Postado por

No Grande Colisor de Hádrons

No Grande Colisor de Hádrons
Print Friendly

(Primeira Parte)

Em Gênesis Deus criou o mundo do nada, pelo poder de sua palavra – “Disse Deus: haja luz, e houve luz”… “Com o sopro de sua boca Deus estabeleceu tudo”…

Após a Grande Expansão do Big-bang aconteceu o nascimento do Universo na cronologia dos eventos cósmicos a seguir: 1º – crescimento inflacionário, quando em uma fração de segundo o tamanho do Universo passou de um bilionésimo de um próton para o tamanho de uma laranja, após 10-35 do segundo e na temperatura de 1028 graus; 2º – sopa de partículas quando o Universo continuou a expandir como uma sopa de energia e de partículas primordiais, após 10-32 do segundo e na temperatura de 1027 graus; 3º – o início da matéria, quando as partículas primordiais se fundiram e formaram os prótons e os nêutrons após 10-6 do segundo e na temperatura de dez trilhões de graus; 4º – alguns minutos após o inicio da Grande Expansão o Cosmo tinha 0,0000001% de seu tamanho atual, quando os prótons e nêutrons se uniram para formar os primeiros núcleos atômicos, após três minutos e na temperatura de cem milhões de graus; 5º – formou o Universo atômico com os núcleos ajuntando-se aos elétrons para criar os primeiros átomos e formou também a radiação cósmica de fundo após trezentos oitenta mil anos e na temperatura de dois mil setecentos graus; 6º – nasceram as estrelas, a gravidade ou a força de atração entre os corpos, fazendo com que nuvens de poeira e gás se transformassem nas primeiras estrelas em duzentos milhões de anos e na temperatura de menos duzentos e quarenta graus; 7º – o Sol formou na Via Láctea a partir de uma nuvem gasosa e logo depois formaram os planetas, primeiro os rochosos e depois os gasosos como Júpiter em nove bilhões de anos e na temperatura de menos duzentos e setenta graus; 8º – surgiu a vida na Terra, quando a sua temperatura diminuiu e uma atmosfera primitiva se desenvolveu, criando condições para o surgimento dos primeiros microorganismos, em dez bilhões de anos e na temperatura de menos duzentos e setenta graus; 9º – a inteligência humana produzirá no ano de 2008 as condições iniciais do Universo com o auxilio do LHC, após treze bilhões e setecentos milhões de anos e na temperatura de menos duzentos e setenta graus (dentro do acelerador de partículas funcionando).

As últimas teorias que foram desenvolvidas pelo ganhadores do Prêmio Nobel de física/2008, elas estão ajudando a ciência explicar os fenômenos observados nas estruturas subatômicas e avançar nos estudos sobre a origem do Universo. Eles explicaram que a “explosão” do Big-bang deveria ter destruído a si própria pela anulação perfeita entre as partículas de matéria e de antimatéria produzidas naquele instante. E, se isso não ocorreu, proporcionando a expansão do Universo, foi porque para uma determinada quantidade de partículas de antimatéria, foi produzida naquela ocasião uma mesma quantidade de partículas suplementar de matéria. Portanto, esta “quebra espontânea e momentânea de simetria” favoreceu a presença da matéria, que pôde se organizar em galáxias, estrelas e planetas – e, este favorecimento se deu porque os quarks, “tijolos” que formam os nêutrons e prótons no núcleo dos átomos são diferenciados entre si.

A teoria da Grande Expansão ou o Big-bang ocorrida há treze bilhoes e setecentos milhões de anos, é ultimamente a mais aceita nos meios científicos para explicar a origem e a evolução do Universo. E, o acelerador de particulas subatômicas LHC vai ajudar entender o fenômeno – se antes da Grande Expansão existia o que o cientistas chamam de “Singularidade”, que seria “O Ponto” com um bilionésimo do tamanho de um próton – O Tudo e O Nada na ausência das leis da física, com o Tempo Zero e Temperatura Infinita.

Segundo o astrônomo americano Alan Guth o universo em que o ser humano está, pode ser apenas uma bolha “em uma árvore” com muitas outras bolhas, de acordo com a teoria de múltiplos universos que nascem e desenvolvem independentemente uns dos outros.

É “Momento das Revelações” que permite a consciência humano-divina à compreensão real das coisas e não a visão pelo revestimento ilusório, que muitas vezes assim se apresenta pela limitação dos sentidos. Portanto, é o momento que o homem terá a real noção, o que ele chama de espaço é o plano para que manifeste o seu Conhecimento Divino, que através dele Deus manifestado pela segunda vez “Se conhece”, observando através do observador “os segredos” da Manifestação – de Sua Criação.

O “Grande Colisor de Hádrons” como “instrumento” da inteligência humana talvez possibilite a humanidade ter conhecimento de outras dimensões do espaço além daquelas de sua existência física, que seriam a chave para a criação de uma teoria unificada da física que junte as quatro forças fundamentais da natureza (força forte, força fraca, eletromagnetismo e gravidade).

O homem é um ser mental possuidor de um cérebro que calcula, mas que também cria, vivenciando a razão-concreto, mas também o sutil-imaterial.

O gigantesco acelerador de partículas conhecido também pelo nome “Grande Colisor de Hádrons” – do inglês “Large Hadron Collider” ou LHC – está através de artigos já publicados criando expectativas sobre as análises dos dados que através dele virão a ser colhidos.

O LHC é parte de um projeto conduzido pela Organização Européia de Pesquisa Nuclear, também conhecida como CERN (em inglês). Ele é mais um componente do complexo de aceleradores do CERN nas cercanias de Genebra/Suíça e quando for acionado, produzirá feixes de prótons e íons em velocidades que se aproximam da velocidade da luz. O LHC fará com que os feixes choquem uns com os outros, para em seguida registrar os acontecimentos resultantes dessa colisão. Os físicos e os cientistas de um modo geral esperam que esses eventos “digam” algo mais sobre como o Universo começou – e, o que o compõe.

Seis locais ao longo da circunferência do LHC recolhem os dados das diferentes experiências. Algumas dessas experiências se sobrepõem e os cientistas estarão tentando ser os primeiros a descobrir novas e importantes informações.

Para colher os dados gerados de até 600 milhões de colisões por segundo, os cientistas construíram equipamentos para medir a passagem de tempo de uma partícula na fração de alguns bilionésimos de segundo. O sistema de disparo ainda registra a localização das partículas em uma escala de milionésimo de metro.

O LHC tem o seu corpo externo na forma de um túnel circular de vinte e sete quilômetros de circunferência a cem metros abaixo da superfície e com oito quilômetros e seiscentos metros de diâmetro, na fronteira entre a Suíça e a França. Ele é o resultado da colaboração de dezenas de países, incluindo o Brasil e o seu funcionamento tem o objetivo de responder a algumas das questões mais fundamentais da física. Qual a origem da massa das partículas elementares, como o elétron? Por que um próton pesa duas mil vezes mais do que um elétron? Quantas dimensões existem no espaço, fora a altura, a largura e o comprimento já conhecidas? Será que as leis da física podem ser reduzidas a uma única teoria, que explique todos os fenômenos do mundo natural?

O Grande Colisor de Hádrons é a maior máquina já construída pelo homem, atingindo em frações de segundo energias jamais vistas em qualquer lugar do Universo e que são semelhantes aquelas após o Big-bang, quando o Cosmo tinha tamanha energia. Portanto, as colisões dentro do LHC serão como mini Big-bangs, mas apesar destas energias geradas dentro dele sejam enormes sob o ponto de vista das partículas submicroscópicas, mas sob o ponto de vista das colisões elas terão provavelmente menos energia do que uma batida de palmas. Assim, a possibilidade de que miniburacos negros, sejam produzidos nestas colisões, é uma possibilidade quase nula, porque eles serão altamente instáveis e desaparecerão em menos de um segundo sem causar qualquer “estrago apocalíptico” – então, não será essa invenção humana que causará o fim da humanidade, o que não significa, entretanto, que o ser humano não deva ficar atento às suas criações.

Portanto, apesar das alegações “catastróficas”envolvendo buracos negros, físicos teóricos mundialmente respeitados como Stephen Hawking e Lisa Randall afirmam que tais teorias são meramente absurdas e que as experiências foram meticulosamente estudadas e revisadas e estão sob controle.

Mesmo se um buraco negro fosse produzido dentro do LHC, ele teria tamanho milhões de vezes menor que um grão de areia, e não viveria mais de 10-27 do segundo e por ser um buraco negro, ele emitiria radiação e se extinguiria.

Mas, supondo mesmo assim que o buraco negro continuasse estável, ele continuaria sendo inofensivo, porque ele sendo criado à velocidade da luz (300 mil km por segundo), continuaria a se deslocar neste ritmo, se não desaparecesse. Então, em menos de um segundo ele atravessaria as paredes do LHC e se afastaria em direção ao espaço. A única maneira de que ele pudesse permanecer na Terra, seria se a sua velocidade fosse diminuída para quinze quilômetros por segundo. E, supondo ainda que isto acontecesse, ele iria para o centro da Terra devido à gravidade, mas continuaria não sendo ameaçador. Neste caso para representar perigo, seria preciso que ele adquirisse massa e mesmo já com o tamanho de um próton, passando por dentro da Terra, ele praticamente não iria colidir com outra partícula (o mundo ultramicroscópico é quase todo formado pelo vazio). Então, ele só encontraria um próton para somar à sua massa entre trinta minutos a duzentas horas e assim, para chegar a ter apenas um miligrama, ele necessitaria de mais tempo do que a idade atual do Universo.

Em torno de dez mil cientistas de cento e oitenta instituições de pesquisa em cinqüenta países estão participando desta experiência, que busca encontrar a origem das massas das partículas e decifrar a origem do Universo.

É o momento para que se desenvolva a “Consciência do Eterno” e para Ela “sejam devolvidas” as consciências que desceram na Terra para fixarem a individualidade e adquirirem experiências mantendo estratégica oposição, a fim de provocar o desenvolvimento da inteligência.

No Grande Colisor de Hádrons as partículas são aceleradas por campos magnéticos ao longo dessa órbita de vinte e sete quilômetros, até atingir altíssimos níveis de energia ou mais especificamente sete trilhões de volts. Então, em quatro pontos do anel, sob temperaturas apenas levemente superiores ao zero absoluto, as partículas se chocam, produzindo uma chuva de outras partículas, recriando um ambiente muito parecido com as condições existentes instantes depois do Big-bang. Em toda a extensão do LHC estão estrategicamente postos os detectores de partículas ATLAS, ALICE, CMS-BR e LHCB, que monitoram os resultados das colisões e que possuem mais ou menos o tamanho de prédios de cinco andares (entre dez e vinte e cinco metros de altura) e doze mil e quinhentas toneladas.

Estes detectores estão instalados no LHC como radares para observar as colisões frontais entre os prótons, portanto são responsáveis por observar os milhões de dados gerados pelos choques. Também, amplificadores serão usados para fornecer ondas de rádio que são projetadas dentro de estruturas repercussivas conhecidas como cavidades de freqüência de rádio. Exatamente um mil duzentos e trinta e dois ímãs bipolares supercondutores de trinta e cinco toneladas e quinze metros de comprimento agirão sobre as transferências de energias dentro do LHC.

