Postado por

Energia na Vibração da Frequência Tríade

Energia na Vibração da Frequência Tríade
Print Friendly, PDF & Email

A minha primeira interação com a Energia na Vibração da Frequência Trina aconteceu no ano de 1951, quando eu já tinha naquela ocasião 7 anos de idade.

Naquela época ainda criança dormindo entre meus pais, em um dado momento que guardo bem nítido em minha memória, mesmo depois de 76 anos (minha idade de hoje), comecei a escutar um ruído no início não identificável.

Mas, depois ele foi se assemelhando a um farfalhar de asas e, ao mesmo tempo o quarto onde eu dormia começou a clarear com uma luminosidade inicialmente suave, que foi gradualmente aumentando de intensidade juntamente com a presença de um som, que posteriormente identifiquei como o de trombetas.

Em um constante aumentar de luz, de som e de cor me percebi então, levitando sobre a cama e já me sentindo estranhamente distante e percebendo através de uma opacidade como uma neblina meus pais dormindo.

E ao levantar meus olhos procurando a origem dessa luminosidade e som, “vi” três rostos fulgurantes e com semblantes “suavemente” belos que não puderam ser identificados como masculinos ou como femininos.

Esses três rostos estavam juntos, com dois deles mais em baixo ladeando o do meio em posição um pouco mais alta, configurando com essa disposição o formato de um triangulo.

Os dois rostos localizados mais embaixo e que foram primeiramente notados, mostravam em sua beleza luz irradiante indescritível, já que não se descreve Frequências de Vida, que apenas são percebidas e sentidas pela mente e pelo coração. Os cabelos compridos até os ombros dessas Presenças de Luz ondulavam e vibravam como fossem vivos e ao mesmo irradiavam uma intensa luminosidade dourada.

Suas faces de tonalidade rósea emitiam também luminosidade e nelas os olhos eram de um brilho tão intenso dourado, que às vezes esses pareciam brilhar mesclados com um vermelho rutilante.

Na medida em que essas presenças iam sendo mais percebidas, a luminosidade e o som de trombetas no quarto iam também sendo cada vez mais percebidos. E quando direcionei minha “visão” (percepção mental) para a presença do meio, nela a luminosidade era ainda mais intensa que as duas presenças que a ladeavam. O seu cabelo também ondulava e vibrava mais e a sua face era ainda mais luminosa.

E, nesse instante de minha percepção mesmo acontecendo em realidade paralela muitíssima mais vibrátil, o som já era insuportável e a luminosidade era tanta no espaço que eu o tinha como quarto, que ofuscava.

Assim, nessa frequência de vibração quando ela já era insuportável para mim e sem mais conseguir perceber/“ver” a energia irradiada dos olhos dessa presença central, essa interação não se completou, abruptamente terminou.

Quando então me vi repentinamente no escuro, já me sentindo fisicamente no quarto e nele as presenças de meus pais e de dois irmãos ainda mais novos que também ali dormiam – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Despertar de um dimensional.


Três rostos fulgurantes com expressões suaves e belas que se mostraram na configuração de um triângulo (triquetra) e que não puderam ser identificados como masculinos ou como femininos – Imagens ilustrativas da Internet

Esta minha experiência de interação com esta realidade paralela de intensa vibração e luz, poderia ter sido entendida apenas como imaginação de uma criança.

Poderia ter sido apenas resultado da fértil criação de sua mente, por ter sido educada em um meio espiritualmente alegórico gerador de profundos sentimentos místico-religiosos, se não tivessem ocorridas gradativamente outras três manifestações relacionadas à essa, com esta criança já adulta.

Manifestações sucessivas que foram acontecendo na forma de interações com as realidades paralelas mais sutis, como se com elas estivessem na realidade física “queimando etapas”.

A primeira destas minhas interações posteriores foi no ano de 2001, ao acessar minha “Placa Física” já com 57anos.


Acima à esquerda foto da “Placa Física” que foi materializada e acessada no ano de 2001 e à direita focalizados e ampliados os três triângulos por ela também trazidos, mostrando total correlação vibracional com os três anjos na interação do ano de 1951, ao mostrar o símbolo do meio (triângulo) igualmente incompleto. No primeiro caso, a linguagem universal dos símbolos mostrou-se como anjos à compreensão ou ao alcance mental e emocional de uma criança com sete anos de idade e na segunda interação ela já adulta com 57 anos e já possuidora de informações e de conhecimentos, a linguagem universal dos símbolos foi outra, mostrou-se como triângulos, mas com o mesmo significado vibracional – Foto de Antônio Carlos Tanure

A segunda interação aconteceu no ano de 2004 ao receber de um ser ultradimensional o símbolo de um triângulo, como minha frequência de onda ou, como meu corpo de luz no universo, mas ainda na realidade física simbolicamente não completo.


Entregue por um ser ultradimensional a minha frequência de onda foi um símbolo triangular com sua base ainda incompleta e com um ponto perto de seu vértice, sinalizando que naquela ocasião não estava ainda completa, mas apenas energicamente constituída por um campo de energia, como ilustra a primeira imagem. E na ocasião desta entrega aconteceu também a passagem de um ser em alta sutileza vibratória, que envolveu com movimentos muito rápidos e circulares meu campo biomagnético (aura), interagindo com sua última camada, como mostram as imagens das duas últimas fotos – Ilustração e fotos de Antônio Carlos Tanure.

E a terceira manifestação aconteceu no ano de 2005, quando finalmente consegui com o poder e a força do meu pensamento alcançar sintonia mental com minha frequência de onda e assim, poder totalmente “já esculpida” percebê-la consciente ao meu campo biomagnético (aura), o que desde dos sete anos em 1951, não tinha conseguido – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Despertar de um dimensional.


No ano de 2005 eu trouxe finalmente à realidade física a percepção da minha frequência de onda, ao projetá-la na minha mente totalmente consciente, quando “a vi” ondulando, vibrando e espraiando como uma luminosidade triangular dourado-avermelhada, que foi aproximando, para no final como me “encapsulasse”, me colocasse totalmente dentro dela, com sua luminosidade agora mais presente aumentada ainda mais. Acima a primeira imagem/foto registra minha interação com a realidade paralela do ano de 2001, a imagem do meio à do ano de 2004 e a última imagem à do ano de 2005. Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Despertar de um dimensional – Foto e ilustrações de Antônio Carlos Tanure


Acima registros fotográficos de seres ultradimensionais que se encontram (vibram) entre as dimensões e que trouxeram frequências de onda de alguns participantes de Dakila (antigo Projeto Portal) durante atividade campo acontecida em Nazaré Paulista/SP, em novembro de 2004. Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Entrega de Frequências de Onda – Fotos do Projeto Portal (Dakila Pesquisas)

Triquetra que por vezes é chamada de triqueta, é um símbolo até hoje celebrado em rituais célticos, formado por três arcos interligados, simbolizando a trindade, a eternidade e a unidade. Nestes rituais ele está associado aos três reinos (terra, mar e céu), às três forças da natureza (terra, fogo e água) e também ao mundo da realidade humana (corpo, mente e espírito).

Mas, ele já foi encontrado em ruinas com mais de 2 mil anos de idade, portanto já era conhecido até mesmo antes do cristianismo. Tanto os antigos celtas quanto civilizações ainda mais antigas como a dos egípcios, percebiam o significado transcendental da tríade ou trindade, ostentado por este símbolo.


