Postado por

Novo Tempo – Ciência Lilarial

Novo Tempo – Ciência Lilarial
Print Friendly, PDF & Email

Nos últimos séculos principalmente, os avanços tecnológicos, científicos e sociais cresceram paralelamente com recuos e crises sociais, ecológicas e ético-morais. O progresso fez e ainda faz parte da concepção tradicional da história, que enxerga um caminho unívoco para a humanidade, o caminho da evolução das ciências e das tecnologias. Os homens libertando-se das amarras de mitos tradicionais da Idade Média, abraçaram “os paradigmas evolutivos”, que lhe trouxeram uma aparente superioridade e hegemonia sobre as coisas do mundo, procurando lhe dar totalmente um sentido já acabado.

Até hoje, o mito da modernidade persegue o objetivo da libertação humana e de investir no homem o esclarecimento (o conhecimento e domínio técnico-cientifico), para alcançar a posição de senhor do mundo natural. Mas, esse processo da libertação do homem está caminhando junto com a autodestruição e a dominação, quando se observa acontecimentos dos períodos de Guerras e Pós-guerras, através da ameaça nuclear, da intensificação do aquecimento global e da degradação de “recursos” naturais.

Segundo o sociólogo Walter Benedix Schönflies Benjamin (18921940) o progresso fundamenta-se na catástrofe. E também constatou o sociólogo Karl Marx (1818 – 1883), que é através do processo da alienação, que se dá a “coisificação” intensiva do ser humano em suas relações sociais de produção e com ela o empobrecimento de suas experiências, baseado na troca do ser pelo ter.

Entretanto, os dois reconhecem apesar desses seus pontos de vista o avanço da ciência e do conhecimento, mas recusam firmemente o mito de um progresso, que é entendido como resultado da dedicação de cientistas em seus laboratórios, ao se dedicarem às suas pesquisas para as grandes corporações multilaterais, como aumento da capacidade produtiva, como intensificação da economia globalizada, criação de redes globais e falsa noção de dominação sobre a natureza.

O mito da modernidade persegue o objetivo da libertação humana, mas de fato conduz a humanidade à autodestruição gerada por interesses dominantes, que criam desigualdades socioeconômicas, submetem os seres humanos aos ditames do mercado de consumo e tornam o progresso/prosperidade uma verdade-mito, que deve prementemente ser reformulada – Imagens da Internet.


A expressão progresso desperta quase sempre no imaginário social somente aspectos positivos e, com isso, gera uma falsa noção de um justo bem-estar, reforçado diariamente pela mídia anunciando fantásticos fenômenos e descobertas, que constroem em torno dessa noção o conceito de progresso como um modelo cientifico-econômico, que a maioria das vezes é direcionado ao mercado de consumo e que é “venerado” como sinônimo de progresso e de prosperidade.

Assim, é importante observar a ausência de reflexão e de conscientização sobre os riscos reais do tipo de desenvolvimento em que a humanidade nele se acha inserida, já que ele está no imaginário social presente ocultamente aliado aos interesses dominantes, conduzindo-a em um movimento contrário do que realmente dele deveria se esperar e se desejar.

E, com esse enfoque o progresso implica no crescimento físico-material, com grandes infraestruturas, aumento na quantidade de produtos produzidos e na extensão das áreas de produção. Também pressupõe no avanço das ciências naturais e tecnológicas e ainda na globalização técnico-cientifico-informacional.

E com esse tripé forma-se o ideal neoliberal (total liberdade de comércio, para garantir o crescimento econômico e o desenvolvimento social a todo custo) e traz fatalmente consigo as desigualdades socioeconômicas e submetendo a sociedade aos ditames do mercado de consumo – assim, o progresso vai se tornando uma verdade-mito, sempre necessitando a se reformular.

Ainda, de acordo com Walter Benedix Schönflies Benjamin, para que aconteça a libertação do homem, deve antes preceder a libertação da natureza, quando então o ser humano não mais destruirá a si mesmo, pela falta de reflexão e domínio sobre sua razão. Hoje, quanto mais razão ele julga evocar, mais desejos e falsas necessidades se injeta.