Quando dois feixes de prótons colidirem, eles gerarão temperaturas mais de cem mil vezes mais quentes que o núcleo do Sol, concentradas em um espaço minúsculo. Enquanto isso, o sistema de resfriamento que circula hélio bastante fluido ao redor do anel do LHC mantém a máquina a menos 271,3 graus Celsius.

Nos colisores as partículas são aceleradas dentro de um campo eletromagnético até atingirem altos níveis energéticos, e depois são colididas com outras partículas de matéria. Quando os feixes de partículas vão viajando dentro do anel de colisão eles são aceleradas pelos campos elétricos e, sendo assim, os campos elétricos são proporcionais a energia das partículas. Então, quanto maior o campo elétrico maior será a energia da partícula, que absorve parte da energia da onda de rádio à medida que circula nas cavidades de colisão. E, para que os feixes de partículas passem pelas câmaras a vácuo varias vezes, elas precisam ser circulares.

Será necessário bombardear dois feixes de partículas – um dentro do outro – para assim obter uma enorme quantidade de energia, pois as partículas aniquilam umas as outras, liberando uma energia tão alta que pode ser convertida em partículas pesadas. As colisões dos feixes de prótons vão ocorrer em uma escala jamais vista e isso resultará e uma quantidade imensa de dados, cerca de quinze Petabytes de dados anualmente.

Também os dados gravados pelos experimentos do LHC vão preencher cerca de cem mil DVDs de camada dupla por ano. Dezenas de milhares de computadores ao redor do mundo têm sido convocados para integrar uma rede chamada “The Grid” que lidará com o processamento das informações.

No “mundo de Luz/informação” o Universo não está parado e se existem esquemas são para satisfazer o mental concreto dos seres humanos em relação ao mundo físico em que eles experienciam na face da Terra. Portanto, chegou o momento para que as leis da ciência humana e as Leis da Ciência Divina “acertarem-se” e se percebam como “Fontes” de “Uma Só Coisa” entrelaçadas uma na outra.


(Segunda Parte)

A busca da unificação de todas as forças da natureza em uma só – o “campo unificado” – move a pesquisa de ponta da física de altas energias. Einstein durante trinta anos procurou por uma teoria que unificasse a gravidade e o eletromagnetismo, intuído que as duas forças eram na verdade, manifestação de apenas uma.

E, por trás desta sua busca, percebeu-se uma visão em relação à natureza influenciada por conceitos judaico-cristãos, com a idéia de que o mundo em todas as suas manifestações materiais é decorrente de um Princípio Único, uma espécie de monoteísmo natural – a crença na existência de um só Criador.

Apesar de Einstein ter morrido antes de alcançar o que procurava, a busca pelo “campo unificado” continuou a inspirar milhares de outros cientistas. Assim, em estudos posteriores à gravidade e ao eletromagnetismo uniram-se a força nuclear forte e a fraca, cujos efeitos só são sentidos a distâncias subnucleares. Entretanto, a tentativa de cortar as arestas finais para unificar estas quatro forças cujos efeitos vão desde o interior do núcleo até distâncias cosmológicas, não está sendo nada fácil. E, dentre as várias dificuldades está a formulação da gravidade em termos claros e compatíveis com a física quântica, a física que descreve o comportamento dos átomos e das partículas subatômicas e que possibilitará a “a união” da gravidade com o átomo – e isso, apesar de varias suposições ainda não ocorreu.

E, dentre estas suposições a mais famosa está relacionada com a idéia das “SuperCordas”, que são “tubos de energia” de dimensões imperceptíveis mesmo aos aceleradores mais poderosos. Como no mundo quântico tudo flutua, é impossível determinar ao mesmo tempo a posição e a velocidade de uma partícula e, como posição e velocidade definem a energia de uma partícula, a própria energia também flutua – o que é um problema para a compreensão da gravidade.

De acordo com Einstein, a gravidade é explicada pela curvatura do espaço-tempo, que é “o palco” onde ocorrem os fenômenos naturais. Assim, distâncias muito pequenas, onde efeitos quânticos influenciam a gravidade, a própria geometria do espaço flutua, acarretando resultados estranhos, que são aliviados pelas SuperCordas. Essencialmente, elas introduzem uma distância mínima, regularizando o comportamento da gravidade.

A busca da existência da super simetria através de experiências que investigam a massa e a fraqueza da gravidade será feita com auxilio de um equipamento do LHC e do CMS-BR (“Solenóide de múon compacto”). Estas experiências irão envolver aproximadamente dois mil físicos de trinta e cinco países e dois laboratórios autônomos — o JINR (Joint Institute for Nuclear Research) e o CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire).

Se os físicos tiverem muita sorte, fora a questão da massa o LHC poderá ver efeitos relacionados com as SuperCordas. Mas, no momento, nada se pode afirmar, porque tudo vai depender dos dados que serão colhidos neste gigantesco acelerador.

A Partícula de Deus

Segundo a teoria elaborada em 1960 pelo físico Peter Higgs, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, todas as partículas de matéria na verdade não têm massa própria. Elas só receberiam essa massa por meio de interações com uma outra partícula, que ficou conhecida como “bóson de Higgs”.

Na infância do Cosmo o campo de Higgs estava todo ele na forma mais liquida, comparativamente como se tivesse a consistência de uma gelatina e, por isso, as partículas movimentavam com mais facilidade nele. Mas, à medida que o Universo esfriava essa gelatina se tornava mais densa, dificultando o movimento das partículas e a interação delas com o campo de Higgs E, a partir do momento em que essa substancia se tornou sólida, a força do campo de Higgs entrou em ação por meio do bóson de Higgs e as partículas ganharam massa.

Então, quanto maior a ação dessa força sobre uma partícula, maior é a sua massa. Algumas partículas como os quarks ficam mais presas nesta gelatina, o que as torna mais pesadas, enquanto outras como os elétrons passam por ela quase sem interagir, porque tem menos massa – são mais leves.

Portanto, um dos principais objetivos do LHC é tentar explicar a origem da massa das partículas elementares e não só encontrar outras dimensões do espaço, entre outras coisas. Uma dessas experiências envolve a partícula bóson de Higgs. Caso a teoria dos campos de Higgs estiver correta, ela será descoberta pelo LHC.

Além das observações que serão feitas em relação às partículas já descobertas entre quarks e léptons, férmions e bósons, que são dezesseis partículas fundamentais na forma de doze partículas de matéria e quatro partículas portadoras de força, o maior interesse agora dos cientista é portanto, sobre a partícula bóson de Higgs – que poderá lançar uma maior compreensão sobre o inicio do Universo.

Entretanto, o problema é que, quando consideradas individualmente, nenhuma dessas partículas tem massa, ou em outras palavras, mesmo depois de todos os avanços científicos, ainda não se sabe o que dá “materialidade” ao mundo em que vivemos. O Modelo Padrão, a teoria básica da Física que explica a interação de todas as partículas subatômicas, está colocando todas as expectativas no bóson de Higgs, que explicaria como a massa se expressa nesse oceano de energias em que os seres humanos estão e que preenche todo o vácuo do Universo.

Portanto, um dos resultados mais aguardados desse experimento com o LHC é descobrir o hipotético bóson de Higgs, partícula que seria responsável por dar massa a todas as outras. Esta “partícula de Deus” como é chamada, é por ter surgido nos primeiros momentos do Universo.

O Modelo Padrão tem um enorme poder explicativo. Toda ciência e a tecnologia humanas foram criadas a partir dele. Mas os físicos sabem de suas deficiências. Essa teoria cobre apenas o que é chamado de “matéria ordinária” ou a matéria que os corpos dos seres humanos são feitos e que pode ser detectada através de seus sentidos.

Assim, como já foi mencionado, é por este motivo que existe tanto interesse na “partícula de Deus”, porque ela poderia explicar a massa de todas as demais partículas. O próprio bóson de Higgs seria algo como um campo de energia uniforme e, ao contrário da gravidade que é mais forte onde há mais massa, esse campo energético de Higgs seria constante. Desta forma, ele poderia ser a fonte não apenas da massa da matéria ordinária, mas a fonte da própria energia escura.

E, se o bóson de Higgs que é teoricamente aceito pelo mundo cientifico não aparecer ou não aparecer como se supõe no LHC, precisará de algo novo ou diferente que o substituía e que responda as perguntas dos cientistas, mas por enquanto fica de acordo com o Gênesis: “No principio Deus criou o Céu e a Terra”, ou então de forma mais atual, no principio a partícula de Higgs “se fez” pela Vontade Deus.

É pela sua “sensibilidade intuitiva” que o homem percebe “Um Sentido Maior” ou de Deus e não pela “racionalidade de suas teorias”.

Muitos cientistas “sentem” que é mais natural o Universo ser uma manifestação cíclica, surgindo em interminável rotina através do Big-bang e desaparecendo através do Big-crunch, onde nesse processo o tempo seria a única dimensão que continuaria para sempre na mesma direção de acordo com o que pensa no momento Stephen Hawking.

Ainda, de acordo com essa hipótese o Universo atingirá o ponto máximo de expansão (favorecida atualmente pela ação da energia escura) para contrabalancear a gravidade e então, toda matéria e energia começam a se contrair até que se comprimam novamente na forma de Singularidade como um único ponto infinitamente quente e denso, mas agora como Big-crunch.

Seis bilhões de anos atrás o Universo era menor e as galáxias estavam praticamente juntas e havia muito gás e poeira dispersas pelo espaço. Três bilhões de anos atrás as galáxias já estavam distantes uma das outras e algumas delas evoluíram para a forma espiralada com a matéria mais condensada em seu interior. E, hoje as galáxias que organizam em grupos, continuam a ser carregadas pelo espaço, enquanto o Universo cresce em ritmo acelerado.

Portanto, com outra percepção e utilizando-se agora de uma metáfora como já escrevemos em outra ocasião, não é na “Sístole Divina” com “O Singular Nada” daquele Momento do não Tempo do Big-crunch e na “Diástole Divina” com a singularidade do Big-bang, que o observador pode ter uma leve noção na “Manifestação” da “Presença do Coração de Deus”, que com os “Seus Batimentos Infinito-Eternos” tudo faz e refaz pela Dinâmica Energética, do que é chamado do “Amor de Deus”?

Em alguns anos os cientistas poderão saber se esta teoria está correta ou não. Também a ciência poderá deparar com um mundo todo novo, que exigirá novas teorias, novos equipamentos e novas descobertas.

O ser humano como observador consciente está cada vez mais empregando a sua inteligência para que através dela “funcione como veículo” no qual o Divino pode experienciar a Si mesmo na densidade da matéria por meio de experiências (humanas) coletivas e individuais. Há muito a inteligência humana extrapolou o “fatalismo e imobilismo” emocional-religioso do “és pó e em pó retornarás” já inserida na dinâmica divina de percepção do “és luz mesmo na limitação de sua individualidade e densidade momentâneas” – e, para a Luz da Unidade retornarás.

