Postado por

MÁXIMA – XXXIII

MÁXIMA – XXXIII
Print Friendly

Este texto como os anteriores das Paginas Máximas foi feito com informações tiradas de algumas partes dos últimos textos das Paginas Interações e se nele, informações foram resumidas para uma só frase, foi com o intuito de melhor facilitar a interação com o seu conteúdo e, com isto, facilitar também uma melhor fixação mental do mesmo, no sentido de despertar (em outro nível de consciência e razão) a percepção para as realidades paralelas – para uma Nova visão da Realidade. 

Até o ano de 2028 poderão ocorrer modificações em maior escala na superfície da Terra, ainda como resultado do alinhamento intergaláctico, que teve o seu inicio exatamente às 14h17min (hora de Brasília), do dia 21 de dezembro de 2012.

Será a partir do ano de 2028 que os seres humanos começarão de fato alcançar as condições de sintonia com a Era de Aquário, mas para isto aqueles que estão desde agora melhor informados, devem continuar corretamente direcionados, para que possam sempre remover quaisquer empecilhos que surjam em seu caminho.

Aqueles que estão despertando para este Novo Tempo com  compromisso já firmado com eles mesmos, com as quarenta e nove raças e com o Universo esquivam-se da inércia mental e com determinação e Ação direcionam-se com seus corações limpos para um Novo Tempo, já com a percepção de valores mais universais.

Até o ano de 2028 será o período necessário para que as transformações físicas e mais acentuadas no planeta já tenham acontecidas e também, para que as atuais mazelas associadas ao atual comportamento coletivo humano conduzido pelos instintos primitivos já tenham pelo menos diminuídas, quando então uma nova humanidade começará surgir, buscando um novo proceder voltado à uma nova visão de Realidade.

Os Arautos da Boa Nova de Cristo procuram sublimar-se, alcançando o estado de percepção mental em sintonia com a Consciência Universal, além do mundo dos sentidos, quando buscam alcançar o domínio de Leis Universais além de leis para a terceira dimensão. 

Todas as ações positivas ou negativas que são perpetradas pelo ser humano e que são originadas de seus instintos primitivos ficam registradas na 6ª e 7ª camadas de seu campo biomagnético (aura), refletindo em seu presente e em seu futuro, portanto a energia de suas ações negativas deve ser neutralizada (“queimada”), evitando “o retorno” que mais cedo ou mais tarde para ele retornará.

Inveja, ciúme, rancor, falsidade e desamor, entre outras atitudes indesejáveis do comportamento humano, geram magoas e reações impensadas que ficam como marcas negativas no campo biomagnético da pessoa, mas que podem literalmente ser “queimadas” (removidas) pelo calor do fogo emanado de uma fogueira física, quando neste instante o fogo atuará a partir da energia de seu centro energético (chacra) básico, agindo diretamente em sua energia vibracional, para que o calor que está sendo gerado pela fogueira, neutralize as suas “marcas” negativas.

Em atividades relacionadas com os Seres da Natureza através de uma fogueira, ela quando acesa preferencialmente em local de vegetação nativa, acontecerá a interação da pessoa (de forma consciente, semiconsciente ou consciente) com os quatro elementos e por meio deles a sua sintonia com os deuses da natureza: Ondinas (água), Salamandras (fogo), Gnomos (terra) e Silfos (ar) que abrirão as “janelas do tempo”.

Nos trabalhos com as Forças da Natureza através de uma  fogueira que precisa ser acesa por 47 minutos, os seres ultradimensionais, seres energéticos e ainda através  de caneplas e de “luzes” de um modo geral, como forças que não fazem parte da 3ª dimensão, estarão atuando o tempo todo em que o fogo estiver aceso – e, cada canepla que passa em determinada cor, sinaliza um determinado aspecto que foi neutralizado na pessoa, evitando gerar para ela uma consequência negativa no futuro.

A partir do momento em que é apagada a fogueira nas atividades com os Elementais da Natureza, a pessoa zera o que até então tinha gerado negativamente com seus instintos primitivos e, só a partir daí então, que ela não se acautelando, é que poderá gerar novas consequências negativas em sua vida.

Nos trabalhos com as Forças da Natureza é interessante fazer esta interação junto a cada sete meses, mas fazê-la em locais que tenha mata virgem, para que os ultras, os energéticos e as caneplas possam estar presentes e observados.

 A hora é agora!… É hora para a Realização!… De se mostrar o Co-criador!… De fazer acontecer, sem mais depender de outros!…

Neste inicio de ciclo é o momento para que se mostrem aqueles (dimensionais) que possuem qualidades mais acentuadas e necessárias para este momento de especial transformação (e critico) para a humanidade, é a ocasião para que eles com a sua liderança atraiam, agreguem e reúnam outras pessoas, mobilizando-as mesmo aleatoriamente, é o momento de atuação destes lideres que ajudam a fazer as mudanças necessárias para o surgimento de outra sociedade, independente e não mais sujeita a tirania deste atual sistema vicioso e manipulador.

Neste Novo Tempo é a ocasião dos que advogam voltados para o interesse coletivo e já em parceria mais constante com seres de outras realidades, que os orientam e que os “supervisionam”, para que mantenham sempre a sua vitalidade, principalmente o equilíbrio de seu biorritmo visando a química de seu organismo, para que não tenham muita dificuldade na geração de sua energia de transmutação.

Na parceria com os parceiros de outras realidades existe uma troca, com os dois lados ganhando estimulados por processos evolutivos próprios.

Nas atividades com os Seres da Natureza acontece intensa mudança no campo mental, emocional e físico das pessoas, quando elas passam por uma especial limpeza em seus organismos, desintoxicando-os através de rígida e sadia observância alimentar, para que possam absorver de fato o máximo dos benefícios fornecidos pelos seus parceiros de outras realidades, como as essências, os néctares e os tabletes, entre outros benefícios, que lhes são fornecidos.

As pessoas que estão em um processo intenso de despertar em sintonia com a Era de aquário, elas que são pessoas especiais já começam também ser ativados (ao nível de seu DNA) os códigos genéticos inoperantes conhecidos como “lixo” genético – estes genes (agora alterados/mutantes) fazem que elas com o seu campo vibracional já alterado, desenvolvam mais habilidades, lembrando as chamadas crianças Índigo, Cristal, Diamante.

As pessoas que já estão em busca do Conhecimento Real e já interagindo com as realidades paralelas. elas ao buscarem a sua transmutação, sabem que para isto aconteça, devem levar ao nível de outras dimensões pelo menos três por cento de sua matéria corpórea, que é composta por bioplasma.

Para os pesquisadores das ciências paralelas, já é comum para as presenças de “naves”, que vindo de várias partes do Universo são identificadas pelas suas cores, tamanho e maneira de se deslocar, como foi identificada mais recentemente em outubro de 2012 a “nave de Ophiúchus” que foi vista passando muito lenta e baixa, no Local das Sondas, na Fazenda Hotel Projeto Portal, parecendo mesmo uma grande estrela, se não estivesse apenas alguns poucos mil metros de altura e já trazendo fisicamente à Terra o 9º mensageiro, para também colaborar neste momento muito especial para a humanidade.

Não existe apenas um tipo de “nave”, de uma só freqüência, mas existem milhares outras das 49 nove raças, que sempre possuem um casal conduzindo-as e que sempre a postos vêm para auxiliar em parceria aqueles mais conscientes com uma percepção mais universal (mais inseridos dentro de um propósito maior), estão não só propagando uma nova visão de Realidade como também já a vivenciando.

A “nave de Ophiúchus” (associada às Amazonas) como as demais das 49 raças vibram como “naves vivas”, energeticamente “densificadas” pelos seres que as dirigem.

A “nave de Ophiúchus” que se mostrou no Local das Sondas – Hotel Fazenda Projeto Portal, ela potencializou o campo energético de todos os presentes, para que estes pudessem depois repassar por ressonância esta frequência para todos aqueles que não estiveram presentes, pudessem posteriormente ser também “mexidos” em seus campos energéticos e juntos alcançassem a freqüência necessária à 3ª e definitiva janela para os mundos paralelos.

Antes do aparecimento da “nave de Ophiúchus”, no Local das Sondas, aconteceu a energia irradiada por cinco grandes flashes, que “explodiram” na freqüência da energia crística e eles funcionaram como uma “janela vibracional” que se abriu e que irá ajudar no despertar pelos próximos 750 anos os demais (dimensionais), deixando-os compatíveis para a sintonia e a interação com os mundos paralelos – cada “explosão” potencializou com a sua energia por 27 dias cada um dos presentes e como foram cinco as explosões cada um terá 135 dias para propagá-la por ressonância às outras pessoas (até 26 de fevereiro de 2013), apenas estando com eles fisicamente presente.

Os seres humanos (dimensionais) ainda não despertos terão cerca de 3.600 anos para alcançarem o mesmo percentual da energia de transmutação que já conquistaram aqueles que já vibram na freqüência dos Seres Universais, que já vibram em outro nível de consciência e razão, levados pelo coração e pela intenção.

No futuro os seres humanos (dimensionais) “retardatários” não terão mais a presença das 49 raças auxiliando-os, mas dos que agora estão conquistando a sua condição de Seres Universais, que irão ajudá-los, orientá-los e também, a população de um modo geral (planetários), que também poderão chegar à transmutação através de novas “janelas” vibracionais funcionando como “portais” –  portanto, as futuras gerações terão tempo para isso.

No momento a cidade Zigurats que ainda esta sendo construída pela Associação Projeto Portal, em Corguinho – MS/BR, ela será um legado para as futuras gerações, através da simetria de suas construções e de determinados pontos ali encontrados – ela será muito importante para aqueles (dimensionais) que no momento já estão se preparando para alcançar a freqüência dos Seres Universais.

Antes de alcançarem a sua transmutação total os pesquisadores do Projeto Portal (dimensionais) “usarão” muito a cidade Zigurats, pois seu design e tudo mais que nesta cidade já foi e será construído (destacando-se a pirâmide), está e estará em sintonia com a nova Estrela Polar já a partir do dia 21 de dezembro de 2012. 

Até o ano de 2028 os pesquisadores do Projeto Portal precisarão 100% desta cidade para teletransportarem e para outras habilidades extrassensoriais, que exigem deles a ativa presença de sua frequência mental, entretanto depois que eles gerarem a sua energia de transmutação, não irão mais precisar destas construções, mas sim dos vórtices de energia do local (“portais”), que proporcionarão a interação tanto de seu campo eletromagnético (físico) quanto de seu campo bioplasmático (extrafísico) com os mundos paralelos.

Depois de sua transmutação os pesquisadores das realidades paralelas no Projeto Portal  que foram antes de tudo buscadores de si mesmos, eles já como Seres Universais terão que ir aos mundos paralelos para que “abasteçam” o seu campo bioplasmático – e, nesta sua nova realidade poderão ficar na Terra (no mundo real) no máximo até 27 horas – a cidade Zigurats será para elas durante 26.000 anos apenas uma “janela” ou um ponto de “entrada e de saída” físicas para as realidades paralelas, quando nesta ocasião elas já estarão a muito livres da “Roda da Samsara”, portanto não estarão mais a mercê do “circulo vicioso” da reencarnação.

Seres humanos especiais (dimensionais) já estão aprendendo utilizar a energia de sua Chama Trina, que os permitirá recuperar tudo que perderam anteriormente, eles estão aprendendo sanar todos os seus males, medos, preconceitos e tudo mais que é prejudicial e que atrasa a sua transmutação, como contornar a condição de estar com uma idade mais avançada e recuperar o estrado feito por uma má alimentação.

A Chama Trina aflora com tamanha intensidade naquele que já a manipula e a direciona, que ele vai possuindo tudo aquilo que o ser humano pode ter como potencial, portanto na medida em que a energia de sua Chama Trina vai interagindo no campo das outras pessoas (e como “multivibracional”), “envolve-as” independentemente serem ou não por ele fisicamente tocadas.

Tanto o homem com os seus 18 canais mentais quanto a mulher com os seus 37 canais mentais podem gerar a energia da Chama Trina, contudo precisam ter (de acordo com escalas próprias) muito disciplina em relação ao controle da toxina em seu organismo que deve estar no máximo 2%, ter também carga elétrica 23 no mínimo e ainda ter no mínimo o nível mental 49.

A primeira faixa etária entre 14 anos até o final dos 21 anos a carga elétrica está intensamente presente tanto no homem quanto na mulher, portanto eles podem utilizá-la plenamente para aproveitar 100% todas as suas habilidades, utilizando-se de sua potencia mental –  esta faixa etária é o período nos jovens que está mais presente a energia sexual, que sadiamente direcionada e não reprimida como fosse algo negativo e pecaminoso, (como já vem acontecendo desde os primórdios da humanidade), poderia ajudá-los muito.

A segunda faixa etária vai dos 22 anos ao final dos 27 anos, quando a pessoa tem o aproveitamento em torno de 80% de suas habilidades; a terceira faixa etária vai dos 28 anos aos 35 anos, quando ela aproveita cerca de 50% desta energia direcionada às suas habilidades; a quarta faixa etária vai dos 36 anos aos 42 anos com 15 a 20% de aproveitamento das habilidades extrassensoriais; a quinta faixa etária vai dos 43 anos em diante, com a pessoa perdendo a cada 7 anos 5,6% de sua capacidade  de manipular energeticamente suas habilidades. 

Hoje é comum a vulgarização da energia sexual pelo mau uso do ato sexual, prejudicando e bloqueando a evolução das pessoas, que não sabem direcionar esta poderosa força que possuem através de sua energia do pensamento, condicionadas que estão por leis e por formas atuais de procedimento.

