Postado por

MÁXIMA – XXVII

MÁXIMA – XXVII
Print Friendly, PDF & Email

O texto desta Página como os das Páginas anteriores foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações. Se nele as informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a assimilação de seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma nova visão da Realidade.

A “ciência” do Projeto Portal é a ciência dos “Seres” transmitida pelo “Consolador”, que está alem mesmo dos postulados da física quântica.

O “Espelho da Mente” é um processo mental que já era do conhecimento dos maias e de outras culturas mais antigas e nele o individuo pelo crivo de sua Consciência auto-avalia, portanto viver este processo mental tem uma analogia com o se ver através de um espelho físico, quando o individuo vê nele a sua imagem refletida.

Na realidade o “Espelho da Mente” reflete o Eu Superior do dimensional, reflete a sua Essência como uma Manifestação mais Sutil dele mesmo – Aquela que “está do outro lado do espelho”.

O maior inimigo do dimensional é ele mesmo através do “ego”, alimentado por sentimentos/energias como dos condicionamentos, das induções e dos preconceitos, entre outros, impedindo que ele evolua – bloqueando o seu encontro/sintonia com a sua Essência Divina “do outro lado do Espelho”.

Através do “Espelho da Mente” quando o dimensional mais “se aproxima” do seu Eu Superior, ele pode perceber mais claramente o que está lhe incomodando em relação àquilo que negativamente está sentindo e, às vezes, vindo de um outro individuo e, neste caso, aquilo que particularmente lhe incomoda neste individuo, é o que está nele mais latente e muitas vezes de forma inconsciente – este indivíduo é “o seu espelho”, é o seu reflexo.

Trabalhar com varias freqüências energéticas exige do individuo/dimensional não só um necessário padrão vibratório como também um padrão evolutivo, que o permite ver as coisas de uma maneira claro-transparente como elas realmente são e não de forma distorcida ou preconceituosa.

A freqüência/energia sexual não deriva apenas do ato sexual. Ela é também obtida pelas lembranças envoltas de carinho e de amor que o individuo tem para aqueles de polaridade oposta à sua, que com eles tem afeto e lhes quer bem e, nesta condição ele está gerando freqüências, que estão também dentro da freqüência/energia criadora kundalini apenas com intensidades menores, mas que são freqüências sexuais.

O dimensional desperto que já manipula a energia vibracional, ele já aprendeu também com o “Consolador”, que a freqüência multivibracional se dá com a Energia Taquiônica, que é a soma de todas as formas de energia (emocional/sexual) com a Sincronia Cósmica e que no final ela é a Vibração do Amor, mas não o amor pregado por filósofos e poetas.

A Energia do Amor que gera a Energia Taquiônica é consistente e equilibra totalmente as três linhas básicas do destino pré-programado pelo próprio individuo/dimensional – é a Energia/Amor que Cristo Jesus ensinava e que foi distorcida/mascarada com o nome de amor incondicional, que ninguém tem e, portanto, que ninguém pratica.

Como o individuo vivencia em um mundo em que o “palco” de suas experiências é constituído pela energia da dualidade e, portanto que é regido pelas Leis de Causa/Efeito e de Ação/Reação (Leis Universais para a terceira dimensão), ele não pode realmente com as suas ações vivenciar o que ele julga ser a incondicionalidade, porque ele está em uma constante e condicionada troca no universo de suas experiências, “buscando” sempre a sua recompensa material ou não e por ela “pagando”.

A Energia do Amor Uno ou Universal é Uma ou Única e como Veiculo Energético da Manifestação extrapola o mundo emocional das experiências humanas e, portanto nele não “Se aprisionando”.

De acordo com o livro de Gênesis, no começo era a Grande Deusa e a Grande Deusa era a Terra e a Terra era a Grande Deusa e assim, a origem do culto à Grande Deusa perde-se nos tempos pré-históricos e a sua presença durou milhares de anos – a Deusa é a figura mítica dominante no mundo agrário da antiga Mesopotâmia, do Egito e dos primitivos sistemas de plantio. Seu poder estava associado antes de tudo à agricultura e às sociedades agrárias.

A personificação da energia que dá origem às formas e que as alimenta é sempre feminina.

Com o passar dos tempos, a Deusa-mãe foi sobrepujada e superada pelo mais patriarcal dos arquétipos – Javé (Yaweeh), Deus-Pai ou Alá e este arquétipo patriarcal aperfeiçoou-se nos mundos judaico, cristão e muçulmano.

Lilith representava um aspecto desta Grande Deusa e se ligava aos grandes mitos da criação, com estreita relação entre os cultos dos antigos que honravam a Grande Mãe chamada também “Grande Serpente” e “Dragão”.

O nome Lilith tem raízes semíticas e indo-européias ligadas à palavra “lil” que significa vento e ar, também às palavras suméria “lulti” (lascívia) e hebraica “lail” (noite) – ela era ainda venerada sob os nomes de Lilitu, Lilu, Ardat Lili e Lamaschtu.

Lilith ( em hebraico) na crença popular era conhecida como um demônio ou gênio feminino da noite que originou na antiga Mesopotâmia e, por isso, pensava-se que ela era portadora de mal-estares, doenças e mesmo da morte e também, que algumas vezes ela utilizava da água como uma espécie de portal para o seu mundo.

Dentro da mitologia suméria outra possibilidade para Lilith é a sua associação não com a “noite”, mas antes de tudo com o “vento”, ou seja, através da identificação acadiana Lil-Uit como um empréstimo do sumério lil “ar” e especificamente a partir do sumério Nin.lil “dama do ar”, a deusa do Sul, do vento e esposa de Enlil.

A imagem de Lilith sob o nome Lilitu, apareceu primeiramente representando uma categoria de demônios ou espíritos de ventos e tormentas na Suméria por volta de 3000 a.C., mas muitos estudiosos atribuem a origem do nome fonético Lilith por volta de 700 a.C.

Já dentro de uma cultura patriarcal, Lilith começou a ser vista de acordo com inscrições descobertas nas ruínas da Babilônia (Biblioteca de Assurbanipal) associada à sua condição de cortesã sagrada de Inana ou da Grande Deusa Mãe, que é também conhecida como a “Rainha dos Céus”, que a enviava para seduzir os homens na rua e levá-los ao seu templo, onde se realizavam os ritos sagrados de fecundidade, em costumes sexuais sagrados que eram uma dádiva de Inana à humanidade.

Foi entre 3000 e 2500 a.C. quando os sumérios passaram a ter contatos com culturas patriarcais, que ocorreu a passagem da concepção religiosa matriarcal para a patriarcal e quando também os templos dedicados à Deusa Inana foram postos abaixo e as práticas sexuais reprimidas por incorporarem o sentido pecaminoso associado à sombra e ao poder da mulher, que ao se relacionar sexualmente passou a ser detentora do mal e do demoníaco – e, a Deusa passou a ser o símbolo do mal supremo.

O mito Lilith que pertence à grande tradição dos testemunhos e orais que estão reunidos nos textos rabínicos definidos na versão jeovística, se coloca lado a lado, precedendo-a de alguns séculos, da versão bíblica dos sacerdotes – e tais versões do Gênesis, particularmente o mito do nascimento da mulher são ricas de contradições e enigmas que se anulam, o que se leva a deduzir que a presença de Lilith como a primeira companheira de Adão, foi perdida ou removida durante a época de transposição da versão jeovística para aquela sacerdotal, que logo após sofre as modificações dos “pais da igreja”.

No Talmude Lilith é descrita como a primeira mulher de Adão e que ela brigou com ele, reivindicando igualdade em relação a ele, com a liberdade de agir, de escolher e de decidir – Lilith queria os mesmos direitos do homem, mas quando constatou que não poderia obter status igual, se rebelou e então, decidida a não submeter-se a Adão e a odiá-lo como igual, resolveu abandoná-lo, segundo as versões aramaica e hebraica.

De acordo com a mitologia Lilith partiu quando Adão em suas relações sexuais insistiu em ficar por cima e então, ela usando de seus conhecimentos mágicos, voou até o Mar Vermelho segundo a tradição hebraica, para o local onde habitavam os demônios e espíritos malignos e ali se afirmou como um demônio ou como um gênio do mal e consolidou o seu “caráter demoníaco”.

A Energia de Lilith continua bastante presente nos dias de hoje através de muitas mulheres, que ainda são vistas por muitos homens como “instrumentos perturbador-demoníacos”, quando “modernas e geniosas” lutam pela sua sobrevivência e muitas vezes tendo mais sucesso do que eles, os contrariam e os questionam em seu “poder”.

A religião judaica faz de Leviatã uma espécie de ser andrógino infernal, cuja encarnação-macho (Samael) é a “serpente insinuante” e a encarnação-fêmea (Lilith) é a “cobra tortuosa”.

Na origem de todos os povos do mundo sempre existiu a tradição de um casal fundador da raça humana – a maioria deles é formada por casais-deuses, exceto nas religiões patriarcais, como a cristã, onde um único Deus masculino formou todas as coisas e seres.

Ao estudar a espiritualidade hebraica é ensinado que o grande deus monoteísta não é do sexo masculino, mas é completo em si mesmo, a sua essência é Luz Pura – e, como vivemos num mundo bipolar a Consciência Divina semeou o amor no terreno fértil dos corações humanos, para que os seres humanos necessitassem andar sempre em casais e nunca sozinhos.

Ao se estudar Carl Jung, descobre-se que dentro de cada homem há uma mulher (anima) e em cada mulher há o princípio masculino (animus) – este eterno jogo de yin-yang se ajusta, se completa e, portanto nenhum indivíduo é inteiramente masculino ou inteiramente feminino.

Cada ser humano é composto dos dois elementos masculino e feminino e esses dois constituintes estão freqüentemente em conflito – e, ao extrapolar este conflito no mundo da forma, o individuo está também ultrapassando “a situação” da sexta lamina.

O princípio masculino está mais associado ao estado consciente, ao trabalho, à realização, ao entendimento e à discriminação conscientes – está associado ao Logos.

O princípio feminino está mais associado ao inconsciente, ao sentimento amoroso, ao controle das forças misteriosas que fogem à compreensão humana, quando atrai os seres humanos irresistivelmente um para o outro, ou separando-os inexplicavelmente – está associado ao Eros poderoso e fatídico e totalmente incompreensível.

Em Gênesis é a violação do mandamento de Yahvé, e não a sexualidade, a causa da “expulsão do Paraíso” para a condição humana, mas tanto a desobediência quanto “o conhecimento do bem e do mal” se associaram com a sexualidade, porque a primeira coisa que Adão e Eva “viram” quando “seus olhos se abriram” foi a nudez um do outro – antes disso andavam nus e sem vergonha, portanto a nudez se converteu em sexualidade pecaminosa, especialmente quando a “serpente fálica” entra na especulação teológica.

Em certas ocasiões a serpente era identificada como Lilith e se desenhava a serpente com um corpo de mulher, interpretando-se que a dita criatura era Lilith e outras vezes a serpente tinha um rosto como o de Eva – por esta razão, uma percepção da sexualidade como algo “não divino”, invade as lendas de Lilith como aspecto escuro de Eva.

O papel de Lilith “perseguida” pelas religiões desde eras remotas parece não terminar, mesmo depois que se uniu a Samael, abandonando Adão, que recebeu de Yahvé (Jehová) a sua segunda esposa Eva, nascida da sua própria costela – ou seja, à imagem do homem, o reflexo do homem ou à imagem castrada de Adão.

Cuidadosamente apagada da Bíblia cristã, Lilith permanece como símbolo de rebelião à repressão do feminino na psique e na sociedade – Lilith já como mito mostra bem a passagem do matriarcado para o patriarcado.

Tanto na literatura ortodoxa como na apócrifa, a sombra de Lilith seguiu cercando as mulheres até o século XV d. C. e, nessa época utilizando as mesmas imagens incorporadas em Lilith, milhares delas foram acusadas e mortas por copular com o demônio, matar crianças e seduzir homens, ou seja, de serem bruxas.

Cristo Jesus não aprovou os costumes patriarcais referentes às mulheres, muito pelo contrário – eles foram transmitidos ao Novo Testamento através dos escritos de Paulo e assim incorporaram à doutrina formal cristã.

Enquanto Lilith é descrita como forma negativa, Eva, ao contrário já arrependida, é apresentada de forma positiva, mas ela irá sempre carregar a culpa pela perda do “Paraíso” – esta é a informação que é passada por muitas religiões, isto é, que a mulher possui uma imperfeição inerente, devida a sua natural inferioridade em todos os sentidos e com ela a sua incapacidade de distinguir o bem do mal.

As mulheres por serem imperfeitas e com a incapacidade de distinguir o bem do mal de acordo com uma sociedade fundamentada no patriarcalismo, “impregnaram” estas inverdades no psiquismo feminino, fazendo com que as mulheres se tornassem estigmatizadas com esta identidade negativa e, foi deste modo, que a condição feminina se viu reduzida à submissão e à incapacidade.