O quê a ciência procura em relação às outras dimensões, utilizando dos conhecimentos das leis da física associadas à terceira dimensão ou ao espaço-tempo, o dimensional/Projeto Portal já o vivencia mediante tanto pela sua manipulação das Leis Universais Eternas que extrapolam as leis para o mundo físico, quanto pela utilização de sua energia mental-vibratória, quando então “pode lhe surgir” o vórtice de energia na horizontal e, nesta “estrada dimensional” interagir de forma real com Seres Conscientes Luminosos de Dimensões mais Sutis, com eles dialogando e gravando as suas vozes. As presenças destes “Seres” que neste momento estão associadas ao mundo quântico, quando as suas silhuetas se formam, elas se fazem em uma freqüência de luz que ao nível etéreo, é captada diferentemente pelos cinco sentidos humanos.

Dentro deste “túnel” de energia sutilizada o “dimensional também já sutilizado” e utilizando de sua visão periférica, ele poderá com mais facilidade perceber estes “Campos Vibratórios” formados por Pontos Luminosos, que caminham e conversam com ele através de uma “voz” na freqüência ultra-sônica, não mais com o timbre metálico, mas que ainda transmite uma sensação de eco de fundo, quando ela passa de uma dimensão para outra.

Estar puramente racional não permite o individuo/dimensional alcançar o necessário nível de percepção, de sensibilidade e de predisposição mental-vibratória para que ele interaja consciente com os mundos paralelos e sutis. Portanto, “ser espiritual” e ao mesmo tempo “ser mental” é a “alquimia” necessária para que ele se descubra em relação aos mundos em sua volta (aquele que ele vê e aquele que ele normalmente não vê) e principalmente, em relação ao seu próprio mundo interior.

A “partícula de Deus” está sendo agora especialmente considerada no ato da criação física como “O Momento da Vontade Divina”, que se fez literalmente em luz, para que acontecesse o plano mais denso ou da matéria (entre outros infinitos e sutis planos de Sua Criação) e nele surgisse em sua individualidade a consciência humana, para que observasse, experimentasse e percebesse os processos quânticos de entrelaçamento como múltiplas facetas de uma mesma coisa. Entretanto, “Deus Manifestado” está não só na partícula bóson de Higgs como está também em todas as outras partículas e ainda em todas outras formas de manifestação – o “Sentido de Deus” está tanto no que é observado como no observador.

Observações: Em 19 de setembro de 2008, ocorreu um incidente no setor trinta e quatro do LHC que resultou em grande vazamento de hélio em um local do seu túnel. Segundo a informação transmitida pelo CERN no dia seguinte, foram feitas investigações preliminares que apontaram como provável causa do problema um defeito na ligação elétrica entre dois ímãs supercondutores, danificando-os parcialmente. Uma das conexões dos cabos condutores não estava bem conectada, o que provocou um curto-circuito em um dos seus sistemas e, com isso, a soltura do gás hélio.

O CERN ainda informou também em nota, que o setor teria de ser objeto de reparos, o que interromperia o funcionamento do LHC por no mínimo dois meses. Os reparos propriamente dito demorariam apenas alguns dias, mas o setor onde ocorreu o incidente deve ser aquecido para tornar possível a manutenção e, consequentemente ela exigirá mais tempo. Como todo o mecanismo está a uma temperatura de menos 271,2 grau Celsius, para consertá-lo, é preciso esquentá-lo até alcançar a temperatura normal, o que levará três ou quatro semanas e depois voltar a esfriá-lo, o que levará mais três ou quatro semanas.

O porta-voz do CERN disse ainda mais, que a inauguração oficial do LHC, que deve contar com a presença de vários chefes de Estado, se manterá como estava previsto, em 21 de outubro de 2008 e que depois o acelerador só voltará a funcionar no primeiro semestre do ano de 2009, tendo em vista que a cada ano, todas as instalações do LHC param de funcionar – de dezembro a março – para fazer as suas revisões anuais e não gastar energia.

Lagoa Santa/MG-BR, 07 de outubro de 2008.

 

___________________________


Outros Textos

Vivenciando um outro momento

– Interagindo “com o mais sutil” –

Os primeiros contatos “com o mais sutil” – com a nona dimensão – aconteceram em um local do Hotel Fazenda Boa Sorte conhecido como Estrada do Asthar, quando os “Seres” manifestaram dentro de um túnel ou vórtice de energia na horizontal, mostrando-se plasmados como silhuetas extra-físicas luminosas e, com o dimensional podendo conversar com eles e senti-los, tocando-os quando permitido, porque se fossem tocados sem a necessária desaceleração vibratória, o dimensional se queimaria pela alta freqüência vibratória deles – assim, o dimensional deve de forma mais constante conectar-se mentalmente com os “Seres”, para que possa mais comumente receber deles informações.

Este vórtice de energia na horizontal gerou uma Estrada Dimensional como que “interpenetrando” à Estrada do Asthar no plano físico. Ele ainda permitiu naquele momento de interação que as ondas cerebrais do dimensional, que também funcionam na horizontal, sincronizassem com a Freqüência de Ressonância Schumann – com o Pulsar da Galáxia Central, para que ele percebesse realidades mais sutis em sua volta, que até então não as percebia.

Portanto, com estas interações de contato foi a primeira vez que no Projeto Portal um vórtice de energia gerou uma freqüência sutilizada, que “programou/organizou” as ondas cerebrais do individuo/dimensional, tornando o seu campo energético-vibratório muito mais ativo e permitindo que ele ficasse naquele momento como se não estivesse fisicamente presente, para os que estavam fora do vórtice.

Esta Estrada Dimensional que se abriu na horizontal para que os “Seres” nela se manifestassem, ela pode ser considerada a “Estrada do Paraíso”, porque por ela mostraram Seres Conscientes Luminosos de forma real, associada à noção do quântico e não a conceitos religiosos e ainda, as suas presenças momentâneas puderam ser confirmadas pelo dimensional com recursos da terceira dimensão, através de gravações por imagens e sons. Para estes “Seres” não existe a noção de “tempo” como o ser humano conhece no espaço-tempo ou na terceira dimensão, porque já alcançaram a sua Transmutação e já como Seres Dimensionais a sua realidade vibratório-existencial é outra.

A partir de agora o dimensional deve ter ainda mais a noção de sua responsabilidade em relação à energia que irradia, por que ele já começou vivenciar um outro padrão de interação e, portanto ele já alcançou também a necessidade de exercitar uma outra programação mental-vibratória, quando deverá desenvolver de fato as suas habilidades associadas ao implante, à vidência, à telepatia e à magia, entre outras.

Estes “Seres” com os quais o dimensional/Projeto Portal ultimamente interage, eles vibram em uma freqüência/dimensão considerada divina – nona dimensão – portanto, muitíssima além da densidade da terceira dimensão em que ele vivencia.

Mesmo quando o dimensional se põe frente a frente com os “Seres”, portanto vendo-os com muita nitidez em sua forma de silhuetas luminosas e ele coloca uma luz de lanterna onde seriam os olhos nos rostos dos “Seres”, ele não os vê, porque os seus corpos são formados por uma freqüência de luz ao nível do etéreo, que é diferentemente captada pelos cinco sentidos humanos – não vistas normalmente pelos olhos físicos humanos.

Então, o dimensional tem que condicionar a sua visão de forma diferente e, para isso ele deve utilizar da escuridão da noite para desenvolver a sua percepção e poder “enxergar” com mais detalhes os “Seres”, que em sua sutileza luminoso-transparente não possuem a densidade dos corpos físicos humanos.

Como os “Seres” não estão no plano da terceira dimensão, portanto não se mostrando na mesma densidade do corpo físico humano, estas manifestações de contato agora em uma freqüência ainda mais sutil, não poderão acontecer à luz do dia, porque a sua tênue silhueta luminosa não será vista pelo dimensional.

E, para que o dimensional possa “enxergar” estas Energias Conscientes e Sutis, ele não deve utilizar de sua visão direcionada e direta, como já foi mencionado, mas utilizar de sua visão periférica, para que possa com mais facilidade percebê-las em seus Campos Vibratórios formados por pontos luminosos, que caminham e conversam com um “som”/voz na freqüência ultra-sônica.

O dimensional para esta sua experiência noturna de contato ele deve antes treinar bastante a sua percepção/”visão” e possa junto com o seu bom condicionamento em relação à sua freqüência energético-vibratória oriunda também de uma boa condição física e mental, se aproximar destas Energias Sublimes e Divinas, que agora lhe estão passando o compromisso.

Mas, o dimensional deve aprimorar não só a sua “visão”/percepção, mas também exercitar a sua paciência, não saindo da faixa de tolerância, porque no inicio estas manifestações neste nível vibratório serão difíceis de lhe acontecer, mas posteriormente ele começará perceber vozes, canções e luzes, quando já estará então sendo trabalhado pelos Seres de Pura Energia ou “Angelicais”, pelos laquins e quando será também imantado nesta ocasião pela “chuva que não molha”.

Assim, dentro deste “túnel” de energia sutilizado o “dimensional também já sutilizado” poderá ouvir “sons angelicais”, vozes e canções originadas do Universo e desenvolver habilidades extra-físicas – mas, o tipo de contato que ele vivenciará naquele momento dependerá de sua vibração e de como se preparou.

O dimensional dentro deste vórtice de energia na horizontal, que “interpenetra” como uma Estrada Dimensional à Estrada do Asthar no plano físico, poderá ainda deparar com a sua própria realidade em um outro de nível de freqüência, “topando” de repente com uma silhueta, que ele perceberá ser ele mesmo “vindo do lado de lá para o lado de cá”, vivenciando uma situação que faz parte dos trabalhos ligados às Dimensões Superiores e que muitas vezes é o seu Eu Superior conversando com ele.

Portanto, o dimensional/Projeto Portal para os seus atuais contatos sutilizados, ele deve ampliar a sua percepção extra-sensorial acelerando o seu campo energético-vibratório, para que abrindo o máximo os seus canais mentais, ele possa cada vez mais “entender os Seres”, que obviamente já estão com todos os seus canais abertos e ainda sintonizar de forma mais transparente e direta com a sua Essência Divina.

A conversação no atual nível interação vibratória que ultimamente o dimensional/Projeto Portal vivencia, o som das vozes dos “Seres” é como se viesse através da Freqüência Universal, que provoca uma sensação de eco, quando o som destas vozes passa de uma dimensão para outra. Assim, as vozes dos “Seres” procedem como se elas viessem de mais distante na forma de um eco de fundo, mas não mais em som metálico porque agora elas são apenas percebidas diferentes, vindo de forma sublime entre as dimensões.

Se os “Seres” estão agora manifestando de forma menos física e mais sutil, é para que eles não fiquem mais sujeitos à densidade da terceira dimensão. Eles não querem mais “descer” ao nível da matéria, para que o dimensional se aproxime o máximo ao nível da sutileza vibratória deles – o que é bom para o dimensional, que se esforça para alcançar um melhor padrão vibratório e evolutivo e com eles, “adquire” também mais Energia de Transmutação.