Quando a pessoa nasce ela tem 0, 007 micro volts de carga elétrica em seu organismo e por volta dos 50 anos tem em torno de 0, 003 micro volts, mas se esta pessoa mantiver hábitos de vida saudáveis (alimentação sadia, pratica de qualquer tipo de exercício físico) e equilíbrio emocional, ela manterá a sua carga elétrica alta, não sendo mais medida neste sentido pela sua idade cronológica, mas por esta sua postura saudável com reflexos positivos em sua vida.

A interação com os mundos paralelos proporciona mudanças muito grandes no ser humano, como o crescimento das moléculas de seu corpo que começam vibrar diferentemente com estas experiências, os prótons e os elétrons em seu organismo começam apresentar um ritmo diferente do que tinham antes.

Quando a pessoa (dimensional) determina qual é a sua mais intensa frequência emocional (matricial), ela deve aprender a manipulá-la corretamente nas “bases”, durante as suas atividades associadas às frequências matriciais.

O desenvolvimento da Chama Trina começa com as ativações em maior intensidade nas “bases”, que são construções físicas próprias para mulheres e para homens – nas primeiras comportam de uma só vez quatro pessoas e nas ultimas comportam três pessoas e todas elas foram construídas em pontos de vórtices (“portais”) com a orientação dos parceiros de outras realidades e construídas de acordo com medidas da matemática e da geometria universais.

E em suas atividades nestas bases as mulheres sempre tiveram, têm e terão mais facilidade de gerar  em suas experiências frequências  (multi) vibracionais do que os homens, porque possuem com os seus 37 canais mentais uma maior facilidade de manipular a Chama Trina, que é o poder supremo em relação à 3ª dimensão e que agora estará nelas mais presente na Era de Aquário – a Era da Energia Feminina.

Cada pessoa possui várias frequências emocionais, que são produzidas por estímulos, com cada estímulo produzindo uma reação emocional e/ou também sensações físicas.

Cada um deve perceber qual é a emoção que com ela melhor sintoniza, para que possa ativá-la e desenvolvê-la no intuito de manipular a sua Chama Trina, que acelera energeticamente cerca de oitenta vezes mais o processo de sua de transmutação – manipular esta sua frequência emocional matricial é importante “item” para a transmutação.

A frequência emocional matricial seja ela de polaridade negativa ou positiva, é aquela que a pessoa melhor utiliza para desenvolver as suas “habilidades”, como materializar, entortar objetos, se projetar e irradiar a sua Frequência de Onda, utilizando-se de sua energia do pensamento

No estagio do desenvolvimento de suas habilidades a pessoas que já despertou e manipula freqüências multivibracionais, ela já consegue transformar as suas emoções para a condição de energia taquiônica (neutra), quando então é liberada para fazer as suas atividades nas “bases” (construções próprias para isto) já em condições de ativar a “chave” de seu maior poder – a Chama Trina.

A mulher e o homem quando na dinâmica de sua atividade vibracional geram a energia da Chama Trina, é porque esta energia já estava neles muito aflorada e em ascensão, a questão sempre foi como controlá-la e potencializá-la – aqueles que apresentam passividade vibracional, eles possuem a kundalini em espiral e até possuem esta energia já na condição de sublimação, mas não conseguem alcançar a sequência seguinte, que é a de gerar a Chama Trina.

Em sua atividade de polarização do perfume alguns homens produzem o perfume apenas nas pontas dos seus dedos, indicando que não têm energia da Chama Trina ativa, mas os que polarizam em toda a sua mão (ou na palma da mão), eles já a têm.

Na atividade da materialização do cristal as mulheres depois de materializá-lo e de jogá-lo a certa distancia, para que o tragam de volta às suas mãos, aquelas que conseguem este intento é que possuem a energia da Chama Trina ativa.

Uma atividade que determina se a energia da Chama Trina está ativa tanto nos homens quanto nas mulheres é o da materialização do ouro, aqueles que conseguem materializá-lo já possuem a energia vibracional e o nível de consciência para isso.

No momento em que a pessoa “acende” (exterioriza) a sua Chama Trina, o seu corpo fica resplandecente – ilumina-se.  

Homens e mulheres em sua condição vibracional ativa para a Chama Trina, já possuem uma freqüência mental (e vibratória) muito diferenciada, que os permite produzir esta fluorescência em seus corpos e o seu tempo de duração depende da etapa de desenvolvimento em que eles se encontram – depois que resplandecem os seus corpos, eles já têm 90% do caminho percorrido para o mundo paralelo.

Pessoas compatíveis podem ativar a Chama Trina entre si, não existe um mínimo para iniciar esta ativação, apenas é necessário que exista compatibilidade de frequência entre pessoas de polaridades opostas (homem e mulher).

As pessoas com o mesmo ponto de origem no Universo são naturalmente compatíveis para mutuamente ativarem e, esta compatibilidade é também uma forma de identificar quem é da mesma linhagem, raça e frequência energética e ainda, de entender a importância das almas gêmeas, cármicas, etc – de entender o porquê do por que delas.

Cada pessoa (dimensional) depois de encontrar a sua “alma” e então, já como casal e estando as suas frequências bem niveladas tudo que fizerem juntas será potencializado, porque as suas energias somadas proporcionam tudo que elas desejarem, principalmente se elas forem almas gêmeas matrizes, com ambas gerando uma fusão energética em uma freqüência imensurável.  

Aqueles que estão sozinhos, portanto sem companheiro (a), não é necessário para eles o relacionamento amoroso próprio de um casal que vive maritalmente, portanto para que ativem mutuamente, fazendo que a energia entre eles cresça e alcance a Chama Trina, apenas devem naturalmente ser observadas as polaridades (homem e mulher) e a existência de compatibilidade (de simpatia) entre ambos.

A ativação para a Chama Trina nas frequências de polaridades opostas não está relacionada com a energia de kundalini, mas com a alquimia de transmutação.

Quando o homem ativa fisicamente a mulher, é ela que de fato está de maneira vibracional ativando o campo energético dele e só depois “por tabela” que é potencializado automaticamente o campo dela.

Quando é a mulher que ativa fisicamente o campo do homem, o campo dele é imediatamente potencializado e muitíssimo mais.

Cada mulher tem a “habilidade” de ativar no homem certa camada específica de seu campo biomagnético e como este desenvolvimento se dá através da ativação e da potencialização da 3ª camada (da aura), deve-se sempre observar como o ideal a formação de “duplas” que tenham afinidade, observando-se que a 3ª camada que é física, ela também que aciona e que ativa a Chama Trina. 

 A Chama Trina equilibra e aflora na pessoa 100% de suas habilidades, a partir do momento em que ela consegue consciente manipulá-la uma única vez, o poder de manipulá-la só vai depois sendo aperfeiçoado e de posse desse poder a pessoa já começa também dominar Leis Universais próprias para outras realidades, quando então pode atravessar corpos sólidos, se teletransportar e realizar outras habilidades próprias para “fenômenos” físicos.

A pessoa pode ainda através da Chama Trina desenvolver habilidades para proceder em favor de sua saúde, interagir na mente de outras pessoas, conversar com parceiros de outras realidades, controlar a sua “bolha” (seu veiculo pessoal para outras realidades), interagir nos mundos paralelos e provocar a manifestação da Tela Universal onde se vê o passado, presente, futuro – o exercício de cada uma destas habilidades dependerá de seu interesse. 

Às 14h17min (horário de Brasília), do dia 21 de dezembro de 2012, foi emanado do Centro da Galáxia o Raio Sincronizador, que atingiu o planeta Terra sete minutos depois (tempo que levou para chegar a este Sistema Solar) – assim, começou definitivamente a Era da Energia Feminina, a Era de Aquário.

A Terra foi o único planeta que ficou totalmente alinhado entre o Sol e o Centro da Galáxia e todos os outros planetas do Sistema Solar ficaram na eclíptica (menos Júpiter), formando uma cruz, assim como outras oito galáxias que ficaram no sentido vertical.

A partir de agora, em cada ano, as noites serão cada vez menos escuras, porque o Sistema Solar irá se aproximar cada vez mais do Centro da Galáxia e gerar um período que foi denominado pelos Maias de “Manhã Galáctica”.

A ciência não sabe a proporção que este evento ainda poderá tomar, já que ele não trouxe mudanças imediatas e fisicamente visíveis, mas mudanças de energia, de Ciclo e de Era.

No alinhamento planetário partículas fotônicas foram espalhadas pelo planeta e quanto mais destas partículas as pessoas conseguirem agregar em seu corpo, mais condicionadas ficarão para que possam desenvolver mais habilidades (paranormalidade).

A Era Dourada, a Era da Luz a partir de agora tornará mais presente, para aquele que se preparou para se tornar mais luz e menos corpo denso, menos matéria – a ressurreição de Cristo aconteceu assim.

O ideal é transformar o corpo físico em 80% de energia, conservando-o apenas 20% de matéria, mas a transmutação se dará bem antes disto,com o corpo humano não tão sutilizado. 

Hoje o ser humano tem comumente 10% de energia e aquele que já chegou aos 17%, ele já tem a condição do “empurrão inicial”, a condição do começo para alcançar as porcentagens necessárias de matéria e de energia para a sua “ressurreição”.

Para gerar a energia que é transmutativa é necessário que se tenha a toxina baixa (2), carga elétrica alta (23) e o nível mental potencializado em (49), números provenientes da leitura de sua foto aura.

A partir do momento que ocorreu o alinhamento começou um Novo Ciclo, uma nova vida, uma nova energia, novas ações e mudanças, foi uma  renovação total, pois é necessário que a Vida em seu verdadeiro sentido nunca acabe, mas que renove, que evolua!

Após o alinhamento cada pessoa seguirá com a sua vida, mas agora com tarefas diferenciadas e mais acentuadas em suas experiências cotidianas, porque o “mundo não acabou” – mas, transformações já estão ocorrendo em tudo e para todos de modo mais marcante.

O Raio Sincronizador é formado por partículas do universo, por isso penetram com mais facilidade e profundamente em tudo – o Ciclo iniciou e tudo irá se intensificar, com o planeta (Terra) e o com Mundo (Humanidade) sendo agitados cada vez mais em todos os sentidos.

Neste inicio da Era de Aquário aconteceu um momento altamente positivo e definitivo para a humanidade, foi a abertura da “janela” para as realidades paralelas, que aconteceu às 09h00min, do dia 22 de dezembro, quando através dela um pesuisador das realidades paralelas do Projeto Portal  (através de seu teletransporte) abriu para os seres humanos dimensionais a interação definitiva com os mundos paralelos.

Os dimensionais despertos e já em trabalhos vibracionais direcionados chegaram ao padrão mental, que sempre os parceiros de outras realidades queriam e que é aquele para interagir com os mundos paralelos – assim, o sucesso deles já está programado, quando presenciarão a partir de agora fenômenos extraordinários, além do conhecimento e de experiências que irão vivenciar nestas situações, até ano de 2028.

A abertura da “janela” para as realidades paralelas, que aconteceu às 09h00min, do dia 22 de dezembro, na Cidade Ziguratz, possibilitou uma aceleração vibracional do campo (energético) destes dimensionais, para que possam gerar energia transmutativa, já que terão de conseguir totalmente esta energia até o ano de 2018, porque do ano de 2018 a 2028 eles terão que proceder com as demais pessoas, como os parceiros de outras realidades procedem hoje com eles.

Os dimensionais não direcionados (apenas despertos) terão 750 anos para conseguir o que os dimensionais já trabalhados e direcionados estão no momento começando a conquistar – gerar energia transmutativa e absorver o máximo desta energia.

Os dimensionais não despertos e a população em geral (planetária) terão 3.600 anos para chegar ao padrão evolutivo necessário à transmutação, portanto as próximas gerações terão o tempo mais do que suficiente para este objetivo.

Os dimensionais já despertos e há muito tempo já em trabalhos vibracionais direcionados irão agora de modo particularmente especial comemorar a Era Dourada – a Era do Fogo que não queima ou da Sarça Ardente ou ainda, a Era de Ouro (literalmente do ouro alquímico, para alguns dimensionais que já o materializaram).

Uma pessoa só é “boa” se tiver o Fogo, a Luz, a Chama – a Vibração do Amor.

A dinâmica vibracional é constante, portanto a partir do dia 22 de dezembro de 2012, às 09hoomin, expirou o prazo para vibrar a antiga Simbologia e começar a vibração da nova e esta condição vale para qualquer dimensional (estando ou não em atividade vibracional consciente).

Mudou o ciclo, mudou a vida de todos os dimensionais de uma maneira positiva, todos os seus débitos foram zerados.

Esta acontecendo para cada um ser humano dimensional (aquele que já interage consciente com as realidades paralelas) uma nova freqüência e uma nova vida, já está ocorrendo para ele um novo renascimento energético consciencial, com cada um literalmente traçando o seu destino.

Neste inicio da Era de Aquário é a ocasião é a de não mais gerar débitos, de agora em diante todos os pensamentos e atitudes serão registrados no campo energético de cada um – ações, atitudes e pensamentos geram créditos ou débitos.

O dimensional consciente (principalmente) deve tomar cuidado especial neste Novo Tempo da Nova Simbologia, não só com atitudes que desarmonizam, mas também com pensamentos nesta freqüência mental, porque o cérebro humano não sabe a diferença do que é realidade e do que é imaginação.

