Postado por

Fugindo Da Negatividade

Fugindo Da Negatividade
Print Friendly, PDF & Email

De Mauro Dias (maurodias19@yahoo.com.br) – Setembro/2007

Primeira Parte


Vivemos num mundo dual onde reina o mal e o bem, o negativo e o positivo. Fica difícil dizer qual é a predominância de um sobre o outro. A distinção entre o mal e o bem passou a ser uma necessidade humana na escolha do caminho que cada um deve trilhar. A percepção desta bipolaridade varia de pessoa para pessoa.

Todos nós somos responsáveis pela escolha que fazemos. Evitar o nosso mal e o mal dos outros é o maior desafio de nossas vidas neste planeta. Para evitar tudo de negativo que fazemos vai depender somente de nós mesmos, através de muita força de vontade e muita atenção com nossas atitudes e ações. A Terra é um planeta carregado de negatividade e nós viemos habitá-lo para testar nossa capacidade de desafiar essa força e dar um passo na nossa evolução. Portanto podemos evitar o mal de duas maneiras. A primeira é cuidar de nosso comportamento e essa já é bastante difícil. A segunda é ainda a mais difícil, porque vai depender da boa vontade e educação dos outros.

Na hipótese de uma pessoa chegar à perfeição de zerar sua negatividade, ainda assim, ela não poderá evitar a negatividade dos outros – pois o mal dos outros pode atingi-la e ela se tornaria uma vítima. Cada um tem o dever de preservar sua própria vida buscando a paz e o bem-estar no cumprimento de sua sobrevivência.

Essa é uma das preocupações das autoridades, dos pais e educadores na formação do caráter de cada pessoa criando normas e leis de comportamento para evitar o mal. Mas a experiência da vida nos mostra que o ser humano é excessivamente rebelde, manifestando freqüentemente seus instintos primitivos desobedecendo muitas regras de comportamento, manifestando seu ego a todo custo.

Essa atitude educativa já demonstra que o ser humano não é plenamente do bem, pois se assim fosse não precisava de aprendizado. Cada um de nós carrega dentro de si a semente do bem e do mal. Além disso, tivemos experiências em vidas passadas quando erramos em praticar o mal e quando também fomos vítimas do mal que os outros nos fizeram. Essa experiência é revelada de forma intuitiva, como se uma leve lembrança de sofrimentos passados nos indicasse que o mal tem de ser evitado. A pessoa de índole boa não sente bem em aprender e praticar o mal, enquanto que a pessoa de má índole gosta do aprendizado e da prática do mal.

Os habitantes da Terra têm duas origens distintas, os planetários e os dimensionais. Os planetários são humanos que vieram de outros planetas de terceira dimensão para habitar a Terra mantendo-se na mesma dimensão. Essa migração cósmica é comum nos diversos universos, ocorrendo em virtude de transições planetárias onde esses imigrantes foram reprovados e levados para outros planetas da mesma dimensão, porém em estado evolutivo inferior. Eles continuam escravos da negatividade, necessitando de sucessivas reencarnações, e não podiam continuar nos planetas promovidos.

Os dimensionais tiveram experiência em outras dimensões mais adiantadas onde existia somente o bem (Unidade). Vieram para a Terra em missão, mas perderam-se na negatividade por falta de experiência misturando-se com os planetários já estabelecidos aqui anteriormente. Ficaram prisioneiros da terceira dimensão. A única forma de livrar desta prisão é eliminar toda a negatividade adquirida alcançando a ascensão. Os dimensionais já despertos para esta verdade sentem freqüentemente uma tristeza por dois motivos, insatisfação com este planeta por toda forma de violência e saudade de um mundo mágico perdido, onde a força mental resolvia todas as questões, enquanto que aqui na Terra tudo é resolvido com força bruta e com violência generalizada. Caíram numa armadilha e estão lutando até hoje para vencer a força da negatividade.

A negatividade mais grave é a mais evitada, talvez por ser percebida com maior facilidade e também por ser regularizada por normas e leis com severas conseqüências. Deste modo, muitas pessoas se julgam bondosas, uma vez que nunca praticaram delitos censurados pela lei. Mas existem outras variedades de negatividade menores que passam despercebidas e por isto a pessoa continua dando sustento a elas, gerando maus resultados, tanto para si como para outros. Precisamos analisar nosso comportamento listando todas as negatividades que praticamos e substituindo cada uma por outra positividade oposta.