Assim, os “Seres” não virão mais “ao mundo denso” do individuo/dimensional, que agora deve se ajustar e ir “ao mundo deles” e, para isso, ele deve aumentar o seu campo vibracional, acelerando e depois duplicando em seu organismo a sua carga elétrica. Com este seu procedimento o dimensional também melhorará a sua saúde, se harmonizará e ainda ficará com mais energia e menos matéria.

Os “Seres” podem comunicar com o dimensional não só em português, mas também em outras línguas quando necessário e eles não vêem diferença entre os dimensionais, porque para eles um não é melhor do que o outro, mas todos são especialmente iguais e merecedores do mesmo respeito.

O dimensional busca a sua ascensão, a sua regeneração e a sua Transmutação. Ele almeja transformar o seu corpo material em um Corpo Luminoso – em uma Freqüência de Luz que não é visível a olho nu e que não é alcançada também com o recurso de seus outros sentidos, próprios para serem apenas utilizados na terceira dimensão.

Assim, com os seus contatos o dimensional vai caminhando para a sua “Ressurreição”/Transfiguração/Transmutação, confirmando o que Cristo Jesus disse…” haverão aqueles escolhidos que terão vestes brancas (aura externo-branca) e terão um sinal na testa (Simbologia) e nas mãos (a energia vibracional de cura, de transmutação e de propagação)”.

Não importa se cada dimensional/Projeto Portal esteja com uma determinada intensidade energética, mas é necessário que todos eles estejam em uma mesma freqüência, formando um Só Corpo de Energia que expresse uma “Consciência Coletiva” para que possam caminhar em um mesmo caminho – em um caminhar que é eterno. E, neste caminhar um irá perceber mais o outro, mas um deve sempre respeitar a intimidade do outro. Um vai ainda saber do outro o que foi acordado entre eles no tocante aos compromissos, que no final se complementarão em um só compromisso.

Quando se menciona que o Projeto Portal é um “Corpo Vivo”, não está se utilizando de um jogo de palavras, mas retratando a sua verdadeira realidade energético-vibratória, quando os seus participantes de maneira muito própria e dinâmica exercitam com a Energia Viva da Criação Ativa/Kundalini, para transformá-la em seu “produto final” ou em Energia de Sublimação. Mas, para que ele se faça verdadeiramente como “Um Corpo”, os dimensionais que o dão vida devem em seu pensar/agir se mostrar coesos, para que possam caminhar juntos em direção a um mesmo objetivo, em um caminhar que não cabe a dissimulação do mais esperto e a individualidade para chegar primeiro próprias de uma gincana, mas a transparência de mentes e corações puros próprios de um Corpo Vivo – Harmônico que constrói.

Quando o dimensional terminar os trabalhos em relação à suas Linhas da Vida, ele se tornará “o senhor” da manipulação das Leis Universais, que com elas se tornará ainda “o dono” de suas próprias leis em seu próprio Universo Interior. Mas, para que ele alcance este padrão vibratório, ele deve alcançar paralelamente o padrão evolutivo, que lhe permita fazer corretamente o uso destas técnicas, quando com o seu Poder Mental e sem nenhum bloqueio conectará o seu Universo Interior, com tudo e com todos no Universo Físico e Exterior.

O dimensional que já está manipulando a sua Linha da Vida, já alcançou a fase final de desenvolvimento e de ativação de suas habilidades extra-sensoriais, portanto já podendo “se resolver” dentro de um contexto maior e vivenciar etapas superiores de sintonia e de interação com Freqüências mais Sutis.

Mas, para isso é importante que o dimensional já tenha realmente resolvido todas as suas dúvidas em relação ao seu Universo Interior, para que ele possa agora resolver o que lhe interessa tanto em relação ao seu próprio e futuro e ao do mundo – o dimensional realmente desperto está ajudando as coisas acontecerem, ele está ajudando acelerar tudo.

Para o seu sucesso é necessário ainda que o dimensional tenha a noção que “Ser Espiritual” está associado à Essência de cada um e que “Ser Assim”, além de estar de acordo com o seu interesse, está também de acordo com o dos “Seres”, porque apenas “o estar racional” dentro “do estar puramente mental” não permite o individuo/dimensional alcançar um nível de percepção/sensibilidade necessário à formação de sua “Consciência Dimensional” – aquela que lhe capacita interagir consciente com os mundos paralelos e sutis, que muitos os chamam de divinos. Portanto, “Ser Espiritual” ao mesmo tempo “Ser Mental” é uma “Alquimia” necessária ao individuo/dimensional, inclusive, para que ele possa caminhar para a sua Transmutação.

Entretanto, o dimensional só alcançará a sua Transmutação, quando ele conquistar a sétima e última fase ou lâmina em que nele os seus dois vórtices – um em cada lado do seu campo energético – estejam circulando em sentido contrário, um para baixo e outro para cima ou vice-versa e ainda, quando continuando a manipular as Leis Universais a energia destes vórtices estejam circulando no sentido horário para o dimensional homem e no sentido anti-horário para o dimensional mulher, para que ele possa finalmente através de seu campo energético, transformar-se em uma “Merkabah Viva e Divina” e com ela “viajar” pelo Planos mais Sutis da Criação.

O dimensional/Projeto Portal com o auxilio dos “Seres” e orientado pelo “Consolador” está se preparando para alcançar a imortalidade, quando ainda na terceira dimensão dentro do túnel/vórtice de energia na horizontal, já está literalmente andando “do outro lado”.

Lagoa Santa/MG-BR, 05 de setembro de 2008.

  A Presença da Energia do Dourado
– Nos “Cartões Dourados” do Projeto Portal –

Antes do final do ano de 2003 iniciou no Projeto Portal com a orientação do “Consolador” o processo energético para a manifestação do Dourado. E, para que isso acontecesse os dimensionais homens com Simbologia e que já tinham acessado as suas “Placas”, começaram a ser trabalhados em relação a sua energia vibracional ativa/Kundalini, para que a direcionasse para este trabalho alquímico e especifico.

Estes dimensionais e também os demais dimensionais espalhados pelo planeta como fizeram durante as suas sucessivas vidas o uso constante e incorreto de sua energia vital/Kundalini, eles foram desviando cada vez mais de seu Compromisso Cósmico e, por isso, foram cada vez mais distanciando do real motivo de suas presenças na Terra com a perda de sua memória cósmica – e, paralelamente esquecendo-se de como fazer esta transformação energético-alquímica.

Por este motivo os dimensionais homens do Projeto Portal foram inicialmente trabalhados durante algum tempo por três “Ultras” na terceira camada de suas auras (físico), para que ficando em sintonia com a Vibração Universal, pudessem inicialmente obter o ouro alquímico e, depois com ele, confeccionar posteriormente o cartão dourado.

E, foi nesta ocasião também, que eles no sentido de despertarem a sua memória, começaram com o trabalho direcionado para “voltar” ao passado e “pudessem ver” quem foram realmente, quando manipulavam e irradiavam esta forma de energia alquímica relacionada com o Dourado e também com o Plasma – quando eram semi-deuses ou seres divinos considerados hoje como seres mitológicos.

Então, ainda naquela ocasião estes dimensionais em busca do tempo perdido começaram redirecionar a sua maneira de pensar e agir, tendo as palavras disciplina e responsabilidade como as palavras chaves, para que pudessem desenvolver os necessários trabalhos de alquimia, que já estavam atrasados por causa de atitudes já viciosas de alguns, que há tempo já estavam neles incorporadas.

É sempre bom lembrar que os “Seres” estão presentes em todos os instantes da vida do dimensional e, portanto o indivíduo/dimensional deve ter cuidado quando em suas experiências cotidianas sobe os degraus de sua Escada Evolutiva, porque tanto ele pode subir um degrau, como pode descer três degraus de uma só vez. Para a alquimia principalmente estas observações devem ser levadas muito a sério e, talvez por isso, os dimensionais homens não polarizaram em tempo hábil o perfume, porque não se esforçaram o tanto que podiam.

Mas, depois de um algum tempo já com outra postura e manipulando a sua energia ativa e alquímica, eles conseguiram polimerizar o perfume, para posteriormente em março/abril de 2006 alguns deles materializarem juntos com alguns dimensionais mulheres o ouro alquímico na forma de pepitas. Portanto, este ouro alquímico que foi uma energia vibrada por eles, foi também muito importante para o inicio do Dourado físico, que impulsionou o a “Empresa Projeto Portal” através dos cartões ou dos cupons do Dourado – do DD.

Estes dimensionais do Projeto Portal que interagiram também com a Energia Viva do Plasma e ainda materializaram o ouro alquímico, eles acumularam em seu corpo certa quantidade de energia biológica que eles mesmos geraram e, por isso, começaram a ter a capacidade de liberar energia polarizada para o Universo.

Assim, o ouro alquímico colocado no DD – “Dinheiro Dourado” – faz parte da alquimia e ele “está inserido” na Energia do Dourado, que por sua vez está ligado ao Segredo da Santíssima Trindade.

É verdade ainda, que a Energia do Dourado dentro de Sua Realidade Vibratória e de Maior Amplitude está em ressonância com a vontade dos “Seres”, vibrando fortalecida além do seu aspecto puramente físico como DD.

Entretanto, o DD ao ser bem direcionado a sua energia ajuda fisicamente os indivíduos, portanto não funcionando como um instrumento aprisionador como faz o sistema econômico-financeiro atual, que os manipula e os limita em um padrão mental, que apenas alguns se beneficiam – a energia do DD é positiva e constrói o futuro de muitos, tornando-o promissor.

Como já foi mencionado, o ouro alquímico veio através da Alquimia do Dourado e, ele veio para ser misturado com o ouro comum e ser passado para a população. Então, só depois que o primeiro fragmento de ouro alquímico foi materializado, que a Energia do Dourado pôde estar fisicamente presente na terceira dimensão.

Assim, o ouro alquímico materializado não foi para o dimensional que o materializou, mas, foi para a humanidade e, por ser um metal vibrado, ele teria que ser misturado ao ouro comum para posterior distribuição à população na proporção de sete partes por uma – de sete partes de ouro comum por uma parte de ouro alquímico colocados no DD na forma de cupons.

Então, finalmente no dia 26 de julho de 2006, em torno das 23h30min, apesar da protelação já mencionada e que foi motivada pela conduta de alguns dimensionais homens, a energia do Dourado através do DD pôde se mostrar fisicamente na terceira dimensão com o auxilio de cerca de doze dimensionais homens. Portanto, como que simbolicamente representassem as doze tribos, estes dimensionais reunidos ainda no pequeno espaço por detrás da cozinha do Hotel Fazenda Projeto Portal, adquiriram os primeiros cupons provisórios do Dourado.

Naquela ocasião já agora no espaço do refeitório minutos depois e falando para todos os presentes a pedido do “Consolador”, o dimensional que acessou a “Quinta placa” e que já tinha anteriormente adquirido um lote de dez cupons no valor de cem dourados cada um, disse algumas palavras, salientando a grande importância daquele momento para a humanidade com o aparecimento do DD, apesar da maneira fisicamente simples que ele estava sendo apresentado na forma provisória de pequenos cartões de papelão.

