Postado por

Glândula pineal “ponte” entre o mundo físico e o não físico

Glândula pineal “ponte” entre o mundo físico e o não físico
Print Friendly, PDF & Email

As cinco narrações constantes neste texto procuram construir com informações em cada uma delas, o melhor entendimento final o que é realidade paralela, que com ela comumente o ser humano “se acotovela”, mas não sendo fisicamente visível não é percebida, a não ser quando ele é especialmente “estimulado” pela sua glândula pineal.

A ciência através da Psicobiofísica e especialmente da especialidade médica Astrobiologia, vêm hoje aprofundando neste campo de pesquisas, o que já fazem os pesquisadores de Dakila, que com outras palavras buscam também respostas neste campo.

Estudos destas ciências vêm proporcionando conhecimento com conteúdo cientifico, que despido de informações emocionalmente exacerbadas de cunho místico-religioso, volta-se com outra compreensão para mundos paralelos energeticamente mais vibráteis, menos densos tidos “espiritualizados”.

Interações entre o mundo de realidade física e mundos paralelos de realidade não física estão cada vez mais se consolidando, permitindo já ter noção mais clara e de maneira mais consistente, que não existe a morte com o sentido de tudo terminado, com o seu “séquito” de tristeza e de perda total.

Estas duas realidades que “se entrelaçam”, em uma estão aqueles “biologicamente vivos”, ainda possuidores de corpos densos visíveis e, em outra estão os “não biologicamente vivos ou “os mortos” comumente não visíveis.

____________________________________________


A neurociência explica hoje, quanto mais conhecimento com informações que esclarecem e harmonizam, o ser humano tornando-se mais consciente, vai iluminando através de seus pensamentos seu campo biomagnetico (aura) e literalmente irradiando cada vez mais luz.

O ser humano em sua busca para alcançar harmonia entre corpo, mente e essência/”espirito” e poder de fato exercitar autoconhecimento e autoconsciência, ele deve ao nível do mundo quântico mudar a vibração de seu campo de energia.

Entretanto, alguns físicos não aceitam implicações que dizem filosóficas deste alinhamento, particularmente alguns estudiosos da física quântica, que apenas aceitam ramificações teóricas e experimentais desta ciência.

Para eles implicações deste alinhamento quântico, tendo em vista a percepção de energia, vibração e frequência, está fora do contexto científico, apesar de que os próprios criadores da física quântica como Niels Bohr, Werner Heisenberg, Wolfgang Pauli e Erwin Schrödinger procuraram fontes de conhecimento além da matemática e da física, para com elas pudessem de certa forma esclarecerem a estranheza desta nova ciência, que passou a ser conhecida como física quântica.

Eles tiveram este procedimento, quando viram que as regras das partículas subatômicas eram totalmente diferentes das regras que regem o mundo macroscópico, explicado pela física clássica e regido pelas leis da mecânica newtoniana. Na escala quântica muitas equações da física clássica deixavam de ser explicáveis.

Assim, eles procuraram respostas disponíveis no único e milenar ramo do conhecimento humano, contendo uma enorme bagagem de possíveis explicações interpretativas, especialmente através do conhecimento oriental do hinduísmo e do budismo.


No momento, explicações interpretativas especialmente através do conhecimento oriental milenar do hinduísmo e do budismo, vêm em socorro da física quântica – Imagem da Internet.

Os fenômenos quânticos continuam intrigantes principalmente para muitos físicos, que apenas aceitam o que para eles mostra e descreve a lógica da linguagem matemática fornecida pelos seus sentidos normais, que vão “construindo”” seu raciocínio e, que quaisquer outras explicações por eles inalcançáveis, tornam-se conceitos inaceitáveis que devem cair no rol do esquecimento.

Eles continuam a proceder de acordo com o conhecimento, que adquiriram dentro de uma lógica materialista e mecanicista nas universidades e em outros locais de ensino, incapazes de realmente clarearem suas mentes.

Mas, hoje outros físicos já mais conscientes e já com outra noção percebendo melhor a “dualidade onda-partícula”, onde qualquer entidade quântica como um elétron, um átomo e mesmo uma molécula inteira, podem ser descritos ora como ondas e ora como partículas e, o que determina isso é a forma como alguém com elas interage, eles não mais se constrangem em associar o mundo quântico ao mundo metafisico relacionado às realidades suprassensíveis: à totalidade cósmica, à alma humana e a Deus.

Entretanto, mesmo estes cientistas em seus estudos e em suas pesquisas neste “campo filosófico-cientifico” não estão totalmente conciliados, por terem de um lado o mais perfeito “laboratório” ou, o corpo humano como fonte ilimitada de informações e de um outro lado o laboratório tradicional ou, o espaço físico com instrumentos limitados de informações criados pelo próprio homem, resultando em consequência desta gigantesca diferença mais perguntas do que repostas.


O corpo humano como o mais perfeito “laboratório” é fonte ilimitada de informações – Imagem da Internet

Muitas respostas relacionadas ao mundo quântico poderiam ser alcançadas, se os estudiosos desta ciência não divergissem, mas somassem seus esforços, já com suas mentes clareadas com outra percepção da mecânica quântica.

Assimilassem informações de maior abrangência que no momento muitos deles dizem filosóficas ou impertinentes, mas que os permitiriam acessar infinitas possibilidades do conhecimento associado às suas habilidades mentais e que poderiam estar para eles disponíveis, se mentalmente as exercitassem.

Possibilidades que poderiam ajuda-los a mudar/acelerar a vibração de seu campo de energia, para que pudessem ir além de suas experiências físicas em laboratórios de um mundo também físico. Eles mesmos pudessem experienciar outras mais além e mais verdadeiras de seu universo mental e dar seu “salto quântico”, com informações experimentadas de seu próprio mundo interior.

O pensamento é poderosa fonte de energia que o ser humano gera contida em suas palavras direcionando suas ações, que tornam hábitos e configuram como a soma total do que ele é ou do que ele vibra.

Fonte de energia enviada como frequência especifica para o universo em forma de ondas, que através delas é criada uma grande força que volta para ele como sua realidade.

Portanto, sendo seu pensamento uma força tão poderosa, é importante que ele esteja ciente do que pensa e de como pensa, controlando mentalmente suas palavras, sentimentos e comportamentos. Ele assumindo controle consciente destas suas capacidades, ele tem controle sobre o que para ele se manifesta.

Ele possuindo latente capacidade de criar e de direcionar seus pensamentos para o que ele quer, fazer e ter e, uma vez que uma quantidade do que ele está pensando vai se realizando, ele pode também começar a mudar seu estado de ser.

