Postado por

SEMINÁRIO VIII

SEMINÁRIO VIII
Print Friendly, PDF & Email

O indivíduo/dimensional que for selecionado para uma missão, será de varias maneiras orientado pelos “seres”, inclusive intuitivamente.

Ao retornar da quarta dimensão algumas pessoas sentem-se letárgicas e outras sentem um estado próximo do êxtase. Seus relógios registram a mesma hora do início da viagem. Quando interagem nessa dimensão, não obstante as funções fisiológicas dessas pessoas continuem funcionando normalmente, não ocorrem nelas problemas de saúde e envelhecimento. Aquele que interage com a quarta dimensão passa por um processo de transmutação, em níveis “interno” e “externo”. O que é doente (negativo) transforma-se em saudável (positivo). Muitas vezes basta o indivíduo ter apenas uma interação na quarta dimensão, para que nele se dê a completa cura de suas desordens físicas.

Quando o indivíduo “passa” por um portal, portanto já em outro espaço, tanto ele se torna invisível para outras pessoas que ficaram no espaço onde o portal foi “levantado”; como também ele não mais as vê, pois literalmente está em outro lugar, está em outro espaço. Para que a passagem pelo portal se faça, o indivíduo deve direcionar a sua mente para o que almeja, através de um intenso desejo.

Caso duas pessoas queiram atravessar um portal e queiram ir juntas a um mesmo destino, elas devem mentalizar o mesmo local, pois se não houver concordância entre as duas, a “viagem” não será possível. Se uma pessoa ou mais pessoas entrarem no portal, ele permanecerá aberto até que a última pessoa retorne.

A Terra sendo um planeta da terceira dimensão ainda “suga” energia e quando nela é aberta uma “janela do tempo”, é permitido que tudo que por ela passe sofra uma reciclagem.

A primeira grande transformação pela qual o indivíduo passará, quando interagir com a quarta dimensão será no seu corpo, que se tornará mais sutil.

O indivíduo/dimensional está no momento de exercitar o seu pensamento positivo. É o momento, também, dele se enquadrar e se mostrar de maneira marcante porque veio e porque está aqui.

O indivíduo mais do que nunca deve ter uma consciência dimensional e não sintonizar com o astral inferior, que é uma freqüência alimentada pelo medo, pela angústia e pela insegurança, aspectos tridimensionais que normalmente o levam à depressão.

O ser humano/dimensional em uma regressão consciente poderá se identificar com a sua raça, pois sentirá e perceberá em relação a ela uma vibração de sintonia de identificação cósmica, em uma recordação intuitiva dos tempos remotos, quando ele ainda não tinha a forma humana.

O indivíduo que tem o seu GNA ativado pode ter dor de cabeça, pode “estalar” o seu pescoço e suas articulações, pode apresentar pressão na sua musculatura cervical e pode ter transpiração nas mãos, que ficam geladas. O GNA favorece a imunização do indivíduo, proporciona-lhe mais energia, auxiliando-lhe na transmutação do seu corpo físico para um corpo mais sutil, para um corpo menos condensado.

A Fazenda Boa Sorte é um local de Portal, nela está localizada uma dobra do espaço. É também um local onde as pessoas aprendem a se interiorizar e a vivenciar a tolerância umas com as outras, vibrando na Freqüência do Amor Crístico.

O indivíduo/dimensional, em sua atual fase de transformação física, deve aprender a curar o seu corpo. Ele deve se esforçar o máximo, para antes “curar” a sua mente, para que os seus problemas físicos não mais voltem.

Se o indivíduo mantiver a sua mente limpa, perceberá a causa de suas experiências negativas. Ao superá-las, harmonizando-se com a vida, ficará mais difícil de adoecer.

Nos homens como nas mulheres as doenças são causadas fundamentalmente pelo desequilíbrio emocional. O indivíduo deve controlar constantemente a sua emoção, trabalhando cada vez mais a sua mente.

Os dimensionais que freqüentam os seminários há mais tempo já têm entre si uma interação vibracional mais intensa.

O ser humano fantasia muito, vive intensamente o emocional e por isso o indivíduo/dimensional deve ter o extremo cuidado na geração da sua energia vibracional. Se ele não controlá-la, direcionando-a corretamente, poderá contrair grandes débitos cármicos. O indivíduo deve direcionar a sua energia mental para a auto-ajuda, principalmente para a cura e também, para a propagação. Deve ainda, usá-la para ajudar o seu semelhante.