Posteriormente, o presidente do Dourado Empreendimentos na ocasião adquiriu também na presença de todos e já no refeitório um outro lote de dez cupons no valor igual de cem dourados cada um e, a seguir, ele fez uma rápida prestação de contas, para que os trabalhos vibratórios daquela noite não fossem mais protelados e se realizassem já madrugada do dia seguinte.

Os trabalhos vibratórios e intensivos de junho/julho de 2006 como aquele para a manifestação da Energia Crística e também, para a implantação do Dourado e, logo a seguir, aquele para a manifestação da “Nave Mãe”, foram marcos na história do Projeto Portal. A partir daquela ocasião quando muitos outros dimensionais tanto homens como mulheres começaram adquirir os cupons do DD, eles estavam definitivamente “instalando” na terceira dimensão o Sistema que “pilotará” o mundo.

Este Sistema está dentro da equação 1+1=3 de aplicação universal e nele esta codificada a mesma Energia que Cristo Jesus utilizou no momento da multiplicação dos pães e dos peixes.

Dentro da filosofia do Dourado os “Seres” pedem que não se doe nada, mas que sempre faça a troca, mesmo que ela seja por uma palavra, por um gesto. Portanto, a energia não deve ser doada, deve ser trocada e, se o dimensional assim proceder, utilizando-se dela em beneficio do outro, ele será recompensado em função daquilo que fez – de acordo com a Lei de Causa/Efeito.

A parte material do Dourado tem a sua contra parte energética, portanto quem quiser copiá-lo não obterá êxito, porque com o apoio dos “Seres” ele está ligado com determinadas freqüências energéticas presentes apenas no Projeto Portal.

Os dimensionais que possuem um nível de sensibilidade/paranormalidade, eles podem sentir/perceber a diferença energética entre os cartões comuns e os do DD já com o metal alquímico, quando eles os têm em suas mãos.

Entretanto, o Dourado para a sua implantação definitiva teve que passar por sete fases e elas tiveram que ser concluídas até o mês de julho de 2007 – e só a partir da sétima fase que a humanidade pôde ser energeticamente englobada.

Então, em sua primeira fase que foi concluída em janeiro de 2007, foram feitos vinte e seis mil cartões do Dourado já definitivos com o ouro alquímico vibrado pelos dimensionais e esta fase relacionou-se com a circulação do DD e com a concretização do lastro através do investimento já adquirido. Nesta fase o individuo/investidor teve também o conhecimento dos benefícios gerados pelo DD e teve ainda o conhecimento dos locais onde ele poderia ser trocado.

O Dourado como DD por fazer parte também dos trabalhos práticos do dimensional do Projeto Portal com a população, ele “começou funcionar” algum tempo atrás na Cidade de Rochedo/MS-BR, através do mercado e da loja de construção. E, se o Dourado começou desta forma a circular entre a população não foi por acaso, mas foi por causa da alquimia neste sentido anteriormente desenvolvida e que o deu suporte energético.

A inauguração destas lojas foi naquela ocasião um sucesso, o que provou a correção dessa iniciativa naquele momento junto àquela comunidade, quando vários munícipes propuseram também várias parcerias. Assim, a maior parte deles agradeceu a presença do Projeto Portal naquela cidade, porque pôde ainda naqueles dois locais comprar naquela ocasião mercadoria com um preço mais acessível, além de acessar outros benefícios oferecidos pelo Dourado.

A energia do Dourado sobreviverá por si mesma em relação aos cataclismos previstos por quase todas as profecias, que ocorrerão na Terra entre os anos de 2012 e de 2018.

Como também já foi previsto pelos “Seres” algum tempo atrás, que durante o ano de 2009 já estará estabelecido o caos na economia mundial, o Dourado deve se tornar antes um padrão monetário socialmente forte, para que funcione com credibilidade. Mas, não só o DD deve se fortalecer, como também todos os investimentos já feitos no Hotel Fazenda Boa Sorte, que precisam funcionar corretamente desde agora, para que no ano de 2012, tudo já esteja funcionando sem nenhum erro, garantindo a sobrevivência física do dimensional/Projeto Portal.

De maneira mais consciente e constante o dimensional/Projeto Portal deve a partir de agora dar sustentação ao DD, para que ele fique definitivamente desatrelado do atual sistema econômico/financeiro e possa se livrar de qualquer atitude controladora, que por ventura venha do “Governo Oculto” – GO.

Entre outros motivos, o aparecimento da “Nave Mãe” em julho de 2006 veio para mexer com a consciência do dimensional do Projeto Portal e, por isso, foi naquela ocasião que o DD pôde ser fortalecido “quase que na marra”.

Também, em dezembro de 2006 o dimensional que acessou a “Quinta Placa” e aquele que faz a “leitura das Placas” seguraram muitos cupons do Dourado que lhes foram entregues, para que pudessem ser imantados por quinze segundos e esta imantação foi feita para que o DD por ressonância se fortalecesse ainda mais e a sua energia alquímica pudesse exteriorizar definitivamente. E, esta imantação foi conseguida através da presença dos “Seres”, que foi sinalizada por uma faixa de luz verde néon de uns cinco centímetros de largura, que de pronto se manifestou no chão antes do contato propriamente dito, que naquela ocasião aconteceu com estes dois dimensionais que “puxaram” os contatos verbais.

Como podemos perceber, a energia do Dourado dentro de sua Realidade Vibratória e de Maior Amplitude já está presente na terceira dimensão, necessitando agora que ela se faça cada vez mais também fisicamente presente e fortalecida, na medida que for construindo o Complexo Turístico Ziguratz.

Assim, com a construção do Complexo Turístico é o momento para que o Dourado pelo “mecanismo de trocas”, se mostre visivelmente presente – chegou o momento para que ele em sintonia com a energia (criadora) masculina, “se acople” com a energia (geradora) feminina sintonizada com o Complexo Turístico Ziguratz.

Portanto, é o momento destas duas forças de polaridades diferentes se somarem e já potencializadas gerarem (construírem) no aqui e agora de acordo com a vontade dos “Seres”, o espaço físico que em tempos vindouros será necessário à atuação e mesmo à sobrevivência daqueles que compõem o Corpo Físico-Energético chamado Projeto Portal.

Observações: Os parágrafos do texto acima já estavam escritos desde junho último para serem colocados neste Site, mas como escrevemos posteriormente outros textos, este ficou então protelado. Portanto, quando este texto foi elaborado em sua maior parte com informações tiradas dos seminários do Projeto Portal, com algumas poucas outras informações extraídas de nossa memória e com seus três últimos parágrafos elaborados em linguagem intuitiva, ainda não estava presente em escala mundial a gravíssima “deterioração” econômico-financeira, como está bastante clara neste texto da revista “Veja” do dia de 22 de outubro de 2008:

“… Em Washington, no sábado 11, o presidente George W. Bush encontrou-se pela manhã com os ministros da Fazenda dos sete paises mais ricos do mundo. “Estamos diante de uma crise global que requer uma firme resposta global”, disse Bush, cenho eternamente franzido. No fim da tarde, ele apareceu, desta vez de surpresa, no encontro das autoridades econômicas do G-20, que reúne os paises emergentes, Brasil incluído. Queria dizer que nenhuma “resposta global” resultaria numa sangria de capital dos emergentes. No mesmo prédio, acabara a reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI), cujo diretor-gerente Dominique Strauss-Kahn, saiu dizendo que o sistema financeiro mundial estava “à beira de um derretimento sistêmico”. Clima de pânico. No domingo, em Paris, o presidente Nicolas Sarkozy recebeu os seus colegas europeus. “Precisamos de medidas concretas, precisamos de unidade”, conclamou. Dos ricos aos emergentes, de Washington a Paris, a tropa de choque mundial corria para salvar o sistema financeiro despejando a cifra colossal de mais de 1 trilhão de dólares nos bancos que se desmilingüiam. Era preciso evitar que as bolsas, ao reabrir na segunda feira, reprisassem o espetáculo tétrico da semana anterior, quando começaram a cair num abismo sem fundo …”

Estes acontecimentos que de um modo geral já tinham sido previstos pelos “Seres”, eles vieram para mostrar que “algo” está bastante distorcido no cenário internacional, “algo” muito além mesmo deste atual momento de caos econômico-financeiro. Eles estão mostrando que o homem à medida que foi construindo o que ele chama de civilização, ele tanto não vivenciou quanto continua a não vivenciar o que lhe foi programado – que ele “se fizesse” em relação ao Verdadeiro Sentido de Humanidade.

Assim, estes recentes acontecimentos que até o presente momento (1º/11/08) fizeram com que as empresas espalhadas pelo mundo perdessem nas bolsas de valores o equivalente a trinta e dois trilhões de dólares, estão sinalizando que o proceder do “homem moderno-globalizado”, se mostra esgotado de forma agora cada vez mais contundente e, portanto que o seu atual padrão mental deve ser reciclado, para que surja um outro homem mais integrado ao interesse do todo e não mais ao interesse apenas de parte ou de partes deste todo – um novo homem realmente alicerçado mais na percepção de ser e não tanto mais de ter e, portanto não tanto mais levado por um consumismo desenfreado, com uns vendo os outros mais como simples fontes de lucros que se exploram mutuamente.

Portanto, com estes atuais eventos que foram gerados por ele mesmo, todo o ano de 2009 estará lhe sinalizando o inicio deste novo tempo de transformar e de recomeçar, para que a partir do ano de 2012 com eventos que naquela ocasião já serão de origem cósmica, este seu recomeço se torne ainda mais presente e consistente, quando então ele vivenciará de maneira mais visível e irreversível um outro Ciclo Evolutivo.

Assim a Terra já atravessa a fase final deste seu Ciclo Evolutivo, que começou em torno de seis mil anos atrás quando os dimensionais (“povo das estrelas”) aqui chegaram, para que pudessem conduzir esta nova fase planetária e finalmente estabelecer uma Nova Dinâmica de Vida. E, esta atual fase está agora sendo sinalizada pelos constantes acontecimentos sócio-políticos e econômicos e também, físico-químico-biológicos, além ainda de reações traumáticas que virão da Natureza e que estarão em ressonância com esta necessidade de uma profunda transformação integral de todo o Planeta.

Este processo transformador em seu aspecto físico será necessário, para que a Terra com a ajuda dos Seres das quarenta e nove raças se eleve a um Plano Superior de Vida, integrando-se à Harmonia Universal, com a transformação do homem atual ou do animal racional humano em o Ser Humanizado Cósmico e, portanto já transformado de um ser planetário terrestre em um Ser Universal ou em um Semi-deus que já utiliza de um outro Padrão Mental plenamente desenvolvido – que já utiliza do Mental Superior não mais com a “lógica globalizada imediatista”, mas que já com ele vivencia realmente a “Noção de Amplitude” através de uma Consciência (Percepção) Universal.

Em um futuro já bastante próximo aquele que será considerado rico, não será tanto mais o possuidor de recursos financeiros ou aquele que “produz” apenas papéis, mas aquele que antes de tudo cuidando de sua sobrevivência e harmonizado com a natureza, colher o alimento que ele próprio produziu.

