Postado por

Teletransporte de um dimensional

Teletransporte de um dimensional
Print Friendly, PDF & Email

Esse texto escrito em três partes dentro de um mesmo contexto, narra experiências em diferentes teletransportes, que neles os “viajores” tanto com recurso físico-tecnológicos externos quanto com recursos próprios como habilidades mentais (paranormais) conseguiram a partir do presente – no aqui-agora, “transpor” o espaço-tempo, para interagir consciente com mundos paralelos no passado e no futuro, trazendo deles de maneiras diferentes conhecimentos, para objetivos também diferentes.


Com o aumento gradual de sua habilidade mental, o dimensional já desperto vai também aumentando sua capacidade de gerar a abertura de xendras/”portais”, entre outras de suas habilidades que vão se somando e gerando outras “formas de magia”. A “abertura dimensional/xendra mostra-se na terceira dimensão” com mais de 51 cm de diâmetro. E se alguém atravessa essa “abertura”, só em torno de sete horas após que ele será “devolvido”. É o tempo necessário para que ele volte, por possuir sete camadas em seu campo (aura). Ou, é o tempo preciso para que ele complete a inversão de polaridade em seu campo – cerca de uma hora para cada uma das sete camadas – Foto de Antônio Carlos Tanure

Projeto Pegasus – uma tecnologia secreta americana de viagem no tempo, que desde de 2004 começou a ser mencionada com detalhes para o público, pelo advogado e escritor Andrew D. Basiago que dela participou ainda criança.

De acordo com ele os anos 60 foram de grande importância para pesquisas relacionadas à viagem no tempo e, a maioria dessas suas viagens foi feita para os anos de 1800.

Embora tivesse naquela época apenas 7 anos, ele afirma que entre 1968 e 1972 participou de vários “experimentos estranhos” e que hoje ele sabe, foram jornadas para uma outra ocasião ou, para outro espaço-tempo e também para universos paralelos.

Andrew D.Basiago menciona o Projeto Pegasus, como um estudo com experiências sobre os efeitos da viagem no tempo com o teletransporte de crianças, para que essas pudessem trazer importantes informações do passado e do futuro ao presidente dos EUA, e a outros governantes. Ainda de acordo com ele, as crianças escolhidas eram as mais adaptáveis (mentalmente) às forças/energias que se movem do passado e do futuro, “se entrelaçando-se” no presente.


Tecnologia secreta americana possibilitando crianças “viajarem” no tempo, ao se inserirem em um túnel/espiral como um vórtice de “energia radiante” (descoberta por Nikola Tesla), que é desconhecida do público e que a ciência a considera própria à ficção cientifica – Imagem da Internet

É necessário nessa parte do texto mencionar, que já faz tempo, o dimensional desperto tem conhecimento (desde a década de 1971), crianças hoje homens feitos vêm recebendo uma intensa carga energética, que elevou e continua elevando suas frequências mentais.

Desde essa época uma nova célula, chamada GNA, vem ajudando ativar todas as demais células dos seus corpos, potencializando-as e nelas agindo como um prolongamento energético do DNA físico. Essas crianças nascidas principalmente depois do ano de 1971 são chamadas pelos dimensionais de crianças com GNA – ou, com o DNA já ativado.

Nessas suas células com esses novos genes cósmicos (GNA) vibram as potencialidades do conhecimento e da sabedoria cósmicos desde a origem do ser humano (dimensional), no universo, bem como as virtudes necessárias para que ele amplie suas habilidades mentais (dons), à medida que evolui e cumpre na realidade física uma especifica tarefa – ou, seu compromisso cósmico.


“Sonda GNA”, emitindo em vários e seguidos instantes energia através de frequências ou flashes luminosos, que vão alterando a frequência mental do dimensional. Também vão transformando, imunizando as células do seu corpo, ao gerarem um campo eletromagnético, que permite seus genes se potencializem pela incorporação de mais energia ao nível de seu DNA físico transformando-o em DNA Interdimensional – ou, em “Frequência GNA” além das camadas químicas formadas pelas duas hélices do DNA físico (com seus genes) – Fotos do Portal Pegasus

Continuando com a narração de Andrew D.Basiago, o sucesso nessa época do teletransporte contou com a “energia radiante”, uma forma de energia descoberta por Nikola Tesla. Ela é latente e penetrante no universo, tendo entre suas propriedades a capacidade de dobrar o espaço-tempo.

Energia que provavelmente constaria em vários documentos e que seriam encontrados no apartamento de Nikola Tesla, depois de sua morte, em 1943, se não tivessem sido confiscados pelo FBI. Muitos não acreditavam nesses documentos, até que o próprio FBI depois de décadas admitiu o fato e, expôs cerca de 300 páginas de documentos das pesquisas desse cientista.

É certo que FBI não revelou e nem revelará todos esses documentos ao público, como o do projeto para uma máquina de teletransporte, que gera a chamada “energia radiante” – uma tecnologia que forma algo como uma cortina cintilante entre duas elipses.

De acordo Andrew D.Basiago, a criança ao passar por essa cortina de energia, gerava um vórtice em formato de um túnel que se se abria e, ela já dentro dele era enviada para seu destino no passado ou no futuro.

Entretanto, abrindo um outro parêntese nessa narração, o dimensional que se despertou, portanto que já está de fato consciente de suas habilidades mentais (paranormais), delas utilizando e não apenas fazendo uso de suas possibilidades humanas normais ditadas pelos seus cinco sentidos, ele já utiliza da energia de seu campo biomagnetico (aura), para com ela se tornar sua “própria e viva tecnologia” e, já como um “portal vivo” viajar no tempo e alcançar realidades paralelas no passado-futuro e delas trazer no aqui-agora informações em “escrita universal” – ou, na linguagem dos símbolos.


Contando com o auxílio dos mundos paralelos a expansão do campo eletromagnético na terceira dimensão gerando um vórtice, através da 5ª camada (mental) e da 3ª camada (física) do campo biomagnético do dimensional (1ª foto), para a entrega de sua “Placa Física”, com informações em “escrita universal” ou, em linguagem dos símbolos (2ª e 3ª fotos) – Mais informações na Página “O Portal” e na Pagina Relatos com o texto “No milharal, a entrega da Quinta Placa”, nesse Site (www.pegasus.portal.nom.br) – Fotos de Antônio Carlos Tanure.