A escultura com três “anjos” configurando um triangulo (triquetra) está em muitas igrejas, como na fachada da igreja São Francisco de Assis estilo barroco, em Ouro Preto/MG – Imagem da Internet.

 

———————————————-

 

“Todos os símbolos, são chaves para as portas que conduzem às verdades, e muitas vezes a porta não está aberta porque a chave parece ser tão grande, que as coisas que estão além da porta não são visíveis. Se nós podemos compreender que todas as chaves, todos os símbolos materiais são manifestações, são apenas extensões de uma grande lei e da própria verdade, vamos começar a desenvolver a visão que nos permita penetrar além do véu”… Tábua de Esmeralda

“Existe uma chave real e uma fechadura que deve ser aberta por essa chave. A chave é o nosso intelecto, que devemos usar para pesquisar a respeito da verdade, que só será desvelada para nós, quando abrirmos a fechadura de nosso coração usando a chave correta, pois então teremos aberto a porta estreita. Passar para o outro lado do véu de Maya será outra decisão que teremos que tomar. Não basta apenas abrir a porta!…” Tábua de Esmeralda

“No silêncio dos sentidos humanos encontra-se a chave para a revelação da sabedoria. Quem muito fala nada sabe, quem sabe não fala”. O maior conhecimento é indescritível, pois ela, a sabedoria, existe como uma entidade em vias que transcendem todas as palavras ou símbolos materiais…” Tábua de Esmeralda

Interiorizando-se, o ser humano vai se percebendo em sua essência e paralelamente vai adquirindo a chave que abre a porta da Verdadeira Sabedoria, que não é mais aquela impulsionada pelo intelecto e limitada a um mundo, que “sua leitura” é feita apenas por cinco sentidos.

Ele adquire o Maior Conhecimento e, à Luz da Unidade, não busca tanto mais respostas oriundas de perguntas com palavras próprias à realidade física ou, ao mundo exterior que nele experiencia.


Tábua de Esmeralda – “Para quem busca honesta e dedicadamente o crescimento espiritual e a lê com os olhos, coração e mente abertos, a sua sabedoria será aumentada em mais de uma centena de vezes”. – Imagem da Internet.

Hermes Trismegisto assim chamado possuía informações oriundas das três partes do conhecimento e da sabedoria universais. E, entre elas estão Princípios/Leis Universais, que governam todos os planos da natureza.

Princípios/Leis que constam na Tábua de Esmeralda como ensinamentos e o primeiro deles menciona: “O todo é Mente; o Universo é Mental”. E como desdobramento deste Princípio origina-se o Segundo Princípio, que cita: “o que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como está em cima”, por tudo se unir em organizada e harmônica espiral, com todas as coisas foram e vieram do Um”.

Os outros Princípios/Leis Universais são da Vibração, Polaridade, Ritmo, Causa/Efeito e Gênero – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Dominando Leis Universais e Eternas .

Para alguns pesquisadores Hermes Trismegisto viveu por último no antigo Egito, por volta de 2,5 mil anos a.C. e, seu nome significa literalmente “Hermes três vezes grande”, com intenção de assemelhá-lo aos deuses Thoth, Hermes e Mercúrio, respectivamente deuses da antiguidade egípcia, grega e romana.

Ele foi um símbolo vivo da alquimia ou da ciência hermética, contendo um conjunto de doutrinas inseridas em três fundamentos: “tudo no mundo obedece às mesmas leis; todos os objetos da natureza contêm energia vital; toda matéria contém vida. ”

 
Hermes Trismegisto significa literalmente “Hermes três vezes grande”. Este seu nome de acordo com alguns estudiosos busca também assemelhá-lo a três deuses. Ao deus Thoth egípcio da escrita, da erudição, da sabedoria, conhecedor da matemática, da astronomia e da magia representativa de todos os conhecimentos e ainda assemelhá-lo ao deus Hermes grego e ao seu correspondente deus Mercúrio romano, deuses igualmente mensageiros das divindades, do comércio, da astronomia, da fertilidade e condutores no mundo de Hades (submundo) as almas dos mortos – Imagens da Internet

Alquimia um conhecimento muito antigo e restrito para alguns, sempre esteve presente de uma maneira ou outra na história da Humanidade.

Suas informações sempre foram transmitidas oralmente ou, por escrita particular repleta de símbolos e significados ocultos como a da Tábua de Esmeralda, que só alguns mais experientes nessa ciência hermética os decifravam.

Alquimia pode ser entendida como uma ciência, que busca entender a natureza com os elementos que a compõe, a relação que há entre eles e que influência têm para os seres humanos.

Química atual ensinada nos bancos escolares surgiu na idade moderna, quando a partir desta ocasião conhecimentos adquiridos durante milênios pela alquimia, foram gradativamente sendo organizados de modo mais racional pela influência da Ciência que surgiu e que estabeleceu o conhecimento cartesiano cientifico como o único correto.

Alquimia pode ser vista como uma espécie de “química da antiguidade” e a Ciência química atual pode ser percebida como uma alquimia estritamente lógica e científica.

Mas, a concepção alquímica atual busca uma transformação mental e não mais propriamente material. Busca transmutar o homem vulgar e ignorante, em um ser sábio e virtuoso, para que ele pense, conheça e proceda melhor em relação aos mistérios dessa e de outras vidas.

Hoje, o significado alquímico possuindo maior amplitude, volta-se à transformação de frequências mentais negativas em frequências harmonicamente construtivas, como ficou mostrado àquele que acessou sua “Placa Física”.

Nela em linguagem simbólica da matemática e da geometria universais, foi mencionado para ele a responsabilidade consigo mesmo e com o universo, de se conduzir em seu Compromisso através da Alquimia do Pensamento.

Compromisso de propagar informações de maneira mais compreensível possível ou, de passar conhecimentos principalmente de forma escrita e exemplificados, “traduzindo” assim o mundo abstrato e invisível, à compreensão do mundo concreto visível.


À esquerda registro fotográfico da ”Quinta Placa” materializada trazendo em um de seus dois lados informações na linguagem universal dos símbolos. Na imagem à direita ampliada o símbolo universal de cura, não apenas da cura física, mas também aquela codificada em frequência vibracional de maior amplitude ou, da cura pela Luz da Verdade que só pode ser alcançada através da Alquimia do Pensamento, que com ela se busca novos níveis de conhecimento, que proporcionam transformações emocionais e o alcance consciente do Significado Vibracional de Universalidade, de Unicidade. Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: O Portal. E, com o texto: No milharal, “a entrega da Quinta Placa” – Foto de Antônio Carlos Tanure

Em seu âmago a Tábua de Esmeralda revela existir um mundo sutil/espiritual, que dele reflete tudo o que existe no mundo material e vice-versa, já que tudo é uma coisa só. Assim, todas as experiências (positivas e negativas) têm sua origem nos níveis mais elevados de percepção, de consciência.

Com esta percepção toda experiência na vida do ser humano seja de forma consciente ou não, ela se inicia antes na realidade de seu corpo mental para depois se manifestar na realidade de seu corpo físico.

É atribuída a Hermes Trismegisto o texto da Tábua de Esmeralda, que se tornou ponto de partida para muitos estudiosos da alma humana. Nela estão inseridos “segredos da vida” ou, segredos sobre a substância primordial (omnipresente em tudo que forma o universo), que estimularam no passado alquimistas e magos em seus estudos e pesquisas, na busca de conhecimento.

