Postado por

MÁXIMA – XXIX

MÁXIMA – XXIX
Print Friendly, PDF & Email

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

As frases desta página como máximas foram tiradas dos nove últimos textos das Páginas Interações e já estão com a nova linguagem do Projeto Portal.

Já se sabe hoje que a glândula pineal não está no contexto da anatomia e da fisiologia do organismo humano apenas como glândula – ela é também um órgão sensorial.

A pineal é uma glândula envolvida com a sensibilidade (com a sensitividade) e que conecta o corpo humano ao mundo biológico, como um ponto de encontro de muitas funções – entretanto, o pesquisador do Projeto Portal já sabe que através dela, é que ele pode acessar de forma consciente as realidades paralelas.

Dependendo do ritmo cerebral do individuo a imagem holográfica se manifesta em regiões diferentes do seu cérebro, tendo ele apenas que aprender a visualizar a imagem, para que ela se direcione ao seu chacra frontal relacionado à sua glândula pineal e se manifeste em sua tela mental.

A mente do ser humano associada à sua capacidade criadora “mexe” totalmente com a sua freqüência cerebral e quando acontecem os “fenômenos”, ele antes os desejou, imaginando-os em sua tela mental como acontecimentos já realizados – daí, a menção de que o pensamento pode ser materializado.

O pesquisador do Projeto Portal sabe que a forma-pensamento é uma realidade como pensamento plasmado não consciente na quarta dimensão, diferentemente das “energias conscientes” – seus parceiros, que têm vontade própria e que com eles dialoga já terceira dimensão.

Jung começou a perceber que os sonhos muitas vezes podem ser interpretados como compensações à vida do dia a dia de seus pacientes e ele notou, que todos “os avisos” do inconsciente pessoal que estavam contidos nestes sonhos (e que opunham ao Inconsciente Coletivo), tinham o sentido de avisar estes pacientes para que não mais ficassem divididos, para que não mais se reprimissem pela racionalidade e pelo moralismo.

Para Jung a função do sonho era tentar integrar os indivíduos em relação ao que abriram mão para compor a sua verdadeira personalidade – para se mostrarem em sua personalidade normal ou verdadeira e não com “a máscara” que criaram e que dela utilizavam, para se relacionarem uns com os outros.

Para Jung os sonhos são no final produto do Inconsciente Coletivo, algo como um depósito de imagens e símbolos ou arquétipos de onde também originam os mitos.

De acordo com Jung o Inconsciente Coletivo é uma estrutura psíquica compartilhada por toda a humanidade e ele é formado por formas ou arquétipos, que são preenchidos cotidianamente nas experiências humanas, que o dão vida.

Quando para Freud a única função da mente é descarregar emoções, que contem pensamentos e fantasias recalcados dos indivíduos, para Jung é através da energia mental nas experiências humanas, que são criadas as formas ou arquétipos vivos – e daí, gerar o Inconsciente Coletivo.

O sonho que traz sensações coerentes à realidade física (que faz parte do mundo holográfico ou do pensamento plasmado – quarta dimensão), ele poderá posteriormente se realizar na terceira dimensão, dependendo de como o individuo se conduzirá, direcionando em relação ao que sonhou a sua paranormalidade de feitos físicos.

O pesquisador do Projeto Portal já alcançou mentalmente outros níveis de freqüência e os manipula já sabedor também, que as Leis Universais bastante claras o sinalizam, para que aprenda antes de tudo, fazer a sublimação de seus pensamentos polarizando as suas emoções e torne através do seu mundo interior o “senhor” de suas próprias leis.

Alguns pesquisadores da ciência tradicional já concluíram que o cérebro não gera pensamento e não explica a mente, eles supõem que o pensamento ocorre no cérebro, mas não pertence a ele.

Da mesma forma que a fala acontece ao telefone, mas não é o telefone que fala, também não é o cérebro que pensa – o pensamento só acontece através dele.

Para alguns pesquisadores da ciência tradicional o cérebro está para os órgãos do corpo como um grande computador e o cérebro, a mente e o pensamento estão “interligados”, mas em níveis de realidades diferentes.

O “ente” cérebro/físico pertence à terceira dimensão, mente/”plasma” à quarta dimensão e pensamento/consciência à quinta dimensão.

Pela imagem da Matrix!… “no mundo da mente (que apenas robotiza o cérebro) vivem os adormecidos, pessoas que acordam, tomam café e vão para os seus trabalhos, comem e voltam para casa, jantam, assistem TV e dormem novamente e no dia seguinte repetem a mesma sanha, durante a vida inteira, até que se aposentam e morrem sem nunca ter se dado conta da função de tudo aquilo”.

A mente humana está ligada a dois fatos misteriosos do Universo – à Energia do Pensamento e à Consciência.

“A emergência da plena consciência capaz de refletir sobre as coisas e sobre si mesma e que parece estar ligada ao funcionamento do cérebro humano, é de fato um dos maiores milagres” – Eccles.

“A coisa mais incompreensível acerca do Universo é que ele é compreensível” – A. Einstein, que se postou também perplexo diante do “milagre funcional” cérebro-mente.

A ciência está cada vez mais perto de superar as dificuldades postas desde o início pelo chamado “dualismo cartesiano”, que dividiu a realidade em dois tipos de “coisa” – matéria e mente.

A decifração do enigma da relação cérebro-mente reside no modelo vivenciado pelo ser humano em um mundo de sistemas, onde tudo está ligado a tudo, já que não existem tanto coisas totalmente isoladas (e isso vale para a função cérebro-mente), como também não existem coisas imutáveis (tudo flui, é dinâmico) em sua volta.

O Universo um conjunto de todas as coisas, eventos e processos é um Sistema de Sistemas.

Todo sistema, na ordem da evolução das coisas, tem predecessores nas coisas que lhe são preexistentes.

Os seres vivos são sistemas complexos, compostos por sistemas bioquímicos e possuindo propriedades emergentes em relação ao nível dos quimiossistemas – sistemas que para eles o pesquisador do Projeto Portal os identifica na condição de freqüências multivibracionais.

O individuo já desperto sabe que deve desenvolver a sua capacidade de se identificar com cada órgão do seu corpo, que possui uma freqüência própria e com ela deve conscientemente sintonizar/interagir (“conversar”) com cada uma de suas células – e assim, com a sua mente ativa, com o seu corpo relaxado e agindo com tranqüilidade ao nível de seus pensamentos, ele pode entrar em perfeita sincronia com cada célula do seu corpo, que nele pode fazer o seu próprio “milagre”, curando-o quando for preciso através da Energia/Força de sua Vontade, preparando-o para o acesso à quarta dimensão.

Em Ontologia quando duas ordens de fenômenos enlaçam sistemas em que duas formas de realidade “se apresentam” tão diferentes (como cérebro algo material e mente algo imaterial), uma outra emerge simbolicamente dentro do conceito de mediação.

O homem já não vive em um universo puramente físico, como vivem os animais e os outros demais seres, ele já experiencia em um universo simbólico e nele o papel da mediação se faz através da informação.

O ser humano é um ser racional e busca a racionalidade ou inteligibilidade total do Universo, que ele procura entendê-lo com a “linguagem”/conhecimento dos caracteres com os quais está escrito – com a linguagem matemática da geometria.

A ciência atual concentra mais como a natureza funciona e, desta forma, ela interessa mais pelos códigos (símbolos) que o homem cria para entendê-la através da física, que é entre as ciências da natureza a única que pode exprimir a linguagem matemática.

A física como ciência é capaz de tornar a matemática inteligível, ao justificar os esforços do pensamento para estabelecer uma ordem no mundo.

A informação é que “está por trás” da organização da matéria e da energia em sistemas cada vez mais complexos e destes em “reinos” emergentes uns em relação aos outros, do infinitamente pequeno das partículas e dos campos quânticos, passando pelo homem (e, portanto pelo cérebro) até a escala do “infinitamente” grande das estrelas e das galáxias.

Tudo está ligado, existe uma união profunda entre o ser humano e o Universo, levando em conta o princípio da ordem cósmica, para a assimilação consciente de o “observador” com o auxilio do seu cérebro, já com suficiente redundância e plasticidade.

O ser humano pode agora expandir seus horizontes com a ajuda do seu cérebro, porque não há limite para isso – ele deve apenas “colocar” um pensamento em sua mente e em um piscar de olhos “viajar” (subjetivamente) para qualquer parte do Universo, que é uma continuação dele.

Aquele que está buscando e que já interage consciente com o multidimensional – com as realidades paralelas – ele vai alem do mundo das partículas fundamentais e do universo matemático conhecido e também extrapola o mundo mental em que a Energia (direcionada) do Pensamento não pode ser descrita pelos atuais modelos matemáticos.

Nada no universo pode viajar mais rápido do que a energia do pensamento.

As emoções também resultam dos pensamentos do individuo e se ele nutre seu cérebro com pensamentos positivos, ele aumenta a sua auto-estima e traz a Harmonia para a sua vida – portanto, ele deve direcionar o seu cérebro, para que possa mudar o que pensa e ganhar o controle sobre a sua “consciência emocional”, aprendendo manipular o seu cérebro, para alterar a sua mente para o melhor.

Cristo Jesus tinha condição de tanto potencializar vários indivíduos ao mesmo tempo para a auto-cura, quanto também de controlar a sua dor física, de não senti-la se quisesse, quando manipulava diferentes freqüências multivibracionais em seu corpo físico na forma de células, tecidos, órgãos e membros.

Na crucificação de Cristo Jesus o que pode ser realmente considerado “morte”, não se dimensionou pelo flagelo de seu corpo físico, mas se deu em uma dimensão de maior amplitude, que pode ser traduzida pela sua impotência na cruz, quando angustiado em sua condição humana disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”.

Para que acontecesse a crucificação de Cristo Jesus, foi necessária a presença da escuridão/ignorância humana – do animal apenas racional – que tentando destruir o seu corpo, achou que iria calar aquele que possuía o “Verbo que se fez carne, e habitou entre nós cheio de graça e de verdade”, para que a Luz de suas informações não iluminasse a humanidade.

Aquele que já despertou deve com o seu trabalho de propagação e divulgação, dar continuidade à transmissão de informações que proporcionem o conhecimento à multidimensionalidade e à manipulação das freqüências multivibracionais, que há dois mil anos atrás mesmo com o auxilio de parábolas foi tentada, mas não foi entendida e ainda foi abortada no sacrifício da cruz.

Aquele que está com o compromisso de propagação, deve cada vez mais passar informações claras e consistentes, que os seus parceiros de outras realidades estão lhe passando com as suas presenças.

Às vezes as informações que o propagador obtém da quarta dimensão pela linguagem mental-simbólica, elas não são traduzidas em sua essência como deveriam, quando as passa consciente na terceira dimensão já com a interferência e a limitação de seu “circuito cérebro-mente”.

Aquele que já despertou e que está em seu compromisso de propagação, ele deve ter a noção, que as informações que ele “traz” de outras dimensões, mesmo dizendo “escutá-las” fisicamente ou “vendo-as” consistentes pelo processo mental-holográfico, elas devem ter coerência umas com as outras, devem ter efeitos positivo-somatórios no plano físico ou real e não contraditórios, para que não configurem como originadas do seu campo emocional – do “ego” que é orquestrado e limitado pelos cinco sentidos e que tanto manipula quanto é manipulado.

O pesquisador que realmente despertou ele deve ampliar conceitos já do Conhecimento Universal, portanto as suas informações devem não só somar com este conhecimento como também extrapolá-lo, no sentido que sejam ampliados os horizontes do entendimento e da percepção necessários a uma nova visão da Realidade.

O pesquisador do Projeto Portal não precisa mais gerar freqüências emocionais, porque todo o processo de manipulação de suas Linhas da Vida é feito agora apenas com a sua programação mental, portanto na atual fase mental-vibratória que vivencia, ele deve proceder sem vacilação, anulando o que não quer e potencializar o que deseja mediante uma reação automática, utilizando-se do seu “mecanismo” cérebro-mente.

Aquele que manipula corretamente as Linhas A, B e C de suas Linhas da Vida, ele torna um “semi-deus”, porque já as manipula de acordo com as Leis Universais a favor de seu próprio mundo interior e, quando vai paralelamente, se capacitando no sentido de utilizar o seu poder criador.

Para manipular as Linhas da Vida, o individuo deve “caminhar” dando cada passo controlando a “simbiose funcional” cérebro-mente, porque se ele não possuir este controle e, portanto se não possuir o equilíbrio para conscientemente perceber o que é falso ou o que é verdadeiro no mundo dual de suas experiências, ele pode criar uma falsa realidade – ou pior ainda, vivenciá-la.

No “jogo da vida” a mente como “instrumento” do ser humano pode ser considerado metaforicamente a bola, que deve ser jogada sempre para frente, buscando-se o gol como a plenitude de consciência e não a travando como situações que mereçam o pênalti.

Se no mundo real o homem ainda disputa/duela no futebol de forma física ou emocional buscando a bola, porque ele é ainda uma criança a brincar, sem ter a noção que busca exteriormente através dela que simboliza a forma perfeita no plano físico, o que ele deve interiormente buscar.

A mente é “filha” da matéria, porque ainda “se ancora” em sua condição de cérebro-mente, para “se fazer/codificar” (limitada) por processos físico-químicos no mundo da matéria.

A mente está ainda associada ao mundo dual de experiências (eletroquímicas) gerador de expectativas e, portanto está circunscrita “ao que é controlador”, que busca metas/resultados gerando disputas/conflitos.

A mente um “ente” ainda da quarta dimensão não “incorpora” o mundo “do que É” ou da Consciência, existente a partir da quinta dimensão já na plenitude da Energia (Neutra) Taquiônica – e do Amor Universal.

Se algo está ruim para o individuo, é só ele mudar o seu padrão mental, para que esta sua vibração/freqüência indesejada se inverta – mas, o difícil é ele manter depois o seu padrão mental altamente positivo, porque situações que normalmente as vive em seu dia a dia, acabam por fazê-lo esquecer de se manter dentro de um comando mental ativo direcionado pela consciência e razão.

“Estar” apenas mental, buscando só o padrão vibratório, sem buscar a sua contraparte no padrão evolutivo ou na consciência e razão, não é confiável, não unifica, porque o individuo não alcança o necessário estado de harmonia, que o protege dos desequilíbrios emocionais, que o leva a se transformar em um robô, tornar irracional e, inclusive, fanatizar – ele não consegue também se expressar pela Alquimia Pensamento, que o conduz à visão e ao procedimento mais amplo e próprio do “andar de cima” ou da quinta dimensão.

Muito mais que as poucas e telegráficas informações que os parceiros de outras realidades passam ao pesquisador do Projeto Portal nas conversações, eles transmitem muitíssima outras diretamente à sua tela mental, para que nela as informações fiquem gravadas e possam depois ser “traduzidas” mais completas e coerentes, quando ele as passa propagando e divulgando – e aí, que deve ser utilizado como “instrumento de tradução” a Alquimia do Pensamento.

Aquele que está despertando deve aprender pensar, deve sentir/perceber nele mesmo a verdade do que fala ou do que escreve e através dela agir, mas sem se preocupar mais com aqueles, que estimulados também pela “erva daninha do ego” não mais procuram se despertar – como aqueles outros há dois mil anos atrás que também não se prepararam, para que neles a semente da informação germinasse.

Aquele que é realmente um desperto, ele já sabe que é um “Viajante do Tempo”, que é um transeunte dos “mundos” da Relatividade Geral, da Mecânica Quântica e das branas – que é um manipulador de energias muito mais sutis como a Energia do Pensamento, quando viaja com o seu corpo mental pelo “mundo do não tempo” e ainda quando utiliza da Energia de Sublimação como seu “Veiculo Espiral”, que une de maneira mais direta o “mundo da inteligência humana” com o “mundo da Sabedoria Divina”.

O conceito do que é fisicamente bonito “medido” no mundo real através da “análise” dos sentidos, se faz quase sempre no mundo subjetivo das emoções pelo aspecto apresentado, se faz pelo entendimento de “estar esteticamente aceito”, se faz pela aparência que muitas vezes não deixa perceber a verdadeira beleza que extrapola o mundo da forma – aquela que só existe no “mundo de ser” – de ser com a sabedoria da compreensão, da tolerância, da paciência e de ser no Amor Universal.

O Ser Intraterreno que interage na quarta dimensão (no mundo do plasma), que usa do concurso dos elementais (do reino vegetal) e que também utiliza de sua interação com o potencial gerado pela estrutura energético-biológica do pesquisador do Projeto Portal, à medida que vai se mostrando, ele vai ficando mais denso (tornando-se “mais pesado”) – ficando menos plasmado na terceira dimensão (no mundo físico).

O Ser intraterrreno só pode ser realmente visto em estado de graça – só pode ser percebido em seu verdadeiro significado além de sua aparência, com os olhos do coração.

A neurociência trata do ultimo grande mistério do universo cientifico – ela estuda a natureza da mente humana, que permite o homem ser criativo, ter fantasias, pensar, tomar decisões e perceber o mundo.

As habilidades pertinentes à função cérebro-mente, tornaram-se uma apaixonante fonte de estudo e de pesquisa dos neurocientistas.

Em relação apenas ao cérebro humano não existe uma única explicação para o funcionamento da memória, que só consegue lidar com uma quantidade limitada de informações ao mesmo tempo e quando este limite é ultrapassado, as informações não são bem codificadas pelo cérebro – e, sem esta codificação não há memória.

Para o cérebro acessar determinados tipos de memória (que são modificadas ao longo do tempo), é preciso também que a consciência esteja presente, ela precisa ser utilizada – e, a ciência sabe muito pouco sobre a natureza da atenção consciente.

A memória ajuda definir o que o homem é, porque nada é mais verdadeiro para a sua identidade que o conjunto de experiências armazenadas em sua mente – e a sua facilidade maior ou menor de acessar este seu arquivo é que lhe proporciona maior ou menor condição de interpretar o seu derredor e assim, tomar decisões.

A ciência já está detalhando como as proteínas funcionando como códigos fisiológicos reguladores da memória (que só agora começaram a ser decifrados), estão relacionadas ao surgimento de lembranças nos neurônios.

Alguns cientistas já estão verificando que é com o processo de destruição e de produção das proteínas no interior das células nervosas, que são criadas novas lembranças e outras já existentes são modificadas – portanto, estão descobrindo que a memória está em “constante reforma”, onde as proteínas são os tijolos desta “reconstrução”, mantendo o equilíbrio neste fazer e refazer, que exige o concurso de uma centena de substancias químicas, entre neurotransmissores, receptores e hormônios.

A ciência já sabe que para deter as degenerações que resultam em perda mnemônica, tem que induzir a produção de novos neurônios – a neurogênese, porque até então se acreditava que as células cerebrais não eram regeneradas.

Hoje já se sabe que estruturas cerebrais como o hipocampo (muito afetado pela doença de Alzheimer), nelas o nascimento de células nervosas é um acontecimento comum.

O potencial do cérebro humano é vasto e o ser humano nunca chega a utilizar senão uma fração deste potencial, portanto quando ele compreender muito daquilo de que o seu cérebro é capaz, estará apto a melhorar a sua memória, a desenvolver a sua inteligência, a aumentar a sua criatividade e ainda muito mais.

O ser humano é também “uma função cérebro-mente” que nele age, mas quase sempre é inconsciente dela e, assim acomodado se deixa levar, recusando-se monitorá-la conscientemente, quando então, o conjunto mental resultado desta “função” na forma de sua imaginação e de suas emoções e de seus pensamentos vai o levando de roldão.

