Postado por

Projeto Portal – 10 Anos

Projeto Portal – 10 Anos
Print Friendly

De Celedina Consuela Muxfeldt (celedina@via-rs.net) – Março/2008


Os Dimensionais são sementes vindas de outros espaços Universais. Já ocuparam um lugar de muita Luz e de muita Sabedoria em dimensões onde os talentos encontravam-se aflorados e muito ativos. Em um tempo, houve uma convocação de todos eles e após serem informados do propósito da chamada, ofereceram-se para ajudar a resolver algo muito importante aqui na Terra – despertar e ajudar outros dimensionais que para este Planeta vieram, e aqui, há muito tempo estão, esquecidos de sua origem, da sua antiga morada, densificados na dualidade da terceira dimensão, com sua memória adormecida pelas ilusões, apegos e egos e, sem a lembrança do nível Consciencial Superior que possuíam antes de se amalgamarem a densidade desse plano terreno.

Decorridos milhares de anos, alguns Dimensionais – (poucos se comparados com os dois bilhões existentes no Planeta Terra) – iniciam o seu despertar.

Comemoramos, em outubro de 2007, os dez anos de Projeto Portal. Quem eram os Dimensionais de hoje, os participantes atuais, há dez anos passados? Simples seres humanos, indivíduos mortais, seduzidos e aferrados às coisas materiais que nos envolviam, atrelados aos paradigmas, que atualmente se perdem no espaço e no tempo. Moldados por valores que nos mantinham prisioneiros à ilusão mental, ação esta, proposital e necessária, para manter-nos dominados, seguros e controlados sob o jugo de forças involuídas. Poder este, que determina e impõe à humanidade as suas regras, para que todos entrem, até inconscientemente, em seu jogo.

Éramos caminhantes autômatos, títeres dos ditames das leis, costumes e falsos valores que envolvem, reprimem e influenciam todo ser humano terrestre. Os Dimensionais como todos os demais terráqueos eram levados na grande onda, ora aqui, ora acolá, todos andavam sem rumo e sem previsão. A busca era constante, porém, com a mente enclausurada no arcaico, nada se apresentava definitivo, ou seja, sólido. Todos andavam ao “sabor dos ventos/mídia”. Nada era questionado, simplesmente, tudo era aceito. Onde se encontravam os seres pensantes? Onde estávamos nós Dimensionais – deuses criadores? Talvez, envoltos em múltiplas ilusões e perdidos neste espaço/tempo. Dimensionais adormecidos, egocêntricos, sonhadores, rodeados de tudo, menos da Luz.

Vivíamos na obscuridade deste espaço – Terra e Corpo Físico – que estão em desenvolvimento. Não podíamos, ainda, ver a Luz e a Verdade, porque nosso mental não estava ordenado para visualizar e compreender essa Nova Ordem Universal que está em formação. Ainda, vibrávamos energeticamente no grau da matéria. Nossa consciência era menor, quase apagada, nada sabíamos da Verdadeira Realidade e nossa mente era muito limitada. Vivíamos na autodestruição, tanto humana, quanto planetária, porque não tínhamos visão da Realidade Maior, quem éramos, de onde vínhamos e para onde seguíamos. Criamos desarmonias e desequilíbrios gerando muito sofrimento para nós e para os nossos semelhantes, sem saber que nós próprios planejávamos e projetávamos aquilo que estávamos experiênciando.

Se porventura houvesse questionamentos, fazíamos um debate com nossa própria consciência, porque dos demais indivíduos, dificilmente obtinha-se respostas e poucos entendiam as perguntas formuladas.

Idos tempos àqueles, em que vazios, os Dimensionais buscavam, procuravam sem cessar, algo que os deixassem realizados, saciados, enfim, satisfeitos e fosse assim eliminada a inquietude que constantemente nos perturbava. O assédio de forças obscuras não permitia que, sozinhos, encontrássemos a fortaleza para nos abrigar e ali nos desenvolver.

A persistência na busca nos fez vislumbrar uma Luz. Ela surgiu e expandindo passou a clarear a mente de todos – iluminando-nos. E, à medida que ela penetra nas células dos Dimensionais, vamos despertando de um longo e profundo sono.

No início, recebíamos as Mensagens, o Conhecimento e o Direcionamento de Alguém que nos acostumamos a chamar de: “O Decodificador”, é Ele quem recebe e entende as Mensagens/Revelações dos Seres, e as transmite lentamente, para não causar uma “pane” mental naqueles que o escutavam, pois, havia muitos, semi-adormecidos e não despertos ainda.

Foram longas viagens por caminhos desconhecidos, percalços infindáveis e muitos obstáculos, todos foram vencidos, ultrapassados pela persistência e por Amor à Luz, que já então, era entrevista lá no fim da nossa jornada terrena.

Muito medo ainda e muitas dúvidas surgiam na mente dos Dimensionais, porém, aos poucos iam sendo dissolvidas à medida que avançávamos e nos aprofundávamos na trilha escolhida.

No inicio, mal sabíamos “o porquê” de tantas caminhadas e exercícios sem fim. Quantas Luzes eram vistas no espaço sideral, de cores diversas e de formas mil. E, o mesmo acontecia no solo, sempre próximo aos grupos. As perguntas nasciam na mente de todos. Indagávamos – “que lugar era aquele que nos preenchia de tanta Energia, de tanta Força, de tanto Amor e de muita saudade, quando distantes”?

Paulatinamente aprendemos o significado de tudo o que lá acontecia. Entendemos o porquê do aparecimento de tantas Luzes: naves, sondas, caneplas, energéticos, elementais, enteais e Seres, extra e intraterrenos, compreendemos a razão dos flashs emitidos pelas Luzes, aprendemos a interpretar as suas cores e suas formas.

A sede do Projeto Portal, as Luzes, as Naves, os Seres, a paisagem, aquele céu bordado de estrelas, e, agora, “O Mediador”, tudo isso e muito mais nos chamava, para que retornássemos àquela fazenda de Boa Sorte, localizada no município de Corguinho, em Mato Grosso. Todos ansiavam em ver mais fenômenos, Luzes, receber mais Conhecimento e nos preencher de mais energia.

Os que participavam, sem outras intenções, senão as de evoluir, ficaram impregnados do Novo Conhecimento, das Novas Verdades, que vão muito além de todas as literaturas terrenas conhecidas. Grande parte dos ensinamentos foram Verdades reveladas aos Dimensionais pelo Mediador, trouxe-nos temas, nunca antes, imaginados e escutados pelos povos terrestres, nestes últimos séculos. Desvendamos, com Ele, caminhos que nos levaram a focalizar mais a nosso próprio interior, a nossa Essência, ampliando nossa Consciência para podermos nos conectar com as sutis Energias Cósmicas.

Dúvidas, ainda persistiam em mentes tão pouco evoluídas. O percurso percorrido foi longo, com trabalhos intensos realizados individual e grupalmente. Foi um tempo de auto-conhecimento. Aprendemos a eliminar, senão no todo, mas parcialmente, os Egos que nos dominavam e, cada Dimensional aprendeu a ver o seu semelhante como espelho de si próprio e, “amar os outros como ama a si mesmo”. E, assim, a densidade e as ilusões, que envolviam a mente e o corpo físico do Ser/Dimensional, foram sendo lentamente suprimidas.

Começamos, então, a entender o enigma que é o nosso desenvolvimento, como se realiza a subida evolutiva. Aprendemos que, alimentando-nos da Luz, preenchendo nossas células de sua energia, tornamos nosso corpo físico mais sutil. O corpo humano sempre foi um espaço perfeito desde sua origem, porém, com o passar do tempo, por fatores vários, tornou-se denso e muito rígido. Como seres de terceira dimensão foi necessário que tivéssemos um corpo fisico/matéria para compreendermos este plano. Logo mais, precisaremos de um Corpo de Luz/Transmutado, para entendermos e vivenciarmos os Mundos Superiores. Motivo pelo qual, temos de fazer um esforço para aceitar as mudanças, sem medos, sem ansiedades e principalmente, entender que nós fazemos parte –Alma e Espírito – da Grande Consciência Universal/Deus.

