Postado por

MÁXIMA – XXVI

MÁXIMA – XXVI
Print Friendly

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

O dimensional/Projeto Portal foi preparado durante muitos anos pelo “Consolador”, para que ele pudesse ficar de maneira mais constante na faixa de tolerância e ao vivenciar mais a Harmonia vivificada mentalmente pela sua Alegria Interior, pudesse alcançar inicialmente a sua capacidade de interferir na matéria e “trazer” depois para a terceira dimensão a Energia Sublimada na forma de Espiral.

O dimensional desperto sem ostentar tanto mais bloqueios emocionais geradores de fobias e de depressões, ele se preparou para que pudesse entrar em um padrão emocional com mais equilíbrio consigo mesmo e com o Universo.

Paralelamente ao seu despertar o dimensional que já irradia de sua aura a freqüência na cor branco-prateada, percebe que não tem mais a necessidade de ficar atrelado à noção de pecado e de culpa, porque não tem mais que criá-los e, portanto não tem mais a necessidade de se fazer tanto como um “eterno culpado” quanto como um “eterno pagador” de suas culpas – ele já está compatibilizado com a sua atual realidade mental, vivenciando o “Tempo do Consolador.”

O dimensional desperto que já decodifica pela Alquimia do Pensamento e que já vivencia o “Estado de Neutralidade”, começa diferentemente compreender, perceber e criar – construindo de forma até então não presente a sua condição de um Semi-deus.

Através do Plano Mental (Mental Superior) é que o dimensional tem a capacidade de criar em sua condição de um Semi-deus – a sua Mente é a fonte de atividade psíquica, intelectual e espiritual e, para criar ele deve estar em um Estado de Harmonia consigo mesmo e com o Universo.

É necessário que o dimensional desperto “se equilibre” em sua capacidade de se expressar tanto mentalmente quanto “espiritualmente”.

O dimensional Projeto Portal foi anteriormente trabalhado não só com a energia da kundalini, mais também com a energia da alquimia de transmutação, com a energia do Plasma e com outras energias em trabalhos energético-vibratórios específicos, foi para que ele chegasse ao ponto em que agora chegou de nivelamento vibracional e paralelamente com ele alcançar também o nivelamento consciencial compatível com o “Estado Espiritualizado de Ser”.

O dimensional em sua condição humana já é em essência um “ser espiritualizado”, portanto, ele já nasce sabendo exercitar a “positividade” com todas as qualidades, com todos os procedimentos e os sentimentos inerentes à condição de ser bom ou de “ser do bem”.

A dificuldade constante do dimensional é a de permanecer no “estado de positividade”, na medida em que vai vivenciando na terceira dimensão as suas experiências caracterizadas pela dualidade e, portanto, quase sempre vivenciando experiências conflitantes no jogo de suas emoções e de seus interesses humanos, que bloqueiam a sua sensibilidade/”espiritualidade” e suas habilidades paranormais.

É necessário que o dimensional adquira cada vez mais consciência-razão, e procure se harmonizar através da “alquimia mente-espírito” e com ela alcançar o equilíbrio energético-vibratório para esta sua atual e atuante fase de manipulação das Leis Universais.

O “espiritual” ou o Estado de Ser com “Espiritualidade”, não tem o mesmo sentido/condição de estar no “astral” como “espírito/entidade”, já que a palavra “Espiritualidade” expressa o Sentido Transcendental do Estado de Ser e a palavra “espírito/entidade” a condição de estar no “astral” sem o corpo físico.

O dimensional deve aprender desde agora trabalhar a energia de suas emoções, transformando-a em energia vibracional, para que posteriormente não permaneça no “astral” preso energeticamente à terceira dimensão.

O dimensional deve estar ciente, quando está em comunicação com uma “entidade”, ela já foi um ser humano e, se ela no momento está no “astral superior ou inferior”, em sua condição que muitos a chamam também de “espírito”, foi porque em sua vida física não conseguiu a necessária evolução vibratória para alcançar a quarta dimensão.

O dimensional/Projeto Portal que já está com o seu ciclo cerebral no mínimo em quarenta hertz/segundo, já pode ”administrar” mentalmente “os acontecimentos do astral”, e também, já pode vivenciar a “vibração de milagre” e do teletransporte.

Em relação às manifestações que “acontecem pela forma astral”, apenas aquele indivíduo que emocionalmente “as criou” é que normalmente irá vê-las e escutá-las, enquanto àquelas que acontecem pela forma mental, todos aqueles indivíduos que estiverem presentes e estando na mesma freqüência de sintonia, irão vê-las e escutá-las.

O dimensional não deve ficar contra gerar a energia emocional que “vivifica o astral”, mesmo porque não adianta, já que ele é ainda um ser humano e emocionalmente vivente na terceira dimensão terrena – o que ele deve fazer é aprender “administrar” satisfatoriamente a energia de suas emoções, conservando-se na faixa de tolerância e vivendo dentro do possível no Estado de Neutralidade/Harmonia, para que sem mais os percalços de seus desequilíbrios energético-emocionais já transformados em energia vibracional, ele possa alcançar a sua Transmutação.

O dimensional que é realmente desperto já deve ter aprendido o “encantamento” de buscar conscientemente a sua “Luz Interior”, para que em comunhão com a sua Alma Chama e também com o auxilio dos Seres Energéticos, já possa exteriorizá-La com o seu pensar/agir e, portanto não mais tentando buscá-la emocionalmente dispersivo e deslumbrado emocionalmente com as luzes/cores do mundo externo e físico, como as dos fogos de artifício ou das pedras polidas preciosas e semipreciosas, entre outras situações.

O dimensional que já se despertou já se percebe conscientemente como parte viva no Todo – “no Corpo de Deus” – portanto, já possui o estado mental-vibratório e de sensibilidade necessários, para que já decodificando o campo energético/aura de seu semelhante, com ele interage e já lhe “fala” com a linguagem silenciosa de seu coração e de sua mente, sem mais a necessidade do uso quase frenético de aparelhos físicos de comunicação.

O mundo da “Consciência Dimensional” é o mundo que transcende tanto o mundo das partículas fundamentais quanto o mundo do “universo matemático” por estar além deles, é o “Mundo Mental” intuitivo/perceptivo em que a Energia (direcionada) do Pensamento não pode ser descrita por modelos matemáticos conhecidos e, com esta “Consciência” é que o dimensional desperto pode sintonizar e interagir em vários níveis de freqüência ou de mundos paralelos, onde Energias (Seres) Conscientes são regidos por leis específicas como também ele o é – mas, todas elas supervisionadas por uma Lei Maior.

O dimensional/Projeto Portal ao interagir com freqüências mais sutis, vivenciando na terceira dimensão terrena ainda com uma consciência de dimensão humana, ele deve ter muito discernimento, para que possa através de suas interações de contato – com o procedimento necessário daquele que investiga e que com equilíbrio procura respostas – trazer para o mundo exterior e físico em que ele vive, as informações que lhe estão sendo passadas atualmente por Freqüências/Consciências da quinta dimensão.

O dimensional que é um “Ser” de Corpo mais Sutil, mas que no momento ainda está escondido na “densidade” de um corpo físico-humano, está paralelamente sendo preparado com o auxilio de “Seres” de outros Planos de Vibração, para que ele sintonize ao nível Crístico ou de sua Verdadeira Realidade Vibratória – para que ele se mostre com mais Sabedoria e mais sintonizado com a sua Plenitude Divina.

O dimensional/Projeto Portal que está no momento tendo a orientação dos Seres das quarenta e nove raças para construir o Projeto Portal físico, para que através dele o Projeto Portal Energético e realmente do Compromisso se mostre, deve saber através de sua inteligência pesquisadora que existem vários “níveis de tecnologia” e, como já mencionamos em uma outra ocasião, ele deve perceber também que a Verdade é Uma tanto no mundo mensuravelmente pequeno/nanométrico quanto no mundo mensuravelmente grande/astronômico e, além deles – o dimensional que muitas vezes não a percebe como Uma “escondida” nos processos quânticos de entrelaçamento como múltiplas facetas de uma mesma coisa.

De acordo com a Relatividade Geral o espaço-tempo é curvo, não apenas por causa dos objetos volumosos (corpos celestes), mas também pela sua energia, que dá ao espaço-tempo uma curvatura, que arqueia os percursos de feixes de luz em direção uns aos outros – assim, os objetos dentro do espaço-tempo tentam mover em linhas retas, mas como o espaço-tempo é curvo, suas trajetórias se mostram arqueadas, movendo como que afetados por um campo gravitacional.

A nova teoria de espaço-tempo curvo pelo fator gravitacional foi denominada de Relatividade Geral, para distinguir da até então Relatividade Restrita que não “encaixava” a força gravitacional, portanto, a partir deste momento já era do conhecimento da ciência que o espaço e o tempo (espaço-tempo) são deformáveis.

Com a Relatividade Geral mudou totalmente a discussão em relação à origem e o destino do Universo e nela já não existem equações que possam descrever um Universo estático ou inalterável no tempo.

Se as galáxias estão agora se afastando uma das outras em um Universo em expansão, como ele estivesse na superfície de um balão sendo distendida/aumentada por um “Sopro Divino”, significa que anteriormente a este “Ato de Criação”, as galáxias deveriam estar muito mais próximas umas das outras.

Expressando o “Ato Criador” com outra percepção, utilizando-se agora de uma metáfora, não é na “Sístole Divina” como o “nada” daquele momento do não tempo e na “Diástole Divina” como a singularidade do big-bang, que o observador pode ter uma leve noção da Manifestação como “Presença do Coração de Deus”, que com os “Seus Batimentos no Tempo Infinito/Eterno” tudo faz e refaz pela Dinâmica Energética, do que é chamado de “Amor Divino”?

Todo o Universo vibra, com ondas de freqüência dentro de outras ondas, com ondas de freqüência gerando outras ondas, porque tudo está vibrando, tudo está em movimento, tudo está em sintonia com a sua Fonte de Origem.