Cuide de seus pensamentos. Tudo que você pensa pode criar em outra dimensão uma realidade invisível. A constância no mesmo tipo de pensamento pode trazer essa forma-pensamento para a nossa realidade (terceira dimensão), ficando você responsável por essa realização. Na verdade o pensamento não consegue criar realidades de imediato, e nem podia, pois assim o mundo seria um caos – mas quando o pensamento tem constância poderá se materializar. Existe um ditado popular que diz “cabeça vazia é oficina do diabo” – portando procure estar ocupado com atividades positivas, pois são elas que governam seus pensamentos. Não importa se você está de folga, em férias ou aposentado, busque uma atividade positiva compatível com esta condição – mas nunca deixe seu pensamento divagando.

A partir de hoje procure observar as qualidades das pessoas. Esse é um exercício para treinar nossa mente despertar para o positivo. Comece com os familiares. Procure enumerar as qualidades do pai, da mãe, dos irmãos, dos tios, das avós, dos filhos. Os defeitos das pessoas não servem para nada, por isto busque as qualidades, pois elas poderão ser valiosas um dia para você. Cada um tem uma ou duas qualidades que ressaltam.

No trabalho, explore as qualidades de seus comandados. Um indivíduo pode ser lento, mas é caprichoso. Outro pode ser introvertido, mas é bom de cálculo. Com o passar do tempo, você notará que encontrou mais qualidades que esperava e os defeitos vão se apagando. Demonstre sua admiração, seu amor, seu respeito pelos outros através de gestos adequados no momento oportuno. Se você é chefe, nunca critique o funcionário em público – traga ele ao gabinete e diga para ele o que você está esperando dele.

Não fale mal das pessoas falecidas. Elas podem estar sofrendo dificuldades no outro plano astral por falta de luz e esclarecimento. Ao falar delas, você gera uma vibração negativa que é ressonante com a delas, sobretudo se você estiver censurando as ações delas aqui no plano físico. Elas podem se manifestar de maneira vingativa arruinando sua vida ao penetrar nas fendas de sua aura. Essas fendas são próprias de uma pessoa negativa que ainda está em desarmonia energética.

Procure estar quites com estas pessoas, perdoando, compreendendo que elas podiam ter seus motivos, que elas não tiveram oportunidade de esclarecimento e que podem estar sofrendo por suas ações aqui na Terra. Dirija a elas um pensamento bom, um desejo de paz e de luz onde quer que elas estejam. Nós devemos estar sempre quites com nossos antepassados. O perdão vai desconectar sua ligação mental com elas.

A inveja é um sentimento que só causa sofrimento ao próprio invejoso. Procure entender que estamos num mundo semelhante a um presidiário, onde cada um cumpre uma pena pelos delitos cometidos em outras vidas. Neste mundo ninguém é igual, como dizem as pessoas, a constituição e as leis. Essa igualdade só existiu no início quando fomos criados. Todos nós passamos por desafios para nosso próprio aperfeiçoamento ao longo de vários estágios de existência gerando as diferenças que hoje temos. Mesmo as pessoas de espírito puro, sem nenhuma condenação, vêm a este mundo em missão sabendo dos perigos, das dificuldades geradas pela negatividade do planeta. Esses desafios são diversos como a riqueza e a pobreza, a inteligência e a insanidade, a beleza e a feiúra, a saúde e a doença, a paz e a guerra, etc. As coisas positivas são também desafios, como a utilização da riqueza e da beleza. Para curar a inveja, viva a alegria e contentamento que o outro está vivenciando – imagine que você é um grande amigo ou irmão daquele beneficiado e fique também feliz pela alegria dele. Com o tempo você colherá benefícios semelhantes.

Evite todo tipo de discussão. Principalmente se não tem um motivo justo. Nestas discussões cada um quer provar que está certo. E daí, o que você ganha com esta comprovação? Alguém terá de ceder e muitas vezes quem perde pode ser aquele que está certo e desistiu da peleja para evitar o desconforto do confronto. O ganhador soberbo acha que venceu, e que estava certo.