As lições recebidas durante estes dez anos, ensinaram-nos como desenvolver uma Consciência Maior, para que possamos ver a Realidade que se esconde ou “que nos escondem”, neste infinito espaço Universal. Sabemos, hoje, que tudo no Universo é DEUS em ação permanente, procurando nos despertar neste agora, para que vejamos o plano efêmero no qual estamos encerrados.

Quantas vezes tivemos que morrer e renascer para entendermos que aqui estamos para realizar uma missão e buscar a perfeição. O nosso prazo para esta busca esgotou-se. Está terminado o tempo de dúvidas, de conflitos, de comparações, de divisões. Aprender a viver na Unicidade é importante neste agora. Faz-se necessário uma polarização de nossas forças/energias, para que unos, façamos a arrancada precisa para o despertamento dos Dimensionais ainda adormecidos e para que todos possam realizar o Compromisso recebido dos Seres.

Acontecimentos importantes fizeram com que muitos despertassem de vez. Sejam: a terceira fase da cura das gêmeas. Foi algo Sagrado/Divino, mas também, extraordinário. O caminho formado pela energia – de cura -, levava bolas e fios verdes, que partiam do grupo, (localizado a uns 100 metros de distância) e se dirigiam até o local onde estavam as meninas, foi algo belo e gratificante de se ver. Mas, o momento culminante, o mais emocionante, foi quando a Luz surgiu no espaço, lá no céu, e lentamente desceu pairando sobre as crianças, para segundos após, envolvê-las numa explosão, silenciosa, de Luz, iluminando toda a região. Foi um acontecimento incrível, fez com que todos, por um instante, perdessem a respiração, tamanha à emoção daquele momento, vivenciado por uns l50 Dimensionais, ainda hoje, ativos no Projeto Portal.

O privilégio de participar de um tão raro momento e da importância do milagre para aquelas crianças, fez com que cada participante, sentisse que estava sendo direcionado para ser alguém com uma missão muito especial. Quando vemos energias vir dos confins do Universo para ajudar estes Dimensionais, o planeta Terra e, toda a humanidade, o que queremos mais? Nada, absolutamente nada! Somente evoluir, elevar-nos a patamares onde possamos alcançar e conviver com essas potentes Energias, plenas de Amor Incondicional.

Outro fato, que muito contribuiu para o despertar quase pleno de muitos Dimensionais, foi vermos o nosso Mediador em seu “Corpo de Luz”, era um translúcido diferente e em cores, uma transparência que permitia observar cada ossinho que formavam suas mãos e seu rosto. Foi algo tão fantástico, que ficamos extasiados, perplexos e boquiabertos na frente D’Ele, mal acreditando no que estávamos vendo, parte do seu corpo era pura energia. Foi esta, mais uma, dentre tantas outras revelações que se manifestaram a nós Dimensionais.

Assim, são intermináveis os fatos, os acontecimentos que poderíamos relatar, uns sérios e profundos, outros, até bastante hilários.

O tempo foi passando. Os Dimensionais aperfeiçoando-se a cada dia, cuidando do seu corpo físico, mental e espiritual. Depois de tantos tropeços, aprendemos a caminhar na trilha da neutralidade. O aprendizado que tivemos foi muito além de qualquer faculdade, de qualquer conhecimento científico. São ensinamentos profundos, sérios e importantes para o nosso desenvolvimento evolutivo. Dez anos se passaram e, o Despertar aconteceu. O que era interrogação dissipou-se, desapareceu completamente da mente dos Verdadeiros Dimensionais despertos.

Porém, no processo evolutivo a atividade energética é distinta da que utilizamos no nosso dia-a-dia, à medida que acessamos nosso “Eu Superior”, maior será a nossa participação junto aos Seres e não será pelo nosso querer, mas pela sintonia energética mais sutil do nosso corpo físico.

Somos Centelhas Divinas e como tais, dispomos de talentos, antes desconhecidos, temos o poder de realizar os nossos próprios “milagres”, tudo está em nossas mãos. Como nosso “Consolador”, assim, o chamamos hoje, sempre nos diz: “saibam usar positivamente o potencial energético que vocês possuem, tudo o que desejam conseguirão através do Pensamento, Desejo e Vontade”.

Sabemos que nosso corpo é luz condensada, trabalhando-o com exercícios e uma alimentação saudável, geramos uma carga energética muito alta, esta faz liberar Força, que gera Luz e esta Luz traz consigo e faz expandir o Amor e a Sabedoria. É a Força da nossa vontade que impulsiona o despertar da nossa consciência. Esse despertar vai ser o impulso para rompermos com tudo aquilo que não está compatível com a nossa Essência, é o despertar, que nos distanciará das ilusões, que nos dará coragem para assumirmos quem realmente somos.

Recebemos tão imenso Conhecimento, que o exterior não mais nos envolve em suas tramas. Temos, hoje, a Força de eliminar as negatividades ou transformá-las em energias positivas/Luz. As Forças obscuras não mais nos atingem porque nós deixamos de produzi-las. Quando algo negativo acontece em nossa vida, temos de urgentemente buscar a causa que o gerou, certamente teve origem em algo, ações, que antes nós fizemos. A vigilância sobre nossas ações e pensamentos pode evitar muitos retornos desagradáveis. Por isso, é importante lembrarmos que atitudes positivas sempre nos beneficiarão e ajudarão a evoluir, não esquecendo, também, que existe o efeito “bumerangue” de todas nossas ações, quer sejam positivas ou negativas.

Em qualquer grau dimensional, sempre estaremos buscando mais perfeição e a eternidade, para chegarmos à união com o Criador. Enquanto nos mantivermos no comando dos nossos pensamentos, descobriremos como é imensa a nossa Força e o Poder que temos, é nestes, que descobriremos e sentiremos a presença de Deus em nós. Ele é a energia oculta e silenciosa, que nos faz suportar os momentos difíceis da nossa vida.

Aprendemos que somos deuses criadores, infinitos e imortais. Que, do nosso Eu Superior, podemos obter todas as respostas e resultados que desejarmos, desde que estejamos conectados, abertos e atentos para receber as informações. Arquivos secretos nos serão revelados à medida que formos desenvolvendo o Compromisso. O caminho será limpo, as atividades facilitadas, Eles se fazem presentes para colaborar com nossa tarefa que não deixa de ser, também, tarefa Deles.

Vamos formar um Caminho de Luz/Energético, como eles nos pedem, eliminando boa parte da densidade e da negatividade que envolve o Planeta, para que sem muito desconforto eles possam estar entre nós e ajudar-nos a por Ordem e Paz sobre a Terra. Se eles singram esse infinito espaço do Universo para lutar por nós, vamos fazer jus a essa ajuda, dando um pouco do nosso esforço, do nosso trabalho, nos desligando um pouco mais dessa conexão aferrada às coisas materiais que nos cercam. Há muitos irmãos que nesse momento precisam de nós; esfomeados, maltrapilhos, sem teto, sem esperança e, principalmente, sem Luz. Recebemos nestes dez anos a Luz do Conhecimento, o necessário para que estejamos preparados para o tempo final das mudanças e prontos para orientar a todos os que passarem pelo nosso caminho, direcionando-os em sua busca evolutiva e ajudando-os quando se fizer necessário.

Foram dez anos de trabalhos, exercícios e informações, que elevaram os Dimensionais a um patamar evolutivo consciencial e energético que poucos possuem. Cada Dimensional participante deve sentir-se privilegiado de estar entre os que receberam tão vasta preparação. Estamos hoje, preparados para atuar, cumprir nosso Compromisso Cósmico. Tivemos momentos gloriosos e momentos sofridos também, durante esses anos de preparação. Aquele que se esforçou, fez suas lições de casa, conseguiu tirar suas máscaras e eliminar seus egos, receberá, logo mais, seu certificado para a Transmutação.