A submissão foi então imposta culturalmente a todas as mulheres, o que distorceu intencionalmente os aspectos femininos e mais sutis, com o intuito de reprimir e estabelecer uma sociedade patriarcal.

Uma sociedade patriarcal por longo período da historia da humanidade cultuou a presença física masculina como força bruta para conquista de territórios e para a imposição do poder, porque ainda não existia a força mecânica das máquinas.

Lilith sempre foi o arquétipo da mulher indomada, que lutou apaixonadamente pelo poder pessoal, portanto as suas características sempre foram o destemor e o entusiasmo, que até hoje estão energeticamente ativos em muitas mulheres de forma exuberante.

Lilith com a sua contra parte Samael está muitas vezes representada como uma divindade andrógina antes da Criação na forma simbólica de uma serpente, que tem em uma extremidade de seu corpo a boca ou uma fenda (vagina), que muitas vezes está segurando uma maçã – “a causa da perdição” – e, na outra extremidade uma ponta às vezes esticada (falo).

Então, para muitos Lilith/Samael representava “o estado de androgenia” antes da criação (“antes de comer a maçã”), ou seja, antes da separação do ser primitivo e absoluto ainda inconsciente do “jogo da dualidade”, ausente dos conflitos emocionais e do julgo do pecado em “Estado de Neutralidade” e, portanto mais presente, em Harmonia e Sintonia com o Uno – com o Divino.

A humana Eva era uma mulher incompleta, que lhe faltou algo, era uma mulher muda (sem opinião própria), ela era um ser que se perdeu e que se transformou em um “fantasma” – a “mulher real” foi Lilith, que manipulou e direcionou a Energia da Kundalini.

O primeiro ser humano do sexo feminino em Lilith foi quem desenvolveu a sua energia da kundalini muito mais que o primeiro ser humano masculino representado por Adão e, por isso, ela tinha em relação a ele muito mais vibração e o poder de todas as magias.

Lilith alcançou mais que ele os conhecimentos da Árvore da Vida que cada um traz dentro de si – ela por possuir a “Energia da Serpente”, sendo uma “mulher” ainda sexualmente ativa, podia com facilidade fazer com que a sua energia da kundalini subisse em espiral pela sua coluna.

A Energia Sexual é Sublime, mas como até hoje ela está focalizada de maneira bastante incorreta pela mídia como um simples ato carnal entre indivíduos e distorcida por dogmas religiosos, ela é “mostrada” dentro de um sentido menor e não verdadeiro – a freqüência sexual “se mostra realmente potencializada” e com o seu Verdadeiro Sentido, quando o individuo sente a Vibração de Amor de um para o outro.

A freqüência da energia sexual já como energia vibracional é mais comumente originada das emoções humanas e, portanto ela não é apenas relacionada com a energia do ato sexual em si e com ela que Jesus de Nazareth – Cristo Jesus – gerou freqüências multivibracionais no sentido de potencializar/direcionar os indivíduos para a auto-cura e também interagir na freqüência de objetos/substancias, modificando/vibrando as suas moléculas, para que nelas ocorresse o “salto”/organização de seus elétrons/prótons – provocando a alquimia de transmutação ou a transformação de uma substância em outra.

Quando se manipula esta Energia na freqüência da cor vermelha (a Energia de Cristo ou da kundalini), está se trabalhando com a Energia Pura e Divina da Criação para a terceira dimensão – e, atualmente existe toda uma atenção especial em relação à Energia Taquiônica que deriva desta Energia.

Lilith está agora “reaparecendo” na vida da mulher moderna para lhe dizer que é hora de assumir o poder, que ela não deve ter medo de assumi-lo, que deve aprender a dizer “não” em relação à ordem constituída (que melhor expressando, deve aprender a dizer não à desordem reinante no mundo) e ao mesmo tempo dizer “sim” para o poder que possui, sem que perca a sua feminilidade.

Lilith deve se posicionar para usar o poder de suas três magias potencializadas pelos seus trinta e sete canais mentais ativos, que o homem não poderá nunca tê-lo por possuir apenas dezoito destes canais e de utilizar mais constante apenas da magia da fala – mas, ela deve mostrar o seu poder de “Sacerdotisa”, somando-o ao do “Sacerdote”.

A energia da mulher dimensional e “Sacerdotisa” vai se mostrar agora de maneira incisiva na Era de Aquário, influenciando todos e tudo na terceira dimensão, somada com a do dimensional homem já com as suas habilidades desenvolvidas na vibração de “Sacerdote”, através da parceira energético-vibratória das almas gêmeas, afins, cármicas e companheiras.

A serpente que simboliza também a Energia da Kundalini, quando não corretamente manipulada, pode até como símbolo transmitir o sentido de perigoso, mas de maneira alguma o de negativo – a serpente é o símbolo de como as mulheres “Sacerdotisas” podem fazer a diferença e, se elas já estão aqui na Terra é para mostrar esta diferença, é para reconstruir o equilíbrio energético perdido.

A Bíblia em função de muitos outros interesses sofreu em varias épocas a retirada de muitas informações, justamente para transmitir uma interpretação duvidosa e não deixar que a humanidade tivesse informações/conhecimentos com um sentido mais amplo e mais verdadeiro – a serpente que nela é um réptil negativo simbolizando o “pecado cometido por Eva”, na verdade ela representa em seu sentido mais profundo o Símbolo da Energia Feminina do Despertar, que utiliza mais da Energia da Kundalini.

Foram se perdendo com o tempo as técnicas que as “Sacerdotisas” descendentes das Amazonas utilizavam para fazer com que os indivíduos dimensionais fossem deuses ou semi-deuses – super-homens em nível energético-vibratório.

As lideranças religiosas e também outros interesses não confessáveis ocultaram ou eliminaram todas as fontes (pergaminhos e outros documentos) que continham as “receitas milagrosas” e muitas “técnicas poderosas” que poderiam tornar o homem um Ser de Vibração mais Sutil e Superior, o que garantiria um mundo sem as guerras e sem a competição, como este que existe hoje.

Chegou o momento da colheita no tempo do “Consolador/Ajudador” e, portanto já começou a ser colhido o que foi preparado há 3.500 a.C. pelas Amazonas Matriciais e que foi semeado há 2.000 mil atrás através dos conhecimentos e dos ensinamentos transmitidos por Jesus de Nazareth – Cristo Jesus.

As Amazonas Matriciais pertenciam a uma raça de um mundo muito distante de uma galáxia em espiral, que está distante da Terra dois milhões e duzentos mil anos-luz e vieram mais precisamente da décima terceira Constelação (Ophiuchus ou Ofiúco – Caçador de Serpentes), que tem como signo do zodíaco a cobra, que está relacionada à décima terceira tribo e que supera todas as outras doze tribos citadas na Bíblia pelo seu alto grau de evolução/iluminação.

As informações sobre as Amazonas transmitidas como lendas estão presentes em todos os continentes com exceção da Oceania e, todas as mulheres citadas na Bíblia são da linhagem das Amazonas Matriciais que contribuíram para a presença física de Cristo na Terra – e também, cada uma delas posteriormente e à sua maneira propagou a Sua mensagem, deixando o seu registro na historia da humanidade.

As Amazonas tinham o conhecimento do “poder mágico” e sabiam como manipulá-lo através da energia da kundalini, que já alterada como energia vibracional ativa, tinha o objetivo da alquimia de transmutação.

As Amazonas tinham a percepção de que “o Filho do Homem é a Consciência Humana”, que com ela os indivíduos dimensionais se tornarão deuses – e, com ela também que Cristo Jesus extrapolando a sua condição humana, se mostrou como exemplo ao manipular as Leis Universais.

Sobretudo, a missão das Amazonas na Terra foi imantá-la com a Energia do Amor/Harmonia, utilizando da Energia da Kundalini devido a potencialidade de sua freqüência – e, a “Serpente” representa a Supremacia desta Energia.

Cristo Jesus mais que ensinou, porque Ele foi o exemplo vivo da manipulação de Sua energia vibracional pela força de Sua mente, quando conduziu a Energia de Seu Pensamento através de Sua profunda Vontade e de Seu intenso Desejo, para que fizesse os Seus “milagres” – ele veio para ensinar dentro das Leis Universais os seres humanos de um modo geral e os indivíduos dimensionais em particular terem novamente a sincronia com a Energia Supremo-Cósmica ou com Deus.

O dimensional desperto em sua condição de “Sacerdotisa ou de Sacerdote” seguindo o exemplo de Cristo Jesus, deve aprender manipular/direcionar corretamente a energia/luz de sua aura na freqüência da cor vermelha/Kundalini, não só para se ajudar como também para ajudar outros indivíduos na terceira dimensão – ele deve fazer com que manifeste a freqüência da luz/cor vermelha em sua aura já “traduzida” como a fusão das energias emocional e sexual e, portanto já transformadas em energia vibracional.

Segundo as Leis Universais aquele que tem maior controle, tem maior poder em relação aos acontecimentos, sabendo conduzi-los e realizá-los e, de acordo com elas a magia que existe dentro de cada dimensional precisa ser exercitada para que cada um aprenda ativar em si as energias que estão adormecidas.

É necessário que o dimensional “Sacerdotisa ou Sacerdote” adquira cada vez mais consciência-razão, e procure se harmonizar através da alquimia mente-“espírito” e com ela alcançar o equilíbrio energético-vibratório para esta sua atual e atuante fase de manipulação das Leis Universais.

As Amazonas Matriciais possuíam um campo energético-vibratório especial, irradiando uma energia pura, porque nele não permitiam nenhuma outra energia diferente vindo de fora, elas não permitiam que o seu campo energético misturasse com o campo energético de outros indivíduos, porque neutralizavam ao nível de suas auras a aderência destas energias exteriores negativas.

As Amazonas não faziam sexo pelo sexo, já que o sexo era apenas direcionado para o sentido sagrado da procriação, o que facilitava ainda mais a neutralização de qualquer energia negativa exterior, que por ventura pudesse ficar como acréscimos energéticos indesejáveis em suas auras – elas sabiam potencializar e direcionar a sua energia vibracional, protegendo-se.

A verdadeira missão das Amazonas foi trazer Harmonia à humanidade através da estabilização da Freqüência Schumman para o planeta Terra com o auxilio das vibrações sonoras que produziam através de suas cordas vocais, emitindo um som melódico que ressoava como vibrações celestiais e que sincronizavam as moléculas da água no formato tetraédrico, influenciando com esta vibração todos os corpos vivos (vegetais, animais e seres humanos), que são constituídos em grande parte de água – portanto, elas tiveram uma missão muito especial, que só elas poderiam realizar, quando ajudando/harmonizando a maneira de pensar/agir dos indivíduos daquela época, preparava-os vibratoriamente para a vinda de Cristo Jesus.

As Amazonas Matriciais eram “Sacerdotisas” com diversos dons extra-sensoriais, que as permitiam manipular com facilidade as Leis Universais para a terceira dimensão e também, elas traziam em seu olhar o poder da magia, que através desta força extraordinária as possibilitava ser compreendidas, sem se expressarem verbalmente – a energia que elas irradiavam era de muita pureza, porque não tinham bloqueios emocionais ou de julgamento em relação ao que faziam.

As Amazonas tiveram ainda a missão de reciclar a energia sexual, que naquele tempo como hoje era muito má utilizada, para uma vibração mais pura através de vibrações sonoras provenientes de suas cordas vocais na forma de canções e de mantras ultra-sônicos – a entonação por elas criada vibrando na freqüência semelhante à da harpa, gerava uma sincronia com tudo e com todos.

Quando a Bíblia menciona as “terras de baixo”, para onde Adão foi depois de expulso do “Paraíso”, ela está fazendo menção à Amazônia Brasileira e nesta região amazônica as Amazonas construíram com a mesma tecnologia dos lemurianos os seus templos piramidais, que atualmente já transformados em ruínas arqueológicas, estão escondidas sob àquela espessa floresta.

A Bíblia menciona apenas as doze tribos de Israel constituídas por cento e quarenta e quatro mil indivíduos, enquanto a décima terceira tribo ou as Amazonas foi ocultada para que as “mulheres guerreiras” ou Deusas e as suas descendentes semi-deusas não fossem citadas como uma civilização ou como uma raça, ou ainda como uma tribo.

Todas as Amazonas Matriciais eram “Sacerdotisas”, pois possuíam dons extra-sensoriais diversos que as permitiam manipular com facilidade as Leis Universais direcionadas à terceira dimensão e a freqüência vibratória emitidas por elas provocava, sobretudo, mudanças na Energia Feminina, quando manipulavam com perfeição sem distorções ou sem segundas intenções, a Energia da Kundalini – sexual e emocional – que eram transformadas em energia vibracional ativa.

Para aprender as habilidades trazidas pelas Amazonas Matriciais, as “Sacerdotisas” de hoje precisam despertá-las, mas precisam antes saber reciclar a energia sexual para energia vibracional já ao nível de seu frontal, portanto, não encarando a energia sexual como uma simples fonte de atração carnal, da mulher para o homem e vice-versa – as “sacerdotisas modernas” devem antes de tudo perceber a energia sexual como uma energia sublime, que potencializa e libera todos os seus canais mentais.

