” continuando presente nestes mundos paralelos.

Ser consciente, pode ser também entendido na realidade física como uma reflexão interior, que possibilita o reconhecimento tanto das qualidades positivas quanto negativas do ser humano. Um reconhecimento necessário à compreensão de sua presença neste mundo em que experiencia regido pelo Quarto Principio Universal – pela Lei da Polaridade.

O dimensional é um ser humano especialmente diferente, que veio para modificar e para transformar este mundo, redirecionando-o ao “Novo” referenciando-se em Leis Universais. Mas, apenas quando ele entender de fato a necessidade de manipular frequências através de seu campo energético, despertando suas habilidades mentais, é que tudo para ele irá também realmente mudar, já tendo certeza de que o sentido de sua vida humana, não é o sentido de sua verdadeira realidade multidimensional.

O seu campo energético com as suas sete principais camadas constitui a ponte, que liga a sua condição física de estar humano com a mais sutil (vibrátil) de ser dimensional, que “entrelaça” a realidade da terceira dimensão com os mundos paralelos e que permite ele faça mentalmente “viagem” no passado e no futuro, como um viajante do tempo.

Aquele que verdadeiramente se interioriza, utilizando-se do processo mental, ele consegue gerar um vazio de todas as suas sensações e emoções, possibilitando-lhe sintonizar de forma mais transparente à Mente Universal. O dimensional que trilha este caminho, ele deve exercitar o diálogo positivo e construtivo consigo mesmo, para obter respostas às suas perguntas que não mais permitem verdades com informações pela metade. Neste seu caminhar ele deve ser mentalmente dinâmico e sem mais se conduzir por dissimulações – ele deve verdadeiramente “se descobrir”.

O dimensional em seu caminhar deve ser mentalmente dinâmico e sem mais se conduzir por dissimulações, para verdadeiramente “se descobrir”, preparando-se para um Novo Tempo.

Este “Momento” que o dimensional está ajudando construí-lo é o “Momento da Humanidade”, que foi “costurado” nas Linhas do Tempo para que acontecesse no aqui e no agora, como uma grandiosidade impar neste fim de ciclo e início de outro – e, que na realidade física não pode ser apenas observada pelo “foco do fenomênico”.

Nenhum dimensional é particularmente dono deste “Momento”, porque todos eles têm a mesma importância em sua dinâmica. As diferenças que aparentemente possam existir, se relacionam à responsabilidade que cada um em sua habilidade mental, deve exercê-la para cumprir o seu compromisso.

Cada ser humano é uma vibração na forma de seus pensamentos e de seus sentimentos, que ele gera em seu dia a dia. Esta vibração deve estar dentro de um novo padrão mental, que ele precisa emitir como frequência e direcioná-la para realização de seu compromisso.

A frequência de vibração do dimensional é “sua assinatura energética”, que está presente em todas as coisas que ele gera (cria).  Assim, ele não pode estar em ressonância com campos vibracionais negativos, que a humanidade está gerando e que neles está mergulhada.

O dimensional ao se transmutar em um ser dos mundos paralelos, para ele o tempo e o espaço não serão mais limitadores, podendo estar quase instantaneamente em qualquer parte do Universo – e mesmo, em vários instantes nos mundos paralelos. Mas, para ele readquirir esta sua verdadeira realidade vibratória, não deve se deixar “entorpecer” a partir de agora pelos seus sentidos, que colhem informações restritas e necessárias apenas às suas experiências na realidade física.

Ele em sua preparação voltada à alquimia de transmutação – quando materializa o ouro alquímico, ele busca alcançar na realidade física o equilíbrio emocional através de sua coordenação mental. Neste seu estágio preparatório está mais intensamente aprendendo desenvolver suas habilidades mentais, para alcançar através delas o prolongamento de seu tempo de vida – e, poder se transmutar.

Imagem de ouro (alquímico) materializado por um grupo de nove dimensionais, em Belo Horizonte/MG, no dia 16 de abril de 2006 – Foto de Antônio Carlos Tanure.

O dimensional deve se superar e sair da limitação física da terceira dimensão. Ele deve mentalmente se ativar e buscar frequências mais aceleradas compatíveis à vibração do GNA, para que o seu corpo físico possa ficar mais vibrátil e nesta frequência depois de transmutado alcançar mundos paralelos também mais acelerados.

A quarta dimensão está associada à terceira dimensão (altura, largura e profundidade) mais em frequência mais acelerada. Os mundos paralelos são constituídos de muitas dimensões que têm em comuns pontos de intercepção e neles o tempo é zero em uma frequência onde tudo pode realizar (neutra).