Começamos, agora, a ultrapassar os Portais Secretos, a interagir com os Mundos Paralelos e a contatar e receber instruções dos Seres de Dimensões Superiores de Consciência. Não podemos deixar que nossa mente se disperse com as ilusões deste plano, é preciso mantê-la ativa, vigilante e sintonizada com as Energias Cósmicas, para mais facilmente acessarmos as informações que são passadas por Eles e para que tenhamos os meios rápidos para alcançar a nossa Memória Cósmica e buscar ali, as soluções que precisamos para realizar urgente e sem temores a Missão que nos foi –ou será- destinada.

Tudo nos é facilitado, desde que nos despojemos dos paradigmas, das ilusões, que tolhem a nossa visão de um Universo Superior. É necessário trabalhar unidos na energia do Amor Universal e da energia Crística, absorvendo a Luz que reequilibra e reorganiza nossas células. Antes que termine o tempo das grandes transformações, é preciso trabalhar na nossa própria purificação. Trabalhar desinteressadamente com Amor e Sabedoria as necessidades dos nossos semelhantes, antes das nossas pequenas carências. É ajudando os que estão abaixo que receberemos dos que estão acima de nós. É a responsabilidade que temos com nós próprios, escolhemos vir para este plano, aqui estamos, há uma missão a cumprir antes de fazermos à travessia. Dimensionais, mãos à obra! Talvez seja nossa última tarefa no Planeta Terra.

Hoje, os Dimensionais do Projeto Portal, vivenciam experiências extraordinárias e iluminadas dentro desse Novo Aprendizado que nos é passado pelo Consolador e agora, também, pelos Seres de Luz. Compreendemos as mudanças que estão em andamento e porque estarmos preparados para o dia “D”. Poderá ser este um dia festivo para nós e para o Universo, mas também, será o dia mais tumultuado, das nossas múltiplas vidas. Sabermos o que acontecerá poderá nos ajudar a contornar resultados, às vezes, nada agradáveis, aplicando algumas das regras do conhecimento recebido.

Vibramos, agora, numa ordem mais elevada de Luz e quanto maior a potencialização da nossa energia neste espaço dual/tridimensional, mais forte será a intensidade de Luz e Perfeição que emitiremos. Quanto mais propagarmos a Verdade e o Novo Conhecimento, com humildade e amor, maior será o nosso nível mental e mais potente tornar-se-ão as nossas freqüências, harmonizando-nos, então, facilmente, com as freqüências dos Seres que contatam conosco.

Rompemos as barreiras densas que nos mantinham na escuridão, irrompemos do casulo e como a borboleta estamos alçando vôo, leves, firmes, sem fronteiras, usufruindo ao máximo da energia em nós, armazenada . Estamos vivendo na Nova Ordem Vibratória e nos trabalharemos até alcançar o grau da Luz/Transmutação que nos conduzirá à imortalidade eterna.

Para podermos regressar incólumes num Corpo de Luz, precisamos manter “nosso coração puro e nossa mente limpa”. Conseguiremos, então, ancorar na Mente Divina/Força da Luz Criadora deste espaço/tempo Universal. São os Seres e o Consolador que nos ajudam a encontrar o caminho de retorno “a casa”, onde o nosso Grau de Consciência nos permitir estar.

Está acontecendo conosco uma reprogramação para podermos trabalhar com os níveis multidimensionais/Seres de Luz. Estamos sendo reconectados com o nosso Eu Verdadeiro, com aquilo que realmente somos.

Dimensionais, vibremos na energia do Amor Universal e unidos, então, iluminaremos a Terra!

Março, dia 27 de 2008. Estamos em contagem regressiva, chegou o momento da separação dos que estudaram, se aperfeiçoaram e trabalharam, daqueles que só viajaram, passearam e criticaram ou, dos que buscaram a sua evolução consciencial, daqueles que não conseguiram eliminar suas máscaras e seus egos.

Termina o tempo de treinamento, começa o tempo de Ação. Um trabalho maior, mais intenso e profundo nos aguarda. Cada Dimensional desempenhará a missão que lhe couber realizar e para que esta flua é preciso acreditar, ter fé, persistência e perseverança, somente assim, receberá a sustentação Daqueles que de longe vieram para nos despertar.

Estamos passando pelo exame de seleção, melhor, de perfeição, pode significar: aprovação ou não. Se aprovados em nosso trabalho evolutivo, com avaliação Quantitativa e Qualitativa de nossa Consciência, seguiremos para a eternidade, via Transmutação. Está terminando o tempo de gestação, crescemos e nos aperfeiçoamos para renascermos na LUZ de onde viemos.

Receberemos o nosso primeiro “Diploma Cósmico”, no dia 27 de março de 2008. É o premio para aqueles que concluíram a primeira etapa evolutiva na imensa Escola Universal, do Projeto Portal. Foi uma caminhada que fizemos durante dez anos, autoconscientes nos esforçamos para eliminar da mente todas as negatividades e caminhar na senda da Luz e do Amor Neste dia, a Aprovação, o nosso nome na lista, será o maior presente até hoje recebido por nós, por àqueles que se esforçaram em cumprir os ensinamentos transmitidos pelo Consolador.

 Um parâmetro entre a face de um Cristo Religioso e Submisso, diante de um Cristo Cósmico, Mantenedor e Regenerador do Universo e sua presença nos

De Conceição Campos (conceicaogc@yahoo.com.br) – Março/2008


Neste mundo, aqueles que vestem uma roupa valem mais do que a própria roupa. No reino dos céus [todavia,] valem mais as roupas que aqueles que as vestem, pois são de água e fogo, que a tudo purificam. – (Evangelho Segundo Felipe)

Há mais de uma década, surgia no Cenário brasileiro, algo que diferenciava radicalmente de todas as linhas de pensamento filosófico e religioso, que o mundo até aquele momento jamais havia concebido d.C. Algo Inédito, em matéria de Conhecimento e Sabedoria no que se refere à metafísica, partindo da embrionária Célula Deus: Pai-Mãe, este princípio ativo e inteligente do Universo Imanifesto e responsável por toda criação do Universo manifesto.

Mas para quem desconhece a função do Projeto Portal, como a gnose de todas as gnoses, que se estabeleceu na Terra no ano de 1996, sobre a Ordem do Cristo e sua Grande Hierarquia de Seres de Dimensões diversas, com o objetivo de despertar a consciência adormecida dos chamados Escolhido-Dimensionais. E com isso poder preparar o mundo para a Sua Segunda Vinda, num gigantesco trabalho de Unificação Global, envolvendo todas as Cúpulas de ordens Políticas, Religiosas, Científicas, visando à igualdade social e econômica de todos os povos. Na realidade são bilhões de pessoas que se beneficiarão das novas tecnologias e a implantação de um novo sistema econômico a ser implantado através do Projeto Portal, sobre a Regência do Cristo e sua Grande Hierarquia.

Através de um trabalho constante e incansável, onde a Consciência e Razão regem a vida de seus participantes em todos os minutos de sua vida, segue o Projeto Portal no seu trabalho inovador de Seminários Mensais nas principais capitais do Brasil, levando conhecimento/sabedoria. Para quem não tem acesso aos Seminários, mesmo assim, continuamos interagindo diretamente com suas informações, através dos colegas que voluntariamente dedicam um tempo de suas vidas, gravando, digitando, e nos enviando via Internet. A eles os nossos agradecimentos.

Os trabalhos que envolvem várias freqüências energéticas no Projeto Portal, tais como: O acesso aos Arquivos (placas). O plasma. As Naves do GNA, Gemus e a Nave Mãe, além de ativar diretamente os participantes ali presentes na sede do Projeto Portal, nas terras de Boa Sorte, Corguinho, Mato Grosso do Sul, Brasil, ativam por Ressonância aqueles que por motivos diversos não puderam ou não podem estar ali presentes.

Momentos Crísticos Inesqueciveis.

Outubro de 2002 e julho de 2006.

Sempre tive como objetivo, no que se diz respeito aos ensinamentos do Projeto Portal, não omitir os acontecimentos reais que tem pautado uma História que ficará registrada nas Dobras do Tempo, como fato Épico d.C.