Para trabalhar a energia mental, alguns exercícios são feitos a partir de determinados chacras (básico, plexo e frontal) e essa energia pode manipular o pensamento e o sentimento de outras pessoas, por isso deve-se trabalha-la com muito critério.

Para que alguns trabalhos vibracionais sejam realizados, o indivíduo/dimensional deve estar próximo de outras pessoas com que tenha afinidade (sintonia vibracional).

A tendência da aura é expandir, principalmente depois que o dimensional “tirou” a sua descendência. A aura se mostra como um contorno energético que envolve o corpo do indivíduo, ela é conhecida também pelo nome de corpo ectoplasmático e qualquer alteração nela, vai refletir no corpo físico da pessoa.

Antes de 1971, os indivíduos/dimensionais (terapeutas/holísticos) que trabalhavam com os chacras eram aconselhados a ter uma alimentação mais vegetariana. A partir de 1971, entretanto, houve uma alteração vibracional ao nível das interações para contatos e eles foram liberados para comer carne, com moderação. O que se come é matéria, portanto, na matéria fica, nada tendo a ver com o lado energético vibratório.

O indivíduo deve trabalhar os seus chacras, diariamente, ou duas vezes por semana, pois eles estão relacionados com o bom funcionamento de suas glândulas, com a sua energia vibracional e com a sua energia vital. Quando eles são bem trabalhados, o indivíduo não sintoniza com o negativo, não sintoniza com o não harmônico.

Quanto mais a pessoa for se desarmonizando em um processo de interação energético/negativo, mais as ondas vibratórias que lhe estão sendo enviadas vão se aproximando do seu corpo físico e quando essas ondas vibratórias chegam na primeira camada da sua aura, o motivo desta mentalização exterior negativa acontece.

As camadas da aura são normalmente separadas; quando o indivíduo está com bloqueios, elas ficam unidas.

Os indivíduos que nasceram depois de 1971, por serem geneticamente diferentes e por já terem normalmente a sua freqüência vibracional alterada com a sua aura prateada, têm mais facilidade de desenvolver um estado maior de percepção, vibrando em maior consciência.

O indivíduo que está sendo preparado para a fusão ultradimensional, durante sete semanas dorme pouco ou demais, tem desdobramento, fica em estado de depressão ou em estado de graça. Depois da fusão ele pode ficar com os seus pés inchados, com dor em suas articulações, com febre, com enjôo e diarréia. Nessa fusão com os ultradimensionais, se o indivíduo não estiver na vibração compatível para este tipo de contato, ele receberá uma descarga contínua não elétrica, para que nele aconteça a fusão de sua consciência cósmica, despertando-o. Nessa fusão, cada vez que a “luz” pisca perto da cabeça do indivíduo, é um estágio de consciência da sua história cósmica que ele absorve. Neste momento, está ao mesmo tempo sendo nele trabalhado o “ego”, para que ele vibre na humildade, na simplicidade e no Amor Universal.

O dimensional que já despertou deve ajudar no despertar de outros dimensionais. Aquele dimensional que não despertou até o ano 2000 ou aquele que começou a se despertar, mas não continuou, é porque não tinha certeza do que queria ou não tinha certeza da sua Verdade Cósmica/Divina ou ainda, não tinha condições de liderar.

A intenção dos “seres” é que o Projeto Portal se torne a escola do mundo.

É necessário que se encontre um local de mais ou menos 25 ha perto de Belo Horizonte, que tenha entradas intraterrenas (cavernas/galerias), para que seja ali construída uma réplica do Projeto Portal/MS-BR.

O tamanho da pedra discóide é de acordo com a vibração de cada indivíduo. Se a pedra for mais compacta o “seu dono” tem uma energia vibracional intensa e se ela for mais porosa o “seu dono” tem uma energia mais sutil, porque ele vibra mais “espiritualmente” do que mentalmente. Tanto a matéria da pedra (discóide) como a do ouro são provenientes do processo de interação com a quarta dimensão, quando o subconsciente do indivíduo comanda as transmutações, através de um profundo desejo.

Antes de meditar o indivíduo deve fechar o seu plexo para que ele fique apenas na transcendência meditativa e não se envolva com resíduos emocionais que neste momento podem ser gerados.

O dimensional deve sempre evoluir e no seu trabalho de propagação e de conscientização ele não deve se envolver com as “profecias” que citam datas precisas de acontecimentos futuros.

Os sonhos repetitivos são sonhos premonitórios, porque eles avisam, eles alertam e mostram uma realidade que está acontecendo ou que vai acontecer.

