Postado por

MÁXIMA – XXIII

MÁXIMA – XXIII
Print Friendly, PDF & Email

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

A consciência não é um fenômeno secundário da matéria – epifenômeno – já que ela é que tem o poder causal de escolher a realidade material, portanto, a matéria é que existe como possibilidade dentro da consciência.

O individuo consciente é imprescindível para determinar como a realidade se manifesta, portanto, o colapso da função quântica requer um ser consciente/sensitivo – o observador – porque ele que escolhe um ato de superposição de possibilidades, mas, ainda no campo das experiências humanas ao nível da percepção mente-cérebro.

Entretanto, é necessário que se faça a distinção entre a “Consciência/Deus” – a Unidade – e o indivíduo com a sua percepção consciente ao nível da divisão sujeito-objeto – o observador.

Da Consciência Ilimitada – “Mente Divina” – originam tanto o sujeito como o objeto no jogo existencial na dualidade e nesta divisão sujeito-objeto é que o individuo vive a ilusão da ausência de Si Mesmo, como que dissociado do Todo/Uno encoberto pelo “véu de maya”.

No individuo o “ego” vivencia a si mesmo como estivesse separado do mundo, enquanto a sua Essência confirma a Unidade dentro dele e nesta dualidade de experiência humana, que a Consciência/Deus “adota” no Processo da Manifestação um corpo físico – do individuo observador como se fosse “Algo” separado dos objetos de Sua experiência.

Na medida em que o leque de aprendizado do individuo observador aumenta, a sua identidade-ego também cresce em um campo experimental, em que todas as coisas estão inter-relacionadas.

Entretanto, apenas a Consciência Transcendente não local – o Absoluto – pode extrapolar a realidade física fora do espaço-tempo.

A Consciência Divina transcende a realidade física, causando o colapso da função de onda do Universo, além do espaço-tempo e a finalidade do Universo é para que Ela manifeste criativamente as Suas idéias através de um ser sensitivo – o observador – completando o Círculo Auto-Referencial.

Portanto, a Manifestação é necessária para que a “Consciência de Deus” “veja” a Si mesma e as Suas idéias e, assim, como possibilidade ultima “adquira” a Autoconsciência – com o individuo observador vendo a Si Mesmo com os olhos da Manifestação.

Deus ou o Principio Infinitamente Criativo da Consciência – “Mente Divina” transcende mente-cérebro do observador, que está no nível da terceira dimensão/matéria, portanto, o Universo criado como possibilidade quântica, existirá manifesto enquanto existir observação quântica auto-referencial.

Tanto o corpo físico como o corpo mental perdura com superposições de possibilidades quânticas, até que a consciência do individuo/dimensional os dê substancialidade causando o colapso – como em algumas das experiências multidimensionais holográficas do individuo/dimensional e, embora neste momento não exista interação local direta entre estes dois corpos – o físico e o mental – é a consciência de observador que “transita” entre estes dois planos de vibração/realidade.

São os pensamentos que “exteriorizam” o ser sensitivo existente no individuo observador e em relação a eles o individuo deve procurar não se concentrar tanto no seu conteúdo quanto na sua direção, para que não perca respectivamente a sua direção quanto o seu conteúdo.

A Energia do Pensamento que é uma Energia Neutra, o Cristo Jesus Dela utilizava para fazer os seus “milagres”, ordenando rapidamente que eles acontecessem sem vacilo ou indecisão emocional.

No mundo mental as ondas do pensamento são ondas de possibilidades quânticas, regidas por cálculos de probabilidades e são privativos, experimentados interiormente ao nível da Luz/informação de cada um.

Como o individuo que utiliza do computador para programar o seu dia a dia a Consciência – “Mente Divina” – utiliza da matéria para programar a vida, para que possam ocorrer as funções vitais no Caminho da Evolução.

A vida antes de emergir em um nível de complexidade da matéria, já existia potencialmente nela e a mente do individuo que também emerge com certo nível de complexidade da vida com o auxilio do cérebro, já também existia nela potencialmente.

Os movimentos do mundo material que são regidos por símbolos matemáticos e que pertencem a um mundo/plano arquétipo transcendente à matéria – já existiam a priori.

O indivíduo dimensional que está temporariamente interagindo na freqüência da terceira dimensão com o seu corpo físico no planeta Terra, têm também registrado no seu Livro da Vida outros momentos/freqüências de suas passagens pelo Universo através de sua simbologia, mas, é a sua Freqüência de Onda Pura ou Inicial com a sua forma simétrica, que contem o seu campo energético, que irradia como ondas repetitivas em tudo e que está sempre em sincronia com o Cosmo.

Portanto, o individuo/dimensional deve estar sempre em ressonância com a sua Freqüência de Onda Inicial – o seu Verdadeiro Corpo de Energia no Universo – que facilita a sua interação com a Energia Cósmica. Ele tem capacidade de mudar a vibração de tudo através do seu comando mental, porque tem condições de manipular a sua energia mental. Ele deve apenas exercitar a sua criatividade interior.

A criatividade pode ser considerada como algo novo em um contexto novo ou a descoberta de um novo sentido em um velho contexto.

O individuo como um personagem dentro da historia de um filme pode expressar criatividade exterior como ator com o sentido/representação do amor, mas, se ele realmente ama em sua vida com a Energia Neutra do Amor, ele está se expressando criatividade interior, se descobrindo em níveis mais profundos do seu ser, para além do “ego”.

Na criatividade interior a revelação é o objetivo e nela a capacidade de refletir está associada à capacidade de percepção na atitude de experimentar, portanto, a criatividade interior muitas vezes se inicia através da intuição, que “sinaliza” a existência de “Algo” para o individuo observador além do “ego”, levando-o ao desejo profundo de conhecer o “Eu” cuja natureza é a sua própria Consciência Divina, que o estimula a indagar quem ele é – e, neste momento existe uma diferença entre a compreensão gerada pelo intelecto e a certeza da revelação.