Para o cérebro tudo é a mesma coisa, porque ele trabalha com imagens, então, se no cérebro são registradas imagens negativas (apenas induzidas como atitudes negativas), ele as gerará débitos da mesma forma como as atitudes tivessem sido feitas, portanto qualquer forma pensamento (positiva ou negativa) fica mais nitidamente registrada na Nova Simbologia. 

A Nova Simbologia é o termômetro de cada um, é o referencial de cada dimensional para que ele saiba o seu comportamento, é a referencia em sua vida, direcionando-a de maneira equilibrada ou desequilibrada – registrando-a de acordo com o seu pensamento/consciência.

Aquele que estiver com o seu padrão evolutivo bastante elevado, ele não precisa preocupar com o “lixo” em sua Simbologia, porque não o terá, caso contrário, “muita sujeira” nela será mostrada.

Cada um precisa sempre analisar de maneira automática as consequências das conseqüências, colocando o seu subconsciente para fazer verificações neste sentido.

A base principal da Nova Simbologia é a sua maior frequência emocional, que em relação ela deve constantemente se observar – e também, com ela desenvolver habilidades matriciais de maneira mais acentuada. 

No inicio deste Novo Ciclo em diante cada um é dono do seu destino, vida, programação, portanto em sintonia mais direta com o Verdadeiro Eu, que cada um projete pensamentos que o proporcione resultados realmente positivos, inclusive, com as realidades paralelas.

Cada experiência com as realidades paralelas é única, portanto cada dimensional terá com elas experiências direcionadas, em interações próprias.

Cada um deve aprender a interagir com os mundos paralelos (entrar, sair, provocar, sentir, perceber onde e qual a situação geográfica que facilita esta interação, nestas ocasiões), quando inicialmente acontece mostrar uma luz vermelha, uma frequência luminosa que ajuda gerar esta energia que mantém o portal aberto, conservando a interação entre as leis da 3ª dimensão e as leis universais e evitando qualquer prejuízo/choque tanto emocional quanto físico.

Na zona neutra (realidade paralela) o dimensional não sente muito o seu corpo/peso, mas sentindo-o como se fosse uma energia, que naquele momento está apenas em movimento – ele sente muito é a sua aceleração vibracional, que fica oitenta vezes mais em relação a que comumente tem na realidade (densidade) terrestre.

O que não faltam são mitos relacionados com o porquê da presença humana neste planeta, mas as informações contidas nestas narrativas serão apenas mitológicas?

Será que detrás das estórias contidas em mitos e lendas não estão presentes (com outro enfoque e explicação) acontecimentos que de fato fizeram parte de outras civilizações, que antecederam a atual humana e que já bastante diluídos e distorcidos pelo “véu do tempo”, são hoje vistos como simples curiosidades para momentos de entretenimento?

O “dom do Fogo” constituído pelo Conhecimento e pela Sabedoria era apenas pertencente aos deuses, mas a humanidade em seu início o possuiu para logo ser retirado e ainda como castigo desta posse temporária, os seres humanos a partir daí começaram a carregar em seu cotidiano todos os malefícios da “Caixa de Pandora” e também, na condição “daqueles que pensam depois” ficaram sujeitos a permanecer na dependência de alguém, que sempre pensasse e agisse por eles, deixando-os a mercê dos interesses deste – e, do GO.

No início deste Novo Tempo a “Caixa de Pandora” está sendo reaberta, para que dela flua o único benefício ali existente e que até então estava vedado à humanidade – o beneficio da Esperança (e da Realização).

Aqueles que durante anos estiveram pesquisando em relação às realidades paralelas, interagindo e sendo orientados por parceiros destas realidades, estão agora na condição de senhores de seus próprios destinos – dominando Leis Universais e manipulado habilidades extrassensoriais como “deuses”, estão reconquistando o “Fogo de Prometeu”.

Os buscadores de si mesmos – de seu mundo interior – “Prometeus” de hoje, como detentores da “Luz” de Novos Conhecimentos estão retomando o que foi tirado do homem desde o seu inicio.

Os “modernos Prometeus” estão readquirindo Conhecimento para que possam cada vez mais manipular a “Luz” – literalmente o “Fogo” dos deuses (seres extraterrestres), possibilitando o homem a Esperança de agora adentrar as realidades paralelas através do teletransporte, realidades que a mitologia grega as cita como moradas dos deuses. 

O teletransporte mostrando-se de repente como “explosões” luminosas na cor vermelha envoltas por uma “neblina”, se fazem depois como um corpo luminoso púrpuro e em espiral envolve a pessoa e a “leva” para alem deste mundo – alem da realidade física e esta Energia Luminosa e Crística que a envolve e em parte gerada por sua Vontade, é com ela na frequência energética do mental físico que são alcançadas as realidades paralelas. 

No dia 12 de fevereiro de 2013, por volta das 01h30min, no Milharal, local da Fazenda Hotel Projeto Portal, na presença de cerca de cem pessoas dimensionais a Energia Crística na forma de Luz Fotônica também se mostrou, mas agora com outro direcionamento foi irradiada sete vezes seguidas, também pela Vontade daquelas pessoas ali presentes.

Quando os pesquisadores das realidades paralelas interagiram com a Energia Crística na forma de Luz Fotônica, no dia 12 de fevereiro de 2013, na Fazenda Hotel Projeto Portal, esta interação se deu não só sob o efeito de intensa vibração mental, como também do Sentimento que as tocou profundamente n’Alma, quando estas pessoas através da vibração sonora pronunciaram alto sete vezes e uníssono como uma ordem a palavra “Fogo” e sob este comando, sete vezes a Energia Crística na forma de Energia Fotonica cada vez mais se aproximando (nesta ocasião cerca de quinhentos metros de distancia), foi vista subindo entre os troncos das arvores em um vermelho intenso como se brotasse de dentro deste imenso “Útero Cósmico” – o Planeta Terra, para logo a seguir espalhar sobre as copas das árvores adjacentes, agora em um vermelho mesclado com o dourado.

A luz Fotonica que nos Projeto Portal interagiu sete vezes sucessivas com os pesquisadores das realidades paralelas, ela  era uma Energia que constituiu o “Fogo” que não queima ou o “Fogo da Sarça Ardente” e que ficou como Freqüência (Vibração) eternamente em seu campo eletromagnético do corpo (em sua aura) – Cristo Jesus utilizou desta “Tecnologia” para a sua Ressurreição, para a transformação de o seu corpo material em Luz.

O “Fogo” da Energia Crística aumenta a vibração celular daquele que com ele interage, expandindo os prótons e os elétrons de seu corpo físico e, com isto, também aumentando a sua carga elétrica e ainda, aumentando a sua atividade cerebral de maneira uniforme. 

Com toda a atual modificação já presente em seu corpo físico, o pesquisador das realidades paralelas no Projeto Portal já pode em sintonia com esta Nova Era, também chamada de Dourada, ir transformando o seu corpo material em um corpo de mais luz, em um corpo mais leve e brilhante – mais “dourado”.

O “Fogo de Prometeu” é constituído pela Energia Crística (Luz/Cor Vermelha), que “permite acontecer” na terceira dimensão fenômenos inerentes aos mundos paralelos – aos mundos dos “deuses” extraterrestres, mas para que isto aconteça é necessário também que o dimensional tenha antes o domínio sobre leis para a terceira dimensão.

O pesquisador das realidades paralelas do Projeto Portal já é capaz de interagir com tecnologias bioplasmáticas de seus parceiros de outros mundos, através de formas luminosas (“Fogo”) e de outras manifestações deste tipo, que já estando com mais densidade, não tem mais possibilidade de queimá-lo.

O pesquisador das realidades paralelas já mantém conexão com o Pensamento Divino, que o direcionando para o sentido do Verdadeiro Amor permite que ele perceba a vida na Vida, perceba a Vida em toda a Creação.

O buscador de si mesmo que procura realmente em seu mundo interior “se redescobrir”, ele já é capaz de conseguir o “Fogo” dos deuses, é porque ele já é capaz também de manter sintonia com o Pensamento/Energia/Freqüência de Deus, ele já percebe ainda que em sua Alma está o Segredo da Vida, a Consciência Viva que lhe deu o Sopro da Vida.

 “A limitação é apenas uma interrogação que poderá ser quebrada com o pensamento maior em seu coração. Vocês têm a força mental, têm a força do pensamento, têm a força do milagre, têm a força do Universo em suas mãos, em sua mente, em seu coração!”… “Aquilo que vocês chamam de Energia Suprema esta dentro de cada um ser vivo!… Está em cada um de seus seres!”…

Uma pessoa só é “boa” se tiver o “Fogo”, a Luz, a Chama – a Vibração do Amor.

Neste Novo Tempo de Realização – da reconquista do “Fogo de Prometeu”, cada um é dono do seu próprio destino, de sua vida, de sua programação.

Os arautos da Boa Nova de Cristo devem agir com nobreza, mas com firmeza para que consigam vencer a resistência que sempre acontece às informações que trazem o “Novo” – todos aqueles tocados pela Boa Vontade ou levados pelo Compromisso devem formar o exército de propagadores levando estes novos conhecimentos principalmente para aqueles mais desprotegidos, como já foi feito há dois mil anos atrás. 

A Era agora é a de uma maior interação dos seres humanos dimensionais com os seus parceiros de outras realidades, que possuindo tecnologias bioplasmáticas (que utilizam de “luzes”), podem, inclusive, perceber como as pessoas estão individualmente ou coletivamente. 

A luz simboliza a vida e o crescimento. 

Se a luz diminui, a pessoa ou o grupo de pessoas não está evoluindo; se a luz oscila ou pisca, estas pessoas estão estagnadas em sua evolução; se a luz pulsa iluminando menos, estas pessoas estão em conflitos, apesar de terem um ideal; se a luz pulsa iluminando mais, estas pessoas já chegaram a um nível de consciência mais alem; se a luz aumenta ou expande, estas pessoas estão evoluindo e vivenciando entre elas uma interação maior.

Os Deuses ou Devas da Natureza são luzes com silhuetas humanas, são milhões deles que mostram em “casais”, de maneira muito rápida interagindo com todas as dimensões e para eles a matéria não é limitadora.

É necessário que o dimensional que está ativamente “reconquistando o “Fogo de Prometeu” comece também a entrar na Freqüência dos Deuses da Natureza, para que possa entender o que eles transmitem, já que são eles que fazem o suporte da 3ª dimensão – e, à medida que este pesquisador for gerando o campo da Chama Trina, começará ter mais facilidade de aprender o Irdin e interagir com estes Seres.

Cada um deve ter sintonia mais direta com o seu Verdadeiro Eu, gerando o “Fogo” em suas varias Frequências  inclusive, aquela que projeta pensamentos proporcionando a Sublimação, para alcançar a Frequência da Chama Trina.

É necessário que o dimensional saiba diferenciar situações e condições que o permitem vivenciar as realidades paralelas:

1 – Energia é a potencia que o dimensional tem, é a carga ou a intensidade que ele é capaz de movimentar, mexer, interagir com outros corpos e mentes, gerando um campo;

2 – Vibração é tudo que vibra, é tudo que move, é tudo que molda e faz vibrar, é o resultado da emanação da energia do dimensional;

3 – Frequência é a constância, que pode ser traduzida como as repetições que o dimensional consegue produzir para uma mesma situação ou diversas situações (repetindo um fenômeno) e neste caso o dimensional já tem a energia continua, tem o seu controle, podendo gerá-la e utilizá-la no momento em que ele quiser. 

O ser humano dimensional (que já interage consciente com mundos paralelos) começa vivenciar neste inicio da Era de Aquário o que há milhares de anos vinha procurando, ao descobrir outros mundos e outros universos como realidades paralelas e quando então, está podendo através delas, se conduzir mentalmente para o que de fato sempre buscou – reencontrar-se de fato em outro nível mais profundo de realidade, reencontrar-se na imensidão do seu Universo Interior.

As frequências emocionais que aprisionam o homem à terceira dimensão, mas são elas também que o libertarão – rumando-o ao Infinito, se souber corretamente direcioná-las e manipulá-las.

Sempre vem à mente humana a pergunta como formaram o Universo e a matéria, de onde veio “a matéria prima” para que eles formassem.

A mente humana bem trabalhada e direcionada cria a matéria, em sintonia com a Mente Creadora Divina.

Os prótons e elétrons que estão suspensos no Cosmo, quando bem combinados (havendo “Algo” ou alguém) para reorganizá-los, forma-se o que quiser.

Tudo está no espaço, não precisa produzir nada, tudo é só reorganização e criação mental.

“Filho representa um pedaço da luz gerado por duas pessoas, que vai depois (já adulto) encontrar outro pedaço da luz, para formar mais uma luz” – é assim que os parceiros de outras realidades veem o ser humano – um “deus” em potencial e não como um “objeto” de procriação que age por instinto.

Freqüências emocionais praticamente não estão presentes nos seres das realidades paralelas, elas não existem nestes outros mundos.

Aquele que de fato já se sente conscientemente “do outro lado”, o seu estado emocional praticamente zera, nestas realidades paralelas consegue-se anular as emoções (não os sentimentos), mas em compensação consegue memorizar mais, guardar mais na memória informações.

Em outros mundos de existência tudo é vibração, é onda, tudo é energia que os seres destas realidades manipulam com muita eficiência e que não pode ser aplicada nos mundos de terceira dimensão, porque as leis existentes para aquelas realidades não se aplicam aos mundos mais densos. – o máximo que eles podem é trazer de seu mundo a tecnologia bioplasmática através de formas luminosas e de outras manifestações deste tipo já com mais densidade, que são adaptadas de suas tecnologias para que não queimem as pessoas que com elas estão interagindo.