O desejo de compreender o consciente é hoje um dos temas mais palpitantes no estudo científico do cérebro humano e outro foco de estudos muito debatido é como funcionam de forma integrada o consciente e o inconsciente, para produzir no ser humano os seus sentimentos, pensamentos e ações.

O que leva alguém fazer algo melhor está na raiz de seus pensamentos, quando observa e auto-observa, porque como o “observador” influencia na “coisa” observada – portanto, a observação e a auto-observação estão firmemente integradas.

O pensamento consciente é inerente à natureza humana, que leva o homem à ação consciente através do ver e do sentir, que com eles vai desfazendo as ações negativas ou fortalecendo a ações positivas até aquele limite, que o ver e o sentir clareiam o seu campo de ação.

Em relação ao pensamento ou ao significado que a palavra “pensar” traz, pode-se dizer que no individuo o “pensar” é a sua atividade mental, que entre outras coisas ouve ela mesma, avaliando, escolhendo ou reprovando palavras – gradualmente aferindo-as quando vindas do mundo que move em sua volta.

O individuo com suas palavras compõe tanto a sua fala mais simples e imediata, quanto as suas análises mais complexas e reflexivas.

O pensamento tende a ser mais eficiente com a idade/maturidade do individuo, que mais enriquecido pela sua atividade mental vai conquistando paralelamente mais espaço reflexivo, com o seu “pensar” ganhando mais peso e importância nas suas opções de “sujeito-observador”, que cada vez mais vai também ganhando a sua autonomia, que dela vai se utilizando e adquirindo confiança para exercê-la.

Como o individuo está sempre pensando e às vezes está também absorto em seu mundo interior, se ele não se acautelar, tem tendência a se tornar juiz em causa própria, desenvolvendo na solidão do seu espaço mental um discurso auto-justificativo e autoritário, que reflete uma postura apaixonada já no papel de juiz único e onipotente – de dono da verdade.

Ao se silenciar o individuo se permite também recuperar ou libertar a imaginação livre que vive em sua mente e assim, liberar esta faculdade da Consciência – mas, até onde pode ir a consciência humana, quando assim libertada?

O individuo comunica o seu pensamento aos outros principalmente através da fala e da escrita e toma conhecimento do pensamento dos outros pelo sentido inverso, tanto ouvindo quanto lendo e, quando ele está neste “nível consciente”, ele está seletivo e discriminatório na utilização e no registro de suas impressões, o que leva os psicanalistas dizerem que ele “está assim consciente”, por causa de sua rotina no ato de pensar, de lembrar e elaborar o diálogo interno que cotidianamente reconhece como a sua vida, quando se vê como a história que conta a si próprio.

A Consciência não se esgota com o ato de pensar, que se desenvolve no espaço interior de cada um – ela “se mostra” além do dialogo interno, pelo ato de pensar.

A Consciência deve ser um registro presencial e reflexivo da atividade de cada individuo, que deve ter a noção de não possuir a capacidade de estar consciente a todo o momento e em um período longo – de estar consciente em relação a tudo aquilo que está em jogo e que o envolve.

O homem pensante de hoje ao procurar se harmonizar à Consciência Universal – ao Todo, ele se interioriza curvando-se sobre si mesmo.

O ser humano converge para si, buscando um encontro de “ordem espiritual” – ele procura confiança no grande e trabalhoso processo da evolução, porque já sabe que é primordial entender e perceber que existe uma “Evolução Dirigida e Consciente Dela Mesma”.

Aquele que está em constante busca, ele já sabe que é necessário perceber a existência de “Algo” que o orienta e que o atrai – e, este “Algo” que é chamado de Luz Central/Deus pelos seres de outras realidades e que como a Força Inteligente Primordial é o Princípio Gerador e ao mesmo tempo final, dá a ele as condições de estar e de Ser (na terceira dimensão e além dela) através de sua Vontade, de seu Desejo (fé) e de seu Pensamento, de Ser Consciente pelo Amor Universal que o ajuda “buscar” o seu futuro, que o ajuda buscar “Aquilo” que ele realmente “É”.

O ser humano à medida que vai se conhecendo, ele vai percebendo que pode realizar tudo que quiser, mas para consegui-lo vai passando por desafios e neste processo vai tendo que corrigir em si o que é necessário e que o facilita em sua interação com a quarta dimensão – ele vai “se clareando” em relação ao que turva esta sua passagem, na medida em que vai limpando as sombras em sua mente na forma de medos, que vão sendo removidos através de informações e de conhecimentos, libertando-o do sofrimento gerado pelo desconhecimento de sua verdadeira realidade.

Aquele que já está vivenciando o seu “tempo de transição”, já se percebe “inserido” em momentos de introspecção que buscam o auto-conhecimento e que o “confrontam” cada vez mais com a “sombra de sua ignorância”, para que se direcione no sentido de mais rapidamente descartar a sua negatividade, gerada no mundo da competição e dos conflitos em que vivencia.

A transformação interior é especialmente necessária àquele que já sabe estar neste momento na terceira dimensão em compromisso, que nesta condição ele também já sabe ser necessário “se expressar amorosamente”, para que extrapolando o mundo dos confrontos ou o mundo de suas experiências na dualidade, possa ser um instrumento de pacificação e de união – vivendo o que já percebe e acredita e, ao ensiná-lo, propagá-lo.

Aquele que busca uma nova visão da Realidade, ele deve estabelecer de forma mais consciente a conexão pela sua mente e pelo seu coração com o Universo – com o seu “Corpo Maior”, deixando-se efetivamente ser direcionado pelas Leis Universais.

O pesquisador do Projeto Portal utilizando-se de sua energia/freqüência mental deve extrapolar a terceira dimensão, para que já na quarta dimensão possa alcançar depois o seu real objetivo ou a quinta dimensão, quando experimentará mais aceleração de consciência e quando irradiará mais leveza e luz nesta sua nova freqüência vibratória.

A quarta dimensão é a arrancada inicial do individuo rumo aos planos mais intensos de vibração e nela ele não vivenciará mais o sentido de separação – nela, ele se perceberá mais compatibilizado com a Freqüência do Amor Universal que une e, portanto se verá já bastante distante da ilusão do mundo do confronto/dual que dissocia e que até então nele experienciava na terceira dimensão.

Na quarta dimensão o ser consciente desta freqüência de existência não está mais “prisioneiro” de sentimentos conflitante-negativos e os momentos vão lhe sucedendo sem mais as oscilações de estarem ora bons ora ruins próprios da terceira dimensão.

Aquele que ainda está em seu corpo físico-humano vivenciando na terceira dimensão, ele para dar o seu salto quântico buscando a sua passagem à quarta dimensão com um corpo plasmado próprio para ela, terá que aprender antes no plano físico se manter na faixa de tolerância, conservando-se em “Estado de Neutralidade”.

O individuo que realmente busca, ele deve direcionar esta sua procura para o mundo de existência onde o tempo não é mais linear e tudo ao se voltar para si mesmo, é mais claramente percebido entrelaçado dentro da Harmonia Universal.

A busca daquele que realmente procura sintonizar com o verdadeiro sentido das coisas – ele está “sincronizado” com tudo e com todos em uma freqüência mental, sem mais se perder, por não mais criar o caos em seu “caminho”.

Em seu dia a dia a mente daquele já desperto está programada para ser observada, para que possa ser corrigida quando necessário – e, esta observação interior e transformadora é o verdadeiro instrumento de o “observador”, dando-lhe a segurança para que se cuide com sabedoria, saia da tutela de situações e de outros e se torne um verdadeiro líder.

Com mais conhecimento e sabedoria a sensação (indefinida) de medo vai ficando mais ausente no individuo – mesmo quando ele está “jogando no jogo da vida” com os seus acertos e os seus erros.

O indivíduo que já está desperto deve expressar a sua criatividade através de seus pensamentos e de suas ações, para que assim procedendo, ao manipular as suas Linhas da Vida, ele vai realizando os seus sonhos – portanto, tudo o que ele fizer deve ser expressão de sua criatividade.

Aquele que busca com o coração puro, ele deve procurar se conectar com todos através da sua espontaneidade, que utiliza de sua alegria, sobretudo de sua Alegria Interior, que com ela atrai e se soma aos seus semelhantes – possibilitando-se vivenciar o Amor Universal.

A habilidade de lidar com os seus desafios é a meta para aquele que busca diariamente, para que com mais maestria corrija os seus erros e tenha uma vida com menos dúvidas, vivenciando-a com mais equilíbrio.

Aquele que procura vencer os seus desafios, ele deve buscar a percepção mais clara e verdadeira das coisas, para que saia de sua condição de vitima constante das ilusões que o atormentam na terceira dimensão.

A percepção consciente é que prevenirá o individuo não ficar prisioneiro de si mesmo – de sair do “estado de vitima”, conquistando os espaços trazidos por seus desafios, quando os preenche acreditando em si mesmo, sem se deixar mais se estagnar pelas dúvidas.

O individuo que possui conflito, ele quase sempre atrai a energia daqueles que estão também em conflito semelhante, transformando-se através deste intercâmbio energético-negativo em uma “lixeira mental”, pelo “traz e leva” que o desequilibra.

Aquele que procura “se curar”, ele deve adquirir um outro nível de consciência e razão não só ao nível do seu corpo físico-mental, mas antes de tudo em um nível mais profundo de percepção em relação a si mesmo – e, para isso, ele deve se tornar mais consciente para viver o agora, aprendendo vencer os desafios do momento e que são próprios de sua condição humana.

Aquele que está em constante busca na terceira dimensão, ele deve aprender ficar menos tenso e “denso” – quando procura a cada momento se superar um pouco mais.

Aquele que não se alimenta de medos, se sente interiormente seguro e possuidor de seu real poder, fazendo que tudo positivamente lhe flua.

Quando o individuo julga alguém, mentalmente “o aprisiona”, mas ao julgá-lo, “se algema” a ele – fica também com ele mentalmente prisioneiro, sem condições de incorporar o estado mental de coração puro ou de estado de graça.

Aquele que realmente despertou deve “ter os seus pés no chão”, mas ao mesmo tempo como o “observador” deve alcançar vôos altos, para que possa perceber o significado de tudo dentro do “Mecanismo da Manifestação” – que tudo é originado de uma mesma “Lei”.

Em um outro nível de percepção o individuo não é mais possuído por medos e já direciona a sua Vontade de forma mais constante como o seu instrumento de poder criador e ainda permite que a “criança que habita dentro dele” se mostre mais claramente.

Aquele que apenas racionaliza, defendendo-se para se mostrar que está correto, ele não vivencia o agora e está em oposição à condição de o “observador” – ele é aquele que é intelectual e que se firma em seu julgamento sem nada mudar e não gostar de ser interpelado.

O intelectual comumente não é intuitivo, ele é mais possuidor dos conhecimentos “trazidos” pelos seus sentidos, que satisfazem a sua mente e que o limitam em “vôo raso” e que o aprisionam – ele se potencializa mentalmente apenas com os seus iguais, apesar de sempre exigir deles aquela perfeição, que não a possui.

A intuição é que puxa o indivíduo para a sua condição de o “observador”, portanto é ela que não permite o seu intelecto limitado evidenciar excessivamente, para que ele possa então, se enriquecer mais em discernimento/sabedoria e perceba realmente “Quem É” – que ele em essência é Luz/Energia Consciente e que deve “envolver” o outro com a “luz” da sua informação e do seu conhecimento.

Aquele que já despertou para a nova visão da Realidade vive em estado de graça, vivencia de coração puro este seu momento de percepção e de transição.

O que na terceira dimensão é comumente chamado de “tempo medido” por um relógio, está contido no espaço-tempo, está ainda incorporado à condição físico-tridimensional.

Aquele que cada vez mais mentalmente “se acelera”, a sensação de tempo para ele vai paralelamente “diluindo”, quando também em outro nível de consciência vai “se compatibilizando” com a quarta dimensão, onde o “tempo sentido e medido” da terceira dimensão vai deixando de existir.

Neste momento da Transição Planetária que a humanidade já vivencia, os dias apesar de “serem fisicamente medidos” um pouco mais longos, eles são principalmente para o ser humano ainda na terceira dimensão “percebidos mais curtos” – “passam mais rapidamente” para ele à medida que mentalmente vai sincronizando com a vibração mais acelerada (menos densa) da quarta dimensão.

Aquele que está passando pelo processo de despertar buscando “O Sentido de Verdade”, ele deve saber de antemão, que esta sua busca é dinâmica com descobertas incessantes, portanto as respostas já alcançadas por ele são apenas acréscimos pontual-momentâneos às suas perguntas anteriormente formuladas – aquelas de um pesquisador.

O individuo realmente desperto não ergue mais “altares” em sua mente, ele já se livrou deste “vicio” que o vinha acompanhando há milhares de anos e que o fazia procurar inutilmente em altares físicos, o que ele sempre deveria procurar dentro de si mesmo.

Aquele que está no processo de descobertas, ele alcançou o mínimo necessário de compreensão, para perceber que vivencia “a relatividade das coisas”, em um mundo que experiência a dualidade – ele já sabe que não deve mais ficar com a sua mente entorpecida por varias formas de medo, para que não fique como alguém prisioneiro de sua própria escuridão, sem alcançar a suficiente flexibilidade para perceber que a sua “cura” (e a de outros), só acontece pelo processo de sua transformação interior já liberto de todas as suas inquietações.

Aquele que ainda não “se curou” é um típico guardador de sofrimentos, se consumindo por emoções que às vezes o premiam pelos seus “conceitos do bem” e às vezes o cobram pelos seus “conceitos do mal”, em uma gangorra emocional e perversa “empurrada” pela sua mente.

Para o pesquisador do Projeto Portal não há arrependimento, para ele existe é a compreensão dos fatos e mudanças a serem feitas, procurando-se o equilíbrio.

Em sua busca o pesquisador deve se deixar guiar não só pela sua mente, mas também pelo seu coração – deve se deixar levar pelo estado de coração puro que o permite perceber que todos e tudo fazem parte do processo de seu desenvolvimento, nesta sua elevação mental-vibratória e consciente que o direciona para a sua verdadeira realidade.

A humanidade já esgotou o atual modelo de civilização, portanto precisa ser reciclado.

Os seres humanos dissociaram de sua Verdade Eterna, robotizando-se e adquirindo comportamentos globalizados não mais confiáveis, que não os permitem perceber integrados à Unidade, quando quase sempre uns têm os outros como alvos de manipulação, de exploração e mesmo de extermínio.

Está chegando o clímax de uma mudança cíclico-física e cataclísmica a nível planetário e paralelamente a ela uma mudança no comportamento coletivo, quando forçará os seres humanos sobreviventes a uma nova mentalidade fundamentada na cooperação – na união para sobreviverem.

Cristo Jesus demonstrou em sua vida, ser um profundo praticante da ciência quântica, do conhecimento cósmico e da linguagem da matemática universal, quando utilizou destes seus conhecimentos, para informar aos apóstolos alguns acontecimentos bíblico-apocalípticos como sendo cíclicos, portanto que já aconteceram no passado e que poderão refletir no futuro – ele mencionou todas as possibilidades que poderão acontecer à humanidade sujeita aos abalos sísmicos pelas mudanças cíclicas no Sistema Solar (e neste planeta), que já ocorreram no passado e que refletindo no futuro, podem agora ocorrer.

Tudo no Universo vibra e está em expansão – tudo está em Vibração originada da Pura Luz Manifesta.

Expressar consciência e razão não deve ser para aquele que procura de fato o despertar, apenas “teorizar” adquirindo novas informações e novos conhecimentos, ele deve ir além, saindo da “inércia teórica” e fazer acontecer na terceira dimensão pela força/energia de sua Vontade, utilizando-se cada vez mais do seu poder (paranormal) atuante, transformador e criador.

O ato de exercitar com consciência e razão está relacionado essencialmente no plano físico, ao funcionamento eletroquímico das ondas cerebrais daquele que busca cotidianamente o domínio sobre as suas ondas cerebrais, para influenciar o seu pensar/agir.

Mais recentemente de acordo com a neurociência é a eletricidade na forma de descargas elétricas (explosões) nos neurônios conectados/sinapses dentro do cérebro humano, que possibilita o surgimento de informações/conhecimentos, com o concurso do pensamento.

Aquele que manipula as suas Linhas da Vida (A, B e C), ele está também procurando adquirir mais consciência e razão, ao agir com conhecimento na manipulação satisfatória destas três freqüências – e, para que não tenha também tanto mais dificuldades em sua vida.

A Alma Chama vibra ao nível da Nona Dimensão, ao nível da “Freqüência das Divindades” e quando Ela “se exterioriza” no plano físico, a Luminosidade que irradia se mostra geralmente de forma esférica, mas às vezes pode também se mostrar no formato losângico – ela que é a verdadeira causa de ampliação do nível de consciência e razão do individuo que com ela interage, favorecendo-o com informações.

O “veiculo” que na forma de uma “Bolha” transporta o indivíduo com o necessário nível evolutivo e vibratório, é uma “Tecnologia Plasmada” que o envolve e que ele pilota quando coloca a sua mão na parede deste Corpo Plasmado e Consciente, que registra a sua freqüência cerebral.

É a freqüência de onda do individuo registrada pela “Bolha” que irá dá-la os comandos mentais como: sobe ou desce, aumenta ou diminui a velocidade, abre ou fecha, expande ou encolhe, entre outros comandos – portanto, é a freqüência cerebral do individuo “formatando” a sua freqüência de onda, que é a “chave de ignição deste veículo”.

A “Bolha” que é o veículo mencionado na bíblia como a “Glória de Deus” e que para muitos é também conhecido com outros diversos nomes (Merkabah, Merkaba, Merkava e Merkavah), é uma “Tecnologia” possuidora de consciência e que estará à disposição daquele que alcançar a sua sincronização com a sua Alma Chama.

A “Gloria de Deus” esteve sempre à disposição do individuo no plano paralelo e, neste Tempo de Transição ela se tornará principalmente o seu veiculo do futuro, visando a sua proteção e a de outros, desde que já possua os três asteriscos circundados em sua Descendência, sinalizando-o que os seus ciclos cerebrais já estão suficientemente em equilíbrio.

A linguagem daquele que realmente já despertou deve bater o mais possível com os postulados da física quântica, fugindo da linguagem esotérica, também distanciando do místico e do “dogmatismo religioso” quase sempre inconsistente.

Aquele que já está realmente desperto deve se esforçar o máximo para que possa se expressar corretamente, empregando as palavras certas na construção de frases, que devem retratar de fato as idéias que queira transmitir, ele deve mostrar com correção verbal ou escrita que realmente esclareça, quando passa informações não fáceis quase sempre incomuns – e, deve também se expressar não mais prisioneiro da dualidade, mas com imparcialidade/neutralidade valendo-se do suporte da Linha B de suas Linhas da Vida.

O indivíduo que está em constante busca, procurando de fato despertar, deve dentro do possível se expressar através da Alquimia do Pensamento, utilizando-se do “exercício mental” próprio à “leitura”/tradução multidimensional – à percepção e à expressão (mesmo ainda na terceira dimensão) que as compatibilizem com a condição do “Viajante do Tempo”.