Setembro de 2002, o Mensageiro, conhecido como Mediador/Decodificador, foi desmaterializado da veste de carne e arrebatado por uma carruagem de fogo (nave feita de pura luz) conforme descrição em II Reis. (Capítulo. 2:11), quando o Profeta Elias foi arrebatado pelo Senhor, depois de cumprir seus compromissos na Terra.

Falamos em arrebatamento (e não abdução) porque o primeiro é um contato especial com consciência prévia de um acontecimento já programado e esperado. No interior da Nave ele foi recebido por um ser de olhos claros, cabelos louros, com dois metros e vinte centímetros de altura, mais ao menos.

Em determinado momento, ele pôde observar um segundo Ser com cerca de um metro e oitenta centímetros de altura Ele não falava, mas marcava sua presença pela serenidade que transmitia pela firmeza do seu olhar. Sua face não era bem definida e o seu corpo era moldado por uma silhueta de luz na forma de um corpo humano. As dimensões superiores, tecidas de luz, não se expressa sentimento de emoção tão peculiar a terceira dimensão, mas o mensageiro detém na sua memória celular, aquela silhueta diáfana oriunda da mais pura luz celestial.

Quando ele perguntou quem era aquele Ser que o olhava, alguém a ao seu lado respondeu: “É aquele que na Terra vocês conheceram como Jesus Cristo”,

Ali, naquela nave foram retirados alguns implantes do seu pescoço, (mostrados através do SBT, diretamente de uma clínica médica especializada, onde foram medidas as ondas vibratórias de sua freqüência cerebral, sendo reconhecido na época como o maior paranormal do mundo) e transferidos para os pés. Todo esse procedimento faz parte natural do seu processo de Evolução mental, para que sua missão humanitária ao lado dos Escolhidos do Cristo, que o acompanham desde 1996, seja cumprida.

O que tem haver os pés com a evolução mental. Porque tantos anos batendo os pés através do som – “ Zorba, o Grego” – nos trabalhos do Projeto Portal.

Jesus lava os pés dos discipulos

Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado em suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus.

Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés dos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os meus pés? Respondeu Jesus, dizendo-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. Disse Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. (João 13)

Jesus insistia com Pedro da importância de lavar seus pés, mas, o apóstolo desconhecia até aquele momento o que hoje no Projeto Portal conhecemos como ativação dos meridianos. Pedro sempre questionador insiste com Jesus que não só os pés teriam de ser lavados, mas todo o corpo.

Na mente de Pedro, todas as partes do seu corpo e dos outros discípulos estavam sujas. Assim como os pés, a cabeça, todo o corpo precisava ser lavado realmente. Então, porque, lavar só os pés?

O que chama atenção nesta parábola é a Ciência do Cristo, na sua necessidade de ativar os meridianos dos pés dos apóstolos. Através da ativação dos meridianos, eles teriam a freqüência mental vibracional ativada e elevada até o frontal, para cumprir o compromisso atávico que estava impresso no DNA cósmico de cada um deles.

No versículo 7, Jesus desvenda o grande mistério, dizendo a Pedro:” que eu faço, não o sabes tu, agora, mas saberás depois”. Pedro não entendeu o porquê da necessidade daquela ativação nos meridianos dos pés, para que a ligação entre eles pudesse permanecer. Tudo ali fazia parte de uma interação energética que continuaria eterna entre eles e Jesus até a segunda vinda do Cris

Por uma questão de consciência, jamais acreditei no ritual de lava-pés, durante a semana santa. Via naquele ato uma impostação teatral sem credibilidade alguma. Jesus não ordenou sacerdotes e nem deixou autorização para que nenhuma igreja fizesse o que a Ele era autorizado pelo Pai.

A ciência do Cristo envolve leis, como a do lava pés, que nada tem haver com o ato de humildade, mas de sabedoria eterna e universal, quando se faz necessária a evolução da humanidade.

A humildade de Jesus fazia parte integral de sua Essência.

Jesus nos legou uma das mais belas frases, onde a humildade foi e será parte integral do seu fantástico DNA Divino, quando abriu Sua Boca e disse: “vinde a mim todos vós que estais oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomais sobre vós o meu julgo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. (Mat. 11: 28-29-30)

Citei a Parábola do lava pés, porque ela tem tudo haver com os meridianos dos pés para se elevar até o frontal a Energia da kundaline (Energia sexual criadora) Na época este trecho da Bíblia foi citado durante o Seminário. Ao chegar a minha casa, li, reli até poder discernir o que Jesus queria dizer.

Lembrando Moisés durante o Maná do sábado.

Quando recebemos o Maná no Projeto Portal.

Foram várias tentativas para sincronizar com a Energia Crística, que chegaria para virar mais uma página desta Universidade Cósmica chamada Projeto Portal. O que deveria acontecer com todos os participantes do PP, aconteceu apenas com oito crianças que estavam no Platô, aos cuidados de um dimensional, quando esta sublime energia tocou mãos e rosto daquelas crianças, desintegrando a seguir.

Uma noite, daquele mesmo ano, o Mediador encerrou a palestra para anunciar que os Seres autorizaram a entrega do Maná (ou néctar dos deuses). Aquela notícia caiu como uma bomba para quem tinha o conhecimento bíblico do que era o Maná. Naquele instante em que recebi minha porção, disse ao Mediador a seguinte frase: Moisés entregando o Maná! Ele respondeu: De Novo. Fiquei em êxtase durante todo o tempo que antecedeu a entrega do Maná e até os dias atuais, carrego comigo aquele momento ÉPICO que marcou minha vida de uma maneira divina, porque jamais passou pela minha mente aquela possibilidade de receber o Maná dos Deuses, que tanto me fascina ao ler Êxodo, (16: 22 a 31).

Momento épico em julho de 2006, no Projeto Portal.

Julho de 2006, os participantes do Projeto Portal, que estavam presentes no Platô, nas Terras de Boa Sorte, Corguinho, Mato Grosso do Sul, Brasil, jamais poderiam imaginar que receberiam a Presença da Nave Mãe, sobre o Comando do Cristo Jesus. A Nave veio surgindo em direção ao Platô. Os participantes ali presentes receberam naquela noite um percentual imenso de energia direta do Cristo, que lhe darão direito de poder sair do nosso Sistema Solar, visitando outros Sistemas, voltando com informações que jamais esquecerão e níveis alterados de consciência. Quem estava em Campo Grande, e até a divisa com São Paulo, por uma questão de ressonância conseguiu receber também um percentual de 30%.

Durante aquele mês de julho, estava sendo realizado o trabalho do churrasco, pão/mel. Para uns saíram nas fotos o trabalho com churrasco, para outros pão/mel. Era um trabalho impressionante de queima kármico que nos projetávamos há 400 milhões de anos atrás, quando iniciávamos nossa trajetória na Terra.

O Mediador pediu que ninguém afastasse das imediações em torno da fogueira. Naquela noite estaríamos no Tempo Zero, sem proteção alguma diante da possibilidade de ter animais ali a nossa volta.

Formamos grupos de nove pessoas. Cada grupo recebeu uma pequena porção de massa de pão, feita na cozinha do PP. Na massa foi colocado o néctar, que os Seres entregaram ao Mediador. Cada um amassava seu pedaço, colocava no espeto e assava na fogueira. Depois de assado colocávamos aquela pequena porção no mel, antes de poder saborear aquela delícia dos deuses.

Interação Genética das Tribos de Israel.

Com as habilidades dos participantes do Projeto Portal, diante do compromisso assumido com Cristo e assinado nas Placas, acessadas por vários escolhidos/dimensionais.

Tenho liberdade de consciência e o sagrado direito de dizer, que todas as questões aqui transcritas, foram e continuam por mim estudadas e questionadas, dentro do contexto que regem os trabalhos do Projeto Portal e a importância da interação genética de seus participantes junto as Tribos de Israel. Quantas vezes, durante os Seminários, o Mediador falava da importância de se conhecer pelo menos a história das Tribos de Israel. Dizia que aquela saga tinha tudo haver com as pessoas ali presentes.

Março de 2006, último Seminário de campo, que participei em Belo Horizonte, o Mediador falou que iríamos conhecer a linhagem a qual pertencemos junto as Tribos de Israel. Seria realizado através de exame de genética e não a nível energético.