Existem partículas da mesma Essência, mas com origens diferentes. As Partículas são pedaços da mesma Essência (têm a mesma polaridade do Eu Superior). A primeira encarnação de uma Partícula determina a sua origem e o seu nível de evolução.

Os dimensionais têm as marcas que os identificam, que os “seres” humanos comuns (planetários) não possuem. Os planetários, colonizadores comuns do espaço, não têm a evolução mental suficiente para exercer a paranormalidade.

Para cada camada de aura trabalhada a pessoa tem um determinado trabalho. Portanto, se ela tinha uma camada de aura trabalhada e hoje tem quatro camadas trabalhadas, significa que ela atualmente tem condições vibracionais para executar quatro tipos de trabalho dentro da sua missão.

Quanto mais cromossomos desenvolvidos, mais camadas de aura, mais energia vibracional ativa e mais GNA projetado. Quem está na quarta camada, já deve estar entre vinte um e vinte dois pares de cromossomos desenvolvidos.

As cavernas foram alargadas nos seus primeiros vinte metros, marcando fisicamente as suas entradas, para que o indivíduo/dimensional encontrando-as, ele pudesse acessá-las. Só depois de três anos preparando-se, que os dimensionais tiveram a permissão dos “seres” para entrar nas cavernas (galerias), até então escondidas. Essas cavernas são constituídas por túneis com curvas, que vão dar em um salão imenso. Esses túneis a partir de cento e cinqüenta metros de profundidade são naturais e foram feitos pelos intraterrenos.

O trabalho desenvolvido no Projeto Portal é em nível mental. Se o indivíduo interagir com uma outra freqüência usando o seu chacra frontal, ele sofrerá uma interferência energética, porque o seu frontal já está vibrando normalmente na freqüência/mental, com a energia vibracional ativa.

O indivíduo que está vibrando na freqüência mental, quando volta para a freqüência astral, atrapalha a sua vida material/emocional com repercussões até para o seu corpo físico.

Uma pessoa pode freqüentar centros espíritas, religiões ou outras linhas de pensamento. Nestes locais ela pode até adquirir conhecimentos e aprender a discernir o certo do errado, o harmônico do não harmônico. Ela adquire a noção do que realmente quer, tendo segurança e confiança em si mesma. Ela fica mais intuitiva, com mais energia vibracional ativa, com mais energia mental atuante. Portanto, a pessoa pode ir a qualquer lugar, mas deve filtrar as informações que de lá colher, não se deixando influenciar. Uma dessas situações de desequilíbrio gerada no plano astral é quando a pessoa tem uma intensa vontade de ver alguma coisa, de ver algum fenômeno e, como isso não acontece, a força do seu pensamento cria emocionalmente o que ela imagina (formas-pensamento).

O poder de discernir é um dos atributos da mente do indivíduo, adquirido pela sua concentração e pelo seu autocontrole. Aquele que sabe se controlar tem o poder. Ele tem o poder de conseguir, de realizar e de modificar as coisas.

Os “vivos” estão associados com a energia vibracional ativa e os “mortos” (astral inferior) precisam dessa energia vibracional dos “vivos”. Um ser humano tem todos os seus corpos, portanto, ele está “inteiro” com a sua energia vibracional ativa. Um “morto”, vibrando no astral não tem o seu corpo físico e energeticamente ele está pela “metade”.

Quando deixa o seu corpo físico, o “espírito” que agora está interagindo no astral (inferior), continua vibrando em uma freqüência ainda muito densa, mas agora em uma situação ainda pior, porque não tem o seu corpo físico. Portanto, os “vivos” na terceira dimensão, mesmo aqueles que são considerados perversos, estão em uma situação vibracional melhor do que os “mortos” que estão no astral.

O indivíduo/dimensional deve programar a sua vida da maneira que ele achar melhor. Ele deve programá-la o máximo possível, sem dúvidas e sempre no sentido de ajudar os seus semelhantes.

O sucesso da missão de cada um depende de todos e vice-versa.

Todo distúrbio de origem emocional que é gerado no dia-a-dia de uma pessoa pode ser curado.

Normalmente, o indivíduo é carente em todos os sentidos e pode ficar influenciado com elogios. Entretanto, para o indivíduo com uma consciência dimensional um elogio é apenas um incentivo para que ele tenha cada vez mais a noção de sua responsabilidade dentro do contexto do universo e para que ele se desperte. Um dimensional não elogia o outro, ele o responsabiliza. Nestas situações ele deve ter discernimento e não deixar que o seu emocional, através da vaidade, predomine em relação à sua freqüência mental. Não é harmônico o clima de reverência de uns para com os outros, porque todos têm a mesma importância, por se originarem da mesma Partícula Inicial. Os dimensionais com as suas formas humanas atuais têm apenas idades e aspectos físicos diferentes. A única verdade é que todos vieram de “Deus”.

