Postado por

Por trás dos milagres

Por trás dos milagres
Print Friendly, PDF & Email

As Energias Conscientes na Freqüência das Divindades quando se mostram ao pesquisador do Projeto Portal, elas comunicam no mundo real como estivessem cantando… Os “Anjos” cantam!…

Os três textos a seguir “Por trás dos milagres” e “Por trás do corpo físico-humano” – 1ª e 2ª parte, eles se completam em um crescer de informações, que busca tanto na coerência se enriquecer como conteúdo, quanto despertar o interesse do leitor.

As informações que foram buscadas já fazendo parte do conhecimento universal e mais aquelas que foram passadas pelos parceiros de outras realidades, elas deram o embasamento para que estes três textos fossem escritos, que depois de prontos ficou ainda mais clara a importância do “Corpo de Energia” chamado Projeto Portal. Ele foi programado no futuro para que agora se fizesse presente como ancoradouro para a humanidade – especialmente para um terço das pessoas que a compõe.

Se o Projeto Portal adquiriu a sua atual importância e responsabilidade com a humanidade e com o Universo, foi pela obstinada Vontade daqueles que o deram vida, conduzindo-se por um chamamento cósmico, quando há quinze anos, começaram compor um “exército” em torno de 1440 pessoas, que é pequeno em numero, mas que se tornou grande em Vibração e atuação como propagador, quando procura informar o maior número de pessoas para sua verdadeira realidade, para que já em outro nível vibratório-evolutivo dê o seu salto quântico definitivo.

Muito do que estes textos informam, ele é proveniente de registros como documentos arqueológicos e como fotos especial-documentadas de experiências com o Multidimensional. Eles buscam um mesmo objetivo, que proporcione aquele que os lê uma compreensão mais consistente dos fatos, tendo-os dentro de um sentido de mais verdade em uma linguagem mais energético-vibracional, sem se deixar conduzir por apelos emocionais. Tendo-os como uma visão mais próxima e real do acontecido no aqui e agora – e também, tanto no inicio da atual civilização quanto no antes dela.

As informações arqueológicas que estão aqui postas e que são aceitas como do conhecimento universal – do acervo evolutivo-humano, são documentos duplamente preciosos para o Projeto Portal, porque não só “batem” com as informações que passa como acrescentam nelas outras mais informações no tocante ao inicio de tudo, quando no plano físico começou a “historia dimensional dos compromissados” em torno de seis mil anos atrás.

Estas informações que se somam como textos e como imagens, elas estão no sentido de mais esclarecer e de mostrar que o pesquisador do Projeto Portal não só já interage com o Multidimensional e manipula o Multivibracional já integrado à Vibração deste Novo Tempo como também, na linguagem da Nova Ciência agora mais consciente “inserido” à Causalidade Descendente, ele sintoniza mais à Consciência Universal.

O leitor deve também interagir com os outros textos (e imagens) mencionados, que foram escritos mais tempo e que acrescentam e completam com mais informações os três textos atuais. Especialmente os cinco textos sobre as Linhas da Vida, que através deles se percebe o mesmo interesse de milhares de anos atrás ainda na civilização mesopotâmica, nas culturas mais antigas das Américas e no pesquisador e buscador de hoje.

Ao buscar cada vez mais o Sentido de Verdade, o “observador” vai também se percebendo cada vez mais em sintonia com a Consciência Universal, vai se percebendo “inserido” dentro do “mecanismo” da Causalidade Descendente de acordo com a sua “disponibilidade mental” momentânea. Alguns vão manipulando mais conscientes e outros menos Leis Universais, inclusive, quando em ocasiões especiais vivenciando o Multidimensional, interagem com Energias Conscientes de outros planos de existência e de mais vibração, conduzindo-se às vezes também nestas ocasiões com mais ou menos apelos emocionais.

Aquele que se informa e que busca O Conhecimento, para com ele se conhecer na condição de Co-criador, ele já tem condições de interagir de maneira mais transparente com outros planos de existência (dimensões) com Leis próprias. De se perceber mais em sua Verdadeira Realidade, ao se identificar de forma menos ilusória com o “Sentido de Verdade”, que “o aproxima” cada vez mais também do “Sentido de Deus”.