Mais tarde, estudando o impressionante Testamento dos Doze Patriarcas, pude observar as habilidades de cada um deles, seus erros, acertos e a importância que suas linhagens teriam, junto aos seus descendentes, no decorrer da história que tem marcado a humanidade, a.C. e d.C.

Geneticamente, herdamos de cada uma das tribos o mesmo DNA, e por uma questão de raciocínio, teríamos o mesmo ponto de origem, já, que cada uma das Constelações determina nossas habilidades.

As Dez Tribos de Israel e Nostradamus: Reputava-se que ele era de descendência judaica, no entanto, sua família convertera-se ao cristianismo. Ele, Nostradamus, alegou ser descendente de uma das dez tribos perdidas de Israel, os Issachari, (Tribo de Issacar) conhecidos por seus dons proféticos. Eles eram astrólogos porque eram “homens que possuíam uma compreensão dos tempos, para saber o que Israel deveria fazer”. Ele até mesmo alegou possuir as habilidades dos três grandes magos que haviam previsto o nascimento de Cristo quinze séculos antes. Ele foi informalmente educado por seu avô, um médico e mestre da Ciência Celestial da astrologia.

Eis o que diz a Bíblia com relação às habilidades da Tribo de Issacar:

E dos filhos de Issacar, duzentos de seus chefes, destros na Ciência dos tempos, para saberem o que Israel devia fazer, e todos os seus irmãos seguiam suas ordens. (I Crônicas, 12:32)

Projeto Portal nos revelando o Verdadeiro Jesus com tópicos em letras garrafais.

Tudo que eu estou dizendo neste enfoque faz parte dos Mistérios que me levam a Tributar ao Projeto Portal, a Responsabilidade Maior da minha interação direta com o Cristo Jesus. Anterior ao Projeto Portal, não conhecia Jesus. Não gostava daquela imagem Dele, desfilando pelas ruas da pequena cidade em que nasci; uma figura Deplorável! Esquelética, ora de gesso, ora de madeira, uma tinta vermelha escorrendo pelo rosto, imitando sangue, com jovens vestidos de soldados romanos, com talas de couro, escorraçando aquela figura tão teatral e submissa às ordens do Vaticano. Cenas que colocam Jesus como coitadinho e não exaltavam O Jesus, que hoje posso dizer com letras garrafais, que só vim a conhecer e amá-lo através do Projeto Portal. Um Cristo revestido de um corpo de um Anjo Primogênito chamado Jesus, que desvenda os mistérios que nos levam a conhecer a cada dia que passa os arquétipos que regem as Leis Divinas de todo Universo Manifesto.

Jamais esquecerei aquele Sábado, inicio de 1997, naquele imenso auditório do Colégio Padre Machado, em Belo Horizonte, quando participava pela primeira vez de um Seminário do Projeto Portal. Um Seminário que exigia de cada participante muita atenção, diante de um contexto de informações até então inusitado na face ta Terra. Ali, realmente, estava uma Ciência Fantástica, descrevendo com exatidão a origem da vida, Nosso Ponto de Origem no Universo Manifesto e seus mistérios. Era uma Ciência que viria envolver todos os mistérios do Cristo numa interação direta com os Seus Escolhidos/Dimensionais, que teriam como Compromisso de poder despertar mais seis bilhões de pessoas, durante este limiar que antecede período de transição planetária. No palco estava um homem de uma sinceridade incrível, manso e sempre atento quando era interpelado. Sempre atento, sem pressa, ele ouvia as perguntas, fazendo questão que todas as dúvidas fossem dissipadas.

Habituados com certas exigências deste mundo das aparências, quando a veste e a postura de certos palestrantes estabelecem certo parâmetro entre o interlocutor e as pessoas ali presentes, numa prática onde somos levados a histeria de aplausos e louvação, numa reverência que infla o Ego de quem permite estes rituais.

Quando estes mistérios são revelados por um alguém como o Mediador/Decodificador, este fantástico mensageiro do Cristo que de fato vive no seu dia-a-dia as experiências da interação direta com os fatos subjetivos aos nossos olhos físicos, demonstrando na prática, todos esses fatos oriundos de uma paranormalidade que interage com as dimensões paralelas e os seres que por ali transitam. Com uma gama de informações recebidas e questionadas, trabalhos de ativação celular, decodificação de vários códigos vibracionais e vários contatos, nós sentimos, a cada dia, impulsionados por um campo de energia que aos poucos vai se agregando células por células até a interação Maior com a nossa parte imortal: a nossa Essência.

No primeiro Seminário, em que participei o Mediador falava dos Arquivos (as Placas) que seriam acessados pelos Escolhidos ali presentes, e outras pessoas que chegariam ao Projeto Portal com o decorrer do tempo, através da ressonância de freqüências diversas na medida em que as Placas seriam entregues.

Confesso que naquele instante fiquei chocada com a possibilidade Real de poder acessar em vida e ao vivo o chamado Livro da vida. De repente, minha mente ficou aguçada diante um fato que já começava a criar formas reais diante da expectativa de poder ter nas mãos aquele Registro que o Mediador chamava de Placas, e apontava que aquele assunto estava no Apocalipse 2:17. Disse que João, o apóstolo, falava da Pedra Branca, mas que na verdade ela poderia ter outras cores. Este fato veio a concretizar a partir de 1999.

Durante o seminário de Abril/2001, na capital mineira, ele apontava mais locais no Brasil e no exterior onde está localizado o restante das Placas. Disse que Adão e Eva abriram aquela história, passou de geração em geração, mas nem todos pegaram as placas.

Quando terminou aquele longo Seminário de quase nove horas de duração, para mim tudo ali ocorreu como numa fração de poucos segundos. Permaneci naquele local sem pressa alguma de ir para casa. Pela primeira vez, uma sensação estranha foi tomando conta do meu ser. Queria que aquele momento de êxtase fosse uma eternidade sem intervalo de tempo na minha vida na certeza de que eu havia encontrado um sentido real para minha existência aqui na Terra. Uma força poderosa impregnou em mim, algo, até então nunca sentido até aquele Sábado de início de 1997.

Fé! Palavra que transcende algo superior, anteriormente sem importância alguma para mim, passou a ser parte diária em todos instantes da minha vida… Não tenho procuração dos colegas do PP de Belo Horizonte, os quais conviveram comigo por quase dez anos. A eles peço licença, fazendo das minhas palavras as suas palavras, com relação à Entrega total de Amor e dedicação ao Projeto Portal

No Platô: mistérios das voltas ao Platô.

O que tem a ver as sete voltas em torno do platô, com as sete voltas de Maria e José ao redor do altar do templo;

Maomé deu sete voltas ao redor da Caaba;

E as voltas de Abraão em torno de Sodoma e Gomorra.

Nunca compreendi bem a importância das voltas em torno do Platô. Não se exige das pessoas com carências físicas diversas a obrigação dessas voltas. Podemos ver pessoas com ajuda de um cajado, ou amparado por amigos, subindo a trilha que os levam até o Platô, para cumprir as voltas em torno dele.

Maria e José e as sete voltas ao redor do altar.

Maria foi conduzida ao Templo do Senhor. Sacerdotes e vizinhos e seus pais clamaram e disseram a Maria: “Confessa teu pecado aos sacerdotes, tu que foste como uma pomba no Templo de Deus e que aceitaste alimento da mão de um Anjo”. José também foi chamado ao altar e lhe deram a água da prova do Senhor que, se um homem faltoso beber e der sete voltas ao redor do altar, Deus fará seu pecado aparecer no rosto do homem. José bebeu e deu voltas ao redor do altar, nenhum sinal de pecado foi revelado nele. Então todos os sacerdotes e ministros e o povo o santificaram, dizendo: “Abençoado és tu porque nenhuma culpa foi descoberta em ti.

Depois eles chamaram Maria e lhe disseram: “Agora que desculpa podes ter ? ou que sinal ele manifestará em ti além do que tua gravidez revela em teu ventre. Tu deves confessar quem é que te enganou. É melhor que tua confissão te traia do que a ira de Deus dê um sinal em teu rosto e te exponha em meio ao povo”.