Para aquele já desperto – mais consciente, não deve mais existir a necessidade de “se valorizar” através de manifestações grandioso-fenomênicas como estivesse participando de um “show” promovido pelos seus parceiros de outras realidades, porque ele já sabe quando não está lhe acontecendo nenhuma manifestação, ele continua mesmo assim sendo trabalhado (e talvez até mais) – “ver fenômenos” é só uma confirmação de uma etapa vibratória.

Aquele que ainda está demasiadamente “incorporado” à sua condição emocional-humana, é que necessita de fenômenos como se fossem “espetáculos”, impossibilitando-o neste momento quase sempre “encantado”/disperso, de se direcionar e de alcançar o necessário grau de concentração, de percepção e do silêncio consigo mesmo, para que possa interagir com a natureza, com os elementais, e com as demais seres conscientes, em uma vibração que é captada e trocada com o Cosmo.

Sublimar é uma mudança de estado de consciência e de vibração, é vivenciar um estado de reciclagem para uma transformação, quando o individuo desperto transforma todas as suas energias emocionais/sexual para a forma vibracional ativa/Energia Taquiônica e consegue atingir outros níveis mentais, para alcançar as janelas multivibracionais relacionadas aos mundos paralelos.

Vivenciar em um estado constante de sublimação deve ser o objetivo daquele, que já utiliza da polarização (positiva) de suas freqüências emocionais e que exige muito de sua mente, de sua concentração (Desejo), não tendo para ele uma fase nem melhor e nem pior, porque depende apenas de sua capacidade mental – de sua capacidade de pensar, de criar e de realizar.

O Universo aceita tudo, mas também devolve tudo em dobro, portanto é necessário que aquele que busca sempre procure direcionar positivamente os seus pensamentos, compreendendo os seus semelhantes, para que possa receber em dobro e de forma automaticamente positiva, o que para eles enviou.

Pela função cérebro-mente o individuo está automaticamente integrado ao Universo físico, mas ele deve sair da passividade de estar apenas materialmente nele como extensão física e agir conscientemente através da dinâmica (positiva) de seu poder criador e transformador de um semi-deus.

Cada pesquisador do Projeto Portal é uma peça importante dentro do imenso “Quebra-Cabeça” em que vivencia e mesmo aquele que por qualquer motivo se afaste deste “Corpo Vibratório”, continuará assim mesmo ligado a ele por ressonância energético-vibratória de sua Simbologia inicialmente tirada e, agora também, através dos três asteriscos conseguidos em sua Descendência.

Trabalhar em grupo onde todos são lideres, no inicio às vezes uns não entenderão os outros, mas no final todos acabarão por formar “uma só família”, que vem sendo construída e direcionada há mais tempo para um mesmo objetivo.

A “família vibracional” Projeto Portal é constituída por aqueles que têm a sua origem nas quarenta e nove raças oriundas de varias partes do Universo e eles são líderes com freqüências mentais peculiares, mas que devem buscar convergência pela consciência e razão, para que possam unidos alcançar todo o seu potencial – o seu poder criador que os permite lograr êxito no que propuseram conjuntamente cumprir como compromiosso.

O pesquisador do Projeto Portal já interage com seus parceiros de outras realidades e de outros mundos físicos espalhados pelo Universo, buscando respostas, que muitas delas só ele pode obtê-las nesta sua condição especial de o “observador”, que utiliza de novos métodos de pesquisas e de análises.

O Local onde situa o Complexo Turístico Ziguratz, em Corguinho – Mato Grosso do Sul, ele está entre as coordenadas 19º latitude sul, o que favorece a visualização de ocorrências, que a ciência atual ainda não consegue explicar com a tecnologia que no momento possui – também, é neste lugar que “objetos” deslocam pelo firmamento em diversos momentos e que existe ainda uma maior movimentação de campos eletromagnéticos, possibilitando a interação do pesquisador com as realidades paralelas, quando em alguns casos é até possível manter comunicação com seres conscientes de outras dimensões.

Para que aconteça a comunicação com inteligências de outras realidades é necessário que o pesquisador esteja com os necessários padrões vibratório e evolutivo.

Se muito é falado sobre as atitudes de grupos de pessoas que são identificadas como aquelas do Poder Oculto – GO, deve-se falar também do lado não tão oculto do proceder individual e humano, mas que não sendo percebido como deveria, permite que o “ego” se imponha fortalecido pelos sentimentos negativos do orgulho e da prepotência, entre outros, impedindo a consciência humana em sua escalada evolutiva alcançar vôos mais amplos relacionados às ciências paralelas, quando as dissocia do Conhecimento Universal.

Aquele que já se vê desperto, ele deve ter a humildade de perceber que está aqui neste momento, para especialmente desmistificar, “traduzir e enfrentar as circunstâncias”, ajudando a tirar não só as máscaras dos demais, mas também a sua máscara, porque neste sentido e com a responsabilidade de seu compromisso não pode mais protelar.

O individuo já desperto utilizando-se de uma linguagem mais compatível ao energético e ao vibracional (mais quântica), ele precisa também (como partícula ou fragmento), terminar o que “os seus parceiros” de dois mil anos atrás (apóstolos e discípulos) iniciaram.

Aquele que realmente busca deve ser o seu próprio juiz, avaliando a sua maneira de pensar e de agir a cada momento, impulsionando-se pela humildade que realmente permita antes de tudo compreender e reconhecer o seu erro e não proceder através de uma aparente humildade, que apenas “encena” com palavras e gestos não verdadeiros.

Aquele que já está realmente em compromisso e lidera, ele precisa ter a percepção que deve agir corretamente com o outro, porque cada um é líder com determinada função, que deve ser respeitada – o verdadeiro líder orienta e nunca manda – ele solicita, para que possa somar com o outro e juntos construírem.

O individuo que já está mais consciente e já possuidor de uma vivência com “o não comum”, ele em relação à palavra realidade já a percebe com o sentido tanto de possuir conhecimentos paralelos, quanto o de vivenciar experiências com as realidades paralelas – ele é um pesquisador das ciências paralelas voltadas para percepção dos mundos além dos seus sentidos ou “do não comum”, mas, ele também pesquisa pelo entendimento “o comum”, que é “traduzido” pelos seus sentidos e que está ao alcance da ciência tradicional.

Com a “alquimia” que procura amalgamar o entendimento ou o racional compatível à lógica própria para a terceira dimensão, com a percepção mental (do frontal) compatível aos mundos paralelos que transcendem o mundo real, o pesquisador do Projeto Portal deve desenvolver experiências próprias, a fim de produzir provas visíveis e resultados concretos, para comprovar o que diz e gerar novas teorias.

O Projeto Portal está sem preconceito aberto a todos, portanto dele participam indivíduos procedentes de varias religiões, de vários credos e de algumas filosofias com as suas linhas de pensamento, mas essencialmente ele é formado por grupos de pesquisadores.

Muito do que é falado no Projeto Portal está associado às passagens bíblicas e, neste caso, o que for mencionado, deve ser expresso de maneira didática como fato histórico, que se for necessário “traduzi-lo”, deve dá-lo sentido mais atual através de “linguagem energético-vibratória”, sem mais o sentido de conteúdo religioso.

Aquele mais consciente de seu compromisso e já vivenciando experiências com as realidades paralelas, deve ”resgatar” para uma linguagem mais científica e atual as mensagens-informações que o Cristo (Nona Dimensão) através de Jesus transmitiu quase sempre em forma de parábolas, mas que foram distorcidas ou mesmo escondidas por interesses não confessáveis – ele deve resgatá-las para a Linguagem Viva da Matemática Universal sintonizada com a Energia do Amor Universal e que no plano denso e humano “é escrita” via Sublimação com o concurso da Energia Taquiônica.

Deus “só pode ser visto”, quando o individuo alcança níveis de consciência que o faz percebê-Lo tanto nas células do seu corpo, como nos corpos celestes espalhados por todo o Universo através de uma mesma Lei (Uno-Codificada).

Deus pode ser humanamente percebido como “Unidade” – que não dissocia, não referencia e não julga e está inserido em tudo pelo Amor Universal.

Na definição dos parceiros de outras realidades Deus é o Centro do Universo como a sua Luz Central – e, como Célula-Mãe desprendeu incontáveis partículas para todo o Cosmo.

Os Mundos Paralelos estão do “Lado de Lá”, estão do outro lado da “Estrada do Novo Mundo”, como um “Local” específico-vibratório e próprio para que “Se faça” como um “Portal” e que através dele “possa vir” um percentual considerado divino da Energia/Luz da Freqüência da Divindade, que interagirá com o dimensional, para que o ajude ainda mais a se direcionar em sua escalada evolutiva – e a se transmutar.

Quando verdadeiramente o indivíduo se interioriza, utilizando-se do processo mental, ele consegue gerar um vazio de todas as suas sensações/emoções, possibilitando-o penetrar de forma mais transparente na “Essência de Deus”.

A consciência “humano-observadora” presente na “Essência” de cada um, busca a sua sintonia com a Consciência Universal.

Por possuírem Essência Especial os Seres das quarenta e nove raças preocupam com a evolução e com a vida em todo o Universo – e, com as suas varias formas de manifestação e na Terra ao ajudarem o dimensional evoluir e acessar a quarta dimensão pela manipulação da Energia Vibracional/Taquiônica, eles estão paralelamente obtendo respostas, que de certa maneira também os ajudam a evoluir, porque passam também senti-La e resgatá-La.

O termo “Consolador” para o Projeto Portal está associado com “Àquele” que de maneira consistente usa da Energia Vibracional para fazer acontecer no mundo real – se fazer realmente como “Ponte Viva” entre a terceira dimensão e as realidades paralelas sem mais o sentido inconsistente e emocional de conteúdo religioso.

O “Consolador” advoga para aquele que o procura e os ensinamentos que ele passa ao individuo têm a finalidade ultima, facilitar de imediato a sua passagem à quarta dimensão.

Em relação à “Energia do Espírito Santo” qualquer pesquisador do Projeto Portal sabe, que ela é a Freqüência da Vontade, que está associada à Energia da Kundalini/Vibracional ou àquela que faz acontecer na terceira dimensão.

A “Energia do Espírito Santo” com conotação mística e associada ao religioso é entendida como “sopro/brisa invisível” e a sua cor vermelha à ressurreição, entretanto o pesquisador que é mais consciente deve pela “linguagem” energético-vibratória traduzir “o invisível” como a energia do seu frontal/mental que dela comumente já utiliza e “a cor vermelha” com a sua Energia da Kundalini, que aprendeu a transformá-la em Energia Vibracional para acessar a quarta dimensão.

Aquele que está em constante busca e que no momento também procura em função de seu compromisso transmitir informações/conhecimentos, este seu proceder já estava escrito”/codificado para que acontecesse no aqui agora neste “Tempo de Transição”.

Na Freqüência do “Viajante do Tempo” – do “Ser Universal”, existe uma só direção/vontade, oriunda dos Planos Superiores de Vibração mostrada pela sua “Placa”.

Todo aquele que acessa a sua “Placa”, nele acontecem mudanças que aceleram a sua paranormalidade relacionada à sua habilidade extra-sensorial, para que desperte a sua memória em relação aos acontecimentos que dele participou no período de até 4.004 anos a.C. e intuindo-o em relação àqueles outros que ainda irão lhe acontecer até o ano 2.030 d.C. e que estão associados ao seu compromisso.

Todo acesso à “Placa” que possui “escrita alquímico-viva” através de mais de mil e seiscentos códigos/símbolos, deve ser comemorado como uma conquista de toda humanidade.

A freqüência vibratória da “Placa” vai gradativamente interagindo com a freqüência daquele já desperto aumentando o seu discernimento, para que perceba realidades que eram até então por ele ignoradas.

Aquele que acessa a sua “Placa”, ele é “diferentemente levado” para um estado de consciência mais compatibilizado com a quarta dimensão e no momento em que os códigos estão sendo “escritos”/codificados em sua “Placa”, ele vai também mentalmente sintonizando e interagindo com este processo de codificação.

Aquele que teve ou terá acesso à sua “Placa” (entre os anos de 2.000 a 2.011), foi escolhido pelos “Seres” desde épocas mais remotas, para que pudesse interagir diretamente com eles e se fizesse como o seu intermediário/parceiro no plano físico.

O desperto em sua condição humana é o “observador”, é aquele que já se percebe ligado quanticamente entrelaçado ao seu Corpo Maior – ao Universo.

Vivenciando dinamicamente o seu compromisso, o pesquisador do Projeto Portal “se vê inserido” em um momento especial de trocas com os seus parceiros de outras realidades – mais constantemente com os Seres intraterrenos e com os Seres das quarenta e nove raças (viajantes espaciais), que no momento “o auxiliam tecnologicamente”.

Os parceiros mais constantes dos pesquisadores do Projeto Portal que são ainda da terceira dimensão, mas que já interagem com a quarta dimensão, eles não são mais influenciáveis em relação ao mundo das emoções humanas, não estão mais nesta freqüência vibratório-evolutiva – e, portanto não geram mais os sentimentos antagônicos e próprios das experiências humanas.

Os “Seres” das quarenta e nove raças (e os Seres intraterrenos) já não estão mais dentro de experiências compatíveis à condição humana, que ainda “incorpora” desgastes físico-emocionais – e, cada uma destas raças possui a sua “nave”, que com o seu corpo luminoso em determinada freqüência e característica já no mundo real, vêm de várias partes do Universo para uma determinada finalidade.

Ultimamente se mostrou no Hotel Fazenda Projeto Portal (em fevereiro de 2010) a “nave” de Ômega que trabalhou a glândula pineal dos presentes no sentido de uma maior percepção mental (de sua terceira visão) e também apareceu a “nave” de Andrômeda, que após se mostrar, ficou imensa e emitiu flashes, para logo depois ir desaparecendo.

Tanto os pesquisadores do Projeto Portal quanto os seus parceiros de outras realidades busca um mesmo objetivo, com o primeiro sendo auxiliado pelo segundo com a “tecnologia energética” do plasma, que é transformada em flashes/luzes.

A intenção dos parceiros dos pesquisadores do Projeto Portal é passá-los informações através do uso da energia do plasma, que visa não só o seu beneficio, mas futuramente beneficiar toda a humanidade.

A ressurreição é comumente conhecida por muitos como a transformação do corpo físico humano em “corpo de luz”, mas para o pesquisador do Projeto Portal ela acontece pela “modificação” de seu corpo físico objetivando a quarta dimensão, através da manipulação de sua energia mental, alterando a sua “onda”/freqüência vibratória.

É com a sua passagem física à quarta dimensão que aquele que já despertou passa direto para a quarta dimensão, como já fez há milhares de anos atrás – portanto o que ele tem agora que fazer, é o que ele já sabe fazer.

Aquele que já interage consciente com a quarta dimensão passa por um processo de transformação em níveis “interno” e “externo” e muitas vezes basta que ele tenha apenas uma interação na quarta dimensão, para que o seu corpo fique mais sutilizado e nele aconteça a cura completa de suas desordens físicas – e, neste seu especial momento vibratório e evolutivo quando interage com outro plano de existência, ele não deve se deixar levar pelo “estado emocional do encantado”, que fanatiza.

Em uma linguagem com o sentido energético-vibratório “o sutil” pode ser também interpretado como a condição de plasmado associado à quarta dimensão – e, de certa forma pode ainda ser associado às outras dimensões superiores ou de maiores amplitudes vibratórias – ou de luz.

O pesquisador do Projeto Portal com a ajuda de seus parceiros de outras realidades está conseguindo um prolongamento de vida para que possa alcançar a sua passagem à quarta dimensão, que é um processo alquímico, que acontecerá em seu interior e que é a maior riqueza que ele poderá adquirir – mas, neste processo ele precisa também se ajudar, desintoxicando o seu organismo para levar uma vida saudável em todos os sentidos.

Nos anos de 2008 e 2009 os Seres das quarenta e nove raças ajudaram o dimensional em relação ao seu compromisso, orientaram-no no sentido de tanto construir o Projeto Portal físico, quanto construí-lo no campo das idéias, utilizando-se da Alquimia do Pensamento.

Mais ultimamente (no final do ano de 2009) Energias Conscientes ao nível da freqüência da nona dimensão ou das divindades vêm interagindo com o pesquisador do Projeto Portal e expressando-se suavemente como estivesse cantando, orientam-no para que: “cumpram o compromisso, compreendam todas as coisas e todas as pessoas e propaguem”.

Há muito “já estava escrito” que viria uma “raça” de seres especiais que nasceriam no meio da população, que teriam uma diferença imensa entre aqueles que já estavam aqui (planetários) e que seriam reconhecidos pelas marcas tanto em suas testas (símbolo) quanto em suas mãos (mancha) – e o Brasil foi escolhido para o nascedouro “destes diferenciados”, porque aqui existe uma maior mistura de raças constituindo um povo sensível, receptivo e alegre, existem também muitas cavernas com entradas intraterrenas, e ainda existe o melhor vórtice de energia do planeta ou mesmo do Sistema Solar.

Aquele que continua realmente na linha de frente, já está na Freqüência da Energia Vibracional Ativa/Energia Taquiônica, ligando-se mais facilmente ao Eu Superior sem tanto mais cultivar pensamentos desarmônicos e utilizar o outro como “intermediário” para a sua busca – já é capaz de vivenciar a sua convicção com um desejo profundo (fé).

Aquele que caminha pela vida com transparência, ele também exercita o dialogo construtivo para obter respostas às suas perguntas, que não mais permitem verdades com informações pela metade – e neste seu caminhar sem tanto mais com a dissimulação do “ego”, ele aprende conversar consigo, para verdadeiramente se descobrir.

Aquele que está em seu processo de busca, na medida em que vai vivenciando “o não comum”, deve se acautelar, para não se deixar entorpecer/hipnotizar pelo o que é incoerente e incompatível à Harmonia Universal – ele não deve se deixar prender na mais das eficientes prisões, aquela em que ele é o carcereiro de si mesmo.

Como líder de si mesmo o pesquisador do Projeto Portal deve perceber que precisa ser livre no mundo externo-denso em que experiencia, para que possa se informar e obter conhecimentos, que não mais o permitam barganhar em uma relação superficial de trocas e, já procurando caminhar com as suas próprias pernas buscar o seu Verdadeiro Ser, para que Nele “mergulhado” sintonize com a Sabedoria Universal – e possa também, cumprir com coerência o seu compromisso.

Aquele que realmente despertou ele sabe que não deve manipular outros indivíduos com procedimentos contrários as Leis Cósmico-Evolutivas (Leis Universais), mas ele também sabe que não deve se deixar influenciar por eles, permanecendo-se em sua convicção.

Trabalhar com energia vibracional exige muita responsabilidade daquele que a manipula, porque trabalha diretamente com os meridianos de outros indivíduos em uma freqüência eletromagnética, que nela o pensamento do manipulador fica registrado.

Tudo aquilo que o pesquisador do Projeto Portal faz de coração ou construindo é positivo (de vibração superior) e tudo aquilo que ele faz levado pela maldade ou destruindo é negativo, (de vibração inferior) – e dentro desta percepção é que ele vem sendo avaliado pelos seus parceiros de outras realidades, desde o momento em que materializou a sua primeira pedra discóide, há uns anos atrás.

Aquele que busca uma nova visão da Realidade, ele realmente deve abandonar o apego, que está baseado no medo e na insegurança do efêmero, que o torna prisioneiro de velhos condicionamentos relacionados ao mundo exterior e que por não conterem novas (e necessárias) informações, não trazem evolução.