“No dia 9 de dezembro de 1531, na cidade do México, Nossa Senhora “apareceu” ao índio Quauhtlatoatzin — que havia sido “catequizado e batizado” com o nome de Juan Diego, pedindo para ele que dissesse ao bispo da cidade para construir uma igreja em sua honra. Para reforçar este seu pedido como verdadeiro, estampou a sua imagem no manto que ele vestia – um tipo de ponche conhecido no México como tilma, que por ser feito de tecido grosseiro e frágil, já deveria ter desfeito há muito tempo.”

“Em 1936 Dr. Richard Kuhn analisou três fibras deste manto, para descobrir qual o material utilizado na pintura. Constatou supresso que as tintas não tinham origem vegetal, nem mineral, nem animal e nem faziam parte dos 111 elementos conhecidos. Este resultado poderia ter sido um erro deste cientista, se ele não fosse um pesquisador sério, detentor do Prêmio Nobel de Química do ano de 1938.”

“Em 1979 o prof. Phillip Serna Callahan, biofísico da Universidade da Flórida (junto com especialistas da NASA) analisou também esta imagem. Ele desejava verificar se ela seria o resultado de uma fotografia com alguma impressão no tecido do manto. Ele constatou que a imagem não é originada de uma foto e que ela também não está colada ao manto, mas se encontra três décimos de milímetro distante dele. Ainda constatou que ao aproximar os olhos a menos de dez centímetros do manto, não se via mais a imagem e nem as cores dela, mas só as fibras do tecido.”

Entre outras informações deste momento especial (mental) de o “observador” sintonizado em outro nível de percepção com a Consciência Universal e manipulando outras Leis e não apenas aquelas para a terceira dimensão, estão também manifestações (registros) “das estrelas visíveis no manto da imagem que refletem a exata configuração e posição que se apresentavam o céu do México, no dia em que aconteceu este “milagre”, identificando na sua totalidade e no seu lugar (um pouco comprimidas) as 46 estrelas mais brilhantes, que rodeavam o horizonte do Vale do México.”

“Do lado direito do manto encontram “comprimidas” as constelações do sul: quatro estrelas que formam parte da constelação de Ofiuco (Ophiucus); abaixo se observa Libra e na direita, a que parece uma ponta de flecha corresponde ao início de Escorpião (Scorpius); no meio estão assinaladas a constelação de Lobo (Lupus) e no extremo a de Hidra (Hydra); abaixo se vê a Cruz do Sul (Crux) e sem dúvida alguma à esquerda aparece o quadrado ligeiramente inclinado da constelação de Centauro (Centaurus)”.

“Do lado esquerdo do manto são vistas as constelações do norte: no ombro um fragmento das estrelas da constelação de Boyero (Bootes) e abaixo à esquerda a constelação Osa Mayor (Ursa Maior); em volta e na direita Berenice (Coma Berenices), abaixo, Lebreles (Canes Venatici) e à esquerda Thuban, que é a estrela mais brilhante da constelação de Dragón (Draco); abaixo das duas estrelas, (que, todavia formam parte da Ursa Maior), se percebe outro par de estrelas da constelação de Cochero (Auriga) e a oeste abaixo, três estrelas de Touro (Taurus).”

Nossa Senhora de Guadalupe – Sua imagem estampada em manto

Nesta imagem (estampa) religiosa estão ainda registros – “milagres”, associados à manipulação (inconsciente) de Leis Universais pela mente pura (e ingênua) deste indígena em um momento especial de sua interação com o Multidimensional, quando “o rosto moreno da imagem mostrou-se de acordo com a sua cor mestiça que era também a de seu do povo – habitantes nativos até hoje daquela região. A túnica avermelhada nesta imagem era pela cultura daquele povo a cor do deus sol asteca – do sangue e da vida. E o manto verde-azulado com a cor dos imperadores astecas sintetizando “o deus-dois” – o masculino e o feminino. Por fim, a Lua sob os seus pés e as estrelas em seu manto estavam simbolizando a “reconciliação divina” com toda a natureza, depois de um longo conflito cósmico como contam os mitos astecas.”