Então Maria, firme e intrépida, disse: “Se existir em mim qualquer mácula ou pecado, ou se houver em mim qualquer concupiscência ou lascívia, que o Senhor me exponha à vista de todo o povo, para que eu possa ser um exemplo para a correção de todos”. E ele foi confiante até o altar de Deus, bebeu a água da prova, deu sete voltas ao redor do altar, e nenhuma falta foi encontrada nela.

Maria falou com clara voz: “Como Deus vive, Adonai das hostes, em cuja presença estou eu nunca conheci um homem; eu nem mesmo considerei conhecer um homem, porque desde a minha infância, por toda a minha vida, tive esta convicção. E esta oferenda que fiz a Deus desde a minha infância para que continuasse em integridade com aquele que me criou viver nele somente com quem confabulo, e, enquanto eu viver, permanecer com ele somente, sem mácula”

Então todos a beijaram, pedindo que os perdoasse por suas maléficas suspeitas. E todo o povo e os sacerdotes e todas as virgens, com exultação e louvor, a conduziram até sua casa, bradando e dizendo: “Abençoado o nome do Senhor, que revelou tua santidade para todas as multidões de Israel.

Obs. Os Templos seculares eram construídos sobre um Vórtice de energia.

Maomé dá sete voltas ao redor da Caaba

Em 630, Maomé regressou a Meca com um exército de dez mil homens. Após definir sua vitória, foi até a Caaba e deu sete voltas ao seu redor, tocando a pedra com seu bastão. Ordenou que fossem derrubados todos os ídolos, apagados os afrescos dos profetas bíblicos, deixando apenas as imagens de Abraão, de Jesus e da Virgem Maria (Grifei no texto acima a palavra pedra pelo seguinte motivo: A estrutura de pedra chamada de Ka’ba é um local de culto mandado construir por Deus. Abraão e Ismael a construíram mais de quatro mil anos atrás. É coberta com o Kiswah, um manto negro com bordados em ouro, trocado anualmente por ocasião da peregrinação da Haj.

Abraão deu voltas em torno de Sodoma e Gomorra, antes de detonar a bomba de urânio.

A guerra nuclear de 2024 a.C. fez do Mar Morto um corpo de água sem vida e isso foi provocado por Abraão. Ao examinar o passado da Terra, podemos ver Abraão saindo de UR, carregando uma pequena caixa que continha um elemento incandescente. Esse elemento veio do solo, muito abaixo de Ur (terra de Abraão), onde havia sido depositado pelos nibiruanos. Esta é a origem da palavra “urânio”. Quando o dispositivo nuclear foi detonado após a instalação da Arca no templo de Rephaim de Sodoma e Gomorra, muitos outros, como Abraão, foram chamados para a Terra, a fim de desempenhar vários papéis na introdução de elementos estelares. Antes de detonar a bomba nuclear, Abraão deu Sete voltas em torno do vale onde situava duas das maiores cidades que imperaram durante as Idades do Ouro e da Prata, conhecidas como Sodoma e Gomorra, já em plena decadência moral e social, com o final da idade da Prata e o início da Idade do cobre selada por Abraão e Melchizedek.

Finalização do Ciclo: Responsabilidade do Projeto Portal

Com muito orgulho podemos dizer que o Mediador é o último Mensageiro do Cristo neste Planeta que fará o final da confluência da idade de ferro, levando a humanidade para mais uma Idade Dourada.

27 de março o inicio original do Calendário Terra.

Há mais de uma década venho acompanhando este Mensageiro do Cristo, falando que, com a alteração do Calendário, o homem passou a ser escravo do tempo, alterando a sincronicidade natural entre o homem e o cosmo. Certa vez ele citou o Profeta Daniel, prevendo que um Papa mudaria até o tempo.

Eis o que diz Daniel: “E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (Daniel 7: 25).

O calendário Juliano fora instituído na época de Júlio César e por volta do século XVI tornara-se dez dias dessincronizado com as datas reais dos equinócios e solstícios. Isso ocorrera porque o cálculo Juliano da duração do ano era impreciso em onze minutos, um erro que acumulara na taxa de um dia e meio a cada 20 anos. O Papa Gregório tomou medidas a respeito eliminando dez dias do calendário e decretou que no futuro calendário gregoriano a cada cem anos não haveria um ano bissexto, a menos que fosse divisível por 400. Quando as mudanças foram instituídas na Inglaterra, em 1752, o dia 3 de Setembro daquele ano tornou-se 14 de setembro, para o espanto do povo, que não entendeu as razões da mudança. Houve demonstrações, e pessoas enraivecidas gritavam: “Devolvam-nos nosso onze dias! (trecho do Livro, Profecias para o Milênio, autor: A.T.MANN)

Comentários que esclarecem.

Venho tentando compreender a mudança do Calendário, desde que entrei para o PP. Não foi fácil uma compreensão que me tirasse àquelas dúvidas com relação á alteração da Sincronicidade da Terra com o Universo.

Há cerca de uns seis meses, estava esperando o sono chegar quando comecei a querer entender o que estava errado no atual calendário, com relação a 27 de Março, que é o calendário dos Seres e também dos maias. Foi que me dei conta da simplicidade de tudo isso. São doze constelações e a primeira constelação inicia-se no signo de ÁRIES e termina no signo de Peixes, porque então se comemora a passagem de ano dia 31 de Dezembro no signo de Capricórnio, quando ainda teríamos os signos de Aquário e Peixes, tendo este último como fechamento dos dozes meses; iniciando o próximo ano justamente em pleno signo de ÁRIES.

Os contatos compromisso iniciaram dia 31 de julho de 2007 nas Terras de Boa Sorte, Projeto Portal, Corguinho, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Sempre que uma nova Etapa de Trabalho acontece no Projeto Portal, por uma questão de consciência relacionada aos ensinamentos do Mediador/Decodificador, este último mensageiro do Cristo deste final de Ciclo; sinto um orgulho de alma que vem me acompanhando por mais de uma década, em poder fazer um parâmetro com as coisas que ele diz, confirmando realmente com as palavras do Cristo Jesus.

Os contatos-compromisso então ligados com a Parábola dos Talentos descrito em Mateus 25:14. Observamos que Jesus entrega os talentos segundo a capacidade de seus servos (Os Dimensionais). O Mediador sempre tem falado das habilidades de cada um de nós. Não importa se algum de nós recebeu uma habilidade, o importante, conforme Jesus é multiplicar este talento.

No dia do julgamento, março de 2008, seremos avaliados de acordo com a Consciência e Razão e o que estamos fazendo com relação aos talentos que recebemos do Cristo Jesus. (Mateus 25:19).

 

De Mauro Dias (maurodias19@yahoo.com.br) – Março/2008


Entre várias características observadas na população terrestre, coloco em destaque dois tipos de pessoas quanto à concepção de vida. O primeiro tipo corresponde talvez a 95% do total mundial. São pessoas habituadas com o sistema estabelecido pela sociedade, seja econômico, social ou religioso. Vivem na luta para vencer as dificuldades, pois trabalham e estudam para enfrentar os desafios de um mundo desigual, excludente e competitivo, mas são passivas porque estão anestesiadas pelos padrões de comportamento ditados pelo sistema. Apesar da batalha pela sobrevivência, permanecem com suas consciências bloqueadas e assim aceitam o estilo de vida sem buscar outros valores. Elas sofrem, mas nem se quer procuram entender porque este planeta é deste jeito. Estão dominadas e descrentes às mudanças e assim ficam inertes e indiferentes para mudar seus valores, mantendo-se presas a um paradigma.

O segundo tipo deve corresponder a 5% do total mundial, composto por pessoas raras, insatisfeitas e descontentes com o sistema estabelecido. Apesar de serem obedientes ao sistema, acreditam que o mundo poderia ser melhor. Questionam os valores e padrões dominantes. Por isto sempre procuram respostas para várias indagações: quem sou eu, de onde vim, para onde irei, qual é a minha missão, qual é a natureza deste mundo e se há outros mundos habitados? São pessoas pacíficas que querem fazer uma revolução pela mudança de consciência e por isto decidiram agir de maneira quase que anônima.