Aquele que alcança compreensão dos segredos contidos na Tábua de Esmeralda, pode dominar a Energia Original Criadora do universo através das ondas moduladoras negativa, positiva e neutra, para ascender às indescritíveis dimensões se fizer o uso adequado delas, mas também descer ao inferno (escuridão interior) se as usar inadequadamente.


Aquele que alcança conhecimento dos segredos contidos na Tábua de Esmeralda, ele em sintonia à Energia Original Criadora do universo, domina forças universais, através das três ondas moduladoras negativa, positiva e neutra – Imagem da Internet

Somente através do estudo constante e da prática do autoconhecimento é possível “aproximar-se” do conhecimento de Hermes Trismegisto, inserido como informações na escrita simbólica da Tábua de Esmeralda.

Só assim é possível compreender, que tudo se manifesta ao mesmo tempo em diversos planos da Consciência e, isso em essência é atribuído tanto à natureza do Universo, quanto à natureza humana.

E como consequência tudo o que está acima nos mundos sutis superiores ou mais vibráteis, é análogo ao que se vê nos mundos densos físicos ou menos vibráteis, porque tudo é só uma coisa.

Assim, para se alcançar maior percepção dos mundos superiores não visíveis, é só percebê-los não com a visão física, mas “vê-los” pela mente e pelo coração refletidos no mundo físico visível.

Uma dimensão de realidade acima e mais vibrátil vai se refletindo em outra menos vibrátil abaixo e, desta maneira elas vão reciprocamente se relacionando e vibrando, vão movimentando Imensurável Vórtice em Ressonância ao Significado de Unidade ou de Deus.

O que é chamado Vácuo Quântico, Onda Vibrante Imensurável, O Criador, Mente Universal e qualquer outro nome que se queira dar para Deus, é Ele que gera tudo o que é visto, tocado e mesmo o não visto e não tocado, porque tudo é manifestação de seu Poder Criador.

Deus é O’ Todo presente em Tudo, em todos os planos (dimensões) da Realidade. Ele, na mente do ser humano, “o observador”, é Mente Divina no Nada do Vácuo Quântico, Vibrando no Tudo da Espiral Imensurável Criadora.


Para alguns egiptólogos existem subterrâneos embaixo da Esfinge (ainda não revelados ao grande público), que conduzem por debaixo da Grande Pirâmide de Gizé à enorme ‘’Sala de Julgamentos dos Mortos’’ ou, aos Salões de Amenti que por eles passam incólumes, (primeiro) aqueles que buscaram a verdade; (segundo) aqueles que ampliaram sua visão interior; (terceiro) aqueles que buscaram outra realidade, mas não a buscaram fora de si mesmos (Tábua de Esmeralda: Thoth/Hermes Trismegisto). – Imagem da Internet

A Tábua de Esmeralda de cor verde-esmeralda é constituída de substância alquímica transmutativa. Contém símbolos que vibrando frequências, respondem às ondas do pensamento daquele com elas em harmonia interage, liberando-lhe conhecimentos captados pela sua frequência mental.

Ela proporciona crescimento espiritual através da auto iluminação, àquele que com ela interage não apenas vendo-a com os olhos físicos, mas principalmente se com ela interage, “lendo-a com os olhos da mente e do coração”.

A Centelha Divina do ser humano (Espirito) é eterna, sempre existiu antes mesmo da manifestação material do cosmo. Ela não morre, sempre existirá e qualquer outra sua compreensão é apenas uma ilusão. Sua expressão de frequência de onda é apenas “vestimenta” originada de algum ponto do universo.

Mas, é na Frequência da Vibração Trina que o ser humano no mundo denso de suas experiências, manifesta seu poder cocriador com a força sua vontade, desejo e pensamento após harmonizar suas emoções, para manipular sua energia da kundalini, a energia da vida que realiza no plano físico.


Vibração na Frequência Trina – Imagem da Internet

O termo símbolo originado do grego (sýmbolon) designa em sua realidade visível um elemento representativo, mas reflete “algo” em sua realidade invisível, que tanto pode ser um objeto como um conceito, ideia e determinada quantidade ou qualidade.

O símbolo é um elemento essencial no processo de comunicação e especialmente de compreensão e de percepção para determinados grupos religiosos e, ou culturais, entre outros.

A Vibração do Símbolo OM é escrita representativamente com o som AUM, que é composto por três sons: Ã (foneticamente como em “manhã”), U (foneticamente como em “ungir”) e M (foneticamente como em “mamãe”).

Portanto, estes três sons juntos se somam para formarem o único som AUM e são simbolicamente desenhados por três curvas. A junção destes três sons neste Símbolo aproxima-se à vibração sonora do universo, no primórdio de sua criação.

No Símbolo OM o semicírculo e ponto mais acima das três curvas não se ligam com elas diretamente.


Símbolo OM da Vibração/Som AUM – Imagem da Internet

No símbolo Om a curva maior (1) relaciona-se no mundo das experiências humanas o estado de vigília ou, o estado de semiconsciência que com ele o ser humano se volta para seu interior, mas ainda existindo interferência do filtro de seus cinco sentidos. É o estado mais comum ou, o estado de consciência que se acha a maioria dos seres humanos, por isso também essa curva é simbolicamente maior.

A curva de cima (2) simboliza o estado de sono profundo ou estado de inconsciência. Este é o estado de quem dorme, não deseja nada e nem passa por nenhum sonho, “ está em compasso de espera”.

A curva do meio (3) caracteriza o estado entre o sono profundo e o de vigília, é o estado de sonho. Nele o ser humano já se volta mais para seu interior, já vislumbrando outra realidade mais vibrátil e não mais ao alcance de sua visão física.

Mas, são os símbolos semicírculo e ponto/singularidade (4), que se diferenciando dos três primeiros estados, sinalizam de fato para o ser humano sua condição ainda de prisioneiro das amarras do mundo físico, ao sinalizarem mais presente outra realidade com uma percepção muito além do entendimento, que o ser humano possa ter em suas experiências na realidade física.

Sinalizam o sentimento/vibração de se voltar à quietude de toda existência em estado absoluto de consciência, em maior atividade espiritual ou de vibração mental para melhor percepção do Significado de Deus, como Início e Fim de Tudo.

Aquele que já consegue passar pelos três primeiros estados sem tanto mais se sobressaltar, como não mais se deixar afetar pela paralisia do sono, quando “seu cérebro acorda” antes de seu corpo e gera imobilidade corporal, também quando não mais se perturba emocionalmente com projeções conscientes fora de seu corpo, entre outras situações quando está dormindo, ele já está começando a retirar o véu, que encobre outros planos mais sutis da Realidade.

Ele mais consciente e sem tanto mais se perturbar, está se preparando para ser conduzido no “barco solar de Rá”. Ou, já está começando a vencer o maior entrave à alma do ser humano, o medo consciente ou inconsciente da morte.


Deus Rá (antigo Egito) em sua barca solar – Imagem da Internet

Para o hinduísmo no símbolo OM as três primeiras curvas exprimem os três os estados de consciência humana representativas do fenômeno físico (realidade física), manifestando-se por inteiro.

Nesta frequência mental o ser humano já alcançou maior clareza da existência de outro mundo não mais de relatividade ou, não mais gerador de experiências de dualidade (de certo e de errado) próprias de um mundo físico.

Mas, estes três primeiros estados são irreais, apenas aparecem como fenômenos fugazes e, comparativamente são como em um filme, que nele as imagens não são os atores, são apenas suas projeções sobre uma tela.