Continuando com as informações de Andrew D. Basiago, ele hoje já adulto dá outro sentido ao Projeto Pegasus, tornando-o público e solicitando ao governo americano, que libere as informações que possui sobre essa tecnologia de teletransporte, em função da necessidade de seu uso em todos aspectos, para não só beneficiar a humanidade, como também a Terra e mesmo o Cosmos.

De acordo com ele, o conhecimento que possui através de seus teletransportes em suas “viagens” pelo espaço-tempo, Marte era habitado desde a antiguidade e continua sendo nos dias atuais.

A civilização em Marte foi impactada por uma catástrofe no sistema solar 9.500 a.C., provocada pelo que sobrou da explosão de uma supernova na Constelação Vela, que devastou Marte e também aniquilou grande parte da população marítima da Terra naquela época, responsável pela construção da Grande Pirâmide e da Esfinge, no hoje Egito.

Depois desta catástrofe os habitantes de Marte refugiaram em seu subsolo, o que permitiu como civilização pós-catástrofe sobreviver intacta. Ainda segundo ele nas últimas três décadas, o teletransporte tem sido usado secretamente para enviar pessoas da Terra para bases estratégicas dos EUA em Marte.

Um documento com 41 páginas que especifica 3 espécies de humanoides vivendo em Marte, foi publicado por ele com imagens e detalhes de objetos nesse planeta.

E, em função de suas revelações e também de outros, será coincidência o alvoroço recente provocado tanto por algumas empresas particulares, quanto por alguns governos a intenção de levarem seres humanos a Marte e para lá morarem, como já vem sendo noticiado:

“Viagem sem volta a Marte – Duzentas mil pessoas já se candidataram para participar do projeto Mars One, que em 2023, pretende levar astronautas para colonizar o Planeta Vermelho. A iniciativa desperta apoio e crítica dos cientistas. Críticas sobretudo por selecionar pessoal em competições de reality show na tevê” – (https://www.revistaplaneta.com.br › Ciência).

“Assim como levou o homem à Lua, a NASA pretende levar os seres humanos a Marte. Mas, segundo relatório divulgado, ao contrário da missão Apollo, eles estarão indo para ficar. Essa agência espacial dos EUA tornou público os detalhes do projeto de estabelecer colônias no Planeta Vermelho até 2030. O objetivo explicitado no plano é levar terráqueos para viver e trabalhar em solo marciano, de maneira independente da Terra, daqui a 15 anos” – (https://oglobo.globo.com › Sociedade › Ciência).

A NASA talvez seja a maior fonte de conhecimentos, que para o público ainda serão para um futuro distante. Mas, talvez seja ela também, a maior fonte de constantes dissimulações, deturpações e de negações de informações, que não deseja sejam publicamente conhecidas.


Andrew D. Basiago – Quando criança ao ser transportado passava por uma cortina de energia em um túnel em formato de vórtice, que através dele era enviado ao seu destino em outro espaço-tempo – Imagem da Internet

Dra. Kathy Forti, psicóloga clínica e autora do livro, Fractals of God, conversou com Andrew Basiago, em 2014. Abaixo algumas de suas observações originadas desse encontro.

“O uso experimental militar de filhos da equipe de inteligência militar é legendário. Como terapeuta clínica uma vez trabalhei na área de Norfolk, Estado de Virgínia, área da Frota Atlântica e de várias bases militares, quando tratei alguns candidatos já adultos de alguns destes programas secretos”.

“Portanto, eu tinha condições de perceber, se o que estava sendo narrado por eles, tinha possibilidade de ser verdadeiro ou imaginário, sabendo-se, que a verdade, muitas vezes está escondida na frente das pessoas, sob o disfarce da fantasia. Assim, quando questionava meus pacientes, sabia o quão seria possível ou não a viagem no tempo, como era mostrado em filmes e na TV ou, como na própria experiência de Andrew D. Basiago”.


Dra. Kathy Forti e Andrew D. Basiago – Imagem da Intenert

Continuou dizendo Dra. Kathy Forti: “nesse encontro com Andrew D. Basiago fiquei sabendo do Projeto Pegasus, com a finalidade de fazer “viagem” no tempo, como um programa da Agência de Projetos de Pesquisa Avançadas de Defesa (DARPA/EUA. E que nesse programa ele se treletransportou no final da década de 1960, ainda quando era criança e continuou pelos seus anos de adolescência. Hoje ele divulga que os Estados Unidos conseguiram esse “acesso quantum” de acontecimentos passados e futuros através de viagem no tempo”.

“De acordo com ele o teletransporte não é algo como no filme Jornada nas Estrelas. Por isso, o “holodeck” não é possível com seres humanos, diferentemente com objetos inanimados”.

“A reconstrução celular atômica do ponto A para o ponto B é complexa demais. Nessa versão de teletransporte o ser humano se remontado chegaria morto, disse Andrew D. Basiago, que viajou através de vórtices de energia no tempo com tecnologia secreta americana, usando energia de radiação pulsante descoberta por Nikola Tesla”.

“E o teletransportado não poderia retornar no tempo e corrigir alguns eventos indesejáveis já acontecidos à humanidade. Se fossem corrigidos, não se saberia sobre eles, porque provavelmente não teriam acontecidos”.

Dra. Kathy Forti continua: “incialmente foi difícil para mim acreditar em tais narrações, apesar de terem sido desde o seu início assustadoramente similares (não contraditórias) e não extraídas sob efeito de hipnose. A maioria desses programas são secretos e não mencionados abertamente pelo governo e, muitas vezes também não são conhecidos até mesmo por militares do alto escalão”.

“Assim, passando minha surpresa, não foi difícil manter a mente aberta, sobre o que Andrew D. Basiago estava para mim mencionando, compartilhando a respeito de suas próprias experiências em vários programas militares. ”

“Disse ele, que para seu teletransporte, tinha que correr e pular imediatamente para dentro do vórtice. Se nele não entrasse de uma só vez com o corpo inteiro, ele começaria a se desmontar. Ele lembra, quando um menino vacilando e o atravessando em parte, suas pernas desapareceram na altura dos joelhos”.

“Já dentro do vórtice sentia ao mesmo tempo, que estava caindo mesmo sem se mover e que algumas vezes podia ver entidades alienígenas, observando-o. Ainda, em seus saltos para dentro do vórtice a sensação de tempo não era constante, podia durar de poucos segundos a um minuto, quando era instruído a encher seus pulmões e segurar sua respiração”.

“Dentro desse túnel/espiral havia pouco oxigênio, assim o controle de sua respiração era necessário, para evitar o desmaio. Se desmaiasse, poderia não mais voltar”.

