Postado por

SEMINÁRIO X

SEMINÁRIO X
Print Friendly, PDF & Email

Quando o indivíduo/dimensional mostra em sua aura uma determinada freqüência, os “seres” o liberam para o contato.

Na viagem de novembro/2003 para a Fazenda Boa Sorte/MS-BR o ideal seria que todos já estivessem ativados, já nivelados. Entretanto, o resultado desta ativação quando o indivíduo/dimensional é trabalhado em seu campo vibracional pelos enteais, depende do nível de consciência e de percepção (intuição), que cada um conquistou sozinho ou em grupo, até hoje.

Os intras e os extras não trabalham o campo vibracional do indivíduo.

O indivíduo/dimensional só terá contato se ele estiver vibrando acima de 23 ciclos/segundo e quando o contato acontecer ele deve fechar as suas mãos para não levarem choque. Se ele não estiver com um nível de consciência e com uma freqüência mental/vibracional compatíveis para o momento ele também receberá uma descarga parecida com um choque elétrico, mas não com muita intensidade. Quando o indivíduo não está com o seu campo eletromagnético sincronizado com o Cosmos, é que ele recebe esta “descarga elétrica”, como que puxando toda a desarmonia dentro dele, para energeticamente despertá-lo.

Como já foi mencionado anteriormente, em relação à sua evolução, o contato nada acrescenta ao dimensional, porque não ajuda na expansão do seu campo energético, da sua aura e da sua percepção. Ele apenas confirma que existem seres luminosos conscientes fora da Terra.

Como é a vontade que realiza na quarta dimensão o que é desejado na terceira dimensão, o indivíduo/ dimensional deve aprender conscientemente a manipular o SST, controlado o triângulo das polaridades (positiva/negativa/neutra), para que ele transcendo todas as coisas, comece a realizar tudo aquilo que ele almeja.

Os dimensionais/Projeto Portal devem ajudar uns aos outros para que formem um grupo bastante coeso, porque os trabalhos já estão entrando em uma fase prática e vão exigir muita responsabilidade de todos.

No primeiro atividade de campo os dimensionais foram trabalhados no plano físico em relação à sua saúde, com os elementais da água. Neste segundo atividade de campo será ainda um trabalho no plano físico, mas, com os elementais do fogo.

Os elementais do fogo são muito “exigentes” e como a energia vibracional ativa, eles trabalham todas as camadas da aura do indivíduo, mas, de uma só vez e em sete segundos. Portanto, este trabalho é energeticamente muito forte, podendo provocar uma reação muita intensa no indivíduo, levando-o às vezes até a desmaiar. Este trabalho define de uma só vez todos os níveis de consciência e de razão do indivíduo/dimensional.

Os dimensionais/Projeto Portal estão sendo gradualmente trabalhados dentro de um processo que depende da energia da kundalini armazenada em seu frontal e do seu grau de evolução. É de acordo com a sua evolução (Luz/informação), que reflete em seus pensamentos/atitudes, que o dimensional é trabalhado pelos “seres”. Neste trabalho de conscientização através da interação “seres”/indivíduo é que o dimensional busca a sua auto iluminação, aflorando e potencializando todos os seus “sentimentos positivos”.

Os “sentimentos negativos” serão trabalhados mais intensamente, para que transformem e irradiem harmonia, irradiem “sentimentos positivos”. Portanto, o indivíduo/dimensional que busca evoluir, que busca se ajudar para que possa cumprir a sua missão, será protegido pelos “seres” em um processo energético e sutil de troca.

O indivíduo/dimensional que recebeu a sua “placa” sabe que tem um compromisso, mas ainda não tem uma obrigação. Entretanto, aquele que já tem a sua “placa” já decodificada e ciente da sua missão, nunca ficará livre dela, independente do local onde estiver, porque ele já “leu” o que ele “escreveu” no “Livro da Vida”, há 6.004 anos atrás.

Com estes dois atividades de campo os “seres” estão tentando deixar todos os 1.440 dimensionais/Projeto Portal em uma mesma freqüência mental/vibracional, em um mesmo nível evolutivo, para que vibrem em uma mesma faixa de sintonia e possam estabelecer com eles um contato direto no chacra vibracional da Fazenda Boa Sorte/MS-BR, comprovando a sua existência como uma “luz especial que fala”. Para este tipo de contato só estes dimensionais poderão tê-lo até 27/março/2004, quando vira o ano lunar e prazo também, para a fusão e o “banho de plasma”. Entretanto, estes três trabalhos poderão acontecer até janeiro de 2004, antes deste prazo limite. Para algumas outras pessoas, com raríssimas exceções, este tipo de contanto direto com os “seres” poderá acontecer até 2009.