A percepção alcançada com a revelação é permanente, direcionando de maneira harmônico-iluminada a vida do individuo e ai, o individuo/dimensional desperto não fica mais prisioneiro de religiões que utilizam da culpa no Ocidente e da vergonha no Oriente, que o levavam anteriormente a ter apenas um sucesso limitado neste sentido.

O individuo ao se identificar com o “ego”, ele está constantemente ocupado alimentando a sua “identidade-ego”, com a noção que é o autor das coisas – ele está condicionado neste sentido e, como ele não é capaz de se sustentar no nível do Verdadeiro Amor, não pode irradiar a Energia Neutra do Amor Puro e Uno, portanto, nesta condição o individuo não exerce realmente liberdade de escolha, porque suas ações são quase sempre condicionadas/defensivas, com ele incapaz de arcar com a necessária responsabilidade, quando surgem conflitos de consciência gerados pelo seu pensar/agir.

O “ego” normalmente condicionado é fortemente alimentado por repressões pessoais, que não permitem a “purificação da sombra” e a integração de modelos de liberdade criativa.

Com a “purificação do ego” é que o individuo pode trilhar cada vez mais o caminho da criatividade e, a criatividade mental vivifica-se, sobretudo, no nível do silêncio interior – de pensamentos silenciosos despidos da linguagem.

A Verdade está alem de todas as verdades que o intelecto pode ter sobre Ela, que vai Se mostrando gradativamente – como verdades relativas – dentro de um longo processo de criatividade interior, Ela é sempre uma revelação súbito-intuitiva, mesmo quando o individuo julga tê-La “em momentos de inspiração” em suas leituras de livros, que ele chama de sagrados.

No processo criativo interior/intuitivo o individuo dá o seu salto quântico, com a sua escolha se fazendo de maneira espontânea da revelação e não de forma deliberada/limitada própria do “ego” e nesta mudança de identidade ou de freqüência vibratória ocorre no indivíduo uma total liberdade, que o faz extrapolar do “ego”/dual/limitado para o estado do eu quântico/multidimensional e perceber mais claramente as Leis que regem a Manifestação – ele vai se tornando um ser iluminado, que já começa transitar pelo Caminho da Luz.

O individuo quando “passa gradativamente do ego” para o “Eu Quântico” através de sua crescente escolha na dinâmica da criatividade interior – ele vai se tornando menos o observador e mais “O Quê” é observado, ele vai deixando de se identificar tanto com o “ego”, que vai deixando de ser funcional/rotineiro.

Na fábula da raposa e as uvas este animal que pode representar o “ego inconsistente”, almeja alcançar as uvas distantes – “Algo” Real e Consistente e, na sua frustração de não alcançar as uvas, ela “se desculpa” constantemente desta sua impotência, “descobrindo” nas frutas vários defeitos.

O “ego inconsistente” está quase sempre projetando exteriormente a desarmonia, pela incapacidade do individuo de se tornar o seu próprio espelho e, portanto, pela sua incapacidade de manifestar o seu “Algo Consistente” através de sua criatividade interior.

Vivenciar o Corpo de Energia/”Algo Consistente”, é estar em ressonância com o Principio Divino da Unicidade, portanto, é estar em sintonia com a Luz da Causalidade Descendente – com a Luz de Deus.

O individuo através de sua Auto-identidade vai se relacionando com o mundo de maneira responsável e o “ego” na mesma proporção em que “vai se diluindo”, ele vai se harmonizando quanticamente com o Eu – e, neste momento é que o individuo/dimensional levantando “o véu de maya”, começa a exercer o seu trabalho missionário com mais transparência e objetividade.

O “ego” tem também a tendência de transformar qualquer pratica em rotina, como a pratica em muitas religiões de “recitar” sempre as mesmas palavras na rotina de rezar.

Se o individuo não se expressar com criatividade interior, o “ego” dominará em sua tendência invariável de repetir velhos padrões, portanto, neste Novo Tempo o individuo já deveria também ter a necessária auto-iluminação para fazer intuitivamente a “leitura” do seu Livro da Vida, “buscando-a” no seu Mundo Interior e não mais compulsivamente através de leituras de livros físicos, tentando “buscá-la” no mundo exterior.

Quando o individuo/dimensional alcança um determinado nível de auto-iluminação, ele já percebe que tudo acontece pela Vontade Divina ou em sintonia com a Causalidade Descendente e, portanto, em seu pensar/agir ele praticamente não tem mais necessidade de gerar conflito.

Portanto, em um determinado nível de intuição/iluminação o dimensional já percebe a perfeição do funcionamento em todos os sentidos da “Mecânica Divina”, já percebe também ser um semi-deus com a noção de sua condição divina, embora na sua condição humana ainda preserve as funções do “ego”, que não é, entretanto, identificado mais no seu sentido de individualidade – e, ele já começa também a manipular com a sua Energia Neutra do Pensamento as Freqüências Multivibracionais através das Linhas do Tempo e descobrir ainda no caminho da luz eletromagnética na matéria a Fonte da Verdadeira Luz imantada com a Energia do Amor Puro Uno da Manifestação, que também imanta a sua Freqüência de Onda Pura, o seu Corpo de Luz.

A crença e a descrença são dois elementos que estão sempre perturbando nossa mente na aceitação ou não de um conceito, estes pólos opostos são próprios do nosso mundo dual e desta maneira que as informações vão chegando a nós por meio de duas diferentes fontes – a ciência e a cultura popular.

A nossa dificuldade é sempre optar pelo caminho certo, como já falhamos algumas vezes, conhecemos o sabor da descrença, ficamos com receio de deparar com ela novamente, porque a descrença é a conseqüência do fracasso e ninguém gosta de falhar – daí, é que aparece a dificuldade de crer, pois a crença é uma aposta que fazemos.

