Postado por

Somos o que energeticamente vibramos

Somos o que energeticamente vibramos
Print Friendly

– E que manipulamos –

De Charles Ferreira de Souza (sataniel@ig.com.br) – em junho de 2009

Quando em um grupo de trabalho a energia dos participantes está muito oscilante, é aconselhável que se faça o atendimento individual para cada aspecto emocional naquele que necessita e, possa depois desta corrigida geral, ser harmonizado o campo energético-vibratório do grupo.

E após este atendimento individual quando a energia do grupo se equilibrar é ainda preciso verificar sempre o lado financeiro dos participantes, para que a energia entre eles flua melhor, porque não se deve esquecer, que todos estão na terceira dimensão e necessitam também desta “forma de energia”, para que sobrevivam.

Então, após o trabalho para o equilíbrio financeiro, deve iniciar os exercícios próprios para o despertar da paranormalidade como o da telepatia, quando os presentes captam uns dos outros números mentalmente projetados ou forma de objetos, entre outros exercícios para o momento.

E neste exercício para captação dos números se o dimensional captar os números de 1 a 10 ou de 50 a 100 é a mesma coisa, porque mentalmente ele não deve se condicionar que o maior número, é o mais difícil de ser captado. Agora, se ele pensar desta maneira, que existe esta dificuldade, será realmente difícil para ele capta-los. Ele deve deixar que o pensamento do outro venha sem interferência, lhe trazer o numero em forma de onda.

O trabalho de telepatia é individual, com um sintonizado com a freqüência mental do outro. Portanto, deve existir entre ambos a capacidade de passar informação – e nesta interação a capacidade de passar informação deve ter também a mesma proporção entre ambos.

Como já mencionei em outra ocasião, o que atrapalha o dimensional em seu trabalho de captação energética no sentido de desenvolver a sua paranormalidade, é a sua falta de concentração. Esta incapacidade de focalizar em um determinado objetivo, faz que ele não direcione a energia tanto na forma de semi-circulo como de seta.

A mente “é muito distraída” e exercitar a telepatia precisa de um “canal muito rápido”. Então, o dimensional deve pensar rapidamente captando ou enviando a informação que quer. Mas, para isso, ele deve aprender a dominar a sua mente e ter habilidade para manipulá-la.

O dimensional pode desenvolver a sua paranormalidade de um dia para o outro. Portanto, ele pode de maneira rápida desenvolver a sua capacidade paranormal de telecinesia, de flutuar, etc….e, se ele ainda não é capaz disso, é porque a sua mente não está trabalhada – ela está presente, mas para dificultar.

Então, quando neste sentido ele começa realmente se concentrar, é porque está também começando a se dominar mentalmente. E neste seu aprendizado ele deve treinar em casa, prestando atenção em tudo, por exemplo, se alguém estiver falando, ele deve prestar atenção em todas as formas de expressão desta pessoa – e, se por acaso, desviar a sua mente, que volte logo a sua atenção para ela.

No momento em que o dimensional domina a sua mente, ele pode através dela fazer o que quiser sem a interferência de suas emoções. Como a mente adora distração, gosta muito de emocionalmente se distrair, o dimensional deve educá-la à concentração.

De 1971 até os dias de hoje os seres energéticos começaram trabalhar a população, colocando em parte dela implantes energéticos.

Todos aqueles que têm interesse no trabalho energético (dimensionais despertos) possuem implantes independentes da idade. Os implantes servem para ativar a paranormalidade, inteligência, etc. A maioria destes implantes sãos plasmados, eles são de energia/luz e esta freqüência vibratória está adormecida em alguns indivíduos. Só agora o trabalho dos implantes foi liberado e quando ativados, eles começam movimentar energeticamente no corpo do individuo.

É importante também salientar que no campo da manipulação das energias, é necessária a presença da auto-estima, porque o individuo sem ela está em uma faixa vibratória depressiva e, portanto está com a sua energia interna em baixa, impossibilitando-o que faça projeções energéticas.

O individuo sem a auto-estima apresenta bloqueios na terceira camada de sua aura (físico), que é a camada mais fina e que através dela é mais fácil de ser prejudicado.

Aquele que não é capaz de perseverar na faixa de tolerância, é aquele que se sente facilmente ofendido, com a energia da ofensa ficando registrada nesta sua camada da aura e não deixando que a energia de seu campo/aura não só circule com também comece a circular inversamente, fazendo que aconteça o que ele não quer.