Estes três estados apenas velam o quarto estado, que é a Única Realidade. Nele percebe-se melhor o Significado Vibracional de Unidade, com o ser humano se percebendo mais inserido em tudo, formando o substrato de todos os acontecimentos.

Com as três curvas simbolizando os estados de vigília, sonho e sono, o ser humano continua inconsciente de sua própria Centelha, apesar de que ela esteja no aqui e agora, pois ela é a Única Realidade e nada mais.

Enquanto durar a identificação do ser humano apenas com o seu corpo, o mundo parece estar fora dele. Apenas não mais estará, quando ele realizar seu Ser ou, exteriorizar sua Divindade, ao tornar real sua Centelha Divina.

A Unidade é a Realidade. Aquele que ignora sua Centelha, assemelha-se àquele que se acha envolvido pela luz solar, mas é incapaz de perceber o Sol, como sua fonte de origem.

Aquele que alcança a auto iluminação inerente ao quarto estado de consciência, ele já pode bioplasmar seu próprio Veículo Divino. Tornar-se sua própria Merkabah Divina, para perceber a verdade muitas vezes mencionada por Jesus, O Cristo: “Eu e o Pai somos Um. Eu estou no Pai e Meu Pai está em mim” – João 14, 6-14


Pelo Segundo Princípio (Lei) Universal, “o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima”. O ser humano não é apenas matéria passageira em corpo biologicamente vivo, mas também em sua Essência vibra Luz Viva Eterna – Imagem da Internet

O ser humano como cocriador e assim poder se expressar, criando e realizando na realidade física, ele deve utilizar ao mesmo tempo de suas três forças interiores: vontade, desejo e pensamento.

Primeiro, utilizar da Força/Energia de sua Vontade, que com ela sua mente ainda vibra na frequência da terceira dimensão e utiliza-se de sua energia sexual/kundalini, que é energia da vida e de realização na realidade física. É a Força/Energia do Espirito Santo.

Segundo, utilizar da Força/Energia de seu Desejo Profundo ou de sua “fé consciente”, que com ela sua mente vibra na quarta dimensão ou na realidade do bioplasma, onde se dá de fato “o milagre”, mas ainda sem fisicamente se mostrar ou se materializar no mundo físico, o que foi desejado. É a Força/Energia do Filho.

Terceiro, utilizar da Força/Energia de seu Pensamento, que com ela sua mente vibra na frequência da quinta dimensão ou, na realidade de um cocriador já capaz de manipular e direcionar consciente as energias das duas frequências anteriores, para que através delas materialize o que foi desejado. É a Força/Energia do Pai.

Foi se inserindo pela sua mente e pelo seu coração nesta Trindade ou, vibrando no “Pai, Filho e Espirito santo”, que Jesus de Nazaré se mostrou não só como homem, mas também sua Divindade como O Cristo.


O sinal-da-cruz que é feito em nome da Trindade Pai, Filho e Espírito Santo, quando são tocados seguidamente alguns pontos do corpo físico, ele é mais do que gestos mecanicamente realizados com proposito apenas religioso, neles se insere também significado energético-vibracional – Imagem da Internet

A Chama Trina reflete Poder e Sabedoria. E como Amor de Deus é a manifestação do Fogo Sagrado irradiado do vórtice energético (chakra) cardíaco dos seres humanos, que com ela se tornam possuidores de poder e de força criadoras, divinizando-se.

Ela pela união das três forças vontade, desejo e pensamento tanto no homem quanto na mulher proporciona a polarização de suas emoções, para que a energia da kundalini subindo em espiral pelas suas colunas, sublime-se.

E, quando a Chama Trina é ativada por um casal (homem/mulher) em reciproca e correta ativação, gera um campo energético de mutua harmonia, que se relaciona sobretudo à alquimia de transmutação.

A “chave” que “abre” a porta para os mundos paralelos e mais sutis é a Chama Trina, que não se acende com tecnologia física, mas com “tecnologia” do mundo mental, quando iluminada com a luz do coração – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Chama Trina.


O exato momento da abertura do Portal, quando formou o vórtice de energia ou o “portal”, que se mostrou na realidade física como um túnel, que permitiu aquele como “viajante”, acessar mentalmente na realidade paralela do futuro sua “Placa” e, poder materializa-la na realidade física – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: O Portal. E, com o texto: No milharal, “a entrega da Quinta Placa” – Foto de Antônio Carlos Tanure

O ser humano que já possui consciência expandida, ele já alcançou também em linguagem quântica percepção para além da dupla fenda, para compreender o que está além dela, é em essência o mesmo que está antes e, vice-versa.

Ele já alcançou percepção da existência de outros planos de realidade, que são manifestações da Imensurável e Vibrante Onda Criadora ou, da Consciência Divina Vibrando Amor comumente chamada de Deus, que tudo cria através de ondas modulares abalizadas por Princípios (Leis) Universais. E, se o ser humano estiver em sintonia pela mente e pelo coração com a Fonte Criadora, torna-se também cocriador.

O Imensurável e Vibrante Vórtice Criador, Vácuo Quântico, Deus utilizando-se do Terceiro Princípio (Lei) Universal por ele mesmo criado, manifesta-se à observação do ser humano o mundo físico que nele experiencia, através de campos de energia (campos eletromagnéticos) em constante vibrar e movimentar, junto em incessante construir, destruir e reconstruir.


A Energia do Vácuo Quântico ou de Deus manifesta-se no universo em incessante destruir e reconstruir e vice-versa, como mostra esta explosão estelar capturada pelo Telescópio Hubble, uma destas ocasiões – Imagem da Internet

O Vácuo Quântico mostra-se no “Plano de Deus”, desde às formações estelares ao desenvolvimento das células embrionárias e em todas demais suas criações através da matemática e geometria universais, que “escrevem” padrões numéricos tanto no cosmo quanto na natureza.

Padrões que eram do conhecimento de Nikola Tesla, que com eles baseou-se para muitas de suas descobertas e que também colaborou para seu comportamento do dia a dia, identificando-o como excêntrico.

Ele em suas descobertas “partiu para o desconhecido”, ao observar e se estimular intuitivamente, para depois estudar, pesquisar e experimentar o que antes tinha intuído.

Hoje ele é considerado um gênio em função de suas experiências e de suas invenções, provenientes de informações que já as tinha dentro si, que iam sendo exteriorizadas, na medida em que suas interações mentais mais diretas e mais constantes com o Vácuo Quântico iam acontecendo.

Estas suas interações iam permitindo cada vez mais a expansão de sua consciência e assim com elas, que se deu sua percepção do significado vibracional inserido no padrão (modelo) matemático dos números 3, 6 e 9. Ou, no número 3 junto aos seus múltiplos 6 e 9, destacando-se este último número (3+3+3).

Com esta sua percepção, ele foi também se direcionando para uma maneira diferente de se comportar. Morando em hotel, ele ficava apenas em quartos cujos números fossem diviseis por 3. E antes de entrar no hotel, dava três voltas em torno da quadrada onde ele estava construído. Também limpava os pratos com 18 guardanapos, entre outras de suas “esquisitices” motivadas por este número.


O significado vibracional do número (símbolo) 3 e de seus desdobramentos 6 (3+3) e 9 principalmente (3+3+3), estimularam a intuição de Nikola Tesla à expansão de sua consciência, aos seus novos conhecimentos e às suas invenções – Imagem da Internet

Nikola Tesla foi um gênio multidisciplinar. Sua descoberta do campo magnético rotativo, proporcionou o sistema de energia elétrica AC (corrente alternada) em uso até hoje e por isso é chamado o “homem que inventou o século 20”, em função de suas descobertas, que proporcionaram a maioria das atuais invenções humanas, que passaram a usar a energia elétrica.