Em 2012 fecha o ciclo e em 2015 é uma data especial para as mudanças.

O trabalho vibracional de “correr atrás da sonda”, só após os trabalhos de contato/fusão/plasma.

Todos dimensionais devem se pautar com equilíbrio, conscientes da verdade das manifestações que já presenciaram.

Os dimensionais que estão até hoje no Projeto Portal são conscientes o suficiente para desenvolverem um trabalho a nível mundial. Os grupos de trabalho receberão quites específicos de trabalho para que possam desempenhar as suas missões.

No seu caminho o indivíduo/dimensional descobre que a dor é um aprendizado e o sofrimento proveniente dela, o ensina a evoluir.

Quando os dimensionais levarem grupos de pessoas de fora para a Fazenda Boa Sorte/MS-BR, eles serão ajudados pela nave do GNA e pelas sondas, que aparecerão dando veracidade ao que falam e portanto, ajudando-os no despertar destas pessoas.

O percentual da energia da kundalini centralizada no frontal entre 9% a 15% é bom, porque já pode colocar o Triângulo de Energia (Pensamento/Desejo/Vontade) para funcionar. Mas, para manipular esta energia é necessário que o indivíduo tenha uma crescente iluminação interior, observando-se muito, para que mude as suas atitudes de desarmonia e vibre em um outro nível de consciência. Ele deve constantemente exercer a paciência e a tolerância, não esquecendo o que ele insistentemente encontra de defeito no outro, é o que ele tem dentro de si. O indivíduo/dimensional deve aprender a se controlar os seus impulsos o máximo possível, tendo a humildade de não julgar ninguém, porque quando ele julga alguém, ele também está sendo julgado.

No trabalho com os elementais do fogo se a chama provocada pelo dimensional ficar presente por mais de sete segundos, os “seres” farão uma leitura extraordinária de sua consciência.

As portas para a propagação e divulgação a nível mundial estão no momento se abrindo para os dimensionais/Projeto Portal de uma maneira totalmente inesperada e de um jeito direto e simples, surpreendente mesmo. Portanto, os trabalhos de propagação e divulgação devem ser realizados com muita responsabilidade, passando apenas informações de credibilidade e mensagens pautadas no Amor.

O trabalho missionário do indivíduo/dimensional na Terra terminará em 2012, a partir desta data o seu trabalho estenderá ao nível do Sistema Solar, já em uma caminhada sem atropelos e sofrimentos, portanto, diferente da que ele percorreu até hoje. Para alguns dimensionais estão marcadas viagens fora do Sistema Solar depois de 2012, mas antes, eles devem aprender a manipular a energia da transmutação da ST, unificando a energia do Triângulo.

Para conseguir manipular a energia da transmutação/alquimia, o dimensional precisa potencializar o seu campo extra físico, trabalhando-se com muita dedicação, dentro de um prazo de cinco anos, a partir de 2003. A sua saúde e a sua parte emocional devem estar sobre controle e também, ele deve ter pelo menos uma alma companheira ao seu lado para fazer a transmutação, porque este trabalho não é feito por só por um dimensional, já que tem que haver troca de energia vibracional ativa, para que gere uma freqüência multivibracional.

No Projeto Portal existem atualmente cerca de 1.314 mulheres e um pouco mais de 400 homens.

Alguns dimensionais não participaram destes dois últimos atividades de campo por vários motivos. Será feito um trabalho com eles para recuperar o que energeticamente perderam. Entretanto, esta recuperação energética não será cem por cento, porque eles perderão de 20% a 30% do tempo que teriam para o seu contato. Os “seres” jamais abandonarão o indivíduo que por motivo justo não poude comparecer aos trabalhos.

A transmutação tem varias interpretações. É a transformação de algo em outro, é materialização de uma dimensão para a outra (4a > 3a). Portanto, a materialização/transmutação é a organização das moléculas que estão no meio circundante, que pela vontade do dimensional se fundem na freqüência do objeto que aparece na terceira dimensão. A materialização do ouro já é um processo alquímico, porque já necessita de duas polaridades (positiva/negativa) para a fusão dos prótons/elétrons que formarão o ouro alquímico.