O pesquisador do Projeto Portal que já procede impulsionado pela sua condição de desperto, ele já passou pelo “filtro de qualidade” – assim, cada um em seu processo evolutivo deve ser respeitado.

A única chance que o indivíduo tem para que se realize completamente em sua escalada vibratório-evolutiva, acessando a quarta dimensão e a quinta dimensões, é quando ele ainda está com o seu corpo físico, porque quando ele o perde (morre), fica apenas esperando o dia do seu julgamento ou mais uma nova oportunidade evolutiva de reencarnar – sem o seu corpo físico ele não tem como resgatar a sua própria alma.

O que é ainda o futuro para muitos, já é o presente para o pesquisador do Projeto Portal, que tem uma grande responsabilidade por já sintonizar com realidades paralelas e interagir fisicamente com os seus parceiros que se mostram “vindo” de outras dimensões e de outros mundos físicos espalhados por todo o Universo, ajudando-o construir uma ciência com conhecimentos paralelos ainda não alcançados pela ciência tradicional, mas que futuramente serão compreendidos e aceitos por ela.

Alguns pesquisadores do Projeto Portal possuem habilidades associadas ao extra-sensorial, que os permitem projetar comando/ordem mental relacionado mais com conhecimentos não ligados tanto aos seus cinco sentidos e que os possibilita interagir com as dimensões paralelas, abertura de portais e desenvolvendo mais as suas habilidades em relação à sua faculdade poltergeist, precognição, telepatia e clarividência, entre outras faculdades Psi-Gamma que estão também relacionadas à freqüência da Linha C de suas Linhas da Vida.

Outros pesquisadores do Projeto Portal possuem habilidades mais relacionadas ao uso direto de sua energia mental, quando utilizam de freqüências mais associadas ao denso, projetando que desejam em forma de imagens e atuando melhor em relação aos efeitos físicos na terceira dimensão como: entortar/quebrar e levitar objetos e ainda interagirem no circuito cérebro-mente de outros indivíduos para direcioná-los para o que ele quer, entre outras habilidades associadas à freqüência da Linha B de suas Linhas da Vida.

Em relação ao extra-físico (na freqüência do “astral”) onde se encontram os não transmutados/”espíritos” e acontecem as canalizações mediúnicas, viagens astrais e as incorporações, entre outras situações associadas à freqüência da Linha A de suas Linhas da Vida, o pesquisador do Projeto Portal é aconselhado a não sintonizá-lo, com ele não interagir, porque pode ser conduzido menos por si mesmo e mais por outras consciências nem sempre confiáveis e por situações muitas vezes existentes apenas em sua mente.

O ideal é que pesquisador do Projeto Portal desenvolva tanto a sua habilidade extra-sensorial quanto a sua habilidade mental, mas uma delas deverá ser para ele a principal – aquela com mais facilidade de ser manipulada e dela ser filtrada o seu melhor, para que ele não prejudique ninguém.

O pesquisador que está no Projeto Portal há mais tempo, a sua freqüência mental já está em uma faixa de vibração ativa acima de 30 hertz, que o capacita para o efeito físico, para manipular as energias do encantamento e da atração imediata – e, nesta freqüência a sua maneira de perceber o mundo em sua volta, o torna também bastante diferente da maioria dos outros indivíduos, porque já possui informações originadas de observações que agora mais minuciosas e abrangentes “além do comum”, o faz muitas vezes não mais se enquadrar ao mundo real em que vivencia (terceira dimensão).

O pesquisador do Projeto Portal já é capaz de realizar os seus “milagres”, que na realidade são resultados de efeitos físicos na forma de processos alquímicos, que ocorrem pela fusão de realidades paralelas, quando ele vai mentalmente organizando os prótons e os elétrons espalhados pelo Universo, que são manipulados por ele no sentido de obter os resultados que deseja, como acontecem em suas materializações e na auto-cura, auxiliado por inteligências superiores que predispõem beneficiá-lo.

Os seres são consciências de outros mundos físicos ou de realidades paralelas e visíveis ou não, já estão presentes em todos os instantes na vida do pesquisador do Projeto Portal, auxiliando-o em sua escalada evolutiva, quando o favoreceram com várias “tecnologias” – entre elas a fusão e o “banho de plasma” para aumentar a sua freqüência mental-vibratória e também facilitá-lo em sua busca de níveis mais amplos de consciência e razão através de sua Alma Chama.

Auxiliando o pesquisador do Projeto Portal em seu despertar, os Ultras e os Energéticos em qualquer local e ocasião estão também interagindo mais constantemente com ele, para que possa mais rápido experienciar o multivibracional e vivenciar o multidimensional – os Energéticos vibram em freqüências acima dos Ultras, que por sua vez vibram em freqüências acima a dos Elementais, que são mais densos e que o auxiliaram no momento em que foi compromissado.

Aquele que já recebeu o plasma individual, ele deve procurar ainda mais “caminhar” na faixa de tolerância – no “caminho do meio”, porque já com o seu campo energético especialmente mais potencializado, o que ele pensar mais cedo ou mais tarde acontecerá – portanto, nesta sua nova condição vibratória ele tem muito mais responsabilidade consigo mesmo e com a humanidade.

O pesquisador do Projeto Portal que pela sua mente e que pelo seu coração está em desempenho de seu compromisso, os seus parceiros intuem outros indivíduos, para que estejam no momento e no local certos para auxiliá-lo, portanto ele que está vivenciando intensa convicção, deve apenas deixar que a “Energia” o envolva, moldando-o para este auxílio.

Aquele que “se vê orando verdadeiramente”, ele exige de si mesmo não passividade, mas a necessidade de ação de suas ondas mentais para gerar uma freqüência mental com um objetivo desejado, através de uma reação física com o concurso da Linha B de suas Linhas da Vida.

A “Luz da Sabedoria” que o pesquisador deve ostentar, é aquela oriunda de informações que o levam ao conhecimento em busca do equilíbrio – em busca da Harmonia.

O individuo ao caminhar para a quarta dimensão ele vai passando pelo processo de como integrar os opostos permanecendo na faixa de tolerância – buscando em sua Linha B (Neutra) de suas Linhas da Vida o harmônico, sem medo da negatividade porque ela que o impulsiona à “positividade” – ajudá-o a realizar pelo discernimento as mudanças desejáveis em sua vida.

A intenção do “Poder Oculto” e manipulador é conservar o individuo mais intelectualizado (robotizado), limitando-o no mundo de seus sentidos, muitas vezes gerando-lhe também o sentimento de insegurança, dependência e medo, que o impedem de sintonizar à Consciência Universal – e de se encontrar.

Aquele que busca uma nova visão da Realidade, ele tem o compromisso de levar o Conhecimento Universal à ignorância humana, reforçando-se com a linguagem de seu coração e de sua mente – com o “mental recriado” no Mental Superior e no Mental Físico.

Informar-se e se conhecer, ajuda o individuo “se revelar” – auxilia-o em relação ao que precisa ser lembrado – a recordar o que no fundo já sabe.

O ser humano não pode negar as suas emoções, sejam elas quais forem, porque se assim proceder, perderá a sua conexão com os seus sentimentos e então, menos consciente agirá mais robotizado (mais instintivamente).

Depois de polarizar “positivamente” suas emoções negativas, o individuo já desperto deve direcionar a energia resultante para o seu chacra frontal e, inclusive, se ligar intuitivamente ao seu Eu Superior.

O individuo deve aprender o exercício da concentração e ao aprender a se concentrar, ele deve utilizar da radiação eletromagnética de seu pensamento “visualizando” um objetivo, que nele provoque uma freqüência emocional polarizada de acordo com o que ele deseja momentaneamente – em outras palavras, polarizar uma freqüência emocional é ele trazê-la para si, é ele visualizar mentalmente o que deseja e ao mesmo tempo jogar no que foi visualizado a sua intenção.

É “verdade visível” a necessidade do ser humano na terceira dimensão, de equilibrar energeticamente em seu cotidiano “o negativo/ruim/mal” com “o positivo/bom/bem” – neutralizando-os.

Para aquele que já despertou e que prepara para se tornar um “Ser Universal”, sentir a energia “positiva” ou a energia “negativa” deve ser apenas uma experiência momentânea de sua consciência humana em “circunstância mental” geradora da energia emocional e própria para a freqüência de existência da terceira dimensão terrena – no mundo do dual, portanto ele que deseja se tornar um viajante de outra realidade e não mais prisioneiro no espaço-tempo, deve aprender a não se extrapolar a faixa de tolerância, para que não entre na freqüência da insegurança e do inconstante fomentadores de seus conflitos e de seus medos.

No “mundo moderno” em que vivencia o ser humano, ele precisa o mais rápido neutralizar o seu estresse gerado pela incapacidade de se equilibrar quando interage com os opostos – quando em seu cotidiano ora busca e se realiza em momentos para ele “positivos” e ora se perde naqueles outros “negativos”, que o faz sofrer.

A dor existe como um fato real no plano físico, mas o sofrimento como conseqüência só será uma realidade, se a sua mente aceitá-lo no plano mental.

O ser humano precisa entender a polaridade da dualidade, para que não torne vitima dela e a neutralize pelo seu poder criador, manipulando as suas Linhas da Vida – ele deve aprender equilibrar com o quê vivencia, para que alcance a freqüência da quarta dimensão que não é emocional e onde o tempo linear se desfaz e se faz dobrando como se fosse um círculo, “colocando” o futuro e o passado no presente – no aqui agora.

Apenas quando o individuo toma consciência de sua própria “negatividade”, trazendo-a a tona, é que ele se permite reconhecê-la e neutralizá-la com pensamento e ação “positivos”.

Sobre a polaridade da dualidade a Bíblia menciona os “escolhidos”, dando-a sentido como a separação do joio do trigo – uma separação associada ao desenvolvimento mental e “espiritual” não alcançado por alguns, enquanto outros o alcançam em sua experiência de vida, quando se conduzem pelo coração puro, direcionando-se às dimensões superiores.

É o momento de neutralizar na Linha B de suas Linhas da Vida as polaridades percebidas como “a negativa e a positiva”, principalmente depois que a “Nave Mãe” potencializou estas duas freqüências nos dimensionais, que podem então em determinados momentos, manifestar mais insistentemente uma delas e às vezes até mesmo sem perceber.

A intuição é o primeiro pensamento, se expressando como um sentimento informando sem dúvidas e de forma instantânea como a mente deve funcionar.

A emoção é o segundo pensamento, criando dúvida/confusão, ela é “cria” da dualidade e o “ego” está sempre dela utilizando, pronto para o conflito – o “ego” é “negativamente” o mestre na arte de não mudar e de criar bloqueios que levam às doenças.

O individuo precisa aprender a absorver as energias que estão ao seu derredor, que são universais e que também o auxiliam no sentido do equilíbrio – a expandir a sua consciência e a “se curar”.

Aquele que começa perceber que seus padrões de experiência estão ficando repetitivos, ele deve ficar atento, porque estão mostrando que ele deve “se curar” – que deve modificar a sua maneira de pensar e o seu modo de agir.

O individuo deve escolher viver o agora “já curado” neste tempo de magia, para que possa cooperar no sentido de desfazer do antigo e construir a Nova Era, desmanchando dentro de sua mente o ultrapassado, para que o esperado e o novo se mostrem como conseqüência.

A verdadeira união pede antes que a mente e o coração do individuo se unam e, para isso, ele deve aprender a olhar para dentro de si, para perceber que existe apenas uma verdadeira crença, a crença em si mesmo.

Não ter liberdade para buscar a Harmonia, é ir contra as Leis Universais.

Aquele que alcança sucesso neste Tempo de Transição é aquele que já está se preparando para “neutralizar” os excessos do “ego” e também que já está recebendo ajuda de seus parceiros de outras realidades, para que com a “tecnologia do plasma” aconteça uma mudança vibratória ao nível de suas células.

Aquele que passar da terceira dimensão para a quarta dimensão, utilizando-se da matriz energética de seu corpo físico, ele será um novo “Avatar” – conservará a sua memória, quando vier do mundo do plasma ou da quarta dimensão para o mundo denso (real) ou da terceira dimensão.

A Nova Era que se inicia, é da transparência e da ausência de medo – sem mais as presenças de dogmas e do inconcluso que “institucionalizados” por religiões, seitas e muitas linhas de pensamento mistificam, sem nada fisicamente mostrar e sem realmente nada clarear.

Chegou o momento de expor a ignorância para que se mostre o conhecimento consistente e coerente, mesmo aquele ainda desconhecido das ciências paralelas, para que prevaleça e amplie o horizonte humano tanto do entendimento (o racional) quanto o da percepção (o intuitivo).

Pode ser inicialmente difícil para o indivíduo mudar a sua freqüência mental e reprogramar o que ele já construiu em sua mente, quando deixou de “treinar” a sua intuição, para que pudesse primeiro sentir/intuir e depois agir no sentido de fazer o melhor, “escutando” a si mesmo – mas, ele deve ser perseverante.

Aquele que conduzido por rituais “se tornou apenas religioso” e se deixou que outros pensassem para ele, é quase certo que ele se estagnou em seu processo evolutivo – a sua “voz interior” emudeceu-se, deixando de dialogar com o Eu Superior em uma conversa, que ele deveria intuitivamente escutar e confiar, até alcançar os padrões evolutivo e vibratório, para que esta conversa pudesse já se fazer fisicamente através de sua Alma Chama.

As energias da terceira dimensão são tão densas, que exigiu muito mais do que coragem daquele que chegou neste plano de existência, para realizar o seu compromisso.

A partir da sexta dimensão as polaridades já se integram e os corpos de luz já se mostram.

A Terra já começou a compatibilizar com a freqüência da quarta dimensão, que nela tudo se mostra de forma mais translúcida, dinâmica, vibrátil (acelerada) e automática – e, esta freqüência está cada vez mais nítida na consciência humana.

Todos já estão de maneira mais incisiva sendo testados em sua habilidade ou inabilidade de lidar uns com os outros, quando neste sentido são medidos em relação à sua compatibilidade ou à sua incompatibilidade de expressarem na Freqüência do Amor Universal.

Aquele que desperta deve ter cuidado com os seus pensamentos – com o que pensa, para que possa com equilíbrio, se conduzir e exercer o seu poder criador.

Neste tempo de transição planetária e também individual o pesquisador do Projeto Portal irá assumir a necessária posição em relação ao seu poder criador e se mostrará porque veio – ele “se verá” em sua escolha relacionada ao seu compromisso e se revelará pelas suas ações.

O pesquisador do Projeto Portal está no mundo real não só para se despertar, como também para despertar outros indivíduos – para que todos já despertos criem neste planeta uma civilização que valorize a vida em todos os sentidos.

Aquele que despertou deve agora criar sem julgamento, já ciente da sabedoria do desapego e da não imposição como sentimentos necessários ao seu equilíbrio e também que deve trazer para o mundo exterior, o que o seu mundo interior já conhece, apesar de não possuir todas as respostas – ele não deve se perder em confusão mental, distanciando de si mesmo.

Na Transição Planetária haverá uma reciclagem e não “o fim do mundo”, acontecerá o fim de um ciclo e inicio de outro com mudanças na geografia do planeta e também no campo econômico-financeiro, reforçadas por acontecimentos paralelos e cataclísmicos na forma de abalos sísmicos na Terra pelo realinhamento das galáxias, proporcionando uma aproximação do Sistema Solar com a Galáxia Central.

O caminho do Projeto Portal é outro, ele não precisa realizar cerimônias ou endeusar seres de mundos superiores com tecnologias avançadas – ele está reescrevendo a história da humanidade e derrubando versões que hoje são consideradas verdades imutáveis.

No que se refere à ufologia, o Projeto Portal mostra com simplicidade que os seus pesquisadores podem provocar fenômenos ufológicos, o que os torna diferentes dos pesquisadores da ufologia casuística, que estuda casos passados, sem conseguir provocar qualquer contato ou fenômeno ufológico.

O Projeto Portal está abrindo caminho para uma nova era, para uma nova maneira de pensar e de agir que rejeita qualquer forma de controle, seja pelo medo, pela imposição, pelo dogma ou pela guerra.

Este atual momento – o da Transição Planetária, é o “Momento da Humanidade”, que foi “costurado” nas Linhas do Tempo para que acontecesse no aqui agora como uma Grandiosidade Ímpar.

O pesquisador do Projeto Portal é um atuante participante na construção de uma nova visão da Realidade, quando tanto se antecipa já vivenciando experiências com as realidades paralelas e com Cazalk nos Mundos Interiores, quanto também no mundo real constrói a Cidade do Complexo Turístico Ziguratz dentro de informações (tecnológicas) fornecidas pelos seus parceiros de outras realidades, para que se torne um pólo indutor de novos conhecimentos e procedimentos necessários à consolidação deste Novo Tempo.

Todos têm a mesma importância na dinâmica deste momento – da Transição Planetária, as diferenças que aparentemente possam existir, se relacionam à responsabilidade que cada um em sua habilidade extra-sensorial ou mental exerce para cumprir o seu compromisso.

Aquele que aparentemente é o mais importante ou que tem mais benefícios com os seres de outras realidades, ele na verdade possui é mais responsabilidade em função do que propôs em compromisso realizar, nesta sua empreitada de ajudar a construir a Nova Era.

Aquele que está atuante em seu compromisso, ele compreende que este seu trabalho é de parceria, sem mais deixar que o “ego” o leve à competição, iludindo-o que é o melhor – que a sua liderança e o seu compromisso são mais importantes que os dos demais.

Os parceiros do pesquisador do Projeto Portal estão distantes das incoerências humanas, mas sabendo que elas fazem parte do aprendizado do ser humano no mundo real e do dual, muitas vezes lhe dão corda para que nesta incoerência, ele aprenda no final não mais se iludir e, se vendo limitado pelo “ego” – como “prisioneiro” de si mesmo, desperte-se para a necessidade de sabiamente se somar com os outros, para que possa mais facilmente em parceria realizar o seu compromisso, que é apenas parte de um Compromisso Maior.

Lilith que possui a sua contraparte em Emanuel é uma Consciência dos Planos Divinos, que Se humaniza para se mostrar, projetando-se holograficamente na forma feminina como a “Senhora da Concepção” ou Aquela que deu origem à humanidade e, por isto, que culturas muito mais antigas e que atualmente são consideradas pagãs a reverenciavam como Deusa da Fertilidade – e mais recentemente, a transformaram religiosamente em “Nossa Senhora da Conceição” e a partir dela foram dando nomes diferentes “como outras nossas senhoras”, muitas vezes associando os seus nomes aos locais em que a Freqüência de Lilith holograficamente foi se mostrando.

Na “Grande Aliança” que está sendo consolidada entre a terceira dimensão e as realidades paralelas, a “Estrada do Novo Mundo está também sendo aberta” juntamente com a “Tela Universal”, que “erguida” permitirá o pesquisador do Projeto Portal interagir ainda no plano físico com Consciências na Freqüência das Divindades.

Neste momento mágico da Transição o pesquisador do Projeto Portal já começa exercitar a sua habilidade mental, direcionando Luz-cor a partir do seu corpo (ionizando principalmente a terceira camada de sua aura) e começa também adquirir uma carga elétrica corpórea maior, que o capacita ostentar uma freqüência vibratória compatível com “o tempo” da Terra que já passou para três segundos e que praticamente já o permite em seu dia a dia andar com os seus parceiros de outras realidades – o que aumenta ainda mais a sua responsabilidade de manter parceria com eles e de realizar o seu compromisso.