Tanto a ida quanto a volta às realidades paralelas (através de teletransporte) proporciona uma alteração molecular no corpo físico humano e esta alteração influencia a carga elétrica relacionada à atividade cerebral, provocando às vezes momentos de certa tonteira, como se fosse uma labirintite suave.

Tudo está no espaço “entrelaçando-se” às dimensões superiores, tudo é produção mental, é criação mental (mental físico), utilizando de formas pensamento, que exigem antes com elas se treine.

O poder de materializar a pedrinha, o ouro, o cristal e o ato de jogar um pequeno objeto para que ele volte à mão de quem o jogou, já são treinamentos associados à manipulação de formas pensamento, necessárias para quando se estiver nestas outras dimensões.

Nas realidades paralelas não existe o que é chamado de gravidade, a teoria da gravidade está em verdade relacionada à densidade dos corpos. – para os parceiros de outras realidades, o que a ciência acha que é gravidade, de fato é apenas força magnética e a partir do magnetismo é que origina o eletromagnetismo, gerando a vida com todos os seus desdobramentos.

Para os parceiros das realidades paralelas o conceito de Amor não é o mesmo dos seres humanos, de acordo com eles o segredo da Consciência do Amor ou da Vibração do Amor está no segredo do Santo Graal que todos buscam – para eles a Vibração do Amor é na realidade uma Energia, é uma Freqüência e não o amor humano pelo próximo sentimentalmente limitado.

O Verdadeiro Amor que pode ser percebido através do Santo Graal por estar energeticamente e literalmente nele contido, ele é na realidade o segredo associado à vida eterna, à juventude e à cura de tudo – é aquele que está relacionado à Árvore da Vida e que produz apenas doze frutos por ano.

O Verdadeiro Amor pode ser ainda percebido nos doze ciclos menstruais, que a mulher os tem por ano (ligados às estações lunares) e que é uma Energia, uma Frequência, uma Conexão com o Pensamento de Deus – com o Pensamento Divino que está direcionado para o Sentido do Verdadeiro Amor – para que se faça a Vida.

A Vibração do Amor acontece, quando é alcançada esta Freqüência que realmente “Se Soma”, quando se ausenta de preferências conflitantes (humanas) e se alcança o sentido de Universalidade, também ele é alcançado quando se entra em sintonia com o Pensamento Divino, que os seres humanos não conseguem percebê-lo direcionado à Unidade e em seu Sentido de Pureza mais Profundo, por mesclá-lo com interesses humanos chamados de “amor” nas relações entre homem e mulher, entre pais e filhos e entre irmãos, etc. – são “amores” diferentes, que constituem freqüências diferentes para interpretações também diferentes.

Até o final da geração de Adão e Eva todos daquela época conheciam realmente a Frequência do Amor, que foi deturpada para a expressão (e a condição) de “estar  no Paraíso”.

O “paraíso” nunca existiu como uma terra ou lugar, na realidade ele “se encontra no interior” de cada um, como uma conquista em estado de graça, só se chega a esta condição com a Vibração do Amor, que acontece através da conexão com a Essência Maior – ou seja, com a Alma.

Antes dos mundos de 3ª dimensão, a alma de cada ser humano participou de infinitas dimensões desde o princípio de sua criação – “pedaços” em intensidades diversas vieram para o planeta Terra.

“Alma” é a Centelha Divina (Essência Matricial – 7ª dimensão), através dela que o ser humano busca a sua semelhança com “Deus”, como fosse o seu molde no Universo – é a Consciência Viva que lhe deu o Sopro da Vida.

“Espírito” é a Porcentagem de Consciência Viva (Partícula Matricial – 5ª dimensão), que anima a matéria física como consciência intermediária da 3ª dimensão com outras dimensões – é o corpo bioplasmático do ser humano como o seu molde astral.

“Aspecto “Físico” é a Imagem (Eu Superior – 9ª dimensão), que manifesta na 3ª dimensão como a quantidade de energia desprendida do Eu Superior – é que determina os aspectos físicos humanos.

A Alma não é uma silhueta humana e, diferentemente do espírito é nela que está o Segredo da Vida.

O ser humano através da energia de seu olhar pode conectar/comunicar com a alma de outra pessoa (ainda com os animais e outros seres vivos), porque eles “funcionam” como o seu espelho da alma, através do olhar ele manipula a vibração de sua alma e a de qualquer outra pessoa.

Quando se aprende a desenvolver a conexão com a alma através do brilho dos olhos, a telepatia se torna obsoleta.

O “deus” que gerou os corpos dos seres humanos foram seres de outras realidades (deuses) e não Deus (“O Pai”) que é uma Frequência, uma Energia, onde tudo e todos a ela podem conectar e aquele que se conecta realmente a esta Freqüência, consegue realizar todos os seus desejos.

Para que sejam alcançados níveis vibracionais para a manipulação alquímica, são necessárias três condições: as presenças da energia crística, do plasma quente e da ativação do subconsciente e, estas três condições são também “ferramentas”, que substanciam os trabalhos associados às Linhas ABC das Linhas da Vida.

A ativação do subconsciente é aquela que nos trabalhos vibracionais direcionados, ao serem apertados nas pessoas os seus lóbulos das orelhas, projeta-se em sua tela mental uma luz em intensa cor vermelha.

Ajudar na transformação da humanidade, para que surja a sétima raça, deve ser a intenção principal de todos.

De acordo com os seres de outras realidades, os dimensionais em qualquer parte deste planeta que já conseguem produzir alguns “fenômenos” paranormais, são considerados em termos vibratórios por estes seres como já na freqüência da sexta raça e dela é que sairá a sétima raça – estas pessoas que estão espalhadas pelo mundo, quase todas sem mesmo saber o que é Simbologia, elas vão se encontrar em um determinado momento, porque serão atraídas pelos mesmos interesses e pelas mesmas energias.

O ser humano vivencia em um mundo em que o “palco” de suas experiências é constituído pelas energias da dualidade de causa/efeito e de ação/reação (leis para a terceira dimensão), portanto ele não pode realmente com as suas ações vivenciar o que ele julga ser incondicionalidade, porque está quase sempre em uma constante e condicionada troca de energia (emocional), resgatando o que foi gerado nesta vida ou em vidas passadas. 

Aquele que com a sua frequência mental já alcançou “compatibilidade” vibracional com as camadas mais superiores de seu campo eletromagnético do corpo (aura), ele também já está em outro nível de consciência e já possui outro tipo de postura.

Aquele que já está em outro padrão vibracional-evolutivo ele tem outro tipo de ação não mais voltada apenas para o plano físico, portanto não mais apenas aquela direcionada pelas suas três primeiras camadas da aura, quando são comuns atitudes paliativas e vistas por muitos como de desprendimento e mesmo de benemerência, por exemplo, na “campanha do quilo”, “agasalhe um irmão neste inverno” e “sopa da madrugada”, entre outras atitudes deste tipo que não resolvem e que só protelam situações indesejáveis, por não irem à causa, apenas indo ao efeito.

Aquele já em freqüência mental superior compatibilizada com as camadas superiores de seu campo eletromagnético do corpo (aura) e já em outro nível de consciência e razão com uma visão mais ampla da realidade, se conduz por necessidades e interesses outros alem aqueles dos do plano físico, ele já está em sintonia com o plano de existência onde de fato todos se somam e a busca é outra sem mais se deixarem conduzir por “disfarces de benemerências”, por não serem mais necessários.

No mundo real para se expressar melhor o Amor Universal, deve saber se conduzir em qualquer situação, buscando a dignidade das pessoas, ajudá-las para que com os seus próprios esforços obtenham o que necessitam, não apenas em relação às suas necessidades materiais, mas também aquelas outras necessárias ao seu processo evolutivo.

Nesta Era que inicia – Era Dourada, a função atual da mulher é liderar o mundo não mandando e nem impondo, mas conduzindo-o através de informações à humanidade, para que aconteça o seu nivelamento social e também consciencial, com a sua maior percepção e intuição ela liderará neste Novo Tempo sintonizada à Freqüência do Amor Verdadeiro, que estará mais presente.

Neste Novo tempo os homens que possuírem a freqüência de sacerdote (conscientes ou não desta sua condição), que já utilizam de suas habilidades extrassensoriais e principalmente de sua sensibilidade sintonizada com este momento especial do planeta e da humanidade, eles terão condições de desenvolver também a capacidade de liderança, ajudando as mulheres acabar com estigmas, preconceitos e desigualdades – colaborando para que todos ajam sem distinção. 

Neste Novo Tempo os homens continuarão com 18 canais de acordo com o seu molde cósmico e as mulheres com as suas 37 frequências abertas (canais) para gerarem vibrações múltiplas e adquirirem ainda melhor discernimento em relação ao que é chamado de “bem e mal”, em um momento em que a humanidade conhecerá todos os códigos da Bíblia, mas apenas aqueles que expressam verdades originadas da Pura Essência Divina, que serão adaptados e passados à  atual realidade humana, para  que nortem os seres humanos nos próximos 5.125 anos e ainda, para que tragam reflexos para um longo período de 26.800 anos.

Abaixo as primeiras sete novas diretrizes:

1º – Ativar a Chama interior.

2º – Conhecer e manipular a vibração da alma.

3º – Fazer para ti e assim para os outros.

4º – Preservar o corpo, alma e mente para que você seja você sempre.

5º – Seja o mestre de si memo.

6º – Leve alegria onde há solidão.

7º – Derrame sabedoria frente à ignorância.

Há dois mil atrás já se sabia que os seres humanos eram “deuses” nas palavras de Cristo Jesus, quando dizia aos que o escutavam que poderiam fazer até mais o que ele fazia, referindo-se à sua habilidade de manipular Leis Universais e realizar “milagres”, mas só tornarão realmente “deuses” aqueles que conseguirem a Conexão com o Divino – a sintonia com o Pensamento/Energia/Frequência de Deus.

Esta Nova Era é radicalmente de definição e de atitudes – de agir, de o homem mudar os seus maus hábitos, dando mais atenção ao seu corpo, alma e mente, para que agüente as ondas cósmicas que já estão chegando.

Aquele que não toma consciência de que está prejudicando a si mesmo, ele está morrendo em corpo e alma, porque ele está se deteriorando não apenas no corpo, mas na alma também.

“A mesma força que cria é a mesma que destrói”.

Consciência e razão são praticamente as impulsionadoras do evoluir humano, com elas que o ser humano caminha rumo ao seu objetivo e ao seu sucesso.

Estando o homem norteado, pensando positivamente para que faça o Bem e com ele agindo de acordo, é a maneira de estar e de ser (respectivamente com o corpo e com a mente) em busca da eternidade – é a maneira de expressar a sua condição de ser Mestre de si mesmo.

O teletransporte se faz, quando de repente “explosões luminosas na cor vermelha” envoltas por uma “neblina” se fazendo depois como um corpo luminoso, púrpuro e em espiral o envolve e “leva” a pessoa para alem deste mundo – alem da realidade física e esta energia luminosa e crística que o envolve, ela é em parte gerada por sua Vontade de mostrar o caminho vibracional, mostrar de como se deve fazê-lo na freqüência energética do mental físico, que com ela são alcançadas em definitivo as realidades paralelas.

Sempre nos acontecimentos especiais relacionados às realidades paralelas está presente uma “neblina”, que vai se intensificando cada vez mais, “impulsionada” pela freqüência mental acelerada (Vontade) daquele ou daqueles que dela utilizam, para que ela se mostre como uma mescla da energia crística (luz/cor vermelha) que possibilita acontecer na terceira dimensão fenômenos associados aos mundos paralelos, através de xendras (“portais”), que podem ser também vista como intensos vórtices eletromagnéticos.

A presença da “neblina” que confirma a magia de um momento altamente especial, ela é aquela que mostra também o domínio do ser humano dimensional, aquele que já interagindo consciente com mundos paralelos, tem domínio sobre leis da 3ª dimensão. 

O processo de ida – de teletransporte, que deixa o local com forte cheiro de jasmim e de ozônio, ele acontece com a ajuda também dos parceiros de outras realidades.

O começo do teletransporte acontece com a passagem pelo “ponto zero”, ou seja, pela “transposição” entre a realidade do plano físico ou do materialmente denso e o plano essencialmente mental ou do mental físico e este início pode ser também entendido como uma mescla de Energia Crística com a abertura do portal, dando com a fusão destas duas energias passagem às realidades paralelas.

No momento do teletransporte que não dura mais que 10 segundos, a sensação da pessoa é de atravessar um teto e ao mesmo tempo em que ela ouve um estalo, os seus ouvidos aparentam estar cheios de espuma e tudo parece também em sua volta estar deslocando em velocidade cada vez mais excessiva até um dado momento, quando luzes ( três explosões) quase instantâneas na cor de fogo aparecem junto aos seus pés e imediatamente passam para os dois lados do seu corpo, para em seguida envolvê-la totalmente – estas luzes “como o fogo que não queima”, mostram-se na vibração (frequência) da “Sarça Ardente”.

No instante em que acontece a ultima “explosão” no teletransporte a percepção da pessoa em relação ao que está em volta começa a mudar, ele começa sentir como estivesse dentro d´água e os movimentos de seu corpo físico ficassem cada vez mais lentos, ao contrario dos seus pensamentos (de seu pensar) que sucedem cada vez mais rápidos, a sua coordenação motora não mais a obedece e presumivelmente, oito segundos depois ela também já não vê mais nada com a sua visão física, portanto mesmo que ela continue consciente, as informações que agora colhe já não são mais as do mundo real. 