Os dimensionais Projeto Portal nesta sua caminhada com os “seres” tinham inicialmente a freqüência de 14 ciclos/segundos e agora, sete anos depois, têm no mínimo 23 ciclos/segundos, portanto estão livres de “obsessores”.

Todos os dimensionais/Projeto Portal já estão transmutando de alguma forma, alguns de maneira mais lenta que os outros.

Só quando o indivíduo tiver na freqüência de 42 ciclos/segundos é que ele terá domínio do seu campo energético, podendo transmutar, reorganizar e regenerar o seu corpo físico, mas para que ele alcance este nível energético, ele precisa ter 70% da energia da kundalini armazenada em seu frontal e ainda, persistir e treinar muito. Tudo é uma questão de ter paciência, de treinar, de pensar e de reciclar. É necessário que o dimensional tenha autocrítica para que ele enxergue os seus defeitos e com esta sua observação ele verá que ele também não é perfeito e portanto, deve ser mais tolerante, mais compreensivo e mais paciente com o seu semelhante .

Normalmente quando o indivíduo está com a energia da kundalini “alta”, ele está em harmonia, está com o “coração puro”, está com uma energia “boa”, portanto ele deve mais constantemente se observar, para que se mantenha nesta freqüência e não deixe se perturbar emocionalmente. Para ajudar o indivíduo ter e manter a energia da kundalini “alta” ele deve também alimentar adequadamente além de ingerir vitaminas C e E , comer algumas maças diariamente e também, fazer exercícios físico todos os dias.

O indivíduo/dimensional deve perceber a energia da kundalini subindo pela sua coluna e depois “explodindo” em seu frontal. É uma energia quando chega ao seu frontal, transmite-lhe uma sensação muito gostosa. Todos os sentimentos do indivíduo devem ser jogados em seu frontal. Ele precisa aprender a direciona-los e o segredo disto está no Triângulo (Pensamento/Desejo/Vontade). Se o indivíduo gerou qualquer emoção, ele deve enviá-la para o seu frontal e, pronto.

Os ultras já estão aparecendo nas fotos. Sete deles acompanham o dimensional para onde ele for, mas se uma pessoa perto dele precisa de ajuda, eles saem e entram no campo energético desta pessoa e ficam com ela de três a sete meses, trabalhando-a. Apenas um de cor dourada fica o tempo todo com o dimensional.

O ultra que reflete uma freqüência negativa é dourado e tem três orifícios. Estes três orifícios significam que o dimensional está pagando o seu carma, resgatando-o do seu passado ou mesmo do seu presente. Entretanto, o ultra dourado, que aparece perfeito, sem nenhum orifício, significa que o indivíduo só tem créditos, portanto que as “limpezas no seu passado foram feitas e que daqui para frente ele terá só fases positivas em sua vida.

Através dos ultras pode-se prever o futuro do indivíduo de uma maneira instantânea, mas não é fácil decodificar as informações que eles trazem. Entretanto, o dimensional deve aprender a fazer esta leitura, porque quando ele for comandar um atividade de campo, é importante que ele saiba o que os ultras vão mostrar, o que eles estão “dizendo” em relação ao futuro das pessoas. O dimensional naquele momento precisa ter respostas precisas, para que as pessoas saiam convencidas. Os fatos realmente acontecem como os ultras mostram. O futuro da pessoa é mostrado para sete anos, entretanto, se ele é mostrado para sete meses é porque existe algum fato especial neste período da vida da pessoa que vai chocá-la ou vai ajuda-la. Muitos ultras mostram o futuro de imediato, para que a pessoa se modifique, direcionando a sua vida.

O dimensional em missão tem que estar em um nível de consciência, que a sua razão/emoção e o seu racional/”espiritual” devem estar sempre em equilíbrio no seu dia a dia , para que os “seres” através dos ultras estejam sempre presentes e possam constantemente ajudá-lo.

O indivíduo/dimensional não deve extrapolar nem para o positivo e nem para o negativo, o seu caminhar deve ser pelo caminho da harmonia, do meio, da neutralidade.