Mudança através das palavras que diz, das ações que toma e dos sentimentos que incorpora como energia em seu campo, resultando-lhe condições não só de melhor qualidade de vida, como também mais perceptivo, mais intuitivo.

O que ele pensa sobre o que é, comumente identificado através de seus cinco sentidos não é dificil, como também não é dificil pensar sobre o que ele quer, porque o sentimento que ele está gerando neste momento está em alinhamento mental momentaneo, com que está sendo por ele pensado e desejado. Mas, pensar em algo já como realidade, sem estar fisicamente presente, não é tão facil.


O ser humano neste novo tempo deve aprender através de seu vórtice (chakra) cardíaco transmitir uma nova assinatura energética para o campo quântico – Imagem da Internet

O cerebro humano confia na percepção sensorial para validação, geralmente rejeitando algo que não considera real ou, quando não tem prova disto. Mas, se ele puder aceitar que algo é  real, irá trabalhar para encontra-lo como tal ou, valida-lo sem parar até que isto aconteça, transformando-se em “maquina de criação” até gerar o que é desejado.

O pensamento é algo real, como também os sentimentos que estão nele inseridos. Assim, o que é pensado com intensa emoção, já é verdade para o cérebro independente do que está sendo pensado.

Quanto mais o ser humano vai repetindo algo para si mesmo, mais esta repetição vai se transformando em crença e se tornando parte dele, porque quanto mais este algo é sentido em seu cérebro, mais ele irá procurar formas de lhe dar validade através de experiências tangíveis.

Aquele que está em processo de criatividade, de realização mental estimulando seu cérebro, ele deve imaginar o que quer, já sendo seu com antecipada emoção, ficando atento aos pensamentos e às palavras, que diariamente os têm.

Se ele estiver gerando pensamentos mesmos inconscientes contrários ao que deseja, vai mentalmente neutralizando a intenção de sua realização.

O ser humano dando informações corretas à sua mente, alimentando-a com sua energia emocional como estimuladora para o que ele almeja e, sobretudo acreditando realmente no poder que possui para realizar o que quer, ele faz seu “mecanismo cérebro-mente” trabalhar, para fisicamente manifestar através de seu pensamento o seu desejo.

Criar-se ainda a partir da 5ª dimensão, nada tem a ver como se construir fisicamente na realidade de 3ª dimensão. Sem a ir em lugar nenhum, o que se deve fazer como clara intenção é gerar um padrão de ondas cerebrais coerentes e as combinar com um padrão de ondas coerentes em seu coração, através de elevada emoção.


Pensamentos emitem ondas elétricas – Imagem da Internet

Pensamentos quando são gerados emitem ondas elétricas e as emoções emitem ondas eletromagnéticas e, neste processo criativo o magnetismo gerado na região cardíaca transforma-se em energia, que conduz uma intenção.

O corpo humano como uma antena de rádio, está transmitindo constantemente “nova assinatura energética” para o campo quântico em volta e, se seu dono souber com esta noção se conduzir de maneira adequada para o objetivo desejado, já também com a compreensão do funcionamento de sua mente, ele não precisa ir a lugar nenhum para conseguir o que deseja.

Neste novo tempo que está sendo erigido, o novo ser humano que dele já está emergindo, deve aprender a transmitir de seu vórtice (chakra) cardíaco uma “nova assinatura energética” para o campo quântico.

Em nova frequência mental ele deve aprender a direcionar seu pensamento, impelindo-se com intensa emoção, para que possa alterar sua percepção de espaço e de tempo e não mais se sentir humanamente denso, mas se perceber transcendente, energeticamente mais leve ou, mais livre como vórtice.


Para fotografar os vórtices/”portais” e interagir já na frequência dos mundos paralelos, deve-se na frequência do mental sutil, ao nível da 5ª camada do campo biomagnetico (aura), vibrar-se ou “se tornar” fisicamente como um vórtice de energia, para que se possa trazer do mundo paralelo, inclusive do futuro a “Placa” física, que materializada mostra-se ainda escrita com informações na linguagem universal dos símbolos, como está na última das três fotos acima. Mais informações neste Site. Na Página: O Portal e no texto: No milharal, “a entrega da Quinta Placa” – Fotos de Antônio Carlos Tanure

No ser humano quando existe compatibilidade vibracional entre seu campo de energia – biomagnetico (aura) e o potencial energético já existente no campo quântico ao seu derredor, ele já se acha com este último em sintonia vibracional e pode comparativamente, como girasse o dial de seu rádio para sintonizar à estação que deseja na realidade física, se sintonizar à “estação” que deseja no campo quântico.

Nesta sintonia ele experiencia o momento em que “o universo conspira a seu favor”, proporcionando-lhe não só posses materiais como também outras conquistas, porque ele agora se fazendo como um vórtice de energia, mentalmente “movimentando-se” ou, vibrando totalmente livre, atrai para si as experiências que são fontes de seus desejos.

Desejos que ele realiza, se ele estiver realmente inserido em processo mental criativo e atemporal, sem mais se perceber inserido no domínio do “eu” já esquecido de si mesmo ou, “já se fazendo como ninguém” ou ainda, “como nada em nenhum lugar”.

Neste seu processo criativo ele se mostra também em sintonia mental à frequência de pura generosidade ou, de consciência do estado de graça, com todos os seus desejos já existindo como possibilidades em sua alma.

Chegar nesta frequência mental é o verdadeiro objetivo do ser humano, mas a maioria não o alcança, ao criar sua própria realidade a partir da terceira dimensão. Ao agir apenas como matéria tentando interferir ou mudar também matéria.

Move-se apenas pelas suas necessidades físico-biológicas, ao se buscar tanto bens materiais quanto os que julga satisfazer à saúde e à vida afetiva. Mas ao agir assim, conduzindo-se apenas pelas informações de seus cinco sentidos, não alcança seu objetivo ou demora em demasia alcança-lo.

Neste novo tempo que já se iniciou, o ser humano deve construí-lo não só com tecnologia visível da ciência física, mas principalmente com a “tecnologia” não visível da mente e do coração, para que ele possa extrapolar os limites do fisicamente construído e alcançar outras realidades mais sutis não visiveis, outros mundos paralelos e de mais luz.

A realidade humana no tempo é se mover no espaço. Deslocar-se por ele, é o que mais o ser humano faz, porque no plano de realidade física é o espaço que mais existe, é que está mais visivelmente presente, portanto é o que ele mais experimenta.

O ser humano em sua realidade de espaço e de tempo ele experiencia este último, quando movimenta alguma matéria através do espaço, inclusive, quando ele movimenta seu próprio corpo, andando certa distância.