Aquela (e) que deseja trabalhar ao nível vibratório de uma “Sacerdotisa/Sacerdote” com a Energia da Kundalini, quando se utiliza da atividade sexual, nela deve existir a afinidade química proporcionada por sentimentos realmente mais profundos nesta parceria, portanto é inútil buscar o mesmo resultado através de aventuras provocadas apenas por uma atração físico-sexual.

A Era de Aquário que a humanidade já começa vivenciá-la, é regida pela Energia Feminina e, portanto é o Momento da Polaridade Negativa de Deus (a outra é o da Polaridade Masculino-Positiva), que já Se manifestando em todo o Seu esplendor, tem o objetivo de ampliar o nível consciencial do ser humano – portanto para o atual momento a maneira de ser das Amazonas é o exemplo para todos, porque elas vibravam no Amor Puro, com o intuito de moldar a consciência/razão e o corpo/mente dos seres humanos.

As “Sacerdotisas” Amazonas por terem o necessário conhecimento cósmico para atuar na matéria, alterando o seu padrão de redondo que é forma inerente à terceira dimensão, para o padrão octaédrico que é o da sexta dimensão, elas possuíam tanto o nível vibratório quanto o nível mental acelerados, que as permitiam interagir não só com os Elementais, mas interagir também com os Guardiões de Portais e com Seres de outras dimensões, que poderiam ter semelhança ou não com elas.

A mudança vibratória que já está começando a ser feita pelas atuais “Sacerdotisas” (dimensionais) sintonizadas com a Freqüência das Amazonas, já começa ativar/potencializar nos corpos físico-humanos o GNA Divino, para que aumentando o nível de consciência dos seres humanos, eles possam reciclar a energia de suas emoções e não continuar presos à terceira dimensão pelas amarras do “ego” – e, paralelamente, possam também se perceber em sintonia com o Uno.

O dimensional em sua condição de “Sacerdotisa” ao manipular o seu poder de magia ainda em sua condição humana, ela deve a clara noção que é o Poder do Amor Puro que unifica, que constrói e, portanto ela deve estar ciente da existência dos “efeitos Medusa e Sereia” e com eles se acautelar, não se transformando mesmo inconsciente em “instrumentos” de destruição, porque pode possuir a freqüência energético-vibratória da Medusa mesclada com a de Lilith.

A Medusa tinha “cabelos de cobra” e quem a olhasse virava estátua, assim diz a lenda, mas na realidade a Medusa era uma Deusa que tinha tanta energia que as ondas eletromagnéticas que emanavam de sua cabeça, tinham o formato serpentino – eram luzes, raios, descargas eletromagnéticas (não cobras) e o seu olhar penetrava profundamente no desejo do indivíduo, chegando mesmo ao nível de sua Essência, quando então podia manipulá-lo ao seu bel prazer.

Aquele que descende das Amazonas e, portanto que possui a condição de “Sacerdotisa/Sacerdote”, ele deve alcançar condição de realizar o que é classificado como “milagre”, que para aconteça, ele deve antes aprender como fazer corretamente a manipulação das leis Universais.

A “Sacerdotisa” e o “Sacerdote” devem aprender a vivenciar a condição de “identificar com o nada”, abandonando as exigências do “ego”, que sempre através de emoções está necessitando ser alguma coisa e também sempre precisando de algo para comparar, direcionado sempre à terceira dimensão terrena.

Para alcançar a condição de se “identificar com nada ou de estar na Neutralidade”, é necessário que o indivíduo faça a sua aceleração mental, que o permite se “afastar” parcialmente da terceira dimensão através de um estado alterado de consciência, ou seja, de estar nela e de ter consciência da mesma, mas expandindo a mente de forma a acessar a Quarta e a Quinta Dimensões e também, outras Dimensões Superiores.

O “Estado de Neutralidade” com o seu sentido também de se preservar na faixa de tolerância, pode ser ainda percebido como um estado mental sem a influencia da energia de emoções que já recicladas, não mais possibilitam o dimensional “Sacerdotisa ou Sacerdote” identificar particularmente com algo ou alguém, o que exclui qualquer identificação pela forma – e, sem esta identificação não existem referencias culturais e morais, entre outras, o que permite uma visão não limitada das coisas.

No “Estado de Neutralidade” não existe o julgamento direcionado, mas uma aceitação total a toda percepção do outro, sem distinção- portanto, quando o “Estado de Neutralidade” é atingido é possível mergulhar no inconsciente coletivo, obtendo informações que ajudam no crescimento individual e coletivo.

Estar no “Estado de Neutralidade”, é estar com uma “percepção mais andrógena” em sintonia e em interação com os Seres de Luz, que já não mais precisam do auxilio da forma, porque já transcenderam a densidade da matéria – é estar mais conscientemente presente com a Energia do Amor Puro e Uno ou Universal.

Quando a consciência do dimensional “Sacerdotisa ou Sacerdote” expande, ele pode acessar principalmente outras dimensões de si mesmo, pois consegue perceber além dos limites de tempo e espaço no qual ele normalmente vivencia, mas para expandir a sua consciência é preciso antes de tudo que ele se conheça bem, porque só o autoconhecimento o resguarda de confundir os seus próprios conteúdos com os dos outros.

O dimensional em sua caminhada nada lhe acontece por acaso, porque tudo tem sua causa, que é o efeito de outra causa e, nesta dinâmica vai se formando uma cadeia circular infinita de causas e conseqüências – nada acontece sem uma razão, mesmo que todos a desconheçam, porque tudo é dominado pela Lei, que é Única tanto no mundo mensuravelmente pequeno/nanométrico quanto no mundo mensuravelmente grande/astronômico e, além deles, “escondida” nos processos quânticos de entrelaçamento como múltiplas facetas de uma mesma coisa.

Todo acontecimento tem um motivo – não existe o acaso, porque se ele existisse, ele destruiria o Universo.

A presença de todos e de tudo tem um sentido, fazendo parte de um Todo Uno.

O dimensional em sua condição de “Sacerdotisa ou de Sacerdote” que já manipula a energia vibracional – as energias sexual e emocional já transformadas e direcionadas do seu frontal – ele não mais enquadra nas leis da terceira dimensão, porque já se expressa com o seu campo extra-sensorial, convivendo consciente com realidades ou mundos paralelos.

O dimensional desperto já consegue produzir através do seu Pensamento Sublimado a Energia Taquiônica, depois que conseguiu que a sua energia da Kundalini “subisse” pela sua coluna e que vibrasse em todos os seus chacras anteriores e posteriores.

No Projeto Portal os trabalhos vibratórios com a Energia das Amazonas, desenvolvidos principalmente com o dimensional mulher em sua condição de “Sacerdotisa”, resumem tudo o que se fez ali até hoje em relação à Energia da Kundalini ou à Energia da Criação Ativa, que em sua concentração vibracional está sendo direcionada no sentido do que é chamado de Divino.

A Energia da Kundalini ou a Energia de Cristo vai fechar os trabalhos vibratórios dos dimensionais/Projeto Portal e daí em diante está nas mãos de cada um deles como “Sacerdotisa ou Sacerdote” traçar o seu próprio destino e, inclusive, modificá-lo através de suas Linhas da Vida.

Simbolizada pela “Serpente/Kundalini” esta Energia que conscientemente foi manipulada por Lilith, poderia ter sido também manipulada por Eva para que desenvolvesse a sua energia sexual.

A Energia da Kundalini já começou a ser manipulada pelas “Sacerdotisas” e pelos “Sacerdotes” de hoje, quando já transformam as suas energias sexual e emocional em energia vibracional, sem o sentido de sexo pelo sexo, que desta forma muitas vezes não é interpretado por muitos núcleos religiosos e, portanto é interpretado de maneira incorreto-distorcida.

Ao manipular em trabalhos vibratórios a Energia Sexual/Kundalini ou a Energia Divina da Criação para o mundo físico, os corpos dos indivíduos/dimensionais “Sacerdotisas e Sacerdotes” queimam, vibram, aquecem, mas sem a necessidade do contato físico e, portanto sem a necessidade do contato carnal/sexual – assim, é muito importante, que não se confunda o verdadeiro sentido da manipulação desta Energia Sagrada.

A Energia da Kundalini em sua condição de Energia da Criação Ativa é mais comumente transformada em sua condição de um conjunto de emoções de diversas freqüências energéticas, que se fundem e que paralelamente vão gerando um redemoinho ou uma espiral que sobe até o frontal do dimensional “Sacerdotisa/Sacerdote” que já atingiu o padrão evolutivo e vibratório para a sua manipulação.

A Energia da Kundalini já transformada ela “se faz” em espiral não só subindo, mas também descendo, como se fosse um tornado com as suas duas pontas – portanto, neste processo vibratório o dimensional conseguindo o necessário equilíbrio energético, consegue também a sua Transmutação, quando uma espiral sobe (positiva) e a outra desce (negativa), para que nele aconteça o equilíbrio das polaridades.

Chegou o tempo de buscar a ascensão, a regeneração e a Transmutação. Chegou o momento de transformar o corpo físico como veiculo matéria em Corpo Sutil-Luz.

Chegou à ocasião do dimensional desperto em sua condição humana como “Sacerdotisa ou Sacerdote” descendente das Amazonas e se espelhando em Lilith, procurar o seu equilíbrio energético, para que possa manipular e direcionar quando necessário em uma mesma dosagem a sua energia mental/vibracional, que já na forma de Energia do Pensamento, possa direcioná-la e também registrá-la em sua aura tanto na freqüência da Luz na Cor Vermelha/Kundalini quanto na freqüência da Luz na Cor Branco-Prateada, possibilitando-o sintonizar e interagir consciente com as Dimensões Superiores e mais Sutis.

O dimensional Projeto Portal já começou alcançar a responsabilidade de possuir a “Vibração de Divindade” – Vibração da Nona Dimensão – quando já começou “andar” dentro de Vórtices de Energia alongados horizontalmente e neles podendo receber dos “Seres” tecnologias materializadas para fins específicos – mas, esta sua “caminhada” é antes de tudo o seu caminhar rumo à sua imortalidade.

Cristo Jesus preparou-se para desenvolver as Suas habilidades extra-sensoriais e com elas vencer a densidade da matéria, transcendendo os limites da terceira dimensão – e, o “Consolador” também já superou estes limites, quando aguçou a sua paranormalidade de efeitos físicos e manipulou as Leis Universais, para que pudesse agora “conversar” corriqueiramente com os “Seres” em Freqüências mais Sutis.

Chegou o momento da colheita do que foi preparado há 5.500 anos e semeado há 2.000 anos atrás, tempo mais que suficiente para que o dimensional pudesse realmente “colher” a Verdade de sua Origem, que é Uno – Divina.

A Vida Una é indivisível, portanto, todos são irmãos gerados no Amor de Deus, todos são irmãos na Grande Família Universal oriundos do Núcleo Pai-Mãe que gerou de Si com a Energia do Amor Uno ou Universal toda a manifestação de vida e que dentro da multiplicidade externa, os abriga “como seus filhos, sem separatismo, sem dogmas – livres como são: Pura Luz.

Os primeiros contatos “com o mais sutil” – com a nona dimensão – aconteceram em um local do Hotel Fazenda Boa Sorte conhecido como Estrada do Asthar, quando os “Seres” manifestaram dentro de um túnel ou vórtice de energia na horizontal, mostrando-se plasmados como silhuetas extra-físicas luminosas e, com o dimensional podendo conversar com eles e senti-los, tocando-os quando permitido, porque se fossem tocados sem a necessária desaceleração vibratória, o dimensional se queimaria pela alta freqüência vibratória deles – assim, o dimensional deve de forma mais constante conectar-se mentalmente com os “Seres”, para que possa mais comumente receber deles informações.

O vórtice de energia na horizontal gerou uma Estrada Dimensional como que “interpenetrando” à Estrada do Asthar no plano físico e ele ainda permitiu naquele momento de interação que as ondas cerebrais do dimensional, que também funcionam na horizontal, sincronizassem com a Freqüência de Ressonância Schumann – com o Pulsar da Galáxia Central, para que ele percebesse realidades mais sutis em sua volta, que até então não as percebia.

Com as interações de contato através de vórtices de energia na horizontal foi a primeira vez que no Projeto Portal gerou uma freqüência sutilizada, que “programou/organizou” as ondas cerebrais do individuo/dimensional, tornando o seu campo energético-vibratório muito mais ativo e permitindo que ele ficasse naquele momento como se não estivesse fisicamente presente, para os que estavam fora do vórtice.

A Estrada Dimensional que se abriu na horizontal para que os “Seres” nela se manifestassem, ela pode ser considerada a “Estrada do Paraíso”, porque por ela mostraram Seres Conscientes Luminosos de forma real, associada à noção do quântico e não a conceitos religiosos e ainda, as suas presenças momentâneas puderam ser confirmadas pelo dimensional com recursos da terceira dimensão, através de gravações por imagens e sons.