O individuo desperto – mais consciente, ele utiliza da Alquimia do Pensamento para “viajar” pelo tempo – pelo tempo linear buscando “A Verdade”, quando está constantemente “reconstruindo a realidade” no aqui agora através das informações aprendidas no passado e daquelas que buscam o futuro.

Como instrumento de o “observador” é a Alquimia do Pensamento, que torna possível aquele já desperto utilizar de conhecimentos paralelos associados às realidades paralelas e desenvolver no mundo real experiências próprias, a fim de produzir provas visíveis e resultados concretos – e, comprovar o que diz e gerar novas teorias.

A linguagem energético-vibratória que aqueles despertos e pesquisadores de hoje utilizam para informar/propagar, não é a mesma das parábolas que aqueles de dois mil anos atrás utilizaram e com certeza não será também a mesma daqueles outros de cinco mil cento e vinte e cinco anos à frente, já possuidores no futuro de conhecimentos mais avançados tecnologicamente – mas, o “Sentido de Verdade” contido nestas informações foi, é e será sempre o mesmo, apesar de ser expresso diferentemente em três momentos no tempo linear.

“A Verdade” é Essencialmente Eterna.

A Alquimia do Pensamento buscando respostas permite também através das idéias “o livre trânsito” entre o mundo real e às realidades paralelas, quando utiliza pelo processo mental de informações oriundas do entendimento trazido pelos sentidos e da percepção associada ao intuitivo, que se completam.

De um modo geral os seres humanos estão vivenciando na Transição Planetária o seu momento de perda de oportunidade e, por isto, fragilizados por uma apreensão não definida (inconsciente) muitos deles recorrem ao consumo cada vez mais presente de todo o tipo de drogas, para que se sintam ausentes de sua responsabilidade para com este momento especial em que vivenciam.

Os seres humanos estão vivenciando um momento semelhante àquele de muitos animais, que aparentemente sem motivo ficam assustados, inquietos e mesmo violentos, quando guiados pelo instinto antevêem acontecimentos cataclísmicos como terremotos e maremotos.

A humanidade vive no aqui agora o seu momento de transformação paralelamente ao final de um ciclo natural da Terra – é um momento decisivo e definitivo em seu processo evolutivo, por já vivenciar o seu ultimo estágio de aprendizado de cinco mil anos cento e vinte e cinco dias dentro de um ciclo maior de vinte e cinco mil anos seiscentos e vinte e cinco dias – ela vive o seu momento do tudo ou do nada, de sua grande parte alcançar ou não a freqüência da quarta dimensão.

Neste ultimo estágio deste atual ciclo, que cada ser humano nele já está vivenciado o seu final como o “tempo de transição”, o que realmente ele procura trabalhando ou divertindo, é alcançar a freqüência da quarta dimensão, que não é emocional e onde o tempo linear da terceira dimensão se desfaz e se faz dobrando como se fosse um círculo (“esfera”), colocando o futuro e o passado no presente ou no aqui agora em uma freqüência mental compatível a de um semi-deus, que não é mais pautada por alternâncias emocionais.

O que cada ser humano está de fato buscando (de maneira inconsciente e desesperada) em suas experiências cotidianas, é se compatibilizar para a freqüência mental de uma “outra esfera”- aquela que só existe na realidade da quarta dimensão.

Como o ser humano está mais no plano físico vivenciando disperso no tempo linear, quando apenas “joga” com o emocional próprio da terceira dimensão, ele acaba perdido em si mesmo e sujeito aos confrontos mais constantes, se deixa quase sempre conduzir às todas as formas de violência.

Ele ainda não sabe “jogar” em seu campo mental direcionando-se à quarta dimensão, porque ele não sabe “jogar” nesta “outra esfera”, polarizando e direcionando as suas emoções.

O que ele procura sem perceber, perseguindo fisicamente uma esfera/bola quando a disputa com emoção, é em seu âmago aprender a fazer este “outro tipo de gol”, que só existe em um outro plano de realidade, onde o “jogo” da disputa, da sensação de perda e da violência não mais existe e onde tudo se realiza apenas mentalmente.

Aquele que já “joga no campo” da quarta dimensão, a sua linguagem e procedimento são outros, ele em uma outra freqüência mental não está mais sujeito a todos os tipos de conflitos e de disputas, já percebendo de maneira mais clara o sentido do Todo e que Nele todos estão inseridos sem mais a sensação de perda e do vazio.

O individuo que já vivencia mais de perto com Sabedoria o verdadeiro sentido da “Somação” na Freqüência mais presente do Amor Universal, ele fica mais próximo de sua passagem à quarta dimensão – uma passagem que não é feita por um passe de mágica, mais com os acréscimos oriundos de seus pensamentos e de suas ações em seu dia a dia exercitados na Linha B (Neutra) das suas Linhas da Vida.

Consciência e Razão são necessários para qualquer situação e instante no dia a dia do ser humano – são duas palavras fáceis de pronunciar, mas que trazem em seu bojo um sentido difícil de ser praticado no mundo real e do dual – no plano de existência do “ego”.

Ao disputar um corpo esférico para levá-lo ao gol adversário, dois grupos de indivíduos como que hipnotizados duelam pela bola, gerando intensa energia emocional dentro de um pequeno espaço definido (campo) e dele para mais indivíduos em um espaço imediatamente maior (estádio/arquibancadas) e, ainda dentro deste comportamento emocional, crescente e ressoante para muito mais outros indivíduos em espaços ainda mais distantes e cada vez mais amplos (telespectadores/ouvintes) – entretanto, se em qualquer momento nesta cadeia de emoções o individuo que joga ou torce não souber reciclar e direcionar esta intensa carga de Energia (Kundalini), que vai recebendo e irradiando, ele vai cada vez mais agindo desequilibradamente, quando então começa a agredir de maneira irracional o seu oponente primeiro com palavras e depois podendo feri-lo ou mesmo matá-lo.

O ser humano deve aprender a lapidar a sua Energia da Vida – a Energia da Kundalini que está presente tanto nele como um animal racional quanto em qualquer outro animal irracional, mas que só ele como ser consciente pode transformá-la por sua Vontade em Energia Vibracional e direcioná-la de seu frontal para se sublimar e alcançar a quarta dimensão, convertendo-se comparativamente de um diamante ainda bruto para um brilhante com o seu brilho próprio.

A Terra já começou a compatibilizar com a freqüência da quarta dimensão, que nela tudo se mostra de forma mais translúcida, dinâmica, vibrátil (acelerada) e automática – e, esta freqüência está cada vez mais nítida (ou deveria estar) na consciência humana.

Neste tempo e Transição e de aceleração mental o ser humano já percebe, que com “o mesmo tempo” que gastava anteriormente para realizar uma determinada tarefa, ele já não consegue realizá-la atualmente.

A violência agora mais constante nos esportes é o exemplo diário, de como a aceleração “do tempo da Terra” associado à Freqüência Schumann está afetando o comportamento daqueles, que não estão com a sua mente acelerada na “Freqüência Dimensional”.

O ser humano está mais do que nunca sendo testado para que possa entrar em sintonia com este início do Ciclo de Aquário – para uma outra Freqüência Mental, quando de maneira mais incisiva está sendo testado em sua habilidade ou inabilidade de lidar um com o outro e, quando ele é também testado no sentido de sintonizar com a freqüência da quarta dimensão.

É o momento para que o ser humano crie realmente sem julgamento, já ciente da sabedoria do desapego e da não imposição como sentimentos necessários ao equilíbrio emocional.

Aquele que já despertou ele já sabe também, que deve trazer para o mundo exterior o que o seu mundo interior já conhece e, que apesar de não possuir todas as respostas, ele não deve distanciar de si mesmo – do que ele é em essência.

O ser humano é “emocionalmente” consciente tanto para as coisas que ele traduz como “sérias”, como naquelas que com elas se diverte, no que ele diz ser “bom ou ruim” em seu aprendizado na terceira dimensão ou no mundo do dual em que experencia e está sempre gerando (por opção) energia emocional dentro do principio de causa e efeito.

Aquele que busca e deseja despertar ele deve aprender a se intuir e pela sua intuição se deixar conduzir, para que possa mais fácil se sublimar, quando se direciona para uma mudança de estado de consciência e de vibração – e, de dimensão.

O individuo desperto sublima-se, ao vivenciar um estado de reciclagem para uma transformação, quando transforma todas as suas energias emocionais/sexual (Energia da Kundalini) para a forma vibracional ativa/Energia Taquiônica, que ele deve direcioná-la para atingir outros níveis mentais e alcançar as janelas multivibracionais relacionadas aos mundos paralelos – inicialmente, alcançando a quarta dimensão, para alcançar mais posteriormente a nona dimensão, buscando a sua Alma Chama.

Aquele que no mundo real está em constante alternância emocional, como a que utilizando o tempo linear ora para gritar e sapatear de alegria para comemorar um gol feito e ora para esbravejar e para chutar “o adversário” por um gol perdido ou “roubado”, é porque ele ainda não está se preparando de fato para alcançar esta outra freqüência de existência, que com regras próprias o “jogo” é outro.

Na quarta e quinta dimensões o “jogo” tem regras mais amplas ditadas por Leis Universais e não mais por leis restritas ao mundo do dual – de ação e reação, que com elas o ser humano fica na terceira dimensão emocionalmente aprisionado ao “ego”, possuindo uma visão míope em relação às outras dimensões ou realidades de existência.

No plano de existência do emocional, do “ego” e da “leitura” que é feita em relação às coisas, sobretudo, pela “racionalidade nas informações” fornecidas através dos cinco sentidos, pesquisadores da ciência tradicional se baseiam suas pesquisas dentro de leis próprias à terceira dimensão e, portanto ainda não alcançaram à percepção, que estas leis são apenas parte das Leis Universais para uma Ciência com alcance bastante maior, que é como Ciência Universal mais ampla, atuando também em outras dimensões.

Os pesquisadores da ciência tradicional definem proposições lógicas ou suposições, procurando com elas respostas para fenômenos e observações, quando desenvolvem experiências que testam hipóteses, que se confirmadas podem criar leis e teorias.

As hipóteses de certa área do conhecimento em uma estrutura coerente podem contribuir à formulação de novas hipóteses, que se mostrando como um conjunto maior de informações relativas ao conhecimento, ele é tido consensualmente pelo meio cientifico como modelo em um determinado momento.

Para o pesquisador da ciência tradicional o método de pesquisa deve acontecer dentro de um processo que precisa ser objetivo, deve ser imparcial na interpretação dos resultados e deve ter aquela objetividade que atente às propriedades do objeto pesquisado e não se deixar levar pela subjetividade.

Para a ciência oficial é comum o uso da análise matemática ou estatística como instrumentos de pesquisas, que são usados basicamente no sentido quantitativo ou qualitativo – e, a divisão da ciência em áreas ou disciplinas científicas distintas tem levado a tais adequações da metodologia.

É também comum em função da evolução do método científico tradicional, se ter em um extremo a física e química e a seguir, a biologia e a geologia e no outro extremo as ciências sociais, psicologia e ciências jurídicas quase se aproximando da filosofia e do estudo das crenças por senso comum.

O método científico de acordo com a ciência tradicional é feito por observações e medidas (com o auxilio dos cinco sentidos), que levam às explicações hipotéticas, que por sua vez levam às deduções lógicas das hipóteses e, que por fim, levam aos experimentos, dentro das condições acima mencionadas.

O método científico baseia pela observação a olho nu ou por utilização de instrumentos apropriados, pela descrição quando o experimento se torna capaz de ser reproduzido e pela previsão quando as hipóteses precisam ser válidas para observações que foram feitas no passado, que são feitas no presente e que serão feitas no futuro.

Também, o método científico baseia em um controle para maior segurança nas conclusões, quando são utilizadas técnicas que permitem descartar as variáveis passíveis de mascarar o resultado – e então, ele é ainda feito tendo em vista o sentido da falseabilidade, quando toda hipótese tem que ser verificada como falseável ou refutável, sem querer dizer que o experimento ou o que é buscado é falso, mas que pode ser verificado ou contestado – que no caso de ser falso, é possível prová-lo.

Na maioria das áreas da ciência tradicional é necessário que haja causalidade e que se faça a identificação das causas, para que se faça presente o entendimento científico – e, as causas precisam se correlacionar com as observações e preceder no tempo os efeitos observados, estabelecendo a ordem dos eventos.

A limitação ética de realizar experimentos com seres humanos, focalizando o essencialmente subjetivo, individual e particular do psiquismo humano, conduziu os pensadores a distintos caminhos ou proposições de estudo para o método científico.

A metodologia científica tem sua origem no pensamento de René Descartes que propôs chegar à verdade através da dúvida sistemática e da decomposição do problema em pequenas partes – características que definiram a base da pesquisa científica e que posteriormente o físico inglês Isaac Newton contribuiu empiricamente para desenvolvê-la.

De acordo com o Schopenhauer (filósofo alemão do século XIX) toda verdade passa por três fases: “inicialmente é ridicularizada, depois é violentamente atacada, para ser finalmente aceita como evidente” – e, enquanto para o naturalista inglês Charles Darwin “… ciência consiste em agrupar fatos para que leis gerais ou conclusões possam ser tiradas deles”, para o cientista americano Carl Sagan (astrônomo, biólogo, consultor e conselheiro da NASA) … “ciência é muito mais uma maneira de pensar do que um corpo de conhecimentos.”

Hoje, já se entende também como pesquisa qualquer busca criteriosa realizada por meio da internet, mas só para aqueles que pesquisam especialmente no campo acadêmico, é que para eles a ciência tradicional dá realmente o nome de cientista.

Aqueles que pesquisam no Projeto Portal ao nível da Ciência Universal, eles se voltam às Ciências Paralelas e, extrapolando as leis físicas conhecidas, eles desenvolvem a capacidade de criar a matéria através do uso de sua energia do pensamento, tele-transportam objetos e quando estabelecem também parceria já no plano físico com inteligências de outros planos de realidade ou de existência.

Dentro do enfoque da Ciência Universal que ainda está bem distante dos atuais conhecimentos científicos, os pesquisadores do Projeto Portal que utilizam de leis inerentes ao seu universo de atuação mental, vêm realizando o que para muitos é “o milagre”, mas para eles é apenas a conseqüência de sua capacidade já adquirida de manipular as Leis Universais.

Os pesquisadores do Projeto Portal que já vivenciam experiências individuais ou coletivas com as realidades paralelas, às vezes podem até não compreender certos critérios associados aos acontecimentos para um determinado momento e só tempos depois é que eles alcançam esta compreensão, entendendo que todos os acontecimentos de parceria envolvendo as realidades paralelas têm o seu devido valor, mesmo àqueles que antes não davam à devida importância.

Todas as ocorrências com as realidades paralelas estão sinalizando para os pesquisadores do Projeto Portal, que devem tornar eficientes propagadores das informações oriundas dos seus parceiros de outras realidades, para que a população delas tome conhecimento e se prepare para os acontecimentos que darão inicio ao novo ciclo – ao Ciclo de Aquário mais compatibilizado à Ciência Universal.

Aqueles que pesquisam “explorando” o mundo real, eles devem procurar “inteligentemente” com consciência e razão – mas, eles devem ao mesmo tempo observar, que a razão em outro Nível de Consciência mesmo se valendo de informações já alcançadas pela ciência tradicional, sempre busca com outras perguntas “o mais além” – busca respostas que os cinco sentidos não mais alcançam.

Aqueles que agora na Transição Planetária buscaram e despertaram, eles como compromissados devem finalizar o que em 4004 a.C. programaram para que no tempo linear acontecesse no futuro – entre os anos de 2012 e 2014 – eles devem por em prática, o que naquele momento em seu passado codificaram vibratoriamente para que se fizesse presente no futuro em prol da humanidade, neste início de Ciclo.

Aqueles que estão especialmente em desempenho de um compromisso neste momento crucial para a humanidade, precisam mesmo na escuridão do mundo exterior, de se perceberem literalmente envoltos em luz quando adentram em seu mundo interior, de “se verem” pela sua tela mental na luz e nas cores de seus corpos vibratórios – e, em suas experiências de campo eles devem também “afinar” o seu campo eletromagnético, para que nestes momentos mais do que calados possam realmente em silencio, se interiorizem.

Os pesquisadores do Projeto Portal exercitando no Silêncio da Natureza devem perceber tudo o que acontece em sua volta como sons não comuns, vibrações pelo seu campo eletromagnético e sensação térmica, entre outras percepções – e, eles devem ainda também nesta sintonia prosseguir em seu treinamento com a sua visão periférica, para que a Tela Universal já se fazendo presente, eles percebam através dela imagens de outras realidades.

Na nova fase de suas pesquisas exercitando no “Silêncio da Natureza”, o que no fundo os pesquisadores do Projeto Portal vão experienciar indo além da “leitura” comum feita pelos seus cinco sentidos, é se descobrirem como partes de uma Realidade Maior, já sintonizados em uma Freqüência que exige deles um outro nível de sensibilidade/percepção – vão interagir com os “Deuses da Natureza”, vivenciando situações próprias dos contos de fadas, mas agora não mais fictícias das histórias da carochinha.

Em sua caminhada de descobertas aqueles que buscam e pesquisam, eles devem ser vigilantes, tanto conservando na faixa de tolerância quanto mantendo baixo o nível de toxinas em seus corpos, para que a necessária carga elétrica circule entre suas células – e, precisam ainda neste atual momento de suas experiências com as realidades paralelas, que continuem com o desenvolvimento de suas habilidades extra-sensoriais em vários níveis, entre elas desenvolverem a visão periférica, quando utilizarão do recurso da penumbra.

Aqueles que estão em constante procura, a sua atenção deve se voltar agora às pesquisas das realidades paralelas, onde os conflitos não estão mais presentes e a “Vibração de Alegria” na neutralidade do estado de graça não tem mais o sentido emocional-humano, que quase sempre toma partido.

Para os pesquisadores do Projeto Portal o conceito do que é real e do que é realidade, ultrapassam o da ciência tradicional – e estes estudiosos que já manipulam as Leis Universais, eles procuram em um outro nível de percepção, com uma visão mais “aguçada” ter também uma melhor compreensão em relação ao mundo, incluindo a existência e a natureza do relacionamento entre objetos e suas propriedades, ou seja, espaço, tempo, causalidade e possibilidade.

Os pesquisadores do Projeto Portal buscam com métodos próprios caminhar paralelamente aos conhecimentos já alcançados pela ciência tradicional, mas procurando estudá-los sob um novo ângulo, quando procuram preencher espaços do conhecimento ainda vazios.

Os pesquisadores do Projeto Portal utilizando do recurso de seu centro energético do frontal, eles já experienciam nas Freqüências do Mental Superior e do Mental Físico – já vivenciam com esta sua habilidade extra-sensorial “o mais além” e, portanto não mais se informam apenas com a “leitura” feita pelos seus cinco sentidos em situações, que extrapolam os conhecimentos obtidos pelo método cientifico habitual e que fazem se descobrirem com o seu real Poder Criador.

O Projeto Portal em mais de doze anos de existência vem construindo a sua “historia”, portanto desde o seu inicio as pessoas que dele participam, sempre foram movidas pelo ideal de um chamamento, que quase sempre não sabiam muito bem defini-lo. Naquela ocasião ainda se deixavam conduzir de forma confusa por idéias, que eram impregnadas por informações de suas antigas crenças.