A sociedade com o seu atual conhecimento que visa o domínio técnico “como fazer”, em detrimento do saber e do “porque fazer”, dificilmente se guiará à uma conduta ética necessária à reflexão sobre os descaminhos do progresso, por não possuir o real discernimento de se conduzir e de corretamente agir.

Durante todo o passado da humanidade os grandes momentos de sua história sempre foram aqueles, em que neles foram feitas descobertas, trazendo informações/conhecimentos tecnológicos julgados destacáveis para seu tempo. Assim, aprender sempre foi o objetivo dos seres humanos. E, se não estivessem preparados para isso, não estariam preparados para viver: esse foi sempre o seu lema.

A humanidade caminha movida por descobertas que trazem informações/conhecimentos tecnológicos e que para seu tempo são julgados destacáveis – Imagem da Internet.

Entretanto, no “silêncio do mundo” e não de si mesmo, o ser humano dimensional que agora se despertou, para ele inicia-se um outro verdadeiro e constante aprendizado, porque sempre existiu nele algo para se conhecer; sempre existiu algo nele a ser descoberto. Ele como ser universal (ainda não transmutado) esteve sempre pelo coração e pela mente em constante sintonia ao “chamamento” do Universo. E ainda, por ser em sua essência eterno, ele sempre foi e é um eterno mistério a se mostrar – a se iluminar.

E, buscando cada vez mais lucidez em outra frequência mental e agora procurando ser também cada vez mais consciente, já utiliza de conhecimentos inerentes aos princípios básicos da natureza – ou, mais especificamente aos fundamentos que dizem respeito aos padrões, que regem tudo nessa dimensão.

Assim, ele agora como “agente” conscientemente responsável na construção de um novo tempo, já se tornou “pedaço” da “Frequência de Dakila” com o seu sentido de recomeço a partir de Ziguratz, que ali com seus vórtices de energia interagindo com os mundos paralelos, já começou a fazer parte do “governo do bem”.

Começou a fazer parte de uma força em sintonia aos fundamentos da natureza, que são fragmentos da Ciência Lilarial, que já existiu milhares de anos antes (nos primórdios dessa civilização) e que é constituída por sete pilares: magnetismo, densidade, pressão, luz, onda moduladora positiva, onda moduladora negativa, ondas moduladoras neutras (tempo zero ou tempo do não tempo)

Assim, o sentido de Dakila se adequá a um outro nível de conhecimento, que grupos de dimensionais já começaram vivenciá-lo e que para expressá-lo estão se preparando mental e conscientemente. Esses determinados e questionadores do Universo buscam dentro da Ciência Lilarial estado mental energeticamente elevado, que os permitam sintonia com o Eu Superior/Eu do Futuro através de seu corpo de luz e assim gerar “ponte” além do espaço-tempo com os mundos paralelos e, com esses constituir “fonte” de informações/conhecimentos.

O sentido de Dakila se adequa a um novo conhecimento que grupos de dimensionais já despertos começam vivencia-lo e que para expressá-lo estão se preparando mental e conscientemente – Imagem de Dakila Pesquisas

A Ciência Lilarial é voltada à convergência das ondas eletromagnéticas moduladoras do Cosmo – ou, simplesmente é a ciência das ondas moduladoras entrelaçadas. Ela ainda “anuncia” que a energia emocional gerada pelo ser humano é muitíssima mais importante e com maior valor vibracional do que possíveis tecnologias físicas ou bioplasmadas oriundas de quaisquer outras raças inteligentes/conscientes do Universo e das demais dimensões.

A energia das emoções possui a vibração d’alma que é eterna. É Deus se manifestando através da natureza latente no ser humano, que ao modulá-la mentalmente “entrelaçando-a” – ou, nesse nível vibratório neutralizando sentimentos positivos e negativos, ele alcança com a Força de seu Pensamento a Frequência da verdadeira Prosperidade, que em seu real sentido lhe permite desenvolver a capacidade total de realização de deus-criador – ou de deidade.