Já teletransportado para “o outro lado” a pessoa sente no inicio, como estivesse posicionado horizontalmente dentro de uma grande onda de água (comparação para dar noção de densidade) e só depois já acostumada a este “novo ambiente” consegue ficar na vertical, movimentando-se com “este outro seu corpo”, mas não da mesma maneira que na Terra sentia o seu corpo físico.

Com o teletransporte a pessoa “já do outro lado” não sente mais emoções e a sua impressão é como se todas as coisas ali são sólidas mesmo sabendo que não – são plasmadas e translúcidas, mas inteiras em seus formatos quando são notadas até as suas quinas, mostrando-se também que são independentes umas das outras.

Quando da volta das realidades paralelas através do teletransporte a pessoa depois de interagir novamente com as “explosões” (três vezes), que são marcadas pela energia luminosa da cor vermelha – “do fogo que não queima”, ela começa ter a noção de uma claridade, de ver a neblina e já se sentindo dentro dela, começa agora o reconhecimento com todos os seus sentidos do local aonde chega ao mundo real. 

A pessoa ao fazer uma “viagem” (teletransporte) às realidades paralelas com a duração de dois dias e algumas horas pelo “tempo” da Terra, entretanto a sensação que ela tem é de ter ficado “do outro lado” em torno de 145 dias.

Aquele ser humano dimensional que já na “Frequência de Vencedor” alcançar as realidades paralelas (já transmutado) é considerado “O Consagrado Eterno” pelos seres das realidades paralelas, porque nunca mais perderá sua alma, seu corpo, seu físico (matriz física) e a sua memória, podendo sempre voltar à Terra nestas condições para compromissos futuros e sempre a sua essência será a mesma em todos os Universos.

O viajante das realidades paralelas já mentalmente sintonizado às estas frequências, percebe melhor agora com uma “visão de cima para baixo” e mais presente, que a “complicação” está dentro de cada um por não agir de forma direta, objetiva e simples, mas de maneira dispersa por se envolver em demasia com o mundo dos sentidos (do “ego”), deixando de realizar o que aqui de fato propôs realizar.

Para uma consciência não mais sintonizada com as necessidades da terceira dimensão (terrena), ela se norteia por Leis que são validas para qualquer parte do Universo físico, são Leis Universais que dentro de um significado maior, elas são cósmicas, são realmente mais divinas que observam a Matemática e a Geometria Universais e não com uma visão menor forjadas por interesses e necessidades humanos momentâneos.

Nas realidades paralelas os acontecimentos não dão em locais e muito menos eles são identificados por nomes em relação ao mundo real (3ª dimensão), o máximo que se pode ter, é identificá-los como dimensões e em cada uma delas as suas escalas, portanto é chamá-los de primeira sub da nona, segunda sub nona, terceira sub nona e assim vai (com 9 sub camadas) – e, depois descendo esta escala vem a oitava dimensão também com as suas 9 sub camadas e assim por diante…

O que está dentro da nona dimensão e acima dela é percebido em cores, as outras mais abaixo são percebidas nas cores cinza ou branca, ou ainda verde e nestas realidades percebe também com mais nitidez, o porquê de estar no mundo real, o porquê do compromisso que é sentido como uma vibração e reconhecido pela energia que irradia, quando a alma daquele que faz esta “viagem” diz tudo, “olho no olho” e neste instante é percebido o segredo da alma, que é também o segredo da vida.

Em outras esferas de realidade nada é falado, nada é expresso pela boca, o cumprimento dado instantaneamente é feito com um fitar de olhos, como uma conexão com a alma de cada um, ao se aprofundar no segredo de sua vida e ficar ao mesmo tempo presente “um todo”, dentro de um consciente coletivo – o que um sabe o outro também sabe, mas no limite do respeito de um pelo outro.

As vestes dos seres destas dimensões são plasmadas e quando se chega lá, a roupa daqui é como se desmaterializasse e materializasse outra em seguida própria para estas realidades paralelas, onde também não tem necessidade de descanso, como se tem na Terra.

Em outros planos de existência não existe ainda a noção de espaço como se tem na Terra, ao se perceber como se estivesse deslizando mais do que andando em um recinto, as suas paredes vão também acompanhando o andar do caminhante e, quando começa ser percebida a imagem de outro recinto, as paredes deste vão contornando a do recinto anterior, que continua mostrar as suas paredes como “espichassem” ainda acompanhando os passos do caminhante, até que de repente este “processo de espichar” termina, para surgir finalmente sem mais interferência a imagem deste outro recinto.

Nas realidades paralelas existem muitos ambientes abertos, mas não iguais às paisagens terrenas, a luz (“claridade”) é mostrada como um pulsar e em relação à noção de horas na Terra, uma hora terrena equivale oitenta horas lá e, neste período que é de um pulsar, acontece o que pode ser considerado dia e noite, mas sem existir claridade maior ou menor, como proporciona o Sol à Terra – também, não existe o mais quente ou o mais frio, a temperatura é mais constante e  aproxima do corpo humano.

Uma diferença marcante entre os seres humanos e os seres de outras realidades é que estes últimos não geram emoção e, por isso, não sorriem – os seres humanos por gerarem freqüências emocionais, despertam grande interesse deles, que não entendem a emoção, por não saberem o que a provoca, apesar de que a criatura humana ter sido geneticamente criada por eles

Os seres de outras realidades sabem que as frequências emocionais fazem parte de uma das leis da terceira dimensão, mas não são geradas em outros universos e mesmo em outros mundos de terceira dimensão – elas só existem na Terra.

Mesmo com toda a tecnologia que os parceiros de outras realidades possuem, o porquê das emoções ainda não foi revelado nem para eles, que é o grande diferencial entre os humanos e dos demais seres de outras esferas de existência.

Os parceiros de outras realidades só conseguirão “escanear” frequências emocionais de uma pessoa mediante pesquisas, mas apenas terão sucesso neste sentido, a partir do momento que ela possuir quatro genes mutantes ativos, porque fechará um “padrão” e, por causa disto, estão tentando mudar e melhorar a genética humana.

Crianças que fazem cálculos extraordinários, outras que veem através da parede ou que iluminam seus corpos, são habilidades que entre outras no mundo real são vistas como habilidades paranormais, mas para os seres das realidades paralelas são habilidades de semideuses associadas aos genes mutantes, que já estão sendo desenvolvidos em função do atual padrão emocional humano.

Os parceiros de outras realidades estão na expectativa do surgimento de crianças já geneticamente modificadas dentro de um padrão mental evolutivo mais apurado, porque já sabem que “espirituais”, elas (e todos os seres humanos) já são naturalmente, precisando apenas ter a real noção disto e de fato exteriorizá-lo (vivenciá-lo), sem mais se escudar atrás de igrejas, de religiões.

Os seres de outras realidades estão esperando o surgimento de crianças que já tenham condição de nascer com quatro genes mutantes.

Boa parte dos dimensionais já tem dois genes mutantes, principalmente aqueles que “fazem parte” da genética das Amazonas, que com ela sinaliza uma condição especial de sua historia e de seu processo evolutivo.

O dimensional com três genes mutantes ativos e desenvolvidos possui capacidade extrassensorial muito ampliada, sendo conhecido como possuidor de habilidade “paranormal” ou de um “semideus” e com quatro genes mutantes ativos e desenvolvidos ele torna “o deus a partir de si mesmo”, já podendo manipular o seu “Poder Emocional”.

Os parceiros de outras realidades acreditam que aquele com quatro genes desenvolvidos terá uma consciência e uma evolução mental muito maior em relação a tudo que eles conhecem como tecnologia bioplasmática (tecnologia mental ou aquela criada através da mente), se souber direcioná-la – por isto, que estão neste sentido muito empenhados.

O ser humano dimensional com os seus genes mutantes será um “deus” interagindo com infinitos Universos, ele terá conhecimentos e habilidades extraordinários de tal forma, que despertará a atenção e o interesse dos seres de mundos paralelos, colocando realmente a Terra na condição de “Perola do Universo”.

As relações amorosas e sexuais juntamente com a miséria e as doenças são as maiores fontes do sofrimento humano.

O comportamento sexual é modelado pela cultura e a forma como o ser humano ama e pratica sexo é construída socialmente.

Crenças, valores e expectativas determinam a conduta intima de homens e de mulheres.

Até cinco mil anos atrás era ignorada a participação do homem na procriação, supondo-se que a vida pré-natal das crianças começava nas águas, nas pedras, nas arvores ou nas grutas, que começava no coração da terra-mãe, antes de ser introduzida por um sopro no ventre da mãe humana.

Na Grécia clássica o sentimento amoroso mais valorizado era entre os homens, sendo a bravura e o heroísmo o resultado de tal amor.

 Na Antiguidade Tardia, entre os séculos III e V, o sexo era algo tão abominado pela Igreja, que o casamento continente (totalmente sem sexo) tornou-se o ideal cristão e, nesta época ainda, milhares de pessoas fugiam e se isolavam no deserto em busca de “pureza”, acreditando que o martírio de seus corpos contra os desejos sexuais, os livraria “da danação eterna.”

Durante a Idade Media deu-se um grande passo do amor unilateral para o amor recíproco, porque antes a Igreja ordenava amar unicamente a Deus, portanto até o século XII o amor por outra pessoa era impensável – antes o certo era amar Deus sem exigir nada em troca.

Na Renascença foi um período de pura crueldade (séculos XV e XVI), principalmente milhares de mulheres (durante a “caça às bruxas”) foram torturadas e queimadas vivas nas fogueiras, acusadas de feitiçaria, roubo de sêmen de homens adormecidos, de provocar impotência e esterilidade, entre outros malefícios – e também, moças atraentes eram suspeitas de ter relações sexuais com Satã.

No século XIX (período romântico) valorizava-se a palidez e a decadência física como prova de sensibilidade da alma, o amor no casamento já passou a ser uma possibilidade e a repressão sexual tornou-se intensa.

A grande novidade do século XX foi os jovens passarem a marcar os encontros amorosos por telefone e sair a sós de carro e a partir de 1940 o casamento por amor se generalizou.

Na década de 1950 ainda se reprimia a sexualidade, a conduta principalmente das mulheres era controlada, casar para elas era a principal meta a ser alcançada na vida e, para isto, era necessário impor respeito, mas após a Segunda Guerra uma mudança radical em relação ao comportamento sexual humano foi motivado pela tecnologia, quando chegou ao mercado a pílula anticoncepcional, dissociando definitivamente a procriação na construção de uma família do prazer sexual.

Hoje, os jovens do terceiro milênio vivem outros padrões de comportamento, quando discutem abertamente a sexualidade através dos veículos de comunicação e a sociedade já aceita comportamentos antes não aceitáveis.

Só refletindo sobre a mentalidade de épocas passadas, é que se transpõem as dificuldades presentes, então  para que se liberte do passado, precisa-se antes que se dê atenção a ele.

Cerca de 4,5 milhões de anos nossos ancestrais andaram eretos pela primeira vez, esta evolução interferiu no relacionamento amoroso, quando ainda estas criaturas desconheciam o vínculo entre o sexo e a procriação, portanto sem imaginar que o ato sexual tivesse alguma participação no aumento de sua prole – fato que continuou ignorado por milênios, com a fertilidade sendo característica exclusiva da fêmea, associada aos poderes que governam a vida e a morte.

 Após a instalação do patriarcado há 5 mil anos, a mulher adquiriu a condição de mercadoria, quando ela podia ser comprada, vendida ou trocada, quando também passou a ser considerada inferior ao homem e, portanto subordinada à sua dominação.

O estabelecimento do patriarcado na civilização ocidental foi um processo gradual que levou quase 2.500 anos – entre 3.100 a 600 a.C., mas a lógica patriarcal começa no Ocidente com a democracia ateniense, no século V a.C e o fim desta lógica se enraizou na Revolução Francesa, que com ela a democracia pretendeu aplicar-se a todos.

A caricatura popular do homem das cavernas carregando um bastão e arrastando uma mulher pelo cabelo, com “alguns traços divertidos”, no fundo mostra que o sexo, a dominação masculina e a violência coincidem – e, por baixo do verniz da civilização é assim que até hoje acontece com a mulher, quando é colocada (subliminarmente) como mercadoria e para uso, com a sua imagem em belos corpos sendo associada nas propagadas com o consumo maciço de cervejas e de carros, entre outras.

A maioria dos homens ainda persegue o ideal masculino – força, sucesso e poder, mas eles têm as mesmas necessidades psicológicas das mulheres, que é de comunicarem suas emoções e sentimentos, a questão é que desde criança são ensinados a desprezar as emoções delicadas e a controlar os sentimentos, a não serem aqueles próprios de um guerreiro.

Demonstrar ternura, se entregar relaxado à troca de prazer sexual com a parceira é difícil para o homem, porque perder o controle ou falhar sexualmente é uma ameaça constante para ele – o  processo de socialização que transforma os meninos em homens (“machos”) impede a espontaneidade na relação com as mulheres, é impossível ser “sensível”, quando se está “travado emocionalmente”.

Na realidade a diferença entre os sexos é anatômica e fisiológica, o resto é produto de cada cultura ou grupo social, tanto o homem como a mulher podem ser fortes e fracos, corajosos e medrosos, agressivos e dóceis, passivos e ativos, dependendo do momento e das características que predominam em cada um, independente do sexo –  insistir em manter conceitos de feminino e de masculino é prejudicial a ambos os sexos por limitar as pessoas, aprisionando-as a estereótipos.