Neste terceiro e último atividade de campo, em novembro de 2003, os ultras vão apontar as habilidades e as tendências de cada dimensional e equilibrar aquele ponto de sua vida que terá de ser harmonizado. Será também trabalhada a capacidade de auto-cura do dimensional. Entretanto, a intenção deste atual trabalho vibracional é que os seus participantes interajam na freqüência da luz vermelha, que irradiem a energia crística e para isto, precisam estar envolvidos por uma energia de cor avermelhada, como se fosse uma poeira de tom avermelhado. Aqueles que conseguirem irradiar esta “poeira avermelhada” praticamente conseguiram o que estava procurando até hoje e definiram as suas habilidades, o seu grau de paranormalidade já ativado e que pode ser desenvolvido.

A energia cristica “espiritual” manifesta com a energia na cor dourada e ela está relacionada com a “espiritualidade”, percepção e a intuição do dimensional. A energia cristica – a energia da criação da terceira dimensão – manifesta-se através da energia da cor vermelha (energia da kundalini ativa) e está relacionada com a energia para atuação física, com a energia para fazer as coisas acontecerem na terceira dimensão.

O dimensional que recebeu através da sua “placa” mais de 23% da missão poderá escolher uma entre três opções. Entretanto, a maioria das “placas” trouxe de 8% a 12% da missão e neste caso os dimensionais não terão está oportunidade de escolha. Eles serão orientados em relação às suas habilidades oriundas de suas vidas passadas e às suas tendências de hoje, tendo em vista o compromisso assumido. Eles serão direcionados para tudo que poderá acelerar a sua missão e para que tenham a ajuda especial de pelo menos um ultra ou de um energético, que atuarão ao nível do seu corpo bioenergético.

Com a “placa” já acessada e o indivíduo/dimensional já ciente do seu conteúdo, ele deve saber de tudo que poderá interferir em sua missão, para que ele possa neutralizar todo “o negativo” gerado em determinadas situações do seu dia a dia. Este terceiro atividade de campo vai também preparar o indivíduo/dimensional para a sua segunda fase da fusão, para que tenha “uma melhor qualidade” e mais tempo de contato, para que o seu “diálogo” com os “seres” seja mais intenso, mais profundo e dure mais tempo.

Todas as outras forma de energias que o ser humano conhece resumem em uma só: energia taquiônica. Ela é a energia de maior freqüência em vibração no universo.A física quântica já estuda esta energia e a engenharia mecânica já trabalha com ela, mas de um modo geral ela é pouco conhecida. A energia taquiônica é uma energia neutra, composta por dois pares de partículas que por terem carga elétrica contraria se anulam e se equilibram. Por ser neutra não oferece resistência e se move vinte e sete vezes mais rápido que a luz. Esta energia que movimenta os objetos é também é a energia do pensamento. Ela vibra na freqüência do Amor, é a mesma energia que Jesus Cristo utilizava para fazer os seus “milagres”.

Jesus Cristo demonstrou que aquele que vibra na elevada freqüência do Amor, a sua mente pode dirigir a energia taquiônica para elevar a energia vital das pessoas doentes, realizar a auto-cura e talvez, evitar a sua própria morte. A manipulação da energia taquiônica permite a elevação da consciência às dimensões superiores da Realidade, portanto, facilita assim o contato com os seres superiores ou ascencionados e a visualização de dimensões superiores. A energia taquiônica facilita a abertura mental em todos os sentidos e ela utiliza na terceira dimensão a energia vibracional ativa (energia da kundalini) como um complemento.

A energia taquiônica potencializa a energia vital, a aura e o campo eletromagnético do indivíduo. A pirâmide de Quéops é a única no Egito que gera um campo de energia taquiônica. O indivíduo/dimensional pode construir em sua casa uma fonte geradora de energia taquiônica, através de um (poço) e de um modulo piramidal, que criam um campo energético que provoca efeito físico (eletromagnético). A pirâmide de Quéops foi construída com a finalidade de ser um gerador quântico, de ser um gerador de energia taquiônica ou do pensamento, para que os “escolhidos” daquele tempo pudessem fazer a sua iniciação, sem a interferência da densidade da terceira dimensão, que os desequilibrava principalmente no aspecto razão/”espiritualidade”.

Os antigos egípcios, seres de outros mundos, conheciam a energia do pensamento e portanto, sabiam da importância de um local situado a 30 graus leste e a 19 graus latitude sul. A pirâmide Quéops, as pirâmides no México, um trecho da Amazônia brasileira e a Fazenda Boa Sorte/MS-BR estão dentro destas coordenadas que geram um gigantesco campo vibratório e uma hiper-atividade. Nestes locais é muito fácil queimar “obssesores”, bloqueios, complexos, fobias, traumas e conservar por um maior período substancias orgânicas.

