Postado por

Vida em Linhas, nosso milagre diário

Vida em Linhas, nosso milagre diário
Print Friendly, PDF & Email

De Eliane do Canto (elianedocanto@yahoo.com.br) – Abril/2009


Tenho um sonho louco de fazer com que todos possam compreender que podemos viver melhor, em harmonia com nosso interior, de acordo com aquilo que somos e não com o que os outros – entenda-se como outros nosso familiares, sociedade, religiões, governos – esperam de nós. Passamos a vida toda gerando expectativas, sob o domínio de emoções como o medo, insegurança, dúvidas. Até algumas pessoas tipificadas como bem sucedidas mostram suas fragilidades, muitas vezes oprimindo, causando dor e provocando tragédias internas causadas por ciúmes, inveja e uso das mais diferentes drogas (remédios, bebidas, entorpecentes).

Ando pela rua e vejo as pessoas caminhando como que anestesiadas, não reparando sequer a árvore na calçada que foi podada ou aquele muro que acabou de ser pichado. São autômatos pré-programados que não tem tempo sequer para dizer “desculpe” para a pessoa que acabou de esbarrar na rua. Ninguém olha nos olhos de ninguém. Não há tempo.

Quando fui convidada para integrar a equipe que trabalharia na elaboração e redação do livro A Linha em Vidas vibrei de felicidade. Descortinava-se ali a brecha para que eu pudesse realizar este sonho de despertar pessoas e mostrar a elas com embasamento científico que não viemos a este planeta azul somente para nascer, crescer, casar, ter filhos e morrer. Que não somos gado marcado, como já disse uma vez o músico Zé Ramalho.

Não estamos aqui para sofrer, muito menos para fazer o que os outros determinem que façamos. Fomos criados de acordo com a herança emocional–social transmitidas por nossos pais, depois pela escola, a religião, a sociedade. Não faça isso porque é pecado. Aquilo não pode. Quanta hipocrisia…Será que realmente temos liberdade? Libertinagem tenho certeza que temos até demais.

Afinal, o que nos faz feliz? A compra daquele carro que custou em torno de R$ 80 mil reais ou a paz interna dentro de nosso coração? Vivemos para ter ou temos para viver? Diariamente somos bombardeados com apelos emocionais como compre isso, consuma aquilo, faça isso, etc. Mas no íntimo será que realmente desejamos tudo isso? Vivemos emporcalhando nosso planeta em função do nosso desenfreado consumismo que tudo descarta, até um relacionamento.

Entendo que chegou a hora de nos modificarmos internamente. De refazer nossa conexão com o cosmos perdida no meio deste turbilhão de emoções, de tanto ruído na nossa comunicação.

O Livro A Vida em Linhas permite que restabeleçamos a comunicação interna, conosco mesmo e a partir daí com todos os demais seres humanos. Quando nos religamos e nos compreendemos, um mundo novo se descortina porque também passamos a entender os outros com aquilo que consideramos qualidade e defeitos, mas que na verdade não existem, a não ser no nosso julgamento… Ah, os julgamentos… Como erramos, não é mesmo? Quem somos nós para julgar os outros se sequer nos olhamos internamente?

Conhecendo nossas emoções e o que elas causam em nós quando damos guarida ao ego, ao ciúme, raiva, inveja, alegria podemos controlá-las. Tudo em demasia acaba se somatizando em nosso corpo físico. O Livro A Vida em Linhas nos mostra como nos utilizamos corretamente das emoções transformando-as em combustível, bastando dar o comando mental para que se fixe em nosso frontal (região situada na testa entre as sobrancelhas).

Não acredita? Faça a experiencia. Por exemplo, se bater alguma parte do corpo em uma mesa diga para você mesma: “quero que essa dor se fixe no meu frontal agora”. Num passe de mágina, a dor desaparece imediatamente.

São as emoções o nosso combustível para a concretização de nossos sonhos, que podem se realizar através da nossa vontade. Somente a vontade de realizar algo cria nossa existencia na 3ª Dimensão. “Basta desejar profundo, você será capaz de sacudir o mundo” (Raul Seixas).

Nosso Mental (pensamento/pai – hemisfério direito do cérebro) e Astral (desejo/filho – hemisfério esquerdo) devem estar equilibrados para a materialização (vontade – hemisfério frontal), praticamente na mesma freqüência. Utilizamos os hemisférios do cérebro para organizar tudo que queremos. Temos aí a Trindade.

Como tudo no cosmo, nossa existencia também está sujeita às Leis Universais e se plantamos abacaxi, iremos colher abacaxi. Portanto, o “mal” ou o “inferno” está dentro de nós mesmos e não em algum lugar intangível como dizem as religiões. Em toda ação há uma reação que pode ser positiva, negativa ou neutra para nós. A escolha é somente nossa.

Sou eternamente aos meus parceiros de redação do livro A Vida em Linhas por partilharem comigo deste conhecimento universal e permitirem que o mesmo seja divulgado e repassado a todas as pessoas. Com este conhecimento podemos realizar milagres, acredite!

Translate »