“De acordo com ele se está agora tornando público o teletransporte como uma tecnologia altamente avançada, que dela já participou anos atrás quando criança, porque ela deve o quando antes ser disponibilizada livremente para o mundo, para que mude de forma positiva a maneira de viver dos seres humanos, principalmente em relação à sua maneira de se locomoverem”.

“Somente o transporte de mercadorias pelo teletransporte, já aliviaria a necessidade de motores de combustão, portando de combustíveis e outros materiais que esgotam e/ou poluem o meio-ambiente. Com essa nova forma de transporte civil, não só pouparia a natureza, como ainda a ressarciria das agressões já causadas pela atual e poluente tecnologia”.


Projeto Pegasus – uma tecnologia secreta americana de viagem no tempo- Imagem da Internet

Diferentemente das informações de Andrew D. Basiago, as informações trazidas pela Universidade de Ciência e Tecnologia da China já são aceitas pela ciência oficial como teletransporte, mas não como um feito digno de Star Trek (ainda no campo da ficção cientifica), porque o que os cientistas chineses conseguiram realizar, está ao nível laboratorial comprovado de teletransporte quântico, que foi realizado entre o espaço e a Terra com sucesso, a uma distância de mais de 1.200 quilômetros.

Liderados pelo físico Jian-Wei Pan, os pesquisadores usaram o satélite Micius, que foi lançado em agosto de 2016 e que orbita a 100 km da Terra, para enviar partículas quânticas emaranhadas, quebrando o recorde anterior, que até então havia registrado uma transmissão em torno de cem quilômetros.

Albert Einstein quando questionado sobre o processo de emaranhamento quântico, achando-o tão surreal, o chamou de “ação assustadora à distância”. Entrelaçamento que a ciência começa agora um pouco mais destrinça-lo através de uma melhor visualização do funcionamento dessas partículas gêmeas – ou, de sua geminação que pode se estender sem limites de espaço-tempo.


Somente agora o teletransporte quântico está sendo pela ciência provado como possível, quando partículas (quânticas) conseguem interferir entre si, sendo capazes de teletransportarem informações instantaneamente entre distâncias extremamente longas – Imagem da Internet

Experiência físico-mental de um dimensional que “viajou” consciente pelos mundos paralelos, em uma ocasião acontecida em Zigurats/Corguinho/MS, entre o dia 30 de dezembro de 2012 e o dia 02 de janeiro de 2013.

O dimensional que já despertou habilidades mentais (paranormais), uma delas pode ser a que lhe permite no aqui-agora, interagir consciente com mundos paralelos, no passado e no futuro.

Assim, para essa experiência é naturalmente necessário primeiro, que ele se desperte para sua verdadeira realidade, que transcende sua condição físico-humana.

E, depois desperte também os demais, por já possuir informações e conhecimentos inerentes a essa sua outra realidade através de suas experiências físico-mentais já vivenciadas, que deve passa-las com informações e argumentos sérios.

Postura que exige dele muito compreensão com os outros, que estão apenas habituados aceitarem a lógica comum inserida no mundo de seus cinco sentidos, próprios para experienciarem em sua restrita realidade (física) de três dimensões.

Realidade que eles a experienciam apenas com a lógica de seus sentidos normais, que é também a da ciência oficial, que tem que provar vendo, tocando, escutando ou, em outras palavras “medindo” em todos seus aspectos um experimento, que pode depois ser assim também “medido” e comprovado por outros.

Lógica que não “se encaixa” com a “lógica” do dimensional desperto e já possuidor de habilidades mentais, que com elas só ele pode dar veracidade ao que se origina dentro de seu mundo mental, porque o vivencia como experiência própria não transferível. O outro para verdadeiramente aceita-lo, precisa antes vivencia-lo, porque só assim o aceitará, já comprovado também dentro de seu mundo mental.

Segundo o método científico habitual, um estudo deve testar uma hipótese. Os experimentos devem confirmar ou não a hipótese, aprimorando cada vez mais o modelo que explica um fenômeno em questão. Assim, o teletransporte mesmo quântico por não se encaixar dentro dessa lógica cientifica (por não ser totalmente acompanhado pelos sentidos normais humanos), ainda desnorteia os estudiosos e pesquisadores dessa ciência.

Mas, existem muitos estudiosos e pesquisadores possuidores de mente aberta ao novo, mesmo sofrendo o bombardeio de informações enganosas e constantes de um sistema educacional e de uma mídia tendenciosa. Para esses o dimensional já desperto pode convidá-los repetirem seus experimentos, que já os vivenciando, possam também os constatar.

Eles possam ter certeza de sua veracidade, que já comprovada e agora aceita não procedam com a rápida e fácil atitude de colocá-la no rol do charlatanismo, como fazem alguns.



Paranormal e “viajor” Urandir Fernandes de Oliveira e a pesquisadora americana Linda Moulton Howe, quando do 2º teletransporte desse “viajante”. Existem muitos pesquisadores bem-intencionados, porque possuem a mente aberta ao novo, sem se posicionarem como alguns outros, predispostos à rápida e fácil atitude de colocá-lo no rol do charlatanismo – Fotos de https://abducaodeurandir.wordpress.com/

Para o dimensional desperto o que ele mentalmente já sabe e o vivencia é simples, é fácil. Já é para ele comum, mas para propaga-lo, passa-lo adiante é difícil.

Ideias que são fomentadas por dogmas e conceitos religiosos e esses quase sempre anexados com preconceitos, aprisionam mesmo o dimensional não desperto, por ainda possuir uma só e direcionada visão mental.

O dimensional de fato desperto deve ter a mente aberta, para que possa conhecer opiniões de várias religiões, filosofias e de outras fontes, sem confronta-las. Só assim com equilíbrio emocional e também sem ansiedade deve propagar suas ideias, muitas delas com informações trazidas de suas experiências com as realidades paralelas

Gradativamente o dimensional consciente deve “ir construindo” resultados, para que repercutam nos próximos 5125 anos, com efeito para ainda mais à frente.

Ele deve assim se programar mentalmente, ficando apenas na dependência de si mesmo, para passar energias positivas através de seus pensamentos, conduzidos pela “magia da emoção”.

Na medida em que ele vai aumentando sua capacidade de manipular suas habilidades mentais, ele vai também gerando na realidade física sua capacidade de realização como um “mago” – e, entre elas a “magia” de como provocar o aparecimento da neblina, que não é apenas uma difusa luz, mas uma mescla da energia crística (necessária à realização no mundo físico), com a energia oriunda dos mundos paralelos. Magia que ele deve aprender propaga-la e estabiliza-la por um determinado tempo.