Para os Seres de planos mais Sutis não existe a noção de “tempo” como o ser humano conhece no espaço-tempo ou na terceira dimensão, porque já alcançaram a sua Transmutação e já como Seres Dimensionais a sua realidade vibratório-existencial é outra.

Nos primeiros contatos “com o mais sutil” – com a nona dimensão – o dimensional pôde conversar com os “Seres” e senti-los, tocando-os quando permitido, porque se fossem tocados sem a necessária desaceleração vibratória, o dimensional se queimaria pela alta freqüência vibratória deles.

O dimensional deve cada vez mais ter a noção de sua responsabilidade em relação à energia que irradia, por que ele já começou vivenciar um outro padrão de interação e, portanto ele já alcançou também a necessidade de exercitar uma outra programação mental-vibratória, quando deverá desenvolver de fato as suas habilidades associadas ao implante, à vidência, à telepatia e à magia, entre outras.

Os “Seres” com os quais o dimensional/Projeto Portal ultimamente interage, eles vibram em uma freqüência/dimensão considerada divina – nona dimensão – portanto, muitíssima além da densidade da terceira dimensão em que ele vivencia.

Mesmo quando o dimensional se põe frente a frente com os “Seres”, portanto vendo-os com muita nitidez em sua forma de silhuetas luminoso-transparentes e ele coloca uma luz de lanterna onde seriam os olhos nos rostos dos “Seres”, ele não os vê, porque os seus corpos são formados por uma freqüência de luz ao nível do etéreo, que é diferentemente captada pelos cinco sentidos humanos – não vistas normalmente pelos olhos físicos humanos.

Os “Seres” quando se mostram no plano da terceira dimensão, portanto não se mostrando na mesma densidade do corpo físico humano, estas manifestações de contato agora em uma freqüência ainda mais sutil, não poderão acontecer à luz do dia, porque a sua tênue silhueta luminosa não será vista pelo dimensional.

E, para que o dimensional possa “enxergar” estas Energias Conscientes e Sutis, ele não deve utilizar de sua visão direcionada e direta, como já foi mencionado, mas utilizar de sua visão periférica, para que possa com mais facilidade percebê-las em seus Campos Vibratórios formados por pontos luminosos, que caminham e conversam com um “som”/voz na freqüência ultra-sônica.

O dimensional para esta sua experiência noturna de contato ele deve antes treinar bastante a sua percepção/”visão” e possa junto com o seu bom condicionamento em relação à sua freqüência energético-vibratória oriunda também de uma boa condição física e mental, se aproximar destas Energias Sublimes e Divinas, que agora lhe estão passando o compromisso.

O dimensional/Projeto Portal deve aprimorar não só a sua “visão”/percepção, mas também exercitar a sua paciência, não saindo da faixa de tolerância, porque no inicio estas manifestações neste nível vibratório serão difíceis de lhe acontecer, mas posteriormente ele começará perceber vozes, canções e luzes, quando já estará então sendo trabalhado pelos Seres de Pura Energia ou “Angelicais”, pelos laquins e quando será também imantado nesta ocasião pela “chuva que não molha”.

Assim, dentro deste “túnel” de energia sutilizado o “dimensional também já sutilizado” poderá ouvir “sons angelicais”, vozes e canções originadas do Universo e desenvolver habilidades extra-físicas – mas, o tipo de contato que ele vivenciará naquele momento dependerá de sua vibração e de como se preparou.

O dimensional dentro deste vórtice de energia na horizontal, que “interpenetra” como uma Estrada Dimensional à Estrada do Asthar no plano físico, poderá ainda deparar com a sua própria realidade em um outro de nível de freqüência, “topando” de repente com uma silhueta, que ele perceberá ser ele mesmo “vindo do lado de lá para o lado de cá”, vivenciando uma situação que faz parte dos trabalhos ligados às Dimensões Superiores e que muitas vezes é o seu Eu Superior conversando com ele.

O dimensional/Projeto Portal para os seus atuais contatos sutilizados, ele deve ampliar a sua percepção extra-sensorial acelerando o seu campo energético-vibratório, para que abrindo o máximo os seus canais mentais, ele possa cada vez mais “entender os Seres”, que obviamente já estão com todos os seus canais abertos e ainda sintonizar de forma mais transparente e direta com a sua Essência Divina.

A conversação no atual nível de interação vibratória que ultimamente o dimensional/Projeto Portal vivencia, o som das vozes dos “Seres” é como se viesse através da Freqüência Universal, que provoca uma sensação de eco, quando o som destas vozes passa de uma dimensão para outra. Assim, as vozes dos “Seres” procedem como se elas viessem de mais distante na forma de um eco de fundo, mas não mais em som metálico porque agora elas são apenas percebidas diferentes, vindo de forma sublime entre as dimensões.

Se os “Seres” estão agora manifestando de forma menos física e mais sutil, é para que eles não fiquem mais sujeitos à densidade da terceira dimensão.

Os “Seres” não querem mais “descer” ao nível da matéria, para que o dimensional se aproxime o máximo ao nível da sutileza vibratória deles, o que é bom para o dimensional que se esforça para alcançar um melhor padrão vibratório e evolutivo e que com eles “adquire” também mais Energia de Transmutação.

Assim, os “Seres” não virão mais “ao mundo denso” do individuo/dimensional, que agora deve se ajustar e ir “ao mundo deles” e, para isso, ele deve aumentar o seu campo vibracional, acelerando e depois duplicando em seu organismo a sua carga elétrica – e, com este seu procedimento o dimensional também melhorará a sua saúde, se harmonizará e ainda ficará com mais energia e menos matéria.

Os “Seres” podem comunicar com o dimensional não só em português, mas também em outras línguas quando necessário e eles não vêem diferença entre os dimensionais, porque para eles um não é melhor do que o outro, mas todos são especialmente iguais e merecedores do mesmo respeito.

O dimensional busca a sua ascensão, a sua regeneração e a sua Transmutação, transformando o seu corpo material em um Corpo Luminoso – em uma Freqüência de Luz que não é visível a olho nu e que não é alcançada também com o recurso de seus outros sentidos, próprios para serem apenas utilizados na terceira dimensão.

Assim, com os seus contatos o dimensional vai caminhando para a sua “Ressurreição”/Transfiguração/Transmutação, confirmando o que Cristo Jesus disse…” haverão aqueles escolhidos que terão vestes brancas (aura externo-branca) e terão um sinal na testa (Simbologia) e nas mãos (a energia vibracional de cura, de transmutação e de propagação)”.

Não importa se cada dimensional/Projeto Portal esteja com uma determinada intensidade energética, mas é necessário que todos eles estejam em uma mesma freqüência, formando um Só Corpo de Energia que expresse uma “Consciência Coletiva”, para que possam caminhar em um mesmo caminho – em um caminhar que é eterno.

Em seu caminhar o dimensional irá perceber mais o outro, mas um deve sempre respeitar a intimidade do outro- um vai ainda saber do outro o que foi acordado entre eles no tocante aos compromissos, que no final se complementarão em um só compromisso.

Quando se menciona que o Projeto Portal é um “Corpo Vivo”, não está se utilizando de um jogo de palavras, mas retratando a sua verdadeira realidade energético-vibratória, quando os seus participantes de maneira muito própria e dinâmica exercitam com a Energia Viva da Criação Ativa/Kundalini, para transformá-la em seu “produto final” ou em Energia de Sublimação.

Para que o Projeto Portal se faça verdadeiramente como “Um Corpo”, os dimensionais que o dão vida devem em seu pensar/agir se mostrar coesos, para que possam caminhar juntos em direção a um mesmo objetivo, em um caminhar que não cabe a dissimulação do mais esperto e a individualidade para chegar primeiro próprias de uma gincana, mas a transparência de mentes e corações puros próprios de um Corpo Vivo – Harmônico que constrói.

Quando o dimensional terminar os trabalhos em relação à suas Linhas da Vida, ele se tornará “o senhor” da manipulação das Leis Universais, que com elas se tornará ainda “o dono” de suas próprias leis em seu próprio Universo Interior, mas para que ele alcance este padrão vibratório, ele deve alcançar paralelamente o padrão evolutivo, que lhe permita fazer corretamente o uso destas técnicas, quando com o seu Poder Mental e sem nenhum bloqueio conectará o seu Universo Interior, com tudo e com todos no Universo Físico e Exterior.

O dimensional que já está manipulando a sua Linha da Vida, já alcançou a fase final de desenvolvimento e de ativação de suas habilidades extra-sensoriais, portanto já podendo “se resolver” dentro de um contexto maior e vivenciar etapas superiores de sintonia e de interação com Freqüências mais Sutis.

É importante que o dimensional já tenha realmente resolvido todas as suas dúvidas em relação ao seu Universo Interior, para que ele possa agora resolver o que lhe interessa tanto em relação ao seu próprio e futuro e ao do mundo – o dimensional realmente desperto está ajudando as coisas acontecerem, ele está ajudando acelerar tudo.

Para o seu sucesso vibratório e evolutivo é necessário ainda que o dimensional tenha a noção que “Ser Espiritual” está associado à Essência de cada um e que “Ser Assim”, além de estar de acordo com o seu interesse, está também de acordo com o dos “Seres”, porque apenas “o estar racional” dentro “do estar puramente mental” não permite o individuo/dimensional alcançar um nível de percepção/sensibilidade necessário à formação de sua “Consciência Dimensional” – aquela que lhe capacita interagir consciente com os mundos paralelos e sutis, que muitos os chamam de divinos.

“Ser Espiritual” ao mesmo tempo “Ser Mental” é uma “Alquimia” necessária ao individuo/dimensional, inclusive, para que ele possa caminhar para a sua Transmutação.

O dimensional só alcançará a sua Transmutação, quando ele conquistar a sétima e última fase ou lâmina em que nele os seus dois vórtices – um em cada lado do seu campo energético – estejam circulando em sentido contrário, um para baixo e outro para cima ou vice-versa e ainda, quando continuando a manipular as Leis Universais a energia destes vórtices estejam circulando no sentido horário para o dimensional homem e no sentido anti-horário para o dimensional mulher, para que ele possa finalmente através de seu campo energético, transformar-se em uma “Merkabah Viva e Divina” e com ela “viajar” pelo Planos mais Sutis da Criação.

O dimensional/Projeto Portal com o auxilio dos “Seres” e orientado pelo “Consolador” está se preparando para alcançar a imortalidade, quando ainda na terceira dimensão dentro do túnel/vórtice de energia na horizontal, já está literalmente andando “do outro lado”.

A teoria da Grande Expansão ou o Big-bang ocorrida há treze bilhões e setecentos milhões de anos, é ultimamente a mais aceita nos meios científicos para explicar a origem e a evolução do Universo.

Antes da Grande Expansão existia o que os cientistas chamam de “Singularidade”, que seria “O Ponto” com um bilionésimo do tamanho de um próton – O Tudo e O Nada na ausência das leis da física, com o Tempo Zero e Temperatura Infinita.

Segundo o astrônomo americano Alan Guth o universo em que o ser humano está, pode ser apenas uma bolha “em uma árvore” com muitas outras bolhas, de acordo com a teoria de múltiplos universos que nascem e desenvolvem independentemente uns dos outros.

A humanidade começou a viver o “Momento das Revelações”, permitindo que ela como consciência humano-divina tenha a compreensão real das coisas e não a visão pelo revestimento ilusório, que muitas vezes assim se apresenta pela limitação dos sentidos.

É o momento que o homem terá a real noção, o que ele chama de espaço é o plano para que manifeste o seu Conhecimento Divino, que através dele Deus manifestado pela segunda vez “Se conhece”, observando através do observador “os segredos” da Manifestação – de Sua Criação.

O homem é um ser mental possuidor de um cérebro que calcula, mas que também cria, vivenciando a razão-concreto, mas também o sutil-imaterial.

É o momento para que se desenvolva a “Consciência do Eterno” e para Ela “sejam devolvidas” as consciências que desceram na Terra para fixarem a individualidade e adquirirem experiências mantendo estratégica oposição, a fim de provocar o desenvolvimento da inteligência.

No “mundo de Luz/informação” o Universo não está parado e se existem esquemas são para satisfazer o mental concreto dos seres humanos em relação ao mundo físico em que eles experienciam na face da Terra – portanto, chegou o momento para que as leis da ciência humana e as Leis da Ciência Divina “acertarem-se” e se percebam como “Fontes” de “Uma Só Coisa” entrelaçadas uma na outra.

A busca da unificação de todas as forças da natureza em uma só – o “campo unificado” – move a pesquisa de ponta da física de altas energias.

Einstein durante trinta anos procurou por uma teoria que unificasse a gravidade e o eletromagnetismo, intuído que as duas forças eram na verdade, manifestação de apenas uma e, por trás desta sua busca, ele se direcionou relação à natureza com uma visão influenciada por conceitos judaico-cristãos, com a idéia de que o mundo em todas as suas manifestações materiais é decorrente de um Princípio Único, uma espécie de monoteísmo natural – a crença na existência de um só Criador.