—————————————————

Quase todo o mundo comemora todos os anos em janeiro o início de um novo ano, mas agora “grupos de “seres humanos diferentes” – dimensionais despertos comemoram em março a geração de uma nova energia que mentalmente geram e que com ela geram paralelamente a “virada” para um novo ciclo – ou, para uma nova frequência que agora já começa a se estabilizar.

Aquele que em seu tempo também provocou uma “virada” foi Jesus de Nazaré, quando dois mil anos atrás “zerou” (encerrou) para grande parte da humanidade um “antigo tempo” e iniciou um outro e “novo tempo”, que hoje os dimensionais despertos o renovam e o comemoram anualmente no mês de março como o Ano Novo Dimensional.

A intenção desses “diferentes” é gerar uma nova frequência mental, como da mesma maneira há dois mil anos atrás, aconteceu uma mudança vibratória através do pensamento. Esses grupos de dimensionais despertos e conscientes estão gerando energia mental para modificar a vibração não só sua, mas também dos demais buscando para todos a frequência da verdadeira prosperidade.

Os “diferentes” presentes em Ziguratz/Dakila, em uma contagem regressiva, comemoraram todos os anos no mês de março o Ano Novo Dimensional, brindando-se com vinho dos mundos paralelos e com fogos de artifícios multicoloridos a geração de uma nova frequência mental cada vez mais neles inserida, conduzindo-os à uma mudança energético-vibratória pelo pensamento – e, essa data nos próximos anos será sempre celebrada – Foto de Dakila Pesquisas.

Há muito tempo a ciência é fascinada pelos estudos relacionados à mente humana. Assim, o “materialismo” no sentido científico do termo, há muito deixou de ser visto como a única forma de realidade possível, conforme foi demonstrado por Einstein e Max Planck quando estes foram laureados em 1918, com o Prêmio Nobel de Física. E, em seu discurso ao receber esse prêmio, Max Planck chegou a dizer que “não existe matéria”. Certamente, ele tinha todas as credenciais necessárias para já naquela ocasião ser levado a sério nessa sua afirmação.

Tudo o que existe no mundo físico tem origem além dele (“mundo metafisico”), quando se busca através do pensamento/consciência o conhecimento da essência das coisas. Pelo Primeiro Princípio (Lei Universal) o Universo é mental, ele está dentro da Mente d’O Todo. Portanto, o “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo”.

E de acordo com Dr. Joseph Murphy (um dos mais famosos escritores do Movimento Novo Pensamento, 1898 – 1981) é o subconsciente que “impele” o ser humano trazer para si o que deseja. De acordo com ele tudo o que existe no mundo físico tem origem (metafísica) através do pensamento. Assim o ser humano é o que pensa no decorrer de todos os seus dias.

O subconsciente não discute. Ele aceita o que a mente consciente determina. Assim, alguém embora possa estar vivenciando uma situação de muita necessidade, ele deve ter consciência de nunca dizer, que sua dificuldade está além de sua capacidade de resolução. Como ele tem capacidade de tudo escolher, ele pode escolher tanto uma melhor condição material, quanto escolher um melhor procedimento emocional, gerando pensamentos de cordialidade e de alegria, vibrando mentalmente “livre” pela harmonização de sentimentos.

O ser humano pode ser “leve/livre”, escolhendo um melhor procedimento emocional, ao gerar pensamentos de cordialidade e de alegria, vibrando mentalmente na positividade, com seu sentido abundante e mais verdadeiro de “prosperidade” – Imagem da Internet.

Como as escolhas constituem momentos próprios do ser humano, ele deve ter consciência de não ficar nesses instantes negativamente sob o controle do seu subconsciente, escolhendo um estado mental de pobreza em todos os sentidos, portanto não só escolhendo-a materialmente, mas também sentimentalmente com procedimentos de antipatia, ao deixar de ser comunicativo, prestativo e alegre e, com isso, estimulando outros para que tenham com ele essas mesmas atitudes, perdendo oportunidade de cultivar uma maneira de ser, que poderia ser para ele admirável.