Nos últimos séculos a ciência conquistou mais prestígio e por isto tornou-se o agente indicador da verdade, o seu êxito ofuscava seus admiradores e ninguém tinha coragem de dar crédito à cultura popular, principalmente após as grandes descobertas e invenções que vieram mostrar que o método científico da experimentação e comprovação era o modelo que todos deviam seguir, portanto, a sabedoria popular indicava caminhos duvidosos fora do modelo científico e, por isto, ficou condenada ao desprezo e ao abandono.

As práticas alternativas começam a ter seu valor devido, mas devemos ter cuidado com o radicalismo e exagero, lembrando que elas também têm suas limitações e por isto têm o caráter complementar nos processo de cura e terapia.

O que devemos evitar é o preconceito que nos imobiliza na expansão das nossas pesquisas, de início tudo é um jogo de raciocínio avaliando possibilidades dentro de certas hipóteses, com a pesquisa sendo fomentada pelas suspeitas e indagações – não é preciso acreditar para pesquisar, a crença vem depois da constatação e da comprovação.

O pesquisador quando pesquisa está apenas estudando um assunto para verificar certas possibilidades e mesmo a própria ciência, baseada em postulados e leis físicas, não conseguiu evitar seus equívocos, porque constantemente seus conceitos são reformulados, portanto, parece que no Universo o conhecimento tem uma seqüência em etapas, a última sempre anulando a anterior e foi assim que muitos cientistas em busca de explicações de maior amplitude foram para Índia e Tibet e vieram de lá com uma visão do mundo modificada.

As pessoas precisam mudar de paradigmas, precisam reavaliar seus conceitos e os conferir.

O termo sagrado não deve ter o sentido religioso, mas, deve ser visto na perspectiva daquele e daquilo que é relativo à Divindade e a “presença” da Divindade nos trabalhos vibratórios quando é sentida e identificada, é feita por aqueles participantes mais sensíveis e com percepção mais treinada na freqüência da Neutralidade.

Despertar a consciência cósmica significa perceber que Deus está em tudo e que tudo está em Deus, é acordar para uma nova realidade, é saber e agir como co-criadores aceitar e interagir definitivamente com as Leis Universais, exercer a existência e a própria essência na mais profunda vibração do amor …. você é, você faz.

A experiência da Neutralidade exige total entrega à energia, à Luz, é como ao ser jogado em alto mar sem saber nadar, é preciso se entregar à superfície da água e flutuar, que exige concentração e vontade firme, portanto, para se manter no contato com a Luz exige esta concentração e esta vontade de não sair da faixa de tolerância, porque uma emoção mais forte, como o medo, pode colocar tudo a perder.

A Sabedoria da Luz proporciona sem retrocesso crescimento permanente para cada um e, sua onisciência, onipresença e onipotência permitem constante avaliação, oferecimento de oportunidades de iluminação, cabendo a cada um aproveitá-las e sempre que possível reproduzi-las para seus pares, de forma a contribuir para a missão coletiva dos dimensionais no Planeta.

“Ora, lege, lege, relege, labora et invenier” (ore, lê, lê, relê, trabalhe e encontrarás) – esta era uma das primeiras grandes lições que o mestre alquimista ensinava a seus discípulos.

A Alquimia é uma arte, a arte da transmutação, em que, seguindo etapa por etapa, mutação por mutação, transforma-se um elemento em outro de maior valor.

Sabemos que na natureza tudo se transforma, mas a Alquimia se caracteriza por acelerar o processo de mudança, interferindo no ritmo da natureza.

Há um poder superior na prática da Alquimia e por isso mesmo o homem, ao longo dos tempos, busca o domínio desta arte.

Para se obter o poder superior por trás da Alquimia é preciso que as leis universais sejam seguidas, o que exige uma interação profunda do alquimista com o processo alquímico, de forma que cada etapa se constitua numa mudança harmoniosa, portanto, há um limite que não pode ser ultrapassado nesta relação, pois o alquimista tem que se entregar ao domínio da Alquimia, ao mesmo tempo em que aprende a dominá-la e então, esta arte se desdobra em ciência, filosofia e culto sagrado.

A alquimia do pensamento se dá naturalmente ao nível da energia neutra do pensamento e neste campo da neutralidade que se estabelece o laboratório do dimensional/Projeto Portal e nesta freqüência também que ele consegue manipular os elementos e energias que precisam ser transmutados.

Através da observação das leis universais o dimensional/Projeto Portal desenvolve sua consciência, tornando-se uno com o universo e enquanto assiste à transformação da energia kundalini em energia sexual/emocional e depois em energia vibracional, ele testemunha sua própria transformação interna e externa.

No passado era a transformação alquímica do enxofre em ouro, hoje é a transmutação da kundalini em energia vibracional para a transmutação do homem em anjo – e, o “milagre” é o mesmo.

Cada lei universal trás uma regra para nortear o processo e é preciso seguir cada uma, interpretando, interagindo e aplicando-a eticamente.

Sabendo que tudo que existe no Universo é uma criação mental o Alquimista usa esta lei para suas conquistas e durante todo o processo alquímico tem consciência de que faz parte de um Universo Mental, onde a energia e a matéria estão sujeitas à ação do pensamento.

Com a consciência da Força do Pensamento o dimensional/Projeto Portal procura manter-se sempre positivo, pois sabe que qualquer negatividade poderá se materializar a partir da força do pensamento.

O dimensional/Projeto Portal sabe que o Universo é Uno, mas reconhece identifica a diversidade de planos/dimensões em que esse Universo se manifesta, ele percebe que a Unidade inerente ao Universo é garantida pela correspondência entre as leis e os fenômenos desses diferentes planos.

A Lei da Correspondência, cujo princípio prega que “o que está em cima é semelhante ao que está embaixo e o que está embaixo é semelhante ao que está em cima” traz para o dimensional a perspectiva de, através da Alquimia do Pensamento, se tornar o reflexo perfeito do seu Eu Superior.