O dimensional tem que ser ele mesmo, ele deve se valorizar, se achar “o máximo” mesmo que os outros não pense assim. Portanto, ele não deve ficar preso ao julgamento que lhe façam, do que os outros acham dele, para que a sua freqüência não abaixe e a sua energia flua e aconteça o que ele deseja.

Ele deve ainda aprender a dizer não, a tomar as rédeas de sua vida. Ele deve aprender a conversar com todos aqueles que o incomodam, dando um basta em situações incomodas – não deve deixar mais a vida ficar para ele parada, por não saber dar limites aos acontecimentos negativos em sua volta.

Toda doença está associada a um padrão repetitivo de pensamento. São situações que negativamente vão se repetindo ao longo da vida do dimensional. Então, é importante que ele tenha a noção, que a energia é física e que pode ser manipulada, se ele souber trabalhá-la – se ele possuindo auto-estima e concentração, souber direcioná-la.

Por exemplo, o dimensional deve aprender a direcionar vibracionalmente a energia, fazendo com que ela saia de suas mãos e alcance o objeto a ser trabalhado. Assim, ele deve conscientemente ter a noção como projeta-la, utilizando-se de sua concentração, ao gerar neste sentido a freqüência para o objeto – quando imagina uma colher/garfo amolecendo.

Neste momento ele deve sempre lembrar que ele é uma fonte de reação psíquica, química e fisiológica. Que ao pensar ele está criando uma reação em seu corpo e que isso acontece o dia todo com ele através dos seus pensamentos. Em função de seu constante pensar sem direcionamento é que as reações vêm para ele todo tempo – com as suas emoções refletindo em seu coração, suas preocupações em sua nuca, as suas tensões em seus braços e as reações de fundo sexual em sua região genital.

Todo o tipo de pensamento ao longo da vida do dimensional vai sendo cotidianamente somatizado em seu corpo físico – o resultado deste pensar vai nele fixando.

A hipnose em trabalhos terapêuticos é quase sempre usada com o objetivo de fazer o indivíduo imaginar, que ele já possui o que ele quer e, com isso, a sua mente vai tendo reações propicias para que ele crie realmente o quer.

A mente é muito poderosa, mas se ela fica focada obsessivamente em uma determinada situação de vida, não é bom. O jogo emocional atrapalha o campo energético através do lado obsessivo que cada um tem. Todos possuem alguma obsessão, que acabam por perturbar o vivenciar para uma maneira mais harmônica de viver.

A tensão gera uma energia eletromagnética que vai acumulando no corpo humano.

O individuo transforma o seu corpo em uma verdadeira bomba, quando ele através de seus pensamentos não pára de criar situações negativas em seu dia a dia, que energeticamente se condensam no seu campo/aura e que viram uma “bolha” direcionada para aquilo que ele não quer. Por exemplo, se ele pensa irritado por lhe faltar dinheiro, a “bolha” estoura e manifesta no mundo físico consolidando ainda mais esta situação que o irrita – e ainda, induzindo-o a não procurar uma saída para ela, para que fique prisioneiro naquele momento do que menos quer em sua vida.

Portanto, ele tem que aprender a modificar esta sua freqüência vibratório-negativa. Ele pode começar por trabalhar a si mesmo, observando aqueles que apresentam traumas, compreendendo-os nestes seus bloqueios e ajudando-os, para que possam atingir resultados positivos. Então, ele deve se ajudar, ajudando aqueles outros a remover seus padrões de comportamento negativos e já cristalizados.

Paralelamente ele deve trabalhar o seu campo/aura, acionando-o para que se crie o máximo possível uma programação positiva.

Quando o Ultra entra no campo energético (chacras/aura) do dimensional, ele é auxiliado em todas as questões, porque “é forçado” a ter sua freqüência mental-vibratória sempre voltada para o positivo. E mesmo que ele abaixe o seu padrão vibratório, o Ultra vai auxiliá-lo, para que ele volte rápido, no sentido de vivenciar de forma mais constante “o positivo” em sua vida.

O exercício da manipulação do metal, quando o dimensional entorta um garfo ou uma colher, ele está vibrando em uma freqüência mental que o capacita energeticamente fixar a energia e direcioná-la para “o positivo” – para realizar o que ele quer.

Entretanto, o exercício com os talheres serve apenas para que o dimensional aprenda a direcionar a energia em relação à parte física (energia direcionada/seta). O ideal é que ele saiba também direcionar a energia para tudo em seu dia a dia, lembrando-se sempre, que no fundo ele é uma fonte viva de reação psíquica, química e fisiológica. E que o Ultra trabalha em seu campo energético, para que tudo lhe aconteça de “positivo”.