A mente (consciente) é a “sentinela no portão”. Tem como principal função proteger o subconsciente de falsas impressões. O maior poder do ser humano é sua capacidade de escolha. Quando ele de fato escolhe como meta felicidade em abundância, as sugestões e as afirmações de alguém em sentido contrário, não têm poder de demovê-lo desse seu objetivo.

O único poder é a ação do seu próprio pensamento, que pode escolher a rejeitar pensamentos e afirmações negativos de outros. Por outro lado, ele deve ter cuidado com o que diz, porque terá que prestar conta por cada palavra sua irresponsável. O seu subconsciente não sabe identificar até mesmo uma piada, podendo torna-la verdade.

A mente não é voltada para o mal. Nenhuma força da natureza o é. Tudo depende como o ser humano usa das forças da natureza, principalmente o dimensional que ainda em corpo físico possui o poder de utilizar de suas habilidades (faculdades) mentais paranormais. Ele deve pensar e agir do ponto de vista das eternas verdades, que buscam na leveza d’alma a harmonia, criatividade e realização e não o medo, ignorância e superstição.

Ele como “comandante” de sua alma nunca deve esquecer que possui a capacidade de escolha, que sua vida deve ser envolvida por sentimentos de alegria e de amor e percebê-los em seu sentido mais amplo como verdadeira fonte de riqueza e de prosperidade e não apenas aquela que comumente surge como a primeira imagem na mente de muitos associada à quantidade material, como abundancia relacionada às finanças, à fama e ao sucesso, entre outras conquistas próprias do “mundo” humano.

A Grande Pirâmide de Ziguratz como parte integrante e necessária na construção do sentido vibracional de Dakila, está por enquanto colocada em segundo plano como um só grande buraco, que não se sintoniza ao verdadeiro sentido de realização e de prosperidade, que na realidade física poderia contribuir na “Abundancia Vibracional” para uma Nova Realidade dentro de uma Nova História para um Novo Mundo. Se já estivesse erguido esse “Grande Centro de Força” em ligação com todo o Cosmo, proporcionaria aos seus habitantes uma impulsão mais rápida para um novo conceito de vida, de alma e para a transmutação – Foto de Antônio Carlos Tanure.

O que a mente (consciente) acredita ser verdade, o subconsciente o aceita e faz com que se transforme em realidade, procurando momentos para gerar energias, que devem ser positivas para o dimensional desperto, para que ele não só continue se reciclando, como também com sua ajuda continuar reciclando os demais.

O não entendimento e a não percepção do Eu Sou Eu, é não alcançar nessa Frequência de Realidade o necessário nível de vibração ou, não alcançar a necessária transformação mental para isso, por não ser capaz também de “se acelerar” voltado ao necessário processo evolutivo. Jesus de Nazaré tinha sua própria tecnologia mental, quando fazia tudo de seu jeito e, dava certo. À sua maneira como um “diferente” não se preocupava com “o periférico”, portanto não se preocupava com o obsoletismo imposto por conceitos e preconceitos de seu tempo.

Ele programava mentalmente a energia que gerava a partir de seu campo biomagnético e com ela planejava o que queria. Assim ele deixou para a humanidade sua “tecnologia mental”, que o dimensional desperto deve procurar exercitá-la, para fazer também “diferença” no mundo.

Os dimensionais despertos e conscientes em sua condição de serem “filhos das estrelas”, portanto em sua condição de seres universais com origem em vários pontos do Universo, eles já percebem que devem gerar outras frequências inseridas em novas regras (vibracionais) dentro de nova “tecnologia mental”, que inicialmente foi conduzida por Jesus de Nazaré, quando em sua “diferença” se mostrou como um transformador, como um inovador.