Jesus Cristo quando mais jovem foi um dos que aprendeu a usar a energia taquiônica, aproveitando da vibração de um gerador quântico, a pirâmide Quéops, construída por mãos humanas, mas com tecnologia extraterrestre. O indivíduo/dimensional que já utiliza da energia do pensamento de uma maneira inconsciente, deve agora aprender usa-la conscientemente, para que possa direciona-la, empregando-a na levitação, na transmutação, etc. O dimensional deve aprender a desenvolver e a acumular a energia no seu frontal, para depois direcioná-la, o que ele conseguirá, se estiver em uma freqüência mental superior a 23 ciclos/segundo.

Todas as coisas e todos os seres do universo vibram em diferentes freqüências, dependendo do seu nível de evolução e se constar na “placa” do dimensional que ele vai “encantar e atrair multidões”, é porque ele tem condições de “encantar” as pessoas, fazendo “fenômenos” de efeito físico.

É muito difícil para os seres humanos quando exercitam nos mundos da terceira dimensão como a Terra, alcançarem normalmente um elevado grau de vibração, devido a própria densidade deste plano. Somando-se à densidade da Terra, existem ainda bloqueios psicológicos, traumas, complexos e questões financeiras/emocionais que dificultam a sintonia dos seres humanos com os planos mais sutis de vibração. Os indivíduos/dimensionais precisam da ajuda tecnológica dos seus ancestrais, que está na forma simétrica da pirâmide e que é utilizada em vários pontos do universo.

Os 1.440 dimensionais que acessaram “placas”, tiveram a sua missão acrescentada pelas missões de mais dez “placas”, mas nesta sua missão extra “está vindo” apenas o que eles têm condições cumprir. Quando na “placa” não consta a capacidade do dimensional manipular a energia taquiônica, ele deve desempenhar a sua missão ao nível de suas outras capacidades paranormais.

O dimensional para utilizar a energia multivibracional, ele deve aprender a entrar na freqüência do objeto, ao nível dele sentir que é o próprio objeto, interferindo em seu campo eletromagnético e a partir daí, ele poderá comandá-lo, entortando-o ou quebrando-o . Mexer com os ponteiros de uma bússola mentalmente é exercitar na freqüência multivibracional, já que a bússola tem diferentes freqüências, vindas do vidro, da tinta, do ferro, etc. O dimensional pode entrar no campo eletromagnético do objeto (bússola) como um todo ou ele pode interagir ao nível de cada componente do objeto, que é muito mais difícil. Quando algum tempo atrás os dimensionais sentiam cheiros diferentes de perfume nos seminários, eles estavam exercitando em um trabalho multivibracional, ao nível do subconsciente.

Jesus Cristo fazia milagres porque ele sabia entrar na freqüência de cada um, criando uma freqüência multivibracional. Ele inicialmente induzia cada indivíduo na multidão a liberar a sua freqüência mental/vibracional e já no “comando” das freqüências multivibracionais (multidão), Ele fazia com que todos despertassem para o Eu, sincronizando-os potencialmente com a Freqüência Universal, que O facilitava muito no seu trabalho divino do despertar, das curas e dos “milagres”.

Os indivíduo/dimensional pode com muito carinho exercitar inicialmente na freqüência multivibracional com os seus animais domésticos. Com o gato é mais fácil, é só ele esperar que o animal relaxe, para que ele comece a dá-lo comando mentais.O indivíduo/dimensional também pode treinar com freqüências multivibracionais utilizando o magnetismo do seu olhar com uma pessoa, para que ao piscar antes dela, ele possa entrar em sua freqüência mental. Entretanto, todo cuidado é pouco nestes exercícios que podem desarmonizar a pessoa, porque o dimensional não deve esquecer das leis universais de causa e efeito e de ação e reação.

O indivíduo/dimensional quando interage na freqüência mental de uma pessoa, ele já não a vê mais na sua individualidade tridimensional como uma “forma”, porque ele já a percebe de uma maneira mais sutil, interagindo com ela ao nível da sua Essência, além do seu corpo físico, que é luz densificada. Quando acontece este tipo interação, os dois já estão irradiando freqüências mentais semelhantes e estão sintonizados ao nível do “espírito”, uma Freqüência de Luz mais sublime. O indivíduo/dimensional ao interagir com uma pessoa, ele deve se desdobrar em cuidados, porque é mais fácil ele “entortá-la” do que uma moeda metálica que é mais densa.