A energia “é burra”, portanto o dimensional deve apenas direciona-la, nela colocando conscientemente informações, para que o “fenômeno” que ele quer aconteça.

Todos os dimensionais possuem potencial para realizações energéticas, mas para isso devem permanecer em uma freqüência mental-vibratória alta, para que tudo aconteça de acordo com o que planejam.

O dimensional deve imaginar uma bola branca e brilhante em suas mãos e direcionar esta energia para as partes do seu corpo que estão com algum problema. Depois ele pode direcionar também a energia na forma de semi-circulo para aqueles que estão precisando melhorar em alguma questão, mentalizando neste momento tudo de bom para eles. Tudo que for positivo será aceito por eles.

No dimensional desperto e atuante a Energia Taquiônica deve estar alta, para que ele consiga fazer um pequeno objeto movimentar (psicosinesia). Mas, para este seu intento ele deve aumentar a freqüência do seu corpo físico, porque só assim ele conseguirá desbloquear as suas habilidades paranormais – a Energia Taquiônica alta segura a Kundalini (energia sexual) em seu frontal, para que ele consiga desenvolver a sua paranormalidade.

Agora, para direcionar a energia no sentido de que ela atue no metal (entortando-o/quebrando-o), é a carga elétrica no corpo do dimensional que deve ser aumentada ao máximo. E neste sentido para ajudá-lo, ele deve fazer mais constantemente exercícios físicos, comer maças, etc.

Mas, porque deve o dimensional deve de um modo geral manter a carga elétrica em seu corpo físico? Quando o ser humano nasce ele tem mais de 6 microvolts de carga elétrica em suas células e na medida em que ele vai envelhecendo esta carga elétrica vai baixando e sua alimentação é deficiente, as suas células vão ainda mais “rapidamente murchando”. As situações pertinentes à “velhice” vão também ficando mais complicadas para ele – portanto, se ele não se cuidar, as suas capacidades física e mental-vibratória vão também diminuindo/”murchando”.

A presença na natureza do isótopo de deutério é também uma grande responsável pelo envelhecimento das células humanas. Água de coco e castanha do Pará não têm deutério, portanto se o individuo ingeri-los, o seu organismo agradece.

Tanto o ato de chorar como os relacionamentos desarmônicos devem ser evitados pelo dimensional, para que não sejam uma constante fonte de desequilíbrio em sua vida.

Se o dimensional utilizando da Energia de sua Vontade é capaz de movimentar pequenos objetos e entortar metais, ele é também capaz de “mexer” nas células de seu corpo, rejuvenescendo-as. É ainda capaz de mudar uma parte defeituosa do seu organismo – de mudar para o positivo tudo aquilo que o atrapalhar. Não há limites para tudo de bom que ele pode fazer para si e para os outros.

Outra coisa também que influi no crescimento mental-vibratório do dimensional é a sua vida familiar e de convívio social, quando as pessoas de quem ele gosta adoecem, principalmente permanecendo doentes por mais tempo. Mas, ele pode manipular corretamente a energia (semi-circulo) e restabelecer a vida saudável destas pessoas e com isso, restabelecer paralelamente o seu equilíbrio emocional.

Mas, o dimensional deve-se precaver, porque a sua mente (humana) é enganosa. Basta uma situação que ele se sinta abalado, para que ele mentalmente perca a noção do real. Por isto ele deve desenvolver o seu poder de concentração, de saber dar foco às coisas.

Ele deve ter o seu pensamento direcionado e saber se concentrar, para que perceba quando é a sua energia do pensamento e quando ela é proveniente de um outro individuo. Portanto, para conseguir o que ele quer, deve ficar com a sua mente bastante preparada/“afiada”.

Quando o dimensional se desbloqueia para uma das habilidades paranormais, ele não a esquece nunca mais e a tendência é desenvolvê-la cada vez mais.

Como já mencionei em outra ocasião, o dimensional pode ainda, com o objetivo de desenvolver o seu poder de manipulação energética ao máximo, contar com a ajuda do Ultra, que através de fotos digitais irá mostrar com movimentos rápidos e localizados em seu campo energético (chacras/aura), se ele já está ou não energeticamente nivelado para isto – por exemplo, se deve ele deve ainda ser trabalhado em relação à expansão do seu campo vibratório, da sua carga elétrica, da à Energia Taquiônica, e da Kundalini, entre outras necessidades.

Translate »