Entre outras informações que foram conseguidas com o auxílio mental deste indígena e que foram estampadas em seu manto, portanto que foram “trazidas” para o plano físico, estão aquelas originadas de estudos oftalmológicos realizados nos olhos da imagem, “detectando ao acercar-los de luz, que a retina se contrai e ao retirar a luz que ela volta a dilatar, exatamente como ocorre em um olho vivo.”

Deus não pode ser diretamente visto, mas pode ser percebido nas leis que Dele são geradas nos vários níveis (vibratórios) de Sua Manifestação, nos vários níveis de realidades com leis próprias. Portanto, ele pode ser percebido nas leis que dentro de processos eletromagnéticos geram a matéria, que com ela o ser humano consciente como o “observador” a experiencia na terceira dimensão, analisando-a com o recurso de seus sentidos.

Dentro do campo das experiências humanas “o milagre” – “o inexplicável”, se é ainda considerado assim com forte apelo emocional e muitas vezes de conteúdo religioso, é porque a ciência ainda não alcançou o necessário conhecimento das Leis Universais, daquelas outras leis que não são mais para a terceira dimensão.

O “milagre” acontece através da capacidade mental (Vontade) e do sentimento (emoção) daquele que em situação especial se faz como “instrumento” para que ele aconteça ao manipular Leis Universais. Ele acontece em um momento em que o “observador” mais sintonizado à Consciência Universal, está também “mais inserido” (à sua maneira) à Causalidade Descendente.

Cristo Jesus veio em uma condição especial para um compromisso também especial. Ele veio para dar um basta no caos mental e na desarmonia vivenciados pelos seres humanos, que estão esquecidos até hoje de sua Verdadeira Realidade Vibratória e Multidimensional.

Ele veio para passar à humanidade conhecimentos sobre a manipulação das Leis Universais. Não só aquelas que ele manipulava habitualmente na terceira dimensão com o auxilio dos sentidos, mas também aquelas outras em freqüências multivibracionais que o permitiam não só acessar consciente O Multidimensional, como também sair definitivamente deste plano físico, que nele principalmente uma parte da humanidade está prisioneira já alguns milhares de anos.

Cristo Jesus tinha um padrão vibratório como ser humano, mas a Sua Consciência Divina estava sempre direcionada e conectada em outra Esfera de Realidade de muito mais vibração. Quando ele realizava “milagres”, não utilizava técnicas mágicas para fazer surtir efeitos como extraordinários. O que Ele realmente passou para o mundo foi, sobretudo, o seu exemplo de vida. A sua concentração (fé) e a segurança em Si mesmo, através dos seus “milagres”.

Ele fazia “milagres” porque ele sabia entrar na freqüência de cada coisa e de cada um, criando Freqüências Multivibracionais. Em relação aquele que através dele buscava cura, ele apenas o potencializava depois de equilibrar o seu campo eletromagnético corpóreo (aura), harmonizando-o através de seus centros ou vórtices energéticos (chacras), para que fizesse o seu próprio “milagre”. Ele mesmo confirmava esta sua atitude quando dizia: “não fui Eu quem o curou, foi a tua fé (desejo profundo) que o curou”. Neste sentido dizia ainda “Vós sois deuses… Vós podeis fazer o que eu faço e muito mais”

Com a Energia da kundalini em seu frontal (já transformada em Freqüências Multivibracionais), ele interagia com o campo eletromagnético da Terra e ao mesmo tempo sincronizava com a Vibração Cósmica, transformando-as pelo seu pensamento em Energia Taquiônica – a soma de todas as energias, utilizando-se de Sua Vontade, para realizar de forma direta os seus “milagres”. Ele sabia que a fé (desejo profundo) e a concentração provocam estados alterados da consciência, por gerarem sentimentos “positivos”, que estimulam a glândula pineal. Estas vibrações positivas quando interagem com as forças da natureza (magnéticas), elas se fundem e podem provocar o que é chamado de “milagre”.