O dimensional quando mentalmente move ou quebra um objeto, está vibrando na freqüência do objeto e se ele consegue esta façanha é porque antes ele já tinha antes definido uma freqüência mental, que através do seu pensamento pudesse interagir com o objeto, pudesse energeticamente interagir com ele. Quando o dimensional através da sua paranormalidade de efeito físicos entorta, quebra e move um objeto, que é composto por átomos e moléculas diferentes, ele está também usando a sua capacidade de interagir com este objeto através de uma freqüência multivibracional. Quando o dimensional de olhos fechados tenta identificar algumas pessoas só por um leve toque de sua mão nas mãos destas pessoas, ele está exercitando a sua percepção, utilizando ainda da freqüência multivibracional, porque cada pessoa tem a sua freqüência vibracional.

Em um trabalho de cura é necessário que o terapeuta entre na freqüência da pessoa que no seu campo energético, sintonizando-se com a sua freqüência. As mulheres e principalmente os que nasceram depois de 1971 conseguem esta interação com mais facilidade.está sendo “tratada”, mas como o corpo da pessoa é formado por células diferentes, tecidos diferentes e órgãos diferentes, ele deve criar uma freqüência multivibracional como aquela que Jesus Cristo utilizava quando “curava”.

Um terapeuta com um mesmo distúrbio orgânico do seu “paciente”, ao “tratá-lo”, tanto irá se potencializar, como irá potencializá-lo com a doença que ambos têm. O terapeuta também deve sempre procurar a causa do mal que afeta o seu “paciente” e não ficar apenas nos aspectos externos da doença, já presentes em seu corpo.

O dimensional que possui um influencia mental forte é bom telepata e quando ele tem apenas a cor vermelha, sem a cor dourada, ele já vibra em equilíbrio mental/’espiritual”.

O indivíduo que fica constantemente com as suas mãos suadas e geladas além do normal, que sonha voando, que tem sensação de angustia e uma saudade inexplicável, ele normalmente possui uma energia acumulada, que tem ser direcionada.

Se for trabalhado no indivíduo dimensional as suas sete camadas da aura, ele terá uma sensação de tranqüilidade e de alivio. Se forem trabalhadas duas ou três camadas da sua aura, ele terá a sensação que o seu lado direito ou esquerdo está mais pesado que o outro, proporcionando-lhe durante três horas uma sensação de tonteira e de desequilíbrio físico. Ele terá uma forte sensação de tonteira, se nele for trabalhada só uma camada da aura. O ideal seria que pelo menos cinco camadas da sua aura fossem trabalhadas.

A primeira fase da fusão potencializa, trabalha a memória cósmica e a percepção do dimensional. A segunda fase da fusão é para o acoplamento do seu campo eletromagnético e para a duplicação de todas as camadas da sua aura.

Todos os dimensionais presentes no terceiro atividade de campo devem apresentar a sua imagem digital (foto) envolta por uma “poeira energética na cor vermelha”, para que tenham condições de duplicar todas as camadas de suas auras e, portanto, tenham condições de prosseguir com os outros trabalhos vibracionais. Todos os 1.440 dimensionais que acessaram as “placas” já possuem condições energéticas para a fusão, mas, para o plasma e para os contatos diretos, todos devem adquirir antes esta “poeira vermelha”.

Para fazer a alquimia do ouro serão necessários em cada núcleo sete grupos de pessoas e cada grupo com sete casais. Até o presente momento o ouro alquímico chegou a ser apenas plasmado e não materializado.

O dimensional que conseguir perceber, sem a sua visão e através do seu tato o campo eletromagnético de um pequeno aparelho elétrico ligado à corrente elétrica, com pelo menos 90% de acerto, estará preparado energeticamente para ter um contato de 5o. grau e se ele ficar abaixo desta percentagem, ele poderá ter um contato de 4o. grau. O indivíduo/dimensional que obtiver neste exercício 100% de acerto poderá ter contatos de 6o . ou 7o. grau. Este teste com o pequeno aparelho elétrico é para saber se o campo eletromagnético do dimensional está equilibrado.

O indivíduo/dimensional não deve ficar triste porque um outro foi escolhido para um determinado trabalho vibracional e ele não. Ele deve ficar feliz, porque o sucesso de um é o sucesso de todos. O ideal seria que todos estivessem com um mesmo potencial energético, com uma mesma capacidade ativa e com as mesmas habilidades, mas cada um está em um determinado degrau da escada evolutiva.