Com o aumento gradual de suas habilidades mentais, ele vai também aumentando sua capacidade para gerar outras formas de “magias”. Quando então ele poderá se perceber interagindo em uma frequência mental, que com ela não mais se veja no aqui-agora prisioneiro da ilusão de passado e de futuro, mas verdadeiramente consciente percebendo-se em sua Inteireza Divina.

O dimensional já de fato conscientemente desperto não precisa de recursos tecnológicos através de aparatos físico-externos próprios de um laboratório para se teletransportar, por já manipular pela vontade seu campo de energia, que dele sua força mental conduzindo seu pensamento alcança realidades paralelas no passado e no futuro.

Para esse dimensional e “viajor” a sensação física durante esse seu 3º teletransporte foi como tudo de repente em volta, começasse a acontecer com a percepção de aumento de velocidade, mesmo estando ele dentro de uma caminhonete, deslocando-se lentamente na velocidade de primeira marcha.

A sua percepção e sensação nesse momento foi de já estar em uma outra e maior marcha, como tudo em sua volta estivesse deslocando em alta velocidade, que vai aumentando cada vez mais, quando em dado momento começa a sintonizar e interagir mentalmente com outra realidade ou, se perceber inserido em um outro e paralelo mundo.

No instante dessa sua “passagem” não está presente apenas sua energia mais sutil mental/emocional através de seu pensamento, mas também frequências mais densas de seu campo biomagnetico, quando sente como ultrapassasse o “teto” que separa a realidade física de terceira dimensão de outras dimensões mais aceleradas, ao escutar um “estalo” como um som semelhante àquele borbulhar, quando na agua mergulha-se.

Nesse momento esse “viajor” sente-se também, como se “dissolvesse/sumisse” dentro uma neblina visível, que vai “entrelaçando” o mundo denso de realidade física com outro em frequência mais sutil, em uma experiência diferente de uma viagem astral, que acontece mais no extra físico. E essa “neblina” vai intensificando cada vez mais, na medida que o “viajor” vai também acelerando cada vez mais sua frequência mental.


As imagens acima do 2º teletransporte do “viajor” por não ter sido também um processo apenas mental de transposição, pôde por isso deixar na realidade fisica registos fisicos desse instante de “magia” – Fotos do Portal Pegasus (www.pegasus.portal.nom.br)

Esse teletransporte (3º) foi marcado por repentinas explosões luminosas na cor vermelha”, que se mostraram como corpos luminoso-púrpuros e espiralados envolvendo o “viajor”“, para o ajudar transpor esse mundo – ir além da realidade física.

Essa que foi terceira experiência de teletransporte do “viajor”, teve o testemunho em torno de quinhentos dimensionais, que naquele momento presenciaram à certa distância a abertura dessa “Janela” para outras dimensões, após uma terceira “explosão luminosa.

Eles testemunharam a “magia” desse momento, que se iniciou no dia 30 de dezembro de 2012, em torno das 21h30min e terminou com regresso do “viajor” à realidade física, no dia 02 de janeiro de 2013, por volta das 05h30min.  Mais informações no texto: Teletransporte – momento da transposição de um viajor, nesse Site (www.pegasus.portal.nom.br) .

Como já foi antes mencionado, no momento que aconteceu para esse “viajante” a sensação de “um mergulho na agua junto com um borbulhar sonoro”, manifestou-se também para ele a energia cristica (de realização no mundo físico), que ao envolver seu corpo em outra frequência de vibração, começou aparta-lo da realidade física, quando começou a percebe-la como se distorcesse, com a visão semelhante a que se tem de objetos dentro d’agua.


As presenças da neblina e da explosão luminosa na cor vemelha (energia cristica) fizeram parte da “magia” do 3º teletransporte do “viajor” – – Fotos do Portal Pegasus (www.pegasus.portal.nom.br)

Nesse momento de seu teletransporte o ‘viajor” ainda se percebia dentro de sua caminhonete em lenta coordenação motora, que contrapunha seus pensamentos cada vez mais acelerados. Nessa falta de sintonia seus movimentos não obedeciam seu comando.

Assim, dentro de seu carro que também em lenta velocidade fazia círculos/voltas dentro de determinado circuito (debaixo de um vórtice na malha eletromagnética, em Zigurats), acontecimentos físicos visíveis iam para ele acontecendo mesclados com outros percebidos mediante apenas com sua visão mental (3ª visão).

Foi dando a segunda volta com seu carro nesse circuito, que ele começou a “ver” como um pequeno ponto uma luminosidade violeta, que o acompanhava. E já na terceira volta aconteceu como se fosse uma maior explosão, quando então ele não sentiu mais dentro de seu veículo, mas ainda tendo uma confusa noção de espaço, por ainda ver luzes brancas das filmadoras de alguns outros dimensionais, que estavam mais distantes filmando essa sua experiência.

Mas, essa constatação passou rápida, foi diminuindo como se afastasse até sumir. Em questão de oito segundos (pela sensação de tempo na realidade física) ele já não percebia mais nada do mundo físico.

A partir desse momento a sua sensação foi como “se viajasse” deslocando-se inserido dentro de uma grande onda de água e nela sentindo-se mais leve. Possuía essa sensação diferente, mas ainda controlava seus movimentos, dando-lhe a sensação de ficar de pé e de se deslocar com suavidade. Quando assim já acostumado e percebendo-se deslocar ainda mais de pé, ele começou a “ver” (mentalmente) seres de outras realidades (49 raças).

E, já tendo acontecido em definitivo sua chegada aos mundos paralelos, ele já não sentia nenhum empecilho, deslocando-se sem nenhum vacilo com seu corpo posicionado já totalmente de pé.

Movia-se com a sensação de “densidade”, semelhante a que se tem na realidade física, quando se desloca dentro da agua. Mas, mesmo com essa comparação é ainda diferente à sensação de se deslocar nessas outras realidades. E, estranhamente também nessa ocasião, já sem nenhuma emoção, foi quando pôde melhor distinguir os seres desses mundos.

Ele já tetransportado e já mentalmente “inserido” às essas outras realidades, teve impressão/percepção que tudo em sua volta como fosse sólido, mesmo tendo consciência que não era, mostrando-se translúcido como formado por um plasma. Os objetos possuíam formas, quinas e colocados de maneira independente, sem estarem “grudados” uns nos outros.