Lagoa Santa/MG-BR, 06 de novembro de 2008.

  Interagindo com “Energias”
– Em um “novo mundo” de percepção –
(Primeira Parte)

Para o dimensional/Projeto Portal já com uma outra percepção que extrapola “o comum” em suas experiências cotidianas, o conceito de energia para ele não é só aquela que ele conhece e manipula na forma de energia eletromagnética em suas experiências de terceira dimensão, incluindo a Energia da Kundalini que ele já sabe transformá-la em Energia Vibracional. Mas, também é aquela que com ela já sintoniza e interage, que ele chama de “Energia Consciente” e que além do mundo denso da matéria ou eletromagnético manipula o “mundo quântico” para Se manifestar – para que tudo se mostre como Luz/Energia em Vibração e em ressonância com o “Sentido do Uno” ou com o que ele chama de Deus.

O dimensional/Projeto Portal desperto já possui a noção que tudo no Universo é energia e que para manipulá-la basta ter vontade consciente, utilizando-se de seu potencial mental, inclusive para desenvolver a sua faculdade de transformação interior. E, ele também já sabe que não mais precisa em seus trabalhos energético-vibratórios sincronizar com motivações ou estímulos exteriores, porque já possui uma freqüência mental bastante acelerada. Ele já tem a noção que deve se exercitar no processo de se interiorizar, para que exteriorizando toda a “Potência” de seu Cristo Interno através de sua “Consciência Dimensional”, possa fazer “a leitura nas entrelinhas” e assim já perceber além da “visão” dos seus cinco sentidos ou do que está por trás do aparente/fato.

Mas, para que ele exercite com a sua “Consciência Dimensional”, precisa saber antes como a sua mente atua na matéria e também qual a velocidade, a intensidade e o direcionamento da Energia de seu Pensamento, porque apenas conhecendo e sabendo manipular estes três itens, é que ele terá condições de também manipular as Leis Universais e extrapolar consciente a terceira dimensão. Ele ainda deve aprender interagir harmonicamente nos três níveis físico, emocional, e mental, para que ficando em equilíbrio energético, a sua energia vibracional ativa suba pela sua coluna e se irradie de seu frontal na forma de luz – em uma ativação ao nível do seu subconsciente.

O Dicionário Aurélio menciona que: “energia é vigor, força ou a maneira como se exerce uma força; também é a propriedade de um sistema que lhe permite realizar trabalho ou um movimento. A energia pode ter varias formas (calorífica, cinética, elétrica, eletromagnética, mecânica, potencial, química e radiante), transformáveis umas nas outras e cada uma capaz de provocar fenômenos bem determinados e característicos nos sistemas físicos. E, em todas as transformações de energia há conservação dela. De acordo com o princípio da termodinâmica a energia não pode ser criada, mas apenas transformada. Assim a massa de um corpo pode-se transformar em energia e a energia sob forma radiante pode transforma-se em um corpúsculo com massa”.

E, de acordo com a ciência são varias as formas de energia já conhecidas e muitas delas já utilizadas no dia a dia do ser humano. Mas, pela limitação das experiências humanas vivenciadas apenas “em um universo de cinco sentidos” é muito difícil ou quase impossível definir realmente energia, o que provoca o uso diversificado desta palavra pelo grande contingente de informações, opiniões e avaliações que ela gera – com cada palavra levando em consideração um foco particular de atenção.

Assim, conceituações e definições de energia são dadas pela Física, pela Química, pela Filosofia, Teologia e demais outros núcleos de informação e de conhecimento humanos.

A energia vital que todos os seres vivos possuem, não é especificada pela ciência, mas ela é a fonte da força ou do poder presente nos organismos vivos. Portanto, ela está presente no ser humano, dando-lhe vigor para realizar trabalhos no mundo físico e também executar em seu corpo toda a sua fisiologia interna – ela é ainda conhecida por muitos com o nome de Energia da Kundalini.

Para o dimensional/Projeto Portal a Energia da Kundalini que se mostra como Energia de Criação Ativa (de origem sexual e emocional), é mais comumente transformada em energia vibracional a partir de sua condição de um conjunto de emoções de diversas freqüências energéticas, que se fundem e que paralelamente vão gerando um redemoinho ou uma espiral que sobe até o chacra frontal do dimensional que já atingiu o padrão evolutivo e vibratório para a sua manipulação. Portanto, esta energia já transformada ela “se faz” em espiral não só subindo, mas também descendo, como se fosse um tornado com as suas duas pontas. Então, é neste processo vibratório que o dimensional conseguindo o necessário equilíbrio energético, consegue também a sua Transmutação, quando uma espiral sobe (positiva) e a outra desce (negativa), para que nele aconteça o equilíbrio das polaridades.

Ainda, conceituando energia, mas agora de acordo com a física moderna, a energia radiante como uma outra forma de energia pode ser transmitida de um ponto a outro do espaço sem a presença de meios materiais, propagando-se na forma de onda como fóton/luz, mas ela pode também se manifestar fisicamente quando é vista (já transformada) como corpúsculo/partícula. Entretanto, o dimensional/Projeto Portal já tem condições de fazer a diferença entre a presença desta energia-luz ainda do mundo físico-eletromagnético, da presença da Energia-Luz Consciente que apenas utiliza do campo eletromagnético, que ele conhece como “Ser” de dimensão mais sutil, que manipula as leis da física para se mostrar na terceira dimensão e que com ela interage “vinda” de outro plano de realidade.

O principio de tudo é Energia-Luz em Vibração e deste “Principio Único” derivam todas as diversas modalidades de energia de acordo com a freqüência ou “pulsação energética” que se manifesta no momento. As Leis Universais são provenientes deste “Princípio Único” e são elas que alem das leis da física regem também o individuo/dimensional, que pode ser percebido como um “fragmento de onda” proveniente desta Fonte Inicial de Luz-/Energia em Vibração.

O dimensional/Projeto Portal que já interage em “outros níveis de percepção”, ele já vivencia “outros níveis de verdade” além do “mundo” da luz/energia física, quando utiliza de sua energia mental-vibratória para “alcançar” realidades paralelas.

A ciência do Projeto Portal é a ciência mostrada pelos “Seres” que está além mesmo dos postulados da física quântica. E, o dimensional/Projeto Portal orientado pelo “Consolador” já exercita esta ciência, utilizando de sua Energia da Vontade na terceira dimensão, do Desejo na quarta dimensão e do Pensamento na quinta dimensão.

Para o dimensional/Projeto Portal “expressar paranormalidade” é exercitar o despertar através do autoconhecimento, que lhe possibilita entre outras coisas não só o seu contato com as Energias Conscientes e mais Sutis, como também lhe possibilita a manipulação das Leis Universais no sentido da alquimia transformadora, que visa principalmente a sua transformação interior e com ela a sua Transmutação. Ele quando “utiliza de sua paranormalidade” para transformar uma substancia em outra, que é um “fenômeno” de efeito físico onde as moléculas da primeira substância se organizam através da reestruturação de suas partículas no peso atômico (freqüência) da segunda substância, ele está exercitando o Poder de sua Vontade.

A mente do dimensional em sua condição humana “funciona” como capacidade sensorial da inteligência e, a sua função é captar as informações que são armazenadas nos seus neurônios cerebrais e que são fornecidas pelos seus cinco sentidos.

Pensar positivo e desejar profundamente é a regra número um para que ele possa captar a energia proveniente da natureza – e, trabalhar esta energia é essencial, porque a sua mente funciona como distribuidora de energia.

No plano mental os resultados são praticamente instantâneos, com a mente do dimensional desperto funcionando em ritmo acelerado. Entretanto, ao utilizar de seu poder mental, desejando profundamente, ele não deve jamais duvidar de que o seu desejo se realize. Ele deve trazer mentalmente a fonte do seu desejo para dentro de si ou usá-la mentalmente, se for o caso, já tendo a noção de que toda vez que ele experimenta um objeto material, antes já o experimentou como um objeto mental E, nesta sua “manipulação mental” ele fica em um estado constante de concentração alterada e qualquer alteração em seu campo energético, refletirá em seu corpo físico.

O dimensional/Projeto Portal já pode atuar mentalmente de forma acelerada em três níveis de freqüência. No Mental Superior o seu subconsciente emite energia apenas para dentro do seu campo energético (em um raio de ação de seis a sete metros de circunferência a partir do seu corpo) e nele o seu cérebro apresenta uma rotação de quinze a vinte ciclos/segundo. No Mental Físico que é a segunda freqüência deste nível ele já realiza os fenômenos físicos, como também consegue influenciar mentalmente outros indivíduos com o seu cérebro funcionando entre vinte e um a vinte seis ciclos/segundo. No Mental Dimensional que é a última freqüência deste nível ele interage com outras dimensões, podendo transitar por elas já com o seu corpo físico e também materializar ou desmaterializar objetos (inclusive, o seu próprio corpo), com o seu cérebro já apresentando uma rotação de pelo menos vinte e sete a trinta e dois ciclos por segundo.

Como já mencionamos em outra ocasião, o dimensional em sua condição humana é mais do que ele julga ser, ele é mais do que o seu corpo tridimensional o “força” ser, ele é uma “forma de onda eletromagnética”, mas, é também um “campo cósmico de memória” que vibra e movimenta. Como ele todo o universo está também vibrando, com ondas de freqüência dentro de outras ondas, com ondas de freqüência gerando outras ondas. Tudo está em movimento, tudo está vibrando em ressonância com a Fonte de Origem.

Cada forma tem a sua linguagem de padrão de freqüência ou de onda. Portanto, cada indivíduo possui a sua freqüência de onda e ela por não ser igual à de outros indivíduos, se manifesta na terceira dimensão através de uma forma/símbolo característica, emitindo uma vibração ou uma freqüência energética que interage com o campo energético/aura de cada um, identificando-o.

São vários os caminhos que permitem o indivíduo-dimensional alcançar a auto-Iluminação, mas ela só será realmente alcançada, quando ele acelerar a sua freqüência de onda através das suas Energias do Pensamento, Desejo e Vontade.

O dimensional desperto precisa permanecer em estado de auto-referência, olhando para si mesmo e consciente do seu Eu Superior.

Quando não existe evolução, configura-se a insegurança, a estagnação, a desordem, a ruína mental e a ausência da auto-iluminação.

O dimensional que já se despertou deve ter sempre em mente a noção da responsabilidade consigo mesmo e com a humanidade, neste momento em que ele está dando o seu “salto quântico definitivo” rumo às dimensões superiores, utilizando-se de sua intuição e de sua percepção, que são formas de expressar comumente a sua paranormalidade. Ele precisa estar sempre vibrando em um estado mais iluminado de consciência, para que perceba realmente quem “É”, para que tenha o verdadeiro alcance do que “Pode”, se realize como um Semi-deus e não fique apenas como um “depositário de fenômenos eletromagnéticos”.