Os mundos paralelos geram vibrações que se copiam, portanto quando é gerado um padrão vibratório ele se repete, mas “com outra embalagem” refletida do padrão que foi anteriormente emitido. 

O dimensional conscientemente compromissado deve transformar a frequência do 666 (que o mundo está nela ainda mergulhado) para a frequência vibracional e oposta do 999, que se iniciou com a entrega da “Primeira Placa”, no ano de 1999. Este processo de inversão e de transformação vibracional deve começar a partir de cada um – mas, com todos nesta nova frequência se somando no final.

Só quando o ser humano experiencia conduzido pela Primeira Lei Universal, que ele pode alcançar a Consciência do Amor dentro da Vibração da Matemática Universal e perceber quanto mais ele “se doa” de coração, mais se tem de fato e positivamente retorno.

 A fonte de energia do ser humano no mundo real é o seu corpo físico, que possibilita a geração de um campo energético e que possibilita também pelo “mecanismo cérebro mente”, que ele emita e conduza seus pensamentos. 

Ainda “inserido” à realidade física o ser humano dimensional é um ser energeticamente físico e mental – Imagem da Internet.

Em linguagem energética o ser humano dimensional é antes de tudo uma frequência de onda, que através dela pode fisicamente se mostrar através do que pensa e do que age – e, do que ele emite mentalmente como vibração. Tudo que é vida, que movimenta e que está relacionado ao Terceiro Princípio Universal – o de Vibração, ele tem haver naturalmente com frequências vibracionais.

Alguns milhões de anos atrás algumas raças de seres extraterrestres chegaram à Terra, ficando cada uma delas na região do planeta que primeiramente tiveram contato para explorá-lo. As cinco primeiras raças que vieram para a Terra foram as de Orion, Plêiades, Antares, Pégasus e Siriús. Ultimamente são 49 raças extraterrestres que acompanham a humanidade – e, principalmente acompanham e ajudam os dimensionais.

Os seres humanos necessitam de maneira definitiva evoluir nos planos físico, mental e espiritual neste final de ciclo de 25.625 anos, portanto sem mais “poderem ir e vir” como nos cinco processos evolutivos anteriores de 5.125 anos, quando se conduziam regidos pelo Quinto Principio Universal – o de Ritmo.

A condição cocriadora do ser humano dimensional o estimula à informação, à pesquisa e ao conhecimento cada vez mais abrangentes além de seu mundo físico.

Todas as coisas vivas têm sensibilidade e cada uma delas à sua maneira tem a necessidade de se expressar. E a conexão com tudo contido na existência física, inclui todas as formas pensamento, visões, revelações, inspirações, sentimentos, comportamentos, crenças e atitudes

O dimensional mentalmente concentrado é capaz de utilizar da força de sua Vontade para dominar Leis Universais e manipular Frequências Multivibracionais, como faz ao materializar o ouro e o cristal, interferir na estrutura dos metais modificando a sua forma e a sua cor, polimerizar o perfume, entre outras de suas habilidades mentais.

 Na frequência do mental dimensional o ser humano (dimensional) já interage consciente com as realidades paralelas. Neste nível mental ele pode realizar transmutações, materializações e desmaterializações de objetos. Nele pode também realizar viagens por outras dimensões, com o seu cérebro alcançando a rotação de 27 a 32 ciclos por segundo.

O termo dimensional qualifica as pessoas (1/3 da população mundial), que possuem habilidades mentais (paranormais), que já anteriormente transmutaram e que têm a sua origem em outra parte do Universo e não no planeta Terra, que dela são originários os “planetários” (os outros 2/3 da população).

Hoje os dimensionais para acessar a sua memória cósmica e se despertar, não precisa mais acessar “Placas Físicas ou Plasmadas”, porque o caminho vibracional entre as realidades da terceira e da quarta dimensões foi para eles aberto com a ajuda dos seres ultradimensionais, que estão com eles interagindo no plano físico e no plano mental, informando-os e ajudando-os acessar as suas lembranças ainda “trancadas” em seu subconsciente.

Hoje, o dimensional não precisa mais acessar sua “Placa Física”, para acessar também sua memória cósmica. Mais informações neste Site com imagens e textos na Página “O Portal”, sobre a presença do vórtice. E, na Página Relatos completando estas informações, o texto “No milharal – a entrega da Quinta Placa” – Foto de Antônio Carlos Tanure

Como “Placas Vivas” eles precisam apenas ser mais persistentes para de fato se ajudarem, dando “um mergulho” mais profundo dentro de si e resgatarem a sua memória cósmica.