O tempo que ele não vê e que é por ele comumente “medido” em minutos e horas, vincula-se à sua noção de espaço, que ele vê e que nele vai comumente experienciando de acordo com seus objetivos, quase sempre interesses materiais.


A realidade que o ser humano experiência é de espaço-tempo – Imagem da Internet

Aquele que começa a tirar sua atenção dos objetos, não mais os percebendo como densidade ou como matéria e começa a percebe-los como ondas ou apenas como energias que emanam para o espaço, portanto não mais os vendo delineados e limitados em suas formas, ele já mentalmente focado em outro nível de percepção através deste exercício mental, suas ondas cerebrais vão se tornando mais aceleradas, mais coerentes.

E, suas ondas cerebrais ao se tornarem mais aceleradas e mais coerentes, ele nesta frequência mental acelerada o que estiver pensando, torna-se possibilidade mais consistente, de se transformar em realidade.

O contrário também acontece. Quando em estresse sua atenção ficando quase sempre alternada, ele ficando também mentalmente incapaz de manter o foco, incapacita-se de acelerar coerentemente suas ondas cerebrais, o que é visto nas conexões neurológicas em diferentes partes de seu cérebro, como mostram os estudos e pesquisas da neurociência.

Se as várias partes de seu cérebro estão em coerente sincronia, o que ele pensa e age é também coerente. A neurociência em tempo real já constatou, que enormes áreas do cérebro ao se sincronizarem, os hemisférios cerebrais “conversam” entre si através de impulsos elétricos.

Ela também já constatou em relação ao cérebro e ao sistema nervoso, estes funcionam como supercondutores e, desta forma comportando-se, permitem o ser humano trazer diretamente do campo quântico informações, que o torna capacitado de criar já a partir da 5ª dimensão, o que é mágico.

O universo conhecido está envolvido por onze dimensões e, como os seres humanos vivem na terceira dimensão, que nela inclui ainda a dimensão tempo, existem mais sete dimensões.

Em relação as sete últimas dimensões, se os seres humanos fossem (comparativamente) peixes dentro de um aquário em um quarto escuro, eles não saberiam o que está fora do aquário. Mas, mesmo que se colocassem fora do aquário e do quarto, provavelmente não conseguiriam compreender o que estaria ao derredor.

O cérebro humano tem dificuldade para entender ambientes acima da quarta dimensão e, até mesmo os cientistas possuem apenas vaga ideia especulativa, como podem ser estas outras dimensões.

1ª dimensão – Tudo começa com uma dimensão linear ou, com o mundo unidimensional, uma única dimensão.


1ª dimensão um mundo unidimensional – Imagem da Internet

2ª dimensão – No mundo unidimensional ao acrescentar mais uma linha para criar dois eixos e assim poder se deslocar para quatro direções ou, para frente, para trás, para esquerda e para direita, forma-se o mundo de duas dimensões.


2ª dimensão um mundo bidimensional constituído por dois eixos – Imagem da Internet

3ª dimensão – Se agora acrescenta mais uma outra linha no mundo bidimensional ou, uma outra linha na direção vertical que será o eixo, forma-se o mundo tridimensional, quando se torna agora capaz de deslocar também para cima e para baixo e aí, todos os objetos e seres têm uma forma tridimensional. E embora na terceira dimensão os objetos estão livres para se deslocarem tridimensionalmente, ela só representa uma fração de tempo no espaço ou, momentaneamente no aqui agora.


3ª dimensão acrescenta mais um eixo no mundo bidimensional para formar o mundo tridimensional – Imagem da Internet

4ª dimensão – O tempo é necessário como uma outra “camada” no mundo tridimensional, é com ela que o ser humano pode se movimentar no espaço (tridimensional), na medida em que vai “se deslizando” pelo tempo. Este é o mundo espaço-tempo, que nele o ser humano vive como sua realidade.


4ª dimensão formada por mais uma “camada” no mundo tridimensional, que com ela pode-se deslizar” pelo espaço-tempo – Imagem da Internet.

5ª dimensão – Esta dimensão que o ser humano busca alcançá-la já transmutado ou ascensionado. Alguns cientistas sugerem, que depois de alcançada, viaja-se pelo “tempo”, indo para o futuro e para o passado e ainda, torna-se possível de forma mais consistente interagir mentalmente com os mundos paralelos.


5ª dimensão viaja-se pelo tempo e nesta frequência de realidade alcança-se os mundos paralelos e, para ela que a humanidade deve dar seu “salto quântico” – Imagem da Internet

6ª dimensão – Na sexta dimensão abre para o ser/consciência que nela se acha muitas possibilidades. O tempo para ele nesta frequência é “algo” corriqueiro, possibilitando-lhe transitar entre presente, passado e futuro, da mesma forma que o ser humano pode “deslocar-se” para frente ou para trás, quando torna capaz de experienciar e de comparar várias possibilidades inimagináveis para o ser humano.


6ª dimensão desloca-se não só pelo tempo da realidade fisico-humana, como também pelo “tempo” em outros mundos paralelos – Imagem da Internet

7ª dimensão e 8ª dimensão – Na 7ª dimensão provavelmente já é possivel para o ser/consciência que nela se acha, “trafegar” entre universos tanto em “espaço, quanto em tempo e dimensões”. E na 8ª dimensão todas as historias de varios universos ficam para ele disponiveis,”o tempo” torna-se infinito e não existe também para ele limites espaciais.


7 ª dimensão “trafega-se” entre universos tanto em “espaço, quanto em tempo” e dimensões. E, na oitava dimensão “o tempo” torna-se infinito e não existe limites espaciais.- Imagens da Internet

9ª dimensão – Na nona dimensão leis próprias existem para o ser/consciência que nela existe/vibra, muitíssimo acima das leis que a ciência humana no momento conhece. Provavelmente nesta dimensão seja possível manipular gravidade da mesma maneira, que hoje os cientistas manipulam em laboratórios o magnetismo e a eletricidade.


9ª dimensão talvez já seja possível manipular a gravidade – Imagem da Internet

10ª – De acordo com o ponto de vista atual da ciência humana, o ser/consciência na decima dimensão poderia fazer praticamente qualquer coisa. Nesta dimensão de realidade   tudo seria possível para ele, como viajar pelo tempo, viajar pelos universos e materializar-se em qualquer coisa. E nesta dimensão um buraco negro seria para ele apenas um objeto simples e inofensivo.