Segundo a teoria elaborada em 1960 pelo físico Peter Higgs, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, todas as partículas de matéria na verdade não têm massa própria, elas só receberiam essa massa por meio de interações com uma outra partícula, que ficou conhecida como “bóson de Higgs”.

Na infância do Cosmo o campo de Higgs estava todo ele na forma mais liquida, comparativamente como se tivesse a consistência de uma gelatina e, por isso, as partículas movimentavam com mais facilidade nele, mas à medida que o Universo esfriava essa gelatina se tornava mais densa, dificultando o movimento das partículas e a interação delas com o campo de Higgs – e, a partir do momento em que essa substancia se tornou sólida, a força do campo de Higgs entrou em ação por meio do bóson de Higgs e as partículas ganharam massa.

O maior interesse agora dos cientistas no momento é sobre a partícula bóson de Higgs – que poderá lançar uma maior compreensão sobre o inicio do Universo – partícula que seria responsável por dar massa a todas as outras e que é chamada de “partícula de Deus”, por ter surgido nos primeiros momentos do Universo.

É pela sua “sensibilidade intuitiva” que o homem percebe “Um Sentido Maior” ou de Deus e não pela “racionalidade de suas teorias”.

Muitos cientistas “sentem” que é mais natural o Universo ser uma manifestação cíclica, surgindo em interminável rotina através do Big-bang e desaparecendo através do Big-crunch, onde nesse processo o tempo seria a única dimensão que continuaria para sempre na mesma direção de acordo com o que pensa no momento Stephen Hawking.

Seis bilhões de anos atrás o Universo era menor e as galáxias estavam praticamente juntas e havia muito gás e poeira dispersas pelo espaço, três bilhões de anos atrás as galáxias já estavam distantes uma das outras e algumas delas evoluíram para a forma espiralada com a matéria mais condensada em seu interior e hoje, as galáxias que organizam em grupos, continuam a ser carregadas pelo espaço, enquanto o Universo cresce em ritmo acelerado.

Como já mencionamos em outra ocasião utilizando-se de uma metáfora, não é na “Sístole Divina” com “O Singular Nada” daquele Momento do não Tempo do Big-crunch e na “Diástole Divina” com a singularidade do Big-bang, que o observador pode ter uma leve noção na “Manifestação” da “Presença do Coração de Deus”, que com os “Seus Batimentos Infinito-Eternos” tudo faz e refaz pela Dinâmica Energética, do que é chamado do “Amor de Deus”?

O ser humano como observador consciente está cada vez mais empregando a sua inteligência para que através dela “funcione como veículo” no qual o Divino pode experienciar a Si mesmo na densidade da matéria por meio de experiências (humanas) coletivas e individuais.

Há muito a inteligência humana extrapolou o “fatalismo e imobilismo” emocional-religioso do “és pó e em pó retornarás” já inserida na dinâmica divina de percepção do “és luz mesmo na limitação de sua individualidade e densidade momentâneas” – e, para a Luz da Unidade retornarás.

O quê a ciência procura em relação às outras dimensões, utilizando dos conhecimentos das leis da física associadas à terceira dimensão ou ao espaço-tempo, o dimensional/Projeto Portal já o vivencia mediante tanto pela sua manipulação das Leis Universais Eternas que extrapolam as leis para o mundo físico, quanto pela utilização de sua energia mental-vibratória, quando então “pode lhe surgir” o vórtice de energia na horizontal e, nesta “estrada dimensional” interagir de forma real com Seres Conscientes Luminosos de Dimensões mais Sutis, com eles dialogando e gravando as suas vozes – as presenças destes “Seres” que neste momento estão associadas ao mundo quântico, quando as suas silhuetas se formam, elas se fazem em uma freqüência de luz que ao nível etéreo, é captada diferentemente pelos cinco sentidos humanos.

Estar puramente racional não permite o individuo/dimensional alcançar o necessário nível de percepção, de sensibilidade e de predisposição mental-vibratória para que ele interaja consciente com os mundos paralelos e sutis – portanto, “ser espiritual” e ao mesmo tempo “ser mental” é a “alquimia” necessária para que ele se descubra em relação aos mundos em sua volta (aquele que ele vê e aquele que ele normalmente não vê) e principalmente, em relação ao seu próprio mundo interior.

A “partícula de Deus” está sendo agora especialmente considerada no ato da criação física como “O Momento da Vontade Divina”, que se fez literalmente em luz, para que acontecesse o plano mais denso ou da matéria (entre outros infinitos e sutis planos de Sua Criação) e nele surgisse em sua individualidade a consciência humana, para que observasse, experimentasse e percebesse os processos quânticos de entrelaçamento como múltiplas facetas de uma mesma coisa.

“Deus Manifestado” está não só na partícula bóson de Higgs como está também em todas as outras partículas e ainda em todas outras formas de manifestação – o “Sentido de Deus” está tanto no que é observado como no observador.

Antes do final do ano de 2003 iniciou no Projeto Portal com a orientação do “Consolador” o processo energético para a manifestação do Dourado e, para que isso acontecesse, os dimensionais homens com Simbologia e que já tinham acessado as suas “Placas”, começaram a ser trabalhados em relação a sua energia vibracional ativa/Kundalini, para que a direcionasse para este trabalho alquímico e especifico.

Os dimensionais/Projeto Portal como também os demais dimensionais espalhados pelo planeta como fizeram durante as suas sucessivas vidas o uso constante e incorreto de sua energia vital/Kundalini, eles foram desviando cada vez mais de seu Compromisso Cósmico e, por isso, foram cada vez mais distanciando do real motivo de suas presenças na Terra com a perda de sua memória cósmica – e, paralelamente esquecendo-se de como fazer esta transformação energético-alquímica.

Os dimensionais/Projeto Portal em busca do tempo perdido começaram redirecionar a sua maneira de pensar e agir, tendo as palavras disciplina e responsabilidade como as palavras chaves, para que pudessem desenvolver os necessários trabalhos de alquimia, que já estavam atrasados por causa de atitudes já viciosas de alguns, que há tempo já estavam neles incorporadas.

É sempre bom lembrar que os “Seres” estão presentes em todos os instantes da vida do dimensional e, portanto o indivíduo/dimensional deve ter cuidado quando em suas experiências cotidianas sobe os degraus de sua Escada Evolutiva, porque tanto ele pode subir um degrau, como pode descer três degraus de uma só vez – e, para a alquimia principalmente estas observações devem ser levadas muito a sério e, talvez por isso, os dimensionais homens não polarizaram em tempo hábil o perfume, porque não se esforçaram o tanto que podiam.

Os dimensionais do Projeto Portal que interagiram também com a Energia Viva do Plasma e que ainda materializaram o ouro alquímico, eles acumularam em seu corpo certa quantidade de energia biológica que eles mesmos geraram e, por isso, começaram a ter a capacidade de liberar energia polarizada para o Universo.

O ouro alquímico colocado no DD – “Dinheiro Dourado” – faz parte da alquimia e ele “está inserido” na Energia do Dourado, que por sua vez está ligado ao Segredo da Santíssima Trindade.

É verdade ainda, que a Energia do Dourado dentro de Sua Realidade Vibratória e de Maior Amplitude está em ressonância com a vontade dos “Seres”, vibrando fortalecida além do seu aspecto puramente físico como DD.

O DD ao ser bem direcionado a sua energia ajuda fisicamente os indivíduos, portanto não funcionando como um instrumento aprisionador como faz o sistema econômico-financeiro atual, que os manipula e os limita em um padrão mental, que apenas alguns se beneficiam – a energia do DD é positiva e constrói o futuro de muitos, tornando-o promissor.

O ouro alquímico materializado não foi para o dimensional que o materializou, mas, foi para a humanidade e, por ser um metal vibrado, ele teria que ser misturado ao ouro comum para posterior distribuição à população na proporção de sete partes por uma – de sete partes de ouro comum por uma parte de ouro alquímico colocados no DD na forma de cupons.

Finalmente, no dia 26 de julho de 2006, em torno das 23h30min, apesar da protelação já mencionada e que foi motivada pela conduta de alguns dimensionais homens, a energia do Dourado através do DD pôde se mostrar fisicamente na terceira dimensão com o auxilio de cerca de doze dimensionais homens – e, portanto, como que simbolicamente representassem as doze tribos, estes dimensionais reunidos ainda no pequeno espaço por detrás da cozinha do Hotel Fazenda Projeto Portal, adquiriram os primeiros cupons provisórios do Dourado.

O Sistema gerado pela Energia do Dourado está dentro da equação 1+1=3 de aplicação universal e nele esta codificada a mesma Energia que Cristo Jesus utilizou no momento da multiplicação dos pães e dos peixes.

Dentro da filosofia do Dourado os “Seres” pedem que não se doe nada, mas que sempre faça a troca, mesmo que ela seja por uma palavra, por um gesto – portanto, a energia não deve ser doada, deve ser trocada e, se o dimensional assim proceder, utilizando-se dela em beneficio do outro, ele será recompensado em função daquilo que fez de acordo com a Lei de Causa/Efeito.

A parte material do Dourado tem a sua contra parte energética, portanto quem quiser copiá-lo não obterá êxito, porque com o apoio dos “Seres” ele está ligado com determinadas freqüências energéticas presentes apenas no Projeto Portal.

Os dimensionais que possuem um nível de sensibilidade/paranormalidade, eles podem sentir/perceber a diferença energética entre os cartões comuns e os do DD já com o metal alquímico, quando eles os têm em suas mãos.

A energia do Dourado sobreviverá por si mesma em relação aos cataclismos previstos por quase todas as profecias, que ocorrerão na Terra entre os anos de 2012 e de 2018.

Como já foi previsto pelos “Seres” algum tempo atrás, que durante o ano de 2009 já estará estabelecido o caos na economia mundial, o Dourado deve se tornar antes um padrão monetário socialmente forte, para que funcione com credibilidade, mas, não só o DD deve se fortalecer, como também todos os investimentos já feitos no Hotel Fazenda Boa Sorte, que precisam funcionar corretamente desde agora, para que no ano de 2012, tudo já esteja funcionando sem nenhum erro, garantindo a sobrevivência física do dimensional/Projeto Portal.

De maneira mais consciente e constante o dimensional/Projeto Portal deve a partir de agora dar sustentação ao DD, para que ele fique definitivamente desatrelado do atual sistema econômico/financeiro e possa se livrar de qualquer atitude controladora, que por ventura venha do “Governo Oculto” – GO.

Entre outros motivos, o aparecimento da “Nave Mãe” em julho de 2006 veio para mexer com a consciência do dimensional do Projeto Portal e, por isso, foi naquela ocasião que o DD pôde ser fortalecido “quase que na marra”.

Também, em dezembro de 2006 o dimensional que acessou a “Quinta Placa” e aquele que faz a “leitura das Placas” seguraram muitos cupons do Dourado que lhes foram entregues, para que pudessem ser imantados por quinze segundos e esta imantação foi feita para que o DD por ressonância se fortalecesse ainda mais e a sua energia alquímica pudesse exteriorizar definitivamente – esta imantação foi conseguida através da presença dos “Seres”, que foi sinalizada por uma faixa de luz verde néon de uns cinco centímetros de largura, que de pronto se manifestou no chão antes do contato propriamente dito, que naquela ocasião aconteceu com estes dois dimensionais que “puxaram” os contatos verbais.

A energia do Dourado dentro de sua Realidade Vibratória e de Maior Amplitude já está presente na terceira dimensão, necessitando agora que ela se faça cada vez mais também fisicamente presente e fortalecida, na medida que for construindo o Complexo Turístico Ziguratz.

Com a construção do Complexo Turístico é o momento para que o Dourado pelo “mecanismo de trocas”, se mostre visivelmente presente – chegou o momento para que ele em sintonia com a energia (criadora) masculina, “se acople” com a energia (geradora) feminina sintonizada com o Complexo Turístico Ziguratz.

É o momento destas duas forças de polaridades diferentes (Dourado/Ziguratz) se somarem e já potencializadas gerarem (construírem) no aqui e agora de acordo com a vontade dos “Seres”, o espaço físico que em tempos vindouros será necessário à atuação e mesmo à sobrevivência daqueles que compõem o Corpo Físico-Energético chamado Projeto Portal.

“Algo” está bastante distorcido no cenário internacional, “algo” muito além mesmo deste atual momento de caos econômico-financeiro (ano de 2009), eles estão mostrando que o homem à medida que foi construindo o que ele chama de civilização, ele tanto não vivenciou quanto continua a não vivenciar o que lhe foi programado – que ele “se fizesse” em relação ao Verdadeiro Sentido de Humanidade.

O recente caos econômico-financeiro que até o presente momento (1º/11/08) fizeram com que as empresas espalhadas pelo mundo perdessem nas bolsas de valores o equivalente a trinta e dois trilhões de dólares, estão sinalizando que o proceder do “homem moderno-globalizado”, se mostra esgotado de forma agora cada vez mais contundente e, portanto que o seu atual padrão mental deve ser reciclado, para que surja um outro homem mais integrado ao interesse do todo e não mais ao interesse apenas de parte ou de partes deste todo – um novo homem realmente alicerçado mais na percepção de ser e não tanto mais de ter e, portanto não tanto mais levado por um consumismo desenfreado, com uns vendo os outros mais como simples fontes de lucros que se exploram mutuamente.