A tarefa de propagação é um compromisso de todos os dimensionais, portanto eles devem ter mente aberta, perguntando e procurando respostas direcionados por Leis Universais, para que sejam de fato autores atuantes e propagadores principalmente neste início de ciclo, quando têm o compromisso de ajudar construir “O Novo”, buscando novos paradigmas para a humanidade.

Aqueles que ainda estão realmente em processo de despertar, podem em momentos diferentes no plano físico estar também percorrendo trilhas diferentes, mas acabarão desembocando em um único caminho, aquele que os direciona às realidades paralelas – ao multidimensional.

Os dimensionais que estão realmente conscientes do porquê de suas presenças neste planeta, eles estão também conscientes de seu compromisso na condição de “Viajantes do Tempo”, para ajudarem construir no aqui e no agora, o que firmaram no futuro. Mas, antes devem buscar também como “viajantes” em seu universo interior, o reencontro consigo mesmos para que possam gerar todo o Poder de Somação e de Realização, necessário ao seu compromisso com o Universo e com os mundos paralelos.

“O homem não é um ser passando por uma experiência espiritual… É um ser espiritual (sutil) passando por uma experiência humana” Theilhard Chardin – Imagem da Internet

Neste ciclo que agora se inicia, os seres humanos conhecerão todos os códigos da Bíblia, mas apenas aqueles que expressarem verdades originadas da Pura Essência Divina. Portanto, novos direcionamentos serão passados pelas realidades paralelas, norteando a nova civilização nos próximos 5.125 anos e ainda, trazendo reflexos posteriores e positivos para um longo período de 26.800 anos.

São sete os novos direcionamento à nova civilização – ao novo ser humano:

1º – Ativar a Chama interior;

2º – Conhecer e manipular a vibração da alma;

3º – Fazer para si e também para os outros;

4º – Preservar o corpo, a alma e a mente para que se mostrem sempre desta maneira;

5º – Ser o mestre de si mesmo;

6º – Levar alegria onde há solidão;

7º – Derramar sabedoria frente à ignorância.

Os seres humanos dimensionais já despertos procuram sublimar-se, alcançando o estado de percepção mental em sintonia à Mente Universal. E neste sentido o seu maior instrumento de poder é o seu pensamento, que como a eletricidade produz resultados de acordo com o uso que se faz dela. E, ao tomar consciência deste seu poder e agindo de acordo com ele, conquistará a chave para abrir as portas, que levarão à realização de seus desejos mais profundos.

Depois de Einstein e da física quântica não há como negar, que em essência o ser humano é “energia” e que se une à matéria, transformando-se em corpo, mente e emoção. E, se ele mantiver em sintonia com as correntes vibratórias carregadas de energia positiva, ele se tornará capaz de somar e de realizar, no verdadeiro sentido da Somação e da Realização.

O ser humano dimensional – um estudioso das Ciências Paralelas, é possuidor de muitas informações só suas originadas de suas experiências com os mundos paralelos. Ele é também possuidor de uma frequência mental mais acelerada, que é a “chave” de todo o poder de onde origina a sua interação com o mais sutil, que possibilita através de seu campo energético (também mais sutil), a sua interação com o multidimensional.

O dimensional com seu “sutil veículo mental” pode alcançar o futuro e o passado em mundos paralelos também mais sutis – Imagem da Internet.

O termo viajante do tempo cada vez mais atual e, não tanto mais apenas como um assunto do campo da ficção cientifica, está “inspirando” pesquisas até da NASA com todos os recursos tecnológicos que possui, buscando uma “ponte energética” (ainda no campo eletromagnético) com mundos paralelos no futuro.

Entretanto, os seres humanos dimensionais já despertos e em compromisso com esta realidade física e com as realidades paralelas – como viajantes temporais, possuem “tecnologia mental própria” para alcançar através de vórtices que geram – ou de “portais”, os mundos paralelos no passado e no futuro. Eles não são constituídos pela parafernália tecnológica das maquinas (computadores) – rígidas e sem vida. São seres vivos e conscientes da Mente Universal e com ela em sintonia “se inserem e vibram” dentro do Princípio Universal, que “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo” – e assim, podem extrapolar a limitação de uma consciência individual e alcançar o que ela chama de passado e de futuro.

Fonte de consulta:

Apostilas, seminários e atividades de campo do Projeto Portal.

Translate »