10ª dimensão tudo nela é literalmente possível – Imagem da Internet

Na medida em que os cientistas foram se informando e adquirindo mais conhecimento nestes seus estudos e pesquisas específicos, a própria Teoria das Cordas que nela se encaixam as dez dimensões anteriormente mencionadas, foi ficando cada vez mais esclarecida e acrescida, para no final surgir a Teoria M.

Para esta teoria não existem só dez dimensões, mas onze dimensões, sendo esta última mais uma dimensão de tempo, que sobrepondo todas as outras dimensões, abre ainda mais infinitas possibilidades em relação ao tempo, se ainda é possível existir mais possibilidades.

Entretanto, é importante mencionar, que a Teoria das Cordas mesma sustentada por profundos cálculos matemáticos, que vão cada mais esclarecendo-a, ela está ainda como suposição cientifica, por não estar ainda cientificamente comprovada pela ciência tradicional.


Pela Teoria M não são mais só dez dimensões, mas onze dimensões, com mais uma dimensão de tempo sobrepondo todas as outras dimensões – Imagem da Internet

Cérebro-mente “mecanismo” de vida inteligente e consciente criado pela Energia Suprema/Deus, nele se destaca a glândula pineal, ao se mostrar como “veiculo”  de interação entre a realidade do mundo físico e as realidades de outros mundos paralelos e mais sutis.

No mundo da realidade física que nele o ser humano experiencia, a glândula pineal mostra-se como a sede de sua alma e também como a condutora através de seu sexto vórtice (chackra) do frontal sua percepção/”visão” mental de outras realidades

Ela é ainda considerada porta para a dimensão da consciência superior, permitindo que o ser humano mergulhe consciente em seu mundo interior. Ela é o seu “instrumento” principal, que com ele energias em frequências mais sutis ou chamadas de “espiritualizadas” além de sua visão física podem ser despertadas.

O mundo físico que nele o ser humano está comumente experienciando como fonte constante de suas informações, é apenas uma fração de uma outra fonte muito maior, mas não sendo por ele alcançável, grande parte de suas informações permanece bloqueada ou oculta.

Entretanto, ele ao estimular sua glândula pineal permite-se extrapolar à realidade física, para alcançar dimensões mais elevadas e delas já de posse de informações, perceber se pela mente e pelo coração “mais inteiro” ou, em maior sintonia à sua essência divina.

Esta glândula com sua forma ovoide lembrando um caroço de azeitona, foi a última glândula endócrina a ter sua função descoberta pela ciência medica, por estar profundamente localizada no centro do cérebro. Com seis a oito milímetros de comprimento é responsável pela liberação do hormônio especifico do sono e da vigília.

Ela com sua função transcendental além de sua função hormonal, proporciona também ao ser humano “janela” através de seu sexto vórtice (chakra) frontal percepção às realidades não físicas. Ainda, o auxilia em sua busca da sabedoria universal, não mais restringida aos conhecimentos de um mundo físico.


O mundo do ser humano é filtrado de acordo com os parâmetros, que para ele lhe dá e, estes parâmetros devem ser ampliados, se ele quiser experimentar algo novo – Imagem da Internet

De acordo com Dr. Rick Strassman, médico especializado em psiquiatria e doutorado em psicofarmacologia, a glândula pineal possui o potencial metabólico considerável para produzir um poderoso psicodélico chamado dimetiltriptamina (DMT).

 Esta substancia tem sua produção aumentada, quando o ser humano se encontra em momentos singulares de sua vida, como no instante de seu nascimento, em experiências (mentais) transcendentais, experiência de quase morte e no instante de sua passagem para outra realidade (morte).

Ainda de acordo com Dr. Rick Strassman, no instante final do ser humano, quando ele está fazendo sua transição desta realidade física para outra não física, a glândula pineal expele a última quantidade deste poderoso enteógeno, substância alteradora da consciência e indutora de êxtase.

Esta substância DMT ou “Molécula do Espirito” age no ser humano com o intuito de mudar sua consciência ou, sua perspectiva física para a transcendental. Mostra-se nele como uma bioluminescência, que se amplia energeticamente em seu sistema nervoso. Esta química de bioluminescência sua mente capta interiormente como luz viva, surreal.

Devido a dimetiltriptamina ou DMT que é produzida em grande quantidade na infância pela glândula pineal, dificilmente se pode distinguir até a idade de sete anos, o que é em uma criança sua imaginação ou o que é sua percepção de realidade paralela.

O ser humano ao ser estimulado pela sua glândula pineal, direciona consciente seu pensamento para além do mundo dos sentidos e da realidade tridimensional e ele pode alcançar frequências que transportam informações especificas além da matéria.

E quando isto acontece, seu cérebro está processando quantidade elevada de energia e paralelamente lhe proporcionando estado alterado de consciência, através de sua aceleração mental e aumento de sua percepção (extra-sensorial).


O cérebro humano processa quantidade elevada de energia – Imagem da Internet

A glândula pineal em sua função de “antena”, ao ser ativada eletricamente e gerar campos eletromagnéticos, possibilita sintonia com fontes de informação de outros campos eletromagnéticos (invisíveis). Ela ao sintonizar através de um exato sinal um campo eletromagnético, este sinal é por ela convertido, é decodificado em uma mensagem com significado.

Assim, ao ser ativada ela é capaz de sintonizar com dimensões mais elevadas, ao consolidar blocos de informações, que traduzem imagens de ondas coerentes altamente organizadas, além do espectro da luz visível.

Nesta condição ela pode (na mente humana) transformar informações e transporta-las em frequências como imagens surreais, em experiências transcendais e lúcidas.

As informações assimiladas pela glândula pineal não se originam dos cinco sentidos humanos, portanto não vêm da interação dos olhos com o ambiente, mas de informações do campo quântico através da percepção/”visão” mental, que alguns a chamam de “terceiro olho”.

O campo quântico está repleto de frequências, que representam possibilidades infinitas para os acontecimentos da vida

 Os seres humanos ao longo dos últimos milhares de anos retrocederam de seres energeticamente mais sutis para seres de fisicalidade mais densa e, como resultado a facilidade de receberem mais a energia da glândula pineal diminuiu.

E a maneira com a qual ainda continuam vivendo, não os ajuda a se desenvolverem mentalmente e utilizarem de sua glândula pineal com toda sua potencialidade transcendental, para que sintonizem às frequências mais sutis de realidade.

Esta glândula começa comumente a enrijecer a partir da adolescência e este processo acelera ainda mais na idade adulta. Mas, seu processo de enrijecimento pode ser retardado, tendo-se hábitos mais harmônicos de vida e momentos de interiorização através do processo de mentalização.