Só depois que o teletransporte se consolidou de fato para o “viajante”, que ele foi também gradualmente ampliando sua “percepção mental”, para “ver” nove dimensões com suas subcamadas, que nelas cores eram notadas. O que se encontrava dentro da nona e acima dela era visto com cores semelhantes ao do mundo real. Nas dimensões inferiores era visto em um primeiro momento acinzentado ou, esbranquiçado ou ainda esverdeado, inclusive os seres que nelas se encontravam.

Nessas realidades a interação desses seres com o “viajor” se dava mediante a vibração que emitiam como uma “energia olho no olho” ou, como a “energia da alma”. Nesses mundos onde tudo se percebia, “os segredos da alma” eram evidentes como “segredos da vida”. Esses “segredos” mostravam “através da ligação pelo olhar”.


Nos mundos de vibração mais acelerada e mais sutis os “segredos estavam nos olhos”, mostravam-se através da “ligação pelo olhar” – Imagem da Internet.

Nessas realidades mais aceleradas não se falava, a comunicação se dava pelo olhar, quando a “energia do olhar” era irradiada de um para o outro, como ela falasse por si mesma. O fitar de olhos de um para outro era como uma “conexão entre suas almas”.

E, como consequência nessas realidades estava presente e atuante o consciente coletivo. O que um sabia o outro também sabia, mas todos comportavam dentro de um limite definido pelo respeito mútuo, portanto ali se respeitava os limites de cada um.

Essas realidades que o “viajor” as conheceu, eram identificadas por frequências e vibrações que as emitiam como nove diferentes dimensões, com cada uma delas possuindo nove subcamadas, identificadas também pelas suas respectivas frequências e vibrações. Tudo nessas realidades se mostrava como energia, vibração e frequência e não com nomes.

Uma aproximação do teletransportado mais de perto com os seres dessas dimensões não aconteceu diretamente, mas mesmo assim suas presenças eram percebidas, tendo-se a comunicação com eles não pelo pensamento, mas pela “vibração d’alma” – pelo “segredo da alma”, que os dimensionais já despertos ainda serão direcionados para sua melhor compreensão.

E a “vestimenta” que esses seres usavam, parecia era plasmada em função de seus corpos, que eram por ela copiados e, que com ela o “viajor” depois de um certo tempo também se viu assim “vestido”. Portanto, como tivesse sido desmaterializada a roupa que levou da realidade física e substituída por essa outra.

O “viajante” já se percebendo mais conscientemente “inserido” nessas realidades, ele começou também se sentir mais tranquilo e ainda melhor se locomovendo, buscou informações e aprendizado.

Nessa ocasião alguns seres passavam conhecimentos sobre natureza, outros sobre genética e outros ainda sobre o eletromagnetismo, entre outros assuntos. Os demais seres que não estão presentes, mesmo assim ficavam cientes dessa explanação, por ser uma realidade de consciência coletiva.



O “viajante” de volta de seu 2º teletransporte físico-mental por ter sido consciente, ele teve também através dela condições de trazer dos mundos paralelos informações, inclusive transmiti-las em forma de imagens desenhadas – Mais informações https://abducaodeurandir.wordpress.com/

Nessas realidades não configurou para o “viajor” noções de espaço e de distância, que pudessem ser para ele definidos pelas medidas das paredes em sua volta, porque elas sem esses limites e sem portas simplesmente o acompanhavam em seu deslocamento, como se espichassem, até ele chegar o que seria uma sala. E, se dessa sala ele saísse as paredes continuavam acompanha-lo (espichando-se) até ele chegar o que seria mais um outro recinto, que se dele novamente saísse as paredes continuavam nesse processo de constante alongamento.

Durante esse seu deslocamento ele percebeu também ambientes abertos, mas não como as paisagens da Terra. Neles tinham formas parecidas com árvores, mas mostrando-se diferentemente como pequenos arbustos, que davam uma noção de natureza.

E a claridade ali pôde ser comparada com a .do sol, marcada por um pulsar dentro de um período de duração de 80 a 80 horas (pela sensação de tempo na realidade física). Nesse período através desse pulsar, que aconteceiam as percepções de claridade e de sombra

A temperatura percebida foi a do corpo. E a percepção de tempo se deu também, pelos dias que iam passando, mas com a sensação dessa contagem passando de maneira muito mais rápida. A sensação de muitos dias nessas realidades são poucos dias na realidade física.

Ali os seres não falavam, não sorriam e não possuíam necessidade de recreação. Essas diferenças são fundamentais entre eles e os seres humanos, que mesmo sendo por eles criados, não entendem principalmente as frequências emocionais humanas. Assim, a grande curiosidade deles é sobre o comportamento emocional humano.

O porquê acontece a emoção, que os levam a pesquisar e conhecer melhor essa energia. Eles sabem que a emoção faz parte agora de leis para a terceira dimensão terrena. Nos outros universos e nos outros mundos mesmo os de terceira dimensão essa energia não existe. Só aqui na Terra.

Para esses seres o quadrante onde a Terra se encontra no espaço e esse em relação tanto à malha magnética quanto ao todo o tecido cósmico, parece que a favoreceu na geração do campo emocional dos seres humanos ao nível de sua estrutura celular, em uma programação que não era para ser essa sua de hoje

A programação humana esperada por eles não era essa, que eles a têm como uma consequente anomalia. Mas, uma “anomalia positiva”, por trazer habilidades (mentais) positivas.

Esses seres sabem, se o ser humano desenvolver quatro genes (mutantes), ele através de sua energia emocional conduzida pelo seu pensamento alcançará um poder sobre-humano. Ele alcançará conhecimentos e habilidades extraordinárias de tal forma, que outros mundos jamais viram. E o interesse deles é maior com os seres humanos mais jovens (nascidos a partir de 1971), porque no meio deles já estão sendo identificados três desses genes mutantes, mas que a ciência medica ainda não os dá a devida importância.


Pela atuação da Nave GNA os nascidos a partir de 1971, são mais identificáveis como portadores de genes mutantes – Imagem da Internet

A terceira dimensão é uma prisão constituída por um mundo físico-visível, mas que o dimensional mesmo em corpo físico-humano se em outro padrão emocional alcançar também outro padrão mental (o da alma/“espiritual” já possui, é original), ele conquista sua liberdade através de seu poder cocriador muito maior que o poder dos mundos paralelos (dos seres), que precisam empregar a tecnologia bioplasmática.