As pessoas do primeiro tipo não sentem qualquer forma de atração pelas idéias e conceitos do segundo tipo, podendo algumas vezes criticá-las e rejeitá-las, porque não compreendem seus métodos e objetivos. Esta rejeição faz com que o segundo tipo trabalhe discretamente. Por um lado isto é bom, porque seus integrantes estão avançando e um dia poderão surpreender todo o planeta.

As pessoas do segundo tipo estão dispersas por todo o planeta. São atraídas pela ressonância vibracional de semelhantes e por isto se agrupam por afinidade em prol de um trabalho conjunto. Cada grupo fica ilhado neste mundo fazendo seus estudos e suas experiências, mas às vezes eles se comunicam ocasionalmente, surpreendendo os outros com a semelhança de objetivos. Cada grupo trilha num caminho diferente, mas com o mesmo objetivo. Quando um grupo descobre a existência de outro com trabalhos semelhantes, a alegria é imensa, pois não sabem exatamente quantos grupos semelhantes existem. Quando isto acontece, um grupo pode passar informações valiosas para outro.

As pessoas do segundo tipo sabem que a criação divina não é somente este planeta. Estão certas que a totalidade é constituída de diversos mundos paralelos, denominados dimensões. Reconhecem que não há desenvolvimento sem a interação com outras dimensões e para isto, torna-se necessário um contato interdimensional. São defensoras do meio-ambiente e procuram fazer alguma coisa para conscientizar a população. Também acreditam que estamos sendo observados por seres extraterrestres durante milênios e que muitos deles fizeram intervenções genéticas nos seres humanos com objetivo de controle. Em compensação, descobriram a existência de seres de outras dimensões que estão zelando por nossa humanidade, cuja atuação, em conformidade com as leis cósmicas, está impedindo os abusos cometidos por outros exploradores desajustados.

Algumas pessoas do primeiro tipo formam sociedades secretas que trabalham para manter a população sob jugo para estabelecer controle total até mesmo à escravização camuflada. São capazes de negar todas as informações defendidas pelo o segundo tipo e fazem tudo para conservar as pessoas do primeiro tipo estáticas e fieis ao sistema imposto. Esse controle é semelhante ao que ocorre numa colméia, onde as abelhas operárias são programadas para trabalho incondicional. Assim, os conformados com o sistema nunca desvendam os mistérios.

Portanto, o segundo tipo é constituído de vários grupos isolados atuando em todo o planeta Terra. Um desses grupos é o Projeto Portal, constituído por pessoas das mais variadas experiências espirituais, paranormais, metafísicas e ufológicas. Desenvolveram um grau de consciência suficiente para buscar seu grupo. Geralmente precisavam de explicações para as experiências que foram submetidas e que depois de muitas buscas, acabaram encontrando o PP, onde conseguiram as informações desejadas. O Projeto Portal é freqüentado por médicos, engenheiros, advogados, dentistas, professores, sociólogos, geógrafos, geólogos, psicólogos, administradores, terapeutas, músicos, enfermeiros, comerciantes, empresários e outras profissionais, de várias partes do Brasil.

Os participantes dotados de conhecimentos científicos gostam de atestar a veracidade dos fenômenos. Por esta razão não acreditam facilmente nos acontecimentos presenciados, antes de investigar todas as variáveis, até chegarem a uma conclusão acertada. Deste modo podem descartar qualquer possibilidade de fraude. Sabem que o PP recebe alguns visitantes que ainda não estão bem preparados, podendo muitas vezes extrapolar. Isto sem falar em sabotagens executadas por intrusos que penetram no ambiente com o objetivo de detonar o grupo.

A desconfiança é natural e boa, porque leva o investigador a constatar a verdade. A pessoa desconfiada, que age com perícia, persiste na busca de um possível engano, e é ela mesma que vai ser a mais fiel testemunha da veracidade de um acontecimento. Como cada averiguação exige um bom tempo, o pesquisador permanece até presenciar um novo fenômeno. Assim começa uma nova investigação. A dúvida de um fenômeno muitas vezes só é eliminada com o acontecimento de outro semelhante. Por isto, os novatos ansiosos, não têm a paciência de continuar e terminam com idéias deformadas.

Com o decorrer de um longo tempo e após vários acontecimentos, o participante fica extremamente habilitado para discernir o que é verdadeiro e falso. Assim descobre que muitos colegas abandonam prematuramente o grupo por falta de critérios para analisar, tirando conclusões erradas, saindo por aí desmoralizando o trabalho do PP. Esses indivíduos estão condicionados ao sistema e são portadores de preconceitos que liquidam a vontade de persistir na investigação. Estão inconscientemente trabalhando para sua “colméia” e não têm forças para desligar do sistema dominante.

O Projeto Portal é aberto a todos, por isto podemos deparar com alguns iniciantes em processo de ajuste, que ali foram buscar uma ajuda para seu problema. Acontece que seus participantes, estão num processo de transição que consiste de mudanças, visando um equilíbrio ideal para possibilitar melhores resultados dos trabalhos.

Essa transição engloba mudanças de atitudes como controle do ego, cuidados com a alimentação, eliminação de certos vícios, prática de exercícios físicos, equilíbrio do corpo bioenergético, elevação da freqüência cerebral para um mínimo de 32 hertz, desenvolvimento da energia taquiônica e melhor fluidez da Kundalini.

Alguns estão aquém do desejado, podendo às vezes cometer enganos ou exageros decorrentes de condicionamentos residuais do sistema vigorante. Uma parcela do PP está ainda com dificuldade de ajuste. Para isto é importante que todos compreendam aqueles que precisam de mais tempo e aceitem as diferenças. Essa atitude de tolerância também contribui para o ajuste desejado e evolução do grupo.

Alguns iniciantes em conflito procuram o PP para obter uma ajuda, mas não fazem sua parte, que é a transformação interna. Eles ainda não perceberam que um dos objetivos do grupo é fortalecer a crença da pessoa nela mesma, condição mínima para conseguir a melhora desejada e a transformação necessária para uma saúde física e mental. Os integrantes trabalham com energia mental e por isto têm de buscar a harmonização, o que depende de um esforço pessoal e da crença em si mesmo.

Cada participante precisa ter paciência para esperar os resultados desejados. Todo tipo de experiência exige perseverança. Os inventores famosos só conseguiram o êxito depois de muitos fracassos e quase desistência total. A paciência e a persistência são qualidades fundamentais nos trabalhos. Cada integrante não consegue livrar plenamente do sistema, mas tem de buscar um comportamento de equilíbrio para lidar com os dois padrões. Isto também faz parte do aprimoramento que cada um deve ter.

O principal esforço dos participantes é trabalhar com a mente, porque é ela que gera a energia taquiônica capaz de produzir transformações variadas, chegando mesmo à transmutação. O misticismo tem de ser eliminado. Os trabalhos exigem uma uniformidade vibracional e algumas vezes isto não acontece, determinando fracasso na experiência programada. Isto ocorre devido aos visitantes desarmonizados, causando descontentamento nos outros. Mas nos últimos dez anos do PP, houve uma evolução de seus membros, eliminando quase por completo essas ocorrências.

Os trabalhos mais recentes têm sido de contatos com seres de outras dimensões de várias esferas celestes, objetivando orientação e melhora das futuras atividades. A condição para um contato é muito complexa. Normalmente o ser ultradimensional precisa baixar sua freqüência para penetrar na nossa dimensão, sendo uma operação difícil. Muitas vezes eles não podem manifestar com toda sua energia, porque poderiam causar lesões no ser humano. Para isto, podem se manifestar através de imagens holográficas. Mesmo assim, o ser humano precisa fazer sua parte, elevando e sustentando a sua vibração para haver ressonância com o ser visitante. Algumas tarefas permitem o participante ter contato com os guardiões da natureza e outras com seres extraterrestres de quarenta e nove raças que nos visitam.