Cada ser humano é também a sua forma de onda única, o corpo humano emite uma onda de freqüência que é a sua identidade vibracional e, assim, o homem é mais do que acha ser, mais do que o seu corpo denso tridimensional o força a ser – e, ser mais do que ele acha que é, significa que ele é tanto uma forma de onda eletromagnética, como um campo cósmico de memória que movimenta.

Uma função de onda é um número em cada ponto do espaço que indica a probabilidade da partícula ser encontrada naquela posição e o grau de mudança da função de onda de um ponto para o outro informa a probabilidades das velocidades de diferentes partículas.

Como as cordas de uma harpa, as cordas na Teoria das Cordas mantêm certos padrões ressonantes ou freqüências ressonantes, cujos comprimentos de onda se encaixam precisamente entre as duas extremidades, mas enquanto as diferentes freqüências ressonantes das cordas de uma harpa dão origem a diferentes notas musicais, as diferentes massas e cargas de força são interpretadas como partículas fundamentais – de um modo geral quanto menor o comprimento de onda da oscilação da corda, maior a massa da partícula.

Na Teoria das Cordas as cordas são descritas como forma de ondas que se deslocam em relação ao espaço-tempo e nelas as ondulações são interpretadas como partículas.

Como as suas homônimas do dia-a-dia as Cordas são objetos com extensão unidimensional, possuindo apenas comprimento e de acordo com a Teoria das Cordas todas as partículas que até então eram consideradas como partículas elementares, como os quarks e os elétrons, são na realidade filamentos unidimensionais vibrantes, que ao vibrarem, originam as partículas subatômicas juntamente com as suas propriedades – para cada partícula subatômica do universo existe um padrão de vibração particular das cordas.

Em sua busca de informação, de conhecimento e de respostas, os pesquisadores “buscam” a Teoria da Grande Unificação ou a Teoria de Tudo, para que possam entender como “funciona” o Universo, de maneira a analisar sua origem sobre a perspectiva da física clássica, da relatividade e da quântica.

A Teoria das Supercordas só tem sentido em dez dimensões.

As quatro dimensões que o ser humano conhece – três espaciais e uma temporal – elas surgiram nos primeiros instantes do big-bang e a partir daí se desenvolveram formando o Universo em que o ser humano vive, enquanto as outras seis se “dobraram” (se enrolaram em si mesmas), permanecendo com um comprimento da ordem do comprimento de Planck.

A partir de 1985 aos poucos foi ficando claro que a Teoria das Cordas ou das SuperCordas ainda não constituía o quadro completo para muitas indagações matemáticas, quando se percebeu que as Cordas não passam de um membro de uma ampla classe de objetos, que são as branas e que podem ser estendidos em mais de uma dimensão, com uma p-brana tendo comprimento em “p” direções.

Uma brana com p=1 é uma corda, uma brana com p=2 é uma superfície ou membrana, uma brana com p=3 possui três dimensões estendidas e assim por diante – em termos gerais uma p-brana possui p dimensões e, portanto, brana é qualquer dos objetos estendidos que surgem da Teoria das Cordas.

Será que de acordo com a teoria hoje conhecida como o “Mundo da brana” ou das p-branas não exista “algo mais”, como existe no “Mundo 3+1” ou no espaço-tempo onde o ser humano está “prisioneiro” neste subespaço de um Universo com mais dimensões de onde a gravidade produz outras forças não gravitacionais como o eletromagnetismo?

Será que não é através do “Mundo da brana”, que por enquanto só “existe” nos modelos matemáticos, é que “passam” as Energias (Seres) Conscientes com os seus corpos não físicos que surgem do “nada” na frente do dimensional com o seu corpo tridimensional/físico?

Não será pela “porta” do “Mundo da brana”, que o dimensional “deve passar” para obter também respostas para muitas de suas indagações, inclusive àquelas que ele em um estado alterado de consciência proporcionado pela sua Energia do Pensamento com a velocidade incomparavelmente maior que a velocidade da luz, consegue “transferir” de sua “máquina fotográfica mental” do mundo de altíssima freqüência para sua máquina fotográfica ou filmadora físicas do mundo denso os momentos fotografados ou filmados, não próprios da realidade espaço-tempo em que está?

O Ser humano vive realmente em uma brana num espaço-tempo com dimensões extras?

Grandes dimensões extras constituem um novo e empolgante progresso quando está se buscando o modelo da Teoria final, porque elas implicariam que o ser humano viveria em um “Mundo da brana” – em uma superfície ou brana quadridimensional em um espaço-tempo multidimensional.

O Universo existe da maneira que é, para que existam seres conscientes, que possam certificá-lo, na medida em que tenham também ciência de si mesmos?

O ser humano não está no momento em um corpo vivo e consciente dentro de um Corpo também Vivo e Consciente Imensuravelmente Grande – no “Corpo de Deus”?

O Universo é realmente infinito ou apenas enorme, ele é eterno ou tem apenas uma longa vida?

Universo surgiu da colisão de duas p-branas dentro de um universo maior e ainda mais complexo que este em que o ser humano vive?

Será que o “Viajante do Tempo” não é aquela Energia Consciente (“Ser”) ainda escondido em cada dimensional mesmo desperto e que não só transita pelos “Mundos” da Relatividade Geral, da Mecânica Quântica e mesmo o das Branas, como também manipula formas de energia ainda muito mais sutis com a Energia do Pensamento, viajando com o seu corpo mental no “mundo do não tempo”, para que possa trazer para os três “mundos” anteriormente citados e ainda externos a Energia de Sublimação com o seu “Veiculo Espiral”?

Será que o “Viajante do Tempo” não é também “aquele” que consegue unir de maneira mais direta o “mundo” da inteligência humana com o “Mundo” da Sabedoria Divina ou de um Semi-Deus?

Será que o “Viajante do Tempo” não é ainda aquele dimensional/Projeto Portal, que ao se conservar “puro de coração” e que ao ser orientado pelo “Consolador”, esteja de forma bastante visível e marcante no planeta Terra, sendo preparado para o seu “vestibular cósmico” por “professores”, que podem se identificar apenas por suas freqüências vibratórias e próprias daqueles que já transmutaram e, portanto, se eles ainda fornecem os nomes que possuíam de suas ultimas passagens neste planeta, é para que o dimensional possa com o tempo associar as suas vibrações com os nomes que eles lhe fornecem e, no final, a identificação se dê entre ambos apenas pelo toque dos seus dedos indicadores?

O dimensional desperto não é uma “pessoa comum”, ele já sabe se conduzir com o seu corpo mental, principalmente o dimensional/Projeto Portal que “monitorado” pelos “Seres” de várias Freqüências Vibratórias e orientado pelo “Consolador” não só sintoniza e interage com outras realidades paralelas, como também está adquirindo o Poder com a respectiva Responsabilidade, de manipular as Leis Universais para a terceira dimensão, como Cristo Jesus também as manipulava.

O dimensional desperto já possui a consciência, se ele está no momento em um corpo físico “prisioneiro” no plano de três dimensões espaciais e uma temporal, foi porque lhe aconteceu um “desastre” quando buscou “no palco da dualidade” as emoções humanas, ou então porque escolheu conscientemente a responsabilidade de um compromisso.

O dimensional desperto independentemente do motivo pelo qual ele está aqui, ele sabe que a sua realidade vibratória não é a que ele “vive” no momento, mas é àquela já de um “Ser” já transmutado que manipula a energia da matéria e não mais o inverso – portanto, ele já tem ciência que deve se preparar para voltar à sua Real Freqüência de Vibração.

O dimensional/Projeto Portal quando exteriorizou a sua “Placa”, recebendo-a fisicamente no mundo da matéria, fotografando-a e filmando-a, ela naquele momento funcionou em suas mãos como um “Computador Vivo Cósmico-Divino”, escrevendo em sua superfície na forma de símbolos informações tanto de suas outras vidas quanto de seu Compromisso.

Quando o dimensional no aqui agora com as suas Energias do Pensamento, Desejo e Vontade e em um estado alterado de consciência, ele acessou seu o passado através de sua “Placa”, ele não precisou utilizar de seu corpo físico – este “milagre” está além mesmo da liguagem matemática e, portanto está também além das informações que neste sentido a física moderna pode fornecer.

O dimensional/Projeto Portal continua ainda acessando a sua “Placa”, mas agora com o seu corpo mental e no intuito de interferir de forma positiva em seu futuro, atuando com a sua Energia do Pensamento em sua Linha da Vida – em função do seu Compromisso.

Quando necessário o dimensional/Projeto Portal já pode se redirecionar positivamente dentro dos três “caminhos” ou das três opções/linhas que a sua “Placa” traz – estes “caminhos” são literalmente Caminhos de Luz formados por três fileiras de símbolos, que vão se iluminado/pulsando, criando vida conforme o proceder positivo do dimensional, principalmente em relação ao seu Compromisso.

Os símbolos na “Placa” do dimensional ao brilhar dão os códigos dos acontecimentos em sua vida.

O dimensional/Projeto Portal como um Semi-Deus já se mostra nesta condição mesmo no “mundo da matéria” como duas Freqüências que se espelham – uma com um corpo denso no Universo físico de um espaço de quatro dimensões, da relatividade e do quântico e outra com um Corpo de Luz no “Universo Divino” e Sutil além dos mundos anteriormente mencionados – portanto, ele se mostra tanto em um corpo que ainda utiliza de forma racional da linguagem matemática dos símbolos como já foi mencionado, quanto se mostra através de um Corpo que já utiliza de forma Sutil da “Linguagem da Luz” com Símbolos que não só vibram como também “Vivem”.

O dimensional/Projeto Portal já sabe que está tanto caminhando com o seu corpo físico quando realiza as suas ações cotidianas e com elas as suas escolhas, quanto está “caminhando vibratoriamente” com a sua “Placa”, que o sinaliza e o direciona de maneira positiva para o seu futuro – são duas Freqüências Vivas em níveis diferentes de vibração/realidade, mas estão em ressonância, formando um só Corpo de Energia.