De agora em diante, para que os contatos não sejam esporádicos e se tornem constantes, o dimensional deve treinar muito com as linhas do tempo, vibrar em sintonia com as leis universais, manipular a energia taquiônica, dar voltas em torno do triângulo de metal/madeira, “segurar” a kundalini no frontal e aumentar a sua capacidade extrasensorial, percebendo através do seu tato o campo eletromagnético criado por um pequeno aparelho elétrico ligado a corrente elétrica. A partir de agora alguns ficarão satisfeitos porque treinaram e outros, infelizmente, sentirão muito a falta dos treinamentos.

Exercitar com a energia dos táquions ou do pensamento e aprender manipulá-la, encerram os trabalhos com as Leis Universais. De agora em diante os trabalhos serão com os “iniciados”, com os dimensionais/ProjetoPortal selecionados de acordo com o seu campo eletromagnético e para eles serão passados todos os segredos e mistérios do Chacra Vibracional da Fazenda Boa Sorte/MS-BR, que os “seres” guardaram até agora.

A energia cristica/kundalini o dimensional não a perde mais, porém, a sua carga (potencia) ele poderá perder, através de “stress”, irritação, choro, etc. e nestes casos, ele terá que repor a potencia perdida. Entretanto, se o dimensional estiver no nível dez da escada evolutiva e já com 15% de energia da kundalini, a sua potencia energética não “descerá” mais. Acima do nível nove da escada evolutiva o dimensional tem a capacidade mental de mudar o desejo ou o pensamento das pessoas e de atuar na matéria de um modo suave. O nove da escada evolutiva em relação à freqüência mental representa os 23 ciclos/segundos.

É importante que o indivíduo/dimensional saiba qual é a sua freqüência mental, para que ele possa se direcionar para um determinado trabalho vibracional, relacionado com a sua capacidade vibracional e, portanto, já sabendo se pode ou não plasmar, se pode ou não ter contato acima do 4o. grau, etc. Se o indivíduo/dimensional já possui uma freqüência mental para um contato acima de 4o. grau, ele já está energeticamente “auto suficiente” , ele já pode interagir diretamente com os “seres”.

Existe uma missão para o Projeto Portal na Amazônia brasileira, para um determinado ponto dela, no solo ou talvez no seu subsolo, que vai ser registrado e só depois então, a existência dela será levada ao conhecimento da mídia. Neste local existe uma cidade perdida, ou que o resta dela, encoberta selva amazônica brasileira e nela, no meio dos seus escombros está uma pirâmide esperando para que seja reativada, que gera um campo de energia próprio, que pode ser construtiva ou destrutiva, conforme a mente de cada um. Nos escombros desta cidade, provavelmente no seu subsolo, está um objeto de tamanho e de constituição ainda não muito bem definidos, que o Projeto Portal irá reaproveitá-lo e a sua tecnologia será patenteada. Este objeto é uma pequena imitação de um obelisco e quem já escutou na Caverna dos Morcegos (Fazenda Boa Sorte/MS-BR) um som parecido com o zumbido de abelha, este som é a ressonância deste “artefato”, que o Projeto Portal já sabe onde ele está. Este som na Caverna dos Morcegos (Bat Caverna) é um som eterno, ele “abre” as entradas dimensionais, portanto, com este objeto, os portais nesta caverna poderão abrir com mais facilidade, já que ela tem duas entradas, uma física e outra dimensional que se interagem.

Em tempos remotos foram construídas doze arcas para os lideres das doze tribos e elas foram distribuídas pelo mundo, em função do dilúvio que há muito aconteceu. Uma arca já foi encontrada no Monte Ararapes (Noé). Viracochas era o líder (comandante) de uma destas arcas (embarcações) e provavelmente outras arcas existem no México, Peru e Colômbia. No Brasil existem duas arcas e a existência de uma delas já fisicamente comprovada, está em uma cidade perdida na selva amazônica. Alguns artefatos e fósseis de animais desconhecidos apenas existem neste local dentro da selva amazônica brasileira, como também um povo da floresta de 1,20m a 1,50m de altura, que além do tamanho, não tem característica de pigmeu, que guarda este local. Estes seres são os guardiões da arca, guardam o que restou dela. Os fósseis encontrados nesta região perto da arca são de animais de outros planetas, que não adaptaram à atmosfera terrestre.