Aquele que ainda não despertou sempre busca o “Transcendente” de uma maneira emocional e, portanto “mais distante” dissociado do Eu Superior. Mas, o desperto e agora com novas informações busca-O “mais de perto” através da sua atual freqüência mental/vibratória, que com ela em seu cotidiano como energia ativa/direcionada, se expressa mais consciente como um Co-criador.

O entender ou o acreditar é uma questão cultural, enquanto o perceber ou o intuir é todo um momento de transcendência. O “sentido de estar humano” é antes de tudo para trilhar o caminho do autoconhecimento, para que possa ser desenvolvida a capacidade de auto-realização, que é eterna.

O ser humano é um pequeno universo harmonicamente vibrando consciente inserido em um universo maior ou em um corpo-cósmico vivo, que também está harmonicamente vibrando. As Leis Universais que regem tudo são as mesmas Leis de Sabedoria que tanto regem o micro quanto o macro. Da Mente Divina origina-se toda criação – todas as leis físicas do universo estão em ressonância com o processo da Divindade em movimento, pois elas estão codificadas em Sua Consciência em movimento.

  Interagindo com “Energias”
– Em um “novo mundo” de percepção –
(Segunda Parte)

A roda da vida na “Vida” não pára. E, neste Infinito Vórtice somos chamados a cada momento a nos situarmos, nos conhecendo primeiro, para depois interagir e nos somarmos com todos e com tudo neste nosso caminhar. Portanto, levados por esta Espiral Divina estamos gradativamente aprendendo a perceber o que realmente somos – que somos um Só Corpo de Luz.

Mas, será que já intuímos que antes de tudo quando nos expressamos, falando ou escrevendo, estamos realmente “nos mostrando” para nós mesmos? Será que já decodificamos que à medida que vamos exteriorizando mais Luz/informação, estamos sinceramente cada vez mais nos mostrando compatibilizados com o nosso Ser Mais Profundo? Será que já sabemos, o que estamos expressando está primeiramente nos auxiliando a nos encontrarmos, a sermos Uno – a termos mais consciência de nós mesmos?

O que já era esperado há seis mil anos, aconteceu em outubro de 1999 na Fazenda Hotel Projeto Portal com a “entrega” da “Primeira Placa”, que começou alterar a freqüência mental de todos os dimensionais conscientes e inconscientes (um terço da população da Terra). Naquele momento o futuro e o passado se fizeram presentes através da “Chave Energética da Primeira Placa”, que permitiu o inicio do livre trânsito entre a terceira e à quarta dimensão dos Guardiões dos Planos mais Sutis, que começaram conduzir em nível individual e planetário a mudança energético-vibratória através de uma nova freqüência mental para a humanidade, para que surgisse na Terra a “Consciência” de um Novo Tempo.

A auto-iluminação é dinâmica, portanto ela só acontece mediante novas informações – Luz/informação, que permitem o indivíduo/dimensional se perceber cada vez mais como parte da Criação. O que o dimensional “vê” manifestado como outras realidades em sua momentânea “sintonia mental” com elas, é tão real dentro da noção que ele tem comumente de realidade na terceira dimensão, que ele julga muitas vezes estar enxergando-as com os seus olhos físicos e, as informações que ele neste instante decodifica em relação ao que às vezes só ele “vê”/percebe em sua tela mental, ele as traz para a terceira dimensão na forma de imagens fotografadas/filmadas, que também só ele consegue fazê-las. Assim, apenas quando ele “se desfaz como ponte” construída com a sua freqüência mental, que gerou o necessário campo energético-vibratório entre a terceira dimensão e outras dimensões, é que ele também “desfaz” a sua “terceira visão” ou a sua “visão” pela percepção do frontal e “volta” direcionado para o que ele conhece/codifica como o mundo denso da matéria.

De acordo com o Dicionário Aurélio: “pela etiologia do termo consciência é a composição de dois termos: com (junto) e ciência (conhecer); então consciência é a propriedade cognitiva que os humanos possuem de conhecer a realidade junto, ou pelo intermédio, de outra pessoa – e, deste modo, os seres humanos podem enumerar várias situações, que em relações a elas podem se expressar “um estado de consciência”. Ainda, de acordo com ele: “consciência [Do lat. conscientia.], substantivo feminino – Filos. Atributo altamente desenvolvido na espécie humana e que se define por uma oposição básica: é o atributo pelo qual o homem toma em relação ao mundo (e, posteriormente, em relação aos chamados estados interiores, subjetivos)”.

Portanto, o ser humano possuidor de cérebro-mente ”comporta-se” diferentemente dos outros seres vivos, “utilizando-se de algo” que ele chama de consciência e que o disponibiliza para mudanças interno-cognitivas e para ações que retornam para ele sob a forma de informações.

A consciência nas experiências humanas é reflexiva e permite níveis mais altos (amplos e sutis) de integração.

Mas, para o dimensional/Projeto Portal “expressar consciência” é também quando ele buscando evoluir, busca paralelamente organizar e polarizar a sensação de agrado ou de rejeição nos seus centros emocionais (chacras), que são responsáveis pela concentração dos seus sentimentos em sua mente e que uma vez polarizados podem produzir satisfações ou insatisfações. Portanto, é importante que ele compreenda (tenha consciência) como estes sentimentos são formados, para que ele possa identificar aqueles de características negativas e anulá-los, porque produzem apatia, consomem a sua energia vital e o subjugam de várias maneiras já em uma situação de baixa freqüência mental/vibratória.

Assim, para que ele tenha sucesso no seu caminho evolutivo, ele deve aprender a controlar os seus centros emocionais inferiores (chacras básico, umbilical e plexo-solar). Mas, para que possa aprender controlar as suas emoções neste nível de vibração/freqüência, ele deve naturalmente antes reconhecê-las e experimentá-las, para só então sutilizá-las.

O individuo é a sua consciência e não o seu corpo físico, que é apenas um “instrumento” para que ela experiencie. E, a “Consciência Dimensional” vivencia além do “laboratório das experiências espaço-tempo”, portanto ela extrapola a terceira dimensão onde ela também experencia. Ela exercita tanto com o entendimento (o lógico) quanto com a percepção (a intuição), pois ela experimenta tanto o imanente ou que se mostra quanto o transcendente ou que normalmente não se vê – somente ela, permanece em relação às coisas. Assim, ela que interage com a quarta dimensão transcendendo o racional com uma “visão/linguagem” ao nível de uma percepção também além dos cinco sentidos humanos, é que pode assimilar mais plenamente as informações de uma interação entre dimensões.

Portanto, se o individuo/dimensional desperto já entende que mesmo “no mundo dos seus cinco sentidos” o que está fisicamente manifestado deve ser visto como parte de um processo e não como já pronto/finalizado, onde a consciência começa a ter consciência dela mesma e onde nada é por acaso ou sem conseqüência, então muito mais ainda o dimensional/Projeto Portal deve perceber com as suas atuais experiências vivenciadas com outras dimensões, que ele é realmente “um processo de construção e de somação” de Estados de Consciência compatíveis com os vários mundos com os quais ele “vai descobrindo” como realidades paralelas, à medida que com elas vai sintonizando e interagindo.

O dimensional/Projeto Portal em função de suas atuais experiências com mundos paralelos, vendo e dialogando com Energias Conscientes de dimensões mais sutis, o que ele vivencia através destas suas experiências de “entrelaçamento energético-quântico e consciência”, com certeza o leva agora como “observador” para um outro patamar de percepção, possibilitando que ele “amplie” o que até então conceituava como consciência.

Na medida em que o dimensional desperto como “observador” vai se harmonizando e se descobrindo no contexto do Universo, perceberá que Leis Eterno-Divinas se aplicam a tudo que ele faz, pensa e imagina nesta sua inserção no “Todo”, que ele identifica como a “Presença de Deus”.

Na dinâmica do mundo quântico estão presentes em função da consciência o “observador” e o “observado”.

Portanto, é neste mundo dos objetos quânticos que a consciência (do “observador”) dá o sentido de realidade ou de materialidade, no momento em que direciona mentalmente as ondas desses objetos, que aparecem e que se espalham por mais de um lugar, convergindo-as para um determinado ponto. Pela física quântica o mundo físico que é visto pelo individuo, ele está em ressonância com a sua experiência de “observador”, com os objetos existindo com a sua contribuição/escolha, que não são nada além de possíveis movimentos de sua consciência, escolhidos como momentos para manifestar uma atual e determinada experiência.

O “mundo energético do fóton/plasma” vibra/existe diferentemente em outra freqüência do “mundo energético do elétron/partícula”, mas o primeiro que caracteriza a situação de quarta dimensão e o segundo de terceira dimensão, se entrelaçam compondo uma “ponte energética” para que aconteça o manifesto – o observável.

Como já anteriormente mencionamos, estruturar conceitos para uma nova física está sendo um verdadeiro desafio para a ciência atual, porque não está sendo fácil desfazer de ultrapassados condicionamentos gerados pelo intelecto humano, onde conceitos da física tradicional como o do tempo-espaço está bastante arraigado, bloqueando muitas vezes o conhecimento humano, que ainda se limita às informações dos cinco sentidos dentro de um mundo conceituado como matéria.

Através da física quântica expressando-se com a sua “linguagem energética”, tanto a visão de Unidade ou do Todo quanto a visão do “Estado de Neutralidade” são percebidas inter-relacionadas através do Efeito Meissner, que com o seu campo magnético único/neutro sem polaridades, a matéria é transmutada da sua densidade eletromagnética na terceira dimensão para o plasma luminoso de origem magnética, portanto, para uma dimensão além da densidade física.

A física quântica é a “ciência moderna das possibilidades”, que procura explicar não só o que acontece com o individuo em sua condição de “observador”, como também com o que ele percebe em relação ao que é “observado” e que ele experimenta em acontecimentos seqüencial-momentâneos.

O corpo do indivíduo é uma “máquina humana” alimentada com uma grande quantidade de informações, que entram em seu corpo e que são processadas pelos seus órgãos sensoriais, Entretanto, pelo processo cérebro-mente apenas uma parte ínfima destas informações são processadas e chegam à sua consciência, ficando apenas nela as informações que lhe servem mais no momento. Portanto, a “realidade” que está acontecendo a todo o momento em seu cérebro, não está na mesma dinâmica sendo processada/codificada conscientemente por ele.

Pela sua própria natureza a física quântica é “expansiva” e conseqüentemente o dimensional na medida em que vai através dela se despertando, ele vai passando por uma transmutação mental em relação à sua vida interna e vai também expandindo a sua consciência, quando mais intuitivo vai captando pensamentos mais profundo-iluminados de acordo com as suas novas concepções em relação ao mundo externo em que vivencia, a outros mundos/planos de realidade com os quais agora interage e principalmente em relação ao seu Mundo Interno.

Portanto, de acordo com as suas novas concepções ele já intui que no processo da manifestação, são necessárias tanto da presença da Consciência (Divina) dentro do conceito da Causalidade Descendente quanto da presença do “observador” em um nível de percepção mais profundo e de maior amplitude (“percepção ascendente”).

Os conceitos e fundamentos da física quântica transcendem os da ciência comum/experimental, que não vê com “a luz” da percepção intuitiva. Pela física quântica pode-se perceber que tanto a Consciência (Divina) quanto o “observador” (individuo/consciente) são necessários, com o “observador” convertendo as ondas de possibilidades/objetos quânticos em eventos e objetos reais.