O indivíduo que se expressa emocionalmente, está sintonizado com o astral. Ele é menos seguro, porque a “segurança” que ele procura e que necessita é mental e não na freqüência em que ele está interagindo.

O contato de 1o. Grau se dá com “visões” e sonhos; o de 2o. Grau acontece com uma relativa aproximação dos “seres” e de objetos (naves) querendo contato, com as suas luzes piscando, emitindo raios; o de 3o. Grau ocorre quando o objeto chega até a uma distância de cem ou duzentos metros, podendo acontecer comunicação telepática e a pessoa ser levada à nave; o de 4o. Grau a nave pode ser vista a uma distância de até vinte metros, a pessoa pode ter uma conversa direta com os “seres”, tocá-los, tocar na nave e, às vezes, até entrar nela; o de 5o. Grau a pessoa pode ter uma conversa direta com os “seres”, pode fazer uma ativação através de contato físico, pode entrar na nave e fazer viagens para outras dimensões; o de 6o. Grau a pessoa recebe informação direta dos “seres”, pode entrar na nave e tocá-los; o de 7o. Grau a pessoa pode ser levada para uma viagem cósmica, perto do Sistema Solar; o de 8o. Grau a pessoa pode ser levada para uma viagem além do Sistema Solar; o de 9o. Grau a pessoa tem com os “seres” uma interação total, tem uma integração maior e, inclusive, pode ter um relacionamento com eles.

Os intraterrenos não se adaptam à luz do sol e os que mais se manifestam na Fazenda Boa Sorte são: os da raça Laquin, que são baixos, com altura entre 80cm e 1,50m; os da raça Toth, que são de estatura mediana, com altura entre 1,55m e 1,80 m; os da raça Betamix, com uma altura variável entre 2,40m e 4,00m.

É bom recordar sempre que aquele que recebe, normalmente não valoriza o que ganha. Portanto, em qualquer situação, a energia deve ser trocada e não doada, porque quem ganha normalmente não se sente responsável pelo que ganhou. Quando há troca, a situação é outra porque a pessoa se sente responsável pelo que agora tem.

Quando o indivíduo trabalha a energia vibracional de outras pessoas, na “queima” da energia, ele deve direciona-la, deixando-a fluir de uma maneira estável.

O indivíduo deve livrar-se de condicionamentos culturais que o levam a ter medo de tudo e de julgar tudo como pecado.

O indivíduo pode ter um desenvolvimento mental mais intenso através da ativação de implantes, que atuarão ao nível do seu subconsciente. Este trabalho foi feito com poucos indivíduos/dimensionais, mas no futuro, será feito com todos, para que todos vibrem em uma mesma freqüência e tenham uma mesma linguagem (freqüência) vibracional.

Às vezes em um mesmo grupo de pessoas algumas delas enxergam um “ser” e outras não. Isso acontece porque aquelas que percebem a presença do “ser” estão na mesma freqüência vibracional dele e as outras pessoas não. As que não o “enxergam” devem trabalhar no sentido de ativar todas as suas sete camadas da aura.

Se o dimensional conseguir propagar as verdades da Nova Era, transmitidas pelos “seres”, ele estará cumprindo a sua missão e passará para o plano angelical, vibrando sintonizado com essa nova freqüência. Depois do plano angelical, ele passará a interagir com um plano ainda mais divino e a partir deste plano sintonizará com a “Luz” em um estado de vibração, que a mente humana não consegue imaginar.

Os superdotados são dimensionais que encarnaram com uma memória cósmica programada. Eles já nasceram com uma compatibilidade para acompanhar os trabalhos com as dimensões superiores.

Quando em determinados trabalhos vibracionais, a nuca (pituitária) do indivíduo/dimensional é tocada, é para a expansão de sua aura, permitindo que o ultradimensional entre em seu campo energético (áurico) e ao interagir com ele, possam ser trabalhadas as sete camadas da sua aura. Quando o ultra sai do campo energético do indivíduo, ele libera um excesso de energia no ambiente, podendo provocar neste momento queda de pedras ou de qualquer outro objeto.