Cada Eu Superior traz em si o modelo para cada um que dele é originado e reproduzir esse modelo é o compromisso de cada dimensional/Projeto Portal, por isso ela sabe que pode usar seu livre arbítrio, mas abre mão do mesmo em função do seu compromisso cósmico e assim sua vontade precisa reproduzir a vontade do seu Eu Superior.

Tudo vibra no Universo, nada está parado e tudo tem em si um movimento contínuo, quanto mais sutil a manifestação, mais intensa e rápida a vibração; quanto mais densa e grosseira a manifestação, mais lenta será sua vibração e tanto a vibração extremamente acelerada quanto aquela extremamente lenta causam a impressão de que o objeto de observação está parado e por isso não se vê o movimento de uma hélice rodando acelerada e nem de uma pedra estacionada.

O dimensional/Projeto Portal sabe que quanto mais elevada a vibração, mais influência se pode ter sobre a matéria – terceira dimensão, e por isto procura manter acelerada sua freqüência vibracional.

Tudo tem pólos opostos, cada coisa pode ser vista de duas formas diferentes e opostas e, todos os opostos podem ser harmonizados através da Alquimia do Pensamento com tudo podendo mudar se mudarmos a perspectiva do olhar, de cada pólo que se olhe se apresenta uma qualidade diferente da mesma coisa.

Assim tudo tem seu positivo e negativo, sua luz e sua sombra, cabe ao dimensional/Projeto Portal procurar em cada coisa o seu oposto, de forma a não se perder em julgamentos gratuitos e ilusões trazidas pela mente condicionada pela cultura, pela ciência, pela religião ou pela sociedade.

Através da identificação dos pólos é possível manter o equilíbrio entre emoções opostas, pessoas em conflito e opiniões radicais, portanto, através da Alquimia do Pensamento o dimensional/Projeto Portal pode aprender a se colocar no lugar das pessoas que são diferentes dele e assim conhecê-las melhor, conseguindo harmonizar a rejeição eventualmente sentida.

O conhecimento da Lei da Polaridade nos indica a existência de vários graus entre os opostos e a possibilidade de nos situarmos nos graus intermediários para nos manter na Faixa de Tolerância, onde não somos afetados por emoções radicais.

A Alquimia do Pensamento nos permite a transmutação de um pólo naquele que lhe é contrário, da sombra em luz, do negativo em positivo, do mal em bem e, pela Alquimia do Pensamento podemos também transformamos o Ego novamente em Essência Luminosa e quando dominada esta fase da Alquimia do Pensamento o dimensional/Projeto Portal está em condições de ajudar outras pessoas a mudarem sua própria polaridade.

O ir e vir do Universo se origina na própria vontade do criador quando liberou suas partículas para que um dia retornassem para Ele e nesse ir e vir está toda a possibilidade de criação e de destruição, de ir e voltar, de subir e descer, de ação e de reação, portanto o dimensional/ Projeto Portal precisa ter consciência desse ritmo em todas as coisas da sua existência, de forma que não seja levado pelos acontecimentos à revelia de sua vontade, ele precisa observar os movimentos do ritmo da vida e saber aproveitá-los a seu favor, cuidando para não ser destruído por eles.

Em todo ritmo há um ponto, ou melhor, uma faixa de neutralidade, onde se pode estar seguro para observar o próprio movimento da vida e mesmo controlá-lo e, através da Alquimia do Pensamento é que o dimensional/Projeto portal pode alcançar este ponto de equilíbrio e usar a Lei do Ritmo em benefício próprio e de outras pessoas.

A Lei de Causa e Efeito demonstra que nada acontece sem uma causa que lhe dê origem e, por outro lado, que toda ação se torna uma causa, que vai gerar um efeito posterior e assim, nenhum acontecimento pode ser considerado casual.

É preciso ressaltar que os planos superiores geram causas que têm efeitos sobre os planos inferiores, esta é a lei e o dimensional/Projeto Portal precisa entendê-la e aplicá-la, para gerar os fatos da sua vida e, portanto, já conhecendo a Lei da Vibração e sabendo as vantagens das vibrações mentais superiores, ele procura elevar-se mentalmente para ter os efeitos positivos que deseja para si e demais pessoas de queira ajudar – e por outro lado, com o conhecimento da Alquimia do Pensamento evita os efeitos negativos que possam ser gerados por causas de vibração inferior.

Tudo tem o seu princípio feminino e masculino, que se manifesta em todos os planos como as demais leis – a lei do gênero atua no plano físico e também nos planos superiores.

O dimensional/Projeto Portal sabe da importância dos dois gêneros em toda a manifestação, ele reconhece em si os dois gêneros e procura ativá-los e harmonizá-los, de forma a desenvolver em si partes iguais de energia feminina e masculina e esta transformação vai gerar um novo ser, com características andróginas e condições especiais de exercer sobre o mundo seu poder alquímico.

Assim a Alquimia do Pensamento é um processo de transmutação mental que se dá através de diferentes etapas, com diferentes graus de vibração e ritmos, harmonizando pólos e gêneros e observando causas e efeitos, portanto todo processo alquímico é um processo de transmutação e sempre busca alcançar a Unicidade, o Uno, a Coisa Única.

A Alquimia do Pensamento é a arte ou ciência de transmutar qualquer pensamento, energia ou matéria e como o Universo é mental, o dimensional/Projeto Portal pode atuar sobre o Universo, transmutando o negativo em positivo, melhorando condições humanas e do ambiente natural.

Ao percorrer o Caminho da Luz o dimensional/Projeto Portal passa a perceber o mundo de uma nova maneira, entendendo cada fato sob uma nova perspectiva e este processo permite tanto a conquista do ouro físico como a conquista do ouro interno, que se expressa pela projeção da própria luz.