Glândula Pineal – Imagens da Internet

Ocasião mais propicia para exercitação mental estimulando a regeneração da glândula pineal, é antes do nascer do Sol. No escuro entre uma hora e às quatro horas da manhã, quando o cérebro está ainda inundado com adimetiltriptamina.

É aconselhável também não dormir depois das vinte e duas horas e ainda, alguns minutos antes de ir para cama “desligar” a mente de informações e de mensagens provenientes de aparelhos eletrônicos, como rádio, televisão aparelho celular, computador, aparelho para wifi, etc. Também, não os ter no quarto de dormir mesmos desligados.

O ser humano deve reaprender a se ligar com o que realmente lhe acrescenta, porque no fundo de sua alma é o que mais deseja, mas quase sempre se acha nesta sua busca perdido, incapaz de focalizar sua mente para o que realmente deseja, livre de interferências externas.

Ele ao buscar sintonia com o real significado de sua vida e o encontrando, se percebe mais receptivo aos impulsos de seu coração e então, sua mente subconsciente o torna mais criativo, motivando-o intuitivamente desta maneira seu pensar e seu agir.

Neste seu processo de novamente se acelerar e se estimular mentalmente, sua glândula pineal vai paralelemente permitindo que ele perceba mais claramente, que o mundo das aparências ao seu derredor é apenas uma alegoria. É só um símbolo de um Princípio Transcendental, que se manifesta em um mundo físico.

E quanto mais ele vai desenvolvendo esta sua percepção mental, mais seus pensamentos vão “construindo” sua consciência, com percepção mais direta e mais verdadeira da Realidade.

Ele com estas suas experiências mentais transformadoras vai se percebendo, inserindo-se cada vez mais em seu mundo interior e também percebendo, são elas que o permitem realmente se perceber unificado com o Todo, portanto são elas as mais verdadeiras e não as de seu mundo exterior.


A glândula pineal com seu formato de uma pinha é para alguns estudiosos a sede da alma humana – Imagens da Internet

A glândula pineal não faz parte da matéria cerebral. Na antiga Mesopotâmia a figura sacerdotal era representada segurando uma pinha, que era associada pelo seu formato ao da glândula pineal e quem a segurava era possuidor de intelecto superior e excelente gestor.

Esta glândula dá condição ao ser humano de formular seus próprios conceitos, buscando-os na forma de ideias eternas. É um órgão do mundo exterior, mas que proporciona o ser humano adquirir percepção de seu mundo interior.

Permite que ele entenda suas concepções terrenas e as transforme em ideias eternas, que com elas construindo seu universo mental, possa se transcender, ascensionar-se.

Portanto a glândula pineal chamada ainda de vórtice da mente, mostra-se como fonte proporcionadora da autoconsciência pela habilidade mental de se interiorizar. E, de perceber mais claramente, através do conhecimento intuitivo em sintonia mental ao Segundo Princípio (Lei) Universal, os fenômenos do mundo exterior.


A glândula pineal um órgão diferentemente especial localiza-se no cérebro, entretanto sem fazer parte da matéria cerebral, é também chamada de “olho da sabedoria” – Imagens da Internet

Aquele que já se utiliza consciente de sua glândula pineal, para com ela mentalmente experienciar outras realidades, ele já aprendeu selecionar frequências que com elas quer sintonizar, já que é rodeado e bombardeado a todos os instantes por informações de várias origens, tanto cósmicas quanto outras provenientes de fontes locais.

Um novo campo abre para a ciência com os estudos e as pesquisas da glândula pineal, principalmente através da ciência médica e nela especificamente, pela especialidade Astrobiologia.

De um lado está o conhecimento teórico-científico atual relacionado à mecânica quântica, com possibilidade da existência de outras realidades ou de outras dimensões e, de um outro lado está a percepção associada também à existência de realidades, mas estas como dimensões do corpo e da alma.

Entretanto, estes dois entendimentos apesar de mencionarem distintas noções de realidades, já começam a ter pontos de convergência.

Hoje a ciência tradicional com seus estudos em laboratórios de pesquisas, já se aproxima da comprovação científica, que integra o corpo e a alma e, tudo já leva a crer, que o órgão responsável por esta integração é a glândula pineal.


Na tomografia a glandula pineal tendo cristal de apatita ela aparece como um ponto branco – Imagens da Internet

A psicobiofísica é a ciência que integra a psicologia, a física e a biologia. Em relação a biologia ela estuda no cérebro o lobo frontal responsável pela razão. Esta ciência pesquisa como o cérebro funciona eletricamente através de estudos, que se estendendo à física servem de substrato ao pensamento crítico, que por sua vez estende-se à psicologia.

A glândula pineal provavelmente seja a única estrutura do corpo humano, que sendo estudada pelo enfoque das três ciências anteriormente mencionadas, parece possuir capacidade de captar informações que estão além do mundo físico. Mas, não basta só a existência desta glândula no cérebro humano, é também necessária a estrutura cônica-cerebral que vai até o córtex frontal.

Esta glândula converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos e isto foi comprovado cientificamente pelos cientistas Vollrath e Semm, em seus artigos publicados na revista científica Nature, de 1988.

Os seres de outras realidades interferem ou interagem com o ser humano através de seu campo eletromagnético – biomagnetico (aura), que é convertido pela glândula pineal em estímulos eletro neuroquímicos.


O mundo paralelo interage com o ser humano através de seu campo eletromagnético – biomagnetico (aura) – Fotos de Antônio Carlos Tanure

Aquele que vibra pensamentos e emoções ao nível da frequência do mental sutil (5ª camada de seu campo biomagnetico), ele assim procedendo já alcança possibilidade de sintonizar com outras realidades, em processo mental de intermediação.

A ciência oficial já não nega de imediato vida após a morte. Interação com mundo paralelo ou de vibração mais acelerada já está sendo pesquisada em centros medico-científicos.

Assim, não existe oposição gratuita à interação entre o que é chamado de mundo “espiritual” ou realidade 02 e o que é chamado de mundo físico tido“real” ou realidade 01. Estudos neste sentido já estão começando a ser realizados por metodologia cientifica.

De acordo com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, psiquiatra, doutor em neurociências e mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo, a glândula pineal é um órgão perto do centro do cérebro, que coordena a produção de proteínas, enzimas e hormônios no organismo humano.

Ele menciona, que o organismo humano como em “uma fábrica” funciona em etapas, desde de suas menores partes ao nível microscópico até às suas maiores partes ao nível anatômico. Todas as partes desta “sofisticada fabrica” têm que estar bem coordenadas, com cada uma delas funcionando bem em função de sua natureza, para no final o que está sendo produzido, se mostre com correção.