Ele veio já possuindo determinados conhecimentos e se fazia “milagres” era no intuito prender atenção das pessoas para o que dizia. Seus “milagres” eram na realidade “efeitos” de sua “tecnologia mental” oriunda de seus conhecimentos “muito além”, que o auxiliavam promover os objetivos por ele almejados.

O tripé da “tecnologia mental” de Jesus de Nazaré baseava-se em seu pensamento, desejo e vontade, que por ele exercidos se mostravam pela velocidade de seu pensamento, pela intensidade de sua energia e pela sua mente atuando na matéria.

Esse foi o tripé por ele utilizado e tido hoje como a “Boa Nova de Cristo”, que para exercê-la, ele necessitava também estar mentalmente em sintonia/interação simultânea com três frequências de realidades – 5ª, 4ª e 3ª dimensões, para que pudesse fazer seus “milagres”. E com essa “tecnologia mental” que o dimensional desperto pode como ele, também se tornar deus de si mesmo e, governar seu “próprio universo”.

O tripé da “tecnologia mental” que Jesus de Nazaré dele utilizava, inclusive para fazer seus “milagres” baseava-se em seu pensamento, seu desejo e sua vontade, que exercidos por ele se mostravam pela velocidade de seu pensamento, pela intensidade de sua energia (campo biomagnético) e pela sua mente atuando na matéria. Na vibração dessas três frequências que ele fazia seus “milagres” – Imagem da Internet

Mentalmente inserido nesse Novo Tempo, que agora nele todos os anos é comemorado o “Ano Novo Dimensional”, “o filho das estrelas” já se expressa em uma linguagem mais cósmica, mais próxima à Mecânica Quântica e também mais em sintonia à Matemática Universal e ainda aos fundamentos da natureza “conduzidos” pela Ciência Lilarial, que com eles dá seu pontapé inicial para ir gerando e controlando mentalmente seu próprio “universo”, tornando-se um “deus criador” e procurando dar continuação, ao que já tinha sido mencionado dois mil anos atrás: “vocês podem fazer o que faço e muito mais”.

Ele agora sabe, que “polarizar o pensamento”, é trazê-lo para si na 5ª dimensão, reforçando-o pelo sentimento do desejo na 4ª dimensão e pelo o da vontade na 3ª dimensão. Aquele que não sabe polarizar seus pensamentos, “os acontecimentos” por ele desejados em sua vida não dão certo ou mesmo não se realizam.

E para que ele aumente o “percentual de positividade”, realizando o que deseja em sua vida, necessita trabalhar mais sua mente, aumentando “seu percentual” de conexão com seu “deus interior” através de seu corpo de luz, como Jesus de Nazaré fazia, ao dizer: “Eu e o Pai somos um”.

Os Mensageiros de Deus como Moisés e outros, para fazer tudo aquilo que historicamente a bíblica menciona, utilizavam de tecnologias (físicas) que especialmente tinham à sua disposição, mas Jesus de Nazaré tinha a maior de todas elas, por utilizar apenas sua mente – e, com essa tecnologia que o dimensional consciente deve também aprender utilizá-la, contribuindo na construção desse novo tempo.

Ele deve assim, “ir treinando” sua mente para conseguir fazer com que o “seu universo” fique ao seu favor e ele possa se realizar como também contribuir para a realização dos demais. Enfim, para cumprir seu compromisso cósmico, ele deve aprender “polarizar seu pensamento”, que está intrinsecamente relacionado ao “treinamento” de sua mente.

Em uma escala especifica que “mede” a “polarização do pensamento”, se sua habilidade mental está nela avaliada entre 09 a 27%, ele já consegue a partir de 18% realizar e modificar algumas situações ou acontecimentos em seu “universo”. Mas, apenas a partir de 27% nessa mesma escala que ele já começa a se tornar um “deus-criador”, “resolvendo-se” ao conectar melhor com seu Eu Superior/Eu do Futuro, através da presença mais constante de seu corpo de luz.