No passado muitos procuravam a Pedra Filosofal, que daria ao alquimista poderes sobre a matéria e na verdade esta pedra filosofal não se constituía necessariamente de um objeto, mas sim energia que o dimensional/Projeto Portal pode produzi-la, armazená-la no seu chakra frontal e controlar seu uso em função das necessidades.

Todo o processo alquímico vivido pelo dimensional/Projeto Portal gera um nível de consciência diferente das demais pessoas e essa autotransformação pode ser considerada como o verdadeiro “elixir da vida eterna”, pois os efeitos deste processo são observados também sobre o corpo físico, que perde densidade durante o processo.

A Alquimia do Pensamento é um processo alquímico de transmutação mental que obedece às mesmas fases da Alquimia seguidas pelos alquimistas em todos os tempos: NIGREDO (Preto), ALBEDO (Branco Prata), CITRINITAS (Amarelo), RUBEDO (Vermelho).

Na primeira fase (NIGREDO ou Preto) o dimensional sofre por se achar perdido, sem perspectivas, como se caminhasse no escuro, portanto, nesta sua fase ele faz contato com o seu lado sombrio, precisa enfrentar suas emoções negativas como raiva, inveja, medo, precisa também superar a competição, descer aos estágios baixos de sua vida interior e ir fundo na identificação de suas fraquezas e de suas limitações e, durante este período ele culpa tudo e todos pelos seus fracassos e por não ter desenvolvido suas habilidades nem ter tido seus contatos com a luz – portanto, fazendo contato com a própria sombra, é que ele se inicia na descoberta da própria luz e o seu despertar está começando.

A característica da segunda fase (Branco ou Prata) é o clareamento da consciência, quando o dimensional assume suas limitações e procura entendê-las, mas, no processo de analisá-las vai descobrindo que elas podem ser neutralizadas pelo pensamento, portanto, é ainda uma fase de conflitos, de altos e baixos com a experimentação dos opostos e como a sua perspectiva ainda é muito individual, egóica, ele interpreta os fatos a partir de uma visão estritamente pessoal e, com a sua necessidade de assumir seu compromisso cósmico e de entender que cada um tem sua própria tarefa cósmica, ele se sente pressionado neste período e muitos até se acham inferiorizados por não terem recebido as missões de seus colegas que consideram mais interessantes, ou mais fáceis, ou mais importantes, etc.

Durante a terceira fase (CITRINITAS ou Amarelo) há um amadurecimento na forma de o dimensional ver o mundo; sua perspectiva se abre e ele se descobre fazendo parte de um corpo de energia, passando a ter mais compreensão e compaixão pelos demais, suas tendências à competição são substituídas pela colaboração e ele começa a experimentar a energia do amor, ele começa sua entrada no Caminho da Luz, onde sua consciência o ensina a perceber o mundo além dos cinco sentidos.

A quarta fase (RUBEDO ou Vermelho) do processo alquímico é de neutralização dos conflitos internos, de harmonização dos opostos, de integração das energias femininas e masculinas através de uma síntese interna, ele descobre o seu ouro, sua pedra filosofal e o seu contato com a Luz/informação levam-no ao aperfeiçoamento do corpo físico, do equilíbrio do corpo emocional e da elevação do corpo mental.

Como já mencionamos em outra ocasião, se o Cristo Jesus tornou-Se o Referencial para uma parte da humanidade como a “Luz” que iluminou e que ilumina o “Caminho”, foi porque Ele como “Verdade Viva” conseguiu extrapolar os limites energéticos da matéria, não Se deixando dominar por ela e, o individuo/dimensional já desperto e iniciado que se espelha Nele já sintonizado com a Consciência de um Novo Tempo, tem uma grande responsabilidade com outros indivíduos, porque já se tornou também para eles um Referencial.

A Bíblia em sua essência – especialmente o Novo Testamento – irradia a Luz de Cristo que vibrando Verdades, o dimensional com Elas deve se sintonizar, sem se deixar, entretanto, se contaminar por pensamentos distorcidos de algumas lideranças humanas, que depositaram nas Escrituras o seu “lixo mental”.

O individuo/dimensional deve aprender a “decodificar” a Energia Divina de Cristo através das parábolas de Jesus, que de forma direta, simples e ao mesmo tempo sublime irradiam “A Verdade e O Caminho” em uma linguagem iluminada pela Energia/Luz de Sua Divindade.

O dimensional/Projeto Portal deve agora trilhar o seu caminho evolutivo já sinalizado por um direcionamento não mais com bloqueios gerados por dogmas e paradigmas, que anteriormente o limitava/fechava em uma prisão mental, mas, ele ainda tem que aprender a sutilizar/extrapolar a energia irradiada do seu instinto primitivo, que o leva através de suas emoções comandadas pelo “ego” irradiar energias, sobretudo, conflitante-negativas que o impulsionam sem que ele tenha às vezes a plena consciência do que está fazendo, de quase sempre proceder com o semelhante em sua condição de ser “o outro” ou daquele que é o seu eterno concorrente e, portanto, que precisa ser anulado ou mesmo destruído em suas ações.

As Leis Universais são bastante claras, quando sinalizam para o individuo que ele deve aprender a fazer a sublimação de seus pensamentos e a polarização de seus sentimentos, ou ele aprende fazê-la, direcionando-se para sua condição verdadeira de “Homem/Anjo”, ou será sempre conduzido pelos seus instintos primitivos na sua condição de “homem/animal”.

O “Campo dos milagres” ou Campo Mágico é “construído” por um nível necessário de consciência/razão do dimensional, para que ele possa manipular a Malha Cósmico-Eletromagnética e, em relação a esta manipulação o Cristo Jesus veio para mostrar à humanidade “o lado mental”, que deve ser harmonizado com “o lado espiritual” e por isso, que ele com a Sua paranormalidade de efeitos físico-alquímicos fazia os Seus “milagres”, ao mesmo tempo em que através de Suas parábolas tentava despertar os indivíduos daquela época para um nível de consciência sintonizado/harmonizado com o Cósmico-Divino, que deve estar despido de distorções limitante-bloqueadoras do plano emocional.