A mentalidade patriarcal que definiu com tanto rigor o masculino e o feminino está perdendo as suas bases, cada vez mais as pessoas desejam ser o todo, ou seja, não ter mais que reprimir aspectos de sua personalidade para corresponder às expectativas de atitudes consideradas masculinas ou femininas.

A dissolução da fronteira entre o masculino e feminino possibilita uma sociedade de parceria longe do modelo de dominação de uma parte da humanidade sobre a outra, como existiu nos últimos milênios.

O primeiro “filosofo do amor” foi Platão, em “O banquete” ele narra uma festa em que os sete convidados presentes fazem discursos sobre o amor, destaca-se o de Aristófanes, no qual ele explica o mistério da atração que uns sentem pelos outros, relatando o mito do andrógino original, que evoca o dualismo das criaturas.

Os gregos “inventaram” o amor, dando-lhe dois nomes: Eros (amor físico) e Ágape (amor espiritual), elaborando a respeito dos dois tanto a teoria como a pratica: Ágape significa afeto profundo e afeição; Eros é uma atração física intensa por algo ou alguém, é um desejo vigoroso, é principio de ação, cuja energia é a libido e, dentro deste mundo grego da sexualidade a cidadã grega só possuía dois direitos, que eram o de gerar descendentes legítimos e o de herança.

Na antiga Grécia as mulheres eram tidas como irracionais, hipersexuadas e moralmente defeituosas, elas eram excluídas de quase todas as atividades fora do lar, raramente estavam juntas dos homens, o casamento tinha como finalidade apenas o aumento da prole e os cuidados com o lar.

Na antiga Grécia a repulsa contra o casamento era parte da repulsa geral contra a mulher e seu mundo.

Aristóteles afirmava o masculino como superior ao feminino em mente, corpo e processo procriador, para ele o sêmen continha a alma e as secreções femininas formavam o corpo físico, Euríspedes retratou a mulher tanto adultera quanto perversa e Aristófanes satirizava-a como beberrona, fofoqueira, briguenta e ambiciosa.  

Para a maioria dos homens gregos o amor ou era brinquedo agradável, diversão prazerosa, exercício saudável do corpo e do espírito, ou era com a mulher uma loucura trágica, força esmagadora e enfermidade ruinosa, porque a mulher tristemente imperfeita, não era merecedora do amor ideal ou de proporcioná-lo em troca.

Como os gregos consideravam o homem mais próximo da perfeição, este podia ser objeto do amor ideal – particularmente o homem de cultura e requinte buscava afinidades de espírito como parte do amor no adolescente, que com o seu rosto imaturo e com seu corpo ainda em desenvolvimento, com as suas forças espirituais ainda não desabrochadas e com a sua promessa de masculinidade ulterior, podia inspirar ao homem adulto grego uma emoção ainda mais intensa e mais apaixonada do que a provocada pelas hetairas.

As hetairas eram cortesãs de alto nível, eram elegantes, espirituosas, versadas na arte, na literatura clássica, na política – por vocação, deveria ser algo entre uma gueixa e uma prostituta – os homens atenienses mais admiravam nas hetairas era o fato de serem exímias em tudo, que estes mesmos homens impediam que suas esposas aprendessem.

É um paradoxo o amor moderno haver começado com o amor grego, dever tanto a ele, muito embora as formas e os ideais do amor grego, não sejam completamente aceitos na sociedade moderna.

O Período Helenístico é o período da historia da Grécia compreendido entre a morte de Alexandre, o Grande e a conquista península grega e ilhas por Roma, em 146 a.C. e a conquista definitiva do território grego transformou a Grécia em província do vasto Império Romano.

Os romanos admiradores da civilização grega absorveram muito de sua cultura, o amor em Roma era sexualmente intenso e não prejudicado pela noção de pecado, mas se apresentava estranhamente misturado com a obscenidade e com o ódio.

O amor tinha reputação negativa principalmente por dois motivos: primeiro por envolver dependência de uma mulher, uma criatura inferior moralmente, o que no ato sexual reduzia o valor do homem e segundo por levá-lo perder o controle (domínio) numa cultura obcecada pela dominação.

Era bem melhor ser uma mulher em Roma do que na Grécia, pelo menos em Roma não havia gineceu (parte da casa apenas para as mulheres), como na Grécia e as mulheres romanas podiam sair de casa se o casal fosse convidado para os jantares, ao contrario dos costumes gregos em que só se convidava os homens.

Para os romanos deste período os homens em campanhas militares ausentes do lar às vezes por longo tempo, deviam combater e conquistar e, as suas esposas submissas e virtuosas deviam manter sem maculas e honradas, conservando os bens da família e sem terem filhos bastados na sua ausência. 

A família da antiga Roma era extremamente patriarcal, o pai além de controlar toda a propriedade da família, agia como se fosse um sacerdote, orientando a veneração dos deuses, seu poder era tão absoluto, que até dirigia e dispunha da vida de seus filhos  e no casamento (da filha) a autoridade paterna era transferida para o marido, que passava a ter agora o direito de castigar a esposa.

O efebo, objeto de amor dos gregos, foi substituído em Roma, pelo escravo que servia de amante, o importante continuava sendo respeitar as mulheres casadas, as virgens e os adolescentes livres de nascença (filhos de romanos) – e este envolvimento com um jovem era aceitável, desde que a relação sexual fosse ativa de um homem livre (cidadão romano) para com um escravo ou com um homem de baixa condição social.

Augusto governou Roma durante a era de ouro da literatura latina e antes dele a arrecadação financeira tinha sido inconstante e incerta, assim em seu governo cada contribuinte em potencial teve que ser registrado por meio de um censo e esta nova ordem fiscal fez com que José, um carpinteiro da Judéia e a sua esposa grávida viajassem à cidade de Belém, onde seriam registrados pelo censo romano – e, ali a criança que pouco depois nasceu, tornou-se o homem que mais influenciou a Historia do Ocidente.

Nenhum evento isolado foi tão importante como o nascimento de Jesus, que aconteceu em Nazaré, na Palestina, não se sabendo ao certo quando, embora a data provável seja 6 a.C., em uma época  que haviam vários profetas, mas os ensinamentos de Jesus foram os que afetaram mais profundamente as pessoas, transformando os seus valores – os evangelhos escritos pelos seguidores de Jesus anos após sua morte baseiam-se nas memórias dos que conheceram (com exceção de Paulo) e relataram a sua vida – a  intenção era demonstrar que ele era o Messias.

Paulo (9-64 d.C), apesar de não ter conhecido Jesus, foi o ideólogo do cristianismo e depois de Jesus foi talvez a figura mais importante desta religião que se iniciava, este “apóstolo dos gentios”, fez do cristianismo uma religião aberta a todos, mas em sua pregação não repetiu apenas o que Jesus dissera, e, por isto, tem sido acusado de ter difundido um cristianismo também seu – diferente da fé que Jesus planejara.

Para alguns autores Paulo foi o inventor do cristianismo, aquele que deturpou os ensinamentos de Jesus e os transformou em uma religião, que acabou por desenvolver horror aos prazeres do corpo, abster do sexo e optar pelo celibato, atitudes consideradas por ele como superiores.

A partir de Paulo a condenação da sexualidade só foi crescendo, com o  anti-sexualismo foii tornando um refrão obsessivo no decorrer do tempo.

 Na Grécia e em Roma o prazer era valorizado, mas com o cristianismo surge a condenação geral da sexualidade e uma rigorosa regulamentação de seu exercício, entre o inicio do cristianismo e a sua consolidação no século IV, o sucesso da nova ética sexual é assegurado por duas series de acontecimentos de ordem teórica e pratica: o surgimento entre os cristãos de uma posição de valorização para as virgens (mulheres) e a realização do ideal de castidade dos monges (homens), que era exercitado no deserto.

O cristianismo trouxe como principal novidade a ligação entre “a carne e o pecado”, os primeiros textos cristãos valorizam, sobretudo, a castidade, a virgindade e, ao contrario do que muitos pensam não priorizam nem o casamento e nem a família, mas o ascetismo cujos valores essenciais eram a virgindade e a continência como realização da virtude, que busca a plenitude da vida moral.

Agostinho em sua época resumiu o sentimento geral entre os padres da Igreja, de que o ato sexual era fundamentalmente repulsivo; Arnóbio o chamou de sujo e degradante; Metódio mencionou-o de indecoroso; Jerônimo de imundo; Tertuliano citou-o como vergonhoso; Ambrósio de conspurcação.

A nova Igreja (cristã) desenvolveu horror aos prazeres do corpo, as pessoas que optavam pela castidade eram consideradas superiores, homens se fizeram eunucos voluntários para ganharem o “Reino dos Céus”.

Por serem as mulheres consideradas as tentadoras do homem, alguns dirigentes da Igreja (cristã) as consideravam piores do que um ser inferior, o pronunciamento de Tertuliano sintetiza este sentimento: “Vós sois o portão do demônio, vós sois a primeira desertora da lei divina, por vossa causa o Filho de Deus teve que morrer”.

Para os primeiros religiosos cristãos as mulheres eram vistas como fracas, débeis, lerdas de raciocínio, simples, instáveis, enganadoras e o tipo de pessoa quem não devia confiar, com Deus amando mais os homens que o criou diretamente, enquanto a mulher (Eva) da costela deles – através de Adão.

No inicio do cristianismo a crença era que a mulher era feita do homem e para ele, a queda do Paraíso não fora por culpa de Adão comer a maça, mas de Eva que dera a fruta para ele e, embora os homens devessem ter bons motivos para sentir rancor das mulheres, não era cristão sentir rancor de um ser inferior e sim, cuidar dele.

No ano de 312 houve um acontecimento decisivo na historia ocidental e até mesmo mundial, o imperador Constantino converteu-se ao cristianismo depois de um sonho. Nesta época, era cristã somente 5% ou 10% da população do império romano (cerca de 70 milhões de pessoas) – o papel histórico de Constantino foi o de fazer com que o cristianismo transformado em religião, se tornasse uma religião amplamente favorecida.

O imperador Teodósio no ano de 392 fez do cristianismo a religião do Estado, quando então ocorreu a transformação de um deus anteriormente rejeitado em um Deus oficial. 

Os cristãos da época de Teodósio aceitavam como a única explicação, que o pecado sexual foi diretamente responsável pelo desmoronamento do império romano e que as aflições vividas naquele tempo foram interpretadas como sendo punição imposta à humanidade por um Deus enfurecido e neste clima enquanto Roma ruía vagarosamente, um novo conceito de casamento e família estava surgindo.

A repressão sexual que a Igreja Católica exercia e ainda exerce sobre os fieis trouxe graves consequências para adultos e crianças, não só para a sua vida psíquica, mas também para a sua integridade física e esta conseqüência reflete até hoje através do numero impressionante de abusos sexuais cometidos por padres católicos em todo o mundo.

Os cristãos dissociaram o amor, separando-o do sexo – o amor era um “assunto” de Deus e o sexo um “assunto” do Diabo.

O amor na Idade Media deveria ser unicamente dirigido a Deus, fora disto o termo amor nunca deveria ser empregado em sentido positivo.

O que é hoje chamado comumente de amor foi totalmente ignorado, porque era visto como paixão sexual irracional, selvagem e destrutiva.

A Idade Média é a matriz do atual comportamento humano, que foi concebido neste período.

A dinâmica da sociedade e da civilização medievais resulta de tensões: entre Deus e o homem, entre o homem e a mulher, entre a cidade e o campo, entre a riqueza e a pobreza, entre a violência e a paz e entre a razão e a fé – a principal destas tensões é a entre o corpo e a alma.

No século XV era de mau gosto elogiar francamente o mundo e a vida, estava na moda ver apenas o sofrimento e a miséria, descobrir em tudo sinais de decadência e da aproximação do fim, em suma condenar a maneira de comumente se proceder naqueles tempos, tendo por ela o desprezo, os nobres tinham necessidade de adornar a alma com as roupagens do pesar.  

No final da Idade Média o povo ainda aceitava todas as proibições que a Igreja impunha, enquanto acreditava que ela era a mediadora entre o homem e Deus, a maioria das pessoas ainda acreditava em Deus (católico), mas era cada vez maior o questionamento a respeito da conduta da Igreja, até que no século XVI, período conhecido como Renascimento, o sacerdote germânico Martinho Lutero atacou a corrupção na Igreja Católica e deu inicio à Reforma Protestante.

Na Renascença o homem se via predestinado a ser nobre, romântico e capaz de vivenciar tanto o heroísmo quanto a tragédia, enquanto a mulher era vista pelos médicos como uma criatura inacabada, como um macho incompleto e daí sua fragilidade e sua inconstância  – e ainda, a mulher era vista como inútil, canhestra, lenta, insolente, mentirosa, supersticiosa e lúbrica por natureza, associada à ela ainda havia a idéia de que era indispensável uma rigorosa vigilância para controlar este ser imperfeito.

Os processos principalmente contra as mulheres como feiticeiras e sua queima em fogueira passaram a serem episódios cada vez mais comuns, até mesmo nos centros civilizados da Europa, vários pronunciamentos de bulas papais advertiram as cortes clericais contra as atividades das feiticeiras e insistiram na necessidade de seu extermínio, os teólogos redigiram apaixonados apelos ao publico e os pregadores aterrorizaram através de suas congregações com sermões sobre os perigos e os sintomas da feitiçaria – e se as mulheres eram vistas como portadoras de excessivos desejos sexuais, a idéia era que elas queriam que o Diabo as seduzisse, baseado-se na crença medieval de que no fundo elas apreciavam o estupro.