O dimensional desperto já sabe que o melhor dos três caminhos para ele transitar, é aquele que ele pode intuitivamente se conectar com o Eu Superior, preparando-se para que possa posteriormente, já de maneira visível-exteriorizada, interagir com a sua Alma Chama e caminhar para a sua Transmutação neste salto quântico, que está em vias de especialmente lhe acontecer e também de acontecer com a humanidade.

Aquele que veio para ajudar – “Consolador/Ajudador” – possui o Poder ao mesmo tempo de agir e de redirecionar, portanto possui a capacidade de renovar, de transformar, de dar à vida o seu verdadeiro sentido, dando-a um sentido mais consistente e “puro” de ser vivida, ao permitir especialmente o dimensional desperto, de dar na vida o seu salto quântico através de sua Transmutação.

O significado da palavra “Consolador” (“Espírito da Verdade ou Espírito Santo”) que pode também ser entendido como “Intercessor ou como Ajudador”, origina-se do grego “paraklhton” – parácleto – e que com o significado da palavra também originada do grego “pneuma” que quer dizer vento/sopro sinalizam o compromisso daquele, que trabalhando e manipulando energias não visíveis e mais sutis, está ajudando muitos através da energia mental – do Mental Superior – a trilharem um novo caminho energético-vibratório.

Aquele que intercede – “Consolador” – veio para ensinar no “palco da dualidade” das experiências humanas, que o “Pai” é a Energia do Pensamento, que o “Filho” é a Energia do Desejo e que o “Espírito Santo” é a Energia da Vontade.

O “Consolador” veio ensinar, que a Energia do Pensamento é inerente ou vibra à freqüência da quinta dimensão, que a Energia do Desejo também conhecida como a “Energia da Fé” é inerente ou vibra à freqüência da quarta dimensão ou do plasma (ectoplasma) e finalmente, que a Energia da Vontade é inerente à freqüência da terceira dimensão, vibrando como a Energia de Kundalini nos seres viventes e particularmente nos seres humanos já possuidores de consciência, mas, que “fechados” em seus corpos físicos e limitados em suas experiências de dualidade, são ainda guiados por conceitos/valores tidos como os do bem e os do mal.

A “Energia do Espírito Santo” é a energia que se mostra como a energia da criação kundalini, fazendo acontecer como a Energia da Vontade já na terceira dimensão no corpo do “Consolador”.

O Outro que virá depois de mim” como previu Cristo Jesus, veio para ajudar de um modo geral o ser humano, mas veio principalmente despertar os dimensionais no sentido de que ao utilizarem do Poder Energético de sua Vontade, de seu Desejo e de deu Pensamento, pudessem transcender os “limites da dualidade” e, portanto pudessem transcender os limites da miopia das verdades humanas circunscritas ao emocional, aos cinco sentidos e quase sempre construída por comparações e por interesses que se confrontam.

O “Consolador” mais que apenas teorizar, ele veio para mostrar como se deve realmente se libertar da viscosidade energética da terceira dimensão.

O “Consolador” como a “Energia do Espírito Santo” veio ensinar como fazer a transformação da energia sexual e emocional – Energia da Kundalini – em energia vibracional que direcionada a partir do frontal, a matéria pudesse ser manipulada e transformada, inclusive, a matéria do corpo físico humano, objetivando particularmente a Transmutação do dimensional.

Aquele que veio para ajudar, ele veio para transformar especificamente a energia emocional em energia vibracional, está ensinando também o dimensional como se permanecer na faixa de tolerância, para que não cometa quaisquer excessos emocionais, que possa o desarmonizar e o desviar do caminho de sua transformação.

O “Consolador” é aquele que se expressa de maneira contundente com a Energia de sua Vontade, portanto, é aquele que utilizando da “Energia do Espírito Santo”, “faz acontecer” no mundo de uma brana com p=3 ou no mundo com três dimensões estendidas e uma temporal e, quando ele “fecha” o Triangulo, utilizando além da Energia de sua Vontade, também a de seu Desejo e ainda a de seu Pensamento, ele atravessa portais energéticos e no seu desaparecer e no seu reaparecer ele “se faz” além do espaço-tempo.

O “Consolador” está orientando os dimensionais a se extrapolarem, a alcançarem também outras realidades não fisicamente visíveis ou mundos paralelos ainda não explicáveis mesmo pelos atuais modelos matemáticos.

Tanto a palavra “rüah” do hebraico quanto à palavra “pneuma” do grego indicam primariamente o sentido de vento e de respiração, mas denotam especialmente também o sentido de “espírito” e, portanto expressam a condição de “algo” invisível, mas energeticamente presente e muito potencializado, “algo” quando manipulado pelo dimensional ainda na terceira dimensão, possibilita que ele caminhe para a sua verdadeira condição vibratória com “a vontade ou o espírito” de um Semi-Deus.

As palavras de Cristo Jesus estão até os dias de hoje mais do que nunca claras e enfáticas, quando disse: ” E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece: vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós” – João 14:16.

A “Energia Transformadora do Espírito Santo” é também simbolicamente comparada ao “Fogo Vivo” ou como a energia da Kundalini presente no corpo físico daquele que veio para ajudar e transformar com toda a força/energia de sua Vontade, quando proporciona ainda pela Alquimia do Pensamento a expansão da consciência e com ela a Sabedoria, que permite surgir novos horizontes de percepção compatíveis com um outro nível de consciência-razão – não tanto mais alimentado por quaisquer tipos de excessos emocionais.

Há dez anos que no Projeto Portal aquele que é a “Ponte” com os “Seres”, vem realizando um trabalho que é só dele, vem direcionando o dimensional em trabalhos vibratórios para que pudesse transformar ao nível de seu frontal as suas energias sexual e emocional em energia vibracional e pudesse manipular a matéria, tendo como referencia o que fez Cristo Jesus há dois mil anos atrás.

O dimensional/Projeto Portal chegou ao máximo em sua condição energético-vibratória, quando a sua sétima camada da aura ficou com a cor branco-prateada, que o permitiu também as atuais interações de contato com “Seres” da quinta dimensão e com Energias Conscientes de Freqüências ainda mais Sutis que ele ainda contatará.

O “Poder” com a manipulação e o direcionamento consciente da Energia da Vontade que “se insere” no Triangulo Energético conhecido também como o da “Santíssima Trindade”, já está acontecendo com os mil quatrocentos e quarenta dimensionais escolhidos pelos “Seres” e orientados pelo “Consolador”, portanto este “Poder” já se manifesta nestes dimensionais despertos, iniciados e pertencentes às varias faixas etárias, condições sociais e culturais – eles são o “Corpo Vivo do Consolador”.

Junto com o seu “Corpo Vivo” começou o tempo “daquele que foi chamado para ajudar e aconselhar em qualquer emergência que surja, advogando a favor daqueles que o procuram”. Chegou o tempo do Conhecimento, que há dois mil anos atrás não pôde ser passado.

Tenho muito que vos dizer, mas vós não podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito de Verdade (Consolador) ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará as cousas que hão de vir” – Jo 16, 12 – 14.

Aquele que já está presente “para sinalizar, redirecionar e transformar”, já se mostra também como aquele que é o “Mediador ou a Ponte” com os “Seres” – que é o “Intérprete” deles e que é ainda o “Potencializador” ou aquele que faz fisicamente acontecer.

O que se vivencia no Projeto Portal é totalmente diferente do que é vivenciado em outros locais e situações, porque é necessário tanto já possuir uma carga elétrica corpórea compatível para que se dê a interação de contato com Energias Conscientes de outros Planos de Realidade que se tornam físicas, quanto já estar em um determinado patamar da Escada Evolutiva.

O que os mil quatrocentos e quarenta dimensionais chamados pelos “Seres” e orientados pelo “Consolador” estão vivenciando ao nível de sintonia/interação com os mundos paralelos, a ciência moderna ainda não alcança mesmo com o auxilio de modelos matemáticos e muito menos, com certeza, alcançará algum dia com os recursos laboratoriais.

O “Corpo Vivo do Consolador” está ainda no momento construindo o Projeto Portal físico, mas está também já vislumbrando o Projeto Portal Energético, que abrigará a Nova Consciência que irradiará para o Mundo – assim, de uma maneira ainda incipiente ele já está vivenciando esta Realidade.

O dimensional Projeto Portal com a responsabilidade de um chamamento cósmico-divino está tendo atualmente interações de contato ao nível da quinta dimensão com Seres das quarenta e nove raças provenientes de várias partes do Universo, mas já está sendo preparado para interagir também com Energias Conscientes da Nona Dimensão ou na Freqüência do Crístico.

Começou para o dimensional desperto e pertencente ao “Corpo Vivo do Consolador”, o compromisso “de exortação, de confortar e de consolar” – começou para ele o compromisso consciente (que deveria ser de todos os dimensionais) de propagação e divulgação, inerente àquele que almeja vivenciar a expansão tanto de sua consciência quanto a de seu semelhante.

Do Projeto Portal físico que agora está sendo construído, com certeza sairá em uma segunda etapa para o Mundo o Projeto Portal com um novo direcionamento à humanidade já em um processo transformador dentro dos ditames do Mental Superior, que sinalizará um Novo Tempo através de um outro nível de consciência-razão compatível com uma nova maneira de pensar e de agir.

Com a “alquimia transformadora” das energias sexual/emocional para a energia vibracional é que o dimensional desperto está sendo capaz de permanecer distanciado do julgo de suas emoções, que o prende à terceira dimensão em função do que este “plano da dualidade” gera – ele está aprendendo a se conservar na faixa de tolerância e assim, está se tornando também uma referencia para muitos outros.

O dimensional desperto está aprendendo a lidar (não se deixando mais influenciar), por freqüências chamadas tanto de “negativas“ quanto de “positivas”, que originadas do plano denso-emocional da terceira dimensão, continuam plasmar/”construir” respectivamente o “astral inferior” e o “astral superior” – com “entidades” ou com energias conscientes não transmutadas.