Com o passar dos anos os pesquisadores do Projeto Portal foram tornando-se mais refinados em suas observações, que mesmo vivenciadas no mundo real eram (e são) obtidas de experiências incomuns – foram se tornando mais conscientes do que informavam de suas pesquisas, tornando-as menos emocionais e mais consistentes quando falavam ou escreviam, apoiando-se em suas interações com as realidades paralelas.

O Site www.pegasus.portal.nom.br há quase sete anos, vem com os seus inúmeros textos e imagens registrando a caminhada destes pesquisadores, que buscam harmonizar de forma cada vez mais correta à Ciência Universal o que pensam.

Este Site é um “registro histórico” desta caminhada – de que estes pesquisadores durante estes anos vieram antes de tudo buscando o auto-conhecimento e, que propagando também, puderam agora com os conhecimentos adquiridos de seus parceiros de outras realidades, expressarem com uma linguagem mais próprio-compatibilizada com as Leis Universais e com o ciclo de cinco mil anos e cento e vinte e cinco dias que se inicia – o Ciclo de Aquário.

Os cinco sentidos para o individuo que busca e pesquisa com um objetivo maior no plano físico, são apenas “instrumentos temporários”, que a sua inteligência e a sua razão utilizam “apoiadas” em leis inerentes ao seu mundo de atuação mental, para que ela alcance já em um outro nível de consciência com mais informação/conhecimento e sabedoria “a percepção viva” de outros planos de existência.

Para o individuo que pesquisa no Projeto Portal e que já desperto vivencia como um ser “diferentemente humano”, não existe o rótulo de “o inexplicável” – do “milagre”, que é explicável desde que sejam manipuladas as Leis Universais, tirando este “fenômeno” do campo das crendices exploradas por muitas religiões, que desenvolvem em função dele uma linguagem místico-religiosa, no intuito de manter o poder de manipulação sobre muitos.

O “milagre” que extrapola as leis próprias para a terceira dimensão, é sempre utilizado como forte apelo emocional, conservando muitos indivíduos prisioneiros na ignorância da desinformação, no desconhecimento de que podem realizá-lo, desde que alcancem capacidade mental-vibratória e evolutiva para manipular as Leis Universais, que dentro da Ciência Universal atuam em todas as dimensões.

Com o chegar do Novo Ciclo, o pesquisador do Projeto Portal que já começa também interagir mais constante com as realidades paralelas e se informar com os seus parceiros de outros planos de existência, ele já sabe que “o inexplicável”, o que ainda não está no alcance da ciência tradicional, é apenas uma interação entre dimensões, porque nesta condição o vê acontecer.

Aquele que já despertou e que já pesquisa voltado para a Ciência Universal, busca nas Ciências Paralelas extrapolar as leis físicas conhecidas, para que possa manter conversação direta com inteligências de outros planos de realidade – com os seus parceiros de outros mundos.

O Silenciar não é apenas se calar, é buscar o maior grau de sintonia com a Verdade e, na Sublimação do Silêncio é que se encontram as respostas, se integra . e realiza-se.

O individuo para acessar um outro patamar vibratório, é necessário que ele tenha não só mais disciplina mental, mas também se situe em um outro padrão evolutivo, procurando se conhecer mais profundamente.

Chegou o momento para que o pesquisador do Projeto Portal descubra quais são as suas habilidades extra-sensoriais, aquelas que já estão mostrando mais para ele – aquelas que ele já as percebe mais ativas/afloradas, para que possa ainda mais desenvolvê-las.

Cada habilidade está ligada ao seu campo eletromagnético (aura), que possuindo sete camadas, cada uma delas tem uma freqüência diferente e corresponde a um nível de freqüência cerebral.

O pesquisador do Projeto Portal busca informações originadas de seu mundo mental, utilizando-se do recurso de seu centro energético do frontal, que o possibilita “ir mais além” sem mais o recurso de seus cinco sentidos e de se descobrir com o seu real Poder Criador – ele busca a condição vibratória para abrir portais, quando manipula as Leis Universais, gerando em determinados momentos um campo em espiral em volta de si mesmo – e, abrindo assim dobras no espaço.

Aquele que no Projeto Portal busca interagir de forma mais constante com as realidades paralelas, deve para isso, observar a velocidade de seu pensamento como um menor tempo para pensar e com uma maior intensidade de vibração e ainda, deve desenvolver a capacidade de armazenar um maior percentual de energia, sabendo ainda que a intensidade desta energia armazenada está ligada ao seu padrão evolutivo.

O pesquisador do Projeto Portal deve aprender desenvolver a sua intuição, para que exercitando a sua percepção, possa “ter uma visão” antecipada dos acontecimentos – e, ele deve também aprender a ter uma percepção multivibracional dos fatos, mas para isso, ele precisa manter em seu corpo uma carga elétrica satisfatória (energia vital), que indique de forma satisfatória a porcentagem de sua freqüência mental relacionada também à sua capacidade de criar, de realizar e de armazenar Energia Taquiônica.

O pesquisador do Projeto Portal que procura realizar no momento a Alquimia Transmutativa, ele precisa desenvolver a Freqüência Multivibracional para manipular a própria energia e também as de outros, quando interage com todas as freqüências presentes – portanto, ele necessita também de desenvolver a habilidade de transformar matéria em energia, independentemente da dimensão em que ela vai vibrar .

Ao se descobrir em suas habilidades, o individuo desperto e pesquisador deve primeiro desenvolver a sua habilidade da auto-cura e de potencializar os outros, se conectando com o potencial gigantesco e criador existente dentro de si – portanto, antes ele precisa possuir padrão evolutivo, que o possibilite estar harmonizado com o seu mundo interior.

A intuição é outra habilidade que o pesquisador desperto precisa agora desenvolvê-la, mesmo que ele não se direcione neste sentido através de imagens, mas através de idéias que para ele fluem muitas vezes com mais facilidade.

Sintonizando-se à Consciência Universal e tendo uma percepção mais clara do Todo, o individuo vai se descobrindo mais confiante em sua escalada evolutiva – ele vai percebendo a existência de “Algo”, que de forma mais consistente o atrai, “Algo” que é chamado de Luz Central (Deus) pelos seus parceiros de outros mundos, que o norteia e que o ajuda buscar o seu futuro – buscar o que ele realmente É.

O despertar da habilidade extra-sensorial é mais um passo que o pesquisador do Projeto Portal dá e que o possibilita à medida que vai adentrando em seu mundo interior, se perceber também como parte atuante do Universo – e “de se reencontrar”, vivenciando um mundo de descobertas.

Aquele que está em constante busca, ele procura amalgamar o racional compatível à lógica própria do intelecto e da terceira dimensão, com a percepção mental (do frontal) que o permite alcançar os mundos paralelos – aqueles que além do mundo real existem/vibram em outras freqüências.

Aquele que pesquisa e que ao mesmo tempo busca também se interiorizar, utilizando-se do processo mental, ele consegue gerar um vazio de todas as suas emoções, possibilitando-o penetrar de forma mais transparente na “Essência de Deus”.

O Poder Oculto – GO que convive com a humanidade, que nela interfere desde o seu inicio e que sabe também dos acontecimentos cíclicos que acontecerão com a Terra, é composto por viajantes (negativos) do espaço, que não possuem “Essência Especial” são originados de alguns pontos de Plêiades, do Cinturão de Órion e da Ursa Maior e Menor, entre outros (de sete pontos do Universo) ´e, estes viajantes espaciais fazem também pesquisas, mas como pesquisadores não agem como os parceiros das quarenta e nove raças, que “monitoram” os pesquisadores do Projeto Portal.

Os Seres das quarenta e nove raças por possuírem “Essência Especial” (e também os seres intraterrenos) seguem as Leis Universais, preocupam-se com a evolução e com a vida em todo o Universo, diferentemente dos primeiros que neste sentido não se importam com a Harmonia Universal.

O pesquisador do Projeto Portal que já consegue compatibilizar a sua freqüência com a freqüência de seus parceiros de outras realidades e alcançar efeitos físicos na forma de processos alquímicos que ocorrem pela fusão de realidades (de dimensões), ele deve proceder com sabedoria – agindo em sintonia com a Harmonia Universal.

Só mais posteriormente é que a possibilidade de fusão entre o mundo real com as realidades paralelas, será mais bem compreendida pela ciência tradicional.

O pesquisador das realidades paralelas busca informações, para que adquirindo mais conhecimento se prepare para tornar um Ser Universal, mas neste processo de seu despertar ele não deve deixar que o medo conduza a sua vida, para que não entre em confusão mental e distancie de si mesmo.

Em sua escalada evolutiva o pesquisador do Projeto Portal precisa estar em processo constante de auto-avaliação, medindo-se pela intenção e pelo comportamento – ele deve se pautar pelo seu coração e pela sua mente, pensando e agindo com equilíbrio emocional na faixa de tolerância e utilizando da Linha B (Neutra) de suas Linhas da Vida.

O individuo desperto em sua experiência de vida (não só com as realidades paralelas) ele deve buscar sem desistir, porque a desistência de “Algo” importante, é não ser construtivo, é não se perceber realizado, como alguém que vivencia um propósito maior – é não se mostrar com aptidão de viver na Vibração do Amor Universal.

O individuo desperto e pesquisador deve antes de tudo “pesquisar” em seu mundo interior, tendo a percepção de que do dual no mundo exterior, deve se tornar Uno como o resultado de um trabalho alquímico diferenciado, que “personifica” o seu Ser.

O objetivo das energias bipolares é unir, somar e não dividir e enquanto houver uma parte no ser humano que destrói e outra parte que constrói, haverá batalha interna, existirá conflito para que a consciência de toda ação se faça pela união dos opostos, pela terceira energia (pela Linha B – Neutra, das Linhas da Vida), que leva à unidade, à síntese e, isto é, que conta para a evolução.

A batalha interna entre o amor e o desamor e a repercussão deste conflito na vida de cada um levará à busca de níveis mais elevados da consciência e da mente – de um estado de consciência e de uma mente que não mais se dividam.

É na vivência em experiências reais buscando perceber o sentido da Harmonia Universal, que conduzirá aquele que pesquisa à Verdadeira Realização, o conduzirá à Luz Central – o conduzirá a Deus.

Em torno de três mil e quinhentos anos atrás o êxodo através de Moisés – o Condutor, foi um momento necessário para que “A História” acontecesse e fosse registrada, mas foi a dois mil anos que ela foi redirecionada de forma decisiva com a presença de Emanuel – o Mestre, para que hoje, inclusive, o Projeto Portal pudesse iniciar “um outro êxodo”, buscar não mais pelos caminhos físicos, mas pelos caminhos da mente e do coração uma nova visão da Realidade. Buscasse apoiado em Leis Universais o Caminho do Novo Mundo.

Ontem como hoje sempre estiverem presentes os que propagam idéias e eles às vezes são aceitos de pronto, outras vezes são apenas escutados de forma educada e muitas vezes são motivo de zombarias e mesmo de agressão – e estes que constroem a História são “verdadeiros guerreiros”, que não olham para trás e que sempre presentes à frente no tempo, sabem já em outro nível de consciência e razão, que são vencedores.

O Projeto Portal é hoje constituído por mil quatrocentos e quarenta atuantes pesquisadores, que estabeleceram parceria com seres de outras realidades, que com eles fisicamente conversam recebendo informações (do passado e do futuro).

Os pesquisadores do Projeto Portal procuram trabalhar a Velocidade do Pensamento, buscando a Intensidade da Energia – aquela que eles produzem, armazenam e a direcionam às suas habilidades, que estão associadas ao seu campo eletromagnético corpóreo com as suas sete camadas e cada uma destas camadas possui uma freqüência diferente e própria para o exercício de determinadas habilidades, como as de cura físico-emocional, efeitos físicos, vidência, clarividência, clariaudiência, intuição, precognição, profetizar, psicometria, retrocognição, terceira visão, telepatia, psicocinesia, fluorescência, magias (olhar, sorriso e canção), materialização, desmaterialização, abertura de portais, teletransporte e bilocação, entre outras.

Das páginas da “História” mais recente – da era cristã, surgiu aquele personificado no amor e na compaixão – surgiu Emanuel também chamado de Cristo, Messias e Mestre, que através de seus ensinamentos quase sempre por parábolas há dois mil anos atrás, ganharam vida de forma nova e ousada.

Emanuel – “o deus que está conosco”, foi aquele que resumiu todos os mandamentos da lei antiga em um só: “Amai o próximo como a si mesmo”.

Emanuel – o Cristo, foi um ser humano semelhante a qualquer um outro, mas foi possuidor de uma energia diferentemente percebida, quando começou o seu compromisso itinerante de ensinamentos e de cura – e, na sua adolescência viveu no deserto com os fenícios onde aprendeu tudo sobre a criação e a energia.

No Egito onde Emanuel também viveu ele desenvolveu a sua capacidade de manipular a sua energia vibracional, abrindo todos os seus canais mentais e ativando as suas faculdades extra-sensoriais.

Emanuel – o Cristo e o Eleito de Deus que sobre ele o Espírito desceu e permaneceu (o “Espírito Santo”), foi aquele que através de sua Vontade fazia prodígios, quando primeiro equilibrava energeticamente o campo eletromagnético corpóreo (“purificava-o”) daqueles que o procuravam, para que eles mesmos depois de já potencializados se curassem de seus males físicos.

Muitos dos que buscavam em Manuel a sua cura física, não procuravam os seus ensinamentos, não buscavam com consciência e razão alcançar o equilíbrio emocional, para conquistar a condição mental de se integrar à Harmonia Universal – de “não mais pecar”.

Para os que seguiam Emanuel mais constantemente – os doze companheiros, para eles foi dado o mistério do “Reino de Deus”, enquanto para os demais – “os de fora”, para estes tudo acontecia (era falado) através das parábolas, a fim de que: “Por mais que olhem, não vejam; por mais que escutem, não entendam; para que não se convertam e não sejam perdoados”.

A humanidade como civilização chegou ao fim de mais uma etapa – chegou ao final do quinto e ultimo ciclo de cinco mil e cento e vinte e cinco dias e para muitos será o inicio de uma vivência em uma outra etapa à frente, quando possuirão uma nova visão da Realidade.

Serão dados para os já despertos e vencedores pelo seu próprio merecimento ainda mais conhecimentos do mistério do “Reino de Deus”, quando interagirão conscientes com as realidades paralelas, entretanto aqueles que não se despertaram suficientemente, que não conseguiram fazer “a sua ultrapassagem” à quarta dimensão neste fim de ciclo, adquirindo um outro padrão vibratório e evolutivo, eles terão de recomeçar o seu aprendizado em uma outra vida, perdendo muito do que já sabem que será removido de sua memória.

Para os hipócritas de ontem e de hoje Emanuel deixou esta mensagem: “Bem-aventurado aquele que não ficar escandalizado por causa de mim” – aquele que enfrenta situações difíceis em seu compromisso de “semear”, de levar a Palavra ao mundo onde está presente a carne – a matéria, mas que deve estar também presente o Verbo naquele em compromisso de propagar – de falar sobre as transformações necessárias ao Novo Ciclo.

A Palavra está sempre a serviço do sentido da Verdade, que em uma só direção não deve ser desviada e deve ser sempre ouvida e dita com a certeza da Alegria constante e não com a emoção apenas de momento, quando pode ser desviada por interesses e por ambições no cotidiano humano.

Como a Palavra do Semeador busca sempre o sentido de Verdade, nesta condição ela dá também sempre bons frutos.

Aquele que é um Autêntico Semeador está nele presente o Poder da Palavra e nela, a sua Autoridade – aquela quando ao se direcionar ao vento violento e ao mar agitado com as simples palavras: “Silêncio! Quieto!”, pela força de sua Vontade eles se acalmam e esta Autoridade está no mesmo Poder, que possibilita também aquele por ser o seu Espírito “Santo” – em Pura Harmonia com o Universo, consegue saciar a fome de cinco mil pessoas a partir de cinco pães e dois peixes e ainda de andar sobre as águas.

A sua Autoridade e o seu Poder Emanuel mostrou à humanidade.

O “Alimento” que Emanuel dizia ao povo era o do Conhecimento, que satisfaria plenamente aquele que o possuísse e neste sentido, ele falava de um outro mundo – falava em relação à Ciência Universal e com ela ao Multivibracional que poderia ser manipulado e ao Multidimensional que poderia ser vivenciado.

O que o Messias falava estava relacionado às Leis Universais além das leis para a terceira dimensão, que com estas ainda se vivenciava a fome física – ele procurava sustentar aqueles que o escutavam com o “pão” de suas informações, tentando transformar seus corações, seus anseios e sustentar as suas existências para “Algo” alem do mundo dos sentidos.

O Messias foi considerado um revolucionário, despertou a ira das autoridades judias daquela época, que o perseguiram, por julgá-lo um agitador e um defensor dos marginalizados e dos “impuros” e também, porque ele desprezava os muitos costumes associados às regras de conduta do povo judeu, valorizando (pela sua compaixão) primeiro as pessoas e só depois as leis.

Emanuel – o Cristo, veio há dois mil anos atrás para que o compromisso firmado por muitos 4.004 anos antes dele fosse relembrado, reforçado e pudesse nos dias de hoje ser finalmente concretizado por aqueles, que buscam conscientes a quarta e quinta dimensões com o auxilio de parceiros agora visíveis de outras realidades, sem mais a necessidade da presença de El Shaddai – “o senhor” ou o deus invisível. De Yahweh dos exércitos que premiava e castigava.

Quando Cristo Jesus falava ser a luz do mundo e que vinha das Alturas, para muitos o ele que dizia era uma blasfêmia, porque não entendiam que ele ao dizer, ser a Luz do mundo e que vinha das Alturas, ele queria dizer entre outras coisas que era pelo seu padrão evolutivo e vibratório possuidor do Conhecimento e do Poder de manipulação das Leis Universais, que abriam para ele um campo imenso de realizações e de vivenciar muito além das leis físicas para a terceira dimensão.

A intolerância e incompreensão geradas pela ignorância de uma Realidade Maior, sempre estiveram presentes tanto ontem quanto hoje na caminhada do conhecimento humano, portanto a ignorância esteve e está sempre presente, apenas mudando no tempo linear os personagens – é cultivado e mantido em função dos interesses de um poder também oculto, mas outro tipo de poder que se mostra no mundo real através do GO.

Se para as autoridades religiosas judias daquela época Emanuel era considerado tanto um ensandecido quanto blasfemo perigoso, para as autoridades romanas a sua presença inspirava não só curiosidade, mas também zombaria e divertimento – eles não entendiam estar na frente de Cristo, de onde partia o Verdadeiro Poder naquele mesmo com o seu corpo já flagelado, o Poder que não possuíam, mas que julgavam tê-lo, por imporem fisicamente.

O Mestre era possuidor dos conhecimentos associados às ciências paralelas, que dentro da Ciência Universal estão além da lógica que “constrói” o mundo físico e dos sentidos.

Emanuel – o Messias foi Única Centelha enviada de forma direta por Deus para a Terra.

A Essência Divina – o Cristo veio para ensinar e orientar a humanidade, mas o seu verdadeiro feito foi deturpado por aqueles que não queriam que os seus ensinamentos fossem propagados e através deles mostrar quem ele era de fato, com a sua verdadeira importância no desenvolvimento e no aumento do padrão evolutivo do ser humano.