As “placas” não podem ser encaradas como troféus e quando elas estão sendo acessadas, o indivíduo não deve ficar ansioso. Elas são acessadas por merecimento e não porque o indivíduo quer. Elas agora estão também sendo entregues de acordo com o trabalho vibracional que está sendo desenvolvido no Projeto Portal e as pessoas escolhidas estão em sintonia com esta freqüência vibracional. Também, neste momento, os “seres” estão observando o desejo, a vontade, a intenção e os atos de cada dimensional.

A aceleração vibracional feita incorretamente pode, de uma certa maneira, levar à esquizofrenia. Quando ela é programada e controlada pelo próprio dimensional com ele totalmente lúcido, não tem problema algum.

Se o implante energético começa a ficar com a aparência de um pequeno caroço ou de uma “carne esponjosa” que dói e irrita, ele está começando a ficar físico. Depois, o implante desloca-se para o pescoço do indivíduo e se transforma em um metal, com a sua estrutura metálica de acordo com a freqüência mental de cada um.

Atualmente ,encontram-se em missão os dimensionais dos grupos extra e especial, que estão dando uma cobertura geral a todos os dimensionais encarnados. Estes dois grupos em missão representam as cento e quarenta e quatro mil dimensionais ou as doze tribos de Israel, que são compostas por dimensionais de doze raças diferentes.

O dimensional que já possui a energia vibracional ativa em alta potência, quando está em um trabalho de energização de pessoas com energia vibracional de baixa freqüência a sua presença pode lhes causar insônia ou sonolência excessiva por muitos dias. Para evitar isso, ele deve fazer nessas pessoas exercícios de ativação, para que suas energias fiquem compatíveis para um trabalho vibracional pelo menos naquele momento.

Durante um treinamento para testar a sua paranormalidade, o dimensional deve procurar saber qual o lado do seu cérebro está funcionando melhor, se o de efeitos físicos (o direito) ou o extrasensorial (o esquerdo).

A intensidade do trabalho missionário que o dimensional desenvolve é proporcional ao desenvolvimento da sua intuição, ao percentual da sua missão em relação à sua “placa” e à sua lembrança cósmica.

Todos os dimensionais que trabalharão no Sistema Dourado devem ter habilidades que envolvam magia e energia de manipulação vibracional. Todo este processo alquímico é segredo só dos dimensionais.

Deus não interfere na vida dos seres humanos, porque ele respeita a própria lei que criou – a do livre-arbítrio. Entretanto, os dimensionais não devem esquecer a sua missão de expandir a Nova Consciência, porque foi lhes delegado este compromisso divino.

A Nova Era acabará com a desigualdade social que existe atualmente no planeta.

Cada dimensional deve ter conhecimento da sua missão, no que está ligado à sua “placa”. É necessário também, no sentido de auxilia-lo, que ele saiba qual a sua capacidade em relação aos trabalhos vibracionais, para que ele possa desenvolver os seus talentos e as suas habilidades. No momento o indivíduo/dimensional deve saber o grau da sua manipulação alquímica no sentido de polarizar o perfume (homem) e materializar o cristal (mulher), condições que lhes dão a condição para fazer a alquimia do ouro.

Até o presente momento, agosto/2003 oito mulheres já conseguiram materializar cristal e quatorze homens já conseguiram polarizar perfume. É necessário um mínimo de sete homens (perfume) e de sete mulheres (cristal) para iniciar o trabalho alquímico, visando o Dourado. A partir deles os outros dimensionais por ressonância terão mais facilidade de também polarizar o perfume e materializar o cristal. Depois do trabalho inicial de polarização/materialização do perfume/cristal e depois então, que o primeiro fragmento de ouro alquímico tiver sido materializado, é que o Dourado será plenamente lançado. Os dimensionais/Projeto Portal devem começar a desenvolver a energia alquímica do Dourado (ouro alquímico), para que com o tempo consigam manipula-la. Se eles não estão conseguindo manipula-la mais rapidamente é por causa de muitos fatores. A má alimentação e os exercícios vibracionais feitos incorretamente em noventa por cento dos casos são uns destes fatores, que dificultam também o indivíduo/dimensional de tirar os seus bloqueios, principalmente a mulheres na sua questão hormonal. As mulheres devido ao seu metabolismo hormonal têm mais dificuldade na materialização.

Apesar das mulheres terem uma capacidade energética vibratória muito mais expandida e muito mais intensa que os homens, elas não sabem direciona-la. Enquanto o homem consegue expandir a sua aura sete metros, a mulher comparativamente consegue expandi-la setenta metros. As mulheres devem aprender direcionar a sua energia mental/vibracional, a calcular a sua intensidade e a sua velocidade do seu pensamento, enquanto ele atua na matéria. Se a mulher aprender a direcionar a sua energia mental cada desejo seu poderá tornar uma realidade, enquanto o homem precisa mentalizar dois desejos, para que eles tornem uma realidade.