A energia taquiônica que os antigos egípcios manipulavam é a mesma das linhas do tempo, que na sua forma de ondas eram trazidas do Cosmos e entravam em um poço através de um fio de ouro (condutor neutro), que tinha em sua extremidade uma bola metálica. Estas ondas passavam por este fio já girando em espiral, desciam ressonando através de sete túneis ligados às sete câmaras, que emitiam os sete sons da escala musical. Cada câmara tinha o seu som próprio, identificado na escala musical. O iniciado ficava primeiramente na câmara nº. 1 e à medida que ia ampliando o seu padrão mental, ele ia passando para as outras câmaras com vibrações mais sutis. A vibração sonora que era emitida nesta ocasião modificava a vibração eletromagnética das células do corpo dos iniciados, acelerando-as.

A esfera de metal dependura na extremidade de um fio de ouro dentro de um poço, à medida que ela ia emanando a energia universal, ela perdia relativamente peso e flutuava e, à medida que ela flutuava distanciando das câmaras, a freqüência vibratória delas modificava em relação à escala musical, ficando com sons diferentes. Eram sete câmaras para as sete notas da escala musical. O som era de acordo com degrau evolutivo do iniciado, que ficava em uma determinada câmara, de acordo com o seu padrão mental e com o seu nível de consciência do momento.

Os antigos egípcios a partir das experiências iniciais com a energia taquiônica e com o campo eletromagnético, eles acrescentaram mais uma outra experiência, eles acrescentaram os cetros, que geravam um campo eletromagnético circular estacionário em volta da pirâmide. Os cetros tinham 1,5 m de tamanho e eram colocados 27 metros de distancia uns dos outros e quando a energia “pulava” de um cetro para o outro, já era energia eletromagnética. Na avenida eletromagnética criada pelos cetros, os grandes objetos levitavam e, portanto, podiam ser facilmente conduzidos.

A pirâmide que se encontra encoberta pela floresta amazônica tem no mínimo 35 mil anos, com a sua camada mais recente construída em torno de 5 a 6 mil anos, a mais antiga 12 mil anos e o poço 35 mil anos.

No Egito, a esfinge está olhando para o leste, 30 graus leste e 19 graus de latitude. Ela foi construída há 13 mil anos, quando a Estrela Polar da Constelação de Leão surgia no horizonte de frente para a pirâmide e eles então, construíram a esfinge (corpo de leão) homenageando esta constelação.

A luz da Estrela Polar projetava perfeitamente dentro de uma pequena cavidade no corpo da esfinge e quando ela começava a projetar para fora desta cavidade, os antigos egípcios preparavam para retirar de onde estavam, gastando o tempo de uma geração. Era o tempo que a luz da Estrela Polar levava para ficar totalmente fora do orifício da esfinge e que marcava a data do cataclismo que ciclicamente se repete e que está agora previsto para acontecer, precisamente em 12/12/2012, através do movimento de precessão da Terra.

Cada dimensional tem algumas habilidades mais desenvolvidas que outras, que são inerentes à sua missão. Todos estão fazendo a sua escalada de Luz e nesta ascensão vibracional cada degrau da escada evolutiva irradia um campo eletromagnético, com o qual o dimensional sintoniza, de acordo com o seu nível mental e a “qualidade” dos seus pensamentos. O indivíduo/dimensional deve escalar os degraus da escada evolutiva e só quando ele se percebe em um destes degraus, que a sua missão realmente começa.

Os dimensionais estão sendo observados pelos “seres” com uma atenção especial, portanto, devem se expressar uns com os outros com gestos de carinho e dedicação.

O indivíduo/dimensional precisa descobrir aquilo que ele possui de melhor na sua paranormalidade e começar exercitá-lo. “Não fui Eu quem o curou, foi a tua fé que o curou”, dizia Jesus Cristo às pessoas que Ele “curava”, quando utilizava a Sua freqüência multivibracional para a cura. O dimensional deve acreditar que ele pode realizar e à medida que ele acredita em si mesmo, ele se motiva e “obriga” o seu subconsciente trabalhar para ele. O dimensional deve ter concentração porque a fé de antigamente, é a concentração de hoje.

A vida é feita por incontáveis experiências, para permitir a consciência entender e perceber a dinâmica da criação e quando ela alcança este seu objetivo, ela não mais necessita experimentar a matéria e, ela então, volta à Fonte de Amor que a gerou.

Translate »