Muitas vezes na vida perder é ganhar, dependendo do que vem depois. Um indivíduo não precisa forçosamente exibir o seu valor, pois muita gente é capaz de perceber suas qualidades sem precisar de demonstração. Após uma discussão, os participantes voltam enfraquecidos como resultado da perda da energia que o suposto ganhador sugou dos outros e também pela inutilidade do confronto. O suposto ganhador continuará neste vício, achando que ele está sempre certo, enganando a si mesmo. Mas ele não imagina que aqueles colegas ou amigos vão evitá-lo ao máximo nas próximas oportunidades.

Numa conversação fique atento com você e com os outros evitando a negatividade. Procure falar de coisas agradáveis que desperta curiosidade e atenção dos outros. Mantenha conversas sobre acontecimentos e notícias boas. Conte anedotas e histórias interessantes. Não fale mal de ninguém, nem mesmo do governo, pois você não tem o poder de se livrar dele. Se você não pode mudar o mal dos outros, porque perder tempo falando deles? Se o Governo mexeu no seu bolso, não permita que ele mexa também na sua mente. Aproveite este tempo com coisa construtiva, falando de assuntos positivos. Você está sempre sendo avaliado e analisado pelos outros. Ao falar mal dos outros é você que está perdendo pontos. Se uma pessoa fala mal de todos, o ouvinte poderá suspeitar que na sua ausência, ele será o foco da conversa.

Evite entrar na conversa de negativistas e de pessimistas. Vocês já viram aquelas pessoas nas filas de banco, ônibus e outros lugares só falando mal e olhando para você para ver se ganha um adepto? Não entre nesta! Finja não estar escutando, ou melhor, não escute mesmo.

Para conseguir algo de bom é necessário muita concentração e repetição do desejo durante certo tempo, mas o mesmo ocorre para o mal – por isto é aconselhável parar de curtir a negatividade, sem falar das coisas desagradáveis já citadas.

Quando você for para um evento festivo, faça um plano mental de comportamento. Leve alguma anedota para contar. Perceba a simpatia que os convidados estão sentindo em relação a você. Faça algum elogio sincero para alguém, ressaltando suas qualidades em harmonia com a verdade. Seja preferencialmente um ouvinte. Se tiver música e puder participar, cante ou toque algum instrumento. No mínimo incentive os artistas para o espetáculo com aplausos. Procure interessar pelos outros, sobre as novidades e seus feitos, pois assim você está ajudando um introvertido se abrir e participar de uma boa conversação. Conhecendo as pessoas você descobrirá qualidades delas que servirão de modelo para você.

Se alguém lhe procurar para contar um segredo, diga que não quer saber. Ignorar certas coisas pode ser o melhor e ainda você está fugindo da responsabilidade de manter o segredo. Se por acaso alguém lhe contar uma fofoca subitamente, de forma inevitável, não passe para frente e procure fazer uma lavagem cerebral deste assunto, de tal forma que você não conseguirá mais lembrar do episódio. Porque toda vez que você lembrar do fato, você vibrará negativamente ao censurar, ao julgar e ao mostrar indignação. A pessoa que conta os males alheios faz o ouvinte vibrar negativamente, tornando-se responsável por aquilo que despertou na mente deste ouvinte – essa pessoa induziu a malícia na mente do outro. Se sua mente está excessivamente ocupada com coisas boas, ela não tem espaço para as coisas ruins.

Evite julgar personalidades do passado. Você não tem todos os elementos completos para avaliar as atitudes deles. Você perceberá que lhe falta alguma coisa para estabelecer algum julgamento. Isto se deve ao fato de que você não vivenciou aquele tempo. Cada atitude de uma pessoa tem seu valor para um determinado tempo, para um determinado contexto. Qualquer tipo de avaliação, seja favorável ou desfavorável, pode ser um engano sem levar em conta o lugar e o tempo. Por isto tome cuidado com as histórias que lhe contam, pois muitas pessoas transmitem informações exageradas para enaltecer ou denegrir o valor de uma pessoa.


Segunda Parte


O bem e o mal se propagam numa progressão geométrica. Por exemplo, se você arranja um emprego para um pai, o rendimento deste trabalho resultará em benefícios para toda família com repercussão até para outras gerações. Por outro lado, o assassinato de um pai de família gera carências não só de dinheiro, mas também do afeto e companheirismo aniquilando com a vida dos familiares. A difamação tem um efeito desastroso na vida das vítimas – por isto não propague informações que produzam um resultado irreparável.