Os dimensionais devem ter sempre em mente exercitar os três aspectos básicos do Triângulo e os seus desdobramentos:

1o. > Pai/Filho/Espírito Santo;

2o. > Pensamento/desejo/vontade;

3o. > a intensidade da energia/ a velocidade do pensamento/ a quantidade que a mente atua na matéria.

O indivíduo/dimensional deve pensar naquilo que quer realizar, já o visualizando na sua mente e portanto, já sentindo a emoção do acontecimento desejado. Neste momento ele está mentalmente realizando o que quer, unindo a quinta, a quarta e a terceira dimensões. Esta fusão dimensional é que faz acontecer materialmente o que ele quer.

Os dimensionais que estão trabalhando energeticamente com o artefato triangular de ferro/madeira estão sendo ajudados em seus trabalhos vibracionais, no tocante à manipulação das Leis Universais. Este artefato ajudará os indivíduos/dimensionais a perceber e a trabalhar as linhas do tempo, porque ele os ajudará a criar um campo energético próprio, que expande o seu campo eletromagnético.

Se o dimensional tiver equilíbrio, ele passará pela sexta lamina sem perceber que estava com esta polaridade ativa. È neste penúltimo estagio entretanto, que ele consegue uma realização muito maior, uma realização muito mais intensa. Todos os dimensionais passam por este estágio, mas devem ter o equilíbrio necessário para seguir em frente, para seguir no caminho certo.

As fitas gravadas com a missão de cada dimensional/Projeto Portal que acessou a sua “placa” trarão informações direcionadas que neutralizarão muitas pendências que ainda existem em sua vida. Elas trarão mensagens com orientações para o dimensional, auxiliando-o a sair de conflitos de sua existência atual.

As duas ondas superpostas no logotipo do Projeto Portal significam Vênus/duplo. Elas são ondas de propagação universal, com uma determinada freqüência. O dimensional que tiver Vênus/duplo em sua simbologia tem uma missão especifica e paralela com o Mediador/Decodificador.

Todos os dimensionais devem buscar a sua ramificação cósmica, tendo em vista o seu ponto de origem para trabalhos paralelos e especiais, depois que for identificada à duplicidade de cada um. Os dimensionais segundo a sua origem devem portanto, resgatar os outros dimensionais que tenham a sua mesma duplicidade, porque é com eles que poderão contar para os trabalhos vibracionais futuros, inclusive para abertura de portais.

No momento que um dimensional que tem Vênus/duplo realizar um “fenômeno” paranormal com o seu próprio recurso mental/vibracional, ele desenvolverá e ativará por ressonância a energia vibracional de todos os dimensionais que também tem Vênus/duplo. Na foto da aura quem sair com uma auréola com se fosse uma bola protegendo a sua cabeça ou com um arco por cima da sua cabeça na cor vermelha ou na cor lilás, como se fossem aquelas aureolas nas pinturas dos santos, ele tem Vênus/duplo.

Os dimensionais (mulheres) que ainda vão fazer a materialização do seu cristal devem criar a forma-pensamento como estivessem “brincando”, sem gerar emocionalmente tensão.

Todos os dimensionais farão nesta ocasião (agosto/2003) mais um trabalho vibracional, que será praticamente o final da série dos exercícios da kundaline ligados à transmutação e à alquimia. Com o resultado deste teste de telecinese os dimensionais serão divididos nos grupos A, B e C. Entretanto nenhum grupo é superior ao outro, será apenas para definir as habilidades do indivíduo/dimensional, visando a missão de cada um. Portanto, esta divisão em três grupos não mostra a superioridade de um grupo sobre o outro, mas mostra apenas as habilidades de cada um deles e às vezes irá até despertar habilidades de alguns dimensionais que estavam adormecidas, aflorando-as. Neste trabalho para a classificação dos três grupos não terá nenhuma ativação, ele será feito com o exercício da moeda marcada e com o exercício para estabelecer a forma e a velocidade do pensamento, quando o dimensional movimentará uma faca que estará na ponta de uma mesa.

Neste exercício para a movimentação da faca, o dimensional fechará a sua mão esquerda e com a sua mão direita passará a sua energia de telecinese, tocando na mão do Mediador/Decodificador, que irá apenas direciona-la, fazendo com que a faca desloque para direita ou para a esquerda, que movimente na mesa ou que caia dela, de acordo com a intensidade da energia enviada pelo dimensional. Futuramente cada dimensional é que pensará, direcionará e movimentará o objeto sem auxilio de ninguém.