O Cristo Jesus quando em Seus “milagres” manipulava Freqüências Multivibracionais, Ele estava mostrando a Sua capacidade de paralelamente manipular a sua energia mental, que já direcionada como o Seu Primeiro Pensamento ordenava sem titubear ao enfermo: “levanta….ou….anda”, potencializando-o com a velocidade, a intensidade e o direcionamento do Seu pensamento para que ele conseguisse a sua própria cura, que fazia Jesus no final destas Suas intervenções dizer: “vai em paz a tua fé te curou”, portanto, o individuo/dimensional quando exercitar a sua paranormalidade missionária não deve também titubear bloqueado emocionalmente pelos conflitos/indecisões de sua consciência programada para vivenciar a dualidade, para que possa na “Neutralidade” já com sua opinião/desejo intensamente reprogramados, manifestar a sua capacidade criadora de um semi-deus.

O dimensional deve ter sempre em mente que a Consciência é “o veiculo”, o Desejo e a Vontade são “os combustíveis”.

A energia vibracional torna o indivíduo um deus em vibração, permitindo-o que ele transcenda com esta energia ativa e polarizada os limites da matéria e seguindo o exemplo de Cristo Jesus, que veio para mostrar o seu lado mental, como já dissemos, o dimensional/Projeto Portal deve sempre ter a firmeza de se apegar no que ele pensa/ordena primeiro e, portanto, nunca se utilizando de um segundo ou de um terceiro pensamento, quando necessitar com a força do seu pensamento expressar o seu poder paranormal no ato de intuir/potencializar/criar.

A mudança de pensamento confunde o cérebro e gera no individuo conflito/indecisão momentâneos, porque ela coloca no seu campo de atuação mental duas forças de energias opostas – sim/positiva e não/negativa.

O dimensional deve ter sempre uma opinião formada, intenso-decidida e não conflitante/mutável, para que possa na “Neutralidade” com a velocidade/intensidade/direcionamento da sua Energia do Pensamento caminhar também para a sua Transmutação.

Entretanto, a dificuldade maior do individuo que busca a sua evolução desenvolvendo maiores níveis de consciência/razão, é a organização e a polarização dos seus sentimentos – tantos os negativos como os positivos – nos seus centros emocionais/chacras, portanto, o individuo deve compreender como estes sentimentos são formados, para que possa identificar aqueles de características negativas e assim anulá-los – ele de um modo geral deve sempre polarizar de maneira positiva o negativo ou aquele sentimento que o desarmoniza ao nível dos seus centros energéticos inferiores – chacra básico, umbilical e plexo – ativando-o nestes vórtices com a Energia do Amor Uno.

Muitos não entenderam e continuam não entendendo até hoje o que Cristo Jesus pregou/mostrou, porque foram poucos aqueles que ontem e ainda hoje percebem nas entrelinhas de Suas parábolas as Verdades Transcendentais – além da terceira dimensão – do que irradiava/pregava, como Ele próprio mencionou nesta passagem bíblica: “em verdade, em Verdade te digo que nós falamos do que sabemos e damos testemunho do que vimos, mas, vós não recebeis o nosso testemunho. Se, quando vos falo de coisas que se dão na Terra, não acreditais, como acreditareis quando vos falar de coisas celestes?” João Capitulo 3.

E, também em Mateus, Capitulo 13, se Jesus fez esta observação para os indivíduos que O escutavam: ….. ”por isto lhes falo em parábolas, porque embora olhando não vêem e, embora ouvindo não escutam e nem compreendem”, foi porque naquela ocasião os indivíduos daquele tempo de ontem – de dois mil anos atrás – não eram os indivíduos do tempo de hoje – os dimensionais despertos e iniciados de um modo geral e, particularmente, os do Projeto Portal em missão – que não precisam mais de parábolas para que percebam/interajam com a Transcendência da Manifestação, que além da terceira dimensão gera literalmente com a ajuda dos “Seres” a sonoplastia e a “visão” pela sua percepção do frontal, entre outras exteriorizações.

Ainda em Mateus, Capitulo 13, quando Jesus disse aos apóstolos: “Porque, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que estais vendo e não o viram, e ouvir o que estais ouvindo e não o ouviram”, estas palavras sagradas dão a medida certa da responsabilidade missionária e também sagrada do dimensional/Projeto Portal, principalmente agora que favorecido pela Hierarquia da Luz recebeu a Energia Crística e, quando sentirá então o peso de sua responsabilidade, porque a absorção desta Energia que também o Cristo Jesus dela se utilizava/manipulava, exigirá dele em contrapartida uma nova postura sintonizada com um outro nível de consciência, que o redirecionará sem mais protelar para o seu compromisso missionário, que ele mesmo codificou em sua “Placa”.

Com a Energia Cristica o individuo/dimensional tem que se tornar o “Senhor de todas as Leis”, tem que estar a par do Princípio que rege todas Elas, porque o que se manifestar para ele daqui para frente, pode ser criação do seu próprio pensamento e, portanto, tornar real o que ele próprio criou em sua mente – agora, é hora dele se ver realmente, dele se ver no espelho da vida. É a hora dele se encarar e, portanto é a hora que ele já deveria estar com o seu sub-consciente totalmente limpo de bloqueios – já totalmente reprogramado em sintonia com a Energia do Amor Uno.

O Cristo Jesus com a “Sua Linguagem Energética” – que deve ser filtrada/decodificada de Suas parábolas – sinaliza para o individuo/dimensional desperto e iniciado desenvolver a sua paranormalidade de efeitos físicos, que é percebida comumente nos “milagres divinos” e o dimensional pode ainda se orientar para desenvolver a sua capacidade paranormal de interagir com o extra-físico, quando decodifica também do Novo Testamento preciosas informações de momentos em que pela abertura de Portais Energéticos esta “Ponte Divina” Se comunicava/interagia com os Planos Superiores de Vibração/Luz.