As coisas negativas devem ser evitadas a penetrar na nossa mente, por isto fuja de imagens, de sons, de filmes, de histórias e pessoas que produzem este efeito. Se você viu um desastre e não pode socorrer, evite observá-lo. Evite os filmes de violência, porque ao assisti-los, você está vivendo as cenas, como se você estivesse lá e suas emoções entram no jogo. Quando nós imaginamos uma cena, ela começa a existir no mundo fenomênico, ou seja, ela passa a existir numa outra dimensão.

Na verdade o que chamamos comumente de fantasia, é expressão de uma outra realidade que apenas não foi transferida para a realidade material da terceira dimensão. Quando uma pessoa vê um filme desta natureza, ela cria uma realidade sutil que pode vir a ser materializada no nosso mundo material e aí está o perigo.

Se você tem uma vida farta, de saúde, de amor e de paz, por que você procura vivenciar o mal que foi afastado de você pela vontade divina? Então evite estes filmes. Você foi poupado de participar desta vibração e ainda procura esta experiência maléfica? Como você pode perceber, existe muito mal que você ainda não detectou e que você participa dele sem notar.

Comece a filtrar os programas de televisão, pois eles estão bastante contaminados. Procure ocupar parte do tempo que antes você dedicava a esses programas com outras atividades mais benéficas.

Quando você for beneficiado por um acontecimento importante na sua vida, procure expressar sua gratidão distribuindo para outros benefícios semelhantes, ainda que em escala menor. Exemplo, se você ganhou na loteria, separe uma parte ainda que pequena para compartilhar com outros. Se você teve aumento salarial, também pode comprar algum presente para alguma pessoa. A dissipação de alegrias é um fator positivo que atrai também o positivo para você.

O bem e o mal estão distribuídos em variados lugares. Cada pessoa precisa desenvolver a capacidade de detectar esses lugares. Vocês já perceberam como que uma escola tem boas vibrações? Muitas pessoas sentem saudade da escola e do tempo escolar. Ao contrário, determinados bares são impregnados de vibrações negativas onde desenvolvem paixões, intrigas, conflitos e desregramentos. Quando a pessoa desenvolve seu lado bom, ela aguça sua percepção tornando-se incomodada com as baixas vibrações emanadas de certos lugares. Uma pessoa sensitiva capta essas vibrações em lugares onde houve crimes, mesmo quando o edifício foi demolido.

Evite curtir o passado, pois ele não pode voltar. Conforme disse o Dalai Lama, só existem dois dias que não podemos fazer nada, ontem e amanhã. Portanto, viva o dia de hoje. Se você está vivendo o agora, com uma vida longa, foi uma chance que Deus lhe deu para atualização e renovação – não fique preso ao passado. Então, mude o seu paradigma – atualize seus valores – abandone as coisas velhas. Aceite as mudanças e pare de censurar as novidades. Procure novas atividades, principalmente se você for aposentado. A sua vida foi prolongada para ser vivida neste tempo. Assim busque novas atividades, evitando a divagação do pensamento e a concentração da atenção na negatividade.

Evite atitudes de egoísmo, porque todos nós estamos no mesmo barco. Nem sempre podemos ficar isolado dos acontecimentos e conseqüências que ocorrem neste mundo. Procure compreender que nas relações profissionais todos precisam ganhar. A idéia de levar vantagem em tudo é perigosa porque cria arrependimento e frustração que são sensações negativas direcionadas para o contratante.

Então quando for contratar um serviço, não force o preço para baixo, pois você poderia estar impedindo do outro ganhar sua parte justa. A mania de barganhar gera negativismo, porque o profissional ao executar uma obra, pode constatar mais tarde, que está perdendo seu ganho pelo fato de ter concordado com o preço. Neste caso, o obreiro arrependido, lança toda sua raiva em direção ao contratante uma vez que tem a sensação de ter sido forçado e mesmo ludibriado.

Cada um de nós precisa aprender que é gratificante ver o outro satisfeito e contente com o preço justo. Existem muitas pessoas que não cedem nada e ficam radiantes de contratar serviços sempre pelo preço menor dos menores. Mas essas pessoas não percebem que a vantagem obtida escoa por outras saídas geradas pela desarmonia e descontentamento.

Tudo no mundo tem de ser harmonioso. Todos precisam viver e os negócios são bons quando todas as partes ficarem satisfeitas. Agindo desta forma, as transações de serviços ficam isentas de negatividade.