É bom salientar que eu apenas presenciei alguns dos fenômenos acontecidos no PP e que outras testemunhas mais experientes estão mais aptas para relatar os melhores acontecimentos. Assim, apresento apenas alguns que eu mesmo vivenciei:

Uma moeda foi colocada no alto, visível aos observadores presentes. Todos mentalizaram a mudança da cor da moeda, de prata para dourada com aspecto de queimada. Isto aconteceu gradualmente até que ela ficasse bastante escura. Esse exercício visa reduzir o excesso de energia de cada indivíduo. Cada um deve ter uma quantidade de energia certa, nem muita, nem pouca.

Uma experiência coletiva produziu fumaça na cabeça de uma estudante e uma moeda de 0,50 centavos foi entortada na minha mão sem nenhum esforço. Essa moeda era minha e eu mesmo não sabia o que ia acontecer com ela. Ninguém consegue entortá-la mesmo com um alicate. Isto demonstra a força de nossa energia atuando em conjunto. A moeda foi entortada sem aquecimento. Essa é uma intervenção da mente sobre a matéria.

Foram feitas várias experiências de atuação da mente sobre a matéria utilizando relógios. Cada relógio sofreu uma alteração de horas – alguns atrasaram e outros adiantaram. Um deles era da minha esposa. Este relógio passou a marcar as horas de uma maneira estranha ao longo dos dias posteriores. Ainda não tínhamos chegado a uma conclusão. Mas eu mesmo decidi tirar a limpo a questão. Com a ajuda de uma lupa, descobri que o mostrador do relógio foi invertido. Isto não foi notado de início porque ele tem pedrinhas no lugar de números – se fosse de números, a inversão seria percebida imediatamente. Esse giro do mostrador fez soltar algumas pedras. Mas o importante dessa experiência é que seria impossível girar o mostrador sem abrir o interior do relógio. Quando usei a lupa, percebi que a marca do relógio ficou mais ou menos de cabeça para baixo. Só o relojoeiro não entendeu como foi possível acontecer este estrago sem abrir a máquina.

Materialização de ouro. Dezenas de convidados conseguiram materializar ouro saindo do centro da testa. O fenômeno produziu um inchaço e um pequeno caroço na testa que ficou um pouco dolorida. A sensação era como se um espinho estivesse furando de dentro para fora, e logo em seguida saíram dois pequenos fragmentos de ouro que estão guardados até hoje.

Na primeira viagem ao Projeto Portal em Mato grosso do sul, à noite no Platô, presenciamos uma luz vermelha no alto do céu. Esta luz estava muito alta e a princípio estável. Toda desconfiança foi colocada no caso. Qualquer idéia de fraude provocava uma resposta da luz demonstrando o contrário, como se ali tivesse uma inteligência e/ou consciência. Pensei na possibilidade de ser um balão luminoso sustentado por uma vara ou uma corda de nylon conforme foi anunciado numa TV do Brasil para desacreditar o fenômeno. Essa luz passou mais tarde a movimentava-se sobre uma mata. Seria impossível alguém controlar essa luz por uma vara ou corda, pois a mata é fechada e os galhos entrelaçados impediriam a vara ou a corda movimentar através da vegetação. Além disso, a luz estava muito alta (50 m) e a vara seria envergada devido a seu comprimento. O uso da corda permitiria o suposto balão oscilar com o vento, mas a luz continuava paralisada. Subitamente a luz vermelha foi aumentando de tamanho como nunca vi. Não existe um farol capaz de agir assim. O vermelho era lindo, verdadeiramente um rubi. Minhas dúvidas ainda continuavam para testar a veracidade do fenômeno. Surgiram outras luzes que mudavam de cor conforme o comando de meu pensamento. Ora, como seria possível uma pessoa controlar luzes mudando de cor de acordo com meu pensamento numa velocidade instantânea? Isto não poderia ser uma fraude. Em seguida as luzes começaram a girar, uma ao redor da outra, demonstrando que isto seria impossível acontecer com uma vara ou corda. No caso de uma vara, uma impediria a outra de processar o giro. No caso da corda, cada uma se enrolaria na outra, puxando o balão para baixo. Então, percebi que essas luzes eram seres inteligentes que captavam telepaticamente o meu pensamento. Foi uma experiência fascinante.

Uma pequena nave foi vista por todos sobrevoando uma encosta abaulada, coberta de mata densa. É impossível alguém correr velozmente no interior de uma mata portando uma vara com um balão luminoso e muito menos com uma corda. Além disto, foi possível ver o céu por detrás da nave, no memento que atingiu a borda da encosta e em seguida desceu para o outro lado do morro.

Houve também a presença de uma nave bem alta, luminosa e fosca que se deslocava de um lado para outro. Seguia em velocidade ligeira e constante. Enquanto isso, uma sonda percorria o topo das árvores lentamente, subindo e descendo até desaparecer juntamente com a nave. Vale lembrar que estávamos muito longe de qualquer aeroporto e a luz da nave não piscava.

Presenciamos a chegada de uma nave GNA-filhote, com hora programada. Diante de aproximadamente trezentos observadores de várias partes do Brasil, na estrada que vai para o milharal, ela apareceu num quadrante do céu, cuja direção foi acordada por todos os presentes naquele momento, o que impossibilitaria qualquer truque premeditado. A nave surgiu numa altura angular de 45 graus, em pleno céu azul escuro à tardinha. Houve três explosões luminosas, intercaladas pelo desaparecimento da nave. As duas primeiras foram de cor prateada, sendo a última dourada e mais intensa, momento em que todos gritaram de êxtase.

Atuação programada do “Plasma” sobre grupos de sete pessoas deitadas no chão. O plasma é uma tecnologia extraterrestre – é uma luz de cor alaranjada, semelhante às lâmpadas de sódio, muito forte que penetra dentro de nossos corpos em alguns segundos, produzindo calor. Essa luz causa um barulho semelhante às “rodinhas de festa junina” ou mato queimando com muitos estalos. O calor desta luz vem de dentro para fora de nossos corpos de uma maneira por igual, diferente de outras fontes de calor. Essa luz também produz labaredas que oscilam com o vento, dando a impressão que a pessoa vai se queimar totalmente. Mas trata-se de um fogo que não queima semelhante ao caso da citada sarça ardente do texto bíblico de Moisés. Essa intervenção tem o propósito de harmonizar as funções orgânicas e mentais da pessoa favorecendo a sua saúde bioenergética. Esse plasma aconteceu durante muitos meses em grupos de participantes preparados, variando o lugar de sua aplicação. Os desconfiados ficavam procurando no chão algum vestígio de fraude. Mas o local era escolhido na hora, em lugares ermos, onde nem existe energia elétrica. Além disso, nenhuma bateria seria capaz de produzir tal luz tão poderosa durante horas contínuas, com clarões vistos a milhares de metros. Na primeira filmagem desta experiência, a luz fluiu no corpo de um voluntário e subiu ao céu em forma de bola luminosa.

Segunda materialização do ouro (alquímico). Vários grupos de nove pessoas dobraram um papel branco e limpo em várias partes. Todos colocaram as mãos por cima e por baixo do papel. Então, os participantes mentalizaram a formação do ouro. Depois de três tentativas, ao abrir o papel o ouro surgiu em múltiplos fragmentos. Esta foi uma experiência de alquimia.

Muitos fenômenos aconteceram no PP nos últimos dez anos e muitos participantes são testemunhas. As pessoas do primeiro tipo não têm idéia do que está acontecendo nos bastidores deste planeta, pois continuam agindo do jeito das abelhas operárias. Ainda não descobriram o segredo da “colméia” que liberta as pessoas dos condicionamentos mantidos pelo sistema vigorante.

Este texto é um diagnóstico do panorama planetário, visando esclarecer os reais objetivos do PP e despertar algumas pessoas do segundo tipo adormecidas que ainda não foram conscientizadas. Mas a melhor apresentação do Projeto Portal nos últimos dez anos está neste “site”. Procure examinar os demais textos, os relatos, as interações e os documentos fotográficos.

Translate »