Todo o ano de 2009 estará sinalizando para o homem o inicio de um novo tempo de transformação e de recomeço, para que a partir do ano de 2012 com eventos que naquela ocasião já serão de origem cósmica, este seu recomeço se torne ainda mais presente e consistente, quando então ele vivenciará de maneira mais visível e irreversível um outro Ciclo Evolutivo.

A Terra já atravessa a fase final deste seu Ciclo Evolutivo, que começou em torno de seis mil anos atrás quando os dimensionais (“povo das estrelas”) aqui chegaram, para que pudessem conduzir esta nova fase planetária e finalmente estabelecer uma Nova Dinâmica de Vida – e, esta atual fase está agora sendo sinalizada pelos constantes acontecimentos sócio-políticos e econômicos e também, físico-químico-biológicos, além ainda de reações traumáticas que virão da Natureza e que estarão em ressonância com esta necessidade de uma profunda transformação integral de todo o Planeta.

O processo transformador pelo qual passará a Terra (e a humanidade) em seu aspecto físico será necessário, para que a Terra com a ajuda dos Seres das quarenta e nove raças se eleve a um Plano Superior de Vida, integrando-se à Harmonia Universal, com a transformação do homem atual ou do animal racional humano em o Ser Humanizado Cósmico e, portanto já transformado de um ser planetário terrestre em um Ser Universal ou em um Semi-deus que já utiliza de um outro Padrão Mental plenamente desenvolvido – que já utiliza do Mental Superior não mais com a “lógica globalizada imediatista”, mas que já com ele vivencia realmente a “Noção de Amplitude” através de uma Consciência (Percepção) Universal.

Em um futuro já bastante próximo aquele que será considerado rico, não será tanto mais o possuidor de recursos financeiros ou aquele que “produz” apenas papéis, mas aquele que antes de tudo cuidando de sua sobrevivência e harmonizado com a natureza, colher o alimento que ele próprio produziu.

O dimensional desperto já possui a noção que tudo no Universo é energia e que para manipulá-la basta ter vontade consciente, utilizando-se de seu potencial mental, inclusive para desenvolver a sua faculdade de transformação interior, sem mais precisar sincronizar com motivações ou estímulos exteriores, porque já possui uma freqüência mental bastante acelerada – mas, ele precisa antes de tudo saber como a sua mente atua na matéria e também qual a velocidade, a intensidade e o direcionamento da Energia de seu Pensamento, porque apenas conhecendo e sabendo manipular estes três itens, é que ele terá condições de também manipular as Leis Universais e extrapolar consciente a terceira dimensão.

O dimensional deve aprender interagir harmonicamente nos três níveis físico, emocional, e mental, para que ficando em equilíbrio energético, a sua energia vibracional ativa “suba” pela sua coluna e se irradie de seu frontal na forma de luz – em uma ativação ao nível do seu subconsciente.

A energia vital que todos os seres vivos possuem, não é especificada pela ciência, mas ela é a fonte da força ou do poder presente nos organismos vivos, portanto ela está presente no ser humano, dando-lhe vigor para realizar trabalhos no mundo físico e também executar em seu corpo toda a sua fisiologia interna – ela é ainda conhecida por muitos com o nome de Energia da Kundalini.

Para o dimensional a Energia da Kundalini que se mostra como Energia de Criação Ativa (de origem sexual e emocional), é mais comumente transformada em energia vibracional a partir de um conjunto de emoções de diversas freqüências energéticas, que se fundem e que paralelamente vão gerando um redemoinho ou uma espiral que sobe até o chacra frontal do dimensional que já atingiu o padrão evolutivo e vibratório para a sua manipulação – portanto, esta energia já transformada ela “se faz” em espiral não só subindo (positiva), mas também descendo (negativa), como se fosse um tornado com as suas duas pontas, permitindo o dimensional equilíbrio energético das polaridades, que é necessário à sua Transmutação.

O dimensional/Projeto Portal já tem condições de fazer a diferença entre a presença da energia-luz ainda do mundo físico-eletromagnético e da presença da Energia-Luz Consciente que apenas utiliza do campo eletromagnético, que ele conhece como “Ser” de dimensão mais sutil, que manipula as leis da física para se mostrar na terceira dimensão e que com ela interage “vinda” de outro plano de realidade.

O principio de tudo é Energia-Luz (em Vibração) e deste “Principio Único” derivam todas as diversas modalidades de energia de acordo com a freqüência ou “pulsação energética” que manifesta no momento.

As Leis Universais são provenientes deste “Princípio Único” e são elas que alem das leis da física regem também o dimensional – que pode ser percebido como um “fragmento de onda” proveniente desta Fonte Inicial de Luz-/Energia.

O dimensional/Projeto Portal que já interage em “outros níveis de percepção”, ele já vivencia “outros níveis de verdade” além do “mundo” da luz/energia física, quando utiliza de sua energia mental para “alcançar” as realidades paralelas.

A ciência do Projeto Portal é a ciência mostrada pelos “Seres” que está além mesmo dos postulados da física quântica.

Para o dimensional/Projeto Portal “expressar paranormalidade” é exercitar o despertar através do autoconhecimento, que lhe possibilita entre outras coisas não só o seu contato com as Energias Conscientes e mais Sutis, como também lhe possibilita a manipulação das Leis Universais no sentido da alquimia transformadora, que visa principalmente a sua transformação interior e com ela a sua Transmutação.

O dimensional quando “utiliza de sua paranormalidade” para transformar uma substancia em outra, que é um “fenômeno” de efeito físico onde as moléculas da primeira substância se organizam através da reestruturação de suas partículas no peso atômico (freqüência) da segunda substância, ele está exercitando o Poder de sua Vontade.

A mente “funciona” como capacidade sensorial da inteligência e, a sua função é captar as informações fornecidas pelos cinco sentidos, para que sejam armazenadas nos neurônios.

Pensar positivo e desejar profundamente é a regra número um para que o dimensional possa captar a energia proveniente da natureza – e, trabalhar esta energia é essencial, porque a sua mente funciona como distribuidora de energia.

No plano mental os resultados são praticamente instantâneos, com a mente do dimensional desperto funcionando em ritmo acelerado, entretanto ao utilizar de seu poder mental, desejando profundamente, ele não deve jamais duvidar de que o seu desejo realize – ele deve trazer mentalmente a fonte do seu desejo para dentro de si, já tendo a noção de que toda vez que ele experimenta um objeto material, antes já o experimentou como um objeto mental.

Em sua “manipulação mental” o dimensional desperto fica em um estado constante de concentração alterada e qualquer alteração em seu campo energético, refletirá em seu corpo físico, quando mentalmente ele pode atuar de forma acelerada em três níveis de freqüência: no Mental Superior o seu subconsciente emite energia apenas para dentro do seu campo energético (em um raio de ação de seis a sete metros de circunferência a partir do seu corpo) e nele o seu cérebro apresenta uma rotação de quinze a vinte ciclos/segundo; no Mental Físico que é a segunda freqüência deste nível ele já realiza os fenômenos físicos, como também consegue influenciar mentalmente outros indivíduos com o seu cérebro funcionando entre vinte e um a vinte seis ciclos/segundo; no Mental Dimensional que é a última freqüência deste nível ele interage com outras dimensões, podendo transitar por elas já com o seu corpo físico e também materializar ou desmaterializar objetos (inclusive, o seu próprio corpo), com o seu cérebro já apresentando uma rotação de pelo menos vinte e sete a trinta e dois ciclos por segundo.

O dimensional em sua condição humana é mais do que ele julga ser, ele é mais do que o seu corpo tridimensional o “força” ser – ele é uma “forma de onda eletromagnética”, mas, é também um “campo cósmico de memória” que vibra e movimenta e, como ele todo o universo está também vibrando, com ondas de freqüência dentro de outras ondas, com ondas de freqüência gerando outras ondas, porque tudo está em movimento, tudo está vibrando em ressonância com a Fonte de Origem.

Cada forma tem a sua linguagem de padrão de freqüência ou de onda, portanto, cada indivíduo possui a sua freqüência de onda e ela por não ser igual à de outros indivíduos, se manifesta na terceira dimensão através de uma forma/símbolo característica, emitindo uma vibração ou uma freqüência energética que interage com o campo energético/aura de cada um, identificando-o.

São vários os caminhos que permitem o indivíduo-dimensional alcançar a auto-Iluminação, mas ela só será realmente alcançada, quando ele acelerar a sua freqüência de onda através das suas Energias do Pensamento, Desejo e Vontade.

O dimensional desperto precisa permanecer em estado de auto-referência, olhando para si mesmo e consciente do seu Eu Superior.

Quando não existe evolução, configura-se a insegurança, a estagnação, a desordem, a ruína mental e a ausência da auto-iluminação.

O dimensional que já se despertou deve ter sempre em mente a noção da responsabilidade consigo mesmo e com a humanidade, neste momento em que ele está dando o seu “salto quântico definitivo” rumo às dimensões superiores, utilizando-se de sua intuição e de sua percepção, que são formas de expressar comumente a sua paranormalidade – ele precisa estar sempre vibrando em um estado mais iluminado de consciência, para que perceba realmente quem “É”, para que tenha o verdadeiro alcance do que “Pode”, se realize como um Semi-deus e não fique apenas como um “depositário de fenômenos eletromagnéticos”.

Aquele que ainda não despertou sempre busca o “Transcendente” de uma maneira emocional e, portanto “mais distante” dissociado do Eu Superior – mas, aquele que já despertou e agora com novas informações busca-O “mais de perto”, expressando mais consciente como um Co-criador.

O entender ou o acreditar é uma questão cultural, enquanto o perceber ou o intuir é todo um momento de transcendência – o sentido de “estar humano” é antes de tudo para trilhar o caminho do autoconhecimento, para que possa ser desenvolvida a capacidade de auto-realização, que é eterna.

O ser humano é um pequeno universo harmonicamente vibrando consciente e inserido em um universo maior ou em um corpo-cósmico vivo, que também está harmonicamente vibrando.

As Leis Universais que regem tudo são as mesmas Leis de Sabedoria que tanto regem o micro quanto o macro – da Mente Divina origina-se toda criação.

Todas as leis físicas do universo estão em ressonância com o processo da Divindade em movimento, pois elas estão codificadas em Sua Consciência em movimento.

A roda da vida na “Vida” não pára e, neste Infinito Vórtice os seres humanos a cada momento são chamados a se situarem, se conhecendo primeiro, para depois interagirem e se somarem uns com os outros e com tudo mais neste seu caminhar – portanto, levados por esta Espiral Divina eles estão gradativamente aprendendo a perceber que realmente constituem um Só Corpo de Luz.

O que já era esperado há seis mil anos, aconteceu em outubro de 1999 na Fazenda Hotel Projeto Portal – naquela ocasião o futuro e o passado se fizeram presentes através da “Chave Energética da Primeira Placa”, que permitiu o inicio do livre trânsito entre a terceira e à quarta dimensão dos Guardiões dos Planos mais Sutis, que começaram conduzir em nível individual e planetário a mudança energético-vibratória, para que surgisse na Terra a “Consciência” de um Novo Tempo.

A auto-iluminação é dinâmica, portanto ela só acontece mediante novas informações que permitem o dimensional, se perceber cada vez mais como parte da Criação.

O dimensional para que ele tenha sucesso no seu caminho evolutivo, ele deve aprender a controlar os seus centros emocionais inferiores (chacras básico, umbilical e plexo-solar) – mas, para que possa aprender controlar as suas emoções neste nível de vibração/freqüência, ele deve naturalmente antes reconhecê-las e experimentá-las, para só então sutilizá-las.

O dimensional desperto já entende que mesmo “no mundo dos seus cinco sentidos” o que está fisicamente manifestado deve ser visto como parte de um processo e não como já pronto/finalizado, onde a consciência começa a ter consciência dela mesma e onde nada é por acaso ou sem conseqüência.

O dimensional deve perceber através de experiências vivenciadas com outras dimensões, que ele está em “um processo de construção e de somação”, como Estados de Consciência compatíveis com os vários mundos com os quais ele “vai descobrindo” como realidades paralelas, à medida que com elas vai sintonizando e interagindo.

O dimensional/Projeto Portal em função de suas atuais experiências com mundos paralelos, quando dialogando com Energias Conscientes de dimensões mais sutis, o que ele vivencia através destas suas experiências, com certeza o leva agora como “observador” para um outro patamar de percepção, possibilitando que ele “amplie” o que até então conceituava como consciência.

Na medida em que o dimensional desperto como “observador” vai se harmonizando e se descobrindo no contexto do Universo, perceberá que Leis Eterno-Divinas se aplicam a tudo que ele faz, pensa e imagina nesta sua inserção no “Todo”, que ele identifica como a “Presença de Deus”.