No passado, muitos pensavam que a inteligência de uma pessoa podia resolver tudo. Mas hoje, podemos presenciar muitas pessoas de coeficiente de inteligência elevado, mas desequilibradas a ponto de não conseguir por em ordem sua própria vida. Constatamos que o negativismo anula os efeitos da inteligência. Não adianta uma pessoa ser muito inteligente se este dom não resultar em felicidade.

A solução será cada um observar com atenção os sinais da negatividade e evitá-los o quanto possível. Podemos presenciar, a todo instante, pessoas inteligentes incapazes de lidar com as negatividades colocadas em seus caminhos. Isto acontece porque as emoções são próprias do ser humano e elas constantemente estão interferindo nas nossas atividades bloqueando a razão.

Cuidado com as emoções – não faça nada quando estiver dominado por elas – adie qualquer atitude. Elas se manifestam impulsionadas pelos nossos instintos primitivos podendo causar transtornos para nossa vida. A inteligência não deve visar somente solucionar questões matemáticas e abstratas, mas também ficar alerta para as emoções e o negativismo, em busca da felicidade.

Depois que a pessoa vivenciar todos os direcionamentos comentados com profundidade e durante um longo tempo, então ela começará a praticar a neutralidade. Esta é a saída para escapar da dualidade. Nesta fase esta pessoa é capaz de assistir a um filme violento sem deixar um fio de emoção se manifestar. Entretanto, isto não é uma recomendação para assistirem a esses tipos de filmes ou mesmo presenciar qualquer drama, pois eles devem ser sempre evitados. Mas a neutralidade pode brotar no final deste processo assustando a pessoa pela falta de emoção. Porém isto é um sinal que a pessoa deu um passo à frente em sua evolução.

Não adianta apenas compreender este assunto sem uma mudança de comportamento. Para isto torna-se necessário um exercício muito agradável a título de experiência: Escreva em pedaços de papel os seguintes comandos para o subconsciente:

a) a luz divina me orienta; 
b) a luz divina me ensina; 
c) a luz divina me acalenta; 
d) a luz divina me ilumina; 
e) a luz divina me sublima.

Coloque estas frases em locais que você possa vê-las diariamente tais como: no espelho do banheiro, dentro do guarda-roupa, dentro do armário de serviço, etc.

Toda vez que você deparar com uma dessas frases, você lembrará do exercício e sentirá uma confiança que nunca você teve antes.

Quando você tiver um problema para resolver ou escolher um caminho alternativo ou ainda a solução mais adequada para um dilema, você dirá: “A luz divina me orienta“, então você sentirá que uma força misteriosa lhe colocará no caminho certo, resolvendo todos os desafios. Se você tiver dificuldade em algum aprendizado, você dirá “A luz divina me ensina “ e encontrará a facilidade necessária para aquele aprendizado. Da mesma forma, se você sentir uma dor física ou psíquica, ou se for violentado e injustiçado, você dirá “A luz divina me acalenta “ – você sentirá algo atuando dentro de você, como se fosse um analgésico. No momento de necessidade em falar ou expor uma assunto embaraçoso você dirá “ A luz divina me ilumina “ – você encontrará a facilidade suficiente para transpor este obstáculo – e finalmente quando sentir a alegria de tudo isto, você dirá “A luz divina me sublima”. Finalmente você sentirá uma fusão de todo este poder.

Esta experiência formará na sua mente um hábito de contato constante com a luz divina, aumentando sua fé, dando-lhe a confiança para enfrentar os desafios da vida. Você não terá muita pressa, pois terá certeza que a luz divina se manifestará no seu íntimo com a solução do problema.

Você sentirá que estes comandos passam a impedir os pensamentos negativos. Você perceberá a fluidez de soluções para os mais diversos problemas com idéias novas. Na escuridão dos problemas você encontrará as diversas saídas. Você notará uma força que bloqueia todas as ações impetuosas, evitando palavras duras, evitando críticas, evitando desentendimentos. Então você ficará aberto para receber sugestões, conselhos construtivos e variadas idéias – você terá a paciência necessária para escutar, avaliar e escolher o melhor. Não duvide! Faça a experiência e sinta que em três semanas já terá algum resultado.

Este texto, com certeza, não tem todos os aspectos da negatividade, mas já é o bastante para despertar qualquer pessoa iniciante que está em busca do aperfeiçoamento de sua conscientização cósmica.

Translate »