O poder do dimensional origina-se apenas dele. Através da energia de seu campo como energia mental-emocional, movida pela sua vontade e direcionada pelo seu pensamento, que tem o poder de gerar e de criar/realizar.

O dimensional se realmente desperto, portanto consciente de sua capacidade de desenvolver suas habilidades mentais, ele também já está consciente da necessidade de “se inserir em sua verdade”, que já está escrita por Leis Universais, fazendo parte da sua história e de sua evolução.

O teletransportado nessas outras realidades fica praticamente zerado em suas emoções. Mas, se naquele momento não as exterioriza, as percebe sempre presentes e que pode faze-las florescer a qualquer momento. Elas ficam apenas momentaneamente mascaradas, para o possibilitar absorver mais informações e memorizar melhor, trazendo-as mais fidedignas ao mundo físico.

Os seres das 49 raças possuem a forma humanoide, que é um molde universal. Eles são peritos na manipulação de energias. A dificuldade maior deles relaciona-se à sua interação com os mundos de terceira dimensão, porque as leis para essa realidade não se aplicam à realidade dele, não combinam em muitos pontos.

Assim, o máximo que eles podem trazer do mundo deles para o mundo físico-humano é a tecnologia do bioplasma. As energias luminosas e outras formas de energias que eles podem também manipular, têm antes que as deixar com densidade maior, adaptando-as à realidade física e ao dimensional, para não os queimar.

Eles associam a energia mental (inserida de emoção) do dimensional, como fonte da criação. Para eles a sua mente bem trabalhada, manipulada e direcionada pelo pensamento cria a matéria. Isso se dá, porque todos os prótons, elétrons e demais partículas estão normalmente suspensas por todo o cosmo. E quando bem combinadas se juntam, reorganizam e formam o que ele pela sua vontade deseja.

De acordo com eles o dimensional no fundo está agindo de acordo com o Primeiro Princípio Universal – o de Mentalismo, que expressa ser “o Universo Mental” e que ele está dentro da Mente d’O Todo. Ou que, O “Tudo está n’O Todo, como também O Todo está em Tudo”.

Tudo poderia ser produzido mentalmente. Criar através de sua energia mental direcionada pelo seu pensamento. Direcionamento que com ele o dimensional já começa a se familiarizar, quando materializa pedrinha, ouro, cristal, polimerizar o perfume e quando joga um pequeno objeto a certa distância e ele quase imediatamente volta à sua mão. Todas essas experiências já são também para ele treinamentos através de seu pensamento, preparando-se para se conduzir em outras realidades.

Dentro desse conhecimento os mundos paralelos sabem também, que a gravidade é na verdade a atuação de força magnética. Tudo é magnético. Tudo em volta do dimensional possui magnetismo, incluído o seu corpo. Não existe gravidade como é comumente aceita. A atração dos corpos celestes origina-se de força magnética. E do magnetismo que vem o eletromagnetismo gerando vida e todas as demais coisas na realidade física.


Para os mundos paralelos gravidade é na verdade atuação de força magnética – Imagem da Internet

São tantas informações passadas pelos mundos paralelos ao “viajante” em suas viagens de teletransporte, que ele mentalmente fica com necessidade de se reciclar “estimulado” por uma alteração molecular em seu corpo (também pela sua ida e volta à realidades paralelas), que influencia sua carga elétrica, que reflete em sua atividade cerebral e que pode lhe proporcionar certa tonteira, como se fosse uma labirintite suave, mas que vai com o tempo passando.

Dos mundos paralelos os seres das 49 raças passaram para ele informações em relação incontáveis riquezas, que a humanidade pode alcança-las, principalmente no tocante a saúde, em todos os seus aspectos.

Como gera-la através da Vibração do Amor, que para esses seres é uma energia, muito mais que sua habitual frequência como amor sentimento humano de um para o outro, quase sempre movido pela emoção do instinto.

Para as realidades paralelas a Energia do Amor é uma Frequência de Conexão com o Pensamento de Deus. Nessa Consciência de Amor em sintonia com o Pensamento Divino, cada um “se faz” como um “deus”.

Nessa Conexão com o Divino – em interação à Sua Energia, o dimensional de fato consciente tudo pode, tudo realiza como cocriador, mostrando-se como um semideus.

O dimensional desperto vivencia uma ocasião especial, que para ela se prepara para transpor “Janelas” e, como um “viajor” já transmutado alcançar outros mundos.

O dimensional de fato consciente vivencia uma ocasião singular, quando procura alcançar outro padrão evolutivo, para com ele já “caminhando com suas próprias pernas”, comece a construir seu universo mental.

Ele deve se perceber com a “visão d’alma”, para ir construindo seu universo interior. Construção com alguns conhecimentos que já os tinha e que agora se somam aos transmitidos pelas realidades paralelas. E, assim com eles possa também realizar “viagem” às outras dimensões, como também fortalecer mental e emocionalmente na realidade física, cooperando na construção de um novo tempo.

Já com outra sensibilidade perceber ainda “Pai” é a Frequência que com ela pode-se conectar com o Divino. Ou, interagir com essa Energia que com ela, nada é empecilho, para que se torne um ser com poder divino.

Poder que civilizações anteriores já o conheciam e o possuíam. E que agora o dimensional começa não só para ele se despertar, como também indo um pouco mais além, utilizar-se de seu próprio corpo para o obter, gerando a Substancia do “Santo Graal”.

Como um “novo deus” ele poderá através dessa substancia como energia fluorescente, produzir o “segredo da vida eterna” – ou da jovialidade, pela cura de todas as doenças. Agir de acordo com Jesus de Nazaré – O Cristo, quando dois mil anos atrás a usou em sua frequência mais aprimorada – a do Amor. E que ele agora procura também a pôr em pratica, revivendo-a como sua Boa Nova.

A frequência de vibração dessa substancia bioplasmatica está muito além a do ouro monoatômico, que hoje para o dimensional desperto não tem tanto mais serventia, porque para gera-lo exige dele muito menos atividade cerebral. O ouro monoatômico (alquímico) foi na antiguidade uma das suposições dos sábios alquimistas como “chave” para o “segredo da vida”, mas agora esse metal mesmo alquímico para o dimensional desperto está em frequência muito aquém.