Ele procurava para seus inventos o uso da fonte de energia infinita e limpa, pesquisando o que ele dizia éter, que hoje se sabe, é a energia de radiação eletromagnética, que naquela ocasião da segunda metade do século XIX era associada a um conjunto de ideias, com objetivo principalmente de dar corpo coeso algumas teorias da física, já existentes naquela época.

Nikola Tesla descobriu que a energia útil poderia ser extraída do calor do ar (ambiente) e que a energia radiante (energia eletromagnética) poderia ser transmitida para todo o mundo através do solo, mas esta sua descoberta na pratica não se finalizou, por interesses outros que naturalmente não foram os seus.

Se esta sua descoberta tivesse sido concluída, talvez a humanidade já estaria livre do petróleo, vivendo sem mais emissão de CO2, com o aquecimento global não sendo mais preocupação, porque já poderia estar sendo usada energia livre, ilimitada, limpa e gratuita pensada por ele, se não tivessem surgidos interesses outros financeiros.

Entretanto, seu dispositivo para recebimento de energia não medida e gratuita (antena) é usado em alguns casos até hoje através dos operadores de rádio CB ou, do sistema de comunicações individual de curta distância via rádio.


”Este novo poder (através das antenas) para a condução da maquinaria mundial será derivado da energia que está presente em todos os lugares e em quantidades ilimitadas”. Nikola Tesla – Imagens da Internet

O Mapa da Multiplicação de Nikola Tesla mostra sua ampla visão mental, que está sendo hoje associada à sua genialidade. Este seu mapa mostra a sua relação com a matemática e como ele encontrou uma maneira de simplifica-la, apresentando-a de maneira alternativa.

Acredita-se, a ocasião que ele estava obtendo os cálculos para fazer o seu Mapa da Multiplicação, estava também pesquisando energia livre em seu laboratório, quando através de insight percebeu, que mesmo com sua incrível criatividade mental, deveria ir ainda mais além, “pensar fora da caixa”.

Deveria se tornar livre das amarras do mundo dos cinco sentidos e se deixar levar intuitivamente, impulsionando-se ainda mais à expansão de sua consciência, para alcançar um outro e mais amplo nível de percepção e de entendimento.

O pensamento de Nikola Tesla em relação às ciências exatas não teve nada de convencional. Teve uma abordagem diferente, um tanto pessoal e simples, mas desenvolvia em relação a elas uma aproximação real quando pensava, estudava e meditava sobre o que delas aprendia e apenas daí que extraia sua conclusão, mas sempre procurando simplifica-la.


O Mapa da Multiplicação de Tesla mostra com sua ampla visão mental sua genialidade, que hoje sendo redescoberta, não está tanto mais sendo lembrada associada à sua excentricidade – Imagem da Internet.

Nikola Tesla em um de seus estudos seguiu em suas pesquisas um plano matemático baseado no número 3 e seus múltiplos 6 e 9 e, segundo ele estes três números são a chave para descobrir como funciona o universo, como também a natureza com as energias que nela estão.

Sua obsessão foram os números, mas especificamente àqueles com padrões (modelos), que se repetiam comumente na natureza. E o padrão como fonte de sua atenção foi o constituído pelos números 3, 6 e 9.

O modelo chamado matemática de Vortex é também um destes modelos, que o cientista Marko Robin descobriu com o padrão de números 1, 2, 4, 8, 7, 5 que se repete infinitamente, mas como se vê, nele não consta os números 3, 6 e 9.

Para Marko Robin isto acontece, porque o padrão formado pelos números comuns 1, 2, 4, 8, 7, 5 representa o plano físico ou a realidade física.

E o padrão de números 3, 6 e 9 que pesquisou Nikola Tesla, representa um vetor de 3ª a 4ª dimensão, que é chamado campo de fluxo, uma energia dimensional superior que influencia o circuito energético dos números comuns.

Este campo superior é a chave de energia livre, que Nikola Tesla pesquisou toda sua vida através dos números 3, 6 e 9 energeticamente superiores, com toda a energia da natureza girando em torno deles e, com o número 9 neste padrão sobrepondo os números 3 e 6.

No Mapa de Multiplicação de NikolaTesla mostra-se nas três respectivas fileiras de imagens abaixo: (1º) presença de um padrão a cada bissetriz adicionada, com o número dos ângulos resultantes somados dando sempre 9; (2º) a soma dos ângulos em polígonos regulares o resultado é também sempre 9; (3º) quando coloca bissetriz em um círculo, o ângulo somado é sempre 9 e converge à uma singularidade (ponto único) para o centro no círculo.

Pelo Princípio (Lei) Universal de Polaridade manifestam-se no plano de realidade das experiências humanas a dualidade, ou dois lados que comumente geram sentimentos opostos.

Em ressonância com este Princípio Universal está o modelo matemático (3, 6 e 9) que foi estudado por Nikola Tesla, com os números 1, 2 e 4 dominados pelo número 3 e os números 5, 7 e 8 dominados pelo número 6, mas com o número 9 especialmente no topo, exercendo domínio sobre os dois lados.

Continuando com esta percepção o número 9 (3+3+3) neste modelo de Nikola Tesla ao mostrar como ponto de equilíbrio entre os dois lados e ao significar unidade entre eles, mostra também em ressonância à Linha B ou do Meio nas Três Linhas ABC da Vida.

Modelo que mostra ainda, mesmo com a dualidade nele inserida motivada pelo Princípio Universal de Polaridade, ele antes de tudo está em ressonância com o Princípio (Lei) Universal de Unidade que dita: O Tudo está n’O Todo, como também o Todo está em Tudo, na Mente Divina.

Neste padrão matemático pode-se supor na singularidade (ponto de convergência) um lado de dentro e o outro lado nas bordas, com as duas formas completando-se através do número 9 como o centro dos dois lados, que nele forma um vácuo que gira (vórtice) estimulando as duas formas, como ilustram as imagens abaixo.


(1ª imagem) o número 3 é um lado apresentado acima do círculo; (2ª imagem) o número 6 é o outro lado espelhado; (3ª imagem) um lado na singularidade de dentro e o outro nas bordas, com as duas formas se completando com o número 9; (4ª imagem), o centro dos dois lados em forma de vácuo que gira (vórtice), estimulando as duas formas – Imagens da Internet

Este movimento de rotação em forma de vórtice/espiral é ditado pelo Princípio (Lei) Universal de Polaridade e, como já foi anteriormente mencionado, ele está em vários outros padrões no cosmo e na natureza. Em função deste movimento em forma de vórtice/espiral que a eletricidade vibra em todo o universo, de acordo com Nikola Tesla.

E esta força/energia em espiral, que ele queria desenvolver em suas pesquisas a energia sem fio e gratuita para a humanidade, tentando revela-la através de uma leitura matemática simples e não rebuscada, para chegar cada vez mais próximo de um dos segredos do universo.


Toda natureza vibra codificada nas frequências dos números/símbolos 3, 6 e 9, com as duas primeiras subordinando-se à última – Imagem da Internet

O numero 3 e seus múltiplos 6 e 9 são mais que números escritos, como são assim comumente identificados na realidade fisica.