É no mundo dos objetos quânticos que a consciência (do “observador”) dá o sentido de realidade ou de materialidade, no momento em que direciona mentalmente as ondas desses objetos, que aparecem e que se espalham por mais de um lugar, convergindo-as para um determinado ponto.

Pela física quântica o mundo físico que é visto pelo individuo, ele está em ressonância com a sua experiência de “observador”, com os objetos existindo com a sua contribuição/escolha, que não são nada além de possíveis movimentos de sua consciência, escolhidos como momentos para manifestar uma determinada experiência.

O “mundo do fóton/plasma” vibra/existe diferentemente em outra freqüência do “mundo do elétron/partícula”, mas o primeiro que caracteriza a situação de quarta dimensão e o segundo de terceira dimensão, se entrelaçam compondo uma “ponte energética” para que aconteça o manifesto – o observável.

Através da física quântica expressando-se com a sua “linguagem energético-quântica”, tanto a visão de Unidade ou do Todo quanto a visão do “Estado de Neutralidade” são percebidas inter-relacionadas através do Efeito Meissner, que com o seu campo magnético único/neutro sem polaridades, a matéria é transmutada da sua densidade eletromagnética na terceira dimensão para o plasma luminoso de origem magnética, portanto para uma dimensão além da densidade física.

A física quântica é a “ciência moderna das possibilidades”, que procura explicar não só o que acontece com o individuo em sua condição de “observador”, como também com o que ele percebe em relação ao que é “observado” e que ele experimenta em acontecimentos seqüencial-momentâneos.

Pela sua própria natureza a física quântica é “expansiva” e conseqüentemente o dimensional na medida em que vai através dela se despertando, ele vai passando por uma transmutação mental em relação à sua vida interna e vai também expandindo a sua consciência, quando mais intuitivo vai captando pensamentos mais profundo-iluminados de acordo com as suas novas concepções em relação ao mundo externo em que vivencia e às outras realidades de existência com as quais agora interage.

O dimensional desperto de acordo com as suas novas concepções já se intui, que no processo da manifestação, são necessárias tanto da presença da Consciência (Divina) dentro do conceito da Causalidade Descendente quanto da presença do “observador” (ser humano), já em um nível de percepção mais profundo e de maior amplitude (“percepção ascendente”).

Os conceitos e fundamentos da física quântica transcendem os da ciência comum/experimental, que não vê com “a luz” da percepção intuitiva – pela física quântica pode-se perceber que tanto a Consciência (Divina) quanto o “observador” (individuo/consciente) são necessários, com o “observador” convertendo as ondas de possibilidades/objetos quânticos em eventos e objetos reais.

O dimensional em sua condição humana está em “um mundo dual” de experiência e de aprendizado, vivenciando constantemente as energias das emoções.

A freqüência em que vibra e expressa o corpo físico, não é a mesma freqüência em que vibra e expressa o corpo mental, que é veículo vibracional muito mais sutil que o primeiro.

O dimensional que já despertou, ele deve aprender a se expressar com a “linguagem do frontal”, manipulando a sua energia mental, que exige dele o ato de pensar positivamente e de desejar profundamente e que são verdadeiras e imensas fontes geradoras de energia – mas, para que ele alcance esta situação mental-vibratória, é necessário que ele esteja paralelamente com o necessário nível evolutivo.

A consciência (humana) ascendente às vezes se aproxima momentaneamente da Consciência (Divina) Descendente por “insights” e então, é quando o ser humano pode perceber neste instante, que de repente existe “algo novo”, que está “iluminando” o seu psiquismo.

Para o dimensional desperto falar ou escrever o que está normalmente alem da limitação dos seus cinco sentidos é o desafio, especialmente para o dimensional/Projeto Portal que já experiência com os mundos paralelos e que deve se expressar em uma linguagem já sem “entraves” emocionais do “ego” – e, neste sentido é particularmente solicitado ao dimensional, que dentro do possível apresente provas físicas (gravações sonoras ou de imagens) destas suas experiências, para que se resguarde de comentários negativos em relação a elas, quase sempre mencionados como frutos de sua imaginação.

É mais pela sua sensibilidade intuitiva que o dimensional desperto percebe “um sentido maior das coisas” ou da “Presença de Deus” e menos pela sua racionalidade que utiliza excessivamente de conceitos e teorias.

Tudo é Luz em Vibração. Tudo está inserido na “Ciência e Consciência Divinas”, como já pode mais claramente perceber o dimensional desperto, porque ele já interage com Energias Conscientes Superiores – portanto, já com um outro nível de percepção/consciência ele deve agora se expressar, quando trilha o caminho da terceira dimensão norteado não mais apenas pela linguagem da ciência oficial.

O dimensional/Projeto Portal já pode conscientemente mesmo em sua condição humana experenciar “o inverso do espelho”, quando pode interagir com “o outro lado” e, portanto quando não só pode vivenciar o que é considerado “real” quanto o “irreal” além dos seus cinco sentidos dentro da Estrada Dimensional – quando se encontra em estado de expansão mental e alterado de consciência com a sua Contra-Parte mais Sutil-Divina ou com o seu Eu Superior.

O dimensional/Projeto Portal quando alcança o padrão vibratório e evolutivo que lhe possibilita sintonizar e interagir com “Seres” em suas silhuetas luminosas (que já transcenderam a densidade da matéria e, portanto não são mais do mundo da forma), ele se mostra paralelamente mais consciente do significado do Amor Puro como Energia Propulsora Universal.

É com a expansão de sua consciência traduzida como possuir níveis mais amplos de percepção, que o dimensional consegue acessar outras dimensões e, principalmente alcançar pelo auto-conhecimento “outras dimensões” de si mesmo.

Quando acontece na Estrada Dimensional o vórtice de energia na horizontal (no Hotel Fazenda Projeto Portal) e que “interpenetra” naquele local a estrada física conhecida como “Estrada do Asthar”, para que determinado dimensional possa ver e dialogar com “Seres” de uma freqüência vibratória muito mais sutil, este acontecimento está sinalizando que ele já alcançou o nível necessário de programação mental em sincronia com a Freqüência de Ressonância Schumann – com o Pulsar da Galáxia Central.

O dimensional que já despertou ele está se tornando “o senhor” da manipulação das Leis Universais, que através delas está se tornando também “o dono” de suas próprias leis em seu próprio Universo Interior – mas, para que alcance de fato este padrão vibratório, ele deve alcançar paralelamente o padrão evolutivo ou de consciência, que lhe permita fazer corretamente o uso do seu poder mental, que sem nenhum bloqueio conecte o seu Universo Interior, com tudo e com todos no universo exterior-físico de suas experiências.

O dimensional deve observar que apenas “estar racional” dentro “do estar puramente mental” não permite que ele alcance um nível de percepção/sensibilidade necessário à formação de sua “Consciência Dimensional”, que em outro padrão vibratório-evolutivo o capacita interagir consciente com os mundos paralelos e sutis – é preciso que ele tenha a noção da necessidade de ser também “espiritual”- de se sutilizar.

“Ser espiritual” e ao mesmo tempo “ser mental” é a “alquimia” necessária para que o dimensional desperto se descubra em relação à realidade em sua volta (aquela que ele vê e aquela que ele normalmente não vê), extrapole a limitação de sua consciência humana (individual) que exercita e experimenta como “observador” e se perceba inserido na Unidade através dos processos quânticos de entrelaçamento.

O que a ciência procura em relação às outras dimensões, utilizando dos conhecimentos das leis da física associadas à terceira dimensão (espaço-tempo), o dimensional/Projeto Portal em estado alterado de consciência já o vivencia, tanto pela sua manipulação das Leis Eterno-Universais que extrapolam as leis para o mundo físico quanto pela utilização de sua energia mental-vibratória, que lhe possibilitam o surgimento do vórtice de energia na horizontal como “Estrada Dimensional” e que nela interage de forma real com Seres Conscientes de dimensões mais sutis em suas silhuetas luminosas.

O dimensional/Projeto Portal durante todos os seus anos de preparação foi aprendendo a manipular a sua energia mental de acordo com as Leis Universais, direcionando/potencializando a sua Energia Ativa/Kundalini para o seu chacra frontal, para que ela já como energia vibracional não mais se estacionasse ao nível dos seus outros chacras inferiores e o limitasse na terceira dimensão como prisioneiro dos seus sentimentos mais primitivos.

O dimensional/Projeto Portal já entrou na terceira fase de trabalho para a manipulação de sua Linha da Vida com a ajuda do “Consolador”, que alterou a freqüência vibratória de sua “Placa” no sentido de ser ajudado em sua saúde, em seu estado emocional e em sua condição financeira – e, por isto, este dimensional está agora vibratoriamente mais ligado a ele.

A partir do momento que é feita a alteração na Simbologia do dimensional, a sua “Placa” começa a vibrar dentro da galeria e o que ele solicitou como prioridade começa acontecer de maneira positiva, favorecendo-o em relação ao que ele quer, em um trabalho energético-vibratório com o auxilio dos Entiais, Ultras e dos “Seres”, que equivale mais ou menos a dez alterações de Simbologia,quando elas são normalmente feitas.

O compromisso do “Ajudador/Consolador” com os “Seres” em função do que foi anteriormente combinado entre eles, foi o de trabalhar/interagir com as realidades paralelas, mas com a possibilidade de trazer para o plano físico (real), o que nelas ele fazia – portanto, foi por este motivo que nas galerias ele pôde pegar fisicamente na “Placa” do dimensional, que naquele momento vibrava emitindo luminosidade e ficava sólida (física) com uma textura em sua volta, como se fosse um plasma, para que naquele instante pudesse nela mexer, como estivesse manipulando um computador, trabalhando as vibrações que em forma de ondas que dela irradiavam.

A “Placa” por ser “ a continuação” do dimensional, “do outro lado”, ela vibra mais próxima e em sintonia com o seu Eu Superior.

Os últimos trabalhos vibratórios no Projeto Portal estão sendo feitos no sentido de preparar o dimensional para receber a Centelha Energético-Divina, que o transformará mais conscientemente em um “Mensageiro dos Seres” e, desta forma já com esta Centelha de Cristo, se somará com “Ajudador” que possui a Freqüência Ativa, ajudando-o desenvolver determinadas habilidades (paranormais) naqueles já possuidores da necessária freqüência mental e que “já foram pacificados”, para que sejam despertados.

O “Consolador/Ajudador” ao utilizar como “Freqüência Especial” a sua Energia da Vontade, manipulando a sua Energia Vibracional (Ativa)/Kundalini, ele veio para despertar o dimensional em relação à Energia da Criação (“Magia Sexual”) já bastante tempo esquecida – portanto, a sua missão é despertar o dimensional em relação à sua Energia de Vibração/Kundalini, que está em ressonância com a Energia Primordial ou à Energia Matricial da Terra como Energia (Sagrada) da Criação.

A Energia da Criação ou da Magia Sexual não tem que ser necessariamente aquela Energia proveniente do ato sexual.

A “Magia Sexual” é também a “Energia Sublimada”, que está mais comumente presente e exercitada entre os seres vivos de polaridades diferentes, como na relação familiar entre mãe/filho, pai/filha, irmão/irmã e também socialmente entre amigo/amiga, portanto ela está presente como Energia Primordial ou a Energia Criadora, mantendo um intenso vínculo entre os seres viventes, que com ela podem criar/realizar, direcionando-a para várias freqüências emocionais.

A Energia Criadora (Crística ou de Cristo) sempre esteve presente desde o primórdio da humanidade através da presença de Lilith, que com ela agora o dimensional desperto manipula em sua Linha da Vida a Linha B ou do Meio (relacionada a energia da Kundalini), já ciente de sua condição de possuidor da freqüência de “Sacerdotisa” ou de “Sacerdote” – e, também ciente de seu trabalho de propagação e de divulgação.

A Energia de Criação é também a Energia Neutra compatível com o que Cristo Jesus dizia: “Amai-vos uns aos outros” para aqueles que o escutavam, portanto estar nesta Vibração ou Freqüência do Amor Universal, é estar na Neutralidade, sem se aborrecer pelos conflitos em volta, administrando-os sem se estressar, sem sair da faixa de tolerância, percebendo o sentido tanto do que é bom, quanto do que é ruim.

Se nas Linhas da Vida o dimensional não está na linha B, é porque ele está preocupado mais com a vida dos outros do que harmonizando a sua – ele está na Linha A ou C com poucos momentos na Linha B, sem o controle da manipulação mental e, portanto sem controle também da manipulação das Leis Universais.

Quando o dimensional vivencia uma situação difícil de resolver e começa sofrer por antecedência, ele se posiciona de maneira instável nas Linhas A e C – portanto, quando chegar o momento de resolver o problema que o aflige, que ele o resolva e se não der para resolver, que ele protele a solução, mas que não fique sofrendo antecipadamente.

Estar na Linha B das Linhas da Vida é estar na Linha da Neutralidade, é estar em equilíbrio, é estar exercitando o autocontrole, para que se permaneça na faixa de tolerância, podendo até se irritar um pouco, mas sem se sair dela – sem se estressar.