No dia 27 de março de 2010 o Filho do Homem se mostrou junto à sua Contraparte Feminina no local totalmente compatível com a sua Freqüência Divina, o local onde já começou ser construída a Pirâmide dentro de critérios compatíveis à Matemática Universal, para que aconteça ali o desenvolvimento das energias vibracional e de transmutação – e, este local é onde já estão reunindo todos aqueles que já despertaram e foram preparados para a sua chegada, aqueles que o acompanharam há dois mil anos atrás e que tiveram também com Moisés há três mil e quinhentos anos no passado.

A vinda de Emanuel – o Messias está associada ao fim de um Ciclo e início de outro, mas ela tem também o objetivo final de celebrar uma grande parceria em todos os sentidos com os que já estiveram outrora com ele fisicamente e, esta parceria tem o sentido, inclusive, de preservá-los de cataclismos já eminentes que durarão quatro anos.

Os que já estiveram com o Mestre no passado são hoje seres humanos diferenciados do resto da população, porque há anos vêm se preparando para o Novo Ciclo – o de Aquário, buscando desenvolver as suas habilidades extra-sensoriais, que estarão tanto mais presentes intensamente quanto mais rapidamente elas forem desenvolvidas dentro desta Pirâmide especial, que já está sendo erguida no Complexo Turístico Ziguratz, em Corguinho/MS-BR.

Esta Pirâmide será o “instrumento vibracional” destes que já se diferenciaram, porque nela é que eles poderão refinar ainda mais as suas habilidades extra-sensoriais, possibilitando-os regenerar os seus corpos e também energeticamente potenciá-los, para que abreviem a sua caminhada na trilha evolutiva, utilizando-se de sua energia vibracional ativa.

A Pirâmide já começou ser erguida em um lugar onde existe um Vórtice de Energia compatível com a Freqüência das Divindades, para que ela possa quando pronta também gerar energia compatível com a Nova Freqüência Universal, depois do alinhamento galáctico no ano de 2012 e nela estará uma “tecnologia”, que a tornará a Pérola do Sistema Solar, chamando a atenção de outras inteligências do Universo, não só para o planeta Terra, mas também para os seus vizinhos do Sistema Solar.

Os pesquisadores do Projeto Portal buscam informações que dão continuidade aos ensinamentos já esquecidos de civilizações antigas, o Conhecimento que os capacitem manipular a sua própria energia e já auto-suficientes em todos os sentidos se tornem Seres Universais – os Viajantes do Tempo.

A caminhada evolutivo-humana direcionada com o sentido de busca da Verdade é inexorável pela necessidade de ir alem da “casca” – do corpo físico, que apenas satisfaz os sentidos necessários ao momento e que são próprios às leis que comandam o mundo também físico.

Em sua caminhada o ser humano é induzido ao reencontro, é inspirado redescobrir em relação à sua Essência alem a visão do “ego”, para ter uma maior percepção do Sentido de Unidade, que com ele pode ter ainda uma melhor compreensão de sua inserção no Universo e de “se descobrir” na Realidade Multidimensional.

A “escuridão interior” (dissociada da escuridão física ou exterior) é gerada pela ignorância daquele que não procura o Verdadeiro Saber e que o priva do Real Conhecimento, desconectando-o em relação às Leis Universais e em relação ao Verdadeiro Sentido de “Ser” – de “Ser” Co-criador.

A palavra secreta (o) está quase sempre direcionada ao que é oculto, misterioso e desconhecido e, quase sempre também, à mentira, à hipocrisia e à trapaça – ao que é tanto distorcido quanto ao que é tramado.

O que é secreto pode ser associado a cultos e adoração misteriosos, também ao que é manipulado de forma velada por grupos dispostos a exercer um poder imposto e excessivo, com a finalidade da imposição religiosa, política, militar ou àquela conquistada pelo acumulo de dinheiro, entre outros.

Em qualquer situação em que o sigilo é mantido com o objetivo de manter escondidas informações esclarecedoras, as pessoas se chateiam com esta atitude, porque se sentem enganadas, entretanto logo que este mal estar inicial passa, elas de um modo geral começam agir com indiferença, permitindo que continuem sendo enganadas e até exploradas.

Algumas sociedades secretas começaram dentro de um “trabalho espiritual” e tentaram até se manter nele, outras tentaram conservar como irmandade, mas se desfizeram, porque não construíram laços suficientemente fortes e algumas outras já “recicladas” em busca de um mesmo objetivo permaneceram atrás de riqueza, influência política e religiosa, entre outras formas de manipulação do poder.

Quase todos os grupos secretos pareciam também prestar homenagem a algo ou alguém, que ia de Deus ao seu fundador ou a outros lideres que atuaram em vários campos da atividade humana – e no inicio poderiam até possuir a melhor das intenções, mas a verdade é que acabaram tendo outro comportamento, levadas pelo suborno associado à cobiça e à necessidade do controle sem limites.

Muitas sociedades secretas se valeram de símbolos tidos como mágicos, que às vezes eram utilizados como simples instrumentos para atrair um novo membro em rituais, onde estavam também presentes cânticos e “encantamentos cerimoniais”, preparando-o para ser aceito no grupo – e esta forma de admissão fazia-o sentir especial, por partilhar de algo que grande parte das pessoas desconhecia e por ainda ajudar a ocultar pistas que poderiam esclarecer os segredos, que a partir daquele momento ele também os protegia.

Foram varias as organizações secretas e elas se diferenciaram entre si no tocante ao que almejavam, entretanto sejam elas com a finalidade política, militar, religioso-mística, fraternais, criminosa, entre outras, todas elas tinham (e algumas têm até hoje) a necessidade de conservar determinadas informações longe do grande publico, quando eram movidas pelo medo e resguardavam-se por uma “causa missionária” que perseguiam e que a julgavam importante para o melhoramento do gênero humano.

As sociedades secretas já existiam antes de Cristo Jesus e muitas delas apareceram depois principalmente na Idade Média, quando eram especialmente ligadas ao religioso, ao místico e ao esotérico e elas não permitiram (e algumas atualmente ainda não permitem) o ser humano verdadeiramente “extrapolar-se” e se descobrir, escamoteando informações ou

distorcendo-as, para que ele não vivencie de forma mais profunda e transparente em relação “ao que realmente fica – ao Verdadeiro Sentido de “Ser” Co-criador.

Outras organizações técnico-científicas para fins militares e com a intenção do domínio político ou econômico-financeiro são também muito perigosas, mas foram as sociedades baseadas na fé as mais atuantes, gerando algumas delas as Cruzadas pela inflexível conduta da Igreja Católica, que obcecada pelos dogmas não informava verdadeiramente sobre a morte de Cristo Jesus, que tudo leva a crer ultimamente sobreviveu fisicamente à sua crucificação.

Algumas organizações ligadas à fé mantiveram e ainda tentam manter escondidos segredos relacionados aos dogmas e ao exercício do poder – inclusive, ao poder do dinheiro e outras de cunho mais político que só surgiram no século XX, em função da natureza mais global dos governos constituídos.

Séculos antes a Igreja e o Estado tinham um só interesse, o de trabalhar juntos para controlar uma população ainda mais ignorante que a de hoje, que é muito mais informada pelos veículos de comunicação, principalmente pela Internet.

Antigamente era muito mais fácil para as organizações secretas difundissem informações falsas para despistar – criassem “cortinas de fumaça” para confundir e não mostrar as suas atividades.

Hoje, quando mais se informa sobre as sociedades secretas mais se percebe, que de alguma forma quase todas se interligaram sempre em atitudes conspiratórias, como se fossem dedos diferentes de uma mesma mão – do GO que procura criar uma Nova Ordem Mundial.

A “história” americana é rica “de sinais” das organizações secretas, existem palavras na Constituição e na Declaração de Independência dos Estados Unidos da America, que nelas se percebe a influência da franco-maçonaria – fazem parte também “destes sinais” os lemas pluribus unum (“de muitos um”) e novus ordo seclorum (“de uma ordem das eras”), que são sinais relacionados à Nova Ordem Mundial e que a franco-maçonaria parece almejar.

Os franco-maçons que são sempre citados pelos teóricos da conspiração buscando a Nova Ordem Mundial, eles são talvez a mais poderosa sociedade secreta viva que se liga e que sempre se ligou com quase todas as organizações deste tipo, que se tem conhecimento.

Se existe muita controvérsia em relação às organizações secretas, talvez a dos Cavaleiros Templários seja o maior exemplo disto, quando eles que começaram como uma organização com finalidade religiosa entre os anos 1111 e 1118 (a data não é muito precisa), formaram depois uma das mais misteriosas sociedades secretas.

Os Cavalheiros Templários eram brutais na guerra, sem conceder misericórdia e nem esperar por ela, mas fora dela eram também muito religiosos e piedosos e apesar de serem bem atentos nas questões financeiras, deixavam transparecer que o verdadeiro tesouro (“o espiritual”) não poderia ser medido por bens materiais.

“Levar a vida” na Idade Média era ainda mais difícil que hoje, assim aqueles que dispuseram proteger ou servir com propósito mais elevado, acabaram quase sempre por comportar também brutalmente com outros seres humanos.

A primeira cruzada aconteceu em 1095 no reinado papal de Urbano II e os Cavalheiros Templários já estavam participando dela, em uma época em que a Igreja Católica não se constrangia em permitir matar àqueles que para ela eram “infiéis” e que tinham tomado posse de Jerusalém.

Durante as Cruzadas a Igreja Católica alem de dar a permissão para matar (pela fé), ela estabelecia para aqueles cristãos que matavam desta maneira, a condição de purgarem de seus pecados e de garantirem a sua admissão no céu.

No tempo dos Cavalheiros Templários não existia a classe media, os nobres e ricos praticamente escravizavam os pobres, que eram formados, sobretudo, por camponeses e pequenos comerciantes, com a nobreza constantemente utilizando deles como mão de obra em suas colheitas e também para aumentar os seus exércitos para guerrear.

A Sociedade secreta que ostentava o nome de Priorado de Sião, para alguns pesquisadores tinha fortes indícios de ser a continuação da Ordem dos Cavaleiros Templários, que eram os verdadeiros guardiões de alguns segredos, principalmente ao relacionado à linhagem de Cristo Jesus – ao “Santo Graal” ou ao “Sangue Real”.

Por volta do século XIV o Papa Clemente V decidiu acabar com a ordem dos Templários que tinha ficado muito poderosa pela riqueza acumulada, mas também por algo que para ele era ainda mais perigoso, as informações documentais na forma de pergaminhos (e outros objetos) que tinham sido desenterrados em Jerusalém, que ele tinha agora em mãos e que poderiam abalar “os fundamentos de fé” da Igreja Católica.

No dia 13 de outubro de 1307 o Papa Clemente V com a ajuda (e o interesse) de “Felipe o Belo” rei da França que muito devia a organização Cavalheiros Templários, permitiu que prendessem milhares de seus membros, para depois mandar torturar muitos deles e queimar muitos outros nas fogueiras como hereges.

Na Era de Aquário que inicia, a busca será por “outro tipo” de conhecimento, nela nada ficará encoberto impedindo o ser humano ficar frente a frente à sua Verdadeira Realidade, mesmo que tentem esconder dele informações em documentos desenterrados ou que ainda serão descobertos.

No Novo Ciclo que se inicia ja em outro nível de percepção, o interesse será outro muito alem de provas documentais, quando se buscará o energético-vibracional dos vórtices de energia (“portais”), que não poderão ser mais ignorados e que através deles informações a muito procuradas serão colhidas – diretas da fonte com os parceiros de outras realidades – Veja mais na Página Imagens XXX, neste Site.

A Escola Rosacruz ligada à corrente gnóstica (do grego gnosis) buscando o Conhecimento Superior, ela convoca ao renascimento do pensamento hermético e gnóstico, com a intenção de que com os seus escritos reanime o profundo valor libertador do Cristianismo Original, que irradia por toda parte a mesma Idéia-Força Universal – no Egito (o Templo do Homem), na Grécia (as Escolas dos Mistérios) e também, com os essênios (no puro cristianismo dos primeiros séculos), com o cristianismo cósmico de Mani, com os cátaros e com os alquimistas.

Para a Escola Rosacruz o homem como Pensamento Divino e “Chave” do Universo é ilimitado em sua Consciência e em seu coração (sentimentos) reside todo o plano “de se tornar Universal” – mas, é necessário que ele renasça, “expandindo-se” para outros níveis de consciência.

Talvez seja a Escola Rosacruz com informações associadas à corrente gnóstica, a que mais aproxima das informações (com outras palavras) divulgadas pelo Projeto Portal, entretanto existe uma grande diferença entre os dois, enquanto na primeira estão mais presentes teorias que versam sobre “os mistérios” baseados em conhecimentos da Gnosis, no segundo os seus pesquisadores vão mais alem na teoria e na pratica, através de informações mais abrangentes que são também vivenciadas – portanto, para estes já não mais existem muitos destes “mistérios ou fenômenos”, porque já os vivenciam fisicamente ajudados pelos seus parceiros de outros planos de existência, quando manipulam energias multivibracionais e interagem com o multidimensional em outro padrão (mental) vibracional e evolutivo.

A Organização Opus Dei é uma organização que entre muitas outras parece obstruir a busca ao Verdadeiro Conhecimento e ela que se tornou (através do Papa João Paulo II) parte da estrutura institucional da Igreja Católica, é acusada constantemente de conservar crenças secretas ultraconservadoras com perfil político da direita, além de praticar determinados rituais – alguns de seus membros são conhecidos por praticar a mortificação.

No livro “Sociedades Secretas” a autora cita, que a organização Opus Dei ainda no ano de 1979 já controlava naquela época 479 universidades (católicas), 664 jornais, 52 estações de rádio e TV, 38 agências de noticias e de publicidade e 12 produtoras de cinema – portanto, pode-se imaginar, o quanto foi aumentado desde aquela época até hoje o poder de informação e de controle desta organização.

Saindo do procedimento comum de outros grupos secretos, a Opus Dei aparentemente parece não guardar quaisquer segredos como faziam os Cavalheiros Templários e fazem até hoje os maçons, entre outros – ela parece voltada para si mesma e com interesses ao sacro.

A Cientologia tem o objetivo é “estudar o espírito”, entender a relação de cada um consigo mesmo, com o Universo e com outras formas de vida, em uma corrente de pensamento filosófico-religioso mesclada com técnicas psicoterápicas e doutrina budista, para que os seus seguidores melhorem a sua capacidade de comunicação e diminuam os seus sofrimentos, quando lida com as pessoas e o seu meio – é uma religião (ou seita) que sendo menos secreta, entretanto é mais confusa em relação ao que propaga.

Sempre existirá uma parte da população que se contentará com organizações rígidas e controladoras, achando-as atraentes, mas para a maioria das pessoas (principalmente neste inicio do Ciclo de Aquário) deseja a liberdade de perceber Deus e de amá-lo à sua maneira.

Sempre existirão lideres para aqueles que os seguem, portanto que os primeiros saibam conduzir os segundos movidos pela compreensão e pela tolerância e não pelo “ego”, para que os conduzidos voltados para si mesmos possam com menos conflitos e mais livres procurarem O Conhecimento e se direcionarem para o sentido de busca constante da Verdade.

Se o termo illuminati que é algumas vezes empregado para identificar a conpiração no sentido de uma Nova Ordem Mundial, é porque muitos teóricos desta conspiração acreditam que neste sentido a organização Os Illuminati é o cérebro por trás dos acontecimentos, que levarão ao estabelecimento desta Nova Ordem, com os objetivos primários de unir o mundo numa única regência, que se baseia em um só modelo político e onde todos serão iguais.

O illuminati se julga um revolucionário e como tal se acha um homem predestinado, sem interesse pessoal, sem ligação afetiva ou sem a necessidade de propriedades e de nome (de família) a zelar – ele é um inimigo constante de tudo isto e, se ainda mantém um destes vínculos, ele fica sempre na tentativa de destruí-lo mais rapidamente.

O illuminati é opressivo em relação a si mesmo e também é tirano em relação aos outros, por isto, todos os sentimentos de parentesco, de amizade e de gratidão devem ser suprimidos, para ceder à fria e sincera paixão à revolução – assim, em todas as horas e em todos os lugares ele deve obedecer aos seus próprios impulsos, mas apenas os que coadunam com a revolução e, neste sentido, ele como revolucionário deve penetrar no mundo do Estado, das classes privilegiadas da pretensa civilização e agir.

O illuminati deve viver na sociedade para apenas destruir, portanto, não com o propósito de transformá-lo, mas antes de tudo de provocar a sua rápida destruição – e ele será execrado se mantiver quaisquer relações com pais, amigos ou outras pessoas que possa amar e deixará de ser revolucionário se for comandado por estes sentimentos.

Ao almejar a revolução implacável o illuminati vive na sociedade como tática revolucionária, fingindo ser diferentemente do que pensa, para camufladamente agir e explorar de todas as maneiras possíveis as pessoas alvos, aquelas que desfrutam de riquezas, altos cargos públicos ou privados, entre outras situações de destaque – portanto, ele aproxima delas paulatinamente e se enreda de seus assuntos particulares, aqueles normalmente inconfessáveis e, já de posse destes segredos ele os usa para manipulá-las e explorá-las a favor de todas as suas empreitadas revolucionárias, quando paralelamente vai criando o caos dentro do possível.

Com uma percepção mais ampla, todos aqueles que de certa forma se conduzem desta maneira, vivenciando o seu dia a dia com este comportamento anti-social e com ele propositalmente vai também desequilibrando os outros, ele está mentalmente agindo de forma doentia como Os Illuminati – é na pratica um deles, mesmo que não saiba o significado deste termo e não pertença ideologicamente esta organização.

Situações que mostram este estado de desequilíbrio individual ou grupal próprias de um illuminati, já estão de forma mais constantes nos noticiários e também retratadas nas novelas (tão bem aceitas pelo publico), que às vezes até as induzem.

O iIluminati “nada contra a correnteza”, contra o ser humano, luta contra a humanidade que de um modo geral está em todos os níveis, tentando combater “via democracia” o totalitarismo, os ódios étnico, de raça, de gênero e a chantagem terrorista, entre outros males seculares – ele está em colisão frontal com os verdadeiros ensinamentos de Cristo Jesus.

Das sociedades secretas a mais tenebrosa dentre todas que se tem conhecimento, talvez seja a formada pelos Os Illuminati, não importando se os seus fundamentos originaram “da sua versão mais antiga ou da mais nova” – esta organização encaixa de forma “mais perfeita” com os interesses do Poder Oculto, GO.

A Nova Ordem Mundial teria como objetivo a formação de um governo global, que substituiria todos os governos nacionais com o objetivo de “organizar melhor” a humanidade e desta forma todos os países seriam dirigidos por um único sistema controlador da economia mundial e teriam também uma só força armada, eliminando os demais exércitos nacionais com a finalidade de manter a paz.

Alguns sinais no direcionamento desta globalização já estão ai e o primeiro deles foi regionalizar o poder político, para depois convertê-lo em instrumento econômico-financeiro em um cenário de alcance mundial, por exemplo, com a formação da União Européia aceitando o euro como moeda escolhida pela maioria das nações membros – e também, já aconteceu esta regionalização com a adoção do Acordo Norte-Americano de Livre Comercio (NAFTA) e na America do Sul com o MERCOSUL.