Ele se realmente consciente deve se perguntar, se já está conseguindo transformar positivamente sua vida. Se já em outra frequência mental harmonizando (modulando) suas emoções, transformando sua vida e de outros. E, se ele nessa escala estiver em 25%, já consegue com esse percentual transformar ou gerar o que deseja, só necessita ter um pouco mais de persistência, “treinando” mais sua mente na construção (melhor) de seu “universo”.

A sequencia acima de fotos aura (externa) mostra em forma/cor o desenvolvimento gradativo da tecnologia mental que utiliza da energia crística e que com ela a partir do mundo físico o dimensional desperto e consciente já começa construir seu “universo” – Fotos de Antônio Carlos Tanure.

Aquele que se percebe como “investidor” em seu real sentido de sintonia à frequência da Matemática Universal, ele se percebe também em relação a tudo, que se pode ter e ser através de seu pensamento.

Através do pensamento matemático com “noção de mundos possíveis” que Gottfried Wilhelm Leibniz (cientista alemão), utilizou pela 1ª vez o termo “função”, desenvolveu o cálculo moderno e descreveu o primeiro sistema de numeração binário moderno (1646 – 1716).

O pensamento (lógico) caracteriza por “operar” mediante conceitos e raciocínios. E a linguagem ajuda o pensamento a se fazer cada vez mais concreto. O processo de pensar sempre segue uma determinada direção, que vai em busca de uma conclusão ou da solução de um problema e não seguindo propriamente uma linha reta, portanto se direciona com avanços, paradas, rodeios e até mesmo com retrocessos.

Entretanto, o processo do pensamento matemático se mostra como uma totalidade coerente e organizada, no que diz respeito a seus diversos aspectos, modalidades, elementos e etapas. Enfim, o pensamento é simplesmente a arte de ordenar as matemáticas e expressá-las.

Aquele que se percebe como “investidor” em seu real sentido de sintonia à frequência da Matemática Universal, ele se percebe também em relação a tudo, que se pode ter e ser através de seu pensamento – Imagem da Internet.

A tecnologia MDPL dos mundos paralelos que no momento auxilia o dimensional já desperto, está nele atuando já em 170% com as forças de magnetismo, densidade e pressão direcionadas pela luz (biosatélite), para que possa vencer suas limitações físicas, tenha mais discernimento para enfrentar as adversidades, passe pelas ‘janelas” dos anos de 2018 e de 2028 e então, já transmutado possa mais livremente construir seu “universo”.

Ainda, com o auxílio dessa tecnologia dos mundos paralelos ele ao chegar em 197%, receberá a Pedra Branca do Livro da Vida. “Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe … Será um Urim e Tumim (peitoral/”marca” do sumo sacerdote) para os seus habitantes, pelo qual todas as coisas pertencentes a um reino inferior ou a todos os reinos de uma ordem inferior manifestar-se-ão àqueles que nela habitam; e esta Terra será de Cristo”. (Apocalipse 2:17)

O MDPL irá ajudá-lo mesmo já transmutado, para quando entrar nos mundos paralelos e alcançar Kasalk (mundo interior), tenha noção de direção, equilíbrio físico, para “enxergar” (perceber) o que existe nesse plano de realidade, porque nem sempre todos os lugares/pontos por onde ali passará terão luz. Ele terá que gerar sua própria luz!

Os mundos paralelos estão ainda fornecendo para ele outras tecnologias e, entre elas a do Artefato Modulador Individual para potencializar e modular sua energia de kundalini (independente de sua idade) e, colocá-lo em evidência de maneira própria e positiva, ao ser posto concretado no espaço que em Ziguratz ainda será construída a Grande Pirâmide, para ressonar com seu outro artefato que tempos atrás foi enterrado junto à Pirâmide de Saqqara (Egito).