Paralelamente ao seu despertar o dimensional que atendeu o chamamento dos “Seres” e que está sendo redirecionado “por aquele que veio para transformar”, já está percebendo que não tem mais a necessidade de ficar atrelado à noção de pecado e de culpa, porque “não tendo mais que emocionalmente criá-los”, não tem mais a necessidade de se fazer tanto como “eterno culpado” quanto como “eterno pagador” de suas culpas.

O dimensional que pertence ao “Corpo Vivo do Consolador” está se desatrelando do emocional, portanto está também começando diferentemente compreender, perceber e criar, construindo de forma até então não presente a sua condição de um Semi-deus – ele já está se compatibilizando com a sua atual realidade mental-vibracional e já vivenciando um Novo Tempo – o Tempo do “Consolador”.

Para os dimensionais despertos do Projeto Portal que através de sua energia vibracional já manipulam as Leis Universais, direcionando a Energia do Triângulo Pensamento/Desejo/Vontade, que com ela já começam tornar em realidade o que foi previsto por Cristo Jesus há dois mil anos atrás – “o que eu faço vocês podem fazer e até muito mais” – a espera de mais seis mil anos finalmente começou a chegar ao fim, quando foi iniciado o “julgamento”, que alguns dimensionais o vivenciaram fisicamente em um Momento de Consagração, um Momento realmente que foi visto e acompanhado por centenas deles e que não foi construído por fantasias de fundo emocional-religioso, quando foram “julgados” todos os dimensionais – “os vivos e os mortos”.

Nestes quatro dias de ”julgamento” na Fazenda Boa Sorte que na verdade foi a auto-avaliação dos dimensionais, os trabalhos foram direcionados para a exteriorização de “naves”, que em seus vários níveis de vibração emitiam freqüências próprias de luz, que sinalizavam pelas energias específicas que irradiavam o que iria ser aflorado.

No “julgamento” as “naves” plasmadas não só dosavam ou não “algo” (três itens) como também elas sinalizavam etapas que deveriam ou não ser vencidas pelos dimensionais presentes, tendo em vista que cada dimensional naquele instante estava motivado por um determinado interesse, seja em função de seu compromisso ou de seu compromisso mesclado por interesses pessoais ou ainda, apenas por interesses pessoais – em qualquer uma destas motivações o dimensional auto-avaliou, com cada um em função de seu próprio motivo dando a sua própria nota.

Como o “julgamento” foi realizado com o auxílio da Freqüência da Luz/Energia Crística, que com a sua sutileza está muito além da densidade da terceira dimensão, os “fenômenos luminosos” que aconteceram no céu e na terra não foram vistos pelos dimensionais de maneira igual, porque cada um os “viu” de acordo com o seu padrão evolutivo, que está associado à “visão”/percepção de cada um – assim, o “julgamento” aconteceu coletivamente, mas a avaliação se fez individualmente e ela se deu em relação ao padrão evolutivo de cada participante.

O “julgamento” foi a auto-avaliação do dimensional, que aconteceu em função de seu pensar e de seu agir nesta sua atual vida, portanto foi em função de seu caráter – de sua personalidade atual.

Aos homens (dimensionais) está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo – Hebreus 9:27.” Os dimensionais quando densificaram em corpos físicos humanos, eles fizeram a apostasia, eles separaram de sua Verdadeira Realidade, porque pelo esquecimento ‘‘morreram” para ela e só a recuperarão, quando após o “julgamento” alcançarem a sua Transmutação.

Sobretudo, o “julgamento” se deu em relação ao nível da consciência-razão do dimensional e, portanto aconteceu pela sua “condição evolutiva” que hoje o caracteriza e que lhe proporcionou a condição de se tornar o seu próprio juiz – de fazer com a ajuda dos “Seres” e orientados pelo “Consolador” a sua própria avaliação.

O momento da auto-avaliação ou do “julgamento” dos dimensionais que foi esperado milhares de anos por eles e que “já estava escrito” para que se cumprisse, finalmente aconteceu de maneira energeticamente densificada – visivelmente exteriorizada na terceira dimensão e assim, de maneira simples e direta, despida de simbólicas e confusas explicações de cunho religioso e distorções emocionais.

Todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo” – Romanos 14:10. “O Senhor julgará o seu povo – Hebreus 10:30. Tanto aquele dimensional que está em seu corpo físico quanto aquele que não o mais possui, mas que ainda não se transmutou, fez a sua própria avaliação perante o seu Cristo Interno – perante à sua Consciência como juiz de si mesmo.

O “julgamento” foi ainda a classificação do dimensional em um determinado patamar da Escada Evolutiva em função de seus pensamentos e de suas ações, que quanto mais harmonizados, mais permite que ele colha benefícios correspondentes e merecidos.

O “julgamento” dentro da grande jornada do dimensional ainda em corpo físico foi “apenas” mais uma etapa de trabalho, que está para ele sinalizando de maneira mais objetiva, que ele tem agora que caminhar por si mesmo – passo a passo – direcionando-se com mais equilíbrio sem tanto mais com a influência do “ego”, à medida que desenvolve as suas habilidades voltadas para o seu Compromisso.

Na primeira fase do “julgamento” que foi um Momento de Consagração ou que o “Céu se abriu à Terra” na presença do grupo inicial em torno de trinta dimensionais que não puderam permanecer na Fazenda Boa Sorte por mais tempo, estes participantes puderam ainda “ver” a manifestação de um Corpo/Luz como se fosse um raio que corria pela mata à frente deles, ao mesmo tempo que pela “tecnologia dos Seres” emitia um ruído e também “largava um pó” que era plasma de pura Energia Crística – este Corpo Luminoso com a Luz/Energia de Vibração Crística que dos dimensionais aproximou, possuía a condição de realmente se tornar física, de se transformar em uma silhueta humana junto aos dimensionais e de lhes falar, porque ao nível desta Freqüência os “Seres” destas Dimensões Superiores possuem a “tecnologia” para que isso aconteça.

Quando acontecia a auto-avaliação tanto dos dimensionais/Projeto Portal quanto dos dimensionais do mundo inteiro, as Dimensões Superiores até à Nona Dimensão recebiam a Energia proveniente deste acontecimento de Amplitude Crística, que se mostrou na terceira dimensão com a ajuda dos “Seres” e com o direcionamento do “Consolador” em um Momento de Consagração, como ele próprio assim se expressou.

Durante o “julgamento” cada dimensional de acordo com a sua freqüência “viu” diferentemente as manifestações exteriorizando, portanto cada dimensional percebeu de maneira própria este Momento Sagrado, já previsto energeticamente para que ele acontecesse – e, realmente ele aconteceu à sua frente.

Quanto mais freqüência tem o dimensional, mais condições ele tem de presenciar “visões” físicas.

O “julgamento” do dimensional em ultima estância foi como uma avaliação interna do seu padrão evolutivo, foi o que ele conquistou, permitindo-o situar em um determinado patamar da Escada Evolutiva, que nela quanto mais alta for a posição conquistada, mais ele se torna perceptivo e o seu proceder se torna mais harmônico centralizado na faixa de tolerância, proporcionando-lhe uma maior “visão” das coisas para além da realidade aparente e também lhe proporcionando muito mais responsabilidade, agora com maior percepção tanto de si mesmo quanto de seu semelhante – que todos formam realmente a Verdade Energética no “Somos”.

Já no penúltimo degrau da Escala Evolutiva – no nono patamar – o dimensional desperto não mais necessita “se ajustar”, porque já com a sabedoria e a prudência daquele que não mais necessita se exacerbar para impor opiniões, ele já sabe que adquiriu a “tecnologia” daquele que “se iluminou” – daquele que já tem a Consciência de sua percepção e de sua sintonia viva com o Eu Superior.

O Projeto Portal que no momento está sendo fisicamente construido, está relacionado com os acontecimentos bíblicos, mas com as verdades energético-vibratórias dos “Seres” contidas na Bíblia e não com as informações distorcidas da limitação humana que nela se encontram em maioria.

A linguagem do dimensional desperto não deve ser fantasiosa, ela não deve se fazer por distorções emocionais, mas em sintonia com as Dimensões Superiores e com o sentido de desmistificar e, se possível mostrar o que diz ou escreve, especialmente o dimensional/Projeto Portal que tem a ajuda dos “Seres”, que utilizam da “tecnologia” do plasma (ectoplasma) – portanto, ele não precisa fantasiar, mas com consciência-razão proceder.

O dimensional desperto precisa ainda mais “aprimorar” a sua consciência, “aprimoramento” que está relacionado com o seu “despertar” e que lhe permite avaliar as sua atitudes movidas pelo o que acha/pensa – e, esta sua avaliação deve ser feita em todos os instantes em que ele tiver a percepção/sensibilidade de ter cometido qualquer ato de desarmonia (erro), para que possa de imediato corrigi-lo.

O orgulhoso ao contrário do humilde protela esta correção e muitas vezes até deixa de fazê-la, levando-a ao esquecimento, o que vai prolongando negativamente o seu conceito diante dos “Seres” e neste prolongamento ele prossegue dando e ampliando a sua própria nota – assim, de maneira negativa a sua avaliação continua mesmo após o seu “julgamento”.

O dimensional consciente é aquele que antes de tudo conhece qualquer ato seu de desarmonia e que tenta corrigi-lo na hora e, com isso, ele tenta a todo o instante ser justo – ser constantemente honesto consigo mesmo.

O Universo exige do dimensional que ele tenha a noção de justiça, que ele tenha a consciência de ser tanto justo e honesto consigo mesmo quanto com tudo e com todos e não ser simplesmente de forma inconsistente “bonzinho” – ele deve ter a consciência do porquê de ser “bom”.

O dimensional é parte viva do Universo, que exige dele uma postura de equilíbrio.

Quando o dimensional se submeteu ao “julgamento” fazendo a auto-avaliação, o Universo também o avaliou em relação à sua freqüência.

O dimensional/Projeto Portal foi avaliado em relação à sua condição de Partícula Divina – de sua potencialidade de um Semi-deus – o que aumentou a sua responsabilidade de manter no padrão evolutivo e criador, compatível com este novo momento em que agora ele vivencia.