Portanto, nas parábolas de Jesus o dimensional pode se orientar e se inspirar, para que possa vivenciar em seu cotidiano um estado também mais constante e vivo de Fé.

A palavra “Fé” tão citada nos Evangelhos, o dimensional/Projeto Portal por experiência própria em seu estado alterado de consciência já a decodifica e a utiliza como a Energia do Desejo ou da Concentração, que juntamente com as Energias da Vontade e do Pensamento é necessária à Alquimia de Transmutação ou à “energia dos milagres”.

Assim, o dimensional já sabe que o Desejo é uma das fontes geradoras de Energia Vibracional, que ela impulsiona o seu campo eletromagnético, dando-lhe condições que as suas formas-pensamento realizem na terceira dimensão, como ele já fez em suas materializações da pedra discóide, do ouro, do cristal e da polarização do perfume, entre outras. “Fé” ou Concentração, ou também Força do Pensamento, ou ainda Influência Mental no Desejo é tudo para ele agora energeticamente a mesma coisa.

Portanto, o individuo/dimensional desperto e iniciado não está mais limitado/bloqueado pela explicação/definição religiosa e ao mesmo tempo confusa de Pai, Filho e Espírito Santo, porque ele já decodifica o Sentido Energético Cósmico-Divino deste “Triangulo” formado pelas Freqüências das Energias do Pensamento/Desejo/Vontade ou da Consciência/Plasma/Kundalini ou ainda da Criação/Atração/Realização, que são Freqüências que atuam respectivamente na Quinta Dimensão, Quarta Dimensão e Terceira Dimensão e que Cristo Jesus delas utilizou para a Alquimia da transformação tanto dos objetos quanto da Transmutação do seu próprio corpo físico.

E, o termo “Pai” que Jesus muitas vezes mencionava como nesta frase “estou no Pai e o Pai está em mim”, o “Pai” com quem Jesus “tão intimamente” conversava era, portanto, a Sua Consciência Divina ou a Consciência do Cristo Cósmico – tão presente e tão viva em Jesus que foi um Ser Humano Especial ou um “Ser Programado” para que pudesse conscientemente perceber Nele o “Pai” – a Consciência Divina do Cristo Cósmico-Exteriorizado como escreve João no capitulo 17: “Quanto a mim, dei-lhes a gloria que tu me comunicaste, para que sejam um, como nós somos um: eu neles e tu em mim, para chegarem à perfeita unidade, e, portanto, o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como amaste a mim.”

Em consonância com a maneira de pensar e agir de Cristo Jesus mostrada constantemente nos Evangelhos, o dimensional extra ou especial deve aprender a manipular as Leis Universais – como Ele as manipulava – e a utilizar das Linhas do Tempo para que possa exercitar os seus dons ou as suas habilidades paranormais que lhe foram programados e que são os seus “instrumentos” de trabalho missionário – assim, o que o Cristo Jesus fez há dois mil anos atrás, “vindo para salvar a humanidade” através de sua linhagem diferente e especial, este dimensional desperto e iniciado deve hoje fazer o mesmo através de sua paranormalidade missionária, quando iniciará também a pavimentação não só do seu Caminho da Luz para que possa Nele trilhá-Lo, como também ele despertará outros dimensionais, para que também possam fazer o mesmo.

Quando em João capitulo 14 o Cristo Jesus já naquela época dizia: “em verdade, em Verdade vos digo: quem crê em mim fará também ele as obras que eu faço; antes, fará outras ainda maiores porque eu vou para o pai”, quase todos que O cercavam não O entendiam no que lhes era falado mesmo com o recurso “da primeira verdade” ou de parábolas ilustradas com o auxilio dos cinco sentidos humanos, entretanto, hoje o dimensional desperto e iniciado que já decodificou e já que extrapolou o sentido da primeira verdade, começa agora não só decodificar “a Segunda Verdade” como vivenciá-La através de sua paranormalidade missionária, quando começa também a fazer “as obras que eu faço”, ao manipular as Energias que vibram além da terceira dimensão – da Alquimia de Transmutação – que “não são mais visíveis” ou que não estão mais ao alcance dos sentidos comuns do ser humano e que permitem o dimensional trilhar o Caminho da Luz rumo à sua Transmutação, seguindo os passos de Jesus quando disse: “eu vou para o pai”.

Portanto, é chegada a hora do dimensional/Projeto Portal colocar em prática, de uma maneira mais incisiva, as suas habilidades paranormais, que a milhares de anos estão nele adormecidas e partir para as realizações psicofísicas inerentes ao seu compromisso missionário, para que possa ajudar/direcionar a si mesmo e também os outros dimensionais, despertando-os para a sua missão.

E, a missão iluminada deste dimensional em relação à humanidade de um modo geral é muito difícil e mesmo “tenebrosa”, tendo em vista a “intensa sombra” de desamor que está cada vez mais se alastrando atualmente por todos os quadrantes da Terra, “cuidadosamente supervisionada” pelo Poder Oculto neste período da Transição Planetária, mas, por isto mesmo esta sua missão que é divina e grandiosa lhe foi entregue – entregue ao Guardião da Luz.

Se “muitos são chamados e poucos são os escolhidos”, é porque muitos escolhem o “caminho largo ou da perdição” e não o “caminho estreito ou da salvação”, que é o caminho que propuseram trilhá-lo os cento e quarenta e quatro mil dimensionais extras e especiais descendentes das doze tribos de Israel com a genética herdada das Amazonas e, “estes escolhidos” que perseveram em seus ideais missionários mesmo porque não têm livre arbítrio, mas, um compromisso de missão – estão sendo orientados/protegidos pela Luz/Força Divina, que os “almejam” Nela inseridos com mais Consciência/Divindade já em seus Corpos de Luz.