A glândula pineal coordena a natureza externa/biosfera com a natureza interna do organismo humano, adaptando a primeira à necessidade da segunda, para transformar a química do corpo humano de acordo com a ausência e a presença do Sol ou, quando é noite e dia.

Assim, na medida em que vai anoitecendo, a glândula pineal vai aumentando a produção do hormônio melatonina e também estimulando a sonolência própria de sua função. E, o inverso também acontece, quando vai amanhecendo e o Sol aparecendo, vai diminuindo a sua produção e, se inicia o despertar.

O despertar agora com o dia já claro pela luz do Sol o hormônio produzido é serotonina, envolvido no ritmo biológico, regulando apetite, ansiedade, aprendizado, memória e atividade motora.


A glândula pineal vai aumentando a produção de melatonina, na medida que vai escurecendo – Imagem da Internet

De acordo com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, a Astrobiologia é uma ciência que envolve todos os seres viventes possuidores da glândula pineal e não só o ser humano. E ela funciona como um relógio controlador da natureza interna do organismo humano, compatibilizando-o de acordo com a natureza externa ao derredor.

Assim, não só o ser humano como também todos os seres viventes, são possuidores desta glândula, que coordena seus organismos de acordo com a presença do Sol, mas também com a da Lua, que são respectivamente seus indutores de acordar/trabalhar e de dormir/descansar.

Como “observa” a glândula pineal estes dois corpos celestes, para que possa coordenar    os seres viventes para os momentos de movimentar e de parar em suas vidas, a ciência tradicional ainda não sabe.

O que ela sabe, é que na parte central do cérebro chamado de guia encéfalo originam três brotos. Dois deles prolongam para fora e dão origem os olhos em suas órbitas. O terceiro vai dar origem a glândula pineal, que permanece onde já está bem perto do centro do cérebro.

Portanto, já a partir de suas formações existe uma relação entre os olhos e a glândula pineal. A retina dos olhos capta a luz, que vai servir não só à mente para formar imagens, mas também para sinalizar à glândula pineal momentos como dia e como noite, que são “sentidos” por ela respectivamente como mais claro e mais escuro

A glândula pineal com o padrão de uma glândula endócrina produz hormônio melatonina, que cai na circulação sanguínea com a necessidade de chegar em todas células do corpo.

E este hormônio que ela produz varia de quantidade na dependência das presenças do Sol ou da Lua e, o porquê destas interferências astrofísicas são desconhecias pela ciência oficial. Só agora elas começam a ser pesquisadas pela especialidade medica Astrobiologia, diz o estudioso e pesquisador da neurociência Dr. Sérgio Felipe de Oliveira.

Esta ciência procura identificar onde “localiza” o que é chamado por alguns de “mundo espiritual” e por outros de realidade paralela 02, onde se acham os “mortos” ou os que fisicamente “já se foram”.

Astrobiologia em seus estudos e pesquisas pergunta, este mundo ou realidade está em algum local do universo? Ele está mais próximo e está relacionado ao Sol e à Lua?

Esta ciência pergunta ainda, este mundo está em qualquer ponto da Via Láctea? Ou, está em outra dimensão paralela ao espaço físico ocupado pelo Sol e pela Lua, portanto, está em uma outra dimensão deste espaço sideral (astrofísico), como uma alternativa razoavelmente mais aceita?

E a glândula pineal pela sua sensibilidade e própria funcionalidade em função das presenças físicas do Sol e da Lua, possuiria uma melhor percepção deste espaço astrofísico não fisicamente visível e sinalizado energeticamente por estes dois corpos celestes? Ela ao capta-lo, funcionaria de acordo com ele?

Os corpos celestes Sol e Lua que são presenças visíveis na realidade física humana, são ao mesmo tempo referencias não visíveis deste espaço astrofísico, chamado por alguns de mundo de realidade 02 e por outros de “mundo espiritual” já mencionados? Será que a glândula pineal capta as ondas magnéticas deste espaço, que está relacionado a estes dois corpos celestes?


Hoje, impressiona mesmo em ruinas, o que foi deixado por uma civilização no Vale do Teotihuacán – México, destacando-se ali a Pirâmide do Sol, a Praça da Lua e a estrada dos mortos. Estas ruinas da civilização Teotihuacán trazem à ciência arqueológica muitas perguntas e poucas repostas do verdadeiro sentido destas imponentes e milenares construções. Talvez estejam ali como símbolos, que informam conhecimentos de uma época ainda muito mais antiga, portanto informações de tempos já havidos e já perdidos de uma outra ciência – Imagens da Internet

É necessário que se acrescente nesta parte do texto, a muito os pesquisadores de Dakila sabem, que destes dois corpos celestes fisicamente visíveis Sol e Lua originam-se anéis, que energeticamente invisíveis são delimitadores de realidades paralelas.

Realidades como mundos onde se acham seres, não mais ostentando corpos densos como os corpos físicos humanos, inclusive, existindo aqueles que os possuindo ainda na Terra, não os tem mais depois que transpuseram estes anéis ou, depois que “morreram”.

Estes anéis estão em volta do sistema Terra ou, da realidade 01 inserida dentro do primeiro anel, que depois dele está o espaço astrofísico ou a realidade 02 invisível delimitada por um segundo anel, onde se encontram aqueles que já fizeram sua passagem para esta realidade paralela ou, para este “mundo espiritual”.

No espaço astrofísico relacionado ao Sol os anéis delimitadores identificam espaços de vibração mais acelerada, compatível com mundos também mais vibráteis. Mas é no espaço astrofísico da Lua através de seu anel, que “entrelaça” a realidade 01 física visível à realidade não visível 02 ou, a realidade paralela dos que já sem mais corpos físicos, “fizeram sua passagem”, morreram.

O entendimento do mundo não visível, aproxima-se mais da mecânica quântica, “construída” pela “leitura matemática” do infinitamente pequeno ou, do sem sentido de distância no que na realidade física se convencionou ser chamado de espaço.

Os pesquisadores de Dakila já possuidores da sabedoria da informação começam a dar seu “salto quântico”, quando começam também a gerarem a “neblina” e aprenderem transpô-la, para alcançarem além da realidade física o mundo paralelo.


Aqueles já em frequência mental acelerada e possuidores da sabedoria da informação, já começam a construir seu futuro, com a força direcionada de seu pensamento – Imagens da Internet

Aquele que seu processo cocriador ou de realização mental, foi “construído” durante a noite, relaciona-se ao seu futuro e, se foi durante o dia ele relaciona-se ao seu passado.