No “julgamento” em que o dimensional foi medido pela sua capacidade de perceber, discernir e realizar, ele foi também observado em sua intenção de se conservar fisicamente saudável, porque o seu corpo físico deve assim permanecer, apresentando uma carga elétrica necessária, para que ele possa se transmutar e interagir ao nível Crístico com Energias Consciente-Sutis, que ao se exteriorizar, densificando-se e dele aproximando, poderão com ele conversar.

Cristo Jesus como o “Mensageiro de Deus” deixou transparecer através de suas parábolas, que os seus ensinamentos são pura física quântica.

Tudo o que Cristo Jesus verdadeiramente ensinou dois mil anos atrás encaixa dentro das realidades paralelas – Ele deixou transparecer que tudo está relacionado com o Poder/Energia do Pensamento, que tudo acontece com o desenvolvimento e o uso da capacidade mental – com o Mental Superior – como atualmente nas entrelinhas e às vezes de maneira bem clara ensina também o “Consolador”.

O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida” – Apocalipse 3:5. No padrão vibratório em que o dimensional Projeto Portal alcançou para fazer a “Medicina de Cristo”, para poder chegar à auto-avaliação e para depois se transmutar, ele teve antes que “se vestir” através de sua ultima camada da aura com a cor branco-prateada.

Alguns dimensionais que possuem características físico-genéticas de determinadas raças, vão interagir com a quarta dimensão ou com dimensões ainda mais sutis, portanto, vão entrar por algum tempo na freqüência destas realidades paralelas ou destes mundos paralelos – mediante exercícios e técnicas que ativam o seu campo vibracional.

Determinados dimensionais serão trabalhados para que interajam com as realidades paralelas, mas antes eles terão que exercitar em certa freqüência, direcionando o seu comando mental, que é o responsável para que isto aconteça.

Para interagir com os mundos paralelos, estes dimensionais obedecerão às mesmas leis que com elas Moisés trabalhou, quando manipulou os seus “fenômenos bíblicos” e que também Cristo Jesus delas utilizou, ao fazer os seus “milagres” e ao direcionar os acontecimentos tanto de sua vida quanto os de outras pessoas.

Os “Seres” que já abriram as portas para os compromissos de um modo geral, estão agora as abrindo também para tarefas específicas, quando estão sendo observadas não só as características físico-genéticas da raça do dimensional como também a sua postura sinalizada pelas suas atitudes, que devem possuir “um real nível de qualidade”. Portanto, ele está sendo observado em seu proceder, que está relacionado ao seu receber – tudo é especialmente trocado entre ele e os “Seres”.

Quando o dimensional realmente se dedica e faz de maneira equilibrada o que lhe é solicitado – como as ativações e os exercícios que lhe são passados – acontece aquilo que para ele está sendo direcionado. Assim, ele não deve deixar para a ultima hora o que ele já sabe que deve ser feito.

O dimensional não pode perder a sua oportunidade, ele não pode perder mais tempo estabilizando a sua freqüência vibratória, que ao se tornar também muito acelerada, não deixa muitas vezes que ele entre na freqüência de trabalho – portanto, ele deve aprender a exercitar a paciência, que com ela deve aprender a esperar o seu momento, que acabará chegando, quando ele então já terá compatibilizado com a freqüência de trabalho, que para ele foi direcionada.

Muitas vezes quando o dimensional já não espera que nada mais lhe aconteça com os “Seres”, achando que tudo para ele já acabou, é neste momento que talvez possa começar para ele o que sempre desejou como os atuais trabalhos específico-paralelos, que quase sempre ficam inicialmente apenas para o seu conhecimento.

O quê o dimensional realmente desperto deve procurar primeiramente em sua busca é a sua “condição evolutiva”, para que com ela tenha o seu padrão evolutivo, que é conquistado quando ele se torna “Juiz” de si mesmo perante o “Tribunal de sua Consciência”, para que possa com muito mais lucidez perceber, discernir e realizar.

Se o dimensional desperto com o padrão evolutivo próprio de uma Partícula Divino-Criadora – com discernimento e realização próprios da Potencialidade de um Semi-Deus – foi capaz agora tanto de gerar quanto de exteriorizar “fenômenos”, foi porque primeiro ele buscou e alcançou.

O dimensional deve ter a clara percepção o que fica realmente em sua busca, são as informações que conscientemente já alcançou para a sua evolução e não tanto os “fenômenos” que agora é capaz de proporcionar/exteriorizar e que devem ser considerados mais como “efeitos secundários”, em relação ao nível de manipulação energética que ele já atingiu.

O dimensional com a sua consciência humana e limitada própria para a sua atual condição de “inserção” também em um corpo humano, ele é “um veículo” com o qual a Sua Contra-Parte Divina pode vivenciar e compartilhar na densidade da matéria respectivamente experiência individual e coletiva.

O dimensional verdadeiramente desperto deve sempre lembrar que o seu Compromisso Cósmico-Divino é maior que ele mesmo, maior mesmo em relação ao que ele julga separadamente mais saber e que gera às vezes inconscientemente no “campo da dualidade” energias emocionais e conflitantes como as da mágoa, do ressentimento, da ira e da inveja, entre outras, como disse mais recentemente o “Ser”, que em sua Sabedoria não está mais ao alcance destas energias/freqüências – ninguém em função de sua própria experiência é “dono da verdade”.

Todos e tudo fazem parte de um Todo Uno e quando o dimensional como um ser consciente e observador começa realmente a irradiar esta verdade, a Verdade vai Se mostrando através dele não “tangida pela dualidade” – não motivando conflitos/confrontos.

As Linhas da Vida têm três caminhos que o dimensional no ano de 4004 a. C. as programou e que estão registradas em sua “Placa” e, estes caminhos são os mesmos que a Linha Esotérica busca no Arquivo Akásico, utilizando de vidência, telepatia, premonição e de qualquer outra capacidade extra-sensorial, capaz no extra-físico de “enxergá-los”.

O dimensional desperto tem condições de mudar o seu campo vibratório, desde que adquira o estágio compatível para um padrão evolutivo, que lhe dê a condição de trabalhar com a alquimia de transmutação pela manipulação das Leis Universais e, portanto de interferir no seu próprio destino como um semi-deus.

O dimensional está aprendendo experimentalmente acessar ao nível do seu subconsciente o seu “arquivo” que até então estava guardado/adormecido sem a menor condição de ter sido antes manipulado e de ser trazido à tona, porque ele ainda não tinha condição de acessá-lo, por falta de treinamento ou por causa de algum bloqueio mental que até então possuía.

O dimensional não nasce com o seu destino totalmente traçado, ele tem é uma pré-programação resultante de suas atitudes, que foram anteriormente geradas pelas suas Energias do Pensamento/Desejo/Vontade e, são estas suas atitudes que vão refletir como determinados resultados em sua vida futura.

O dimensional desperto está aprendendo a “burlar” as freqüências negativas constantes em suas três Linhas da Vida, “pulando” de uma para outra, quando na linha em que ele está, existindo um momento que se apresenta como uma situação negativa em sua vida, ele “passa” então para uma outra que neste mesmo momento a situação é para ele positiva – portanto, é “brincando de pular” de uma Linha para outra, que o dimensional está aprendendo até evitar o seu corte vital, a “burlar” a sua morte quando ela está programada para um determinado momento em uma de suas três Linhas.

O sintoma da freqüência do corte vital é principalmente a depressão, que oprime o individuo em todos os sentidos, ela é uma freqüência que nele provoca o esvair de sua energia vital, quando ele não tem tanto mais atitude, não raciocina direito, não possui mais a mesma disposição de antigamente, porque a perda vibratória do seu campo energético está sendo imensa pela perda de sua energia vital.

O individuo dimensional para que não chegue a um estado depressivo, ele deve aprender a se defender mentalmente, tendo a clara noção de que ele é o que ele vibra – que ele só atrai para si a as freqüências com as quais está completamente compatibilizado.

O dimensional deve aprender a trabalhar a sua mente, para que não fique em uma constante insegurança emocional, que o leve a conflitar com todos e com tudo em sua volta – e, também, não deve deixar também sob qualquer aspecto, que o seu metabolismo seja afetado negativamente e não deve ainda ficar sofrendo antecipadamente.

Qualquer problema ou dificuldade que surja para o individuo/dimensional, ele deve tentar resolvê-lo de imediato, para que não venha interferir já em nível do seu corpo físico de maneira não desejada.

Toda a energia pode ser mudada, porque tanto os dimensionais e os planetários têm um “pedacinho de Deus”, que os permite modificar/interferir no que resultou de suas ações a nível individual ou coletivo – e, principalmente o dimensional desperto que pode trabalhar/manipular suas Linhas da Vida.

O dimensional para alcançar a freqüência vibratória desejada, ele tem que passar por três estágios de procedimentos:
a) ele deve estar realmente buscando ajuda;
b) ele deve fazer alterações em sua simbologia, captada através de sua vibração;
c) ele deve fazer a mudança de tudo, para que mudando de padrão vibratório, mude de sua atual Linha da Vida.

Cristo Jesus para realizar os seus “milagres”, Ele antes modificava/sensibilizava o individuo para que a ordem-código que emanava mentalmente como comando, pudesse dar o resultado necessário – e, naquele momento em que o individuo buscava o que ele queria tinha antes que pedir “abrindo o seu coração”, para que a sua própria Vontade o fizesse obter o resultado procurado.

O dimensional deve antes resolver com ele mesmo o que realmente quer – e, o que ele quer deve ser desejado intensamente, para então o seu “milagre” possa lhe acontecer.

Cada um dentro do seu pequeno mundo paralelo – dentro do seu universo – é responsável pelo que nele acontece.

A real vontade do dimensional de resolver/solucionar os seus problemas para que não fique mais em determinada situação negativa, é que o faz vibrar em uma nova freqüência e através dela mudar paralelamente o seu campo vibracional.