Pepitas de ouro materializado (alquímico) – Foto de Antônio Carlos Tanure

Os mundos paralelos acompanham o desenvolvimento dos seres humanos, por eles criados. A humanidade vem sendo acompanhada por eles em seus vários ciclos civilizatórios (cinco ciclos com 5.125 anos cada um). Trabalham para que ela alcance o conhecimento e o procedimento próprios da sétima raça.

Os seres humanos de um modo geral estão na frequência mental da quinta raça. O dimensional desperto que realiza “fenômenos paranormais”, é por eles considerado em função dessas suas habilidades mentais, já inserido à sexta raça.

Dos casais de dimensionais despertos através de seus filhos, já possuidores de genes mutantes, que surgirá a sétima raça. E mudar a humanidade para melhor com o aparecimento da sétima raça, é o objetivo principal dos mundos paralelos.

A sétima raça viverá plenamente na Vibração do Amor, por já ter conhecimento de seu Verdadeiro Sentido Cósmico-Divino. Ela será conduzida por Leis Universais dentro dos fundamentos da natureza, sem mais se deixar conduzir por sentimentos emocionais-instintivos.

Os seres humanos viverão em uma frequência mental, que a energia do pensamento por eles gerada lhes proporcionará verdadeiramente conexão com o Divino. Eles viverão com sentimento diferentemente ampliado, portanto em frequência diferente, com interpretação também diferente. Nessa outra frequência mental eles se mostrarão com outro sentimento, mesmo em suas relações familiares (entre marido mulher, pais e filhos e entre irmãos, etc.).

O Sentimento do Verdadeiro Amor será especialmente gerado através da alquimia energética entre o homem com sua polaridade positiva e a mulher com sua polaridade negativa. Essas duas frequências opostas ao se unirem e, se realmente gerarem uma só e harmônica Fonte de Energia, “produzirão” a Substancia do Santo Graal, proporcionando-lhes a condição de semideuses ou, a condição divina de cocriadores.

Parar gerar a Substancia do Santo Graal em um processo alquímico-energético, a mulher é primordial nesse processo. Ela por possuir 37 canais (ou, frequências) mentais voltados à uma maior criatividade quando despertados, ela pode com mais sensibilidade manipula-los e direciona-los com mais eficiência para o que deseja. Com mais condição mental que o homem possuindo apenas 18 frequências mentais.

Condição que vem sendo distorcida e mesmo escondida por interesses inconfessáveis, ao colocarem a mulher em condição de inferioridade e de submissão ao homem. Interesses que vêm impondo à mulher sua dependência ao homem em todos os sentidos, o que é visto ainda hoje infelizmente de forma mais contundente em determinadas partes do mundo, onde o fundamentalismo religioso está mais presente.


Interesses obscuros vêm impondo à mulher sua dependência ao homem, o que é visto ainda hoje infelizmente de forma ainda mais contundente em determinadas partes do mundo, onde o fundamentalismo religioso está presente – Imagem da Internet

Somando-se às informações anteriores, é bom também lembrar, que a Substancia do Santo Graal apesar de ser originada de polaridades opostas, gerando a Energia que se entrelaça através das frequências negativa-mulher e positiva-homem, não precisa ser necessariamente a de um casal apenas instintivamente induzido à geração de filha/filho. Ainda, ela pode ser originada entre aqueles que não mais se envolvem pelo “chamamento/físico” de seus corpos, mas apenas com o sentimento sublimado de suas almas como o originado entre esposa/esposo, mãe/filho, filha/pai, irmã/irmão e amiga/amigo, que em frequências opostas se somam/entrelaçam em uma só vibração.

Um novo tempo já começa a ser impulsionado por uma virada de consciência, associada a um despertar coletivo. Uma nova era já começa a ser construída, fortalecida e direcionada pela presença mais visível, predominante e atuante da energia feminina.

A função da mulher na atualidade é se expressar e agir com sua frequência de líder para conduzir o mundo. Entretanto, forças obscuras fizeram de tudo até então, para que essa sua latente capacidade não aflorasse.

Liderar verdadeiramente é o contrário de impor. Não é simplesmente mandar, mas gerar a capacidade e o poder de criatividade, que com eles se conduzindo com novas informações e conhecimentos, todos possuirão outro nível de consciência e poderão se somar direcionados para um mesmo objetivo

Esse novo tempo é propicio à mulher possuidora de habilidades associadas aos seus 37 canais mentais, mas se estende a todos os homens possuidores também de uma maior sensibilidade, que os capacitem de forma criativa, se candidatarem na construção dessa nova era, que a muito já está “escrita” por Leis Universais, como um novo tempo voltado à harmonia com Sentido e Vibração de Unidade.

Com mais sensibilidade a mulher é mais capaz na condução das transformações voltadas para um novo nivelamento social. Capacidade deturpada por um sistema machista-fundamentalista religioso de poder à ela imposto já faz milhares de anos, contendo-a e condenando-a entre os dois extremos: fonte maléfica de sensualidade/luxuria e dos deveres e afazeres apenas domésticos.

O período denominado de caça às bruxas, entre os séculos XV e XVIII, teve predominantemente como vítimas determinadas e especiais mulheres, condenadas pelo Tribunal de Inquisição ao suplicio e à morte por usar “poderes sobrenaturais”. A História da Humanidade está em muitos momentos escrita pela ignorância de conceitos e esses de preconceitos, que tantos “estragos” fizeram as pessoas (e ainda as fazem).

Em outro ciclo civilizatório, cerca de 13 mil anos atrás, as Amazonas de Ophiucus (sacerdotisas) conduziam-se com sua liberdade criativa, que com ela os homens (sacerdotes) harmonicamente se somavam. Tantos elas quanto eles possuíam o mesmo conhecimento, depois que eles terminavam sua iniciação (condição de sacerdote), conduzida por elas.

Apenas em ciclos “civilizatórios” posteriores que os homens já agindo pela “insensibilidade e rebeldia” dos seus (apenas) 18 canais, foram fisicamente impondo-as e aprisionando-as aos seus interesses. Condicionando-as como suas propriedades, que para muitos deles são assim até hoje, corpos físicos para sua satisfação também mais física. O sentido vibracional cósmico-divino, para realização e criação através de seus corpos gerando a substancia do Santo Graal (além o de gerar filho), ficou perdido.

Sentido que os dimensionais (homens e mulheres) realmente conscientes procuram hoje resgata-lo, dentro de um cronograma ou programação para que gere resultados mais imediatos até 2050. Os seres de Gemus estão sempre nesse sentido os apoiando.