Eles são números/símbolos vibrando como “chaves” codificadas no espaço, que “abrem” (possiblitam) com a energia mental e a força do pensamento daqueles que assim as utilizam, acesso às realidades paralelas mais sutis e fisicamente não mais visíveis.

Através destas “chaves” mostram-se momentos singulares de “entrelaçamento” entre o corpo físico e o corpo mental daquele, que junto à natureza nas atividades de campo de Dakila (antigo Projeto Portal) utiliza-se de “o tempo” 9, 18, e 27 minutos, entre outros múltiplos de 3, para “se fazer como vórtice” e “se mostrar como portal vivo”, para alcançar mentalmente realidades paralelas.

Momentos que ele em frequência mental mais acelerada e em outro nível de consciência, já se percebe também “fora da caixa”.

O Monumento Escalonado que está sendo erguido em Zigurats/Corguinho/MS/BR, ele em ressonância (vibratória) à Pirâmide de degraus em Saqqara, terá todas suas dimensões múltiplos de 9, portanto os andares, os pilares, as vigas, as lajes, rampas, escadas e todas demais partes de sua construção terão esta medida.

Este Monumento terá 63 metros de largura por 63 metros de altura. E se considerar seu “entorno” (pequenas pirâmides laterais), ele terá a base de 90×90 apoiando 9 andares e onde a Sala 9 ficará no último andar. Sua construção dentro da geometria e da matemática universais, está voltada à aceleração mental, à expansão da consciência e também, às interações com as realidades paralelas através de nova frequência de vibração para a Terra, que se estenderá para além dela.

Ele terá ainda em toda sua estrutura concreto e, onde houver pintura terá argila vermelha na sua composição, para estabilizar os pulsos elétricos do cérebro na frequência da Ressonância Schumann (0,3 hertz), daqueles que dele utilizarão – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Monumento Escalonado em Zigurats ressonando com a Pirâmide de degraus em Saqqara

Aquele que já possui consciência expandida, já sabe que a realidade física (espaço) é pura percepção, é pura informação codificada oriunda do Infinitamente mais vibrátil ou, do Vácuo Quântico, que dele emerge para se manifestar tudo o que existe.

Ele já sabe, que tudo é transferência de informação através de ondas e, como decorrência tudo é conhecimento e consciência. Mas, infelizmente a maioria dos seres humanos não possui esta percepção, ao experienciar em sua vida física passageira, mas sem alcançar a consciência de eternidade de sua Vida Verdadeira.

Não alcançam a compreensão que todo o universo está vibrando com ondas dentro de outras ondas, com ondas de frequência gerando outras ondas. E não percebem que cada um, é uma onda vibrando neste universo de ondas.

Não percebem esta verdade as vezes limitados por questões culturais e, ou religiosas, mas muitas vezes também por ignorar, por desconhecer a realidade quântica e vibracional do mundo que ele tem como denso e que nele experiencia em seu dia a dia.

Na natureza do universo “Tudo é Mental’, provêm de Única Fonte Criadora. Tudo que nele se manifesta, já estava escrito na Mente de Deus.


De cima para baixo e da esquerda para direita primeira fotografia da Pedra Fatiada , segunda Local das Crateras, terceira Local das Marcas e quarta Local das Sondas, no Recanto de Havalon, Corguinho/MS/BR. Locais entre muitos outros que em alguns deles vibram vórtices de energia e onde ficam os participantes de Dakila (antigo Projeto Portal) durante atividades de campo junto à natureza, sob a malha eletromagnética e com “o tempo” já anteriormente estabelecido, de acordo com sua frequência mental e seu nível de consciência – Fotos de Antônio Carlos Tanure

O Vácuo Quântico ressona nos vários planos da Manifestação. Ele é a Imensurável Onda Oscilante com Infinita Vibração de Amor e que tudo Dele se emergindo, manifesta-se no mundo real já em vibração reduzida.

O surgimento do universo foi motivado por três causas; Ato de Amor da “Libido Divina”; Impulsão das Energias e Forças Motrizes Geradoras Divinas Yin e Yang; Expansão (Big Bang) no surgimento do espaço e com ele o universo.

Tudo que se manifesta no mundo das experiências humanas são peculiaridades de seu aprendizado, como pensamento, sentimento e realização, que não desaparecem, continuam inseridos no Infinito Espaço da Onda Única e Criadora ou, em Deus que É Tudo que Existe.

Inserido na Eternidade através de sua Centelha Divina o ser humano pode tanto acessar quanto transferir quaisquer informações, desde de que ele saia de sua zona de conforto e “movimente-se”, raciocinando, pensando e analisando, para perceber e traduzir o que é tido como mistérios insondáveis do universo.


Olho Cósmico – Três condições existiram para que o Sol se mostrasse com a imagem fotografada acima: (1ª) aquele que o fotografou, registrou-o com mente acelerada e já em outro nível de consciência, (2ª) 9 minutos de espera para obtê-la, (3ª) tirada às 6 horas. Foto obtida em 07/03/2000, no Morro dos Arquivos, Recanto de Havalon, Corguinho/MS, em um instante que o Sol aparentemente diluiu em uma luminosidade intensa dourada como fosse viva, que foi registrada imediatamente no negativo de uma máquina fotográfica comum e que revelada mostrou-se, a imagem semelhante à de um olho. Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br com o texto: Por trás dos milagres. E com o texto: Fotos Analisadas – Foto de Antônio Carlos Tanure

Interessante o “fenômeno” que se revela na imagem acima, uma fotografia do Sol. Ao direcionar para ela um foco de luz e depois devagar for afastando-o, mostra-se o que acontece com os olhos humanos, só que acontece o inverso ou, respectivamente dilatação pupilar ou midríase com mais luz e, constrição pupilar ou miose com pouca luz. “Fenômeno” que faz pensar sobre os Maias, que tinham o Sol em realidade paralela (“outro lado do espelho”) como um Ser Cósmico Vivo chamado “Kinich-Ahau”

A Nova Ciência traduzida melhor pelos conceitos da Física Quântica exige daquele que pesquisa neste novo campo, um estado de percepção (intuição) mais apurado que o permita mais interiorizado, sintonizar-se mais diretamente à Consciência Cósmica, para alcançar maior Ressonância com o Vácuo Quântico, que é o Verdadeiro Portador de Criatividade.

Para ter informação e conhecimento que realmente transcende o mundo físico dos sentidos, é preciso que o ser humano se sutilize, vibre em frequência mental mais acelerada e “se movimente”, para alcançar sintonia com o Terceiro Princípio (Lei) Universal de Vibração, que sinaliza a necessidade de convergência, mas para que ela se concretize, é necessário vibrar pela mente e pelo coração com o sentimento que unifica.

Sentimento só alcançável àquele que mais constante em seu dia a dia já experiencia o sentimento de harmonia, “antessala” para Única Força que move o universo e que se aumenta em Hertz, a Força do Amor.

Aquele que está mais diretamente em sintonia à Infinita e Única Fonte de Criação e de Realização ou do Vácuo Quântico, entre outros nomes que se queira dar à Força Divina Criadora, ele já está se conduzindo pelo sentimento de Amor.

Sentimento de maior força vibratória nas experiências de vida do ser humano, que lhe permite unir com os semelhantes e, com eles se somando, realizar o mais possível em sintonia à fonte Divina e Criadora que vibra em incessante Realização, ao contrário do entrave do desamor humano em suas variadas facetas.