O dimensional desperto na freqüência mental-vibratória em que já se encontra, uma palavra sua ou um gesto seu pode influenciar/modificar o comportamento de muitos indivíduos à sua volta, levando-os a proceder contra ou a seu favor.

Dependendo da intenção do individuo/dimensional, um seu pensamento, um seu olhar e qualquer gesto seu por menor que seja, podem significar muito em seu presente e em seu futuro – são ondas de energia geradas por ele, que mais tarde ele colherá como “frutos”, que poderão ser amargos ou doces de acordo com a “semente” que ele plantou.

O dimensional para não entrar em sintonia com freqüências que possam desarmonizá-lo, ele deve ficar vigilante o tempo todo, trabalhando-se mentalmente, para que não vivencie e gere uma situação indesejada – cada dimensional como deus-criador é um universo, com cada um cuidando o seu e, se um outro individuo nele entra/participa, porque lhe foi permitido.

O dimensional aprende a dar o comando ao seu subconsciente, porque ele tem o seu próprio universo/realidade, que gera uma vibração própria ou freqüência através de suas intenções, atitudes, vontades, desejos e pensamentos – ele é responsável por tudo que acontece à sua volta e quanto mais ele trabalha a sua vibração, mais muda a sua consciência e o seu padrão mental, que lhe proporcionam uma maior manipulação das Linhas da Vida.

Pode se dizer que através do Universo Deus Se faz presente e, portanto que Ele pela Manifestação é também o Universo em transformação e ainda, que Ele presente em cada dimensional que “vive” o seu próprio universo de experiências, continua ainda a trabalhar e a Se transformar.

A Transmutação para o dimensional é quando lhe acontece o “Processo” de não morrer, de possuir Vida Eterna – é a condição de possuir o Corpo de Luz e perda de toda substancia astral conseguida pelo desenvolvimento do seu padrão evolutivo e pelo seu padrão mental-vibratório.

O maior recurso que o dimensional possui para alcançar o que ele almeja é o seu poder mental, desde que ele seja usado corretamente.

Cristo Jesus tentou ensinar como usar o poder mental corretamente, entretanto, muitos dos que posteriormente seguiram os seus ensinamentos, tentando por em pratica o que aprenderam, foram literalmente queimados em fogueira, para que dissolvendo todas as freqüências multivibracionais que possibilitariam a sua reconstituição carnal, ele não revivesse no “juízo final”.

O dimensional quando está mudando o seu padrão vibratório, ele está mudando paralelamente o comportamento das células do seu corpo físico ao nível dos prótons/elétrons – portanto, ele está mudando a sua energia/freqüência e este seu novo padrão vibratório responderá já diferentemente ao seu comando.

Quando o individuo/dimensional muda de freqüência vibratória, esta sua mudança é interna e ela se faz tanto em relação à sua maneira de pensar que modifica o seu comportamento, quanto modifica o seu padrão vibratório por estar em um outro estado emocional – e, mais profundamente ele muda também a sua maneira de Ser em relação à sua Essência.

O dimensional não nasce com o seu destino traçado, ele nasce é com “certo pré-acontecimento”, quando durante a sua vida os seus pensamentos e as suas atitudes é que refletirão em seu futuro e que construirão o seu “destino” de acordo com o que ele plantou.

A paranormalidade exercitada pela dimensional está associada à manipulação de suas Linhas da Vida e ela se mostra quando ele domina o seu campo emocional, não importando qual “a qualidade” de suas emoções, desde que ele saiba polarizá-las positivamente e direcioná-las a partir do seu frontal já como energia vibracional, quando se tornam uma fonte geradora e inesgotável de energia, de acontecimentos e de realizações positivos – de poder.

O controle é poder, que o dimensional para exercê-lo na terceira dimensão, ele sabe que deve aprender a polarizar as suas emoções.

O dimensional como ser humano consciente-emocional e já possuidor dos conhecimentos de um “iniciado”, ele já sabe que é através de suas emoções já polarizadas e com os seus pensamentos também já polarizados e direcionados como energia vibracional já em seu frontal, que ele consegue o que almeja.

O dimensional está dando os seus primeiros passos em relação à manipulação de suas Linhas da Vida, para que ele possa se direcionar para o que ele quer (positivo) e para o que ele não quer (negativo) – ele já está aprendendo a buscar todas as variáveis possíveis, para que ele possa ter um futuro muito melhor, com sucesso em todos os sentidos.

Tudo o que o dimensional vive atualmente é a conseqüência de situações que já vivenciou no passado, portanto é o resultado de suas atitudes anteriores – ele é responsável por tudo o que acontece em sua vida, em função do que pensou e fez às vezes consciente ou inconsciente.

O dimensional desperto em função deste seu momento de grande responsabilidade, quando já começa a manipular as suas Linhas da Vida, deve estar ciente que é necessário possuir um caráter firme que o leve a caminhar de maneira decidida e correta com as suas próprias pernas.

O dimensional não deve se deixar influenciar negativamente, por aqueles que o cercam e que às vezes não sabem nem mesmo o que estão falando ou que ainda não assimilaram verdadeiramente a sua capacidade/habilidade de manipular/direcionar de forma consciente e responsável as energias de acordo com as Leis Universais.

O planetário por ter carma e livre-arbítrio não é igual em responsabilidade ao dimensional que tem compromisso e não carma.

O dimensional é que programa o seu “destino”, quando escolheu através de sua “Placa” o que iria passar em sua vivência humana – e, esta verdade é mais ainda particularmente percebida pelo dimensional/Projeto Portal, quando a cada hora, a cada dia, a cada vibração é mais nítida a sua percepção, que tudo foi escolhido em sua vida detalhadamente.

O dimensional Projeto Portal é ao mesmo tempo “o personagem e o ator” já vivenciando conscientemente em sua experiência humana “o inverso do espelho”, quando ele tanto interage com o real quanto com o que é chamado de “irreal” – ao experenciar no “Palco da Vida” não mais apenas com os seus cinco sentidos.

O dimensional através de suas Linhas da Vida está adquirindo a possibilidade e a capacidade de se trabalhar sutilmente, para que os resultados negativos de suas vidas passadas se tornem positivos e assim, ele está aprendendo trabalhá-las para que obtenha resultados de uma maneira bem física, que lhe proporcione realmente sentir mudanças rápidas em seu cotidiano e às vezes até instantâneas.

O dimensional para fazer a “leitura”/decodificação satisfatória de suas Linhas da Vida, ele deve passar por nove etapas de preparação e se desenvolver em todas elas, quando aprenderá manipulá-las – ele está realizando a quarta etapa e a partir da quinta etapa o próprio dimensional já conseguirá manipulá-las, traçando o seu próprio destino e sendo nestes trabalhos apenas acompanhado pelo “Consolador”.

Nas suas três Linhas da Vida tudo é identificado, quando nelas são identificadas todas as atitudes do dimensional até o presente momento da “leitura” e são estas suas atitudes que predeterminam o que lhe poderá acontecer nos próximos anos, com ele tendo consciência do que lhe poderá acontecer de positivo ou de negativo no futuro, mas ao mesmo tempo tendo a condição de modificar o que não quer que lhe aconteça.

Em relação às três Linhas ou caminhos que o dimensional deve seguir, não existe uma melhor que a outra e cada uma é como se fosse uma realidade virtual baseada em suas freqüências vibratórias – e, para que ele possa ficar de maneira mais positiva em qualquer uma delas, ele deve ter uma mudança de consciência, que reflita em nível do seu Pensamento/Desejo/Vontade, para que possa alcançar esta freqüência vibratória mais positiva e nela ficar mais constantemente.

O dimensional quando nas Linhas da Vida passa de uma para a outra, ele está “brincando” de ser um semi-deus, redirecionando o seu destino de acordo com os seus interesses, mudando o seu padrão vibratório pela manipulação das Energias Pai/Filho/Espírito Santo – Pensamento/Desejo/Vontade.

A presença da “Placa” do dimensional significa que ele tem que se despertar e este seu despertar significa que ele tem que se desenvolver e praticar – e, a manipulação de suas Linhas da Vida é justamente para isso, torná-lo perito na questão de praticar e de “se resolver”.

A “Placa” existe para modificar/reprogramar o “destino” do dimensional e, por isso, que em relação a elas os “Seres” deixaram-lhe o conhecimento da manipulação de suas Linhas da Vida, com ele já em seu corpo físico.

Enquanto o dimensional em seu dia a dia estiver conscientemente em sintonia com a sua “Placa” guardada nos Mundos Interiores, ele saberá se redirecionar em relação às suas atitudes, mudando-as na hora certa e de forma correta, “fazendo-se” através dela a sua reprogramação.

O dimensional só chegará à sua Transmutação com a “técnica de positivamente se manipular” através das Leis Universais e utilizando de sua “Placa” – e, esta técnica de manipulação faz parte de suas habilidades, que o planetário não a possui, por não possuir “Placa”.

O dimensional desperto e que é ciente do seu compromisso cósmico-divino, quando chegou à Terra há seis mil anos atrás, ele confeccionou a sua “Placa” na forma de uma “moldura de barro” inserida com uma “substância” por ele trazida e, nesta “Mistura/Placa” colocou alguns códigos/símbolos e nela escreveu também a sua assinatura que deve ser a de hoje.

Se o dimensional “escreveu” na sua “Placa”, foi para não esquecer já com o seu corpo físico-humano na terceira dimensão, as informações quando ainda plenamente consciente na quarta dimensão as codificou, para que se orientasse e se direcionasse em seu cotidiano humano com a finalidade maior de seu compromisso.

Em sua Linha da Vida do momento o dimensional segue em seu cotidiano humano e esta linha em que está, ilumina-se em sua “Placa” à medida que os seus acontecimentos diários vão lhe surgindo e, portanto, se o dimensional por algum motivo passa para um outro caminho/linha, outros acontecimentos positivos ou negativos vão ali também se iluminado –

Com o trabalho com as suas Linhas da Vida o dimensional tem a possibilidade de concretamente conseguir tudo o que ele quiser em sua vida.