Apoio para a realização de um propósito final que é de todos, o de cooperar na construção de um novo tempo, para que ressurja a era, que milhares de anos atrás já foi chamada de dourada.

Para essa finalidade esses seres estão mais próximos deles na realidade física (quase sempre não percebidos), ajudando-os mais diretamente, inclusive em função de sua condição e interesse humanos. Mas, para esse auxilio devem evitar todas formas de compulsão, de estresse. Devem ficar conectados consigo mesmos, renovando as suas células – dando comandos mentais ao seu próprio corpo.


Os dimensionais precisam se habilitar nos três aspectos: físico, mental e emocional. O MDPL nesse sentido os ajuda – Imagem do Portal Pegasus

O dimensional realmente consciente já possui vontade própria, porque só com ela alcança mudanças em si mesmo. O seu organismo tem que estar saudavelmente receptivo para absorver as substancias e as tecnologias, que lhe são passadas pelas realidades paralelas, além também de assimilar mais verdadeiramente informações e conhecimentos por elas transmitidos.

Cada dimensional possui uma tarefa mais especifica, que está relacionada à sua habilidade mental (paranormal), que nele é também mais atuante. Mas, quaisquer uma delas (e não só a de se teletransportar), ele precisa de forma mais constante se habilitar nos três aspectos: físico, mental e emocional.

Os maias realizaram coletivamente sua transposição, alcançando os mundos paralelos, o que o dimensional já desperto procura agora também realizar e deixar essa façanha como legado às gerações futuras. Os maias em sua transposição coletiva às realidades paralelas, aproveitaram em seu tempo a abertura de única “Janela”, que em intensidade total mostrou-se como uma gigantesca explosão.

Naquela ocasião um maior número deles fez essa transposição. Aqueles que tentaram, e não conseguiram (queimaram-se), não estavam em frequência necessária. São seus descendentes que transmitem agora essas informações e tentam realizar (e finalizar) o legado que seus ancestrais lhes deixaram.

Legado de um tempo milhares de anos atrás nos Andes e em outras partes da Terra quando estiveram nessas regiões “deuses” hoje identificados por vários nomes (Viracocha, Enki e Enlil, entre outros), com poder pela posse de conhecimentos/tecnologias ainda ignorados da ciência atual, que com eles podiam gerar, manipular a matéria e passar pelos “portais”


Os “deuses” Viracocha, Enki e Enlil entre outros, possuidores de conhecimentos/tecnologias ainda ignorados da ciência atual, estiveram milhares anos atrás em varias partes da Terra, auxiliando a humanidade em varios de seus ciclos civilizatorios – Imagens da Internet

O dimensional que almeja se teletransportar e interagir consciente com outros e paralelos mundos não é difícil, mas para isso precisa se dedicar com disciplina. Precisa de fato assimilar o que lhe é passado pelas realidades paralelas, tanto para que compreenda verdadeiramente o sentido de muitas dessas informações e conhecimentos que lhe são passados, como também entenda a necessidade de dispor sempre seu organismo em condições de absorver as substancias que lhe são fornecidas por elas.

Em uma escala pré-estabelecida seu corpo deve estar na faixa entre 2 e 9 de toxinas e nele a carga elétrica acima de 27, para aproveitar essas substancias que lhe são oferecidas como o maná e o néctar, entre outras substancias e tecnologias. Também conservar em necessário padrão mental e de consciência, procedendo com o Sentido de Unidade, sem pensamentos e sem atitudes discriminatórias.


Pessoas narram mais conscientes e outras nem tanto (de maneira confusa), que foram visitadas por seres quando dormiam, tendo sensação nesses momentos que eles atravessavam as paredes de seu quarto. Esses registros mais mentais (e algumas vezes físicos) se são assim narrados, é em função do “entrelaçamento” entre realidades diferentes, com esses seres naquele momento na frequência da quarta dimensão com leis próprias possuírem domínio e poder de manipulação sobre leis da terceira dimensão – Imagem da Internet

A busca pelo dimensional desperto de sua transposição, deve ser para ele uma conquista muito mais ampla, tendo-a como uma vitória esforçada e paulatinamente conquistada, até mesmo além do objetivo de se teletransportar – o sentido de se transmutar.

O dimensional consciente não deve ter o “ego” centrado em seu umbigo. Não deve estar ausente da percepção do Sentido de O Todo, para que possa se exercitar realmente com a Energia do Verdadeiro Amor, que é a da Substancia do Santo Graal.

O ser humano ao ser criado, a energia da emoção não estava nele prevista, porque não estava programada em seu DNA. Era até então uma energia desconhecida dos mundos paralelos, que agora desperta neles curiosidade, por dar ao ser por eles fisicamente criado a alma e com ela a condição de um ser conscientemente divino, condição energético-divina que não a possuem.

O ser humano (dimensional) que dominar suas frequências emocionais, “transitando” em seu cotidiano na trilha da Linha B ou do Meio de suas Três Linhas da Vida, terá conexão direta com o Divino através de seu Pensamento.

Ele assim pensando, agindo e já possuindo genes mutantes, está se preparando para interagir com infinitos universos e se tornar um semideus. E ainda mais, exercitando agora com novos conhecimentos e tecnologias dos mundos paralelos (49 raças), com eles já se despertando para suas habilidades mentais extraordinárias, tanto ele em sua condição humana e a Terra como sua verdadeira casa se colocarão na condição de “Perolas do Universo”.

Fontes de Pesquisas:
Dakila Pesquisas
www.pegasus.portal.nom.br
Abdução de Urandir
https://www.new-age-gamer.com/news/o-projeto-pegasus/
tonocosmos.com.br/o-projeto-pegaso
https://www.enigmasdouniverso.com/os-experimentos-secretos-de-viagem-no-tempo-…
ovnihoje.com/2017/02/17/meu-jantar-com-um-suposto-viajante-do-tempo/
https://contatoalienigena.blogspot.com/2014/11/projeto-pegasus.html
https://arquivoufo.com.br/…/andrew-basiago-o-homem-que-ja-viajou-no-tempo-e-foi…
https://www.new-age-gamer.com/news/o-projeto-pegasus/
https://www.enigmasdouniverso.com/os-experimentos-secretos-de-viagem-no tempo-…
ovnihoje.com/2017/02/17/meu-jantar-com-um-suposto-viajante-do-tempo/
filosofiaimortal.blogspot.com/2011/06/projeto-pegasus-teletransporte-existe.html
engenhariae.com.br › Editorial › Ciência
https://canaltech.com.br › Ciência

Translate »