A luz do Sol na frequência de 162 mil hertz projeta o passado ou, à realidade presente-passado. E, luz/penumbra da Lua na frequência de 84 mil hertz, projeta o futuro.

Estes marcadores de tempo como luzeiros no firmamento do céu separam o dia e a noite. O grande luzeiro (Sol) “governa” o dia e o pequeno luzeiro (Lua) “governa” a noite.  Eles separam a luz e as trevas e, o ser humano neste contexto de existir, se insere no grande relógio do tempo.

O ser humano desde que foi criado, se conduz pelo grande relógio do tempo, que em função dele experiencia, ao se mover/trabalhar durante o dia e parar/descansar durante a noite. Este seu conduzir “regido” pelas presenças hormonais serotonina-melatonina, insere no primeiro de seus ciclos do tempo, possibilitando-lhe também fisicamente enxergar e constatar.

Hoje, ele em seu constante constatar fisicamente, conhecer e mentalmente despertar, abre para ele uma melhor compreensão do início de tudo, com conhecimentos cada vez mais precisos da radiação da luz, através de tecnologias mais avançadas.

Com seus atuais conhecimentos fornecidos pela Ciência Lilarial, ele agora já sabe mais verdadeiramente através desta nova ciência, a radiação de fundo são ondas moduladoras entrelaçadas originadas da irradiação primaria, que navegam pelo Cosmo e carregam informações dos padrões originais de tudo que é, foi e será criado.


A radiação de fundo como ondas moduladoras entrelaçadas originadas da irradiação primaria, navegam pelo Cosmo – Imagem da Internet

De acordo com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, a glândula pineal é sensível às dimensões astrofísicas, que vibrando em velocidade infinita, mostram (comparativamente) como estradas totalmente desimpedidas, enquanto a realidade física como a da Terra vibrando muitíssimo mais devagar, mostra-se nesta comparação como um caminho repleto de empecilhos.

Ainda de acordo com ele, para facilitar a compreensão de uma dimensão mais acelerada, como a quarta dimensão associada à noção de tempo, deve-se imaginar um ventilador com três pás, que não estando em movimento podem não só serem vistas, como também os espaços entre elas.

Mas, se as três pás forem movimentando com velocidade cada vez maior, a visão das mesmas antes individualizadas vai cada vez mais desaparecendo, na mesma proporção que vão desenvolvendo mais velocidade (acelerando), até que ficando sem espaços entre elas, se mostram como um só corpo.

Com este exemplo, pode-se concluir, o que flui ou o que move está associado à noção de tempo (menos ou mais rápido), que está inserida em tudo em que o ser humano experiencia em seu dia a dia ou, no que ele sente como espaço em sua realidade física.

O que é chamado de matéria, é de grosso modo formado por átomos constituídos pelos seus núcleos e pelos seus elétrons externos e, são estes girando em grande velocidade, que dão a visão ilusória de matéria.

O que o ser humano julga ver, grande parte dele é espaço vazio e, se a matéria em suas formas de objetos tem aparente consistência, ela é dada pelos elétrons que neles giram externamente em altíssima velocidade.

Ele está cada vez mais vai alcançando a compreensão dos segredos do universo e com eles procurando encontrar novas saídas para outros mundos em sua irrevogável jornada evolutiva, assim se sincroniza com os marcadores do ciclo do grande relógio do tempo, buscando o eterno caminho da Luz, que tudo criou.

A ocasião de agora é a de se sintonizar à frequência moduladora, para se ascender à uma outra realidade mais vibrátil (5ª dimensão). Portanto, é o momento dele mentalmente se estimular o máximo e aumentar a potencialidade de sua glândula pineal através das frequências de luz, para que alcance “passagem” às dimensões de realidade mais vibrátil, de mais luz.


A ocasião é de estimular o máximo a potencialidade da glândula pineal através de frequências de luz – Imagem da Internet

A “Janela” já está aberta, entrelaçando a realidade 01 daqueles que nela ainda biologicamente vivos experienciam e a realidade paralela 02 ou daqueles que “já se foram/morreram”.

Portanto, interações entre estas duas realidades estão cada vez mais se consolidando, permitindo perceber de maneira mais consistente que a vida continua, que não existe a morte com o sentido de tudo terminado com o seu “séquito” de tristeza e de perda total.

A ocasião é de transição, é de transformação da humanidade, que está acolhida no “grande viveiro” cósmico Terra e que nele no momento experiencia sua maior e irrevogável experiência, despir-se da sintonia mental à terceira dimensão e se elevar pelo coração à frequência da quinta dimensão, que é imprescindível o estimulo “da luz viva” da glândula pineal, vibrando em sintonia à frequência mental do caduceu.

O ser humano em sua trilha evolutiva buscando sua ascensão, é direcionado e protegido pela energia luminosa de sua glândula pineal, que funciona como um dínamo inserido no interior de seu cérebro.

Ela através de seus cristais de apatita “mostra-se” literalmente como uma Gota Viva de Luz, “mostra-se” como a vontade de uma Consciência Maior através de uma grande rede magnética, que liga os seres humanos vivos com os não mais biologicamente vivos.


O ser humano em sua trilha evolutiva de ascensão é direcionado e protegido pela energia luminosa de sua glândula pineal – Imagem da Internet

A glândula pineal capta emanações extrafísicas do espaço astrofísico formado por várias dimensões não fisicamente visíveis que são delimitadas por anéis e que possuem outro tipo de matéria com infinitas propriedades, além das que comumente o ser humano as experiencia em seu dia a dia.

 A constatação mais comum de uma realidade paralela possui aquele, que ao dormir descansando o seu corpo, mas trabalhando aceleradamente sua mente estimulada pela sua glândula pineal, ele “viaja” pelo extra físico e, dele traz depois informações através de sua memória como sentimentos verdadeiros.

Esta sua experiência acontece ao nível da 5ª camada de seu campo biomagnetico (mental sutil), quando tudo para ele neste momento se mostra não só realmente presente como também mais harmonicamente iluminado.

Aquele já se despertou e já consciente da importância do momento em que experiência na realidade física como seu momento de transição, ele deve o quanto antes se libertar das marras físicas da terceira dimensão e se preparar já em outra frequência mental, manipular outras leis não mais as do mundo físico.

Ele utilizando-se principalmente de sua 3ª camada física de seu campo biomagnetico (mental concreto) e do bioplasma circundante (natureza), já começa a “se ensaiar” sua interação à uma outra frequência de realidade, quando momentaneamente deixa de se mostrar presente nesta realidade física, para logo depois nela “reaparecer”.