A glândula pineal que funcionalmente está relacionada ao vórtice de energia (chacra) do frontal, é de extrema importância para aquele que está em constante busca de si mesmo, porque ela é de certo modo a reguladora no plano físico de seus pensamentos.

Cristo Jesus em relação às Leis Universais deixou para a humanidade “Sua Medicina”, ensinando os seres humanos manipularem o Circuito Energético-Vibracional que é também conhecido como “A Santíssima Trindade” – “Pai/Filho/Espírito Santo” e ainda relacionado respectivamente com:

a): Pensamento/Desejo/Vontade;

b): Consciência/Plasma/Kundalini;

c): Quinta Dimensão/Quarta Dimensão/Terceira Dimensão.

O único “paranormal” que conseguiu até hoje atingir totalmente a capacidade mental para dominar as Leis Universais foi Cristo Jesus, que deixou o exemplo de como usar os níveis mentais, inclusive, para os de efeitos físicos onde a cura foi rápida através de efeitos instantâneos, com a sua mente funcionando em ritmo acelerado.

O ser humano que for capaz de também manipular o Circuito Energético-Vibracional “Pai/Filho/Espírito Santo”, unindo os três momentos destas três freqüências, “fundindo-as” (multivracionalmente) em um só momento – no aqui e agora, conseguirá também tudo que quiser, porque ele alcançará todas as coisas, transformando-as ou materializando-as.

O Pensamento “instrumento” da Consciência na quinta dimensão organiza as idéias, direcionando-as na forma de um desejo profundo (fé) à quarta dimensão, quando ele é intensificado gerando um campo vibratório, que plasma o que foi idealizado e que depois voltando à terceira dimensão, a Vontade com o sentimento da emoção (já polarizado positivamente) materializa o desejado.

Em outras palavras a Energia do Pensamento ou Energia Taquiônica (“Pai”) conduzida pela Consciência “leva” primeiro para plasmar na quarta dimensão o profundamente desejado (“Filho”) que “retorna” depois à terceira dimensão, já realizando ou materializando pela Vontade (“Espírito Santo”/Energia da Kundalini) o que foi desejado.

O ser humano é “produto” resultante de seu ambiente, vivenciando em uma rede integrada de energia pulsante e vibrante. O pesquisador do Projeto Portal já sabedor disto, busca antes de tudo se perceber em sua Verdadeira Realidade mais “Consciente, Presente e Universal”, interagindo com o meio ambiente natural, com o intuito de gradativamente dominar com o seu Poder Mental Leis Universais, sem mais a noção de “milagre”.

Como já foi mencionado em outra ocasião, aquele que já estando ciente das ciências paralelas, ele manipula Leis Universais relacionadas às realidades paralelas, que ainda não reconhecidas pela ciência oficial são estudadas pelas ciências paralelas. Ele já possui informações outras mais voltadas à Consciência Universal e não mais apenas aquelas comumente ao alcance da “leitura” de seus sentidos no mundo real.

Aquele que realmente busca deve “ser mental”, mas ao mesmo tempo “ser espiritual” dentro de uma “alquimia” necessária para que se descubra em relação à realidade em sua volta, tanto aquela que ele vê, quanto àquela que ele normalmente não vê, “experimentando-se como o observador” nos processos quânticos de “entrelaçamento”.

“Estar” apenas mental, buscando só o padrão vibratório, sem buscar a sua contraparte no padrão evolutivo ou na consciência e razão, não é confiável – não unifica. Não se alcança o necessário estado de harmonia, que se protege dos desequilíbrios emocionais do fanatismo e também da irracionalidade, que tanto robotiza quanto aprisiona.

A ciência do Projeto Portal que é a ciência mostrada pelos parceiros de outras realidades, está além mesmo dos postulados da física quântica e dela não faz parte o “inexplicável”.