Em 1487, em Estrasburgo, era impresso um livro que se tornaria um dos maiores sucessos de toda a literatura demonológica: Malleus maleficarum (O martelo das feiticeiras), este manual era destinado aos inquisidores, mas diferia dos outros que o precederam pelo fato de ser consagrado exclusivamente à perseguição do delito de feitiçaria e oferecer “o remédio” para o extermínio destas praticas.

No início do século XVI os intensos impulsos sexuais do clero, o acumulo de riqueza e a venda de indulgencias a fim de absolver pecados, estas atitudes não eram compatíveis com a filosofia dos primeiros cristãos, elas nada tinham a ver com a pregação de Jesus.

Quando no auge da pratica da venda de indulgencias durante o pontificado de Leão X (de 1513 a 1521), quando mercadores ambulantes percorriam a Europa vendendo “cartas de indulgencia” e a fé dos católicos estava balançando neste mundo caótico de interesses mundanos e não divinos, foi então que o germânico Lutero, monge, teólogo e professor universitário atormentado pelo sentido do pecado e com as déias de protesto já elaboradas em sua mente, levou em frente à Reforma Protestante na forma de uma nova doutrina de Salvação.

Lutero encontrou no sexo a arma ideal para a sua guerra contra Roma, primeiro ele sancionou que seria normal o casamento de padres, argumentando calorosamente que o celibato foi inventado pelo Diabo, na qualidade de fonte de pecado.

Inspirados por Lutero surgiram outros líderes reformistas, entre eles o mais conhecido foi João Calvino, que em 1.536, aos 26 anos, Calvino publicou sua obra – Instituição da religião cristã, com ela apresentando uma ruptura bem mais profunda com os dogmas católicos do que Lutero e, por ter sido criado por uma madrasta muito severa, talvez por isto, tenha crescido excessivamente moralista e dado excessivamente às censuras.

É difícil compreender porque indivíduos no tempo de Calvino (e ainda hoje) aceitaram tantas regras sombrias visando evitar excessivamente o divertimento e o prazer.

As idéias de Calvino foram amplamente aceitas pela elite de Genebra, que depois dali se espalharam pela Escócia, Holanda, Inglaterra e finalmente por meios dos puritanos às suas colônias na America.

Na França os calvinistas foram chamados de hunguenotes; na Escócia as idéias de Calvino foram organizadas a partir de conselhos de pastores ou de plesbíteros, daí a designação de plesbiterianos; na Inglaterra pelo tipo de comportamento que preconizavam como a seriedade, austeridade, maneira de se vestir e dedicação fundamental ao trabalho, eles foram chamados de puritanos. 

Nos anos 1960 os jovens contestaram os costumes e os padrões desta sociedade construída por valores da cultura (religiosa) judaico-cristã, com as suas tradições e preconceitos, contestaram as instituições sociais, a palavra de ordem era drop out – “cair fora do sistema”, já que havia a consciência da recusa do modo de vida burguês, considerado careta (ultrapassado) -as informações chegavam e “o caldeirão fervia”.

Nas década de 60 estava no auge o pacifismo, o movimento das mulheres, a ecologia, pansexualismo, os discos voadores, o novo discurso amoroso e outros temas para a transformação do mundo, no sonho de superar a Civilização Ocidental era impressionante a confiança que os jovens tinham na possibilidade de construir um mundo radicalmente novo.

Durante os anos de 1960 a 1970 houve uma enorme avidez à vida, que se desenrolava inteiramente ao sabor das experiências, nada devia ser recusado, portanto com esta disposição praticava o amor livre em todas as ideologias da época.

O movimento de contracultura constituía o inicio de um modelo ocidental radicalmente diferente do passado, buscando alterar as correlações de força na sociedade, desfazendo preconceitos, ridicularizando falsos poderes e criando novos paradigmas.

Em um período mais longo entre os anos de 1960 aos 1980, houve mais celebração do sexo do que em qualquer outro período da Historia e o principal objetivo desta revolução sexual foi se não a eliminação, pelo menos a diminuição da repressão sexual secular buscando uma maior liberdade neste sentido, buscando uma aspiração que sempre foi experimentada como uma necessidade crucial pela maioria das pessoas, principalmente pelos jovens – foi um momento buscando decididamente a saúde psíquica, exigindo sinceridade consigo próprio, honestidade de propósito e principalmente coragem.

A revolução sexual era o direito ao desejo para todos, como o direito a não ser mais penalizado ao manifestar atração por outra pessoa (independente de seu sexo), o que foi grande novidade, mas esta revolução na maneira de pensar e de agir foi principalmente para as mulheres, que até eram sempre reprimidas em sua expressão da libido.

A história da mulher sempre foi de uma constante luta contra a opressão, desde que o sistema patriarcal se instalou há cerca de 5 mil anos atrás, as mulheres vinham sofrendo todo o tipo de constrangimento familiar e social, vinham sendo humilhadas, menosprezada, escravizadas e constantemente utilizadas como forma de prazer para os homens, então os progressivos direitos que na década de 60 estavam sendo adquiridos, eram resultados de muitos anos de luta.

O século XX foi o marco do inicio da participação efetiva das mulheres na sociedade.

Em relação ao amor e ao sexo, como também em relação a qualquer outra coisa, há sempre uma vanguarda que gera comportamentos servindo de modelo e que termina sendo seguido pela maioria.

Desde o inicio da historia registrada, sempre existiu a necessidade de exercer um grau de controle sobre a conduta sexual das pessoas, entretanto, a revolução sexual a partir do ano de 1960 teve o efeito fundamental de retirar do domínio publico os aspectos mais íntimos do sexo e devolvê-los ao privado.

Além da audácia do espírito em busca da liberdade, a revolução sexual possibilitou a derrubada das praticas obscurantistas, como a inferioridade da mulher, o tabu da virgindade, a discriminação de pessoas que casaram e se separaram, a justificação de crimes passionais em nome da honra e outras aberrações semelhantes dentro de uma visão patriarcal machista.

Mudanças marcaram o século XX e embora ainda incompletas elas abriram caminho para uma libertação mais ampla e necessária neste inicio do século XXI, quando a mulher com o auxilio do anticoncepcional passou a reivindicar o direito de fazer do seu corpo o que bem entendesse e assim, foi que a sexualidade começou a se dissociar pela primeira vez da procriação, não sendo também mais necessário que ela estivesse casada para manter relações sexuais regulares.

A relação entre homens e mulheres vem sendo modificada e assim, está também sendo modificada a visão sobre o amor, o casamento e o sexo, o mundo mudou muito mais da década de 1960 para cá do que durante o Período Paleolítico, contudo não é fácil  modificar a maneira de viver e de pensar sem gerar ansiedade.

O novo juntamente com o desconhecido assusta e dá medo, o desconhecido gera insegurança, mas mesmo assim são muitos os que agora aceitam mudanças, os adolescentes do terceiro milênio distanciaram-se dos jovens da metade do século XX, o amor e o sexo são discutidos através dos vários meios de comunicação e temas relacionados a eles envolvendo novos comportamentos são aceitos e antes eles eram considerados ultrajantes.

Vários séculos da historia do amor ocidental foram marcados por épocas com  experiências amorosas próprias, quando o amor foi sendo modificado, tanto em importância quanto em qualidade, entretanto valores e crenças do passado mesmo com o muito que já foi alcançado (modificado), ainda resistem em afetar o presente, limitando o proceder de algumas pessoas  e, neste caso, existem duas opções para elas: se posicionem e ajam conduzindo-se de acordo com discursos ultrapassados e em função deles continuem sofrendo por conta de seus desejos, culpas, medos e frustrações, ou reflitam sobre crenças e valores já sabidos renovadores e necessários, livrando-se definitivamente do moralismo e dos preconceitos, para que vivam mais inteiras, com mais satisfação, com mais prazer – que cada pessoa faça a sua escolha.

Com o Raio Sincronizador emanado do Centro da Galáxia, às 14h17min (horário de Brasília), do dia 21 de dezembro de 2012, atingindo o planeta Terra sete minutos depois, que foi o tempo que levou para chegar a este Sistema Solar, começou definitivamente a Era da Energia Feminina – a Era de Aquário, que com este Impulso Cósmico foi gerada uma nova disposição mental e vibratória predispondo a humanidade a um novo pensar e agir, para que possa readquirir sentimentos outrora possuídos, quando foram distorcidos por falsos valores e por conceitos impostos, que desde então estavam inseridos no proceder dos seres humanos, muitos deles associados à sua sexualidade.

O Novo Ciclo que agora se inicia como a Era de Aquário, identificando-se com a presença mais consistente da Energia Feminina, ele é também o momento que se inicia “O Retorno”, para que principalmente as mulheres (as “sacerdotisas modernas”) possam a partir de agora direcionar com muito mais sensibilidade, mas também com a firmeza de “guerreiras” para comandar a humanidade, fazendo-a que volte aos verdadeiros valores e objetivos do Cristo Cósmico, em obediência ao Quinto Princípio Universal – em obediência ao movimento de retorno entre dois pólos que sempre se manifesta nos planos físico, mental e espiritual.

Chegou o momento para que com a liderança destas mulheres (auxiliadas pelos homens) usem de fato sua Vontade, para que possam finalmente em um grau de Equilíbrio e Firmeza Mentais, não mais deixarem a humanidade mover à direita e à esquerda pelo pendulo mental das condições e das emoções coletivas, que sempre a jogaram para lá e para cá em varias ocasiões de sua historia.

Estas “sacerdotisas” modernas já possuem capacidade de mudar a vibração de tudo através do seu direcionamento mental, quando já são vistas cada vez mais em todas as atividades humanas comandando-as e elas podem muito mais, já tendo condições de se tornarem “senhoras de todas as Leis”, por agirem em sintonia com elas, por agirem com mais acuidade de acordo com os Princípios que as regem.

Neste Novo Tempo com a sensibilidade feminina mais presente e que é mais inerente à mulher, serão desmitificados certos paradigmas e dogmas que pontuam doutrinas religiosas e mesmo esotéricas (herméticas), quando serão paulatinamente derrubadas teorias que versam sobre liturgias, cerimoniais e a criação da raça humana, para que se reescreva a história da humanidade, já extirpada de versões que ainda nos dias de hoje correm como verdades imutáveis.

Neste reinicio para a humanidade com a Era de Aquário se mostrando cada vez mais, a presença da mulher de maneira gradativa e silenciosa começa conquistar com a sua versatilidade espaços de trabalho praticamente em todas as atividades humanas, usufruindo do seu poder – do poder mais criativo de seus trinta e sete canais mentais, que o homem apenas os possui em numero de dezoito.

A mulher possuindo mais do dobro de canais mentais que o homem, ela é mais intuitiva e mais criativa do que ele, é mais capacitada para se inserir nesta nova etapa do conhecimento e de realizações humanos, fazendo-se mais presente, quando não é mais necessária a força bruta masculina anexadora de novos espaços físicos, como acontecia comumente como conquistas territoriais na era anterior, na Era de Peixes – hoje a força bruta é utilizada empregando-se a tecnologia das maquinas, que podem facilmente ser comandadas tanto por homens quanto por mulheres.

Na Era de Aquário com novas descobertas tecnológicas e de transformações profundas no comportamento humano, “vícios” milenares serão a partir de agora mais firmemente removidos, mas talvez aqueles mais difíceis de serem removido estejam na forma de informações acumuladas como aparente cultura, que para ser removidas vai exigir uma esforçada “faxina mental” – principalmente àquelas fundamentadas em culturas religiosas.

Os pesquisadores das realidades paralelas do Projeto Portal – os “Prometeus” de hoje, eles estão se tornando detentores da “Luz” de Novos Conhecimentos estão retomando o que foi tirado da humanidade desde o seu inicio, estão readquirindo Conhecimento para que eles possam cada vez mais manipular a “Luz, literalmente de “Fogo” (que não queima) dos deuses (seres extraterrestres) – como arautos da Boa Nova de Cristo já conseguem interagir com o “Fogo de Prometeu” como outra Freqüência da Energia Crística (Luz/Cor Vermelha), fazendo acontecer na terceira dimensão fenômenos inerentes aos mundos paralelos, muitas vezes citados em livros “religiosos sagrados” (como no Velho Testamento e outros) como se fossem causas da presença física de Deus.

As “sacerdotisas e os sacerdotes” de hoje não vieram para se mostrarem em altares ou em púlpitos de igrejas ou de templos físicos, mas para em condição especial em todos os locais exercitar o seu compromisso também especial, ajudar a dar um basta no caos mental e na desarmonia vivenciados pela humanidade, que a desviou de sua Verdadeira Realidade Vibratória e Multidimensional – eles vieram para ajudar redirecionar o que foi ensinado há dois anos mil atrás, vieram para passar conhecimentos relacionados ao domínio de Leis Universais e a manipulação de Frequências Multivibracionais, como fez Cristo Jesus que tinha um padrão vibratório como ser humano, mas a Sua Consciência Divina estava sempre direcionada e conectada em outra Esfera de Realidade de muito mais vibração.

A Era de Aquário não é mais um tempo para uma linguagem contaminada pelo sentido religioso do pecado e do medo, mas para uma linguagem energético-vibracional mais sintonizada com a Consciência do Amor como uma Energia em Conexão com o Pensamento de Deus, com o Pensamento Divino direcionado ao Sentido do Amor que só com ele a Vida pode ser gerada e a energia feminina em ressonância com este Amor é sublime, quando faz da mulher com a sua capacidade geradora – kundalini, o centro e a fonte mágica da vida.