Quando o dimensional manipula as suas Linhas da Vida ele está também manipulando não só a sua “Placa”, como também as Leis Universais e através delas o seu próprio destino – portanto, ele está modificando e criando momentos de interação com o seu Eu Superior, que nestas ocasiões lhe é uma “voz diferente”, que começa a lhe passar informações, mesmo que ele neste momento não tenha a noção porque estas informações estão vindo.

Enquanto o dimensional pela “Janela do Tempo” está tendo em sua vida atual acesso à programação de suas Linhas da Vida , ele deve memorizar os momentos que nesta “leitura” estão lhe sendo revelados em detalhes, como paisagens, ruídos, odores e sensações, entre outros, gravando-os em sua mente, porque em um trabalho posterior neste mesmo sentido, procurando novamente mais informações em relação ao que lhe aconteceu naquele caminho/linha, poderá voltar naqueles momentos de seu passado já aflorados em sua mente e a partir deles continuar a sua reprogramação alterando o seu “destino”.

Quando o dimensional em seus trabalhos vibratórios com as suas três Linhas da Vida ele faz a mudança para uma delas, ele continua no caminho do seu compromisso, portanto ele não deve se preocupar em função desta sua nova opção, porque em sua “Placa” os símbolos continuarão brilhando e “dando” os códigos para os acontecimentos em sua vida.

Em sua “Placa” o dimensional tem três linhas ou três alternativas – positiva (A), a neutra (B) e a negativa (C).

As freqüências principais da Linhas da Vida (A, B e C) são respectivamente da felicidade, a sexual e da tristeza e cada uma delas pode ser a freqüência matriz/principal ou o “carro chefe” do dimensional e nenhuma delas é mais importante que a outra.

Com a “leitura” de suas Linhas da Vida ou de cada um dos seus três caminhos – positivo (A), neutro (B) e negativo (C) – é mostrado ao dimensional como ele está agindo e se situando em relação a ele mesmo, a outros indivíduos e de um modo geral em relação às diversas situações à sua volta.

De acordo com as suas Linhas da Vida cada dimensional vai vibrando em relação à energia de suas emoções e se ela for negativa e, se assim mesmo ele pensar positivo, conseguirá o quer – através da sua freqüência emocional principal polarizada positivamente pelo seu Pensamento.

A freqüência emocional negativa da saudade, que é uma variação da freqüência principal/matriz da tristeza, pode ser polarizada positivamente através da Vontade do dimensional, quando ele pensa em uma situação em que vivenciou e que lhe cause saudade – ele não precisa ficar constantemente sentindo de forma negativa saudade, mas, “lembrar” com saudade de uma situação (positiva) já vivida que lhe provoque saudade, com a sua Vontade polarizando esta sua emoção.

Como cada dimensional tem uma freqüência emocional que é para ele a principal tanto na vibração positiva quanto na negativa, existe também aquele que consegue realizar o que deseja, quando está feliz.

A freqüência emocional matriz positiva felicidade é aquela que pode deixar o dimensional memorizando ou realmente vivenciando uma determinada situação, que o faça também alegre, que é uma das variações desta freqüência principal e, para produzi-la basta que ele dê um comando para o cérebro neste sentido ou lembrar de algum acontecimento que anteriormente o deixou feliz/alegre.

Na Linha B que é da manipulação da freqüência sexual ou da Energia Taquiônica – é a mais qualificada para o dimensional gerar uma freqüência que lhe permita trabalhar/alterar a sua “Placa” e nela está também a sua “possibilidade de contatar” com a sua Essência, que lhe possibilita interagir/comunicar com as Esferas Superiores em um outro nível de freqüência.

A Energia/Freqüência da Linha B ou do Meio não está relacionada ao ato sexual em si, já que ela está até mais comumente e principalmente presente na relação de amor/afeto do dimensional com outros indivíduos de polaridade oposta à sua, por exemplo, com parentes e com amigos (as).

A manipulação das Linhas da Vida é apenas para o dimensional/Projeto Portal que já conseguiu o Plasma, a Fusão, a Energia Crística, entre outras aquisições energéticas – assim, ele pode fazer projeções do que ele quer, mas não deve se questionar se conseguirá o seu objetivo, porque ao agir desta maneira, este seu pensamento já faz com que não dê certo o que ele deseja, anulando o que mesmo bem intencionado ele procura.

O dimensional deve sempre lembrar que o seu cérebro não faz a distinção em relação ao que é real ou não, portanto, ele tanto registra como verdadeiras as emoções de uma situação que está realmente lhe acontecendo ou que lhe aconteceu, quanto registra aquela que é apenas o fruto de sua imaginação.

Basta que o dimensional visualize uma situação que ele tenha ou não vivido, sem a necessidade de ter alguma sensação em relação à ela e, quando estiver visualizando-a, deve ordenar para o seu cérebro registrar o que está em sua mente, que obedeça a sua Vontade, porque é ela que realiza na terceira dimensão, fazendo-o um semi-deus – e, esta técnica de comando vale para as três freqüências matrizes, com o dimensional podendo potencializar ou anular em todas elas.

O dimensional deve ser vigilante, ele deve tentar anular a freqüência negativa, percebendo-a antes que aconteça ou através do seu “dom” nato da vidência ou do seu “dom” da programação ao nível celular, que o dimensional pode desenvolvê-lo, bastando buscá-lo dentro de suas três Linhas da Vida.

O dimensional ao aceitar o compromisso de vir à terceira dimensão, programou três caminhos/destinos/linhas que ele deve seguir e estas programações vão até 2028 e, se ele se posicionar fora de uma destas três linhas, ele estará no quarto caminho ou em uma opção que ele não programou, quando não usa satisfatoriamente as suas habilidades ou quando as usa, ele utiliza de maneira menos intuitiva.

No quarto caminho o dimensional está com a vibração de um planetário, não tem mais a proteção e a orientação dos “Seres”, que não o acompanha mais e ainda, ele não tem mais uma “conexão viva” com o seu Eu Superior.

No quarto caminho o dimensional saindo da freqüência de divindade, desconecta-se também do Universo, quando fica vivendo momentos de muita racionalidade ou de irracionalidade, dependendo da freqüência que ele gerou nesta situação.

No quarto caminho o dimensional fica ainda normalmente obcecado por alguém, por algo, ou por alguma situação – e, a teimosia paralelamente à obsessão é outra característica do dimensional no quarto caminho – e, muitas vezes ele nem percebe que as tem.

A condição de estar no quarto caminho pode ser revertida pelo dimensional, caso ele consiga paralelamente de maneira positiva entrar em outro nível de consciência e assim, retornar a uma das três linhas programadas por ele – o dimensional deve “jogar fora” a sua teimosia, que é uma atitude não compatível com o seu compromisso e fora da programação e da freqüência vibratória dos “Seres” que ficam sem condições de ajudá-lo.

De um modo geral o dimensional para não entrar no quarto caminho, não rompendo energeticamente a sua aura, ele deve o quanto mais permanecer em equilíbrio emocional – na faixa de tolerância não a extrapolando com as suas emoções tanto positivamente, quando negativamente por mais de dezenove minutos.

O dimensional/mulher quando fica com a sua aura medindo de trinta a quarenta metros de diâmetro (o normal é de sete a nove metros), não sai mais com facilidade da faixa de tolerância e o dimensional/homem que a possui normalmente entre sete a nove metros de diâmetro, quando passa tê-la com o diâmetro entre quinze a dezoito metros, também não sai mais facilmente da faixa de tolerância.

De um modo geral o dimensional/Projeto Portal que já está em uma freqüência mental em quarenta hertz e que já consegue “ver”/perceber a luz cor branco-prateada, já consegue “se segurar” praticamente dentro da faixa de tolerância.

Aquele indivíduo que se relaciona sexualmente mais que três vezes ao dia, ele sai da faixa de tolerância e com isso ele se coloca no quarto caminho, perde a proteção dos “Seres” e se desarmoniza com o Universo – o seu pequeno universo interior desarmoniza com o grande Corpo Universal.

Quando a sua aura do individuo/dimensional abre, ele deve tomar uma ducha fria que deve descer de sua cabeça aos seus pés de acordo com o tempo da Terra no momento – em junho de 2008 este tempo era seis segundos para o dimensional/Projeto Portal.

O dimensional às vezes deve estar também preparado para atuar no quarto caminho e até mesmo “pular” para uma quinta via, no caso dele ter que ir “driblando” um possível corte vital.

Nos trabalhos das Linhas da Vida não tem como registrar/nomear os acontecimentos positivos e negativos, que logo a seguir vão acontecer com o indivíduo/dimensional, mas dá para anular a vibração negativa das possibilidades e, portanto que ele fique atento e vigilante.

O dimensional deve aprender a observar os sinais que são muito importantes, que de um modo geral têm relação com as suas atitudes e que podem ser traduzidos quando o dimensional sente um calafrio, ao mesmo tempo em que pensa se em relação a elas se deve continuar ou não proceder – neste instante o seu Eu Superior através da intuição ou da programação “fala por si mesmo”, dando ao dimensional um sinal como agir e que é sentido tanto “em seu coração” quanto em sua mente.

O dimensional que foi “classificado” com a habilidade da telepatia ou de possuir o “Olho de Hórus” tem a capacidade mental de perceber o ambiente ao seu redor e, portanto para ele é mais fácil intuitivamente perceber/prever o que poderá lhe acontecer – mas, esta sua habilidade bastante premonitória, deve ser utilizada com cautela.

Os “Seres” estão dando ao dimensional as informações para que ele possa escolher através de suas três Linhas da Vida um dos três caminhos – mas, esta via para ser bem transitada ele deve antes buscá-la dentro de si mesmo.

Em seu caminhar evolutivo o dimensional desperto deve se respeitar e respeitar o seu semelhante, porque tanto as suas atitudes tomadas positivamente como em sentido contrário em relação a ele mesmo e aos outros são bastante marcadas nas suas Linhas da Vida, já que tanto o seu pensar quanto o seu agir são também ali bastante potencializados.