Artefato Modulador Individual foi enterrado junto à Pirâmide de Saqqara/Egito para ressonar com outro artefato, que foi posto concretado no espaço que em Ziguratz ainda será construída a Grande Pirâmide – Imagem da Internet

Os dimensionais despertos e agora já na frequência de Dakila não estão mais em função apenas de um compromisso especifico (cósmico), mas de tarefas direcionadas à propagação, que devem ser de todos. Daqueles realmente já conscientes da necessidade do surgimento de um sistema econômico novo conduzido por um novo governo (pacífico, justo) para um “povo” que já sabe utilizar de “novas tecnologias” (mentais).

Eles agora fazem parte de Grupos, que se identificam pela capacidade de discernimento e de atitude na construção de um novo tempo, que para ele é necessário também um novo sistema econômico e, em contrapartida terão informações, conhecimentos e tecnologias específicos. A tecnologia do banho de luz multicolorido com 27 cores e tonalidades diferentes, é uma dessas tecnologias para um desses grupos.

Eles já estão em uma fase de transição para a condição de seres universais, interagindo por enquanto apenas “perifericamente” com os mundos paralelos através de flashes, sons e outras manifestações e, não realmente adentrá-los. Entretanto, aqueles que mais tempo já convivem com o espaço físico de Ziguratz/Dakila, esse local já se transformou em “um pedaço” de cada um deles, portanto ali é mais fácil para eles, restabelecerem através dos vórtices de energia a frequência de seres universais e paralelamente gerarem a habilidade mental para adentrarem as realidades paralelas.

Esses dimensionais já em estágio de seu desenvolvimento mental mais avançado, estão aprendendo interagir “mais de perto” com a frequência desses mundos e assim, melhor enxergá-los. Eles já conseguem “vê-los” em suas holografias e com outras de suas manifestações, quando essas se mostram não através de luz física e externa que propaga como a de uma lanterna, mas com uma outra luz em frequência diferente, que não propaga.

E nessa frequência diferente e com esse auxílio eles já em frequência mental de sintonia e de interação com esses mundos, poderão neles “caminhar”. Para “enxergarem” essas realidades paralelas, eles precisam estar de posse dessa tecnologia – da tecnologia mental bioplasmática.

Enquanto não alcançam a total capacidade mental para interagir totalmente com os mundos paralelos (e interiores), devem na realidade física (exterior) aprender a conviver em grupos, agindo com discernimento em benefício uns dos outros, quando então terão a cooperação dos mundos paralelos, que não sintonizam com a frequência deletéria da competição, tanto pela aparência, quanto para quem tem mais posse e até, quem demonstra “possuir mais sabedoria”.

O sentido de Dakila hoje se mostrando presente em Ziguratz (ano de 2017), foi sendo “construído” durante vinte anos com todo tipo de empecilhos. Ele foi sendo erguido com muitas dificuldades materiais e também emocionais (essas por falta de conhecimento). E então, “queimando etapas”, aqueles que persistiram nessa sua caminhada evolutiva, passando por muitas fases de preparação mental e de ampliação do seu nível de consciência, já possuidores de informações/conhecimentos que antes não possuíam, hoje buscam sua transmutação.

 

Queimando etapas” aqueles que persistiram em sua caminhada evolutiva, passando por muitas fases de preparação mental e de ampliação do seu nível de consciência, hoje possuidores de informações/conhecimentos que antes não possuíam, procuram agir como “uma grande família”, buscando sua transmutação – Fotos de Antônio Carlos Tanure

Ziguratz entrou em uma nova fase frequência que já estimula para aquele local a convergência de um maior número de pessoas, então o proceder daqueles que no momento são responsáveis por essa cidade que nasce já com a “rubrica vibracional” de Dakila, devem agir somados através de tarefas delegadas e harmonicamente desempenhadas. Dali como um espelho que reflete, devem-se mostrar como imagem “uma grande e unida família”, que nela todos somados se mostrem construindo um novo tempo, que nele não mais se viverá sob o jugo do atual sistema de poder.