Mais recentemente dentro deste poder regional e político estão ainda presentes o Grupo dos Vinte e os BRICS, que entre outras organizações globais atuantes e espalhadas pelo planeta procuram fortalecer o Estado cada vez mais rico e de poucos que dominam, em detrimento da Nação que permanece pobre constituída pela população, que é a maioria e que fica à margem de suas verdadeiras necessidades.

Se alguns profissionais da grande mídia ridicularizam todos aqueles que acreditam no deslanchar deste complô para a unificação global, que interessará mais à cúpula do poder é quase certo, que devem aceitá-la inconscientemente ou mesmo apoiá-la de forma consciente.

Entre as pessoas é difícil existir concordância absoluta, porque sempre existirão mais ou menos diferentes pontos de vista.

Pontos de vistas diferentes são próprios para um mundo que exercita experiências onde está presente o antagonismo – o dualismo, que só depois de superado com o ser humano antes “se superando” harmonizado com o meio – com todos e com tudo (com Universo) já posicionado mais constantemente na Linha B de suas Linhas da Vida, é que as sociedades secretas não terão mais vez.

As organizações secretas sejam elas quais forem oriundas de quaisquer segmentos das atividades humanas, se elas existiram, existem ou existirão, é porque o ser humano esteve, está ou estará insuficientemente esclarecido para aceitá-las.

Cristo Jesus quando disse “eu venci o mundo” , ele deixou transparecer que estava sendo exemplo vivo da superação mesmo limitado em sua condição humana – mas, o que tentou informar à humanidade neste sentido, foi escondido ou distorcido por interesses escusos.

As organizações secretas nascidas do “ventre” da Igreja Católica (e depois as demais religiões que dela originaram) esconderam muitas informações e alguma delas eram relacionadas à continuação da vida física de Cristo Jesus após a sua crucificação, que poderiam esclarecer com mais transparência e consistência o ser humano para outra maneira de pensar e agir – e, com isto, mais facilmente “se superar”, utilizando-se de freqüências multivibracionais, para fazer os seus “milagres” e também para alcançar múltiplas dimensões ainda a partir do plano físico, como ele fez já transmutado.

Para que Cristo Jesus “subisse aos céus” , ou em outras palavras, para que ele pudesse “galgar” as varias dimensões e, inclusive “chegar” à nona dimensão – a dimensão da Freqüência Crística, com certeza ele deveria estar com o seu corpo físico, para que pudesse fazer nesta sua “ascensão” a ultrapassagem vibratório-inicial entre a terceira e a quarta dimensão, que só depois de atingida é que ele poderia “dispor” de seu corpo já transformado em “matriz bioenergética”.

Cristo Jesus já transmutado e inicialmente em corpo bioplasmado na quarta dimensão, pôde conservar a sua memória com todo o Conhecimento de seu poder divino e ainda se mostrar depois em outras dimensões, como também voltar fisicamente à terceira dimensão, mas não necessariamente com o seu antigo corpo, para julgar os vivos e não só os mortos.

Em ressonância com o “Principio Criador” Deus Pai (Positivo) que potencializa e Deus Mãe (Negativo) que gera, Cristo Jesus na condição físico-humana como homem a sua polaridade vibracional-positiva direcionava-se à direta, enquanto a sua contra parte feminina com polaridade vibracional-negativa direcionava-se à esquerda. Assim, se ele “subiu aos céus e ficou sentado à direita do Pai Todo Poderoso…” , foi pela sua polaridade (positiva) e pela sua transmutação, mas com as duas polaridades já em uma só Vibração – já em um só “Corpo Vibracional” harmonicamente luminoso.

Com o seu poder mental Cristo Jesus podia ainda em vida acessar com facilidade outras dimensões, portanto quando ele dizia “o Pai está em mim e eu estou no Pai” , ele estava expressando a sintonia e a comunicação sem mais barreiras entre a sua consciência humana na terceira dimensão e a sua Alma Chama relacionada à sua outra Consciência – a de Cristo na nona dimensão.

Segundo os Evangelhos Cristo Jesus apareceu diante dos apóstolos para provar que ainda estava fisicamente presente – vivo após a sua crucificação, mas esta sua atitude parece que foi deliberadamente mal interpretada por segmentos religiosos, interessados que isto acontecesse. Em Lucas 24.36.51 (do texto original em aramaico e em uma tradução de George Lamsa) consta: Jesus disse a eles: ”Porque tremem? E porque deixam idéias surgirem em seus corações? Olhem para minhas mãos e meus pés, isso sou eu; toquem-me e compreendam, pois um espírito não tem carne e nem ossos; como vêem, eu tenho”…. E, como ainda não acreditavam, por causa de sua alegria, e estavam confusos, ele lhes disse: “ Tem alguma coisa para comer? Eles deram-lhe uma porção de peixe assado e de um favo de mel, que ele pegou e comeu diante dos olhos deles… E disse a eles: “Assim está escrito, e era certo, que Cristo deveria sofrer e ascender de entre os mortos no terceiro dia; e essa contrição deveria ser pregada em seu nome pelo perdão dos pecados entre todas as nações”… E ele os levou à distancia Betânia, e ele ergueu suas mãos e os abençoou. E aconteceu, enquanto os abençoava, que se separou deles e subiu ao céus.

De acordo com a narração bíblica, apenas se Cristo Jesus estivesse vivo é que ele poderia comer peixe e mel, já que só nesta condição teria os órgãos físicos e próprios para isto, mastigando-os e digerindo-os – e ainda, no Novo Testamento apenas Marcos e Lucas citam que Jesus foi para os céus, mas mesmo assim sem serem muito precisos neste sentido, não confirmando como testemunhas visuais de sua ascensão, supondo nos Evangelhos que ela penas aconteceu.

Na passagem bíblica entre Cristo Jesus e o duvidoso Tomé, com o primeiro pedindo para que o segundo o tocasse e o sentisse após a sua crucificação, é outro momento que pode ser considerado de forte compreensão que ele estava ainda vivo, entre muitos outros encaixados sem muito alarde dentro da narração bíblica – e, neste caso, apenas aquele que está vivo, consciente e presente em corpo físico, é que pode sentir realmente (como neste veemente pedido), que o outro está também nestas mesmas condições e sem mais nenhuma duvida, depois de tocar, se ajoelhar e pedir perdão.

Cristo Jesus ainda em vida já tinha alcançado o poder de transmutação, que acabou finalmente acontecendo com ele vivo anos após a sua crucificação, quando então pôde realmente mostrar ainda em sua condição humana (já no momento final de sua vida) a grandeza de sua dimensão divina.

Naquela ocasião de sua crucificação (ele ainda vivo) foi rapidamente tirado da cruz e colocado em um sepulcro oferecido por José de Arimatéia, um secreto discípulo e membro do Sinédrio ou “Sanhedrin” – suprema magistratura judaica, ajudando provavelmente “compor uma “encenação, que naquela ocasião alguns outros dela também participaram.

De acordo com Andreas Faber-Kaiser em seu livro “Jesus Viveu e Morreu em Cachemira” (uma província do norte da Índia), existem fortes indícios que Cristo Jesus depois de martirizado ainda estava vivo ao ser crucificado numa sexta-feira à tarde, véspera do sábado ou do shabat judeu, que obrigava retirar o corpo do supliciado antes de cair da noite, para que ele não continuasse suspenso na cruz já no dia anterior (um dia sagrado) – portanto, ele ficou apenas algumas horas crucificado e não o tempo que poderia durar até quatro dias para um homem jovem saudável e que seria o desejável para uma agonia lenta em uma crucificação.

Partindo da hipótese de que Cristo Jesus sobreviveu ao seu martírio na cruz e fugiu depois da Palestina, este escritor tem como sua principal fonte de informação o professor Hassnain, diretor do Departamento de Arquivos, Bibliotecas e Monumentos do Governo de Cachemira, que lhe passou numerosos documentos que citam um homem com o ideal filosófico e com os ensinamentos idênticos aos de Cristo Jesus, designado nestes documentos como Yusu, Yusuf, Yuz, Asaf, Issa e Isa, entre outros, que foi enterrado na cidade de Srinagar, capital de Cachemira e que em sua tumba consta a inscrição Rozabal – o tumulo do profeta.

Ainda de acordo com Andreas Faber-Kaiser foi em Cachemira (Índia) que Cristo Jesus voltou após a sua crucificação e foi ali também, onde viveu maior parte de sua adolescência e como jovem adulto (entre 15 e 30 anos) – mas, neste período de sua juventude ele passou também pelo Egito e pela Pérsia, em constante aprendizado.

Mesmo que seja verdade e que esteja em Srinagar/Índia – na tumba do profeta, o que sobrou do corpo físico de Cristo Jesus, com certeza já não estavam nele pelo menos dez por cento de sua energia vital (taquiônica), que existindo momentos antes de sua morte “foram levados” como “matriz bioenergética”, possibilitando-o, que com ela “levasse também” a sua condição de transmutado.

Para que se perca a condição vibracional incompleta como “o espírito” através de sucessivas encarnações “com idas e vindas” ao plano físico, deve-se estar completo em corpo vibracional como “o dimensional”, como “o ser” definitivamente transmutado já à partir da quarta dimensão com o pleno domínio da matéria – na condição que “o espírito” ainda não a alcança.

Para que aconteça a passagem definitiva à quarta dimensão de vibração mais acelerada, é necessário alem da ajuda dos parceiros de outras realidades, o desejo profundo que traga este objetivo para si, ou mesmo, já imaginando dentro dele – já com as ondas cerebrais em um nível bastante alto.

Aquele que busca O Conhecimento voltado para si mesmo, ele está seguindo os passos de Cristo Jesus, ele sabe que deve conservar o seu corpo físico saudável, estar em necessária freqüência mental e em determinado nível de consciência, para que chegando “o seu momento”, ele possa também já transmutado livre da prisão vibracional da terceira dimensão, iniciar a partir da quarta dimensão a sua escalada às dimensões superiores.

O Papa João XXIII chegou a dizer que a ressurreição de Cristo Jesus não deveria ser a pedra fundamental do cristianismo – porque ele disse isto, se não soubesse de algo neste sentido?

Ultimamente, à medida que “os sinais” estão ficando cada mais presentes sobre a sobrevivencia de Cristo Jesus à crucificação, os pesquisadores tambem mostram outros indicios de sua possivel união com Maria Madalena gerando descendencia – e tais suposições ameaçam os alicerces da cristandade – mas, se estas informações forem de fato comprovadas, elas não devem ser corrigidas neste Novo Ciclo do Conhecimento e das Revelações?

Aquele que usa realmente do bom senso, não deve seguir ao pé da letra o que está na Bíblia, como fazem, sobretudo, seguidores de algumas igrejas evangélicas (“crentes”) – mesmo com o respeito que para todos se deve ter, chega ser cômico (e também perigoso) quando dizem que tudo o que está nela escrito está correto, porque retrata a verdade, expressando a palavra de Deus.

Atualmente são algumas igrejas conservadoras e evangélicas com “templos” em cada esquina, que propagam o “fanatismo explorador” pelo temor ao diabo e ao inferno, controlando os seus seguidores com normas como devem viver.

Pela mídia constata-se de maneira mais freqüente, que alguns líderes que dizem defensores do Islã, vêm transmitindo mensagens de ódio “aos infiéis” e muitas vezes ainda incitando os seus seguidores matá-los.

Talvez seja o fanatismo religioso o maior perigo para a humanidade, por gerar delírios psicóticos que acabam por transformar em atitudes maléficas, que se desdobram e propagam, interferindo negativamente nas atividades individuais ou coletivas humanas.

O Novo Testamento foi completamente editado, teve acréscimo e sofreu cortes, sem citar que outros Evangelhos poderiam ter sido acrescentados aos quatros aceitos oficialmente, mas que foram considerados heréticos pela Igreja Católica.

Até hoje alguns estudiosos da Bíblia admitem não saber com certeza quem escreveu os quatro Evangelhos, embora aceitem os seus quatro autores.

Os Evangelhos de Felipe, Tomé e de Maria Madalena não poderiam ter sido excluídos, principalmente o ultimo pela provável aproximação da autora com Cristo Jesus, que deveria lhe passar mais informações.

Tanto o Velho Testamento quanto o Novo Testamento passaram pelo “crivo” da cultura notadamente patriarcal judaico-cristã – principalmente o primeiro, o que refletiu nos conteúdos da Bíblia, que fazem ainda severas criticas ao que prega a Gnosis e outras correntes de pensamento que buscam a mesma Idéia-Força Universal.

Os antigos gnósticos achavam que existiam duas forças na criação (também mencionadas pelos parceiros de outras realidades como Célula Pai-Mãe) – e a Mãe Deus foi venerada pela maior parte dos povos antigos, através de rituais muitas vezes associados à “Mãe Natureza”.

Apenas com o advento do cristianismo e a sua disseminação durante a época do imperador romano Constantino, a repressão ao princípio feminino ganhou força, movida mais pelas facções cristãs que propriamente pelo imperador.

No inicio do cristianismo existia uma disputa entre os cristãos gentios ou paulinos e os cristãos judeus ou joaninos, com os primeiros sem descendência judia se posicionando na linha de pensamento de Paulo e os segundos com descendência judia se conduzindo na linha de pensamento de João Batista, o que provocou a declaração de intenção entre estes dois segmentos iniciais cristãos, já que tinham entrado em conflito doutrinariamente.

Enquanto Paulo e seus seguidores pregavam o que Cristo Jesus tinha ensinado e mencionava sua vida como exemplo, os judeus cristãos apesar de terem entre eles parentes de Cristo Jesus, alguns com conhecimentos dos essênios, de seguirem também os seus ensinamentos e saberem ser ele um Mensageiro de Deus, não acreditavam que ele fosse encarnação de Deus Vivo.

No inicio do Cristianismo a facção gentia ou paulina acabou por cair nas boas graças do imperador Constantino, o que explica porque grande parte da cristandade é essencialmente apostólica e, sobretudo, os seus estudiosos fundamentam-se teologicamente desde a sua origem mais nas epistolas de Paulo.

A facção judia ou joanina mais interessada em permanecer apenas na Terra Santa acabou por perder força, mas foram os seus membros que partilharam com os gnósticos o segredo da sobrevivência de Cristo Jesus à crucificação.

A Igreja Católica já Idade Média expandindo, fortalecendo e cada vez mais se tornando prepotente, dizia aos seus seguidores como deveriam venerar e como viver já bastante afastada do puro cristianismo dos primeiros tempos – e ainda, se valia do descontrole das ameaças e da manipulação.

Na Idade Média líderes católicos controlavam países inteiros escudados na religião, utilizando-se táticas de intimidação que incluíam ameaça de excomunhão e de ir para o inferno, entre outras ameaças deste tipo.

Não se pode perder de vista, que a sociedade medieval era composta pelo clero mais informado, pelos aristocratas não tanto esclarecidos e pela população desinformada (ignorante) de agricultores e de comerciantes facilmente influenciáveis, que trabalhavam praticamente como escravos para a elite dominante.

Por volta do Século XII com a Igreja Católica já bastante temida e dissociada do motivo verdadeiro de sua existência, os gnósticos cautelosos mantiveram discretos, praticando a sua fé fora do alcance dela e dentro desta discrição existiam os cátaros também conhecidos como “albigenses”, que levavam as suas vidas possivelmente influenciadas pelos druidas, alquimistas e os primeiros gnósticos – eles viviam uma vida simples voltada à Natureza, à “Mãe Geradora Terra” , que para eles era um “Ser Cósmico Vivo” com a condição de nele poder também gerar a vida.

Os cátaros também conhecidos como “albigenses” apesar do sigilo que tentaram conservá-lo, a sua maneira de viver acabou por levar a Igreja Católica para mais uma cruzada, mas só que desta vez o propósito foi o extermínio total, usando de uma violência que foi excessiva até mesmo para os padrões medievais – e, para este extermínio a Igreja através de mercenários ofereceu as terras conquistadas dos cátaros à nobreza francesa, o que fez a França naquela ocasião dobrar de tamanho.

Quando surgiu a Ordem Dominicana com o intuito de pregar o evangelho e combater a heresia, na mesma época foram também criadas e institucionalizadas as inquisições, sendo a espanhola a mais terrível.

Quase todos os grupos secretos ainda em seu inicio possuíam conhecimentos gnósticos, que envolviam uma percepção mais profundo-verdadeira do Sentido Universal de Pai e Mãe Deus e a importância da interação energético-vibracional com a Natureza – mas, estes conhecimentos foram também bastante rejeitados pela Igreja Católica.

O pesquisador do Projeto Portal mais do que teorizar sobre a importância de se voltar sua atenção à Natureza, ele já a vivencia em trabalhos vibracionais, quando interage com o meio ambiente natural e através dele utiliza de sua energia mental para dominar Leis Universais.

O pesquisador do Projeto Portal já tem a certeza desta integração com a Natureza, quando através dela faz as suas “leituras” como nos momentos que olha fixamente na linha do horizonte o nascer e o por do Sol para se potencializar e poder depois em seus trabalhos alquímicos, entre outros, materializar o ouro – Veja mais na Pagina Imagens XVII.

Em seus momentos de “leitura” o pesquisador do Projeto Portal integrado à Natureza já sabe que eles são muito especiais, porque pode contar nesta ocasião com o auxilio dos elementais e dos seres da Natureza (com o concurso energético dos quatro elementos e especialmente da vegetação nativa local), para que consiga também interagir com os parceiros de outras realidades, que se mostram – Veja mais na Pagina Imagens XXXI, neste Site.

“Bilu” e os demais parceiros estão se mostrando na freqüência da cor branca (“vestimenta dos vencedores”), mais densos (materializados) e cada vez mais presentes. Nestas ocasiões proporcionam aos pesquisadores do Projeto Portal vivenciar reais momentos de interação com o Universo, com o Multidimensional e com o Divino.

Infelizmente, o ser humano de um modo geral não adquiriu até hoje a capacidade de fazer a primeira e a mais importante das “leituras”, aquela que não está mais presa aos seus cinco sentidos, aquela que não gera mais os sentimentos comuns e antagônicos do dia a dia.

O ser humano ainda não é “um vencedor”, porque não e capaz de “se lê”, não é capaz de se extrapolar “para ser inteiro” e assim, não é capaz também de realmente se amar e muito menos amar o outro – ele ainda não percebeu o significado mais universal de: “Amai o próximo como a si mesmo”.

“Amar o próximo” não acontece na inércia, mas de maneira dinâmico-árdua onde é necessário “ir antes conhecendo” o próximo em um processo que só vai ocorrendo, à medida que cada um vai também verdadeiramente se conhecendo.

O pesquisador do Projeto Portal que é um buscador e procura antes de tudo se conhecer, tem grande responsabilidade no aqui agora como propagador do Novo Tempo, vibrando diferentemente com a sua mente e com o seu coração no Universo.

O pesquisador do Projeto Portal – um constante buscador, será lembrado como parte de um grupo como disse “Bilu”, que na quarta dimensão sem os limites de espaço-tempo “vê” já como o presente, o que para este pesquisador ainda será o futuro: “futuras gerações celebrarão o grupo que esteve aqui, que promoveu mudanças riquíssimas, que deixou heranças, deixou fotos, vídeos, que falava com os deuses do céu…”. E ainda disse mais: “aquele grupo deixou de herança a vida eterna, aquele grupo deixou de herança mutação genética que dará uma nova geração de anjos, de super homens, de pessoas saudáveis, nada de fome, não há doenças. Aquele grupo ficou na historia, é uma lenda”.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

Translate »