O buscador do Projeto Portal procura o autoconhecimento e com ele expressar também “a sua paranormalidade”, que possibilita a sua interação com energias conscientes – com parceiros de outras realidades e ainda manipular Leis Universais no sentido de sua alquimia transformadora, visando principalmente a sua transformação interior e com ela o seu acesso Multidimensional.

Este buscador do Conhecimento já sabe que pode extrapolar os limites físicos de seu corpo, que com ele é tanto uma “forma de onda eletromagnética”, quanto um “campo cósmico de memória” que vibra e movimenta e, como ele todo Universo está também vibrando, com ondas de freqüência dentro de outras ondas. Com ondas de freqüência gerando outras ondas, porque tudo está em movimento, tudo está vibrando em ressonância com a Fonte de Origem – com Deus, que a todo instante “Se insinua” para ele, que deve ter apenas “sensibilidade” para percebê-Lo.

A foto abaixo foi tirada no Hotel Fazenda Projeto Portal, em julho de 1999 – “ano marco” dos acontecimentos cósmicos e futuros para a humanidade. Ela foi primeira de seu autor, que naquela ocasião ainda “mais inexperiente” como o “observador” em relação às realidades paralelas (Causalidade Descendente), sentiu-se (mentalmente) “meio entorpecido” no momento em que realizava tanto o clique físico fotográfico quanto o “clique” mental, que trouxe esta imagem para o plano físico através de uma maquina fotográfica Kodak. Naquele instante em que ele não lembra bem, tudo em sua volta lhe pareceu “meio confuso” em um opaco suavemente amarelo-esbranquiçado “entrelaçado” (misturado) à vegetação local, que parecia fazer como fundo e ao mesmo tempo estar diluída. – Mais informações na Página Fotos Analisadas com observações do Prof. Árjuna Panzera, neste Site

A Primeira Foto Especial – Primeira de outros “cliques mentais”

Aquele que busca o Real Conhecimento e com ele se conhecer, precisa permanecer em estado de auto-referência, olhando para si mesmo e consciente de seu Eu Verdadeiro.

Quando não existe evolução, configura-se insegurança, estagnação e crendices, que geram desordem mental, que podem satisfazer as necessidades mais imediatas do instinto e não aquelas duradouras da intuição alem do pensamento.

O entender ou o acreditar é uma questão cultural, enquanto o perceber ou o intuir é todo um momento de extrapolação, pela capacidade de auto-realização que é eterna e própria do mundo interior de cada um. É se perceber em um pequeno corpo harmonicamente vibrando consciente e inserido em um Corpo imensamente maior Auto-Consciente, que também está harmonicamente vibrando.

Todas as leis físicas do universo estão em ressonância com o processo da Divindade em movimento, pois elas estão codificadas em Sua Consciência em movimento.

A foto abaixo sinaliza um momento que não deixou de ser de “estupefação”, quando se mostrou na realidade da terceira dimensão um vórtice, que a partir da geração de seu “ponto zero” permitiu a materialização da “Quinta Placa”. A maneira como este vórtice se mostrou foi talvez até mais “inacreditável” do que o seu próprio registro físico. Ao ser procurado na tela do computador cenas em um vídeo desta materialização, buscando-as seqüencialmente, buscou-se o momento do “ponto zero”, que aparentou no filme ser depois de uma procura bastante minuciosa uma pequenina mancha cinzento-escura um pouco maior do que a cabeça de um alfinete rodeada por um escuro total, já que este filme foi feito à noite. No momento em que esta pequenina mancha foi posta no centro da tela do computador e sobre ela utilizou-se o recurso em zoom, ela “se abriu” em uma velocidade espantosa formando a imagem do vórtice abaixo com a visível característica de um túnel. – Mais informações na Página O Portal, neste Site.