Mas, não será a Consciência (Divina) identificada na Causalidade Descendente como “Algo” que está alem da matéria, interagindo com o que Ela própria criou através da escolha de possibilidades quânticas do “observador”, que converte as ondas de possibilidades em eventos reais? Não será Ela que no “não tempo” e que através do “observador” no aqui agora, que realmente escolhe e causa o colapso da onda de possibilidades e não a consciência individual do “observador” no espaço-tempo?

  Interagindo com “Energias”
– Em um “novo mundo” de percepção –
(Terceira Parte)

O ser humano no “palco” terreno de suas experiências está no aqui agora, com a finalidade primeira de vivenciar/exercitar energias/freqüências emocionais (e a energia sexual) utilizando-se da Energia da Kundalini e com a finalidade ultima de transformá-las em Energia Vibracional para alcançar com a sua Energia do Pensamento o “Estado de Sublimação” já em um outro nível de Consciência – e, se libertar das amarras energéticas da terceira dimensão com a sua Transmutação.

O dimensional em sua condição humana está em “mundo dual” de aprendizado, vivenciando constantemente na matéria a experiência da emoção.

E, o futebol aqui citado como exemplo por ser praticado cada vez mais em todo o mundo, portanto com quase todos “vibrando” com ele quando jogado, pode ser considerado como a maior “fonte globalizada” de emoções. Esta “fonte primária de energia emocional” é conseguida quase sempre com a parte mais inferior do corpo humano através da “linguagem dos pés”, que persegue uma esfera feita com restos mortais de um outro ser vivente, que gera um “embate apaixonado” e que mais constantemente está também gerando outras formas de energias emocional-negativas, provocando muitas vezes ações de violência.

Como já mencionamos anteriormente, ao disputar um corpo esférico (a forma mais perfeita para a terceira dimensão), para levá-lo ao gol adversário, dois grupos de indivíduos como que hipnotizados duelam pela bola, gerando intensa onda de energia emocional que começa dentro de um pequeno espaço definido (campo), que propaga envolvendo mais indivíduos em um espaço imediatamente maior (estádio/arquibancadas) e que ainda dentro deste processo energético de propagação continua envolvendo muito mais outros indivíduos em espaços ainda mais distantes e cada vez mais amplos (telespectadores/ouvintes). E, em qualquer momento nesta cadeia de transferência e de transbordamento energético-emocional se o individuo (jogador ou torcedor) não souber transformar e direcionar esta intensa carga de energia emocional que ao mesmo tempo recebe e irradia, ele pode agir irracionalmente, agredindo o seu oponente com palavras, ferindo-o ou mesmo matando-o.

O individuo/dimensional não desperto em sua caminhada evolutiva é uma criança ainda a brincar, que briga pela bola, buscando exteriormente através dela que simboliza a forma perfeita, o que ele deve interiormente buscar. Entretanto, já passou da hora dele “se tornar adulto” – de se despertar.

A freqüência em que vibra e expressa o corpo físico, não é a mesma freqüência em que vibra e expressa o corpo mental, que é veículo vibracional muito mais sutil que o primeiro. Portanto, o dimensional que já despertou, mas que ainda está em condição humana, deve aprender a se expressar com a “linguagem do frontal”, manipulando a sua energia mental, que como ele já sabe, exige dele o ato de pensar positivamente e de desejar profundamente e que são verdadeiras e imensas fontes geradoras de energia. Mas, para que ele alcance esta situação mental-vibratória, é necessário que ele esteja paralelamente com o necessário nível evolutivo.

A consciência (humana) ascendente às vezes “se aproxima” momentaneamente da Consciência (Divina) Descendente por “insights” e então, é quando o individuo pode perceber neste instante, que de repente há algo novo “iluminando” o seu psiquismo.

Para o dimensional/Projeto Portal que constantemente está “trabalhando” o seu padrão vibratório e evolutivo, esses “insigths” podem ser considerados como saltos quânticos, que podem tanto sinalizá-lo para uma nova postura em relação à sua forma de perceber o mundo externo quanto de agir sobre ele e, podem ainda, clareá-lo (intuitivamente) em relação à sua memória cósmica, à medida que vai adentrando em seu Mundo Interior.

Portanto, para ele o sentido da palavra consciência está também associado com a sua necessidade de se despertar – de despertar a sua memória cósmica através de informações e de conhecimentos trazidos pela sua “Placa”, na medida em que manipulando as suas Linhas da Vida, ele vai paralelamente “se aproximando” cada vez mais (consciente) do seu Eu Superior.

Ainda, “ser consciente” para ele está muito associado à sua percepção do sentido cósmico-divino, já que ele está despertando para a existência de outros planos de realidade e com eles interagindo através dos Seres das quarenta e nove raças e também dos Seres de Planos mais Sutis.

Então, o atual estado de consciência do dimensional/Projeto Portal que está associado com o seu padrão evolutivo, não é mais aquele que se mostra apenas com informações e conhecimentos dentro de limites cérebro-mente – ele que já despertou a sua consciência para o “Eterno” buscando o “Significado de Deus”, procura se encontrar.

O “Consolador” constantemente fala de maneira direta ou nas entrelinhas, que tudo é energia tanto na forma mais compacto-eletromagnética ou no que é chamado de matéria quanto na forma sutilizada caracterizada como consciência, que em sua “condição de vivo – iluminada”, é associada de maneira direta com o divino. Ele tem falado também “que o Projeto Portal é pura física quântica” – e, realmente pela física quântica tanto o “observado” quanto o “observador” (no Projeto Portal ou não) são aspectos momentâneos de uma mesma coisa.

Para o dimensional desperto escrever o que está normalmente alem da limitação dos seus cinco sentidos sem a contaminação do “ego” é o desafio, especialmente para o dimensional/Projeto Portal, que já vivencia experiências com os mundos paralelos e que deve expressar em uma linguagem já sem “entraves” emocionais dispersos ou teoricamente inconclusos. E, neste sentido é particularmente solicitado ao dimensional, que dentro do possível apresente provas físicas (gravações sonoras ou de imagens) destas suas experiências, para que se resguarde de comentários negativos em relação a elas – quase sempre, que suas informações são frutos de sua imaginação.

É mais pela sua sensibilidade intuitiva que o dimensional desperto percebe “um sentido maior das coisas” ou da “Presença de Deus” e menos pela sua racionalidade utilizando-se excessivamente de conceitos e teorias.

Tudo é Luz em Vibração. Tudo está inserido na “Ciência e Consciência Divinas”, como já pode mais claramente perceber o dimensional/Projeto Portal, porque já interage com Energias Conscientes até da Nona Dimensão. Portanto, já com um outro nível de percepção/consciência ele deve agora se pautar e se expressar, mesmo que tenha ainda que se nortear pela linguagem da “ciência humana”, quando trilha o caminho da terceira dimensão.

Ele já pode conscientemente mesmo em sua condição humana experenciar “o inverso do espelho”, quando pode vivenciar tanto o que é considerado “real”, quanto o que é ainda considerado “irreal” além dos seus cinco sentidos. Ele dentro da Estrada Dimensional já começa interagir em estado de expansão mental e alterado de consciência com a sua Contra-Parte mais Sutil-Divina – com o seu Eu Superior.

O dimensional/Projeto Portal quando alcança o padrão vibratório e evolutivo que lhe possibilitam sintonizar e interagir com “Seres” em suas silhuetas luminosas (que já transcenderam a densidade da matéria e, portanto não são mais do mundo da forma), ele se mostra paralelamente mais consciente do significado da Energia do Amor Puro e Uno como “Energia Propulsora” da Manifestação. Portanto, com a expansão de sua consciência, que pode ser traduzida como possuir níveis mais amplos de percepção, é que ele consegue acessar outras dimensões e, principalmente alcançar pelo auto-conhecimento outras dimensões de si mesmo.

Quando acontece o vórtice de energia na horizontal, que gera no Hotel Fazenda Projeto Portal a Estrada Dimensional e que “interpenetra” naquele local a estrada física conhecida como “Estrada do Asthar”, para que determinado dimensional possa ver e dialogar com “Seres” de uma freqüência vibratória muito mais sutil, este acontecimento está sinalizando que ele já alcançou o nível necessário de programação mental-vibratória em sincronia com a Freqüência de Ressonância Schumann – com o Pulsar da Galáxia Central.

Ele está se tornando “o senhor” da manipulação das Leis Universais, que através delas está se tornando também “o dono” de suas próprias leis em seu próprio Universo Interior. Mas, para que alcance de fato este padrão vibratório, ele deverá alcançar paralelamente o padrão evolutivo ou de consciência, que lhe permitirá fazer corretamente o uso do seu poder mental, que sem nenhum bloqueio conectará o seu Universo Interior, com tudo e com todos no universo exterior-físico (e extra-físico) de suas experiências.

Entretanto, ele deve observar que apenas “estar racional” dentro “do estar puramente mental” não permite que ele alcance um nível de percepção/sensibilidade necessário à formação de sua “Consciência Dimensional”, que em outro padrão vibratório-evolutivo o capacita interagir consciente com os mundos paralelos e sutis – é preciso que ele tenha a noção de “Ser Espiritual” por estar associada à sua Essência e, a vivencie.

Portanto, “Ser Espiritual” e ao mesmo tempo “Ser Mental” é a “alquimia” necessária para que o dimensional desperto se descubra em relação à realidade em sua volta (aquela que ele vê e aquela que ele normalmente não vê), extrapole a limitação de sua consciência humana (individual) que exercita e experimenta como “observador” e se perceba inserido na Unidade através dos processos quânticos de entrelaçamento.

O que a ciência procura em relação às outras dimensões, utilizando dos conhecimentos das leis da física associadas à terceira dimensão ou ao espaço-tempo, o dimensional/Projeto Portal em estado alterado de consciência já o vivencia tanto pela sua manipulação das Leis Eterno-Universais que extrapolam as leis para o mundo físico quanto pela utilização de sua energia mental-vibratória, que lhe possibilitam o surgimento do vórtice de energia na horizontal como “Estrada Dimensional”, que nela interage de forma real com Seres Conscientes Luminosos de dimensões mais sutis em suas silhuetas de luz “emprestadas do mundo quântico”.

O dimensional/Projeto Portal durante todos os seus anos de preparação pelo “Consolador” foi aprendendo a manipular a sua energia mental de acordo com as Leis Universais, direcionando/potencializando a sua Energia Ativa/Kundalini para o seu chacra frontal, para que ela já como energia vibracional não estacionasse ao nível dos seus outros chacras inferiores e o limitasse na terceira dimensão prisioneiro dos seus sentimentos mais primitivos. Ele foi sendo preparado para que “ficasse pronto” para o atual momento marcante-decisivo da humanidade na mudança de ciclo, pudesse exteriorizar a sua condição (paranormal) de Semi-deus e se transmutasse.

Lagoa Santa/MG-BR, 09 de dezembro de 2008.

 

___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

Translate »