O trabalho que o dimensional/Projeto Portal está realizando através das Linhas da Vida tem o objetivo de conectá-lo com o seu Eu Superior, para que ele saiba o que programou para ele mesmo até o ano de 2028 – e, futuramente ele ainda desenvolverá trabalhos para encontrar/interagir com a sua Alma Chama.

Através das Linhas da Vida o dimensional pode localizar um acontecimento não desejável e removê-lo, porque elas facilitam a identificação de tudo que com ele está relacionado, não só os acontecimentos indesejáveis como os desejáveis – portanto, através delas ele pode identificar tudo que foi gerado pelas suas atitudes até aquele momento e, a partir daí ele pode mudar tudo, se mudar também de atitude.

O dimensional para modificar a sua freqüência de vibração com a finalidade de “transitar” pelas três linhas/caminhos de suas Linhas da Vida, ele deve aprender a manipular a Energia em Espiral – a Energia de Sublimação.

Quanto mais o dimensional/Projeto Portal desenvolve trabalhos vibratórios direcionados às suas Linhas da Vida, mais o seu subconsciente se desdobra no espaço, proporcionando-lhe informações do seu passado, do seu presente e do seu futuro até o ano de 2028, de acordo com a seqüência de fatos que ele vem realizando em sua vida.

Quando o dimensional volta ao seu passado através das Linhas da Vida para modificar determinada freqüência de vibração não desejada, ele está dentro de uma realidade paralela modificando-a e à medida em ele vai alcançando este seu intento ele vai também “alterando”/ampliando o seu nível de consciência.

O dimensional desperto é um mero instrumento das Leis Universais e se ele está no aqui e agora, é para se ajudar e ajudar os seus semelhantes e, neste sentido a sua atenção deve voltar antes de tudo para “leitura” das suas Linhas da Vida, que mostram o seu padrão vibracional atual.

Quanto mais experiências/”leituras” o dimensional fizer neste sentido, mais registros trazidos de sua memória lhe acontecem através de sua freqüência cerebral, portanto lhe aflora cada vez mais itens/informações, com o seu Eu Superior lhe passando as “mensagens” porque tudo sabe e Ele é o dimensional em uma outra freqüência muitíssimo mais sutil.

Existem mais de mil itens “tanto positivos quanto negativos” codificados em relação às Linhas da Vida, mas no momento apenas doze foram fornecidos para os trabalhos que estão sendo desenvolvidos no Projeto Portal e mesmo assim o dimensional não receberá neste momento as informações inerentes a estes doze itens.

Os “Seres” liberaram os trabalhos com as Linhas da Vida, porque só agora o dimensional/Projeto Portal chegou a 40 ciclos/seg. (hz) em sua freqüência cerebral, tendo condições paralelamente de começar a manipular as Leis Universais.

Quando o dimensional quer realmente mudar o seu estilo de vida, dizendo-se para si mesmo que tem que mudar, ele sai da linha em que está e onde estão as suas dificuldades que pretende removê-las e passa automaticamente para um outra onde elas não existem.

No fundo a Linha da Vida nada mais é o dimensional conectado ao seu Eu Superior, que lhe proporciona a condição de estar ouvindo a si mesmo, que a sua cabeça seja direcionada pela sua “Outra Cabeça”.

Ao manipular as suas Linhas da Vida o dimensional tem o intuito de “consertar” alguma atitude incorreta que por ventura tenha feito no passado e para isso, ele precisa ter esta sua ação trazida de sua memória e registrá-la/fotografá-la em sua tela mental, procedendo como se estivesse em dois locais ao mesmo tempo, “se situando” no passado do espaço-tempo em que esta sua atitude aconteceu e utilizando-se da freqüência temporal para “consertar” o que ele fez – no momento em que ele conseguir este seu intento, o de “consertar” o que ele fez, é como o fato não tivesse energicamente acontecido.

É muito importante que o dimensional neste momento em que começa a manipular as suas Linhas da Vida, ele saiba como ele está, fazendo um “escaneamento” profundo em relação ao nível dos seus trabalhos vibratórios, de “seu coração” e de sua consciência-razão para que o “ego” não atrapalhe o que ele vem construindo energeticamente já bastante tempo.

O dimensional precisa já estar em uma fase de reconhecer com humildade suas deficiências e erros, para que os reconhecendo, ele possa respectivamente removê-los e consertá-los, permanecendo-se na faixa de tolerância e nela procedendo corretamente com os seus semelhantes.

O dimensional através de suas Linhas da Vida ele faz a “leitura” do que programou em relação ao seu passado, presente e futuro, mas na verdade ele está acessando é o que o seu subconsciente está lhe enviando naquele momento, o que está guardado “nos porões do seu subconsciente” e que é enviado/aflorado à sua consciência – e, se ele tem esta condição/poder, porque não mudar para melhor naquilo em si mesmo, que pode ser mexido?

Em relação às Linhas da Vida os “Seres” estão dando informações por alto ao dimensional, porque é ele que deve se posicionar e se direcionar, buscando nele mesmo, a reposta para onde se direcionar em relação ao que almeja.

O dimensional para que abra uma “janela” para o seu passado, ele tem que vivenciar um momento só seu, exigindo-lhe que esteja em Harmonia consigo mesmo, com todos e com tudo, para que ele possa se concentrar/interiorizar-se e fazendo a sua regressão sem as preocupações normais de seu cotidiano humano.

Quando o dimensional volta ao seu passado onde ele vivenciou uma situação não desejada, ele pode deixá-la como está ou modificá-la, para que no futuro ela não lhe traga complicações – do seu passado ele está mexendo naquilo que já está refletindo em seu presente.

O dimensional ao manipular uma de suas Linhas da Vida, o seu subconsciente provoca um deslocamento no tempo/espaço e mostra para ele a freqüência correta de um acontecimento, de uma situação ou de algo que deve ser mudado – e, se o dimensional consegue mudar a sua freqüência emocional e com ela a sua vibração, os acontecimentos para o futuro também mudam.

O importante é o dimensional registrar em seu subconsciente o que lhe interessa – o que ele gostaria que acontecesse na realidade.

O subconsciente do dimensional tem a capacidade de criar, de compreender e de fornecer dados ao seu cérebro, que emite descargas elétricas, para que seja executado o que foi para ele solicitado.

O que o dimensional deve agora fazer em relação às suas Linhas da Vida, é dar um comando através de imagens enviadas ao seu cérebro, para que através de sua freqüência mental direcionada por sua Vontade e seu Desejo, o seu comando seja executado e que seja realizado na terceira dimensão.

O pensar, o desejar e o realizar são três condições/freqüências, que ao se unirem é que fazem a diferença entre o individuo bem sucedido pelo seu comando mental, daquele outro que até pode pensar positivo, que “é do bem”, mas com ele não acontece o que deseja, porque para ele ainda lhe falta o necessário comando, que só acontece exercitando a Tríade Pensamento/Desejo/Vontade – só pensar o que quer não adianta.

A partir do instante em que o dimensional “deleta” as freqüências negativas registradas em seu cérebro (medo mesmo inconsciente da morte e desejos não realizados geradores de conflitos, entre outras freqüências) os seus comandos mentais ficam totalmente livres para as freqüências positivas e ele a partir deste momento apenas obtém resultados também positivos.

O dimensional tem que conhecer a velocidade do seu pensamento, a intensidade de sua energia e como a sua mente atua na matéria, porque estas três condições estão relacionadas com a sua atuação na terceira dimensão que lhe exige autocontrole/equilíbrio, quando ele utiliza de suas Energias do Pensamento/Desejo/Vontade, que estão também relacionadas com a manipulação de suas Linhas da Vida.

O dimensional/Projeto interage/trabalha com Energias Conscientes ou não conscientes e com as ultimas ele ainda as manipula.

De forma direcionada e muito própria com a ajuda dos “Seres” e do “Consolador” ele vem manipulando/transformando a energia que se expressa na freqüência da Luz cor/vermelha (emocional/sexual), que está relacionada à terceira dimensão e que através dela agora como energia vibracional ele já a utiliza com a sua paranormalidade de efeitos e realizações físicos e ainda a utilizará para realizar a sua Transmutação – dentro do “mecanismo eletromagnético” de seu corpo físico e da utilização ao nível da terceira dimensão da sua Energia da Vontade.

E, com esta dinâmica energético-vibratória e já em um padrão evolutivo próprio, que utiliza especialmente a Energia da Vontade, é que o dimensional está no momento também iniciando a manipulação de suas Linhas da Vida.

O dimensional em sua condição humana e utilizando da sua força/energia da Vontade, deve antes aprender também a se transcender, se “lapidando” no campo de suas experiências cotidianas em relação até ao que ele chama de instinto – ele deve aprender a polarizar a energia de sua emoção e com ela polarizar também a Energia do seu Pensamento, que se não forem transformadas/sutilizadas, o limita como prisioneiro do “ego”.

O dimensional que realmente já se despertou, está tanto aprendendo trabalhar com a sua Energia da Vontade (que manipula o mundo físico), quanto está apreendendo a manipular a sua Energia do Desejo (que manipula no extra-físico/quarta dimensão a energia do plasma) e a energia do seu Pensamento (que direciona as outras duas formas de Energias à Consciência na quinta dimensão).

O dimensional desperto já sabe que não adianta se expressar/interagir mais diretamente com uma ou duas destas Freqüências Energéticas, já que as três devem estar “funcionando” em Harmonia como um só “Corpo de Energia”, para que ele com o seu poder (mental) criador na terceira dimensão possa se fazer realmente presente.

O “só teorizar” no “só pensar” sem a paranormalidade do fisicamente materializar/realizar de alguns outros companheiros de outras linhas filosóficas ou religioso-místicas, pode dar ao dimensional/Projeto Portal a impressão até compreensível de que eles estão apenas se expressando/lidando com o emocional e com o imaginário no extra-físico – e nele, com o “astral”.

Cada vez que em seus trabalhos com as suas Linhas da Vida o dimensional vai colhendo informações, ele vai paralelamente aprendendo como queimar, anular, potencializar e antecipar ou retardar um acontecimento em sua vida.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

Translate »