Aquele que já está se preparando para dar “seu salto quantico”, ele já começa a “ensaiar” sua interação mental e fisica à uma outra frequência de realidade, para se libertar das amarras eletromagnéticas e mais densas da terceira dimensão – Imagens de Dakila Pesquisas

A glândula pineal funcionando como relógio, está para o organismo humano relacionado ao tempo, que desde da antiga Grécia já era associado ao espaço, como “Espirito de Deus” que podendo se mostrar, projetava sobre a matéria.

Apenas bem mais recente com a teoria de Einstein, que a noção de tempo foi associada à dimensão de espaço ou à noção da quarta dimensão. Uma dimensão de tempo que determina a forma e a consistência da matéria.

A distância entre as realidades 01 e 02 de acordo com alguns estudiosos da ciência quântica, ela é cerca de menos meio milímetro.  Portanto, de acordo com estes estudos os não vivos na realidade paralela 02 apesar de não serem comumente vistos, eles estão “acotovelando” com os vivos na realidade física 01.

A agua e o óleo podem ficar muito próximos, um superpondo o outro, mas sem se misturarem. Este exemplo pode explicar as presenças destas duas realidades, uma “superpondo” à outra, mas vibram em frequências diferentes.

Entretanto, aquele na realidade física com sua frequência mental acelerada, em estado alterado de consciência e auxiliado pela sua glândula pineal, ele consegue “se misturar/se entrelaçar” com à frequência desta outra e paralela realidade.

Cada um precisa conhecer o domínio de sua mente, não só no sentido de despertar suas habilidades paranormais. Muitas doenças como desordens mentais geradoras de desentendimento e ressentimento, entre outros descalabros mentais, elas só acontecem, porque cada um possui seu potencial energético de realização, mas não o usa ou não o usa corretamente.

Alcançar consciência expandindo-a, iluminando-a, é de extrema importância àquele que busca alcançar a sutilização de seu campo biomagnetico (aura), em um processo mental que envolve sua coluna vertebral, especialmente a trigésima terceira vertebra relacionada à glândula pineal.

A ciência da autorregenerarão era até então uma das chaves perdidas, que agora começa a ser reencontrada e, pode-se com ela abrir a porta da sabedoria com a real percepção do sentimento cósmico do amor, frequência que sutilmente vibrando e unindo, relaciona-se à trigésima vértebra da coluna vertebral.


A real percepção do sentimento cósmico do amor como frequência sutilmente vibrando e unindo, relaciona-se à trigésima vértebra da coluna vertebral – Imagem da Internet.

No caduceu o bastão e as serpentes representam a medula espinhal (sistema nervoso). E nele as duas asas significam as estruturas ventriculares laterais do cérebro e entre as duas asas no final dele como um pequeno nó central mostra-se a glândula pineal.

O caduceu fisicamente retratado é visto como um objeto, mas o seu verdadeiro sentido vibratório não visível se mostra como símbolo àquele, que já alcançou o estado de consciência de um vencedor.

Aquele que em sua mente e em seu coração “já venceu o mundo”, sem mais se deixar limitar por uma realidade compreendida e construída por informações apenas de cinco sentidos, próprios de um mundo denso, aprisionador e constituído pela ilusão de uma estrutura físico-eletromagnética.

Aquele que especialmente há dois mil anos atrás transformou a vibração do caduceu em seu “cajado”, conduzindo com sabedoria suas parábolas iluminadas pela luz de seu coração. Aquele que irradiou amor procurando unir todos como irmãos e que expressou a verdade dizendo: “Crede-me: eu estou no Pai e o Pai está em mim” (Jo 14,6-14).

Aquele que se elevou de sua temporária condição humana na realidade física e alcançou realidades mais sutis, de mais luz, ao retornar à sua eterna e divina condição, após sua ressurreição/transmutação.


O caduceu fisicamente mostrado como um bastão que nele estão cingidas duas serpentes e entre elas uma proeminência central cônica, seu verdadeiro sentido vibracional não visível se mostra simbolicamente associado à medula espinhal e a glândula pineal, daquele que já alcançou o estado de consciência de um vencedor, de um semi-deus – Imagem da Internet

A energia que vibra do caduceu está em dissintonia com este velho tempo, que já está passando e que foi sendo construído por viciosos e manipuladores interesses da Matrix. Agora, sua energia está ressonância vibratória com o campo de energia daquele que já despertou suas habilidades (mentais) paranormais e que movido por esta sua “magia interior”   caminha com suas próprias pernas, ajudando a construir um novo tempo.

A energia do caduceu sintoniza-se com aquele que já percebe, que evoluir é caminhar sempre em direção à Energia Suprema/Deus e assim, se deixa direcionar pela mente e pelo coração pelas ondas modulares, que se fazem como “uma trilha” em seu cérebro, direcionando-o aos mundos mais sutis de Amor e de Luz.

Este que porta em sua mente e em seu coração a frequência do caduceu, ele além de um pesquisador incansável do mundo exterior ao seu derredor, é principalmente descobridor de seu mundo interior, quando procura se conhecer melhor, impulsionando-se pelos conhecimentos redescobertos da Ciência Lilarial.

E conduzindo-se por esta nova ciência, é um buscador de sua verdadeira realidade cocriadora, que com ela é capaz de manipular “n” frequências energéticas na construção de um novo tempo para a humanidade.

Um novo e dourado ciclo de experiências iluminadas pelas frequências de liberdade e de dignidade, que são geradoras da verdadeira abundância e que em Zigurats como “sementes” já foram plantadas, para que cresçam e já fortalecidas frutifiquem-se nesta nova era.


Em Zigurats a “semente” da abundância já foi plantada, para que cresça e já fortalecida frutifique-se nesta nova era – Imagens de Dakila Pesquisas

Fontes de consulta:
Coach quântico diz mudar vibração das pessoas, só não convence cientistas
Dr. Joe Dispenza – Buscando alinhar corpo e mente através do autoconhecimento e da autoconsciência
Transforme o seu cérebro em uma máquina de criação
Como criar a partir da 5ª dimensão Dr. Joe Dispenza
10 dimensões – Cientistas falam como podem ser as dimensões superiores
Glândula Pineal – União do corpo e da alma, novos conceitos, de acordo com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira – Texto de de Paula Calloni de Souza
https://www.youtube.com › watch
Palestra com Dr. Sérgio Felipe de Oliveira “Glândula Pineal” Póvoa de Varzim
Os Segredos Jamais Contados Sobre a Glândula Pineal
O segredo metafisico da glândula pineal – 17 minutos

Translate »