Entretanto, hoje (abril/2017) somente 11% dessa “grande família” passariam nas “janelas” (anos de 2018/2028) rumo à sua transmutação. Essa percentagem poderia ser maior, se todos tivessem alimentando saudavelmente (toxinas), dormindo o necessário e possuindo o correto nível de consciência. Mas, para esse acesso às janelas ainda existe (em abril/2017) um ano e alguns meses. Esses 11% representam quase 300 dimensionais. que estão “abrindo essa frente”.

Aquele que está em busca de sua transmutação não deve ficar “fuçando em um mundo de baixaria”. Quem “só fuça” jamais ergue a cabeça, jamais vê o horizonte. Então, é só refletir, reagir e se erguer, para ter o entendimento/percepção da necessidade de se expressar com respeito, agindo com nobreza. Amor vibra amor! Ódio vibra ódio.

O maledicente gera para si desentendimento, o mal-educado traz para si outro mal-educado. Com respeito mútuo e com atitudes de nobreza os 11% de agora, se tornarão 30%, 50%, 100% daqui a pouco. O “ego” descontrolado e impelido principalmente pelos sentimentos do orgulho e da vaidade, mantêm aquele que assim agindo, continue “fuçando”.

De acordo com a psicanalise o “ego” caracteriza a personalidade e ele compõe uma tríade com o “id” e com o “superego”. Ele é considerado o “defensor da personalidade”, pois é responsável por impedir que os conteúdos inconscientes passem para o campo da consciência, ao acionar “mecanismos de defesa”.

De acordo com Freud o “ego” se manifesta de diferentes modos na vida mental. O “Id” totalmente inconsciente é regido pelo “princípio do prazer”, está profundamente ligado à libido e, relacionado à ação dos impulsos age a partir dos estímulos instintivos. O “superego” é o componente inibidor da mente, “funcionando” como componente moral e social da personalidade e, ao atuar de forma contraria ao “id”, faz julgamento de intenções e sempre age de acordo com heranças culturais relacionadas aos valores e às regras de conduta.

No mundo consciente dos cinco sentidos e da realidade física o “ego” – o eu, quando contrariando o “id”, possibilita a modulação das emoções e facilita o processo transmutativo – Imagem da Internet

O pensamento é um fluxo energético, portanto comporta como energia que se processa em sintonia vibratória através de sentimentos (emoções) e de ideias. E as ondas moduladoras que podem moldar a matéria, criá-la e transformá-la, elas no mundo do dia a dia humano são “tecnologias” que estão relacionadas ao “mecanismo” mais simples na frequência de 0,3 hertz, que é também a do pensamento condutor da energia emocional.

A vibração de Dakila tem o sentido de passar através da emoção-pensamento ideia de “algo” relacionado ao futuro – Eu Superior/corpo de luz, que a ciência humana ainda nem imagina, que através de conhecimentos e de tecnologias está associado às realidades paralelas como uma nova ciência e que gerará uma “revolução” ao nível da consciência/razão da humanidade, valendo-se de Princípios Universais, que com eles na realidade física estão relacionados os fundamentos da natureza.

Ziguratz – Dakila já está transmitindo dos mundos paralelos informações e conhecimentos e tecnologias inerentes à Ciência Lilarial, que expressa a unificação das frequências eletromagnéticas dos multiuniversos, das realidades paralelas e da força modular. Essa Ciência é voltada à convergência das ondas eletromagnéticas moduladoras do Cosmo – ou, simplesmente é a Ciência das Ondas Moduladoras. Ou ainda, é a Ciência Divina agindo, é Deus se mostrando.

Fontes de consulta:

Apostila de abril de 2017 – Dakila Pesquisas – Ciência Lilarial

https://www.portaleducacao.com.br › Home › Artigos › Biologia

www.cesarromao.com.br/redator/item26566.html

https://sucessopessoal.wordpress.com/tag/metafisica/

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2005000100002

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pensamento

https://www.significados.com.br/ego

http://psicoativo.com/2016/05/resumo-id-ego-e-superego.html

Trackbacks/Pingbacks

  1. Get your documents written perfectly - Best Editing Service The amount of written content has been growing exponentially recently, and it's no wonder. For students,…
Translate »