Na Linha de suas Linhas da Vida o dimensional em equilíbrio mental-espiritual, neutraliza o positivo-negativo, para que não lhe aconteçam distorções provocadas por interpretações errôneas e momentâneas em relação aos acontecimentos em sua volta.

O dimensional é o resultado do que pensa e age, portanto ele é o responsável pelo que cria e assim, as Linhas A e C são para ele alternativas para que seja evitado algo negativo em sua Linha B – alternativas utilizadas em função de inúmeras ações e reações que ele não pôde anteriormente neutralizá-las vindas do seu passado e que atualmente lhe trazem conseqüências, influenciando o seu futuro.

O dimensional para desfazer de energias oriundas de suas emoções negativas ou não desejadas, ele deve apenas fazer a mudança de seu padrão emocional, que é feita automaticamente pelo seu cérebro-mente, para que estas energias já positivamente recicladas “se mostrem” na Linha B.

O dimensional desperto não pode se deixar influenciar por criticas de outros indivíduos que não sejam realmente construtivas – ele deve analisar todas as situações que lhe chegam e se tiver que tomar alguma atitude em relação à elas, que a tome na hora certa sem se precipitar, mas também sem demorar muito.

A Linha B ou do Meio com o suporte das Linhas A e C (das extremidades) está relacionada ao dimensional desperto que vivencia o cotidiano, já se utilizando de sua Energia Vibracional/Kundalini e já sabendo o que quer.

Em seu trabalho com as Linhas da Vida se o dimensional estiver vibrando na Linha A ou do Desejo, ele está mais ligado aos seus temores, angustias e incertezas, porque nesta Linha é que os seus conflitos são vividos, gerando-lhe insegurança – portanto, nesta Linha ele está em seu cotidiano frente ao que teme ou ao que não quer ter e então, apesar de se limitar negativamente pelos seus conflitos, ele pode assim mesmo realizar nela algumas coisas, mas só com menor intensidade em relação à Linha B.

O dimensional que vibra na Linha B ou da Vontade (que todos deveriam nela estar), ele está mentalmente gerando/direcionando Energia (Energia Vibracional/Kundalini) e como se fosse um imã, é capaz de atrair das duas outras Linhas energia positiva – delas filtrando e anulando o negativo.

Na Linha B o dimensional pode mentalmente tanto gerar e expandir a sua energia, quanto também transmutar e reciclar aquela energia negativa e depois propagá-la – ele está em seu momento real na terceira dimensão e nela pode “alcançar” o passado através da Linha A e manipular o futuro através da Linha C.

Na Linha C ou do Pensamento o dimensional ainda só vislumbra possibilidades, em função do que apenas pensa/imagina – portanto, quando o dimensional “se mostra” nesta Linha, ele está “inserido no mundo da subjetividade” ou do que ainda não é real/concreto, porque o que ele gostaria de ter está apenas em sua imaginação.

As vibrações das Linhas A e C estão sempre “cutucando” o dimensional na Linha B e este “cutucar” está em sintonia com as Leis Universais para a terceira dimensão.

O dimensional desperto em sua condição de “observador” já “vê” que tudo é oriundo de um “Princípio Único”, ele já percebe a Manifestação como aspectos momentâneos de uma mesma coisa através dos processos quânticos de entrelaçamento, que são originados de uma mesma “Fonte” – do Uno ou de Deus.

O dimensional na vida só conseguirá o seu objetivo se não ficar “saltitando” entre as Linhas A e C, então ele apenas terá sucesso se conseguir polarizar (positivamente) as suas Energias do Desejo e de seus Pensamentos através de sua Energia da Vontade já “ancorado” na Linha B, para que possa, inclusive, almejar o que realmente “procura” na terceira dimensão – a sua Transmutação.

Quase sempre é mais presente para o dimensional o negativo (o seu lado critico), que se mostra mais intenso do que a do positivo (o seu lado sonhador) – a insegurança gerada pelo medo de não conseguir/fazer ou ainda de tentar, ela é muito maior do que a de imaginar ou a de sonhar em fazer.

O individuo quando está realmente possuído de determinação, ele consegue o seu objetivo, mesmo que a linha A de outros indivíduos esteja contra ele, lhe dizendo não faça isso, por que não vai dar certo, é muito difícil, não vai conseguir!…

Os momentos de decisão são os mais difíceis na vida do indivíduo, porque em relação ao que ele quer ou mesmo em relação ao que já começou obter, ele de maneira inconsciente ou semi-consciente pode ficar com medo de não dar certo, o que ele almeja ou o que ele já iniciou.

Para manipular as Linhas da Vida é importante que o dimensional tenha realmente firmeza em relação aos seus procedimentos, portanto para manipulá-las ele deve “caminhar” passo a passo com equilíbrio, dominando o seu cérebro-mente, porque se ele não souber o que é falso ou o que é verdadeiro, ele pode criar uma falsa realidade – ou pior ainda, vivenciá-la.

O dimensional pode se sentir em sua paranormalidade que tudo pode, sem perceber às vezes, que não é real o que julga vivenciar e, portanto acreditando em sua própria mentira e assim, ele pode até vivenciar situações de seu cotidiano de maneira fantasiosa – situações que existem apenas em sua imaginação como verdadeiras, mas que estão fora de sua realidade física e mesmo das realidades paralelas.

Estar comumente nas Linhas A e C não é o ideal, porque estando nelas o dimensional está em constante risco, ao querer que se transforme positivamente no dia a dia um desejo seu, mas ele pode estar neste momento com pensamentos negativos, que provavelmente materializarão para ele na terceira dimensão.

As Linhas A e C estão sempre se cruzando, elas estão sempre se fundindo no momento em que o dimensional está pensando e desejando algo positivo para a sua vida, mas quase sempre ele está temendo que este algo positivo não lhe aconteça e, este temor pode fundir com o seu pensamento e se materializar na linha B, que é a linha da atração de tudo.

O dimensional estando mentalmente nas A e C, ele está puxando/materializando as duas coisas ao mesmo tempo e então, ele tem que estar vigilante o tempo todo, dando comando ao seu cérebro para filtrar todos os pensamentos e desejos, para que vibrem positivamente na Linha B ou do Meio através de sua Vontade e tenha sucesso em relação ao que almeja.

A Linha A é aquela da autocrítica do dimensional (do consigo/não consigo) e no Projeto Portal ela está associada aos dimensionais do grupo da Alquimia/Medicina de Cristo/Transmutação e, em relação à Santíssima Trindade ela está associada ao Filho/Desejo – nesta Linha o dimensional está vibrando na freqüência (emocional) da tristeza ou do negativo, ao vivenciar o que teme em seu cotidiano.

Nas Linhas da Vida a Linha B onde o dimensional realiza o que quer na terceira dimensão, é a Linha da Vontade, está associada aos dimensionais do Grupo Sublimação/Lilith, nela é que ele deveria estar constantemente e, em relação à Santíssima Trindade está associada ao Espírito Santo (Energia da Kundalini/Vibracional) – nesta Linha o dimensional está vibrando em uma na Freqüência Neutra (Energia Sagrada da Criação/Kundalini).

A Linha C nas Linhas da Vida onde o dimensional ainda imagina o que quer, é a Linha do Pensamento e ela no Projeto Portal está associada aos dimensionais do Grupo da Luz/Medusa e em relação à Santíssima Trindade está associada ao Pai/Pensamento (Consciência) – nesta Linha o dimensional está vibrando na freqüência (emocional) da alegria ou o positivo, mas vivenciando ainda de forma abstrata (em sua imaginação através de seus pensamentos) o que ele quer.

Para o dimensional desperto seria ideal, se ele em sua Linha da Vida estabilizasse na Freqüência Neutra ou na Freqüência da Energia Sagrada da Criação/Kundalini, portanto, seria ideal, se ele ficasse na Linha do Meio, que é a Linha da Energia Vibracional Ativa e onde todas as energias de fundo emocional ou sexual se fundem e são convertidas em Energia Taquiônica, que como Freqüência de Divindade gera os Vórtices de Energia.

A “união” das Linhas A e C na Linha B proporciona ao dimensional uma Vibração em Espiral e se ele já nesta Freqüência Vibratória mantiver em equilíbrio e sustentação, ele conseguirá ainda gerar Energia Sublimada, que ele manipulando-a de acordo com as Leis Universais, poderá utilizá-la como Freqüência Multi-Vibracional Ativa – nesta Freqüência é que ele como um deus-criador na dimensão física faz os seus “milagres” e não envelhece tão rapidamente, não adoece facilmente e se torna o “Senhor do Poder” de realizar a sua própria Transmutação.

A maior fonte geradora de doenças no “homem moderno” é o seu estado constante de desequilíbrio emocional ou de estresse – um estado emocional alterado e ávido, forçando-o à procura externa ou em apenas em “ter”, sem direcioná-lo para a busca interna ou para a plenitude de seu ser.

A partir do momento em que o dimensional pensa algo que ele está querendo, mas ao mesmo tempo por motivos vários tem medo de não realizar o que está almejando, de imediato ele já plasmou dois pensamentos, um positivo (o que quer) e um negativo (o que não quer) – portanto, ele querer e temer ao mesmo tempo gera conflito, pelo medo (negativo) de se aventurar, quando ele quer ter (positivo), fazendo alguma coisa.

Em relação ao seu próprio destino o dimensional desperto é o seu próprio deus-criador, porque ele já pode realmente programar e criar em relação aos acontecimentos de sua vida – e, inclusive, mudá-los.

O dimensional deve ajudar o outro de uma maneira que ele possa crescer e não fique apenas na inércia de um benefício ou de uma ajuda, porque se isto acontecer, ele estará sempre buscando auxilio, sem se impulsionar criativamente – portanto, o dimensional deve ajudar o outro não no sentido de dar apenas, para que ele descubra que a ajuda real é ele mesmo que se dá, despertando-se, desenvolvendo-se e se conhecendo para então, possa se capacitar em fazer que as coisas que deseja fisicamente lhe aconteçam.

Se o dimensional fizer alguma observação/negativa (Linha A) em relação ao que ele almeja/positivo (Linha C), ele deve imediatamente no aqui agora (Linha B) anular o negativo com pensamento intenso-positivo – ele deve imediatamente tirar de sua mente o indeciso e o crítico “será que vou conseguir”, trocando-o para o decidido e convicto “já consegui”, portanto ele deve deixar o seu cérebro “no automático” para resolver positivamente o que deseja da melhor maneira possível.

Se do subconsciente do dimensional não aflorar nenhuma critica/observação negativa em relação ao que ele almeja, ele não precisa através de sua Vontade provocar a polarização (positiva) na Linha B, porque não existiu vinda da Linha A interferência negativa.

O dimensional desperto já está aprendendo a realizar o seu “sonho” ou a sua “vontade” para conseguir o que ele quer, utilizando-se da Linha B, mas, para que o seu “sonho/vontade” aconteça como realidade na terceira dimensão através da Linha B, ele precisa antes fazer mudanças em sua vida real, fazendo-as através das Linhas da Vida A e C.

O dimensional deve se observar quando manipula as suas Linhas da Vida, para que não prejudique ninguém, porque se isto acontecer, com certeza ele vai direto para o quarto caminho, perdendo a proteção dos “Seres”.

O Mensageiro de Deus na Terra é aquele dimensional que já se despertou e que já tomou para si a responsabilidade de propagar as “boas novas”, que objetivam uma mudança a nível planetário através de uma Nova Consciência para a humanidade.

Ao ter o seu contato com os “Seres” o dimensional deve fazê-lo sem endeusá-los, porque a Freqüência de Divindade é a mesma que está presente em tudo e em todos – tanto nos “Seres” quanto nos contatados.

Manipular corretamente as Linhas ABC em sua Linha da Vida, torna o dimensional desperto um “semi-deus”, porque através delas é que ele manipula as Leis Universais a favor de seu próprio universo interior, quando vai paralelamente, se capacitando no sentido de utilizar o seu Poder Criador.

O dimensional/Projeto Portal já sabe que na Linha B de sua Linha da Vida, ele está em sintonia e em interação com o real e regido pelas leis da física para a terceira dimensão – nas Linhas A e C ele já está mentalmente sintonizado de acordo com as Leis para os mundos paralelos e, portanto em sintonia com as outras dimensões.

Alguns dimensionais manipulando as suas Linhas da Vida, às vezes utilizando até inconscientemente o Poder de sua Vontade, conseguem fotografar realidades paralelas como os vórtices de energia ou xendras, plasmando-as ainda no plano mental e depois as trazendo como imagens físicas (fotos) para a terceira dimensão, através de máquinas fotográficas comuns.

É utilizando de sua Vontade (frontal), que o dimensional desperto consegue acessar outras dimensões ou realidades paralelas e ainda, comunicar/dialogar não só com os “Seres” destas realidades como também interagir verdadeiramente com o mundo inanimado e animado de sua realidade física.

 

___________________________

Compilação de Antônio Carlos Tanure

Translate »