Três foram as Causas que possibilitaram o surgimento do universo: Amor da “Libido Divina”, Impulsão das Forças Motrizes Geradoras Divinas Yin e Yang e Expansão (Big Bang) para o surgimento do espaço – Imagem da Internet

A ressonância com o Vácuo Quântico ou com Deus é própria daquele já possuidor de consciência expandida, já capaz de expressá-la em nível mais amplo de percepção, com ela vibrando-se com a mente e com o coração.

E, vibrar com a mente e com o coração em seu mais amplo e verdadeiro significado no mundo das experiências humanas é “se movimentar”, é se conduzir em total doação, por aquele que assim pensa e age, ao se colocar se necessário até mesmo em segundo plano para alguém ou situação, buscando harmonizá-los com o sentimento de amor universal.

Mas, este doar ou dar não é só o que se mostra mais corriqueiro, como oferecer àquele que precisa quaisquer bens materiais, que apenas satisfazem as necessidades físicas do corpo, sobretudo é o doar mais verdadeiro, o doar Amor, que une e satisfaz a necessidade d’ama.

Foi impulsionando-se por este amor universal que Jesus, O Cristo com suas polaridades Yin e Yang em harmonia (já pacificadas) mostrou sua divindade através da sabedoria de suas parábolas e especialmente, com o intuito de despertar e de propagar suas mensagens através de seus “milagres”, utilizando-se de seus três poderes vontade, desejo e pensamento, que com eles manipulando sua energia sexual/kundalini; realizou materializações na realidade física.

Quem está em ressonância com o Vácuo Quântico, com à Vibrante Infinita e Única Onda experiencia o sentimento de alegria, de bem-estar absoluto por ter seus neurotransmissores funcionado no máximo da capacidade humana.

Através de seus neurotransmissores que o ser humano alcança frequência de vibração compatível ao sentimento de harmonia, que o impulsiona como cocriador à prosperidade e à abundancia em sua real plenitude.

Portanto as experiências humanas de sintonia com o Vácuo Quântico Criador ou, com Deus deveriam ser apenas através da Vibração de Amor, mas isso não acontece no mundo das experiências humanas, porque existe o livre arbítrio em função do Princípio Universal de Polaridade.

Princípio Universal que impulsiona o ser humano mentalmente vibrar/exercitar com energias de frequências opostas, que ele as experiencia de acordo com seus interesses como sentimentos bons ou ruins ou, respectivamente como o certo e o errado das coisas, mas que ele deve se posicionar pela mente e pelo coração fortalecido, para vencer esta peleja. “Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”’ – João 16:33.

É imprescindível que a criatura humana conduzida pelo eu –“ego” no mundo físico e de suas experiências, saiba com equilíbrio emocional se conduzir pelas Três Linhas da Vida ABC, permanecendo mais constante pela mente e pelo coração na Linha B ou do Meio.


O Caminho do Meio é Aquele que é demonstrado por uma criança ausente de preconceitos e de julgamentos “Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” Mateus 18: 3 – Imagem da Internet

O Caminho do Meio ou de Neutralidade é Aquele demonstrado por uma criança ausente de preconceitos e de julgamentos e que o ser humano adulto o alcança mental e emocionalmente com o sentimento de harmonia, sintonizando-se com sua Centelha.

Sintonia agora em outro patamar vibratório em Ressonância mais direta com o Vácuo Quântico Criador, que lhe possibilita se mostrar em sua Verdadeira Natureza Divina Cocriadora – Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Construindo as Linhas da Vida.

O Vácuo Quântico, O Todo, O Criador só pode se expressar ou vibrar em sua Possibilidade Infinita o Amor, portanto é o ser humano em sua finita individualidade que se restringe, quando faz sua escolha para um lado ou para um outro, que se acha para ele potencialmente aberto, não concluído.

A energia de dualidade que desiquilibra o ser humano em suas experiências cotidianas, quando ele se mostra com sentimentos opostos. E estes sentimentos são emitidos como frequências eletromagnéticas ao Vácuo Quântico, mas ele não sofre interferências, porque inevitavelmente ajusta estes campos eletromagnéticos emitidos.

Portanto, para o Vácuo Quântico Criador não existe o injusto ou o desequilíbrio nele interferindo, porque em última instância existe para ele apenas o justo.

Quando um campo eletromagnético como sentimento humano injusto é emitido, ele retorna para o emissor, para que ele zere tudo, mesmo que seja já em outra ocasião da Realidade (outra encarnação), sem necessidade ainda no mundo físico e naquela ocasião aplicar a lei de talião. “Pode-se escapar das leis dos homens, mas não a de Deus”, já diz a sabedoria popular.


A Onda Criadora Única e Vibrante, O Vácuo Quântico, Deus só pode vibrar em sua Possibilidade Infinita Amor – Imagem da Internet

O ser humano quanto mais informação e conhecimento vai adquirindo voltados ao Bem, vai também cada vez mais crescendo sua potencialidade divina cocriadora.

Com suas experiências de realização no mundo físico, ele vai alcançando em sua humanidade o real sentido de sua condição de semideus, com poder cocriador.

Ele se gerasse apenas ondas de amor, teria através de sua Centelha Ressonância direta com a Onda Única e Vibrante, mas é impossível em seu atual estágio evolutivo, experienciando em um plano de realidade “construído” por forças antagônicas, como já foi anteriormente mencionado.

No plano de realidade em que ele experiencia está ainda intensamente presente a energia de dualidade, que não deixa a informação e o conhecimento serem utilizados apenas para o Bem ou, na Vibração de Amor.


A foto acima tirada com máquina fotográfica comum registra um singular instante de percepção/“visão mental” do Sol por cima do Morro dos Arquivos, no Recanto de Havalon (antiga Fazenda Hotel Projeto Portal), quando ele se transformou em fonte de efeito estroboscópio, que enfeitou o solo de todo aquele local com luzes multicoloridas que piscavam e movimentavam e ao mesmo tempo que ele (em outro plano de realidade) girou de maneira vertiginosa, o que foi de certa forma registrado no mundo físico através desta fotografia – Foto de Antônio Carlos Tanure.

A foto acima registra um instante “do outro lado do espelho”, por não mostrar pela decomposição da luz solar a faixa mais visível de luz, que é a cor vermelha, mais larga, mais presente e “mais compatibilizada” à terceira dimensão (junto à cor amarela).

Na foto acima aconteceu o inverso, porque foram as faixas de cor azul e verde que ficaram mais visíveis, mais destacadas como se o “clique” mental de quem registrou este instante, tivesse acontecido de “lá para cá”.

E o mais interessante ainda é a cor vermelha e a amarela comumente “mais próximas do lado de cá”, destacando-se como em um arco-íris, estão agora entrelaçadas, como “tivessem sido também giradas uma sobre a outra, formando uma só cor amarronzada.

Originadas do Vácuo Quântico a informação é onda vibrante, que vai diminuindo de frequência e paralelamente vão se transformando até chegar ao mundo real das experiências humanas.

A Vibração no Vácuo Quântico é imensurável, por este motivo na medida em que ela vai se mostrando no mundo da realidade humana, vai diminuindo de intensidade e paralelamente vai se transformando e se manifestando diferentemente, em outras vibrações e frequências.

Enquanto os átomos vibram, “comunicando ente si” 15 trilhões vezes por segundo, o ser humano em seu cotidiano para comunicar com seu semelhante, passando e recebendo informações, utiliza-se de sua capacidade cerebral, entre 12 e 15 hertz, porque só assim com este gigantesco freio vibracional consegue fornecer e receber ideias.