Formação de um Vórtice – Momento de estupefação

A outra foto a seguir com o “Sol em zoom” foi tirada na Fazenda Hotel Projeto Portal, com uma câmera pentax focalizando o Sol sobre a “Montanha do Asthar” (Montanha São Jerônimo), no dia 07/03/2000, às 06h00min. E nela vê-se que: “no núcleo do Sol, aparece outra coloração… Esses resultados são surpreendentes: um Sol que se “transforma” em algo parecido com um olho, constituído por uma íris colorida e uma pupila com uma espécie de catarata no seu interior. O que seria essa forma estranha que aparece próxima ao centro do Sol? Um objeto com um formato irregular, comprido passou no centro do Sol no momento da foto? Muito estranho!…” – Mais informações na Página Fotos Analisadas, neste Site.

Foto do Sol – Momento com o Olho Cósmico

A foto acima que registra um instante de maior sintonia de o “observador” com a Consciência Universal em outro nível de interação – e de manifestação, foi dada para ela a identificação de “Olho Cósmico”.

No momento que esta foto foi tirada do alto da “Montanha dos Arquivos”, o Sol sobre a “Montanha do Asthar” aparentemente diluiu (desapareceu) em um dourado intenso e em uma luminosidade diferente como fosse viva, que não machucou os olhos do autor desta foto e que cobriu todo o vale onde está a sede do Hotel Fazenda Projeto Portal.

É importante ressaltar que ao direcionar para esta foto um foco de luz e logo depois afastá-lo, a imagem deixa transparecer dois movimentos semelhantes ao da pupila humana, respectivamente midríase e miose, o que nos faz pensar sobre os Maias, que diziam ser o Sol um ser vivo, chamando-o de “Kinich-Ahau”.

Nos seres humanos o tamanho da pupila é controlada pela constrição e dilatação involuntária da íris, para controlar por reflexo a intensidade da passagem de luz. No ser humano em uma claridade normal, a sua pupila tem um diâmetro de 3 a 4 milímetros e em grande luminosidade o diâmetro pode chegar a 1,5 mm. Com bastante escuridão ela pode atingir o diâmetro de 8 mm. Portanto, quanto mais escuro mais a pupila dilata e quanto mais claro (iluminado) mais ela contrai. Midríase é a dilatação da pupila em função da contração de seu músculo dilatador. E o contrário quando da contração da pupila, é chamado de miose.

Será que a energia “aparentemente viva” por trás (além) da presença física do Sol, está de certo modo relacionada com outra sua realidade, de onde vem “o extra sol” – uma energia consciente, que se mostra no mundo real para o pesquisador do Projeto Portal na aparência de outra pessoa, quando em estado mental acelerado e alterado de consciência este pesquisador está sintonizado na freqüência desta realidade? Uma energia consciente de uma realidade paralela que pode ainda se mostrar para ele como um “clone” seu, mas em um nível vibratório muito mais intenso e em um padrão de consciência e tecnológico também muito mais à frente, com possibilidade de lhe dar a informação de onde vem sua Essência e, portanto quem ou o que ele é verdadeiramente dentro do contexto Universal e para onde deve se conduzir em sua busca vibratório-evolutiva?

Aquele que busca despertar a sua memória cósmica e paralelamente desenvolver também as suas habilidades Co-criadoras, ele está em intenso processo de criatividade interior para melhor perceber o “Mecanismo” da Causalidade Descendente – a Consciência Cósmica ou Deus fazendo presente em sua vida de o “observador”.

A Nova Ciência traduzida pelos conceitos da Física Quântica exige daquele que pesquisa neste novo campo, um estado de percepção (intuição) mais apurado que o permita mais interiorizado, também “se ligar” mais à Consciência Cósmica – o Ser Quântico que é o Verdadeiro Portador da Criatividade. A sua presença é determinante, afetando o mundo dentro do processo de descontinuidade e de interconexão.

A foto abaixo à esquerda que foi tirada com uma câmara Pentax, em uma trilha perto do Hotel Fazenda Projeto Portal, no dia 22/04/2000, em torno das 12h00min, ela registra outro momento muito especial, quando o seu autor conduzido pelo Eu Verdadeiro – vibrando em Pura Alegria própria de seu mundo interior, sentiu-se “mentalmente diluído” à Natureza. “Unindo-se” a ela sentiu-se universalizado, para que o vórtice de energia mostrasse primeiro com a sua forma espiralada através de seu “clique” mental e momento depois em imagem fotográfica para o mundo real. Foi o registro através de outras Leis alem do plano físico e dos sentidos de um instante como possibilidade de passagem ou como de “ponto zero” através de sua mente para outras dimensões. E a foto à direita tirada no mesmo local e quase que imediatamente à primeira, é para que o leitor comparando-as tenha uma melhor percepção do acontecido – Mais informações do Prof. Árjuna Panzera na Página Fotos Analisadas, neste Site.