O indivíduo que não está “bem”, que está vibrando “diferentemente”, ele está energeticamente em desequilíbrio. Ele não está em sincronia com o Cosmos e nem com os seus chacras. Portanto, ele deve modificar esta sua freqüência através de uma vibração compatível com o que ele quer e precisa, criando uma outra freqüência através de uma codificação que ele dará ao seu subconsciente, “obrigando-o” a trabalhar para ele. O subconsciente deve sempre cumprir ordens do indivíduo e não o indivíduo cumprir ordens dele.

O indivíduo deve vibrar conscientemente com a intenção, para que o seu subconsciente cumpra a sua vontade, como neste exemplo de mentalização: “quero que altere a minha freqüência mental “x” que não está muito boa, porque quero vibrar positivamente (em equilíbrio) em relação à minha parte emocional, para que os meus familiares e as pessoas que me cercam no meu dia a dia tenham afinidade comigo e eu com elas. Viverei em um bom relacionamento com todos porque eu quero isto, eu desejo isto e isto vai acontecer”. No exemplo acima o dimensional primeiro cria o pensamento (Pai) com uma vibração para a freqüência “x”. Em seguida vem o desejo (Filho) organizando os seus pensamentos, para que todos os seus familiares e os seus conhecidos passem a gostar dele. Em seguida vem a vontade (Espírito Santo) quando o indivíduo mentaliza, imaginando já vivendo esta sua vontade, sentindo já esta nova situação em perfeita harmonia com os seus entes queridos e conhecidos. Ele está dando uma nova codificação àquela sua antiga freqüência que estava “deteriorada” e que estava fora do que ele realmente queria, porque ele estava em desarmonia com tudo e com todos.

É importantíssimo que cada dimensional saiba manipular a sua própria energia. Movimentar a faca é um fenômeno interessante. Mas, para que ele serve? É para impressionar? A energia que movimenta a faca é a mesma energia que pode ser usada cotidianamente pelo indivíduo/dimensional, entretanto, com outro objetivo agora, ajudando-o a se harmonizar e a ter um equilíbrio cada vez maior, mesmo nos dias atuais.

Todo dimensional que acessou a sua “placa” tem pelo menos um ultra em uma camada de sua aura e quanto mais ele for passando informações no seu trabalho de divulgação e propagação, mais os ultras vão lhe “abastecendo” com novas informações.

A diferença entre os intras e os extras é apenas a capacidade tecnológica. Os intras são extraterrrestres que vieram para “perfurar”, para construir bases no interior da Terra, porque a sua tecnologia neste sentido é mais apurada do que a dos extraterrestres. Os intras que moram no interior da Terra são os mesmos extras que visitam a Terra há milhões de anos

Deste grupo de mil quatrocentos e quarenta dimensionais que já acessou as suas “placas”, só alguns por enquanto terão o privilegio e a responsabilidade de ter as suas casas localizadas perto da pirâmide que vai ser construída na futura cidade, porque dela sairão passagens para outros pontos subterrâneos mais distantes.

As diferenças ao nível da consciência, ao nível da tecnologia e ao nível das quarenta e nove raças que estabelecem o grau de evolução de cada dimensional, constituindo o coletivo em um todo energético, cosmicamente traçado.

O indivíduo/dimensional só quando direcionado pela Energia do “Triângulo”, nos seus três aspectos pensamento, desejo e vontade, é que conseguirá caminhar com as suas próprias pernas. Os trabalhos vibracionais/coletivos dos seminários praticamente acabaram, porque estas reuniões mensais continuarão no máximo até o final de 2003, mas com outras características.

O universo nada mais é do que luz condensada em diferentes freqüências. A luz branca reflete todas as cores. Ao entrar em contato com a matéria, ela reflete uma cor de acordo com uma freqüência especifica. Por exemplo, o indivíduo tem sete chacras principais, sendo que cada um possui uma cor diferente. A luz mais densa é a da criação (vermelha) localizada no básico e a mais sutil é a violeta localizada no coronário. Quando o indivíduo traz a luz vermelha para o seu frontal, ele traz a energia da vida (tridimensional) onde tudo se realiza, onde ele dá vida aos seus pensamentos e quando ele então, poderá resgatar a energia que ele inconseqüentemente perdeu no passado ao direciona-la para freqüências mais densas (prazeres mundanos), sem o controle de um direcionamento mais adequado.