Quanto mais aumenta a sintonia do ser humano com a Vibração do Vácuo Quântico, mais sua mente acelera-se e, como consequência mais informação e mais conhecimento vai adquirindo, expandindo sua consciência que direciona suas três forças interiores vontade, desejo e pensamento, para cada vez mais alcançar percepção das realidades paralelas.

E, quanto mais vai aumentando esta sua sintonia, mais ela vai se mostrando de maneira mentalmente acelerada, mais vibrátil, “mais telepática”. “Sintonia de aproximação” que vai se fazendo através do “veículo sutil” de seu campo biomagnético (aura).

Já neste patamar de sintonia vibratória o receber e o transmitir informações são quase instantâneos, realizam-se através de sentimentos traduzidos em frequências de luz-cores.

E este enviar e receber quando conduzidos na Vibração de Amor entre o Criador e a criatura, eles se tornam de altíssimo poder, que são transformados na realidade humana em abundância e prosperidade, àquele que envia seus desejos e que recebe em troca “o universo conspirando ao seu favor”.

Portanto, essa Frequência de Ressonância entre o Criador e a criatura humana é de altíssima vibração com poder para tudo criar, mas para obtê-lo, é necessário que ela emita sentimento de amor e o envie como informação ao Vácuo Quântico em irrecusável Ressonância.

O Sentimento de Amor como informação que gera Ressonância entre Deus e o ser humano, se este se mostrar realmente modificado, não mais acomodado na zona de conforto possuindo outro comportamento, não mais pensando e agindo com preconceitos, já tendo aprendido honestamente perdoar e pedir perdão, entre outros procedimentos humanos que denotam Amor.


Representação artística de uma partícula quântica. De acordo com estudos da Mecânica Quântica com seu Princípio da Incerteza, a posição e o momentum de uma partícula não podem ser determinados simultaneamente com grande precisão, pois aquele que conduz a medição (observador) sempre afeta os valores que são medidos. O mundo quântico mostra, que cada um ao criar seu próprio universo, ele cria também responsabilidade inerente – Imagem da Internet.

Aquele que está em Ressonância à Infinita, Única e Vibrante onda Criadora, ele experiencia sentimento de alegria e de bem-estar, que o impulsionam à prosperidade e à abundância, mas não apenas as que comumente são entendidas no mundo das experiências humanas, relacionadas aos valores pecuniários ou às quaisquer outras posses de bens materiais.

Sobretudo, são aquelas que o ser humano através de sua mente e de seu coração se exercita mais continuamente com o Sentimento de Harmonia, que só com ele se adquire a “Riqueza do Amor”, que verdadeiramente enriquece como cocriador, aquele que a possui.

O Vácuo Quântico recebe informações do ser humano, que só ele pode lhe fornecer, por experienciar consciente em um plano de realidade, onde é necessário corpo físico, que “se instrumentaliza” apenas com cinco sentidos para se informar e que ainda conduz sentimentos instintivos, primitivos.

Nesta troca de informações o ser humano deve se estimular e se sutilizar, para tornar seu campo biomagnético (aura) mais vibrátil, mais iluminado e assim usufruir mesmo no plano de realidade que nele ainda experiencia, o máximo de capacidade mental, emocional e espiritual que o Vácuo Quântico pode lhe oferecer, como possibilidade de aprendizado e de transcendência.

Aquele que não realiza e não multiplica, ele não está em Ressonância com o Vácuo Quântico, com a Imensurável e Vibrante Onda Criadora de Amor, mas sob a regência de lei física do campo eletromagnético, explicitada no Princípio (Lei) Universal de Causalidade.

Neste sentido também está o alerta na parábola dos talentos: “… “Porque a todo aquele que tem será dado mais, e terá em abundância, mas aquele que não tem, até o que tem lhe será tirado … ” – Mateus 25,14-30


Xendra – Com os Três Poderes Vontade, Desejo e Pensamento direcionando mente e coração no mundo das experiências humanas, estas três forças possibilitam em ressonância à Onda Única e Oscilante de Amor, que “portas” para outras realidades vão se abrindo. Mais informações no www.pegasus.portal.nom.br, com o texto: Fotos Analisadas – Foto de Antônio Carlos Tanure

Oriundos da Onda Única Vibrante e Criadora ou de Deus todos os seres humanos possuem através de sua Centelha igual capacidade de realização. O que vai diferenciando um do outro é o eu –“ego”, que conduz diferentemente cada ser humano na construção de seu próprio mundo.

Quando o corpo físico não existe mais (morre), manifesta-se a Centelha e então, acontece a cobrança que não é dela, mas do campo eletromagnético de cada um em relação à sua capacidade de realização, que não foi exercida.

O ser humano precisa perceber com maior clareza mental, como funciona a Realidade ou, como funciona o Universo impulsionado pela Infinita Capacidade Doadora da Onda Única e Criadora, para que mais consciente e conduzindo-se por Princípios (Leis) Universais, torne-se mais criativo e realize mais na realidade física.

Tudo está vibrando como frequências na Única Imensurável e Vibrante Onda de Amor, que nela tudo é eternamente gravado, na forma de informação e de conhecimento que podem ser transferidos ou acessados por qualquer ser humano, desde que esteja com ela em ressonância, conduzindo-se em suas experiências na realidade física por Princípios (Leis) Universais e gerando também amor.

A nova humanidade já está chegando, para se conduzir em sintonia mental à “Nova Ciência”, não mais baseada na atual apenas voltada à fria materialidade das coisas, que ainda com ela se soma sentimentos forjados por leis que só satisfazem inteligências com entendimentos e hábitos ainda primitivos, por desconhecerem Princípios (Leis) Universais mais Verdadeiros, mais Cósmico-divinos.

Esta outra ciência com enfoque Cósmico Divino se compatibilizará à expansão da consciência coletiva humana, ao descer ao nível do quântico para melhor perceber no infinitamente pequeno o Imensurável e vice-versa.

O novo ser humano perceberá Deus tão próximo, que estimulado se tornará também um semideus sem mais bloqueios e limitações, sem mais informações que não buscam de fato sua Transcendência.

Ele não mais procurará sua divindade fora de si, em estéreis conhecimentos nos laboratórios científicos de pesquisas e nem nos recintos onde sentimentos de religiosidade não vibram verdadeiramente a Luz Viva do Espirito.

Então, o novo ser humano já possuidor de conhecimentos cósmico-divinos, verdadeiramente mais iluminado já terá assimilado melhor a informação de dois mil anos atrás: “Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo. Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas…” Salmos 82 e João 14:1-17:


Imagens de formas angelicais filmadas por cosmonautas russos de dentro de sua nave orbitando a Terra – Imagens da Internet (H – History).

Fontes de pesquisas
http://busca-espiritual.blogspot.com › 2010/10 › turya-…
https://entrementes.com.br › 2020/05 › hermes-trismegist…
http://aumagic.blogspot.com › 2012/01 › hermes-trism
Hermes Trismegisto – As Sete Leis Herméticas – Prof. Hélio Couto
Nikola Tesla Revelado o mistério por trás dos números 3, 6 …https://history.uol.com.br › noticias › revelado-o-mister…
Segredos dos números 3,6 e 9 YouTube – Fatos Desconhecidos
Nikola Tesla – Energia Livre ou Infinita – Conheça mais sobre …https://imadeneodimio.com.br › nikola-tesla-energia-livre-…
Dakila Pesquisas

Translate »