Quando o individuo/dimensional alcança realmente a “Freqüência da Neutralidade” – quando Nela já vibra mentalmente – ele já está fazendo a Alquimia do Pensamento e se tornando conscientemente uma Ponte Viva para vários Planos de Realidade pela manipulação/direcionamento de sua energia vibracional, que ele obtém ao nível do seu chacra frontal pela transformação tanto da energia de suas emoções quanto de sua energia sexual.

O dimensional neste nível de vibração mental já aprendeu a fazer a sublimação de seus pensamentos e a polarização de seus sentimentos, ele já está ciente da necessidade de “diluir”/sutilizar ao nível dos seus chacras inferiores – básico, umbilical e plexo – as energias irradiadas do seu instinto primitivo, portanto, ele já sabe que estas energias devem ser substituídas dentro do possível pela Energia Pura do Amor Uno, que estimula a harmonia/união e não o conflito/desunião.

O dimensional desperto e iniciado que já sabe se conduzir dentro da faixa de tolerância, não mais se influencia pelos excessos de “negatividade” ou de “positividade” em suas experiências cotidianas, portanto, apesar dele ter consciência que é um “ser da dualidade” gerador de energias emocionais, ele já é capaz de neutralizá-las, não se expressando tanto mais pela sua individualidade com a energia do dualismo/do confronto e, se mostrando com maior percepção em relação à Unicidade, decodifica em seu sentido maior e mais profundo a ação aglutinadora da Energia do Amor Uno.

Com a sua maneira agora de pensar e de agir, já se espelhando na sutileza/luz de um Ser Energético, este indivíduo/dimensional está se tornando um Homem/Anjo – um Ser Etéreo/Andrógino ao nível dos seus sentimentos mais profundos, porque ele já está “se despindo” ainda no mundo da forma, de valores que são reais apenas na densidade da matéria, portanto, ele já esta se “despindo” de sua condição de homem/animal regido pela Lei da Bi-Polaridade para a terceira dimensão, que o codificou para que em sua individualidade vivenciasse através de sua personalidade que distingue/compara/separa no “jogo da dualidade” – no jogo das diferenças e dos confrontos.

Perante as Leis Universais o ser humano é “um animal” até que possa controlar conscientemente as suas condutas automático-instintivas que o nivela aos animais, que tem apenas a necessidade de procriar e de defender a si mesmo e a sua prole, apenas quando o individuo adquire um nível de consciência, que através dele toma decisões sinalizadas pela Harmonia, é que ele dá o seu salto quântico – deixando de ser um animal que apenas age pelo instinto e adquire a Luz própria de um Ser iluminado consciente de sua Sabedoria Divina.

A Freqüência do Amor Uno é a Freqüência mais próxima de Deus com a sua condição “Transcendente na Neutralidade”, que ilumina/imanta/constrói o Universo antes mesmo dele se manifestar/exteriorizar pelas Leis da Polaridade – pela Bi-Polaridade.

Os “Seres” querem indivíduos que já têm condições de interagir com Freqüências mais Sutis de Vibração, portanto, que já não tenham mais a postura de uma consciência sintonizada com o instinto primitivo/animalesco.

Quando o dimensional deixa se guiar pelo seu instinto primitivo, ele se afasta dos Seres da Hierarquia da Luz, portanto, ele deve se esforçar para não ter mais pensamentos/atitudes, que o sinalizam em uma freqüência mental não harmônica e incompatível com os Planos mais Sutis de Vibração.

O dimensional deve aprender a potencializar positivamente o seu campo energético/aura, sublimando/sutilizando os seus pensamentos, para que alcance eletromagneticamente por sua vontade o objetivo desejado, já direcionando a sua onda mental para o que ele almeja, com a segurança daquele que acredita em si mesmo, ele deve ainda estar ciente do que antes ele conhecia como “Fé” é a sua Concentração de hoje, que lhe dá força/certeza de que pode realizar o que deseja.

Este dimensional à medida que vai conquistando a sua capacidade de “Ser na Neutralidade”, por não mais constantemente se impregnar com energias de “amarras emocionais” que o direcionam no sentido do plano denso ou para a sua condição de estar na terceira dimensão, ele vai conquistando proporcionalmente a sua capacidade também de se sutilizar e, ao se intuir com a sua Alquimia do Pensamento, com Ela exterioriza o “Viajante” que “viaja” pelas Linhas do Tempo.

Portanto, com uma percepção mais acentuada/iluminada de Unidade/de Deus, já não tanto mais prisioneiro na sua condição de individualidade que “carrega” uma personalidade para vivenciar a terceira dimensão, ele já começa a se capacitar em uma linguagem mais mental, a decodificar/”ver” tudo e todos não só com os seus olhos físicos como também com a sua “visão” pela percepção do frontal.

Ele já percebe que para se expressar com a sua paranormalidade da Alquimia do Pensamento, ele tem que ser menos indeciso/emocional/dual e mais decidido/mental/intuitivo, para que possa “fazer leitura”/decodificar pelas Linhas do Tempo, “inserindo-se” de maneira cada vez mais clara no que ele chama de presente, de passado e de futuro.

Quando em algumas religiões menciona-se a existência do “Anjo decaído”, o dimensional desperto e iniciado já sabe que esta referencia é para ele, que pela invigilância de uns e pela missão de outros deixaram a sua condição de Seres Ultradimensionais com os seus corpos de luz/energia e se exteriorizaram/”decaíram incorporados” como seres humanos com os seus corpos densos.

Este dimensional já em missão está agora tentando fazer o caminho de volta, tornando-se inicialmente um individuo menos emocional na medida em que vai transformando em seu frontal a energia de suas emoções (e de sua energia sexual) em energia vibracional e, portanto, com o seu pensar/agir menos emocional e mais mental, está se direcionando com a sua Energia Neutra do Pensamento através da sua Alquimia do Pensamento para a sua Transmutação – no sentido de readquirir o seu Corpo de Luz.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

Translate »