O ser humano criou as suas supertições porque captava uma freqüência da linha do tempo, mas como não tinha conhecimento dela, ficava apenas na impressão que algo de bom ou de ruim poderia lhe acontecer. As supertições fazem parte das Leis Universais criadas pela consciência (Pai/pensamento) que estão na quinta dimensão onde tudo organiza e plasma na quarta dimensão (Filho/desejo) e que materializa na terceira dimensão (Espírito Santo/vontade). Elas se manifestam com intensidades diferentes de acordo com quem as recebe, de acordo com o seu nível de consciência.

Quando o indivíduo passa por debaixo de uma escada, se a sua aura estiver equilibrada, ela ficará desequilibrada porque a freqüência das ondas que circulam em volta da escada, que é a do meio ambiente, é normalmente maior do que a dele. Ele recebe um acréscimo energético que pode desestabilizar todas as camadas de sua aura. As ondas em volta da escada são microondas que também geram um campo eletromagnético. As escadas de metal recebem 23 Hz e repassa também 23 Hz. A escada de madeira recebe também 23 Hz mas, só repassa de 17 a 18 Hz. Os degraus de uma escada funcionam como uma antena receptora e quando o indivíduo passa por debaixo deles, está recebendo sinais vindo do Cosmos, que poderão alterar a sua freqüência para mais ou para menos dependendo da sua intensidade energética, que se for acelerada o resultado será positivo para ele, caso contrario será negativo.

Quando o indivíduo tem uma freqüência muito baixa, as suas experiências de vida desequilibram e tudo dá errado para ele, porque ele vibra aleatoriamente, ele vibra de uma maneira desordenada sem sincronia com o universo. Ele não expande as suas camadas de aura, que ficam propensas a se desestabilizarem. Portanto, quando o indivíduo fica desarmonizado, ele fica em constante “azar”.

A maior parte das pirâmides tem degraus para que as ondas que chegam do Cosmos “pulem” de degrau em degrau. Cada degrau tem uma freqüência de onda e segue uma angulação em relação ao corpo da pirâmide que é de 51o. As pirâmides permitem repassar para os objetos ou para as pessoas freqüências de ondas que podem ser positivas ou negativas. Cada degrau é um espaço definido para uma propagação energética, que emite uma expansão de onda para o interior da pirâmide. A 1/3 da sua base da pirâmide é mais difícil acontecer envelhecimento, os alimentos são mais conservados, a transmutação e materialização são mais fáceis de serem realizadas. A 1/10 da sua base tudo já deteriora e acontece o envelhecimento mais rapidamente, porque tudo fica mais prejudicado por estar perto da base da pirâmide. As pirâmides além de ter uma vibração eletromagnética, elas criam um campo de proteção.

Todos os objetos e todas as pessoas têm também a sua freqüência sonora, têm a sua vibração sonora. Quando o indivíduo conhece o seu “mantra sonoro” e vibra a sua freqüência, ele não precisa inverter os seus chacras e nem tomar o banho frio de acordo com o tempo da Terra, para que ele harmonizar e tudo volte a se equilibrar em sua em volta. Quando o indivíduo/dimensional emite a sua vibração sonora ele organiza todos os seus chacras, sincronizando de uma forma instantânea todos eles. Ele tem apenas que descobrir qual é o seu som e vibra-lo, para que ele desfaça os seus conflitos e as suas depressões. Alguns procuram o seu “mantra sonoro” cantando, assobiado ou murmurando. Outros ainda o procuram resmungando, rindo ou chorando.

Alguns gestos da pessoa podem ser identificados como tiques, que mostram para ela qual dos seus chacras deve ser trabalhado, para que estes gestos sejam corrigidos. Uma pessoa que tem um tique nervoso balançando os seus ombros, deve trabalhar os seus chacras laríngeo, cardíaco e plexo. Aquela que fica puxando o fio de cabelo da sua cabeça deve trabalhar o seu frontal e aquela outra que fica balançando as suas pernas deve trabalhar o seu básico. Portanto, quando o indivíduo expressa um tique através de uma determinada parte do seu corpo, o chacra que está localizado nesta parte do seu corpo deve ser trabalhado. Tudo que manifesta no corpo do indivíduo tem uma interpretação. O seu subconsciente está lhe mostrando que ele deve fazer algo, para que se equilibre energeticamente, porque alguns dos seus chacras não estão vibrando corretamente.

A freqüência de onda é real, não tem como o indivíduo muda-la ou de aproveita-la trabalhando o seu campo e quando manipulada pelo indivíduo, ela é regida pelas Leis Universais de causa/efeito e de ação/reação.

Translate »