Agora é a hora, é a hora para a Realização, para que se mostrarem os Co-criadores e façam acontecer, para que se mostrem também as “guerreiras” possuidoras de habilidades paranormais e ajudem neste momento de transformação final para a humanidade.

É o momento para que os “guerreiras e guerreiros” viajantes do tempo “lutem” nesta “Batalha do Bem” programada no futuro e vençam – sejam “Vencedores”. 

Na mitologia grega o fogo era considerado como sendo uma pequena faísca do Sol, que era considerado a manifestação física da divindade.

Hoje, dentro dos objetivos das escolas de mistérios o ato de “trazer fogo” à humanidade é a representação máxima da elevação à condição de divindade, é a representação da imortalidade através de meios próprios do homem e o ato de “carregar a tocha” é um símbolo da consciência do homem – de sua própria centelha divina representando a sua aspiração à condição de um “deus”, de um Co-criador.

A “Tocha da Iluminação” é em muitos aspectos semelhante ao mito de Lúcifer – o “Portador da Luz”, em latim.

Desde que Lúcifer foi “retirado do céu” e começou interagir com o mundo terreno, ele começou também a trazer para a humanidade “a luz da iluminação”, portanto ele é considerado dentro das escolas de mistérios “o Portador da Luz”, a Estrela da Manhã e a Intelectualidade (Razão) que com ela alcança-se à Iluminação.

No mundo dos esportes a tocha (física) acesa foi simbolicamente associada à “Tocha da Iluminação” pela “filosofia da elite”, que deu para ela destaque nos rituais de abertura em eventos esportivos e também para o seu revezamento nestas ocasiões tornando-o parte da tradição, quando a tocha é passada de um para o outro, significando nestas sucessivas entregas que diversas mentes só podem ser realmente iluminadas pela Fonte Suprema ou Deus, que na Grécia antiga o Sol era o seu símbolo. 

Para o Projeto Portal ”carregar a tocha” não é mais uma metáfora, é uma realidade proporcionada por seres interdimensionais que vivem em realidades paralelas fisicamente invisíveis aos seres humanos, como os “portadores da luz” de campos eletromagnéticos, que facilmente os manipulam como seres reais e não como a consequência da imaginação de alguns – eles podem também se comportar como uma espécie de “anjos tutelares” e podem ainda ser Identificados como os “senhores da luz”, conseguindo com a sua luz físico-plasmada se mostrarem, às vezes em altíssima velocidade ao deslocarem entre planos de existência, entre a terceira e a quarta dimensões.

Os “senhores da luz” apesar de serem normalmente invisíveis se situam muito próximo do ser humano, podendo exercer sobre este uma forte, cotidiana e decisiva influência – eles não são maismovidos por anseios emocionais e existindo em frequência superior à terceira dimensão, têm facilidade de fazer “a leitura” da mente humana e, em função disto, conhecer os anseios e as necessidades do ser humano que estão voltados ao conhecimento do Universo e ao aprendizado da verdadeira natureza da Realidade, como informações necessárias à formação de uma consciência superior.

“Os senhores da luz” devem ser considerados apenas como outra forma de seres inteligentes no Universo, possuindo características e capacidades próprias como as de materializar e desmaterializar objetos ou qualquer ou outra substancia – e, ao serem comparados em idade com os seres humanos, eles podem (relativamente) ser considerados imortais.

A “Tocha da Iluminação” é uma translação para a busca do “Se Iluminar” pelo Conhecimento – aquele próprio dos “deuses”, portanto não mais aquele apenas com informações fornecidas pelas experiências físicas através dos sentidos humanos, não mais aquele que se restringe ao mundo dos sentidos e circunscrito apenas ao mundo da matéria, mas é aquele que dele utilizando-se, proporciona-se o domínio da matéria através de Leis Universais e da manipulação de Frequências Multivibracionais, para que se possa alcançar o Multidimensional – as Realidades paralelas ou “os mundos dos deuses”.

Se os pesquisadores das realidades paralelas do Projeto Portal fizeram (através de “Bilu”) a “negociação da tocha” com os seus parceiros de outros mundos, foi porque alcançaram um novo patamar vibratório com as realidades paralelas. Foi porque utilizando de sua Força da Vontade em sua nova realidade mental e vibratória alcançaram a condição mais solida para troca de compromissos.

Da parte dos parceiros das 49 raças foi selado o compromisso de passarem “a Luz da Iluminação”, através de novas e necessárias informações para que os pesquisadores das realidades paralelas em atividade no Projeto Portal alcancem mais rapidamente a sua transmutação e, da parte destes últimos, o compromisso de continuarem firmemente inspirados, propagando e ajudando de maneira concreta na Realização do Novo Ciclo, que agora inicia para a humanidade.

Os pesquisadores das realidades paralelas do Projeto Portal que são antes de tudo buscadores de si mesmos, “buscando-se” em seu mundo interior, serão agora acompanhados mais de perto pelos seus parceiros das 49 raças, eles terão informações claras e orientações tecnologias que os facilitem à transmutação – eles não estarão mais mergulhados em mitos ou  “mistérios” com informações incongruentes.

A “negociação (literal) da tocha” aconteceu no dia 27 de abril, em torno das 22h00min, em Minas de Camaquã/RS, quando uma tocha física acesa foi passada a “Bilu”, que a recebendo e levando-a, aconteceu naquele instante o “entrelaçamento” de realidades paralelas e com ele selou-se o compromisso entre ambas as partes.

Na ocasião da “negociação da tocha” os parceiros das quarenta e nove raças deram a prova cabal da sua intenção de cooperação mais estreita no plano físico com os participantes ativos do Projeto Portal, quando um ser de Gemus que não deu nome, mas que deve se identificado pela vibração (frequência) que emite, foi visto por cerca de duzentas pessoas presentes naquela ocasião, aguçando a consciência-razão dos mesmos. – ele extrapolando leis para a terceira dimensão “caminhou à sua maneira”, dando um passo aqui, outro mais para lá, dois passos paralelos e um passo gigante sem alterar o seu percurso, sem alterar a dinâmica de seu andamento e deixando neste seu deslocamento próprio marcas na areia.  

As marcas deixadas pelo ser de Gemus que ficaram registradas na areia não tiveram inicio, meio e fim, simplesmente surgiram, sem deixar saber através delas de onde este ser veio, que se deslocou como flutuasse e que só deixou estas marcas na areia, quando já estava mais próximo das pessoas.

No vídeo que foi feito por pesquisadores do Projeto Portal, nele alguns destes momentos foram automaticamente apagados, outros os parceiros não deixaram filmar, e em outros foram filmados apenas aquilo que deveria ser mostrado, independentemente da vontade daquele que estava filmando – portanto, neste vídeo (evitando códigos que naquele momento não puderam ser mostrados), foi registrado apenas aquilo que deveria ser mostrado, ou o que os parceiros deixaram filmar, sem interferir na filmadora com este objetivo.

Em outro momento filmado na “negociação da tocha” mostrou-se um ser das realidades paralelas de identificação feminina, que apareceu com um manto que o envolveu  movimentando e ao mesmo tempo mostrando as cores branco-prateada e avermelhada, como misturassem e flutuassem naquele momento de interação divina, que encantou todos os presentes – a cor avermelhada e prateada que com elas este ser feminino se mostrou, estavam associadas respectivamente à cor do magnetóide (tecnologia dos seres) e à da lua cheia presente naquela ocasião e, o manto-véu que ondulava e a rapidez com que este ser feminino movimentou-se foram marcantes, prendendo a atenção dos presentes.

Antes de chegar no momento em que os compromissos de ambas as partes foram selados, negociações anteriores transcorreram de forma demorada, em varias outras ocasiões e em vários outros locais e em algumas delas estavam presentes duas tochas acesas, uma na realidade física segurada por algum pesquisador das realidades paralelas do Projeto Portal e outra levada por “Bilu”, que a mostrava dentro de outras Leis Universais não mais aquelas para a terceira dimensão, quando então os limites de espaço e de tempo deixavam de existir, com a tocha sendo deslocada por ele para locais diferentes quase que instantaneamente e ainda, sendo algumas vezes materializadas e desmaterializadas (aparecia e desaparecia) na frente deste pesquisador.

Os Seres das 49 raças estão dispostos a partir de agora ajudar de forma definitiva os que estão ativamente atuando no Projeto Portal, dando-lhes apoio em relação ao que necessitem no plano físico e, como contrapartida, estes propagadores da Boa Nova de Cristo devem continuar firmemente em sua caminhada de propagação junto à população, que deve ser preparada para as presenças destes seus parceiros, devem fazer esta propagação sem medo de enfrentar descrença e zombaria orquestradas.

Estes propagadores do Projeto Portal que já alcançaram a vibração divina interagindo fisicamente com a Energia Crística, já percebem também de maneira mais clara a intenção de seus parceiros de outras realidades com a humanidade, já em outro patamar de consciência e agindo “iluminados” com novos conhecimentos associados às realidades paralelas e através deles vibrando com a Força de sua Vontade, são agora capazes de interagir no mundo real com “o fogo que não queima”, com o fogo da “Sarça Ardente”, que para eles não é mais apenas uma fria e teórica informação ou uma explicação distorcida de fundo religioso, mas uma realidade viva, vibrátil, fisicamente visível e sem mais mistérios.

Agora é momento de “treinamento intensivo” para uma preparação mental vibracional de forma direcionada nos grandes vórtices de energia – “portais” localizados no Hotel Fazenda Projeto Portal e à medida que estes pesquisadores de outros mundos forem realizando cada uma destas etapas, eles vão se incorporando com a “Vestimenta dos Vencedores”, própria daqueles que são destemidos, ousados e possuidores de uma mente aberta e da compreensão para serem os intermediários da Boa Nova de Cristo – eles estão à altura de vivenciarem momentos com as realidades paralelas, porque vencerem preconceitos e mesmo perseguições veladas ou às claras.

Os que conseguiram selar compromissos com as realidades paralelas são os que de fato vieram fazer a diferença e, por serem também diferentes possuidores do Real Conhecimento, já interagem fisicamente “iluminados” com a Energia Crística e através dela com “o fogo que não queima” – com “o fogo dos deuses”. 

Aqueles verdadeiramente compromissados são aqueles que propuseram a si mesmos ajudar na forma de compromisso, colocando-se de um lado, a humanidade no meio e os seus parceiros das 49 raças do outro lado, com os dois lados fazendo parte de uma mesma engrenagem e todos (as três partes) se fazendo presentes para um mesmo objetivo.

Os pesquisadores de outros planos de existência do Projeto Portal após selarem compromisso com “a entrega da tocha” aos seus parceiros das realidades paralelas, estas ficaram mais accessíveis para eles, quando poderão obter informações mais precisas sobre a evolução da humanidade, do seu entrave evolutivo que normalmente é gerado pelo GO, mas também sobre o seu caminhar para a vida eterna através da transmutação – terão informações que cruzarão e completarão procurando respostas vindas de um passado distante e de um futuro mais alem, almejando o equilíbrio de um direcionamento em um proceder presente.

Aqueles que estão atuantes no Projeto Portal devem agora ainda mais se cuidar, porque já começa ser vislumbrada “uma luz no final do túnel”, com muitos já gerando a energia transmutativa, sem importar a idade de alguns.

Os pesquisadores do Projeto Portal  mais idosos devem com mais atenção zelar pela sua saúde, tendo uma alimentação saudável, fazendo exercícios compatíveis com a idade (caminhadas) , para que juntos com os jovens mantenham os seus corpos “saudavelmente vivos”, sem quaisquer tipos de excessos que venham prejudicá-los – excessos que venham miná-los energeticamente, prejudicando-os na transmutação.

Todos devem se fortalecer o seu organismo frente a qualquer doença, revigorando com hábitos saudáveis as células de seu corpo, para que as mitocôndrias de suas células limpas de qualquer tóxica facilitem a absorção de emissões fotonicas e outras energias geradas pelas tecnologias de seus parceiros de outras realidades.

Transmutação não é a mesma coisa que ascensão, no primeiro caso o ser humano leva para as realidades paralelas a “matriz energética” gerada pelo seu corpo físico (pelo menos 3% dele) e no segundo caso o ser humano não consegue levar esta “matriz física”, tendo então que reencarnar para recompor o seu corpo físico e novamente tentar se transmutar.

Tantos os que conseguirem a ascensão quanto os que conseguirem a transmutação são portadores da “Luz do Conhecimento”, por já terem alcançadas novas e mais abrangentes informações inerentes às demais Leis Universais, mas apenas os segundos por terem o domínio da matéria, manipulando-a, são agora também “Senhores da Luz” – “Senhores” manipuladores de campos eletromagnéticos e bioplasmados, podendo se mostrar na realidade física com os seus próprios recursos vibracionais.

Os que estão na vanguarda neste inicio de ciclo – “Guerreiros do Bem” se escudam em sua Vontade, segurança e confiança e por possuírem mente aberta mostram dentro de um conjunto de ações que os direcionam para um mesmo objetivo – também, pelo sentimento de companheirismo transformam-se e fortalecem-se em riqueza viva do futuro, quando agora conjuntamente plantam as sementes que gerarão árvores frondosas e frutíferas e que protegerão e alimentarão as gerações futuras.

Já chegou o momento para que entre as habilidades já presentes e exercitadas no Projeto Portal, a de sábios mercadores também se mostre e reforce o significado do Dourado, que deve ser enriquecido com novas idéias e realizações na construção deste “Sistema de Vida” que é a redenção da humanidade pela remoção da fome, das doenças e da ignorância, quando então os seres humanos vivenciarão outra realidade física, emocional e mental após a “negociação da tocha”.

Translate »