Foto à esquerda da Espiral – Momento de um “ponto zero”

Aquele que está em constante busca de si mesmo, ele está procurando “se inserir” dentro de um longo processo de criatividade interior e de descobertas.

O que acontece no Sistema Solar, no ambiente eletromagnético em que o ser humano vive e em seu nível celular, está intimamente relacionado.

No Universo não existe a anormalidade, tudo se explica através de Leis Universais e nele o ser humano marca a sua presença como uma “Partícula de Deus”, como possuidor de Essência Especial – como o “observador” e Co-criador.

O ser humano à medida que vai se conhecendo – “se observando”, ele vai também “transformando-se em seu próprio milagre”.

A foto a seguir registra um momento singular de sintonia de o “observador, quando aconteceu também um instante de sua interação com o Cosmo, com “a visão do outro lado do espelho”. Ela foi tirada na sede da Fazenda Hotel Projeto Portal, no mês de fevereiro de 2001, com uma maquina fotográfica pentax, quando este local ficou “enfeitado” por luzes multicoloridas semelhantes àquelas do efeito estroboscópico, vindas de uma “Fonte” através do Sol, que estava naquele momento por cima da Montanha dos Arquivos (onde são dadas as voltas para aceleração mental nos trabalhos vibracionais). Naquela ocasião muitos filmaram e fotografaram este fenômeno, portanto quando esta foto foi também tirada, ela estava registrando um instante especial em que o Sol aparentemente girava de maneira vertiginosa, fato que possivelmente foi registrado nesta foto e, portanto trazido à terceira dimensão, mas compreendido em outro nível de percepção, sem distorções de conteúdo emocional-religioso do que aconteceu em Fátima, quando muitos também “viram o Sol rodopiar”.

Foto do Sol – Momento Singular de Interação

Pela decomposição da luz solar como acontece no arco-íris ou em um prisma a faixa mais visível da luz é a cor vermelha. Ela se mostra mais larga, mais presente (junto à cor amarela) como a “mais compatibilizada” à terceira dimensão. Entretanto, na foto acima aconteceu o inverso, porque foram as faixas de cor azul e verde que ficaram mais visíveis – mais destacadas, como se o “clique” mental que registrou este instante tivesse acontecido de “lá para cá”. E o mais interessante é que na foto a cor vermelha e a amarela “mais próximas do lado de cá” estão entrelaçadas, como “tivessem sido torcidas e giradas uma sobre a outra, formando uma só cor amarronzada.

Só agora depois de muitos anos o autor destas fotos especiais teve “a coragem responsável” de registrá-las também em textos. De escrever o que sentiu e percebeu naqueles instantes de seus “cliques mentais”, apesar de que ainda circunscrito em corpo físico não poder expressar (vibrar) realmente o que gostaria, quando sintonizou com “O Mais Verdadeiramente Real” alem da ilusão física do chamado mundo real.

De registrar instantes não mais circunscritos à ilusão limitadora dos sentidos. De registrar com seus “cliques mentais” instantes no mundo dos Símbolos – de Cor e de Luz, em outra Realidade mais Presente e Viva que “traz” a forma ao mundo real.

A Consciência Universal chamada pelo “observador” de Deus, ela é base de todos os seres e resolve o problema da medição quântica em relação ao colapso de possibilidades e probabilidades dentro do Princípio da Incerteza – e, Ela que faz acontecer também “os milagres”.

Lagoa Santa/MG-BR, 11 de novembro de 2011

 ___________________________

 Texto de Antônio Carlos Tanure

Translate »